Ir para conteúdo

Visa Travel Money - Perguntas e Respostas


regiscunha

Posts Recomendados

  • Respostas 622
  • Criado
  • Última resposta
  • 5 meses depois...
  • Membros

Olá galera,

 

Pretendo fazer uma viagem em julho passando por Pucón,Santiago,Atacama e Uyuni e estou quebrando minha cabeça para tentar achar a melhor maneira de levar o dinheiro necessário,o que seria cerca de $3500,com essa alta do dólar (R$3,10 hoje 10/03/15) e a cobrança do IOF vale a pena utilizar o VTM,se não,poderiam me dar alguma luz de qual a melhor maneira para levar o dinheiro?? ::sos::::sos::::sos::::sos::::sos::

 

Agradeço desde já ::mmm:

Link para o comentário
  • Colaboradores

Olá caah!

 

Vou lhe indicar a leitura desse excelente artigo do Viaje na Viagem sobre o assunto que provavelmente vai tirar todas as suas dúvidas.

 

Mas pra você ter uma noção vou falar minha tática quando fui ao Chile. Basicamente eu levei 50% do que gastaria em reais e fiz câmbio lá. Estando lá, saquei em torno de 30% da grana em caixas eletrônicos e o restante gastei no Cartão de Crédito. A escolha do método de pagamento ficava basicamente por conta da segurança e da conveniência. Eu fiz o câmbio enquanto tinha reais, depois disso passei a sacar no caixa eletrônico. O Cartão de Crédito eu usei por exemplo quando ia pra alguma balada, quando estava de saco cheio e não queria ir na casa de câmbio ou quando o valor que carregava em espécie não era suficiente para pagar.

 

Lembre-se que as casas de câmbio não são muito vantajosas fora das capitais. Em lugares inóspitos como o Atacama ou Uyuni é ainda pior. Mas não é o fim do mundo. Dá pra sobreviver com o câmbio de lá também. Nesses lugares eu preferia sacar no caixa eletrônico.

 

Mais ou menos isso.

 

Abraços

Link para o comentário
  • Membros
Olá caah!

 

Vou lhe indicar a leitura desse excelente artigo do Viaje na Viagem sobre o assunto que provavelmente vai tirar todas as suas dúvidas.

 

Mas pra você ter uma noção vou falar minha tática quando fui ao Chile. Basicamente eu levei 50% do que gastaria em reais e fiz câmbio lá. Estando lá, saquei em torno de 30% da grana em caixas eletrônicos e o restante gastei no Cartão de Crédito. A escolha do método de pagamento ficava basicamente por conta da segurança e da conveniência. Eu fiz o câmbio enquanto tinha reais, depois disso passei a sacar no caixa eletrônico. O Cartão de Crédito eu usei por exemplo quando ia pra alguma balada, quando estava de saco cheio e não queria ir na casa de câmbio ou quando o valor que carregava em espécie não era suficiente para pagar.

 

Lembre-se que as casas de câmbio não são muito vantajosas fora das capitais. Em lugares inóspitos como o Atacama ou Uyuni é ainda pior. Mas não é o fim do mundo. Dá pra sobreviver com o câmbio de lá também. Nesses lugares eu preferia sacar no caixa eletrônico.

 

Mais ou menos isso.

 

Abraços

 

Muito obrigada,excelente artigo! Acho que para evitar o cartão de crédito vou usar o VTM mesmo e fazer como você disse,50% em reais e o restante vou sacando por lá mesmo. ::otemo::

Link para o comentário
  • Colaboradores

Se você vai usar o cartão para sacar lá, vale mais a pena usar o cartão do banco para sacar nos caixas eletrônicos porque a cotação do VTM normalmente é muito pior do que a do saque por cartão. Sei que há VTM em peso argentino, mas não sei se há em peso chileno. Isso significa que você terá que fazer o VTM em outra moeda. Isso é muito ruim pois você perde muito na conversão da moeda do cartão para a moeda do saque. Esse problema não existe com o saque com seu cartão do banco. Pense nisso. Hoje em dia, cada dia menos vale a pena usar o VTM por causa da cotação que se paga.

 

Abraços

Link para o comentário
  • Membros de Honra

A instabilidade da cotação deu uma sobrevida aos VTM, pois a grande vantagem do VTM e afins é travar a cotação da moeda estrangeira, nestes tempos de dólar e outras moedas subindo dia após dias, você carrega o valor no VTM e pode explodir o dólar a R$ 5.00 que não afeta mais você. A desvantagem, é que se você passar por vários países diferentes, com moedas diferentes, você paga taxa de conversão para a moeda local, que pode chegar a 3% do valor da compra.

 

A vantagem do cartão de débito não ter taxa de conversão, você sempre saca na moeda local ao custo da cotação da hora do saque. As desvantagens são: que por pagar a cotação da hora do saque, você nunca sabe exatamente quanto vai gastar, pois se viajar daqui a 3 ou 4 meses, a cotação do dólar/peso, etc pode ter subido 20% e o seu orçamento que já estava apertado não será mais suficiente para a viagem. Outro problema é o limite baixo de saques, é o suficiente para as despesas do dia a dia, hotel, etc, mas se for pagar coisas de mais valor, pode não ter limite suficiente mesmo tendo saldo na conta. E finalmente, os cartões de Débito da Visa não costumam funcionar direito no exterior, se você tiver um cartão de débito da Visa tem que achar uma agência do seu banco para funcionar o que pode ser bem complicado fora das capitais, não pode usar qualquer caixa automático para sacar dinheiro como nos cartões Mastercard.

Link para o comentário
  • Membros

Os mais viável seria o VTM entao? E o interessante, pra quem pretende viajar daqui a um ano pra mais é ir abastecendo aos poucos o cartão em real, dólar ou euro? Como consigo esse VTM e os depósitos são feitos como um cartão normal desses que usamos no Brasil? Se precisar por alguma nessecidade posso utilizá-lo no Brasil com cartão de débito?

::otemo:: Valeu

Link para o comentário
  • Colaboradores

Especuladores americanofilos, reacas, fascistas e eleitores do aetico never levaram o dolar as alturas.Como tudo e uma fase passageira, esperem cair, oss fundamentos do país, para o maldito capitalismo, , são solidos.Esquecam que esse tal de Vtm existe.

Link para o comentário

Arquivado

Este tópico foi arquivado e está fechado para novas respostas.

Visitante
Este tópico está impedido de receber novos posts.

×
×
  • Criar Novo...