Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Arquivado

Este Post foi arquivado e está fechado para novas respostas.

João Rosenthal

Roteiro - pré-definido ou não?

Posts Recomendados

Bom galera, farei final do ano junto com mais dois amigos um mochilão por Argentina, Chile, Bolívia e Peru. Será nosso primeiro, e estamos em dúvida do roteiro, por isso deixo a questão: vale a pena ir pra viagem com uma noção do roteiro, mas sem ele definido? Porque vai que mudamos de opinião, e queremos ir pra outra cidade. Sabemos que tem a questão dos albergues, que é chato ficar procurando, mas se decidirmos o próximo destino enquanto estamos na cidade anterior ainda, e um dia antes reservamos o hostel pelo site hostelworld, isso seria tranquilo? O preço seria o mesmo de reservar com 2, 3 semanas de antecedência? Alguém ai já fez uma viagem sem um roteiro totalmente programado? Como foi? Quais as dificuldades?

 

Agradeço a todos que puderem colaborar.

 

Grande abraço.

Compartilhar este post


Link para o post

Feche os principais pontos de interesse de cada pais e as coisas q vcs acham q nao podem faltar de jeito nenhum na sua trip. Veja como vai se transportar entre esses lugares e complete com o q achar de interessante no caminho. SIM, claro q vc deve deixar espaco para mudancas - para ficar mais em um lugar q vc nao esperava q fosse tao especial e para vazar caso nao va com a cara do lugar. Eh simples assim. Parece complicado pq vc nunca fez isso, mas assim q comecar vai ver q o mais dificil foi comecar mesmo, o resto vem tranquilamente e vc sempre sabe o q faz na hora q precisa decidir algo.

Compartilhar este post


Link para o post

Concordo com meu amigo!

Sempre é bom deixar um roteiro pré-definido, mas sujeito a mudança, por que isso fará vc pesquisar, e procurar o que gosta de fazer, por que se deixar completamente em aberto, irá perder tempo precioso procurando a próxima parada, hotel ou coisas do tipo.

 

Mas como meu amigo disse, deixe tempo para vc poder mudar se algo der errado....exemplo:

 

Estive na Nova Zelândia e queria muito fazer um trekking em uma região vulcânica de 20km, lugar mágico, mas pesquisei antes e descobri que as vezes o tal trekking é fechado por que o tempo esta ruim, então reservei 3 dias para realiza-lo, sendo que se tudo ocorresse como o planejado eu poderia ir embora antes e seguir meu plano...Foi justamente o que aconteceu, porem encontrei pessoas q por falta de informação ou desinteresse deixaram 1 dia e bem neste dia o park fechou...Ai já viu né...tiveram q seguir viagem e não fizeram...

 

Então só se planeje e pesquise...

Compartilhar este post


Link para o post

20101021202715.jpgQual a importancia de se planejar uma viagem?

 

Para muitas pessoas planejar uma viagem é apenas comprar as passagens, escolher a hospedagem e definir as atrações a serem vistas. Contudo, o planejamento de uma viagem vai além disso, é preciso tomar uma série de atitudes antes mesmo de comprar a passagem , para economizar tempo e dinheiro nas suas férias.

Muitos preferem viajar utilizando os serviços de uma agência de turismo, pois não tem tempo ou saco de programar sua viagem. Particularmente, detesto viajar por pacotes, a não ser que encontre promoções de hospedagem+passagem, aí sim , vale a pena! Fique de olho! Freqüento um site MELHORES DESTINOS, que nos mantêm atualizados neste assunto, via email. http://www.melhoresdestinos.com.br/. Ou então fico sempre antenada a todas as notícias aqui no forúm dos mochileiros. as minhas melhores viagens foram iniciadas aqui.

 

Montar uma viagem é fascinante e divertido. Conhecer o local que se pretende ir, antes de ir ( atrações,transporte,hospedagem,alimentação,cultura) é tão prazeroso quanto a própria viagem. Além do mais, nos poupa de possíveis transtornos.

 

DICAS IMPORTANTES

 

Caso escolha uma agência de viagens, informe-se no PROCON sobre a existência de processos contra a empresa, e busque informações sobre as suas condições financeiras.

 

Documentos

 

- Além de levar os documentos essenciais como: RG ou passaporte válido, carteira de habilitação, cartões de credito e débito, faça uma cópia de todos os documentos e leve dentro da mala, como também, deixar uma via em fácil acesso em casa.

 

- Guarde em local seguro, os vistos de entrada e saída do país.

 

- Leve os vouchers do hotel e reservas de passeios,locação de carro,e passagens aéreas

 

Hospedagem

 

Faça reserva antes. Pesquise sobre os hotéis, analise os comentários/avaliações de outros viajantes que já estiveram no local. Utilizo alguns sites para esta busca como:

 

http://www.mochileiros.com

 

http://www.hostelworld.com

 

http://WWW.tripadvisor.com.br

 

http://WWW.hotel.com

 

http://WWW.booking.com

 

http://WWW.expedia.com

 

Transporte

 

1)Planeje sua locomoção. Vai alugar um carro? Faça a reserva antecipadamente, alguns seguros de automóveis ou cartões de credito possuem descontos na locação. Observe se você tem.

 

2)Andar de metrô, ônibus ou táxi? Descubra as linhas de metrô, se seu hotel tem terminal próximos. Se é barato as viagens de taxis.

 

3)Obs: Uma escolha não anula a outra, você pode alugar um carro e utilizar as outras formas, ou então até comprar passeios por pacote. Organize-se antes para conciliar tudo isso, e ficar melhor sua estadia e locomoção, assim você ganha tempo e perde menos dinheiro.

 

Exemplo: Se você tem uma semana Gramado – Serras gaúchas, os cinco primeiros dias você poderia alugar um carro e conhecer várias atrações e cidades, e dois últimos dias fazer passeios por pacotes para região mais distantes. Tudo depende do seu gosto!

 

Atrações/Passeios

 

Faça uma pesquisa ( internet,guias especializados,relatos de amigos) dos locais que pretende conhecer. Sugiro desenhar um cronograma ( calendário), e distribuir os passeios por dia. Levando em consideração as atrações mais próximas. Tenha sempre em mãos um mapa da cidade.

 

Exemplo: As atrações em Buenos Aires se localizam em vários bairros, agrupe-os e otimize o seu tempo

 

Alimentação

 

Conheça a culinária local e se permita a descobrir novos sabores. Este é o item que a maioria das pessoas esquecem de planejar. Outro dia ouvi um amigo dizer: “ na maioria das minhas viagens, como ruim ou vivo de macdonald”. Por que isso acontece? Simplismente , porque não se preocupa de pegar dicas de restaurantes, cafés,pizzarias do local. Aí come o que estiver disponível na hora.

 

Dica: selecione restaurantes e locais de alimentação que pretende conhecer e concilie com a atração que estiver visitante. Um guia prático e confiável de busca é a VEJA:

 

Acesse: vejabrasil.abril.com.br, e escolha a sua cidade.

 

Se quiser informações sobre viagem internacional acesse este link: http://www.mochileiros.com/viagem-internacional-o-que-voce-deve-saber-antes-de-ir-t48436.htmlVeja tambem a página de check-list de viagem: http://respirandooutrosares.blogspot.com/2010/10/check-list-de-viagem.html

 

Bem pessoal a principio é isto, qualquer duvida se eu puder ajudar é só perguntar.

 

Um abração!!!

 



Compartilhar este post


Link para o post

Olá galera!

Tenho visto aqui e em outros sites, muita gente totalmente perdida tentando preparar o 1º mochilão (e às vezes o 2º, 3º), com muitas dúvidas de como começar.

 

Pensando nisso resolvi reunir várias dicas (algumas minhas e várias de muitos mochileiros), para facilitar a vida de quem gosta de mochilar com um mínimo de planejamento possível. ::otemo::

 

Vamos lá então:

 

1º passo:

 

Antes de mais nada é preciso saber para onde eu quero ir! Sim, existem pessoas que não vêem a hora das férias chegarem, mas não fazem a menor idéia do lugar para onde querem ir! Existem destinos nacionais que custam mais caro que algumas viagens internacionais, e alguns lugares que ficam muito próximos de nossa cidade, mas às vezes nunca prestamos atenção, portanto a melhor coisa é: Ler muito a respeito de destinos em diversos sites, revistas e jornais.

Depois de decidir o destino, agora posso dar o 2º passo.

Compartilhar este post


Link para o post

2º Passo:

 

A escolha do destino não significa que já está tudo pronto para calcular os custos. A partir de agora é preciso traçar o roteiro da viagem.

Mesmo que seja escolhida uma única cidade como destino um bom roteiro significa melhor gasto do dinheiro (não necessariamente mais economia, mas uma melhor relação custo-benefício).

Aqui entram alguns fatores como: melhor data de saída, melhor caminho a percorrer, lugares interessantes para visitar, etc.

Por exemplo: se for possível escolher a data para tirar as férias, é muito bom pesquisar uma emenda com algum feriado (já consegui transformar férias de 30 dias em 40!!). ::otemo::

 

Com um mapa em mãos (ou na tela do computador) tudo fica mais fácil, pois dá pra traçar uma linha com o roteiro a ser seguido e poder perceber se essa escolha é mais ou menos cansativa, se dá pra fazer tudo com calma e prazer (afinal, é pra aproveitar a viagem!)

 

Lembrando sempre que: roteiros são uma direção, mas nunca uma obrigação! Eles ajudam, mas podem ser modificados antes e durante as viagens, conforme as vontades e necessidades de cada um!!

Compartilhar este post


Link para o post

3º Passo:

 

Em complementação ao roteiro estão as atividades que se pode fazer em cada lugar. Algumas pessoas confundem essas atividades com o roteiro em si, mas é interessante ter o roteiro de lugares e o planejamento das atividades paralelamente, sendo unidos depois. Tenha em mente o que vc quer fazer em cada lugar que vai passar (visitar museus, ir a baladas, esquiar, fazer trilha, etc...)

 

Exemplo: vc vai para La Paz na Bolívia (cidade incluída em seu roteiro) e lá pretende fazer o passeio ao Chacaltaya e ao Vale de La Luna, o DownHill de Bike, visita a Tiahuanaco e umas visitas a museus. Para realizar tudo isso são necessários alguns dias (4 a 5) e, portanto, esse tempo tem que ser colocado no roteiro.

 

Portanto o Roteiro final leva em conta os lugares e o tempo.

OBS.: é muito importante incluir o tempo de deslocamento entre as cidades a serem visitadas, o que vai interferir diretamente em dois fatores: tempo total de viagem e valor gasto com os meios de transporte (conforme vamos ver adiante).

Compartilhar este post


Link para o post

4º Passo:

 

Roteiro pronto! Atividades escolhidas! Agora é hora de pesquisar as opções de hospedagem, alimentação (além é claro de baladas, compras, etc.).

Nesse momento conta muito o seu padrão de exigência, que difere do padrão de outras pessoas e pode tornar sua viagem mais cara ou mais econômica.

A maioria dos mochileiros costuma se hospedar em hostels econômicos, mas mesmo entre eles existe diferenças cruciais, como o agito, a limpeza, e também o preço.

Quanto à alimentação, algumas pessoas preferem comer lanche ou cozinhar suas refeições para baratear os custos, enquanto outras procuram comer em lugares melhores (o que também pode ser parte importante de uma viagem). Tudo isso é também muito pessoal e, pesquisando, é possivel conseguir ótimas dicas para qualquer que seja a sua preferência!

Uma coisa interessante em relação às dicas de compras: algumas pessoas colocam endereços de lugares para compras, indicando como sendo uma verdadeira pechincha, mas é importante ter cuidado, pois muitas vezes a pechincha é em relação ao padrão daquela determinada pessoa. O mesmo acontece com restaurantes, baladas, etc.

Tenha consciência que a experiência é diferente para cada pessoa!!! Vou dar um exemplo: eu fui a um parque aquático no nordeste e achei excelente!! Me arrependi de ter ficado apenas um dia lá! Indiquei para uma colega de trabalho que foi ao mesmo destino e ela detestou o parque!!! ::putz::

As dicas são válidas, mas a experiência pessoal é o que vai valer!!!

Compartilhar este post


Link para o post

5º Passo:

 

Com o roteiro, as atividades e o tempo necessário para a viagem previamente anotados, é possível definir quais os meios de transporte ideais.

Aqui tudo começa a se afunilar, pois definir os meios de transporte tem que levar em conta vários fatores, como por exemplo:

- tempo total das férias;

- recursos financeiros disponíveis;

- necessidade, ou não, de agilidade entre destinos;

- nível de exigência do viajante;

- dificuldades ou barreiras naturais do trajeto;

- opções de transporte disponíveis.

- horários ideais;

 

Dependendo do(s) destino(s) é possível montar um mix com vários tipos de transporte, para otimizar o tempo e diminuir o cansaço.

Compartilhar este post


Link para o post

Visitante
Este post está impedido de receber novas mensagens


×
×
  • Criar Novo...