Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Posts Recomendados

Se programem para ficar uns dias a mais em La Paz, para fazerem este downhill insano!

São 85 km de percurso, sendo que você desce 3,5 km.

Parte de 4700m de altitude e chega em 1200m.

É uma descida de 5 horas!

Dá medo, parece que a morte está perto, cansa, machuca, mas VALE A PENA!

É umas das coisas mais legais que fiz na vida!

 

Aí vão algumas fotos:

 

013.jpg

Quinhos, eu e Edmundo, partindo de El Alto, em La Paz

 

014.jpg

Isso que é descida!

 

f5.jpg

Eu e quinhos. Reparem na estrada atrás. Muy peligroso!!!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Dá para encarar! Mas com certeza você não irá devagar, o percurso é aproximadamente 67km sendo 60km somente de descida...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Elias,

 

Pelo que li nos guias, a Gravity tem sido recomendada como a melhor empresa para fazer La Paz-Coroico, e eles suspenderão os passeios entre dezembro e meados de fevereiro por medida de segurança.

 

Talvez outras empresas não procedam da mesma forma, mas na minha opinião acho um tanto arriscado...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Quando eu fiz esse percurso em 2004, uma pessoa havia morrido... De lá pra cá não sei se houve outros casos.

 

Risco de acidentes existem em todos os esportes de aventura ou não, é só tomar os devidos cuidados e usar os equipamentos corretos para evita-los.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Eu fiz downhill até coroico em julho desse ano e tenho uma opiniao... simplismente imperdivel,

;)

 

Amigo, com qual empresa vc fez, qual o custo e como é a programação? Leva um dia todo como dizem?

 

Eu fiz com a Xtreme... na minha opiniao a melhor... pois o grupo n é tao grande, e eles sao sempre os primeiros... primeiro a tomar cafe, primeiro a sair, primeiro a chegar... ou seja é mto bom... o custo dependia da bike q vc queria... sen me engando foi 400 Bs... com a bike melhor!!! mas a outra tb é boa...

 

O passei começa a margem de um lago, e com um monte nevado do lado... mto bonito o local... ali vc toma café com o pessoal, coloca as roupas e sai rodovia abaixo... sao cerca de 20 e poucos km de rodovia asfaltada... vc andando no meio dos carros, caminhoes, com um frio, e um visual mto bom... esse trecho é mto legal pra vc conhecer a bike, e deixar a adrenalina subir... mto show... dpois de 2 ou 3 paradinhas vc chega ao inicio da death road por bem dizer... depois de alguma dicas de segurança e etc, vc começa a descer a estrada de pedra e terra, com um visual show, e curvinhas fodasticas... tem varias paradas pra comer (nossa eles te enchem de comida hehe) pra descansar, e tb observar o visual... durante todo o trajeto um dos guias fica tirando fotos e filmando... no final do passeio vc recebe um cd com as fotos e tb uma camiseta "I survive the death road"... bom dpois de uns 40 e poucos km vc termina o passeio, e vai para um hotel... tomar um banho e almoçar... pode pular na piscina tb... dpois regressa de van, normal é regressar pela estrada nova, mas nós enchemos o saco do motorista pra voltar por onde descemos e foi mto massa ver os lugares onde passamos a milhao de bike!!!! No nosso grupo estavamos em 3 brasileiros, 3 norte americanos (sendo 1 mulher) e 1 israelense... nossa foi mto massa... Imperdivel...

Qqer coisa estamos ae!!!

 

edit: faltou falar q o passei dura cerca de meio dia pra descer... e dpois mais umas 2 horas pra voltar a La paz... vc deve chegar la entre 16 e 19 horas... varia bastante dependendo da agencia q vc vai...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Milena,

 

Todo lugar corremos risco... Esse percurso acho que é mais perigoso passar nele de carro do que ir de bicicleta. Eu senti mais medo voltando de van do que descendo de bike. Não sei há quanto tempo fazem esse percurso de bike, mas até 2004 ocorreu apenas uma fatalidade nesse caminho, com um ciclista israelense, então se for ver por esse lado, o caminho é seguro para ciclistas.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Concordo com o Tonelato e ainda digo mais, acho que é mais perigoso transitar por qualquer rodovia boliviana ou peruana do que fazer o Downhill. É muito raro ter um acidente fatal na descida e se é que o unico foi mesmo com o israelense pra mim não teve nenhum ate hoje, afinal eles sao um caso bem à parte. Vai tranquila que é so alegria.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Como bicicleta não é meu forte, eu fui de van em 2004.

É muuuuito sem noção. às vezes a van parava em algum pedacinho um pouco maior, encostava no precipício e esperava um veículo (normalmente caminhão ou outra van) passar para continuar a estrada.

O maior medo foi quando o cara teve que manobrar no caminho - imagina uma estrada onde cabe 1carro e meio, dando ré em direção a uma ribanceira de uns 2000 metros.

 

Mas digo que valeu demais!!! Detalhe que a subida foi tão arriscada quanto. De bicicleta com certeza é mais seguro. Só tem que ficar de olho....

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.


  • Conteúdo Similar

    • Por Dérik Martins
      O downhill na estrada da morte na Bolívia não pode faltar para aqueles mochileiros que amam uma aventura, como eu! Para quem ainda não conhece, é a descida de bike em uma das mais perigosas estradas do mundo, com precipícios que beiram os 900 metros de altura e trechos com apenas 3 metros de largura.
      Nós pagamos cerca de 150 bolivianos (R$70,00) mas o valor pode variar de acordo com o tipo de bike e tração. É bom reservar um tempinho para andar na rua Sagàrnaga e pechinchar entre as agências para conseguir o melhor preço.
      Este passeio dura o dia todo, mas em nosso caso, tivemos uma situação um tanto conturbada que dobrou o tempo de duração, portanto irei dividi-lo em três partes: Início, meio e experiência de quase morte. hahahhaaha. Calma que eu vou explicar.
      Início: O tour inicia-se às 7h00 e inclui transporte até o topo da estrada, na cidade de El Alto, vestimenta (jaqueta fina, calça e luvas), equipamentos de segurança, fotos, almoço e guias para conduzir o grupo.
      Quando desembarcamos lá em cima, fazia muito frio, portanto recomendo levar mais uma blusa apenas para o início da descida, pois da metade para o final faz muito calor. Dessa forma, é importante ter uma camiseta por baixo de tudo. Também é fundamental levar óculos de sol para evitar que a poeira entre nos olhos.
      A descida começa ainda em estrada asfaltada, a uma altura de mais ou menos 4.000 mil metros. A sensação de liberdade é indescritível e é ainda mais incrível olhar para os lados e perceber que está pedalando na altura dos picos das montanhas!
      Após em média 50 minutos pedalando na estrada asfaltada, começa o temido caminho na estrada de cascalhos, terra e muita poeira. O guia fez algumas recomendações importantes e demos início a largada!
      Não vou negar que no começo fiquei com bastante medo, mas depois de 10 minutinhos, peguei o jeito e me acostumei. Ahhh! Fique tranquilo, caso não tenha experiência com bikes,  é só descer com calma e não há motivos para algo dar errado. O trajeto completo dura em média 4 horas e vai dos 4.000 aos 1.110 metros em 65km de estrada.
      Meio: O percurso passa por pequenas cachoeiras e recomendo que OLHEM PARA OS LADOS, mesmo pedalando, pois a vista é inacreditável! Eu até vi um gavião voando na mesma altura que estava! É incrível! Há paradas para descanso, fotos, lanche e histórias macabras.
      Depois de completarmos a descida, há um almoço delicioso com comida bem típica e depois, começamos a volta à La Paz, já dentro da van.
      Experiência de quase morte:  Depois do almoço, retornamos à van e notei logo de cara que o guia estava bêbado e não conseguia formar uma frase, provavelmente, tinha bebido enquanto almoçava.
      Mesmo com essa situação, ninguém se manifestou de início e seguimos viagem pela estrada, que não é da morte, mas ainda sim, haviam precipícios e neblina. Um pouco antes da metade do caminho, nossa pista estava interditada em um pequeno trecho, sendo necessário desviar por um minuto na contramão, era uma manobra fácil e foi o que nosso motorista fez, o único problema era o caminhão vindo em nossa direção e o motorista da van continuou indo, mas parou bem em cima!
      Depois desse susto, todos ficaram preocupados e alguns até mais exaltados. Assim, exigimos que eles parassem a van, o que eles se recusaram de início, mas cederam quando viram um comércio na beira da estrada. Nós descemos da van e paramos uma outra van de transporte público que estava indo para La Paz e nos levou junto.
      Nós falamos com a agência e a responsável nos reembolsou o dinheiro extra gasto com a van pediu mil desculpas. Acredito que o guia e motorista eram novos e foram advertidos ou até dispensados depois das reclamações que receberam.
      Tenho certeza de que essa situação foi uma exceção e quero que entendam o relato como uma lição para prestarem mais atenção nos guias, pois não depende somente das agências. Por favor, não deixem de fazer esse tour incrível, lindo e sensacional!!!!! As fotos dizem por si só!
       





×
×
  • Criar Novo...