Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Posts Recomendados

- R$1.500 de passagem pela Latam saindo 7h40 de GRU e chegando em Cusco às 14h (com escala em Lima). Tem voos mais baratos de madrugada, mas preferimos não fazer escala no meio da noite. A volta foi das 9h40 às 19h45.

- Hotel Santa Maria em Cusco – 7 noites por R$1.713. Ótima localização, bom chuveiro, bom wi-fi, café da manhã ok, mas ficamos no quarto 102 que era colado com a cozinha então o barulho começava as 5h da manhã... complicado. Também não tinha frigobar, nem abajur, e não colocavam tapete no banheiro e nem toalha de rosto.

- Restaurantes: comemos muito bem e gastamos cerca de S/130 e S/170 nas refeições (com drinks e sobremesa). Recomendo o famoso Chicha do chef Gastón Acúrio (ceviche e maravilhoso ravióli de abóbora, com globo de chocolate de sobremesa), Morena (pisco sour feito na sua frente com toda a explicação), Marcelo Batata (steak de alpaca, frango adocicado e cheese cake de queijo de cabra), Greens (menu super variado de comida orgânica deliciosa – amei um sanduíche de queijo de cabra, tomate seco, cebola caramelizada e abobrinha), Papachos (hambúrguer), Justina (pizza boa e por S/40) – fica do lado do bar Cholos, que tem música boa e várias cervejas artesanais.

- compre o boleto turístico (S/130) que dá direito a entrar em vários museus, Centro Qosqo de Arte Nativo (onde tem um show de dança típica) e sítios arqueológicos. Dá pra comprar em algumas das atrações inclusas no boleto ou na Av. Sol 103 (todos os dias das 8h às 18h).

- um táxi do aeroporto pro centro (Plaza de Armas) não passa de S/25 (negocie sempre antes).

- em Cusco: Qorikancha (Templo Dourado); bairro de San Blas (galerias, lojinhas, bares e um mirante com uma vista legal da cidade); Mercado Central de San Pedro (pechinchar sempre e quem sabe se arriscar nas comidas típicas e que ali são baratas); Museu Casa Concha (sobre Machu Picchu – incrível ir logo depois de ir pra Machu Picchu. Custa S/20); ruínas Sacsaywamán (vale muito a pena! Fomos de táxi e voltamos pro centro a pé); Museo Arte Precolombiano (muito interessante!); Museo Histórico Regional (também valeu a pena); música e dança típica no Centro Qosqo de Arte Nativo (começa às 19h mas é bom chegar até 18h20 – tem uma bela fila!); Museu Inka (não tão interessante quanto outros); meu guia (Lonely Planet) dava a dica do Museo de Plantas Sagradas, Mágicas y Medicinales, mas ele fechou. Tem um com o mesmo nome mas que não vale nem um pouco a pena – nem poderia ser considerado um museu.

- fizemos o passeio Moray e Salineiras por S/50 (incluindo o ingresso pras Salineiras). Fechamos na agência que tinha no nosso hotel mas não gostamos. Demorou 1h30 pra buscar todo mundo e reunir no ônibus e depois ficava só meia hora em cada lugar. O passeio em si é incrível mas recomendo fazer tour privado ou no máximo numa van.

- como não gostamos do tour de ônibus, resolvemos fazer o passeio do Vale Sagrado de táxi. Custou S/180, mesmo preço que as agências vendem o tour de van. Combinei por WhatsApp com o taxista Rafael – tel. +51974892015 – email [email protected]). Foi ótimo pq podíamos administrar o tempo e ele ia explicando as coisas conforme íamos passando (inclusive as ruínas).

- perto de Cusco paramos num lugar chamado Awana Kancha, onde vc vê e alimenta lhamas e alpacas, vê a produção artesanal de tecidos e uma variedade de tipos de batata e milho cultivados na região. Muito legal! Entrada gratuita.

- fomos nas ruínas de Pisac e no Mercado de Pisac (achei melhor que o de Cusco), e lá comemos empanadas feitas em enormes fornos de barros (tradicional e barato, gostosinho – nada muito espetacular, mas matou a fome). Em seguida fomos para as incríveis ruínas de Ollantaytambo. Se tiver tempo, acho que vale dormir uma noite nessa charmosa cidade. Não comemos por lá mas tivemos uma indicação de restaurante na praça principal: Chuncho.

- em Ollantaytambo pegamos o trem da IncaRail às 16h36 para Águas Calientes. Leva 1h30 até Águas Calientes. Um lindo trajeto, mas bem caro. A ida foi US$68 no trem The Voyager e a volta foi US$103 no trem 360°. Não achei que valeu a pena a diferença de preço – recomendo comprar o mais barato mesmo e com antecedência (comprei pelo site uns 20 dias antes da viagem).

- Hotel Tambo Inn em Águas Calientes – 1 noite por US$30. Bem simples mas a gente não precisava de mais do que aquilo. Café da manhã ok e deixamos as mochilas de graça no dia seguinte, quando fomos pra Machu Picchu.

- compramos os ingressos pra Machu Picchu em Cusco, assim que chegamos, na Calle Garcilaso (quase esquina com a Calle Heladeros). S/152 e aceita cartão. Vc tem que escolher se vai de manhã ou a tarde e isso estará escrito no seu ingresso. Vc pode subir a pé ou comprar o ticket pro ônibus – US$24 ida e volta (comprado em Águas Calientes). Precisa levar o passaporte pra conseguir comprar as duas coisas.

- muita gente quer pegar os primeiros ônibus pra Machu Picchu (começa às 5h30), então fica na fila desde 4h30 – a ideia é ver o nascer do sol lá de cima. Fomos às 7h e achei ótimo – nem 5min na fila e conseguimos fazer todo o passeio antes do sol do meio dia. Chegando no parque contratamos uma guia só pra gente (eles começam pedindo S/150 mas negociamos e pagamos S/130). Foi ótimo ter um guia só pra gente e recomendo que no máximo o guia seja pra 6 ou 8 pessoas (aí obviamente fica mais barato o valor por pessoa). Ir sem guia nem pensar (vi bastante gente vagando sem guia). Não esqueça de levar repelente, protetor solar, água e de carimbar seu passaporte na saída.

- em Águas Calientes as coisas são bem caras e muita gente reclama de serviço ruim. Almoçamos no Restaurante Indio Feliz e achamos bom.

- passeios que não fizemos mas que parecem incríveis são a Lagoa Humantay (que fica a 4h de Cusco + uma caminhada) e a Rainbow Mountain (que fica a 3h de Cusco + uma caminhada) – vi que uma alternativa a Rainbow Mountain é Palccoyo (conhecida com Três Rainbows), que ainda não está cheia de turistas mas fica um pouco mais longe: 4h de Cusco + caminhada.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

  • Conteúdo Similar

    • Por roteiroviagemdemochileiros
      Olá Mochileiros,
      Aqui está >> O Passo a passo Roteiro de viagem Cusco e Machu Picchu 6 dias, mas antes anote as dicas abaixo:
      - Se você estiver sozinho (a) recomendo contratar o serviço da agência, pois algumas atrações ficam distantes do centro histórico e é necessário carro particular. Mas você pode tentar fechar um grupo com 4 pessoas no hostel pra rachar o táxi/carro particular. O problema é achar um guia-motorista, ou então contratar dois profissionais! Só não esqueça de que ver ruínas sem alguém mostrando o seu significado pode ser uma experiência bem frustrante. O tour pela agência ou por conta própria (táxi/carro particular + guia), vai dar quase o mesmo valor. Fica a seu critério! O que eu NÃO recomendo é fechar pacotes aqui com as agências brasileiras. 
      - Fique hospedado nas proximidades da famosa Plaza das Armas, isso porque em volta dela possui tudo: casas de câmbio, agências de turismo, lojas, cafés, restaurantes, bares, pubs, boates, etc... Para a galera Mochileira que gosta de festas e fazer novas amizades, super recomendo ficar hospedado no Wild Rover Hostels Cusco, que fica próximo a Plaza das Armas. Eu adorei !!! Selecionei também outras boas opções de hospedagem em Cusco com preço. 
      - Leve dólar: aqui no Rio não achei casas de câmbio com a moeda peruana. Não sei informar se o real é bem aceito lá. Eu levei dólar!
      - Sobre as famosas Montanhas Machu Picchu e Huayna Picchu: Não é necessário escalar essas duas montanhas para ver aqueles visuais que estamos costumados a ver na internet da cidade perdida.
      - A melhor época para visitar Machu Picchu vai de maio a setembro, pois a probabilidade de chuva é menor. 
      - Altitude: Cusco está localizado a 3.400m de altitude e alguns viajantes podem sentir algum desconforto pelo impacto do ar rarefeito em seu organismo. Conhecido como “Mal de Altitude”. Na fase de adaptação os sintomas mais comuns são dores de cabeça, náusea, tontura, respiração curta e perda de apetite. É importante fazer uma consulta médica antes de viajar, pois o médico irá indicar um medicamento. Outra dica é mastigar ou beber em chá as folhas de coca para aliviar esses sintomas, vende em qualquer lugar em Cusco.
      Anotou?! Agora Segue O Passo a Passo do Roteiro de viagem Cusco e Machu Picchu


×