Ir para conteúdo

Posts Recomendados

  • Membros

Olá gente, tudo bem?

 

Farei uma viagem para Europa dia 21/02, e estou com algumas dúvidas gerais... assim, queria pedir a ajuda de vocês.

Para vocês entenderem melhor o roteiro, farei uma mistura de work exchange com mochilão. Serão 40 dias no work exchange, com tudo incluso, então não terei gastos (ou se tiver, serão bem mínimos) e 24 dias de mochilão, de fato. O roteiro é: Amsterdam, Ootmarsum, Bruxelas, Bruges, Frankfurt, Praga, Český Krumlov e Berlim.

A ideia é fazer grande parte dos trajetos de ônibus, mas o que não der ou não compensar, de trem.

Primeira dúvida: geralmente falam que comprar as passagens de trem na hora ou com pouco tempo de antecedência custa bem mais caro... qual a experiência de vocês? Porque como serão 2 meses, fico com medo de dar algum problema no caminho, ter que mudar os planos e perder tudo que eu comprei com antecedência...

A outra dúvida é quanto à bagagem: minha passagem me dá direito a bagagem de mão, apenas, sem mala despachada. Pelo que eu pesquiso e ouço todos falando, os limites são sempre de até 10kg pelas regras da ANAC. Porém, quando entro na página da British Airways para checar (https://www.britishairways.com/pt-pt/information/baggage-essentials/hand-baggage-allowances) eles colocam as dimensões da bagagem de cabine e da de mão, e falam que as duas podem ser até 23kg. E aí, eu fiquei confusa hahaha qual limite de bagagem que vale? O determinado pela ANAC ou pela cia aérea? É a primeira vez que eu viajarei de mochilão, então tô realmente perdida... minha mochila é a Escape 50l da Quechua, que está dentro das dimensões descritas. Não pretendo ultrapassar muito os 10kg, mas queria saber se eu tenho esse direito, assim fico mais livre para comprar algo durante a viagem :)

E oooutra dúvida: o dinheiro que estou levando são 1000 euros para 24 dias de mochilão. Esse dinheiro dá? As hospedagens já estão reservadas e embutidas nesse valor, muitas estadias tem o café da manhã incluso, pretendo comprar comida no supermercado, enfim... só não sei ao certo quanto dará de transporte e passeios em geral. Deixem a opinião de vocês, please hahaha

Agradeço desde já, gente!

Bjs

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros

Olha... mil euros para 24 dias é muito desafiador... é uma média de 41 euros por dia para alimentação, transporte, ingressos e outras coisas mais que apareçam na viajem...

Não vou afirmar que não seja possível (tem muita gente guerreira por aí que faz milagres), mas é extremamente desafiador se manter na Europa com 41 euros/dia...vai depender muito de como vai ser seu mochilão...

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros

@gabsml Antes de qualquer coisa, brasileiro com visto de turista nao pode trabalhar em hipótese alguma na Europa. Se voce chegar lá na imigraçao e o oficial ao menos por uma fraçao de segundo sonhar que vc está indo pra trabalhar ou vc demonstrar isso pode ter certeza que vc volta na primeiro voo para o Brasil, nem os pés pra fora do aeroporto vc irá conseguir colocar.

Voce tem que chegar la e demonstrar que tem apenas o intuito de turistar, porem passar esse periodo entre o dia da chegada e da volta com mil euros será complicado o oficial ti liberar tambem. Mil euros pra cerca de 64 dias dao uns 15 euros por dia, será essa a conta simples que o oficial irá fazer, ou seja, grana totalmente insuficiente. Caso voce seja solicitada a comprovar renda pra ficar tanto tempo assim por la, seria algo em torno de uns quatro mil euros.

Por mais que vc ja tenha todo o esquema arrumado por la, voce nao pode chegar la dizendo que a maior parte do tempo irá trampar e por isso os mil euros seriam suficientes para uma estadia futura, isso nao vai colar, entao repense seu planejamento. Arrume mais grana, ou diminua seu periodo por la, nem que vc remarque depois a passagem para uma data mais pra frente porque realmente com essa grana disponivel vc nao entra la pra ficar dois meses.

Boa sorte

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros

@lobo_solitário , eu pressuponho que essa questão do visto para o trabalho seja ponto resolvido. Se não tem o visto, aí a questão sai de desafiadora para praticamente sem possibilidades... mesmo conseguindo entrar, se der uma vírgula errada no trabalho e não entrar a grana planejada para a primeira parte da viagem, a situação piora é muito...

  • Gostei! 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros

@f0soare eu tambem pensei a mesma coisa, mas vai saber ne nao custa nada alertar, tem pessoas que nao tem conhecimento e podem achar que basta dizer vou ali na europa trabalhar, entrar no aviao e ta tudo certo.

Uma vez ouvi a seguinte frase: "O óbvio também precisa ser dito" hehe

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros

Concordo que 1000 euros pra 24 dias é complicado demais, ainda mais nos locais escolhidos.

Com relação a trem, tem muito tempo que não uso trem na europa. Nem me lembro se já comprei passagem na hora. Mas vale a pena cogitar ônibus, que é algo que as pessoas acabam não pensando muito quando se trata de Europa. As passagens tendem a ser muito mais baratas e você consegue cotar nas rotas do google.

Já na bagagem, vai pela cia aerea. Se fosse menor que a ANAC, valeria ir pela ANAC - acontecia muito quando as regras de voos de/para Brasil eram de 32kg. Era bem comum eu ter problema com multi-trecho, galera querendo me taxar ou não permitir minhas malas. Ai eu tinha que falar que era do Brasil, blábláblá, e sempre tinha algum funcionário que já tinha passado por isso antes e me liberava. Mas sendo MAIOR que as regras da ANAC, não faz sentido o funcionário ir contra as regras da cia aérea no momento do check-in. Se você, na ida, não pretende ultrapassar os 10kg de qualquer forma, pergunta lá na hora do embarque... Assim você fica tranquila pra volta. (E é estranho você não ter direito a bagagem despachada, se o próprio site da british diz que voos de/para Brasil tem direito a bagagem despachada... Voo constantemente com eles e nunca nem cogitei que minha passagem poderia vir sem bagagem).

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

  • Conteúdo Similar

    • Por Fora da Zona de Conforto
      As catedrais europeias são algumas das estruturas mais bonitas do mundo. Elas existem há séculos e essa história se reflete em sua arquitetura.
      A Catedral de Reims, por exemplo, foi construída no topo de um grande salão que remonta aos tempos romanos, enquanto a Catedral de São Vito guarda muitos tesouros onde está desde 1037 d.c.
      Esse artigo fornecerá todas as informações de que você precisa saber sobre sete das mais belas catedrais europeias que valem a pena ver – e você pode querer preparar o seu seguro de viagem depois de ler este artigo, por causa da “coceira” para visitar esses locais que você pode desenvolver. 
       
         1. Basílica de São Pedro, Itália
      Esta catedral fica na Colina do Vaticano e é conhecida como um dos lugares mais sagrados do Cristianismo. Foi construída pelo Imperador Constantino I por volta de 324 DC depois que ele teve uma visão que o levou a se converter ao Cristianismo, tornando-a uma das igrejas mais antigas da Europa!
      São Pedro guarda tumbas para muitos papas e líderes religiosos, incluindo João Paulo II, que morreu em 2005, e o Papa Bento XVI, que se aposentou aos 78 anos por causa de sua saúde debilitada. Desde a sua primeira construção, a própria basílica passou por algumas reformas, com Michelangelo adicionando afrescos como “O Juízo Final” (1541-45).
       
         2. Catedral de Colônia, Alemanha
      Esta catedral gótica foi construída no século 13 para substituir uma igreja românica anterior que havia sido destruída por um incêndio. O plano original para a catedral de Colônia incluía duas torres, mas apenas uma foi concluída por falta de fundos – o que é uma pena, porque a teria tornado mais alta do que a Catedral de Ulm se ambas tivessem sido concluídas.
      Ele passou por alguns momentos muito difíceis sob Napoleão e na Segunda Guerra Mundial, quando seu telhado desabou durante os bombardeios aliados em 1944, após ser atingido por várias bombas. Hoje você pode entrar ou subir na torre, então aproveite sua visita!
       
      Continue lendo em: As 7 Mais Belas Catedrais Europeias que Você Deve Visitar
    • Por Rafaelafreitas
      Oi pessoal, eu pretendia viajar para o japão no ano que vem, mas pelo jeito não vai abrir, por isso, estou mudando meu roteiro para a Europa.
      Minha vontade é ir para Portugal, depois ir para a França e talvez ir para Itália, caso eles abram.
      Minha dúvida é, vou fazer o teste do covid no Brasil para ir até Portugal. Pretendo ficar três dias, depois vou ir para a França... Preciso fazer outro teste de covid para entrar na França? Tomei a coronavac, pelo que eu li em algumas notícias, quem tomou essa vacina é considerado como se nem tivesse tomado...
      Vou ficar cinco dias na França, aí devo fazer mais um teste para ir até a Itália?
      Estou confusa, na minha mente eu achava que se eu estivesse em Portugal por primeiro não haveria problema transitar nos outros países sem precisar fazer o teste....
      Eles pedem terceira dose para quem tomou coronavac, mas eu acho inviável fazer isso no Brasil, já que somente os idosos estão tomando o reforço, não seria justo.
    • Por Fora da Zona de Conforto
      A decisão de mudar de país nunca é fácil, sentimos medo, ansiedade, insegurança… E tudo isso é normal, afinal mudar para a Europa envolve se adaptar a uma nova cultura, novos costumes e até a um novo idioma em muitos casos! 
      Por isso, é importante tomar um pouco de tempo para pesquisar e contratar serviços, ainda no Brasil, que serão fundamentais para a sua chegada no novo continente.
      Pensando nisso, criei essa lista com as 7 melhores opções de seguros internacionais de saúde para imigrantes que podem cobrir você e sua família na Europa (inclusive o Reino Unido, onde estão a Inglaterra, Escócia, País de Gales, e Irlanda do Norte).
      Você pode conferir o que as melhores empresas oferecem, quais são as coberturas e qual a melhor escolha para você e sua família! 
      Mas antes…
       
      Por que é importante ter seguro saúde internacional se você está morando na Europa?
      Antes de mais nada, é importante que você saiba porque a contratação desse serviço ainda no Brasil faz toda a diferença. Além de garantir que você estará coberto contra possíveis acidentes, o seguro também garante a sua entrada na Europa e pode ser requisito para concessão de vistos de trabalho, estudo e residência permanente. Então confira!
      Portanto, aqui estão três razões mais detalhadas para garantir que você obtenha sua apólice antes de sair de casa.
       
         1. Você terá que ter um seguro de saúde no Espaço Schengen
      Primeiro, esse é um assunto que gera muitas dúvidas. Porque quando falamos de turismo, você não precisa apresentar um seguro de saúde para entrar em todos os países, como é o caso do Reino Unido.
      Porém, em grande parte da Europa (incluindo países como França, Alemanha e Portugal), ter seguro saúde, mesmo se você estiver visitando apenas como turista, é tecnicamente uma exigência.
      Mais especificamente, o seguro saúde é um requisito para todos os países (que é a maior parte da Europa) que fazem parte do Acordo de Schengen.
      Falaremos sobre o que é o Espaço Schengen em um minuto. Mas aqui está o que você deve saber: embora eles nem sempre perguntem, é possível que seja solicitado que você apresente um comprovante de seguro na imigração quando desembarcar. Então você não quer ser pego sem ele!
      Você só precisa se certificar de que qualquer apólice de seguro saúde que tenha cubra o país para onde está se mudando. E, felizmente, as seguradoras internacionais de saúde que recomendo abaixo cobrem a maioria dos países do mundo!
       
      O que é o Acordo de Schengen? 
      Também conhecido como Tratado ou Espaço Schengen, é um acordo que garante a livre circulação de pessoas entre os países participantes. Ou seja, não há um controle de fronteiras para ir de um país a outro. 
      Vale ressaltar que, apesar da maioria dos países participantes serem membros da União Europeia, não são todos que fazem parte do Acordo de Schengen, como é o caso da Irlanda, Croácia, Bulgária e Romênia. Há também países de fora da UE que fazem parte do Espaço Schengen, como a Suíça e a Noruega. 
      Por fim, turistas brasileiros não precisam de visto para viajar entre esses países, por até 90 dias, mas devem ter sempre em mãos um passaporte válido e um seguro saúde com cobertura mínima de 30 mil euros. 
       
      Continue lendo em: 7 Melhores Seguros Internacionais p/ Imigrantes na Europa e Reino Unido
    • Por Italotx
      Boa tarde, galera!
      Ano que vem vou fazer um mochilao pra Europa e estou escolhendo uma mochila cargueira para comprar. Estou na dúvida da Forclaz trek 100 easyfit 50L e da gyzmo da nautika 50L. Alguém poderia me dizer qual é melhor e se elas podem levar como bagagem de mão? 
      Elas estão na faixa de 500 a 600 reais, se alguem souber alguma que vale mais a pena nessa faixa de preço eu aceito a sugestão.
      Obrigado!! 
       
    • Por Lizandrablank
      Oi pessoal!
      Estou programando 10 dias em Amsterdam no início de 2022, sabe como tem sido a questão da Covid-19 pra viajantes totalmente vacinados? E todos os protocolos no aeroporto?
      Aceito dicas e companhia!!! 
      Boa viagem 🛩️
×
×
  • Criar Novo...