Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
Rafael Mochileiro

Europa acordo Schengen, entrando e saindo varias vezes como funciona?

Posts Recomendados

18 minutos atrás, *Noturna de Jour* disse:

Será que a taxa é tão grande 4 meses antes de usá-la?

Não tem como saber como estará o preço da passagem daqui a uma semana, muito menos daqui a 2 ou 3 meses, pode ser que tenha baixado de preço, mas também pode ser que tenha dobrado de preço.

Já aconteceu de eu comprar passagem por R$ 2.100 achando que estava barato, e na semana seguinte as mesmas estarem por R$ 1.800, mas o contrário também já aconteceu, eu comprar por R$ 2.100 e uma semana depois as mesmas passagens estarem opor R$ 4.000.

Então qualquer coisa que eu falasse neste sentido seria pura especulação, afinal não tem como saber.

Mas se está barato hoje, eu não ficariam dando chance para o azar e depois o preço estar proibitivo, eu mudaria as datas logo.

Claro, desde que você tenha condições de provar que realmente só vai fazer turismo e que tenha dinheiro suficiente pra pagar tudo, e já viajar com todos os comprovantes de reservas de passagens e hotéis fora da Zona Schengen.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

1 hora atrás, poiuy disse:

Claro, desde que você tenha condições de provar que realmente só vai fazer turismo e que tenha dinheiro suficiente pra pagar tudo, e já viajar com todos os comprovantes de reservas de passagens e hotéis fora da Zona Schengen.

Isso seria difícil, se tratando de um mochilão. Pode ser que eu fiquei em hostels, airbnb, couchsurfing ou casa de amigos. E também serão uns 8 países, umas 16 cidades diferentes...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
2 horas atrás, ricardo.barros disse:

O melhor convencimento é um roteiro bem montado para apresentar ao oficial + comprovantes de reserva dos hoteis + comprovante das passagens aéreas entre todos os trechos + comprovante dos meios de se manter lá durante esse período (dinheiro, extrato do dia do cartão de crédito, etc..) + comprovante de vínculos com o Brasil (Imposto de renda, declaração da empresa onde trabalha, se for o caso, tudo que ajude a provar que você não vai mudar de ideia e ficar por lá).

O oficial de imigração não é um monstro que quer destruir os sonhos de todo mundo, apenas quer se certificar de que você não se manterá ilegalmente em seu país.

Comprovantes de meios de se manter e vínculos com o Brasil não seriam problema, mas repito: é um mochilão. Meus planos vão mudando...Eu tenho 2 reservas apenas, as outras não posso fazer pois ainda não sei para onde vou primeiro, depois do meu primeiro país...

Será que existe um tópico pra quem fez um mochilão longo na Europa?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@*Noturna de Jour* Tudo bem você não saber agora, já que está na fase de planejamento, mas você vai ter que saber até o momento da viagem...é altamente desaconselhável você chegar com essa indecisão na fila da imigração e ter que responder um "não sei" quando te perguntarem para onde está indo. O oficial precisa se convencer que você não vai ficar ilegal, é disso que se trata, convencimento...E isso vem com uma resposta certa, firme, acompanhada de documento comprobatório (caso necessário). Uma vez dentro do espaço Schengen você pode fazer o que bem entender (embora seria melhor manter o roteiro), mudar de hospedagem, alterar a ordem do roteiro, etc...mas precisa ter um "mapa" inicial traçado se quiser evitar problemas.

Tem algo que te impede de já decidir os locais que vai ficar?

PS: Vai na seção de "Relatos de Viagem - Europa"...tem bastante informação por lá.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Complementando o que que o Ricardo falou, se você chegar lá e o oficial perguntar para onde você vai, e se você responder, "não sei", você não vai conseguir convencer ele de que você realmente vai fazer turismo.

Você precisa ter ao menos um plano traçado, algo do tipo vou chegar por Madrid, ficar 5 dias em Madri, depois ir para Barcelona, ficar 5 dias, depois para Paris, onde pretendo ficar 7 dias, de lá para Amsterdam, Berlin, etc...

Numa viagem tão longa, é recomendável que você tenha um plano traçado para toda viagem, mas não precisa necessariamente ter reservas para todo o período. 

É muito recomendável que você tenha as passagens e reservas de hospedagem confirmadas ao menos para os primeiros 15 dias,  como por exemplo, se fosse fazer  roteiro que citei acima, ao chegar em Madrid já ter as reservas de hospedagem em Madrid, Barcelona e Paris, para os primeiros 17 dias, e ai quando você for para Barcelona, você já faz as reservas para Amsterdam e Berlin, e assim por diante.

E claro, já ter confirmado as datas e passagens compradas para fora da Zona Schengen e preferencialmente já ter algumas reservas de hospedagem confirmadas neste período fora, para comprovar que você realmente vai sair, pois como comentado anteriormente, só falar que vai sair, não comprova nada, e dependerá da boa vontade do oficial acreditar em você se você não apesentar nada que comprove as suas intenções.

Ou seja, sempre vai mantendo o planejamento feito e confirmado para os próximos 15 dias, isto permitirá que você não engesse demais o seu roteiro e que possa mudar de planos.

Mas independente disto, você tem que ter um esboço firme e definido da sua viagem em mente para falar com convicção para o agente de imigração caso ele questione quais os seus planos, e se depois você resolver mudar os planos, durante a viagem não tem problema, mas você ter uma resposta objetiva para o agente de imigração do que pretende fazer nestes 120 dias, simplesmente falar que não sabe, geralmente dá problema.

Em resumo, você tem 4 opções:

- Viaja com a passagem atual, que tem volta 10 dias depois e deixa para alterar a volta quando já estiver lá, bem ciente que o preço pode subir um monte e lhe custar muito mais que 200 ou 300 reais.

- Compra antes de viajar as passagens para fora da Zona Schengen e faz algumas reservas, que comprovem que você realmente tem intenções de  ficar fora de lá e que não vai exceder o prazo.

- Altera a volta para 4 meses, não reserva nada e viaja confiando de que o agente vai acreditar na sua história, mas ai você tem que estar bem ciente de que a sua aventura pode acabar no primeiro aeroporto caso o agente de imigração não acredite na história.

- Altera a data volta para que fique dentro de 90 dias, assim você não terá tanta coisa para se preocupar e explicar, mas mesmo assim precisa ter um esboço claro e definido do que vai fazer para falar ao agente de imigração caso ele questione. Esboço este que você pode alterar depois caso julgue interessante.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
17 horas atrás, *Noturna de Jour* disse:

Isso seria difícil, se tratando de um mochilão. Pode ser que eu fiquei em hostels, airbnb, couchsurfing ou casa de amigos. E também serão uns 8 países, umas 16 cidades diferentes...

Sempre que você for passar na imigração, você precisa de uma reserva confirmada ao menos para a primeira cidade.

Por exemplo, se chegar em Roma, precisa de reservas confirmadas ao menos em Roma, quando você for para a Croácia, você vai passar na imigração da Croácia, e precisará ter reservas confirmadas ao menos para a primeira cidade onde for ficar na Croácia, quando for para a Romênia, vai passar na imigração da Romênia e precisa ter reservas confirmadas lá...

Ficar na casa de alguém com couchsurfing não costuma ser uma reserva confirmada, pois se ficar na casa de alguém, esta pessoa teria que lhe escrever uma carta-convite assumindo responsabilidade por você, informando todos os seus dados pessoais, anexar cópias dos documentos pessoais, registrar a carta na prefeitura pagando uma taxa, enviar a carta original para você via correio, etc...

E costuma ser complicado convencer alguém que você acabou de conhecer pela internet a escrever uma carta desta informando todos os seus dados e documentos.

Então cousurfing em teoria não é uma hospedem que o pessoal da imigração aceita, mas isto não quer dizer que não tenha um monte de brasileiros fazendo, eles só omitem isto na imigração. Mas tem que estar ciente de que se o agente quiser ir a fundo e ver os detalhes, couchsurfing pode lhe dar alguma dor de cabeça com a imigração.

 

17 horas atrás, *Noturna de Jour* disse:

Comprovantes de meios de se manter e vínculos com o Brasil não seriam problema, mas repito: é um mochilão. Meus planos vão mudando...Eu tenho 2 reservas apenas, as outras não posso fazer pois ainda não sei para onde vou primeiro, depois do meu primeiro país...

Tem uma outra questão nisto ai, o custo dos deslocamentos entre países.

Se você comprar uma passagem de avião Roma para a Romênia uns 60 dias antes, você consegue facilmente passagens por 20 ou 30 Euros, mas se for deixar para comprar estas mesmas passagens 7 ou 10 dias antes, frequentemente elas custam mais de 100 ou 200 Euros.

E isto vai ser igual em todos os deslocamentos que você fizer lá na Europa, quanto mais perto da data você comprar as passagens, mais caras elas serão.

E se você for ficar gastando um monte de dinheiro em passagens super caras a cada semana, o risco do seu dinheiro acabar muito antes dos 4 meses é bem grande.

Uma forma de tentar contornar isto, é montar um roteiro onde você não precisa usar avião e nem trem de longa distância, e possa fazer tudo de ônibus, tipo chegar em Roma, de lá ir a Florença, depois Veneza, Ljbljana, Zagreb, Split, Dubrovnik, etc... Todos  trechos curtos onde dá para ir de ônibus.

Ônibus não costuma ser tão absurdamente caro quanto uma passagem de avião comprando na véspera da viagem,  mas mesma assim frequentemente ônibus também custa o dobro do que se você tivesse comprado com antecedência de 30 dias.

Então você precisa avaliar se o seu orçamento tem condições de arcar com uma viagem destas, onde você compra tudo lá na hora na véspera, uma viagem assim costuma custar em média o dobro de uma viagem onde você compra e reserva as coisas com 60 ou 90 dias de antecedência.

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Só lembrando que pelo Booking tem uma infinidade de hostels que aceitam cancelar a reserva gratuitamente até uns 7 dias antes da data de check-in...então fazer uma reserva não necessariamente implica já ter gasto de dinheiro.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Muito obrigada galera, essas dicas valem ouro!! 
Estou terminando o planejamento e, como disse, já tenho algumas reservas.

E sim, não pretendo voar tanto (na verdade, pouquíssimo) e também vi que trens são caros. Estou vendo mais ônibus e, em alguns países, sei que caronas são costumeiras e legalizadas...

Se souberem de mais alguma coisa, por favor, postem. 

Vou pensar aqui em qual plano seguir, mas gostei da opção de ter uma passagem de saída da zona de schengen depois de 90 dias. Na verdade, já havia pensado nisso...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
21 horas atrás, *Noturna de Jour* disse:

Será que existe um tópico pra quem fez um mochilão longo na Europa?

Da uma olhada no canal do Eliezer (chama: Via Infinda), ele já deu altos roles por lá! Tipo mochileiro mesmo.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.


  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Peça ajuda, compartilhe informações, ajude outros viajantes e encontre companheiros de viagem!
    Faça parte da nossa comunidade! 

  • Conteúdo Similar

    • Por SophiaSantana
      Ola , da última vez que estive na Europa acabei passando do tempo determinado e na volta fui multada e peguei proibição pra entrar nos países que compõem o tratado de Schengen, o que queria saber é se eu poderia por exemplo entrar pelos outros países que não fazem parte do tratado ( pela Croácia por exemplo ) ? Ajudem por favor
    • Por mariano.benincasa
      Olá,
       
      Estou planejando uma trip de 10 meses pela europa, e no meu roteiro a grande maioria dos países fazem parte do tratado schengen. Destes 300 dias que pretendo ficar lá no período de 10 meses, devo ficar 260 em países do tratado. Como posso fazer para não ficar ilegal, tem algum visto de turismo que eu possa adquirir para ficar durante mais tempo ou somente indo e vindo do tratado 90 dias dentro e 90 fora nos 180 dias seria uma solução? Meu roteiro inicia por portugal, saindo da europa pela Turquia, sendo os dois últimos países anteriores itália e grécia respectivamente.
       
      Muito obrigado, espero que consigas me ajudar.
       
      Abraço, Mariano.


×
×
  • Criar Novo...