Use o menu Tags para buscar informações sobre destinos! - Clique aqui e confira outras mudanças!

Ir para conteúdo

Posts Recomendados

O Ministério de Viajantes informa:

Ler relatos de outros mochileiros pode causar dependência, sede de conhecer novos lugares e outras culturas. Aprecie sem moderação.

 

Índice:

Página 1:

- Informações gerais

Página 2 (Roteiro e Corumbá):

- Roteiro

- 03/07 O dia que eu conheci os desproporcionais quarteirões de Corumbá

Página 3 (Trem da morte e Santa Cruz de la Sierra):

- 04/07 O dia que eu conheci um boliviano corinthiano

Página 4 (Santa Cruz de la Sierra e Sucre):

- 05/07 O dia que eu encontrei Isa e nós pegamos uma van clandestina

Página 5 (Sucre):

- 06/07 O dia que eu joguei can can com Jesus

Página 6 (Salar de Uyuni):

- 07/07 O dia que eu conheci meu grupo

Página 7 (Salar de Uyuni):

- 08/07 O dia que eu conheci a neve

Página 8 (Salar de Uyuni e San Pedro de Atacama):

- 09/07 O dia que não conheci os gêiseres

- 10/07 O dia eterno

- 11/07 O dia que meu dedão quase congelou

- 12/07 O dia mais lindo do Atacama

Página 9 (Arequipa):

- 13/07 O dia que não molhei meus pés no pacífico

- 14/07 O dia que eu passei cerol na mão

- 15/07 O dia que só os brasileiros se fantasiaram

- 16/07 O dia que Carol chegou

Página 10 (Canyon del Colca):

- 17/07 O dia que eu conheci a Dulce

Página 11 (Cusco):

- 18/07 O dia que conheci o melhor ônibus da vida

- 19/07 O dia que ficamos defumadas no restaurante

Página 12 (Valle Sagrado):

- 20/07 O dia que conheci o Valle Sagrado dos Incas

Página 13 (trilha da hidrelétrica e Machu Picchu): [/b]

- 21/07 O dia que me senti enganada

- 22/07 O pior e melhor dia da viagem

Página 15 (Cusco):

- 23/07 O dia da linguiça crua

- 24/07 O dia do check out mais rápido de todos

Página 16 (Copacabana):

- 25/07 O dia que eu experimentei “trucha”

Página 17 (Isla del Sol e La Paz):

- 26/07 O dia que eu conheci onde tudo começou. Há um tempo atrás. Na ilha do Sol.

- 27/07 O dia que eu vi La Paz do alto

Página 18 (Estrada da Morte, La Paz, volta pra casa e fim):

- 28/07 O dia que eu tive mais medo de morrer na van do que na estrada da morte

- 29/07 O dia do amigo secreto

- 30/07 O dia que eu me perdi em La Paz

- 31/07 O dia que eu experimentei chicha

- 01/08 O último dia

- Agradecimento!

 

Olá galera mochileira! Meu nome é Letícia (mas podem me chamar de Let)! Sou do interioR de São Paulo e, depois de vários perrengues, unhas quebradas, frieira no pé, roupas perdidas, falta de sensibilidade nos dedos, nariz todo fudido, lábio rachado, fígado inutilizado, acabei de retornar do melhor mês da minha vida! Fiz o mais que tradicional roteiro Bolívia -> Chile -> Peru -> Bolívia (via trem da morte). Minha viagem durou 29 dias – começou dia 03/07 e terminou dia 01/08. Concluí que seria legal relatar sobre o mochilão porque fiz no ápice do frio e acho legal alertar a galera (que pretende fazer essa viagem nesse período) de suas doçuras e travessuras.

 

Primeiramente, gostaria de agradecer a todos os milhares e milhares de relatos que eu li nesse site maravilhoso: aos queridinhos e conhecidos por todos do fórum rs, Rodrigo e Bárbara, e também a Thaís Silva, Gabi - gmourisco, Augusto - Mochilão Pobrão, Tito Ribeiro (relato badalado), Marcelanuol, Andri S., Maicon Amarante, Denilson Grosa, Vagner Dal Pra Machado, Rodrigo Paulo, Cheila Anja, Naty Goulart, Guto - Mendigo Macho, Tia Poly, Diegoxpp, Julio Dalmazio. Dicas do Frenato, Leandro Hilcko e Manubarral.

Sem vcs não seria ninguém! <3

 

Agradecimentos devidamente feitos, vamos lá!

 

Pontos sobre mim a serem levados em consideração:

- Eu não sei pechinchar merda nenhuma;

- Eu sou alérgica a 2983 coisas;

- Eu adoro festas! Devido a isso, acabei bebendo grande parte do meu orçamento;

- Eu não fiz todos os passeios que todo mundo acaba fazendo, algumas vezes culpa do roteiro, algumas vezes culpa da preguiça;

- Quando não aguentava mais pollo e papas fritas, parti pro fast food e/ou comida do hostel (o que aumentou ainda mais meus gastos – e meu colesterol).

 

Agora sim, dito isso, vamos lá:

 

Primeiro quesito: Programação

 

Eu e minha amiga (Isabella) tomamos a decisão de fazer algum tipo de viagem já em junho de 2015. Não sabíamos pra onde, nem quando, nem porque, mas sabíamos que íamos fazer! Beleza! Em julho, comecei a montar alguns roteiros. Esquematizei, beeeeem mais ou menos, três: Leste Europeu, Sudeste Asiático e América do Sul. Sem querer dar spoiler, mas acabamos decidindo por América do Sul ::lol4::

Então de lá pra cá, eu li trocentos blogs, fiz pesquisas sobre os lugares, me juntei ao mochileiros, conversei com pessoas que tinham ido, blablabla... Ao longo dos meses, tirei passaporte, fiz o certificado de vacinação da febre amarela, fui comprando as coisas, juntando dinheiro, e, tudo isso, quase morrendo de ansiedade! Dólar lá passeando nas alturas, primeiro fuá do Lula, deu a primeira baixada, eu já tendo um ataque do coração, fui e troquei tudo! Não foi a melhor cotação da vida, mas pelo menos não era a 4,20. Outra amiga nossa decidiu se juntar a nossa aventura, mas só teria 15 dias de férias. Mexe no roteiro daqui, mexe no roteiro dali, incluímos Carol! E era isso, coisas todas compradas e passagens já começando suas infinitas parcelas. No último mês, comprei o seguro viagem, autentiquei meus documentos, recebi vários votos de boa sorte e parti! Sozinha, pois Isabella iria direto pra Santa Cruz. ::cool:::'>

 

Segundo quesito: $$

 

Vamos ser práticos: levei na doleira 1.450 dólares (ia levar 1.350, porém nos 45 do segundo tempo, ganhei 100 dólares da minha mãe <3) + 500 reais para eventuais gastos no Brasil. Acabou sobrando 151 dólares, MAAAAS durante a trip fui obrigada a fazer um saque, que fazendo o câmbio deu 233,70 reais! Também fiz a compra da passagem de La Paz para Santa Cruz pelo cartão de crédito, que deu mais 213,10 reais. OU SEJA, no fim das contas, é como se tivesse gastado tudo o que levei em dólares mesmo.

 

Terceiro quesito: Certificado de Vacinação da Febre Amarela

 

NINGUÉM NUNCA PEDE! JAMAIS! Eu sugiro que você faça, mas se por um acaso não conseguir, nem se descabela, só vai! ::hãã2::

 

Quarto quesito: Compras antes da viagem

 

Comprei TROCENTAS coisas! Não tinha absolutamente nada! Mas como comecei a planejar um ano antes, meus gastos se dividiram ao longo dos meses, e não ficou tão pesado! Comprei roupas, calçado, mochilas, câmera, doleira, tirei passaporte, etc etc etc... milhões foram gastos, por isso não gosto de ficar relembrando!

Além dessas coisinhas compradas para a viagem, eu também comprei o ingresso para Machu Picchu + Huayna Picchu, ticket para o trem da morte, a passagem de avião de Santa Cruz para Sucre e, obviamente, a passagem ida e volta para Corumbá! Várias facadas no coração graças ao nosso parça dólar! Também fiz a reserva da maioria dos hostels: de Corumbá, Sucre, San Pedro de Atacama e dos três Wild Rover.

Machu Picchu eu comprei pelo site: ingressomachupicchu.com

Trem da Morte eu comprei pelo site: ticketsbolivia.com.bo

Passagem de Santa Cruz a Sucre eu comprei pelo site: amaszonas.com

Passagem de Viracopos a Corumbá eu comprei pelo site da Azul.

 

Quinto quesito: Seguro Viagem

 

Queria ter feito pela Mondial, mas não entendi o que aconteceu e quando fui comprar tava coisa de 600 conto! ::essa:: Aí fechei pela GTA, que sabia que era boa, depois de ter lido o relato da Poly. Escolhi o intermediário que saiu 254,04.

 

Sexto quesito: Soroche e ar seco

 

A falta de ar era horrível, só de subir meia quadra, tinha que parar pra me recompor. No salar, eu acordava todos os dias com dor de cabeça, mas foi só lá. Daí eu tomava uma aspirina e boa. Minha boca ficou horrível, chegava a arder, mesmo passando protetor labial. Quando a altitude era demais, eu tossia muito, mas muito mesmo, coisa de incomodar todo mundo que tava perto. E o que me incomodava pra valer era o meu nariz menstruando! Sério, doía muito e saía sangue toda hora que ia assoar! Sem or!! ::dãã2::ãã2::'>

 

Sétimo quesito: carteirinha de estudante

 

Estudantes!!! Levem suas carteirinhas, mesmo que não sejam ISIC. Eu levei, e era aceita nos lugares! Só não aceitam a carteirinha normal na compra do ingresso de Machu Picchu, mas já tá ótimo! ::otemo::

 

Oitavo quesito: nécessaire

 

Gente, desapega e compra tudo lá! É muito peso desnecessário já levar tudo daqui e você encontra tudo genérico lá. Sério. Compra lá e seja feliz! :D

 

Nono quesito: comida

 

Eu comi do xexelento ao top da balada, muitas vezes no mesmo dia! Algumas vezes eu tive reação alérgica, mas é pq eu sou podre e tenho alergia de várias coisas! Mas ai eu tomava um antialérgico e ficava boa! Não tive diarreia por causa de comida típica! Acredito que as vezes que eu tive foi porque eu comia muito mal (do tipo, ir no fast food toda hora), ou pq tinha enchido a cara mesmo rs. ::putz::

 

Décimo quesito: bebida

 

Eu tive reação alérgica com um refresco que vinha junto com o prato do dia! Não imagino do que era feito, mas dps disso eu não tomei mais! Por outro lado, eu tomei “chicha” do jeito mais boliviano possível de tomar, e não tive nada! Vai entender!! Digo para não deixar de experimentar, se tiver alguma reação, parte pra próxima e seja feliz!

 

Último quesito, mas não menos importante: O que levei

 

Roupas e sapatos:

1 Calça jeans

1 short jeans

1 par de luvas

1 gorro

2 leggings

Roupas de frio da decathlon (que inclui: 1 fleece, 3 blusas segunda pele, 1 calça segunda pele, 1 calça fleece e 1 corta vento)

2 blusas de manga comprida

3 blusas dry fit

1 moleton

Top (2)

Sutiã (1)

Blusinhas (4)

Calcinhas (10)

Pijama de frio

Meias (2 térmicas/4trekking)

Biquíni

Toalha que seca rápido

Bota impermeável

Bota

Chinelo

Rasteirinha

 

*Considerações sobre roupas e sapatos:

 

- Pijama é uma coisa completamente desnecessária, se usei duas vezes foi muito! Você não consegue nem pensar em trocar de roupa com aquele frio do c******.

- Dá pra levar uma blusa segunda pele a menos;

- Se forem abusar de algo, que seja nas meias! Pelamordedeus, levem muitas! A moça que lava suas meias durante a viagem não vai ter o mesmo carinho que sua mãe teria! Então volta tudo podre do mesmo jeito que vc levou!

- Biquíni/short/sunga: levem para não ficar com peso na consciência! Mas eu usei zero vezes, então...

- Usei bastante minha bota impermeável antes da trip para lacear, e mesmo assim durante a viagem ela quase me deixou aleijada. Fiz a desapegada e larguei ela em Cusco! Adios muchacha!

 

Eletrônicos:

Extensão

Secador de cabelo

Benjamin

Máquina fotográfica

Carregadores

Pau de selfie

Fone de ouvido

 

*Considerações sobre eletrônicos:

 

- Extensão é desnecessário!

- Levem um secador de cabelos pequenininho 220V! É muito útil quando vc sai tremendo do chuveiro e seu cabelo está ensopado

- Benjamin, sem palavras, necessário super!

 

Necessaire:

Sabonete líquido

Shampoo (médio) e Condicionador (pequeno)

Shampoo a seco

Esponja

Desodorante aerosol

Gilete

Escova de cabelo

Prendedor de cabelo

Presilha/grampo

Escova de dente

Creme dental pequeno

Fio dental

Espelhinho

Pinça

Lixa de unha

Maquiagem (base, pó, lápis e batom)

Protetor Solar (corpo e rosto)

Protetor labial nívea

Bepantol derma

Hidratante e repelente

Cotonete

Algodão

Naridrin e soro fisiológico

Colírio

Band-aid, Gaze e Esparadrapo

Lenços umedecidos

Álcool em gel

Papel higiênico

 

*Considerações sobre necessaire:

 

- Shampoo, sabonete, condicionador, etc etc, essas coisas mais pesadas, comprem tudo lá! A não ser que vcs usem algo muito específico! Tem tudo igual no Brasil pra vender lá! Levei nos potinhos de 100 ml e eles ficavam explodindo dentro da minha bolsa, maior raiva da galáxia, joguei tudo fora!!!!!!!

- Lenços umedecidos: vou adotar pra vida! Servem pra tudo mesmo: banhos de gato, limpar a mochila quando suja, limpar o sapato, tirar maquiagem, limpar a mão de gordura depois que vc acaba de comer um Doritos, etc etc...

- Álcool em gel: outra coisa divina! Não pode faltar!

- Uma coisa que faltou na minha bolsa foi cortador de unha! Levem! Suas unhas ficarão um cocô depois de uns dias de viagem

 

Diversos:

Óculos de sol

Travesseiro de pescoço

Cobertor

Can Can

Bandeira do Brasil

2 Cadeados

Talherzinhos

Sacos plásticos

 

*Considerações sobre diversos:

 

- óculos de sol deve ser o item mais importante da mochila

- esse cobertor que eu levei é daqueles que você vai enrolando e eles ficam mega pequenos. Comprei no Wall Mart, muito útil

- Can Can (ou Uno) é mara pras horas de várzea, e qualquer pessoa de qualquer país consegue jogar!

- Levei uma bandeira do Brasil para colher assinaturas dos migos que eu ia fazendo durante a viagem! É uma ótima lembrança!

- Talherzinhos (que seria um garfinho, uma faquinha e uma colherzinha) eu levei porque ganhei! Mas não compraria.. acabei usando só uma vez!

- Outra coisa para abusar: sacos plásticos! Servem pra tudo: lixo, colocar roupa suja, tacar aquele creme que explodiu dentro da sua mochila dentro, emprestar pros amigos que esqueceram, etc etc etc!

 

Pra fechar essa primeira parte: Coisas que descobri durante a viagem:

 

- Mochilão não é nada prático (com relação à organização dentro dele)! Vc vai ficar com raiva dele já na segunda vez que tiver que arrumar tudo pra partir pra próxima cidade;

- Doleira coça;

- Meia nunca é demais;

- A trilha da hidrelétrica não é tão de boa assim;

- Peruanos são mais abertos a negociação que bolivianos;

- Wifi é uma merda em qualquer lugar;

- Perfumes secam na altitude!! Não leve o seu!!!

- Comida podre na beira da estrada não necessariamente vai te fazer passar mal no outro dia;

- Comida fina no meio da plaza principal não necessariamente vai ser buena;

- Vc vai fazer vários amigos de infância durante a viagem ::love::

 

Se eu esqueci de algo, vou incluindo durante o relato! ::otemo::

IMG_1481.JPG.dca3a23f3aad584deaed2469daa9d4fb.JPG

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

::hahaha::::hahaha::::hahaha::::hahaha::::hahaha::

 

JÁ SABE QUE VOU TE ABUSAR MUITO AQUI, NÉ?

 

TAVA AGUARDANDO ESSE RELAATO FAZ TEEEEEEEEEEMPO

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Isso aí Letícia!

 

Vc resumiu bem o que passamos, meu nariz só parou de sangrar 1 semana depois e eu ainda tô tossindo.. ::lol4::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Isso aí Letícia!

 

Vc resumiu bem o que passamos, meu nariz só parou de sangrar 1 semana depois e eu ainda tô tossindo.. ::lol4::

 

nossa, eu também to sentindo os efeitos ainda! kkkkkkkkk ::mmm:

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Rodrigo vc não tem noção de como vc é conhecido pelos mochileiros.

Todo mundo que eu encontrava tinha lido seu relato. ::otemo::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Eu mudei meu roteiro 500 vezes antes de viajar, e mais 500 durante a viagem rs. :mrgreen:

Aqui tá o resultado dele:

 

D 03/07 – Cajuru > Campinas > Corumbá

S 04/07 – Corumbá > Fronteira > Puerto Quijarro (Trem da Morte)

T 05/07 – Santa Cruz > Sucre

Q 06/07 – Sucre > Uyuni

Q 07/07 – Uyuni > Salar (1º dia)

S 08/07 – Salar (2º dia)

S 09/07 – Salar (3º dia) > Volta pra Uyuni, devido a neve

D 10/07 – Uyuni > Calama > San Pedro de Atacama

S 11/07 – Atacama

T 12/07 – Atacama > Arica

Q 13/07 – Arica > Arequipa

Q 14/07 –Arequipa

S 15/07 – Arequipa

S 16/07 – Arequipa

D 17/07 – Arequipa

S 18/07 – Arequipa > Cusco

T 19/07 – Cusco

Q 20/07 – Cusco

Q 21/07 – Cusco > Trilha hidrelétrica > Águas Calientes

S 22/07 – Machu Picchu > Cusco

S 23/07 – Cusco

D 24/07 – Cusco > Puno

S 25/07 – Puno > Copacabana

T 26/07 – Copacabana > Isla del Sol > Copacabana > La Paz

Q 27/07 – La Paz

Q 28/07 – La Paz

S 29/07 – La Paz

S 30/07 – La Paz

D 31/07 – La Paz > Santa Cruz > Puerto Quijarro

S 01/08 – Puerto Quijarro > Fronteira > Corumbá > Campinas > Ribeirão Preto > Cajuru

 

Primeira alteração do roteiro: Culpa do Amadeu

 

Todo mundo crente que só ia ver neve no Chacaltaya, o que acontece? Neva no salar! ::Cold:: Coisa que não acontecia há muito tempo por aquelas bandas! A brasileirada super feliz, pois ninguém conhecia a querida neve, ficou toda maravilhada! ::hahaha:: Tão maravilhada, que nem refletimos sobre as consequências dela.

Enfim, a fronteira fechou por 2 fucking dias! Em conclusão, não pudemos ver os geysers do último dia, nem nadar nas águas termais :cry: (foi-se a minha primeira chance de usar biquíni) e tivemos que voltar para Uyuni, rezando pra ter vaga no busão pra Calama, visto que toda a galera que tava no salar, também teve que voltar pra trás!

Mais detalhes no relato!

PS: o desejo de Amadeu era tão grande de ver neve, que ele foi atendido! Por favor, deseje que eu ganhe na loteria!!

 

Segunda alteração do roteiro: Culpa do tempo

 

Nossa ideia inicial era ficar um dia em Arica, dar uma descansada dos dias perrenguentos no Salar e no Atacama, e molhar os pezinhos no Pacífico, dar um rolê de bike na orla e respirar uns bons oxigênios. Mas, para nossa surpresa, quando pisamos em Arica, o tempo tava horroroso, todo nublado, com um ventinho de frio, uuuui! ::putz:: Nem precisamos pensar duas vezes, partimos pra Arequipa, que foi amor à primeira vista ::love:: (nota-se pelo tanto de tempo que passamos lá rs)

 

Terceira alteração do roteiro: Culpa das bebedeiras

 

A ideia inicial era: ficar duas noites em Águas Calientes, pra ficar em Machu Picchu até o cu fazer bico, e depois já partir pra Puno. O que aconteceu foi simplesmente que queríamos curtir a noite cusqueña! Isso mesmo, podem nos julgar, mas diminuímos nosso tempo no Machu Picchu para festar! :roll: Também aumentamos um dia em Cusco para poder pegar sexta e sábado lá! Shame on us! :oops:

 

Quarta alteração do roteiro: Culpa nossa mesmo

 

A ideia inicial era fazer a trilha do lado norte para o lado sul da Isla del Sol e dormir por lá! Maaaas, chegamos lá e já nos avisaram que devido a alta temporada, quase não tinham acomodações por lá, e as que tinham estavam sei-lá-eu quantos dólares! Aí juntou isso com o desejo de ir pra La Paz logo, e apenas visitamos a Isla! Na verdade, essa alteração veio na hora certa, pois em Copa, Isabella acabou passando mal e tendo que acionar o seguro! Então, achamos bom ir logo pra uma cidade grande, caso ela precisasse de um atendimento melhor! ::cool:::'>

 

Quinta alteração do roteiro: Culpa da minha bunda que já estava quadrada de tanto andar de ônibus

 

A ideia inicial era ir de busão de La Paz para Santa Cruz pra economizar! Só que gente!!!! A essa altura do campeonato, se alguém falasse q a viagem durava mais de 10 horas, dava até uma coisa no estômago! ::dãã2::ãã2::'> Então, entramos no site da Amaszonas e compramos a passagem aérea! Íamos comprar em alguma das milhões de agências que tem por lá, mas PRIMEIRO que tava saindo o olho da cara, e SEGUNDO que é tanto sobe e desce naquela cidade que desanima só de ir na esquina!

Essa alteração de transporte nos rendeu mais um dia de gastos em La Paz! ::ahhhh::

PS: o bom do site da Amaszonas é que dá pra colocar a opção de pagamento em reais, então você não precisa esperar aquele rombo na fatura por conta do dólar do dia! Créditos dessa dica vai pra Juliana, de Uberlândia! Parabéns Juliana, de Uberlândia! ::otemo::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Meninaaaaaaaaaaaaa.. que alegria saber que te ajudei de alguma forma, principalmente na parte do seguro.

 

Incrível como muita gente viagem sem assistência.. pelo menos o meu sofrimento teve uma recompensa né? ::lol4::

 

Ansiosa pelo relato ;)

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Meninaaaaaaaaaaaaa.. que alegria saber que te ajudei de alguma forma, principalmente na parte do seguro.

 

Incrível como muita gente viagem sem assistência.. pelo menos o meu sofrimento teve uma recompensa né? ::lol4::

 

Ansiosa pelo relato ;)

 

Polyyy! seu relato foi mara, aprendi muito com ele ::otemo::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Eita esse relato que estava faltando para completar meu roteiro, também tenho vibe apreciar um bons liquidos e de curtir noitada ::hahaha::::hahaha::::hahaha::

 

o que seria de nós sem os bons líquidos? hauhauhauh

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

E depois de meses de preparação, ansiedade, listas, roteiros, choros, sorrisos, dinheiro a menos no banco, felicidade a mais no coração, chegou o grande dia! ::ahhhh::

 

Como eu sou o desespero em pessoa, pra nada dar errado, resolvi dormir o mais próximo do aeroporto possível! Resultado: lá estava eu acordando no saguão de Viracopos... Mentira! ::lol4:: Dormi em Jundiaí, na casa dos meus tios. Acordei 9h e meus pais me levaram até Campinas. Cheguei lá sem saber neca de pitibiribas, andando pra lá e pra cá, igual uma barata tonta, segui para o bagulho da Azul. Lá, você mesmo pode pesar sua bagagem, mara! Lá vou eu achar um “totem” da empresa.

Tô lá colocando todos os meus dados, com a maior cautela do mundo, preparando pra pesar minha filha, DO NADA, aparece lá na tela: 8 KILOS, sem eu ter feito nada!!! ::ahhhh:: Quando olho pro lado, uma moça inteligente havia colocado a mala dela na balança errada ::prestessao::

(tá, respira) Moça, acho que você tá colocando sua mala no lugar errado (querida). E sabe o que ela responde????

AI SABE, É SÓ CANCELAR! ::vapapu::

(na minha cabeça: não, moça, não é SÓ cancelar! É começar tudo de novo, colocar meus dados, os códigos, tudo de novo, isso sem contar que eu já me descabelando aqui porque nunca fiz essa porra sozinha)

Na vida real: Ok, moça.

E láaaaa vou eu começar tudo novo de novo!

Enfim, depois da novela nos totens, despachei minha filha! Que estava com 11kg! ::mmm:

598dda0bca1c4_Semttulo.png.c27b5bc5a2d3a36b599145c6addbcd84.png

Despedi dos meus pais e, com lágrimas nos olhos, atravessei o portão de embarque.

Passei de meias no negócio dos metais porque mandaram eu tirar minha bota :?: e quando fui checar onde era meu portão, descubro que tinha que andar 15 minutos ::hein:

Nem deu tempo de ir no banheiro direito, já se ouvia nos alto-falantes: EMBARQUE PARA CORUMBÁ! AGOOOOORA!

(mentira, não foi assim, mas na minha cabeça era quase isso)

Entrei no busão legal que anda pelo aeroporto inteiro, embarquei no avião e parti rumo ao desconhecido! ::hahaha::

Durante o voo, foi servido chips, balinhas de gelatina, cookies, etc... e podia escolher para beber: suco, coca, água... como, pra mim, tudo tá lindo, eu achei ótimo! A moça que sentou comigo mora em Corumbá. Papo vai, papo vem, perguntei pra ela se ela sabia onde era minha pousada, ela disse: super perto do aeroporto! Pega aqui, vira ali e já chegou! Né, irmã? (Vira a irmã dela do outro assento) É isso ai!! ::cool:::'>

Beleza, nem táxi eu iria gastar, perfeito! :P

Chegamos lá 12:50 (uma hora a menos em relação a Brasília), tava tão ansiosa que passei direto pela esteira das malas e tava indo embora! :? Volta pra trás, espera a mala, Letícia!

Momentos de frio na barriga pensando: será que minha mochila tá aí? Ela aparece!!! Que felicidade! Coloca ela nas costas e, agora sim, partiu rumo ao desconhecido!

E gente, que desconhecido quenteeee! Aquela cidade ferve!!!!! Sem Or! ::dãã2::ãã2::'>

Mal saí do aeroporto e já tava suando! Já pensei: pqp, já vou ficar com suvaqueira! ::putz::

Ignorei todos os taxistas, me achando o máximo, e segui as instruções da mulher. ::sos::

 

Três coisas que eu não sabia sobre Corumbá:

Primeiro, que calor é aquele?

Segundo, NÃO TEM PLACA DE IDENTIFICAÇÃO DAS RUAS em nenhuma rua!

E terceiro, QUE QUE É O FIM DAQUELES QUARTEIRÕES????? Gente, não acabava nunca!!!! Sério, cabe uns 3 quarteirões da minha cidade dentro daquele!!!!! ::hein:

Eu acabei me perdendo pq perdi a noção de quantos quarteirões eu havia passado e, como era domingo, não tinha uma fucking pessoa na rua pra eu pedir informações! Socorrrrr ::vapapu::

 

Enfim, no final das contas eu acabei achando a pousada, graças a um aplicativo maravilhoso que se chama MAPS.ME! Sério, baixem! Depois que vc baixa todos os mapas que pretende usar, ele funciona off-line e até em modo avião!! É mara! Muito útil pra pessoas perdidas, tipo euzinha! ::mmm:

 

A pousada que eu fiquei se chama BEIJA-FLOR! Não é NOSSA QUE LUGAR PERFEITO, mas pra passar uma noite é OK! Vc fica meio a Deus-dará pq a moça entrega sua chave, te dá umas instruções e some! Mas ela era um amor ::love:: (nas horas que eu conseguia vê-la)

 

Deixei minha coisas no quarto (que tinha uma invenção maravilhosa chamada AR CONDICIONADO!) e saí na rua seguindo as instruções da moça da pousada para comer! (que nessa hora eu já comeria até pedra, de tanta fome)

 

Conclusão: andei, andei, andei, o dia inteiro a te procurar... kkkkkk não achei a bosta do restaurante! Aí, usando meu app maravilhoso maps.me, achei a praça da independência e, perto dela, vários restaurantes! ::otemo::

Entrei em um que, eu devia estar zonza de calor e fome, pq era muito MOCHILEIROS-NÃO-COMEM-AQUI, mas pelo menos serviu pra ficar um pouco no ar condicionado! Depois de fazer a pobre e dizer que só tava dando uma olhadinha, saí na rua e fui comer em um self-service dahora que tinha lá perto!

Enchi o bucho e fui na praça tirar umas fotos ao estilo SOU TURISTA MESMO E DAI.

IMG_0589.JPG.cdcbe2e6ab3893846329b421033f5c75.JPG

IMG_0587.JPG.e4bc5dd24f89460e27914b0b2c5f8ef8.JPG

IMG_0579.JPG.f4958fa5f429a44f6e465cbf2d9897f5.JPG

Fiquei o dia inteiro fazendo vários nadas e voltei pra pousada!

Lá eu conheci um carteiro holandês, Filip, cuja missão era entregar cartas de amigos dele para outros amigos, pelo mundo! E conheci também o casal mais fofo da vida, Celso e Soraia! ::love:: Todos nós pegaríamos o trem da morte no dia seguinte, então já combinamos de ir juntos!

 

A noite, eu e o casal fofo ::love:: fomos jantar no Subway (que fica pra baixo da praça)

Voltamos, já éramos best friends! Durmi, já sonhando com o próximo dia ::hahaha::::hahaha::::hahaha::

 

Sobre os gastos (por enquanto em reais):

 

Meu almoço ficou em 18,80.

* Era self-service e tinha uma área de churrasco muito gostosa! Não lembro o nome de lá, mas era subindo a rua da praça (tem vários, um do lado do outro) Eu não tive tempo de pesquisar muito porque iria cair desmaiada na calçada, :( mas quem tiver tempo, com certeza deve ter lugares mais baratos!

 

No Subway ficou: 22,50.

 

Ao longo do dia eu acabei comprando coisas do tipo água, biscoito... ao lado desse restaurante, tem uma padaria! Fica a dica! :mrgreen:

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora


  • Conteúdo Similar

    • Por Paola Rafaelly
      12/12- SUCRE
      Fala gente! Vi que já tem uma galera acompanhando o relato e fico muito feliz de saber que estou ajudando alguém  Então, tentarei escrever o relato em até dois meses, afinal, quero escrever tudo bem detalhamente com preços e tudo mais, e sei que é bem chato ficar esperando um relato muito tempo. 
      Eu esqueci de falar que nós levamos todo nosso dinheiro em dólar, porque vale mais a pena, o real não compensa muito lá fora. Indico também trocarem o dinheiro aos poucos, porque você corre menos risco de perder dinheiro. Pra vocês terem noção, trocávamos nosso dinheiro aos poucos e pagávamos R$3,30 mais ou menos e quando fomos trocar da ultima vez, pagamos R$3,45, imagina quanto dinheiro não vai nesses 15 centavos.
      Bom, dito isso, vamos lá. Chegamos em Santa Cruz 1h20 e o nosso voo para Sucre seria só 11h. Passei as 10h mais entediantes da minha vida, tentando dormir naquele banco duro do aeroporto, mas sem sucesso né. Dada a hora do embarque, fizemos o check-in, foi bem tranquilo, mas façam com antecedência porque ouvi falar que sempre tem muita fila. Nós voamos com a Amaszonas e gostei da de voar com a companhia. O avião estava cheio com todos os bancos ocupados. Foi servido apenas um café com leite, mas não esperava mais que isso, eu tava na maior larica e o cafezinho deu pra dar uma enganada, uma dica é sempre levem uns snacks do Brasil, a larica vai bater e você não pensar duas vezes antes de gastar aquela grana no aeroporto. Por sorte, ainda tinha sobrado algumas comidinhas na mochila e eu comi. O voo durou uns 40min ou menos, foi bem rápido.

      Dica: Eu indico comprar a passagem aérea para Sucre, vi em muitos relatos que as estradas da Bolívia não são muitos boas e até um pouco perigosas, sem contar que a viagem é bem demorada, então invistam nisso. Compramos ainda no Brasil.
      Chegamos em Sucre e detalhe: não tínhamos nenhum boliviano, porque pensamos "ah, vamos deixar pra trocar dinheiro no aeroporto de Sucre" maior erro que cometemos. Quando chegamos no aeroporto e fomos procurar uma casa de cambio, NÃO TINHA NENHUMA! Nós fodemos legal haha Ficamos besta de como um aeroporto não tinha uma casa de cambio, e pior é que o aeroporto ficava no meio do nada, não tínhamos pra onde ir hahaha 
      Então, lá fomos nós procurar um taxista que aceitasse dólar ... Achamos um que estava cobrando Bs.60 e acabamos fechando por $10 (obvio que perdemos dinheiro). Depois de uns 20min. chegamos a Plaza de Armas. Como eu já tinha baixado o mapa da cidade e eu já tinha um hostel em mente, então foi fácil encontrar o lugar- se o mapa não tivesse nos levado para o lugar errado- mas depois de tanto andar, encontramos o bendito hostel. Ficamos no Kutur Berlin, super indico esse hostel galera, foi bom e barato, bem localizado e já tinha café incluso (melhor café da manhã da viagem). 
      Deixamos nossas coisas, tomamos uma ducha, fomos trocar dinheiro e finalmente comer. Eu estava quase desmaiando de fome, encontramos um restaurante bem legal (e barato ). Se chama Condor cafe, é um lugar bem aconchegante. Comprei um pastel de queso (com uma massa bem diferente do nosso pastel hahaha) e um refrigerante com aparência de xixi e gosto de guarana. 

       
      Depois fomos numa loja comprar agua e uma batatinha (que eu odiei). Fomos passear um pouco pela cidade e devo dizer que eu não dava nada pra Sucre, mas cheguei lá e me encontei pela cidade, ela é bem charmosa, vale a pena ficar um dia na cidade e conhecer seus principais pontos. Fomos no mirador de la Recoleta e em um outra praça, cujo nome não lemro. Fomos numa especie de parque dos dinossaouros (não é aquele pago), eu não sei porque, mas os bolivianos tem um apego com dinossauros, que eu não compreendo hahaha Depois fomos só andando e admirando a cidade. Fomos ao mercadão e acabamos comprando umas uvas com uma venderdora muito simpatica, que até nos deu umas uvas de brinde. 

      Eu queria ter mais fotos da cidade pra mostrar pra vocês, mas não vai ser possível e mais tarde eu conto o porquê. 
      Cuidado com o que vocês vão comer desse mercadão, porque os Bolivianos no geral não são muito higiênicos e algumas coisas são meio duvidosas. Se for comprar frutas, lave muito bem. Por exemplo, tinha uma mulher arrumando o cabelo da filha do lado das carnes (que também estavam com um cheiro bem estranho ). Então, fiquem espertos.
      Fomos procurar um lugar pra comprar nossas passagens para o Uyuni, a ideia inicial era comprar direto no terminal, mas não valia muito a pena porque teríamos que pagar o táxi, então íamos acabar gastando mais. Compramos no nosso hostel e pagamos um preço Ok, pagamos até mais barato do que havíamos planejado  Compramos pro dia seguinte as 18h.
      Fomos pra Plaza a noite e como estava no mês natalino a Plaza estava linda, toda iluminada <3 Ia ter meio que uma festa no hostel mas eu preferi dormir, porque eu estava morta. Dormi tão bem que nem ouvi o barulho da festa haha Já no outro dia, tomei aquele café da manhã divino do Hostel, como lá também é um restaurante, então o café da manhã é TOP. Acabei conhecendo o Tomek, da Polônia e a Francesca, da Alemanha. Ficamos conversando um bom tempo e a Francesca nos eu varias dicas do Uyuni. Saímos pra conhecer mais da cidade, mas eu já estava meio cansada da cidade, pois já tinha conhecido tudo lá  Almoçamos no hostel mesmo, encontramos o Tomek e almoçamos juntos. Não, e que almoço top hein haha Comi sopa como entrada (é sempre sopa), depois batata, arroz com mais alguma coisa, um refresco de Gergelim (horrível) e de sobremesa foi uma salada de frutas, adorei. 
      Como não tínhamos nada pra fazer, jogamos Uno com o Tomek e foi bem divertido (Uno uni as pessoas, já to avisando ). Tomek nos levou em um Cafe muito legal, que eu amei de verdade, se eu pudesse voltaria lá agora. Era uma loja de chocolate mas também uma cafeteria. Parece que eu experimentei o chocolate de verdade, o lugar se chama Para tí, se puder, vá nesse lugar.

       
      Já estava dando nosso horário, então fomos arrumar nossas coisas. Infelizmente não conseguimos nos despedir do Tomek, então tivemos que ir. Fomos pra Plaza para encontrar um táxi e acabamos encontrando um Brasileira, chamada Nádia e foi muito bom encontrar alguém da minha terra (e eu nem sabia que estava com saudades), ficamos um bom tempo conversando e quando percebi já estava um pouco atrasa para o embarque, então fomos comprar água e achar um táxi.
      Fiquem espertos com os táxis, pois assim que eles veem que você é turista,  já aumentam o preço. Eu indico perguntar sempre antes pra alguém ou algum nativo, quanto custa o táxi, porque assim você vai com o preço em mente. Se eles jogarem um preço muito diferente, já fala "no, no voy pagar eso, tengo poca plata" e ameaça ir embora, ele abaixam o preço rapidinho . Sempre pechinche, dá certo na maioria das vezes. Pegamos o táxi e depois de uns 15min chegamos. Parecia uma guerra, todo mundo gritando no seu ouvido, tentando te puxar pra agência deles haha é horrivel, foca no que você quer e não dá corda pra ninguém la hahaha chegamos no guichê pra pegar nossas passagens, comprem a passagem sempre com antecedência (pelo menos um dia antes) porque essa companhia (aviação 6 de Octubre) é a única que faz o trajeto direto pro Uyuni, então lota bem rápido.
      Pagamos a taxa do terminal e ficamos esperando dar o horário, nesse meio tempo conhecemos o Vicent, da França. Muito simpático, ele disse que ia pra Cusco na mesma época que a gente, então já trocamos contatos e combinamos de nos encontrar lá. Dado o horário nos despedimos dele e fomos pro ônibus. Tivemos que rodar o terminal inteiro pra encontrar a bosta daquele ônibus, que não estava no lugar indicado na passagem. Bolivia é terra sem lei galera, tivemos que ir pedindo informação até achar o bendito ônibus. Encontramos e fomos encarar 11h de viagem.
       
      GASTOS:
      Táxi: $10 
      Câmbio: $1= Bs.6,90 (Trocamos $165= Bs.1137)
      Água: Bs.5
      Batata: Bs.5
      Pastel de queso: Bs.9
      Refrigerante com aparência de xixi: Bs.6
      Uvas: Bs.20 
      Passagem pro Uyuni: Bs.80
      Almoço: Bs.23
      Café: Bs.9
      Água: Bs.6
      Táxi para o terminal: Bs.12
      Taxa do terminal: Bs.2,50
       
       
×