Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Posts Recomendados

Meu nome é Gabriel Takahashi e decidi viajar, pois não estava muito feliz com a vida que eu estava levando.

Depois de um tempo relutando com este sentimento de infelicidade, resolvi que era hora de tomar um novo rumo. Decidi fazer Chile e Peru por serem países próximos do Brasil, então custo mais baixo, e ao mesmo tempo muito diferentes. Então precisei largar minha empresa e deixei minha esposa em SP para começar esta pequena aventura.

Comprei minha passagem com 3 meses de antecedência e paguei em torno de R$ 1.500,00. Todos os valores que vou descrever no relato são valores aproximados ou bem próximos da realidade.


Tenho muita vontade de realizar o trekking Torres del Paine no Sul do Chile, porém não consegui realizar este sonho neste momento, pois para realizar este trekking no inverno é necessário um guia, e como eu estava viajando sozinho eu teria que esperar na cidade até juntar um grupo ou fazer o trekking com um guia privativo. Este trekking privativo iria custar em torno de $ 1.000,00, ou seja, deixa para próxima.


Como não foi possível conseguir começar em Puerto Natales, resolvi começar em Puerto Varas.


Dia 01

No momento da compra do ticket, eles informam os "Andes", não me lembro o nome, são as plataformas onde o transporte vai estar. Porém eles não informam o local exato e sim um conjunto deles, porém todos ficam bem próximos, então é só ir perguntando e pronto.


Ah, antes que eu me esqueça, eu levei dólar e troquei próximo a rodoviária. Não é o melhor lugar mas achei uma cotação boa.

Neste dia gastei com alimentação em torno de 35 reais, almoço e janta.

598de4582ace0_SP-Santiago.jpg.d3d0a6bd0fe231736175c75da147f97a.jpg

598de4588367a_RodoviriaSantiago.jpg.9c4a8fb81738b324949ccdf9425a7574.jpg

  • Gostei! 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Dia 2 -

Chegada em Puerto Varas, quase de madrugada, comecei a procurar por algum Hostel. Fui conhecer 4 hostels antes de escolher o que eu fiquei por 5 dias. Fiquei no Hostel, Casa Vieja, mais caro do que eu tinha planejado, mas para mim foi ótimo. Como primeiro contato com o Hostel depois de muito tempo, preferi começar em um mais tranquilo. Paguei R$ 50,00 reais o dia com café da manhã. Pude fazer o check in adiantado e fui muito bem recebido pelos anfitriões.

Este primeiro dia eu conheci a cidade de Puerto Varas, fazer compras no mercado e conversar por um bom tempo com as outras pessoas do Hostel. Quando eu cheguei tinha um argentino, uma portuguesa, o que ajudou muito, um italiano e uma sueca.

598de458eb616_VistadoHostelPuertoVaras.jpg.1dfe8fcfc412d584a4dfa616d0c44bb3.jpg

 

Puerto Varas é uma cidade muito tranquila, muito segura e aconchegante. Sempre que lembro desta cidade, sinto o cheiro de lenha queimando.


Bom planejei meus próximos dias, baseado na previsão do tempo. Próximos dias eram nublado, chuva, sol, chuva e chuva. Então descobri que o inverno é a época de chuvas do sul do Chile. Já tendo uma ideia do que vou fazer nos próximos dias fui procurar alguma agência de turismo para fazer os passeios e descobri que nenhum das agências está preparada para passeios para viajantes solos, ainda mais nesta época de chuva. Além disso, todos os tours eram muito caros e eu não estava afim de pagar tão caro para, logo no começo da minha viagem.


Então pesquisei um pouco e conversei com o pessoal do Hostel que me indicaram em como fazer os passeios por conta própria. Fora algumas outras dicas de restaurantes e trekkings de um dia. O que não consegui fazer por causa do mal tempo.


No final do dia, me preparei para o meu primeiro dia de passeio para o Lago de Todos Los Santos, fiz meu jantar e fui dormir.

Gasto com supermercado R$ 40,00 - Vinho, jantar, água, almoço do dia seguinte e um lanche para o dia seguinte.

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Dia 3 -

Acordei por volta das 8 da manhã e fui tomar café da manhã no hostel, meu segundo no caso. Fui para o ponto de ônibus da cidade, onde tem um ônibus que vai para este lago no valor de aproximadamente R$ 12,00.

Do centro da cidade até o lago leva em torno de 1h30m, pegando estrada asfaltada e de terra.


Chegando no lago só tinha eu e mais uns gatos pingados. Achei ótimo. Pude conhecer o local com muita tranquilidade, e fiz alguns pequenos trekkings de 30min. Porém tive um problema por estar vazio, queria ter pegado um barco para a cidade próxima para passar o dia e voltar. Porém não tinha ninguém trabalhando no local. hahaha

598de45924fce_LagoTodolosSantos.jpg.1cc3cc8a97972f80d1890965862c50ae.jpg

Para voltar você deve pegar o mesmo ônibus, porém ele só passa neste lago a cada 1h30m. Não sabia disso, mas não me importei. Então decidi esperar com um guarda florestal que fica no local, porém ele disse que ia demorar o ônibus e sugeriu para eu ir caminhando até um outro local que eu queria conhecer. Eram apenas 6kms, então decidi ir caminhando, e durante o caminho, você caminha ao lado do rio e é um espetáculo de paisagem.


Porém depois de um tempo o rio começa a ficar meio distante e perde a graça caminhar nesta estrada de terra e uma vez ou outra passa um carro nesta estrada. Por volta de uma hora caminhando, comecei a ficar entediado e vendo que alguns carro estavam indo na direção que eu queria ir, tomei coragem e comecei a pedir carona. Fazer isso foi um grande avanço para mim, e acabei conseguindo uma carona com uma família muito simpática. E o melhor, eles estavam indo para o mesmo lugar que eu, mas para minha surpresa, 5 min de carro, chegamos ao local.. hahahah :D Mas isso foi ótimo para eu quebrar a vergonha e medo.

598de459434e6_SaltosdePetrohue.jpg.36edecc1c6e7dcb2c293e147731bf744.jpg

Saltos de Petrohue é um parque onde é possível ver algumas quedas d'água e com uma paisagem mais bonita que a outra. Entrada do Parque R$ 20,00. Depois do parque, peguei um ônibus de volta para Puerto Varas por volta das 4 da tarde, chegando na cidade por volta das 5 horas em Puerto Varas, valor R$ 10,00. Fui novamente no mercado comprar minha janta, meu almoço do outro dia e mais vinho e cerveja R$ 50,00.


Pronto para o próximo dia!

  • Gostei! 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Dia 4 

Mais um dia de chuva, então decidi conhecer uma pequena cidade chamada Frutillar. Uma cidade bem charmosa, porém sem muita coisas para fazer. Muitas casas no estilo Alemão, como toda a região, tem até um museu Alemão, mas não me interessei pelo lugar. Ah, fui de transporte público também e se não me engano foi num valor de R$ 12,00 ida e volta. GOPR4613.thumb.JPG.9af78ed1d91679df53b36a146dacf984.JPG

 

Em Frutillar tem um Centro Florestal, como não tinha muito o que fazer na cidade, fui conhecer. 30 minutos depois, chegando no lugar, ele estava fechado e não tinha nenhuma pessoa na entrada, nem mesmo no caminho, para informar se iria abrir ou os dias que o local fica aberto. 

Andando novamente pela cidade, vi que em todos os locais se vende uma torta chamada Kunchen, fui provar. 5992e9671ca74_Kunchen-Frutillar.thumb.jpg.6d85767e319a8e9b448d29eb4222662b.jpg

Depois do Kunchen, caminhei mais um pouco pela cidade e voltei para Puerto Varas para descansar. No dia seguinte eu iria para o vulcão Osorno. 

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Dia 5

Dia escolhido para ir ao vulcão Osorno, o primeiro vulcão. Este dia eu estava muito ansioso, pois escolhi ir de transporte público e caminhando para o vulcão. Acordei por volta das 7:30 e fui tomar meu café da manhã no Hostel, arrumei minha mochila e fui para o ponto de ônibus ver qual ônibus eu teria que pegar para ir para a cidade mais próxima do vulcão, que no caso é Ensenada. 

O ônibus para Ensenada, custa R$ 7,00 só de ida. Aproximadamente 1h20m de viagem você desce no final desta cidade, que parece que são apenas algumas casas que ficam na beira da estrada e de frente para um Lago, onde escutei que era onde chegava a maioria das mercadorias para Puerto Varas alguns anos atrás. Porém hoje já está desativada.

Comecei a caminhar, nesta pequena subida até a entrada para a estrada do Osorno, tem uma pequena Laguna chamada Laguna Verde. Possui este nome por causa da alta quantidade de algas que da o tom verde na água. Lugar gratuito para conhecer e muito bonito, vale a visita. No dia que eu fui, só tinha eu no lugar então estava uma paz incrível. 

5992ec68d7a5c_LagunaVerde-Osorno.thumb.JPG.3e15f8709fcfce69726306c90f194697.JPG

Bom saindo do parque, comecei minha jornada para a subida. Depois da cidade Ensenada, até a base do vulcão são mais 10 kms de subida. Então se preparem. No começo da subida eu estava com o planejamento de fazer em 3h, e já reparei que iria fazer em 5h, pois é uma subida infernal. Porém durante a caminhada, consegui pegar duas caronas, uma até o primeiro mirante e depois uma segunda até a base do vulcão. O que estava planejando em fazer em 3h consegui fazer em 1h.

Chegando no vulcão, que vista sensacional. Impressionante. Mesmo sem muita neve o lugar é sensacional. 5992ee71a72d2_BaseOsorno.thumb.jpg.78250f2f814fdf69655a208946b343d8.jpg

Como eu tinha horário para voltar, pois o último ônibus de volta da cidade de Ensenada para Puerto Varas sai as 5h da tarde me planejei para começar a descer por volta da 1:30h.  Então eu tinha em torno de 2h para aproveitar o lugar. 

No vulcão, como ainda não estava pronto para esquiar, pela falta de neve, você pode fazer um trekking ou subir de teleférico. O teleférico possui dois níveis e eu escolhi subir até o segundo, Depois que eu comprei, descobri que o segundo nível só iria abrir depois das 13h, pois no topo da montanha os motores estavam congelados e estava aguardando derreter um pouco do gelo para ligar. Bom eu me desesperei e não sabia exatamente o que fazer no momento.

Ai como já tinha pegado carona para ir falei, que se dane eu pego na volta, mas de algum jeito eu volto. fiquei esperando. e valeu muito a pena. No primeiro nível o céu estava totalmente aberto, com muito sol e uma vista incrível e nesta primeira parte é possível visitar uma cratera fechada deste vulcão. Incrível. 

5992f21b66ffc_Cratera1Osorno.thumb.JPG.2aa14e43289dfc2d20082b5b165ca54c.JPG

Subindo para o segundo lugar, o tempo mudou e não era possível enxergar nada e o lugar estava extremamente frio, mas simplesmente mágico. Lugar único, no mesmo lugar você sente uma paz e um medo absurdo. Fiquei em cima por aproximadamente 30 min e o tempo não mudou então desci pois eu estava congelando. 5992f2e947b41_Osorno2.thumb.jpg.61a3967cd89fbc3b8478bf0646eab632.jpg

Neste segundo andar, eu conheci duas brasileiras que me deram carona de volta para Puerto Varas, Que sorte. Então foi ótimo. Uma dica, se estiver com tempo e muita blusa, vale a pena esperar, pois o tempo na montanha sempre está mudando, alguns minutos depois que eu desci, o tempo abriu. 

O valor do teleférico foi em torno de R$ 75,00. Bem caro. É possível subir a pé.

 Este foi um dia incrível. 

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Dia 6, 7 e 8

No meu sexto dia, amanheceu um dia bem chuvoso, o inverno do sul do chile é chuvoso, então tirei o dia para ficar tranquilo na cidade. Comprei algumas lembrancinhas, depois dei mais uma volta pela cidade e comprei minha passagem de ônibus para o próximo dia com destino a Pucon.

Meu plano era conhecer uma cidade entre Puerto Varas e Pucon chamada Valdivia, porém a hospedagem da cidade era caríssima e eu não estava com vontade de gastar quase R$ 100,00 num Hostel, então decidi ir direto para Pucon, a cidade das aventuras. 

Descobri também que a North Face de Puerto Varas faz algumas promoções de 50% em alguns finais de semana, que no caso eu perdi, mas vale a visita diária só para ver se em alguma promoção. Cidade com muitas lojas para frio e esportes ao ar livre, se for seu primeiro destino, deixe para comprar por lá. Um pouco mais barato e possui uma maior variedade de produtos. 

59943bf43a990_Puertovaras-ultimo.thumb.jpg.52dad0645e1fbbe98a1757144761ef6b.jpg

No final deste dia, um amigo da proprietária estava indo para a cidade, então acabamos fazendo um churrasco no Hostel. E como brasileiro, fiquei responsável por colocar fogo e assar a carne. Um churrasco de carne, frango e linguiça regado a vinho. Fizemos uma vaquinha, no chile eles chama de "vaca", e saiu muito barato e acredito que gastei nesta noite, R$ 25,00. 

No dia da minha primeira partida foi muito difícil, acho que tinha me acostumado aquele ambiente acolhedor e quase fiquei por mais alguns dias, mas como não sabia o que exatamente eu iria fazer nos próximos dias. Além disso, estava indo para um lugar novo, sem ninguém conhecido, sem lugar para ficar e na chuva. 

Bom Minha passagem era para o final da manhã, então tomei o café tranquilo, com uma baita ressaca, me preparei e rumo ao terminal de ônibus. 3 horas depois eu já estava em Pucon, chegando em Pucon, estava uma chuva terrível, então fui direto para o Hostel mais barato perto do centro, Willhouse. Valor médio de R$ 25,00.

59943bfa52d5f_ChegadaPucon.thumb.jpg.b98911a2334c3f938f7154a79b7b311c.jpg

O lugar é bem rustico, achei tudo meio velho, não sei se é proposital ou não, mas não agradou meu gosto. O quarto não tinha locker, ou melhor tinha mas o meu estava quebrado e não tinha como colocar as malas. O proprietário falou para eu ficar numa cama onde fui descobrir no final do dia que já tinha uma pessoa dormindo. Então foi algo meio despreparado. 

Bom eu sempre costumo procurar um lugar que pelo menos seja limpo. Sabe aquela história de sou pobre mas sou limpinho? Então basicamente isso, e o lugar não era muito limpo. O banheiro era muito pequeno, não conseguia nem abrir totalmente a porta do banheiro e eu não vi nenhuma pessoa limpando o lugar. Mas o Hostel não é todo ruim, o proprietário é simpático e está disposto a te ajudar no que você precisar, tem uma placa com as gírias dos chilenos, que no caso ajuda um bocado e a cama era confortável. 

Este dia não consegui conhecer quase nada da cidade por causa da chuva, então fiquei no hostel vendo outros lugares para ficar e sai para comer uma empanada e tomar algumas cervejas. 

Amanheceu, arrumei minhas coisas e fui para outro Hostel. Fui para o Hostel chamada ChiliKiwi e para mim o melhor que passei durante os 56 dias de viagem. Hostel com banheiro amplos e em todos os lugares, com o pessoal muito bem organizado e prontos para te ajudar em qualquer situação. 

Desta mudança você tira a lição que independente da primeira escolha não ter sido muito boa, você sempre pode mudar e ajeitar para o seu gosto. Nada precisa ser para sempre, nem a vida é. 

Bom chega de filosofar, recomendo muito este Hostel, apesar de não ser o mais barato, pra mim valeu a pena. Também dei sorte que as pessoas que estavam como hóspedes eram ótimas pessoas. Única coisa que sinto muita falta é ter pegado o contato delas, acabei esquecendo. =(  Valor pago pela diária foi de R$ 45,00

No primeiro dia do Hostel, eles te apresentam a cidade, os passeios e tudo o que você pode fazer sem ter gasto, ou ir de transporte público. Neste dia sai para andar pela cidade, pelas "praias" e fazer as compras. Preparação para o próximo dia, subida ao vulcão Villarica. 

5994418416c89_Pucon.thumb.jpg.fd6fde9d71b58438153cd3f2161ee324.jpg

Em Pucon tem o centro de informações e na época que eu fui estava com a promoção para os turistas. Onde você retirava este Voucher e algumas lojas estavam com 20% de desconto além das promoções que elas estavam fazendo. Acabei comprando um corta vento impermeável, pois descobri, mais tarde, que minha blusa não é impermeável. 

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Dia 9 

Único dia com previsão de sol para os próximos 7 dias e única chance para eu conseguir fazer a subida do vulcão Villarica. Acordamos as 5:00 da manhã para partir as 6:00. Este passeio eu fechei junto com o Hostel, pois o preço é semelhante aos que as outras agências estavam cobrando e a vantagem é que vai apenas o pessoal do Hostel. 

Todos os equipamentos estão no valor que foi pago de R$ 375,00. Calça, blusa, luva, capacete, bota, mochila, mascara, grampons e o machado para gelo. Acabamos utilizando todos neste dia. Tivemos muita sorte neste dia pois o céu estava limpo. Tudo perfeito para realizar este tipo de aventura. 

Da saída do hostel até a base do vulcão demoramos em torno de 1 hora e é possível admirar o nascer do sol a caminho do vulcão. Na chegada ao local, eu fiquei admirado com a quantidade de neve que estávamos entrando e como o carro estava conseguindo passar por ele, até que uma hora o carro não saia mais do lugar e tivemos que descer. 

Vul1.thumb.jpg.20faa7d1f6d683c5e9b1f94bd2bad41a.jpg

Todo o lugar era lindo, tudo espetacular e eu me impressionei ainda mais com a natureza. Realmente é perfeita e ainda tem gente que não quer preservar. Últimos preparativos antes de começar a subir e lá vamos nós para o início do trekking. Até a primeira parada eu pensei, nossa isso aqui é muito fácil, vou tirar de letra. Escutei que eram aproximadamente 3 horas para subir e já estávamos quase uma hora caminhando. Vai ser moleza. 

59944bb45664f_VillaRica.thumb.jpg.02c8d2a3eeb8a530c8ec103b10d3ad91.jpg

Até este ponto já tinham chamado minha atenção umas 3x por ficar parando para tirar foto. Oras eu nunca fiz isso, quero tirar foto. Bom então parei de tirar tanto foto e comecei a apreciar muito mais o ambiente, escutar o vento, sentir o cheiro da neve, ver todo ambiente branco e todo aquele sentimento de prazer, excitação e gratidão ao mesmo tempo. 

59944bb8d0ba9_VillaRicateleferico.thumb.jpg.81415688095d1c3b70332288328415b0.jpg

Lá vamos nós, voltamos a caminhar e se foram 2h, 3h e nada do pico chegar. Começamos a reparar que o grupo se separou, e algumas pessoas até foram voltando. Começando a pensar, esse negócio de subir em 3 horas é enganação, isso é impossível. Ai uma vez ou outra, passava um grupo subindo muito rápido. E eu me perguntava como eles conseguiam subir tão rápido. Olha eu não estava cansado mas não conseguiria subir no ritmo deles. A partir deste ponto, estávamos andando com a neve praticamente no joelho, ficando cada vez mais pesado andar pela neve, muito desgastante, nosso grupo ficando menor e mais lento, estávamos fazendo mais pequenas paradas, o que para mim parecia que era mais difícil quando parava e tínhamos que retomar. 4 horas se passaram e o esforço ia aumentando, porém a paisagem ia compensando. 

Eu pensando comigo mesmo, este lugar é lindo. Todo esse branco é ao mesmo tempo amedrontador e traz tanta paz. 5 horas caminhando e sempre subindo, meu joelho começou a doer, o frio aumentar e já começamos a sentir o cheiro forte de enxofre. Também começamos a ficar preocupados, pois o tempo começou a mudar muito rápido e os guias nos avisaram que talvez não fosse possível subir pois estava começando a ventar muito. Tivemos que parar e colocar os grampons, pois não estávamos mais com neve e sim com gelo. Continuamos subindo e chegamos num ponto onde deixamos nossas mochilas, colocamos nossas mascaras pois estava começando a ficar muito forte o cheiro e nos preparamos para mais 15 min de subida. Chegando nesse ponto, parece que toda energia volta, pois está tão próximo de alcançar este objetivo. 

Mascara.thumb.jpg.1287bdd2ba8e8675618abe10ec271365.jpg

Continuamos subir e a partir daqui não conto mais como foi, espero deixar esta tão inesquecível sensação para quando você realizar este trekking. Só um Spoiler, eu vi lava. Ficamos 15 - 20 min. e descemos. 

59944bbc78c11_VillaRicaVista.thumb.jpg.101653a9afe5315d92fe5b99c0558da1.jpg

Em torno de 1h, descemos e já estávamos nos preparando para voltar. Tirando toda a roupa, guardando na mochila, e pronto para o regresso. Chegando no hostel, devolvemos todo o material e uma caixa de cerveja nos esperava para brindarmos este dia especial. 

Junto com os guias estávamos conversando sobre como foi o dia e como o dia foi ótimo. Tivemos muita sorte que o dia foi ótimo para realizar esta aventura. 

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Dia 10

Após o dia da escalada, e muito cansado. Tirei o dia para ir nas águas termais. Fui num lugar chamado termas Geométricas. Lugar sensacional, porém um pouco distante. Se tratam de 3 horas de ida e 3 horas de volta, então também optei por ir de Tour, porém é possível ir de carro, de transporte público acredito que se torna um pouco inviável a partir de Pucon. 

Neste tour eu gastei R$ 150,00, com a entrada para as Termas, só a entrada é R$ 100,00. 

Termas3.thumb.jpg.76e8d87dbaedc1627568e07132dcf6e5.jpg

O lugar é sensacional de bom. Muito bem estruturado, com as temperatura da água variando de 36C até 48C, possui uma cafeteria e lugares para se trocar. É fornecido toalha e armários para guardar suas roupas. Termas2.thumb.jpg.c43992cdfc3974dd34b489230ba01a8e.jpg

No final de todos os banhos termais, tem uma pequena cachoeira para banhos a temperatura ambiente. Até tentei entrar, mas estava extremamente gelado e em alguns locais possuem alguns chuveiros com águas a temperatura ambiente também. 

Termas.thumb.jpg.b0a54cb391e0e3297052fd130c4febd8.jpg

Foi ótimo para relaxar após um grande dia de esforço. 

 

Dia 11

Neste dia fui conhecer dois lugares bem famosos em Pucon, Ojos de Caburga e Playa Negra. Porém neste dia foi o dia que descobri que minha blusa não é impermeável. 

A caminho de Ojos de Caburga, estava um dia ensolarado, mas depois de 5 minutos dentro do ônibus. Começou um temporal e eu não tinha mais onde me esconder. Então a caminho de Ojos de caburga eu peguei um ônibus na rodoviária, no valor de R$ 3,50. Depois de aproximadamente 1 hora desci na parte principal de Ojos de Caburga. É cobrado uma taxa de entrada, pois este lugar é dentro de uma propriedade privada, então os proprietários acabam cobrando um valor de R$ 5,00. 

Com um tempo agradável, acredito que o lugar vale a pena conhecer, porém com a chuva que eu peguei, eu fiquei cerca de 10 min e fui embora. 

Ojos.thumb.jpg.d7b695ec0905419d49a4f97dc7a15cc2.jpgOjos1.thumb.jpg.3c58c217c526c1ba338328c5eb517017.jpg

Quando sai da propriedade a chuva deu uma trégua e eu resolvi ir caminhando de Ojos de Caburga até a Playa Negra. Grande erro, pois no meio do caminho, a chuva voltou e na estrada não tinha nem um local para me abrigar. Bom foram 6kms caminhando debaixo da chuva até a Playa Negra. 

Chegando ao local de desejo, não se via nada por causa da chuva.. Mas foi muito bom para conhecer, pois parece ser um lugar bem amplo e ótimo local para se passar um dia ensolarado e com algumas trilhas ao redor do caminho.

Ojos2.thumb.jpg.5db16d45e6f6340f645713b22fb10bd8.jpg

Agora era esperar o Ônibus de volta para Pucon. Este ônibus passa de 30 em 30 min. R$ 4,00.Ojos3.thumb.jpg.fca58242fdef4b78827fcfe411e67a26.jpg

 

 

 

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Dia 12

Meu último dia em Pucon e decidi ir ao parque nacional Huerquehue. Para chegar a este parque também fui de transporte público que sai da rodoviária de Pucon, no valor de ida e volta por R$ 18,00 com duração de aproximadamente 1h30m por trecho. Só vale a pena ir de ônibus para este parque se pegar o primeiro, que sai as 8h da manhã, pois o próximo só deixa a rodoviária as 13h. 

O ônibus te deixa na frente do parque e avisa que só possuem dois ônibus de volta, um as 14:30 e outro as 17:00. Então se você perder esses dois, não tem como voltar sem ser carona, a pé ou dormir por lá. No meu caso eu tinha que voltar pois ainda tinha que comprar passagem de volta para o mesmo dia e ver algum hostel para a próxima cidade, pois iria chegar de madrugada. 

Bom vamos ao que interessa, é preciso pagar uma entrada de R$ 13,00 e o guarda florestal te explica todos os caminhos e te mostra o mapa e por onde você deve seguir. Existem diversos trekkings dentro deste parque, porém neste dia estava aberto um pequeno caminho de aproximadamente 5 horas de ida e volta. Os outros estavam fechados devido a quantidade de neve. 

Antes que eu me esqueça, mais um dia de chuva fina e frio. 

Huerquehue1.thumb.jpg.30d1671a29cf908985215bfe93809478.jpg

Logo no começo do parque você consegue encontrar um grande lago. Onde possui banheiros, lugares para fazer pic nic e uma diversidade em fauna e flora. Fiquei neste lago por volta de 15min e voltei ao caminho para a trilha mais famosa do local e a única aberta, trilha "Los Lagos". 

No caminho desta trilha é possível ir pela estrada principal ou por uma pequena trilha de 30 min. Claro que peguei a trilha, porém não tem nada de mais nesta trilha. Mas é um ótimo aquecimento para o que está por vir. 

Bom no começo da trilha você percorre um caminho onde parece que está dentro de uma fazenda, com algumas casas, a ponta do lago que você encontra no começo, alguns lugares para acampar e pequenos rios. No decorrer, o percurso começa a ficar bem arborizado e a trilha continua visível, porém é necessário prestar muita atenção no caminho a seguir. Eu acabei me perdendo um pouco, tanto para ir quanto para voltar, mas tudo tranquilo. Mas tenho que admitir, se sentir perdido no meio do mato é algo meio assustador. hehehe

Huerquehue2.thumb.jpg.389c2ee9d5c4ed168acf371e2b208dcf.jpg

Na trilha, você passa por duas cachoeiras muito bonitas e a medida que você vai subindo a paisagem vai se abrindo e para a minha surpresa a paisagem começou a mudar. Começou um caminho com pouca neve e no decorrer do caminho, eu peguei muita neve. Muita neve mesmo, de ter lugares onde minha perna inteira ficou para dentro da neve. Lugares onde tive que caminhar com neve até o joelho por um certo período de tempo, então se prepare para isso, pois eu não estava preparado e estava morrendo de frio. 

Huerquehue3.thumb.jpg.ec328b709f64753f88455f10e282f7c4.jpg

Huerquehue4.thumb.jpg.0a8a8c53883c6bf526d33f2b53fe1048.jpg

Você passa por mais 4 lagos até o fim da trilha e recomendo demais. A trilha em si é muito bonita e eu tive o prazer de pegar o parque vazio, nevando e com muita neve. Como só tinha eu e mais umas 3 pessoas que fomos até estes últimos lagos, parecia que você que estava descobrindo o lugar. Uma sensação indescritível. A natureza é magnífica. 

Huerquehue5.thumb.jpg.def2fd54bbb171d2246f2b00d110a812.jpg

Bom retornei, congelando, as 17:00 e quando cheguei já comprei a passagem para Curico, meu próximo destino, para o mesmo dia. 

 

  • Gostei! 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.


  • Conteúdo Similar

    • Por Áurea Freire
      SAÍDA DE REC-SCL 
      No começo de Maio, a empresa aérea GOL abriu promoções com destinos para a América do sul, então surgiu a ideia de conhecermos Santiago, vi que as passagens estavam por R$ 1.069 cada, comprei primeiro a do meu esposo e quando fui comprar a minha, do nada a empresa aumentou o preço da passagem para R$ 1.456. Então a minha dica é, quando for comprar, compre as duas ao mesmo tempo, para não correr o risco de acontecer o que aconteceu comigo. Comecei então a pesquisar e encontrei muitas dicas legais aqui no mochileiros.com, descreverei algumas delas com preços atualizados da minha viagem no decorrer do texto.
      A minha ideia era conhecer Santiago e uma cidade chamada de Pucón que fica situada no Sul do Chile, gosto de roteiros de aventura então eu tinha lido que em Pucón tinha o Vulcão Villarrica que é ativo e algumas agências faziam a ascensão a ele, fora as Termas Geométricas e Reserva Huilo Huilo, que me deixaram com muita vontade de conhecer este lugar. Então me empolguei, li e pesquisei muito!  Fechei as pousadas todas pelo site da Booking.com daqui do Brasil mesmo. E os passeios deixei para fechar por lá, pois tinha lido que daqui do Brasil os preços eram bem maiores e lá conversando pessoalmente a gente poderia encontrar preços bem mais em conta. E era tudo verdade!😁 O único passeio que fechei daqui do Brasil foi para Embalse Y Yeso com a empresa Sousas Tour, o valor do passeio em reais foram R$ 557, 89 por pessoa (CLP$ 106.000)  que por sinal foi a melhor escolha que fiz, são muito pontuais e honestos. Além de no final do passeio rolar um lanchinho com queijos e vinhos...Amazing!!!😍 Falarei um pouco mais ao descrever meus roteiros. Mas depois andando pelas ruas de Santiago, eu vi que há outras empresas que fazem esse passeio por valores mais em conta, basta negociar. Mas eu super recomendo o Sousas Tour!!!
      Saímos de Recife às 5hs da manhã fizemos o check in, despachamos as malas, passamos pela PRF e embarcamos. Fizemos uma escala no aeroporto de São Paulo-GRU, aguardamos mais ou menos uma hora e meia e pegamos o voo para Santiago. No avião indo para Santiago os comissários de bordo nos entregam um formulário para preencher que teremos que apresentar a PRF quando desembarcamos em Santiago. No avião eles dão duas opções de comida para você escolher,  Pasta ou frango com arroz, mais uma sobremesa e algo para beber que pode ser suco, água ou refrigerante. Dica, peguem a pasta, pois o frango tem um aspecto de pálido, tipo cru. 🤮 Meu esposo escolheu na ida pasta e na volta o frango e se arrependeu! 😅
      Levamos Reais escondidos na doleira, pois tínhamos visto muitos relatos que não era muita vantagem utilizar os cartões de créditos, pois o dólar além de estar a US$ 3,45 tinham as taxa de IOF, devido a isto levamos dinheiro vivo. 🤑 Chegando em Santiago, fizemos o câmbio de R$ 200,00 no aeroporto, a pior cotação R$ 1,00 era R$ 169 pesos chilenos, mas o grande problema fica na taxa de IOF que eles ainda descontam. Deveria ter trocado apenas R$ 100, 00 que era o suficiente, pois dava para pegarmos a Van (Transvip), o valor da van foi de R$ 42,00 por pessoa ( CLP$ 7.000), lá no aeroporto existe essa Van, você compra o ticket assim que você pega as malas, tem um loja da transvip que é show de bola 🤘. Você mostra ao atendente o endereço que quer ir e eles te deixam bem na porta. É superprático e muito mais barato do que pegar táxi que em todo lugar eles te enrolam e te cobram horrores.
      1º Dia em Santiago
      Em Santiago ganhamos uma hora devido ao fuso horário e chegamos as 15:30hs, a Van nos deixou por volta das 16:30hs. Eu tinha Reservado uma diária para casal no Hostel Princess Insolente R$ 130 reais a diária, pagamos em dólar para não pagar o IOF. Fica próximo ao centro, mas durante à noite não tem nada para ir. Um outro detalhe é que na recepção te pedem um valor antecipado pelas chaves do quarto, dizem que é pra no caso de vc perder, já está pago o valor. Mas a verdade é que no Chile tudo eles pedem propina (gorjeta) e no final das contas, eles seguram seu dinheiro caso você não o peça de volta, como somos brasileiros e mais espertos, pedimos de volta é lógico...ahhahahah...😉 Abaixo tá a foto da área de lazer do hostel, é bem charmosinho. Ahhh, e esse é o gato do meu esposo.

      Assim que deixamos as bagagens no Hostel, fomos caminhando até o Centro de Santiago, Rua das Agustinas para fazermos câmbio. Achamos a casa de Câmbio Brollanos e conseguimos a melhor cotação, R$ 1,00 era 187 pesos chilenos. Na frente fica um monte de gente te oferecendo por uma cotação bem melhor, mas não arrisquei pra não correr o risco de pegar notas falsas😳. Voltamos para o Hostel, descansamos um pouco e saímos para comer alguma coisa. Escolhemos um cachorro quente, pois não tínhamos muita experiência em fazer os pedidos, pois o cardápio vem em espanhol e achamos melhor não arriscar, já que na rua estávamos sem internet para consultar. Cada cachorro quente saiu por 3.800 pesos! 😲 Caro pra caramba, e vinha com umas coisas bem ruins dentro tipo palta (abacate), e uma salada lá que parecia repolho só que bem azedinho. Enfim, não gostamos muito!🤢 Voltamos para o Hostel, descansamos e fomos dormir, estávamos exaustos e no dia seguinte as 4h da manhã a empresa Sousas Tour iríamos nos buscar para conhecermos o Embalse y Yesso. Passamos na recepção e perguntamos se era possível nos servirem o café da manhã mais cedo pois teríamos este passeio, sem problemas, ela nos disse.
      2º Dia Passeio para Embalse Y Yesso
      Acordamos cedo, tomamos banho, detalhe, água gelada porque não conseguimos regular a temperatura do chuveiro 😢, nos arrumamos e fomos tomar o café. Nos serviram dois sanduiches de caixa que já estavam prontos e um suco. Assim como todo bom brasileiro, nos atrasamos e o Guilherme dono e guia da Sousas Tour chegou pontualmente no Hostel para nos buscar. Até nos deu uma bronquinha pelo atraso e ele estava coberto de razão😊, pois em cada Hostel que ele parava para pegar um turista que por sinal, era brasileiro, atrasava de 10 a 20 min e no final a gente acabou pegando um transitozinhoooo para sair da cidade😅, o que atrasa o nosso passeio. O Guilherme fez quatro paradas antes de chegarmos ao Embalse Y Yesso, a primeira foi para tomar café numa padaria já no final de Santiago, como nós dois já tínhamos tomado café, utilizamos o banheiro e compramos uma água grande 1.800 pesos. A água mineral é muito cara e a maioria das pessoas tomam água da torneira. Foi à única vez que compramos água no Chile!😏 Pegamos estrada, o Guilherme é super gente fina falou sobre os problemas no Chile, comentou que o sistema de saúde é péssimo, as Universidades são todas particulares, nos mostrou os bairros ricos e os pobres de Santiago, nos disse que o salário mínimo lá se equivale a R$ 1.500 no Brasil, mas o custo de vida em Santiago é alto. A segunda parada que ele fez, foi na ponte, depois uma numa loja, passou o caminho todo falando sobre o frio e que tínhamos que nos proteger e comprar gorros, luvas e etc. Mas na Verdade, a gente nem precisou. Comprei porque fiquei com medo, mas na vdd, nem utilizei quando cheguei lá. Abaixo tem fothênhas meu pouvooo!
       
      Foto da lojinha que paramos pra comprar os acessórios!!! 1 charme, não é? Achei o Chile tão PhoPho!!!
      A Segunda foto foi na Ponte, era bem estreita e só passava um carro de cada vez e detalhe, eles passavam numa carreira só! Vôuteeee! A ponte parecia que ia cair com todos nós! 😳
      Aqui a foto do meu maridão, né?! Não podia faltar!!!

       
      Esse passeio é ôthemoo gentiii, e eu não poderia passar o caminho todo sem tirar fothênhassss, então, toxma foto pra cima!!!!
       

      O boy amaaaa essa touquinha da Alemanha e eu acho...hahahahhaha...🤣

      Fothênhas juntos para registrar o time!

       
      Juro que é a última foto desse passeio, antes de chegar ao Embalse y elso...rsrsrsrsr

       
      Thanrammmm!!! Chegamos, deu pra sentir, né? Beachooo, esse lugar é muito topster!

      Foto de blogueirinho porque eu sou muito Phoda de fotógrafa...ahhahahahahaha...

      Tá, eu confesso que ele é mais fotogênico, mas eu sei encontrar os melhores ângulos...hahahhahaha...Nossas DR's de viagens é sempre por conta das fotos...hahahhahahahah🤣

       
      Apachetas, bom!!! Esse é o meu novo vício! Aprendi que as apachetas eram feitas pelo povo andino para marcar o caminho por onde passavam, desta forma eles poderiam percorrer toda montanha atras de comidas e ervas e na volta, eles conseguiam achar o caminho por contas das apachetas que deixavam. Tem uma brincadeira legal que rola pela America do sul, por onde você for, você faz uma apacheta e pede algo que gostaria de alcançar, diz a lenda que quando a apacheta se desfazer, seus pedidos são realizados. Mas a verdade sobre elas é que quando você para pra empilhar pedras, requer atenção, paciência, calma, concentração e fé. Você acaba buscando o equilíbrio das pedras, quando você finaliza a apacheta, você tem paz! É uma sensação muito Phodaaa!!!
       

      Na volta do passeio, ficamos na rodoviaria do centro de Santiago por volta das 5hs. Pedimos ao guia que nos deixasse por lá. Compramos duas passagens para Pucón, o valor das passagens foi de R$150,00 por pessoa (CLP$ 28.050). O horário de saída do ônibus era umas 21hs, então fomos comer alguma coisa na lanchonete, jogar papo fora e esperar a hora de partida. Compramos cadeiras semi-cama, já que passaríamos à noite viajando que fosse no mínimo um pouco confortável. A viagem de Santiago para Pucon é aproximadamente 11 horas. Os ônibus são bem seguros, tem um sensor de velocidade, o motorista não pode ultrapassar de 100km que ele dispara e todo os passageiros ficam cientes. Ahhh, e no ônibus servem lanchinho!! Recebemos à janta e fomos dormir, quando já estávamos próximos a Pucon, recebemos o café da manhã. Bem Maraaaaaa, né gentxxx! Igualzinho ao Braselllll!
       
      3° Dia - Pucón
      Chegamos em Pucón umas 8hs e tudo ainda tava puta escuroooooo, além de frio! Esperamos o céu clarear mais um pouco dentro da rodoviária e quando deu umas 9hs, saímos para procurar. a merda é que eu tinha me esquecido de ver no mapa a localização porque estávamos sem internet na rua. Passamos horassss procurando e nadaaa! 😢 Ninguém sabia nos informar! A dica é, se puder, compre um pacote de net daqui do Brasil mesmo, ou assim que chegar lá, providencie um chip. Nossa sorte é que encontramos um casal de Argentinos que estavam procurando o hostel deles com um GPS. Gentx, não sei vocês, mas o meu anjo da guarda é muito Phodaaaa e não dorme no ponto. O casal achou pra gente o Hotel Lounge Brasil, o valor da hospedagem foi de R$ 400,00 o casal durante três dias, eu já tinha reservado daqui do Brasil mesmo, utilizei o site da booking, aliás, adoro esse site! Chegamos no Hotel e a recepcionista Maria nos tratou super bem e até deixou a gente fazer o checkin antes da hora. Um beijo Maria, sua lindaaa! Ela aqueceu o nosso quarto, porque gente, Pucon é muitooooo frio e nós fomos no inverno! Chuva era bóiaaaa! Abaixo tem uma fothênha pra vocês verem que delícia de lugar.
       

      Bom, deixamos as malas no hotel e pernas pra quê te quero. Fomo comer alguma coisa e achamos uma subway, lá eles vendem uns sabores diferentes dos daqui do Brasil e tem a opção de guacamole (abacate). Pedimos dois subways e fomos numa agencia (Aguaventura) fechar o pacote das termas geométricas (R$ 120,00 por pessoa), pois eu estava super ansiosa para conhecer. E, que lugar é aquele Brasellll? Conseguimos por um precinho bem em conta, negociar pessoalmente é sempre a melhor opção. O passeio ficou marcado para as 15hs, fomos para o hotel e aguardamos eles irem nos buscar. Tava chovendo e eu fiquei preocupada de estragar o passeio, mas o guia nos informou que dia de chuva é o melhor dia para conhecer as termas 😳, só entendi quando cheguei lá...🤣 Gentxxx, tava um frio de lascar o quengo do ser humaninho ( 0ºC), mas a piscinas são muito quantes (45°C). Pra tirar a roupa foi toda uma oração e quando entramos na água parecia que iriam tirar o nosso couro...hahahha...Mas calmaaaa, isso é o choque térmico. Depois que você se acostuma, não quer mais sair de lá. Eu amei esse lugar, amei Pucon! Olha a chuva de fotos pra vocês sentirem a sensação! Toxmaaaa! Primeiro o boy magia, depois ME!
       

       
      Sai daí boy, que vem chuva de fotos minhas...ahahhahaha🤣🤣🤣🤣

      Nessa, eu tou com friooo!!!

      A água tava uma delícia e o passeio foi adorável. Voltamos à Pucon e programamos o passeio do outro dia que seria escalar o Vulcão Villaricca, mas infelizmente como tava chovendo muito e tinha risco de ocorrer avalanches, não pudemos ir.
      4° Dia - Pucón
      Marcamos apenas um dia de neve na base dele (R$ 120,00 por pessoa). Exploramos a sua base e conhecemos aos arredores. Abaixo tem fothênhaaasss! Conhecemos uma galera Brasileira, só pra variar...hahahhah...Que eram da Baêaahhh! Ôh povo Maraaaa! 😍

      Oiiii, você quer brincar na neve? hahahahha...Brasileiros adoram uma neve, principalmente quando é a primeira vez!!!

      Meu melhor par!

       
      Na volta fomos explorar um pouco a cidade de Pucon, já que só teríamos mais um dia para regressar à Santiago. E gentx, pense numa cidade charmosinha, eu super me encantei, é bem seguro por lá, embora eu tenha sido furtada 🤬... Nunca vacilem com suas coisas, o meu celular estava no bolso do casaco. Fomos num supermercado Eltit que fica na Av. Libertador General Bernardo O' Higgins, próximo do hotel e num picar de olhos, perdi o meu celular. Na saída do supermercado haviam uns peruanos vendendo alfajor, vieram me abordar e eu não quis, quando cheguei no Hotel, fui procurar o meu celular e o canto mais limpo do mundo. Fiquei muitoooo 🤬! Mas voltando ao assunto da cidade, toxma foto pra tu sentir! 


      Tem esse coração próximo da praça, você pode comprar um cadeado e gravar o seu nome e o nome do love, não é phopho!

       
      A areia da praia tem essa cor preta devido aos fragmentos vulcânicos de erupção que ocorrem neste lugar, pois a cidade é arrodeada de vulcão e tem o Villaricca que é um vulcão ativo.


      5º Dia - Pucón
      Bom, chegamos no último dia em Pucon, seguimos para a Reserva Ecológica Huilo huilo, gentx que lugar linduuuu Brasel, e super fofo pra quem tem crianças, eu super indico. Como sou um pouco criança ainda...hahhahahah...adoro essas coisinhas de duendes e fadas. Saca só as fothênhas!


      Quando a bruxinha seduz o boy magia...hahhahahahah🤣

      Tava chovendo muito e na foto não dá pra ver direitinho, mas a água é bem azul, segundo o guia é água de origem glacial, por isso tem essa cor! 😍
       


      Fadinhasssssssss! Gentx, essa fadinha custou 80 pesos, lembro muito bem desse preço!


      Esta árvore enorme atrás de mim é um dos hotéis que tem na floresta encantada, por dentro é super lindo. Dica, se puderem, reservem pelo menos uma noite nesse lugar.

      Olhem como é aconchegante por dentro.







      Fim da nossa estadia em Pucón!!!

      Bora seguir o baile pra Santiago!!! huhuhuhuhuhu...Voltamos com o guia para Pucon, compramos nossas passagens de volta à Santiago, no mexmoo esqueminha. Jantamos no restaurante e seguimos viagem. No ônibus nos deram dois lanches! Um na janta e outro no café da manhã. A diferença é que esse ônibus não fez a mesma rota da ida a Santiago. Ficamos em outra rodoviária completamente diferente e detalhe, no mesmo dilema de sem internet pra descobrir o que fazer.
      6° Dia - Santiago
      Chegamos por volta das 8hs da manhã em Santiago e tudo escuro ainda. Perguntamos a um guarda como faríamos para pegar o metrô. Ele nos explicou direitinho e fomos simbora por esse mundo de meu Deus, eu tava morrendo de medo, pois dizem que em Santiago é mais perigoso e como eu tinha sido furtada em Pucon, tava torando aço. Mas deu tudo certo!!! Ficamos em um hostel no bairro de Providência bem perto do Bela vista, que é um bairro bem badalado pros jovens, tem cerveja, paqueras e drogas...😳...Muitaaaa agitação! Chegamos no hostel Che lagarto, fizemos checkin, ele fica bem no centro, virando a esquina tem o Cerro de Santa Lúcia, muito bonito a vista de lá. Segue fothênhas porque eu sei que vocês já estavam com saudades delas...hahhaha

      Tem o funicular que você pega pra subir e ter uma vista maravilhosa das Cordilheiras dos Andes arrodeando Santiago. Dica, pegue só a opção de ida, é mais barato e você já desce bem próximo ao Costanera. Eu não fui ao Costanera,almoçamos no Restaurante Giratório, enquanto vc almoça, ele dá um giro de 360º graus, desta forma vc vê a cidade toda sem sair do lugar, é super charmosinho. Ah, tem que resevar por que é lotadooooo,o legal é que você almoça ao som do Tom Jobim, delícia, né???

      Pegamos o bondinho pra descer!


      Nas ruas de Santiago!

      Hora do almoçooo!


      8° Dia Santiago - Valparaíso e Vina del mar
      Segundo dia em Santiago, pegamos um metrô e fomos até a rodoviária para pegar um ônibus que nos levasse para conhecer Valparaíso e Vilna del Mar! Dica, evitem os horáriso de pico do metrô pois as passagens ficam mais caras. Fechamos um pacote turístico quando chegamos em Valparaíso, pois sozinhos nos perderíamos e lá é um pouco esquisito, mas a grande vantagem mesmo é que eles otimizaram o nosso tempo e conseguimos ver os dois lugares em um dia só. Pechinchei e consegui um precinho bem em conta dizendo que éramos estudantes...ahahahhah...Segue mais fothênhassss!

      Valparaíso é um charme gentx e super colorido, cada casa tem uma cor, e muito grafite nas paredes, dá pra tirar fotos bem legais. Eu super me apaixonei!!!!



      Depois do almoço fomos para Vina del mar, é uma cidade vizinha,ela é governada por uma prefeita mulher e ela faz questão de espalhar flores pela cidade. É muito phopha!!! Saca as Fothênhassss!



       
      Bom gentx, esse foi o meu roteiro no Chile, eu espero voltar, pois quero muito conhecer o deserto do Atacama e a Ilha de Páscoa.
      Eu vou dá uma procurada na minha agenda de viagens para disponibilizar alguns valores pra vocês, porque eu não lembro de cabeça.
      Xêru e segue o baile pra próxima viagem!!!

      20170610_123029.mp4
    • Por spriesly
      Oi gente! Como o Mochileiros me ajudou muito nesses últimos anos a planejar as minhas viagens, resolvi relatar a minha mais recente aventura pros lados argentinos e chilenos. É a minha segunda vez nesses 2 incríveis países e vou começar com algumas informações básicas.
      Roteiro
      28/jan - Curitiba - Buenos Aires
      29/jan - Buenos Aires
      30/jan - Buenos Aires
      31/jan - Buenos Aires
      01/fev - Buenos Aires
      02/fev - Buenos Aires
      03/fev - Buenos Aires - Bariloche
      04/fev - Bariloche
      05/fev - Bariloche
      06/fev - Bariloche - San Martin de los Andes e Villa la Angostura
      07/fev - Bariloche - El Bolsón
      08/fev - Bariloche - Puerto Varas
      09/fev - Puerto Varas
      10/fev - Puerto Varas
      11/fev - Puerto Varas
      12/fev - Puerto Varas - Bariloche
      13/fev - Bariloche - Buenos Aires
      14/fev - Buenos Aires - Curitiba
      Comprei os trechos Curitiba - Buenos, Buenos - Bariloche, Bariloche - Buenos e Buenos - Cwb por 2 mil reais na Aerolíneas Argentinas. Tinha passagem mais barata mas com muitas horas de conexão, perrengue que não tô mais disposta a pagar. Não compensava também ir pra São Paulo pegar o vôo, a diferença era mínima e não pagava a passagem à parte pra SP.  Outra coisa: fiquei acompanhando por meses os preços mas ficaram bons em novembro, quando finalmente comprei.
      Como já conhecia Buenos Aires e parte da Patagônia, tentei fazer outras coisas nessa viagem, ainda mais que estava levando a minha mãe junto. Ela não conhecia nada e adaptei o roteiro pra que ela não tivesse desconforto, por isso optei por alguns passeios com tour na região dos lagos. Mas mesmo assim andávamos uma média de 10km por dia em Buenos e usamos metrô e ônibus. Ainda tenho que voltar pra região dos lagos pra fazer trekking, com certeza!
      Custos de Transporte
      Aéreos: R$2 mil cada
      Trecho Bariloche - Puerto Varas: R$109 (comprei um melhor assento na ida, valeu a pena!)
      Trecho Puerto Varas - Bariloche: R$83
      Uber Ezeiza - Recoleta: ARS533,35
      Uber Ezeiza - Palermo: ARS673
      Uber Palermo - Aeroparque: ARS300 (estava na tarifa dinâmica)
      Uber Recoleta - Aeroparque: ARS138
      Taxi Aeroporto - Airbnb em Bariloche: ARS500
      Remis Hotel Bariloche - Aeroporto: ARS400
      Táxi Airbnb Bariloche - Rodoviária: ARS170
      Táxi Rodoviária Bariloche - Hotel: ARS160
      Hospedagem
      Airbnb BA: R$1130,89
      Airbnb Bariloche: R$1443,06
      Hotel Bariloche: R$320
      Hostel Puerto Varas: R$940
      Hotel BA: R$190
       
      Utilizei os sites do Booking e Airbnb pra reservar acomodações e Skyscanner e Busbud para as passagens aéreas e rodoviárias. A empresa com que viajei para Puerto Varas foi a Andesmar.
      Felizmente peguei cotações de câmbio boas: na Argentina o real estava valendo 9,80 e no Chile 187. Em Buenos Aires troquei reais no próprio Banco de la Nacion no Aeroporto Ezeiza, pegando uma fila de mais de meia hora, e em Puerto Varas troquei na esquina da Calle San Francisco, uma das ruas principais da cidade. O câmbio no Chile estava me preocupando pois pela internet todas as as casas fechavam às 18h e meu ônibus chegava às 17:40, porém chegando lá tive a boa surpresa de que no verão as casas de câmbio ficam abertas todos os dias e em dias de semana fecham às 20h! 😍
      Pra escolher os lugares da viagem escolhi o critério de preço, localização e comodidade. Em Buenos Aires optei pela Recoleta porque tem vida à noite, é próximo de tudo e fazíamos praticamente tudo à pé. Estávamos atrás do Mall Recoleta e do Cemitério, e a 4 quadras da estação de metrô Las Heras, da linha amarela, além de ônibus que passavam na avenida principal próxima.
      O que ficou caro mesmo foi Bariloche e foi difícil escolher lugar tanto na ida quanto na volta. O Airbnb era bem compacto e o único defeito foi o calor (só tinha ventilador que não vencia) e fez muito calor na cidade pra ajudar. Porém a vista do lugar foi incrível - estava ao lado do lago Nahuel Huapi. Um problema de pegar hotel foi que os mais centrais tinham muitas avaliações negativas e continuavam caras; e os lugares mais em conta eram mais afastados. Como não alugamos carro, a opção foi pegar um airbnb mesmo. Na volta, decidimos pegar o hotel - que ficou atrás da rua do airbnb, bem central - para não ter incômodo em relação às malas. O nosso horário de volta para Buenos era apenas às 18h e precisávamos de um espaço guardar as bagagens sem nos preocuparmos se a pessoa estaria disponível ou não.
      Já em Puerto Varas, no Chile, pegamos um hostel com quarto privativo e banheiro (única exigência da minha mãe para ficar em hostel haha) e foi uma das acomodações mais baratas da região. A cidade é muito cara e tem pouquíssimos Airbnbs. 
      Na volta em Buenos Aires o critério foi proximidade com o Aeroparque e preço - e valeu muito a pena!
      Todas as acomodações não tinham café da manhã, com exceção do hotel em Bariloche. Porém os Airbnbs de BA e Bariloche, além do Hostel em Puerto Varas tinham cozinha, amenidades tipo café, açúcar, chaleira elétrica para água, cafeteira, etc que ajudou. O hotel de BA não tinha cozinha mas tinha a chaleira e saquinhos de chá, café e snacks com manteiga e geléias para um café rápido. Pra complementar, a gente comprava medialunas, empanadas e até pêssegos que estavam baratos (em Buenos Aires só ;p) e assim economizavámos no café da manhã.
      Estou de férias ainda e quero terminar esse relato até o final de fevereiro/março. Até a próxima postagem!
    • Por MARCELO.RV
      Olá pessoal, começando aqui mais um relato da minha segunda viagem pela América do Sul, rodamos 30 dias, saímos de casa dia 22/12 e chegamos dia 21/01, somos eu, minha esposa e minha filha de 13 anos, vou tentar detalhar o que for mais relevante para os viajantes. Em relação a preços, por onde passamos tem hotéis, hostels e campings para todos os gostos e preços, então esta parte aconselho uma boa pesquisa para adequar melhor o orçamento ao estilo da viagem, o que foi bom e barato pra mim talvez não seja para outra pessoa e vice-e-versa, todas as minhas reservas foram feitas pelo Booking e pelo AirBnB, e outros não reservei, cheguei na hora e procurei ou pesquisei antes pela internet e já fui como uma referência. Vale lembrar que viajo com criança, então todo meu planejamento tento considerar no máximo 2 dias seguidos de estrada, senão fica desgastante demais, na parte final da viagem tocamos 6 dias direto, mas não tivemos muita alternativa e vou contar no decorrer do relato. Todos os valores que eu colocar serão em reais, abaixo algumas informações:
      Equipamentos: cambão, extintor, kit primeiros socorros, 2 triângulos, carta verde(Argentina e Uruguai, fiz com a Sul América, 156,00 para 30 dias), Soapex(Chile, faz no site da HDI, super tranquilo a 11 dólares) e colete reflexivo, levem todos, fui roubado em 100,00 por causa do colete, situação que vou narrar abaixo.
      Gasolina: Na minha região o preço estava 4,79 o litro, abasteci em São Paulo a 3,83, em Gramado o preço chegou a 5,00, então não abasteci lá, voltei a abastecer novamente a 4,69 depois de descer a serra. Na Argentina região de Federación 4,59 e descendo rumo a patagônia por volta de 3,35, na patagônia o governo dá um subsídio para a gasolina, então é mais barata.
      Nossa rota principal foi : Gramado/Canela, Federación, Bariloche, Pucón, Puerto Varas, El Chaltén e El Calafate, mas ao longo de toda a rota tivemos diversos lugares interessantes.
      1º dia 22/12 – Cons. Lafaiete – MG X Curitiba – 1000km – Apenas deslocamento, sem nada de atrativo na estrada, ficamos preocupados em passar por São Paulo sendo véspera de feriado, mas correu bem, sem congestionamento que era o meu medo. Basicamente saindo da minha cidade pego a Fernão Dias em Carmópolis de Minas e depois de São Paulo a Régis até Curitiba.
      2º dia 23/12 – Curitiba X Canela – 734 km – Dia também para deslocamento, sem muita coisa, apenas estrada.
      3º dia 24/12 –  Canela – Coloquei no planejamento ficar em Canela e passear em Gramado que estava espetacular por causa do Natal Luz, conseguimos uma apartamento montado por 710,00 as 2 diárias, pela época o preço foi razoável, e o lugar muito bom. Subimos a serra que é muito bonita e pouco antes de Canela a estrada começa e ficar florida com belas plantações de hortênsias.
      Apart em canela https://booki.ng/2G1d7yq
       



















    • Por [email protected]
      oi estou planejando uma viagem para o chile e gostaria de saber se pucon vale a pena ?


×
×
  • Criar Novo...