Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Posts Recomendados

Onde ficar:
Gosto muito da área de Sussex Gardens (entre estação Lancaster Gate, estação Paddington e Edgware Road) há vários hotéis ali.

Albergues da rede YHA: nunca me hospedei no St Pauls, mas conheço bem a área e não diria que é dos lugares mais legais pra se ficar. Não que seja perigoso, nada disso. É que fica no centro financeiro de Londres, e depois do horário comercial a região fica meio "morta" e sem graça. O albergue da rede YHA que fica perto da Oxford Street tem localização bem melhor (fiquei lá na minha primeira viagem a Londres).

 

Zonas de transporte: 
Quanto às zonas 1 2 etc: são as zonas do transporte público. A cidade está dividida em zonas concentricas. O centro da cidade é a zona 1, onde estão a maioria das atrações turísticas, as estações de trem, os hotéis etc etc. Praticamente tudo o que vc quer ver está na zona 1, algumas coisas na zona 2. A medida que vc vai se afastando do centro, o número da zona vai aumentando (e o preço da passagem também), então a zona 6 é a mais distante do centro.

Sites do transporte público: www.tfl.gov.uk que ônibus/metro etc pegar entre um lugar e outro? 'journey planner" https://tfl.gov.uk/plan-a-journey/ ou então google maps.

 

IMPORTANTE: 25 de dezembro: transporte público não funciona em Londres (e lugar nenhum no UK, todo o país fica parado). Nenhuma loja nem atração turística abre. EVITE chegar em Londres esse dia, vai gastar uma fortuna em taxi / uber etc

 

Editado em 2017!

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Respondendo algumas perguntas que me fizeram:

Caminhar em Londres de madrugada é seguro? Eu (mulher, 40 anos) nao acharia loucura sair caminhando de madrugada em Londres, e nao teria receio de ir a pé pela Euston Road até Bakerstreet. Em cidade grande nunca estamos sozinhos de manha cedo, sempre tem outras pessoas: funcionários da limpeza, entregadores etc, eu diria que é tranquilo. Já fiquei parada na frente da estacao de Kings Cross as 4h da manha, junto com os pobres que se abrigam ali e outras pessoas esperando a estação abrir, sem estresse. Não sei qual sua referencia no Brasil, a minha é Poa/RS (onde sempre caminhei bastante e usei transporte público). Se vc é de cidade pequena no BR talvez estranhe. Na dúvida, use o transporte público.

Meio turno é suficiente para o Castelo em Windsor? depende: se vc quer só ver o castelo em Windsor acho que meio turno basta, mas se quiser caminhar no parque (ver a long Mile, os veadinhos no bosque etc), fazer um passeio pela cidade antiga, conhecer Eton etc dá pra ficar um dia todo em Windsor, vc que sabe. ::otemo::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Roda fonseca, pelo que me lembro a região próxima a catedral de st Paul é na região central, uma região de escritórios, ou seja, fora do horário comercial você não terá muitas opções de comida e as ruas ficam vazias, mas é próximo do Tate modern e proximo de linhas principais de metro ( o que conta muito em londres), mas concordo com t-tresch, depois de um horário a região fica morta.

Quanto as zonas 1 e 2 não sei dizer se é mais perigoso ou coisa assim, estas zonas tem uma diferenciação entre as tarifas do metro, depende da zona e do horário é um preço, por isso achei que usar o Oyster card foi uma boa (é um cartão pré pago onde você coloca créditos e ele calcula a melhor tarifa, mas tem que bater na catraca na entrada e saída do metro). Informações sobre tarifas, mapas com as zonas, etc: no site citado acima: http://www.tfl.gov.uk

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Boa Tarde,

 

Eu estou montando um roteiro curto, entre Londres e Paris, mais ou menos 12 dias. Vou pagar os Hostel e as passagens aéreas Brasil/Londres/Brazil e a Eurostar Londres/Paris/Londres tudo aqui, antes de ir, então queria saber se meu calculo de 90 Libras (no caso de Londres) e 90 Euros (no caso de Paris) diários para gastar é muito pouco ou dá bem. Pois, já vai estar tudo pago, e pretendo reservar os passeios antes de ir também. Vou no final do próximo ano ainda, mas estou me preparando desde agora.

 

Obrigado pessoal

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Pessoal estou em dúvida se compro o Oyster Card ou o Travel Card. Vou ficar em Londres 3 dias (qui a sab), pretendo viajar de ônibus, metrô, e no trem que vai para o castelo de Windsor, e quero viajar de forma ilimitada. Alguém me dá uma sugestão o que comprar? ::hein:

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Quanto custa um dia em Londres? tô aqui e em média gasto £45 a 50 por dia.

 

£ 7 - metrô livre durante todo dia zonas 1 a 4

£ 5 - café da manha numa brakerie chamada "pret a manger" deve ter uma loja em cada rua da cidade.

£ 10 - em média com souvenirs geralmente compro os mas baratinhos, chaveiros imãs de geladeiras , etc

£ 15 a 20 com atração paga ( london eye por exemplo custou £17, Tour no estadio do Chelsea £16)

£ 6 £ almoço em restaurante indiano por exemplo, ou comida de banquinha no camndem Market por exemplo.

 

 

Claro que tudo isso pode variar, se no dia você for apenas em museus com entradas grátis e almoçar num bom restaurante

ou simplesmente comer um Subway £ 3 e ir ver um musical £ 35 para ver o Rei Leão enfim, depende de sua programação, e tudo

que vocÊ comprar antes pela internet tem desconto. ::otemo::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Acabamos de ver o site do British Museum e optamos por visitá-lo no segundo dia, juntamente com Windsor. O acervo é imperdível. Continuo aceitando opiniões de quem visitou internamente a abadia de Westminster.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olá... estou indo a Londres e Paris no dia 25/12 .... e soube que o Heathrow Express e o Connect vão estar em manutenção.

Pesquisei o preço de traslado feito por um brasileiro e ele cobrou L 65,00 libras... o que achei caro.

Meu hotel fica perto do Palácio de Buckingham (Victoria Station).

Alguém sabe me dizer se o taxi é mais barato q essas 65 libras?

Não queria ir de onibus pq estarei com 2 malas grandes.

Se alguém puder me ajudar, eu agradeço.

Att,

Rodrigo Leite

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olá CariocasemRoma, visitei o interior da Abadia de Westminster uns anos atrás e lembro de ter gostado bastante, principalmente da pequena capela octagonal (chapter house) e do cantinho onde estão enterrados os artistas e músicos (Poet's Corner), inclusive meu compositor preferido, George Handel. Há muito para se ver e o audio tour (disponível em portugues) leva uma hora mais ou menos na sua totalidade, mas dá pra fazer mais rápido ou mais devagar de acordo com a pressa/interesse.

 

Para entrar na igreja sem pagar: uma possibilidade é assistir uma missa ou evensong (celebração cantada), para algumas pessoas è interessante, para outras uma grande chatice; duram de 30 a 45min. Durante as celebrações vc não pode sair caminhando, tem que permanecer sentada. No site da abadia tem os horários. http://www.westminster-abbey.org/

 

Mas cada pessoa tem um gosto, para vc ter uma idéia eu odiei o Mme Tussauds (uma prioridade na sua lista)... só fui para acompanhar meus pais que queriam muito visitar um museu de cera - eu jamais tira entrado por conta própria. Então eu não tenho como saber se vc vai gostar ou não de Westminster.

 

Olá Rodrigo, dia 25 de dezembro é sempre assim, transporte público nào funciona em Londres (e lugar nenhum no UK, todo o país fica parado. Nenhuma loja nem atração turística abre. Acredito que alguns restaurantes abram, mas pra falar a verdade não tenho certeza). Então o ideal é já deixar o transfer/taxi marcado. Considerando que é Natal e vc não vai ter muita alternativa, esse preço aí não me pareceu assim tão absurdo. Mas para ficar mais tranquilo vc pode pegar uma cotação com alguma outra empresa. Joga "airport transfer from heathrow" no google e vc vai encontrar várias empresas fazendo o serviço, daí pode descobrir o preço da concorrência e escolher a que vc preferir, deixando tudo marcado.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.


  • Conteúdo Similar

    • Por Mari D'Angelo
      Post original com fotos e mapas: http://www.queroirla.com.br/roteiro-londres-5-dias/
       
      Londres é do tipo de cidade que tem tanta coisa pra ver e fazer que acho que só morando lá seja possível conhecer tudo (e talvez nem assim)! Bom, eu, o Dan e uns amigos tínhamos apenas 5 dias, sendo um deles reservado para um bate-volta à Liverpool, então foi necessário definir prioridades e se contentar em conhecer “só″ os principais pontos (como se isso fosse pouco em Londres rs). Queria muito ter conhecido um dos incríveis museus da cidade (muitos inclusive são de graça), mas realmente o tempo era curto, ficou pra uma próxima vez.
       
      Ficamos hospedados no Gallery Hyde Park Hostel, não foi exatamente barato, isso aliás é bem difícil em Londres, mas tem um bom custo benefício pois fica numa região legal, bem perto do metrô e do Hyde Park, tem um café da manhã ok e é bastante limpo e tranquilo.
       
      Para nos deslocarmos por lá optamos por usar o Oyster, cartão do metrô que você define as zonas em que quer andar e se devolver quando acabar o uso recebe 5 libras de volta. Compramos na estação de trem mas imagino que seja possível em qualquer estação do metrô também.
       
       
      Dia 1
       
      Até desembarcar, pegar o trem do aeroporto para o centro de Londres e fazer check-in no hostel já era quase noite, então atacamos uma pizza deliciosa (o que é raro fora de São Paulo, bairrismo a parte) e já fomos logo para o cartão postal da cidade, o Big Ben! Ele faz parte do maravilhoso conjunto arquitetônico neogótico do Parlamento Britânico ou Palácio de Westminster. Na verdade, o nome Big Ben refere-se somente ao sino que se encontra dentro da Torre do Relógio, mas hoje em dia quase não há como chamá-lo de outra forma. Em seguida passamos para dar uma olhada na Abadia de Westminster, outro exemplar da arquitetura neogótica.
       
      Atravessando o Rio Tâmisa tem-se uma vista maravilhosa do Parlamento completo, vale a pena dar uma paradinha antes de chegar ao próximo e último ponto do dia, a London Eye! Ela é uma roda gigante enorme com capsulas envidraçadas super modernas para ver a cidade de todos os lados. Também não é barato, mas realmente vale a pena! Em conjunto com ela há um filme 3D com imagens da capital inglesa, mas ai já não é algo tão especial.
       
       
      Dia 2
       
      Esse dia foi inteirinho dedicado à Liverpool e aos Beatles, claro!
       
       
      Dia 3
       
      Começamos esse dia cinzento, bem clichê de Londres, visitando a Tower Bridge. Ela é linda por fora e por dentro oferece vista para um lado mais moderninho da cidade além de uma área expositória simulando a “casa das máquinas”, mas honestamente, acho que dá pra gastar esse tempo e principalmente o dinheiro em outros lugares mais interessantes. Ah, a lojinha de souvenirs tem coisas muito lindas, me apaixonei por tudo!
       
      Saindo de lá fomos presenteados com um céu azul lindo e aproveitamos para ir até a Abbey Road, a rua com o Abbey Road Studios e a faixa de pedestres mais conhecida do mundo! Ela se tornou tão turística por causa do disco homônimo dos Beatles, que ficam uns “profissionais” por lá caso você queira desembolsar 10 libras pra tirar a foto atravessando (tem que tirar, né!) e imprimir na hora pra você ou 3 libras se quiser que ele só tire a foto com a sua máquina mesmo. O estúdio mantém uma câmera gravando a faixa 24h por dia e disponibiliza um link caso você queira ver sua travessia, é simpático da parte deles!
       
      Atenção para a pegadinha, a faixa de pedestres e o estúdio ficam na estação St. John’s Wood do metrô e não na estação Abbey Road, que fica bem mais distante.
       
      Em seguida descemos na estação Baker Street, que homenageia Sherlock Holmes. Em uma rua próxima há também o museu que dizem recriar o ambiente da casa do detetive e seu assistente Watson, como não sou fã (na verdade nunca li nenhum dos livros) fui só dar uma olhadinha na loja ao lado do museu por curiosidade.
      A fome bateu em todo mundo e fomos provar o tão falado fish & ships, especialidade londrina! Não foi a melhor coisa do mundo mas ok! Naquele restaurante aprendi que pra pedir um chá gelado em Londres é preciso ser bem específico, acabei almoçando com uma xícara de chá quentinho hahaha.
       
      A próxima parada foi a Picadilly Circus, uma praça com estilo meio Champs Elysées meio Quinta Avenida de onde saem algumas ruas super movimentadas. Muitas lojas, muita gente, e como era natal, um globo de neve gigante como decoração (amo natal, amo decoração de natal e coleciono globos de neve dos lugares visitados, logo, o que é brega pra maioria das pessoas foi lindo e mágico pra mim! Uma das lojas imperdíveis, nem que seja só pra dar uma olhada é a M&Ms World, um verdadeiro paraíso doce e colorido.
       
      Terminamos a noite no All Bar One, um pub um pouco decepcionante. Talvez muito decepcionante, já que fomos obrigados a parar no KFC pra matar a fome!
       
      Dia 4
       
      Passamos um começo de dia gelado no Hyde Park, apesar de estar sol e céu azul. O parque é lindo, enorme, bem cuidado e como era outono, estava repleto de folhas caídas no chão, eu amo isso! Alguns dos pontos interessantes são o entorno do lago e uma simpática estátua do Peter Pan, além disso é possível avistar esquilos de vez em quando.
       
      Pegamos o metrô até o centro de Londres e paramos na Parliament Square, de onde se pode ver o Big Ben, o Parlamento e a Abadia de Westminster. Ela é conhecida como Praça das Estátuas pois lá estão representados, entre outras personalidades, Mandela, Churchill e Lincoln. Fomos dar uma olhada na Abadia mas decidimos não entrar, seguimos para a Catedral de Saint Paul, como ambas eram bastante caras, não deu pra conhecer as duas.
       
      Saint Paul é linda! A fachada tem uma mistura de estilos com predominância neoclássica. Você pode solicitar um áudioguia incluso no valor da entrada que vai contando a história de cada pedacinho da Catedral. No subsolo estão os túmulos de personalidades britânicas e no topo uma vista fantástica da cidade! É preciso subir alguns lances espremidos de escadas até chegar lá, mas vale a pena. Não é permitido tirar fotos no interior. Ah, foi lá que Lady Di e Príncipe Charles se casaram em 1981.
       
      Terminamos o dia em Camden Town, uma área mais alternativa de Londres com lojas, bares e gente de todo o tipo. Não se assuste se de repente alguém passar por você e oferecer: “Cocaine?”, como se fosse super normal! De lá sairam algumas celebridades sendo a mais conhecida a cantora Amy Winehouse. Resolvemos dar mais uma chance ao fish & ships no Poppies e dessa vez valeu a pena, o lugar é bem legal e a comida é boa!
       
       
      Dia 5
       
      Último dia, mas ainda faltava ver a troca da guarda no Palácio de Buckingham. A cerimônia acontece sempre as 11:30, para confirmar os horários acesse o site oficial, é bom chegar com bastante antecedência para conseguir um lugar melhor pois fica lotado! Ficamos no Victoria Memorial, um monumento em frente ao portão principal do Palácio. Vou ser bem sincera, apesar de ser interessante (especialmente pelo paramento todo dos guardas, com aqueles famosos chapéus enormes com penas coloridas na lateral de acordo com seus cargos), não acho que seja imperdível, se você não faz questão de participar desse momento, invista em outras atrações na cidade.
       
      Demos uma última volta em um dos parques próximos ao museu (agora não me lembro se foi o Green Park ou o St. Jame’s Park) onde comemos um delicioso e gordo waffle com chocolate como presente de despedida. Depois pegamos o trem de volta para o aeroporto e partimos pra Dublin, nosso próximo destino.
       
      *Dados com base na data da viagem, novembro de 2013.
    • Por Carlos FD
      E aí companheiros e companheiras mochileiros, tudo em cima?

      Depois de mais de 08 anos cadastrado nesse fórum, lendo e aprendendo com um monte de relato, finalmente chegou a hora de dar minha contribuição por aqui. Depois de planejar várias vezes uma eurotrip (achei, inclusive, um post meu de 2013 já com esse planejamento aqui), a mais recente agora no início de 2019 em que cheguei a comprar as passagens mas acabou não rolando por burrice minha, finalmente essa viagem vai sair.
      Na terça feira que vem (24/09) eu pego a pista rumo à Barcelona. Pretendo fazer um relato de viagem em tempo real, como o nome do tópico sugere. Eu acho que não teria paciência pra fazer tudo de uma vez no pós viagem e também não quero aperto de mente de ter que me preocupar de lembrar de tudo. Então pretendo escrever o que de relevante aconteceu no dia, conforme a viagem for progredindo.

      Não sou fã de textão nem de coisas muito elaboradas, tampouco fotos perfeitas, então não esperem padrão de qualidade blogueirinhos e blogueirinhas rycos e phynos. Minha principal preocupação vai ser com a parte financeira. Cada centavo gasto será colocado aqui.

      Feitas as apresentações, vamos falar um pouco do roteiro que, já adianto, não é fixo.

      A entrada e a saída será por Barcelona. Comprei ida (24/09) e volta (05/11) saindo de Salvador por R$ 1.866 com taxas (AirEuropa). O seguro da viagem (42 dias) ficou por R$ 386,00 pela TravelAce. De BSN vou para Munique pela Vueling (R$ 212.76, cartão de crédito direto no site da companhia) já que a Ryanair tá com uma política de bagagem que não atende ao que eu quero. Assim que chegar em Munique, sigo para Nuremberg, que será minha hospedagem durante a Oktoberfest.

      A ideia pós oktober é fazer Praga-Berlim-Amsterdam-Antuérpia-Bruxelas-Londres. No entanto, ainda estou em dúvida sobre os locais da Bélgica. Vou deixar pra decidir na hora e com a ajuda de quem estiver acompanhando. Em Londres, tenho basicamente 8 noites. Mais pra frente pedirei ajuda sobre o que fazer, pra onde ir.

      No próximo post eu vou trazer alguns custos que integram a pré-viagem.

    • Por Eduardo Santiago Abreu
      Olá pessoal! 
      Eu e duas amigas vamos fazer uma eurotrip agora em setembro, passando por Portugal, Paris e Londres . 
      Portugal e Paris estamos com hospedagem paga e Londres vamos ficar na casa de uma conhecida da minha amiga . O único problema é que ela já emitiu  Cartas convite pra outras pessoas esse mês e segundo ela tem um limite . 
      A questão é ... vocês acham viável ir com apenas o endereço e telefone dela (ela é legalizada) casos eles perguntem onde vamos ficar ? Ou faço uma reserva com cancelamento grátis ?  
      Estamos indo com passagens de ida e volta , Brasil e outros trechos já comprados  , ingresso de algumas atrações e uma quantidade boa de dinheiro pra ficar os 20 dias na Europa . 
      Obrigado!
    • Por lourencobj
      INFORMAÇÕES BÁSICAS:
      Olá pessoal. Estou feliz em estar de volta com um relato, que tem o intuito de contribuir para essa comunidade fantástica.
       
      Neste relato disponibilizarei todas as informações de forma detalhada sobre cada detalhe da viagem de lua de mel minha e da minha Mônica. Tentarei narrar da melhor forma possível cada momento dessa nossa viagem inesquecível.
       
      NOSSA HISTÓRIA:
      Segue um breve resumo:
       
      A Mônica e eu nos conhecemos por volta de maio/junho de 2017. Ela era recém admitida na empresa em que trabalho, e eu tive que, por acaso, procurá-la para resolver uma pendência de compra de uns equipamentos que estava precisando. Não sabia quem ela era... Só sei que quando a vi pela primeira vez eu fiquei num estado de estupor; fiquei absolutamente encantado com ela e imediatamente, trocando as primeiras palavras com ela, já pensei "é ela!". hehehe
       
      Mas foi somente no final daquele ano que finalmente tomei coragem de abordá-la e a chamei para jantar. Menos de uma semana depois a pedi em namoro! kkkk
       
      Hoje eu sei o quanto isso tudo a deixou assustada. Mas graças a Deus ela aceitou e resolveu nos dar uma chance. Ela ainda ficou receosa por uns bons meses... se questionando se deveria ou não se relacionar novamente com alguém (devido a experiências anteriores). Porém, ela finalmente "relaxou" por volta de junho de 2018, e realmente se permitiu. Tivemos excelentes momentos juntos ao longo daquele ano, até que fomos para Tiradentes em Outubro, ocasião em que a pedi em casamento (no dia 12/10/18):
       

       
       
       
      CASAR OU VIAJAR? Eis a questão...
       
      No início de 2019 começamos a cogitar a possibilidade de nos casarmos oficialmente, com direito a tudo. Então começamos a elaborar uma lista de convidados: deu mais de 200!!! 😮
       
      E antes de realmente começarmos a fazer orçamentos de buffet, etc, colocamos na balança e vimos que gastaríamos uma grana absurda com alguel do espaço para cerimônia e festa, buffet, ornamentação, banda, etc... Milhares de reais que seriam esgotados em poucas horas, numa ocasião em que nós mesmos não iríamos usufruir da festa em si. Ou seja, já não estávamos muito animados com isso tudo.
       
      Até que a Mônica, ao conversar a respeito de tudo com sua "migles" Karine, ouviu o seguinte comentário: "não mexa com casamento, amiga. Vocês são muito modernos para isso." 😁
      Foi a deixa para resolvermos realizar o nosso sonho do nosso jeito, fazendo tudo com a nossa cara: vamos nos casar apenas no civil e viajar pela Europa?! Bora!!!
       
      Ainda a "migles" Karine me deu uma ideia fantástica: bolar um casamento com a Mônica lá na viagem. Só nós dois. Nem que fosse uma simples troca de aliança, fazendo uma surpresa. Nessa altura ainda nem tinha ideia do roteiro, para onde ir, quanto tempo etc (tanto que criei um post aqui perguntando a respeito). Mas descobri algo fantástico sobre "casamento a dois": existem empresas e prestadores de serviços especializados nisso!!! 
       
      Até que num blog sobre viagens, pesquisando sobre elopement wedding ... descobri o http://lajolietta.com/pt/ (uma empresa cuja equipe é de brasileiros que moram em Paris e realizam todo e qualquer tipo de evento relacionado a casamento em Paris e redondezas).
      Entrei em contato por e-mail, me responderam rapidamente, me deram atenção e aí iniciou a conversa com a Josi (que é quem organiza tudo daqui do Brasil). Fechei um pacote com produção da noiva (maquiagem e cabelo), cerimônia, violino, fotos e vídeo. 
       
      Pronto! Um destino já estava definido: Paris. Pouco tempo depois já decidi por Amsterdam e Londres (minha cidade favorita!).
       
      Detalhe: a Mônica sabia apenas que iríamos para a Europa, e que faríamos o elopement. Ela não sabia de nenhum dos destinos que eu estava programando, não sabia de nenhum passeio. Ela só iria descobrir os destinos justamente quando chegasse lá.
      E uma das coisas que mais curtimos um no outro é que adoramos surpresas, e nos respeitamos para que as surpresas não sejam estragadas. Ou seja, eu podia planejar tudo em paz, tranquilo, sabendo que ela jamais iria bisbilhotar para descobrir algum destino.
      Assim, pude planejar cada detalhe da viagem. Cada mini-surpresa que iria surgir... 😃
       
      Nos casamos no dia 05/07/19...
       

      Família completa. Obs.: essa é a nossa Isa (presente que veio junto com a minha Mônica)
       
      E no dia 12/07 iniciamos a nossa tão sonhada lua-de-mel, cujos detalhes virão nos posts abaixo.
       
      Observação: a nossa Isa foi para Curitiba com sua madrinha, e teve a viagem de seus sonhos na casa de seus tios. Literalmente, ela nem fazia questão de conversar com a gente, pois estava sempre se divertindo muuuuito! hehehhe
       
       
       
    • Por DiegoAraujo1998
      Olá amigos viajantes, gostaria de tirar algumas duvidas e ficaria agradecido com qualquer ajuda.
      Estou em Orlando agora e pretendo ficar aqui ate dar os meus 6 meses de permanência depois desse período gostaria de ir ao Canadá, gostaria de saber se preciso retornar ao Brasil por ja ter passado 6 meses nos EUA ou posso ir direto ao Canadá e passar mais alguns meses lá, se sim o que preciso fazer além de comprar a passagem ? e outra duvida, quais documentos são necessários para ir do Canadá  á Londres, mto obg


×
×
  • Criar Novo...