Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Murilo78

Caraíva

Posts Recomendados


A viagem pra lá compensa muito. A vila de Caraíva é um lugar muito legal. A praia é linda, o clima é sossegado. Quando estive lá rolava forró a noite e um bar chamado Lagoa.

A galera que vai para lá é formada quase que exclusivamente de pessoas jovens.

Não tem energia elétrica. O lugar é rústico. Quando eu fui não pegava telefone celular. Só tem um orelhão na cidade, que é bem concorrido. Para falar no telefone você tem que pagar para usar os celulares ligados em antenas parabólicas, nas pousadas.

É perto de Arraial D'Ajuda que tem uma boa infra-estrutura, caso você queira mudar de ares.

Casas ou pousada num sei não. Mas tem um camping pequeno, mas bom, chamado camping do Abdalho. Se não conseguir a casa, fica a opção.

O camping é pequeno, mas bom. Os banheiros são limpos. Você pode usar gratuitamente o celular do dono do camping a cobrar. O fone é 73 99841179.

Abraço.

Murilo

Compartilhar este post


Link para o post

Estou indo para caraiva no dia 15 de janeiro, ainda não conheço, mas fui informado de dois campings legais, o camping caraiva que tem até um site (http://www.campingcaraiva.com.br) e o Abdalho que foi citado acima. Vou com minha namorada, que foi a Caraiva em janeiro de 2004. Estou ansioso para conhecer pois pelas informações que tenho é um lugar maravilhoso com belas praias. Vou passar 6 dias em Caraiva depois seguirei para Barra Grande onde ficarei 5 dias e depois irei para Itacaré onde irei ficar por mais 3 dias.

Compartilhar este post


Link para o post

Em Caraiva é possivel passar com pouca grana sim, lá tem lugares para comer com bons preços e comida boa. Se preferir pode comprar algumas coisas para comer em Arraial, pois nos campings em Caraíva os proprietários cedem panelas onde é possivel preparar o próprio rango, pois o caping tem fogão e tal.

 

"Nossas loucuras são as mais sensatas emoções, tudo o que fazemos deixamos de lembrança para os que sonham em um dia ser como nós...Loucos mas felizes!!!"

Compartilhar este post


Link para o post

Se você gosta de andar durante horas e horas ao longo da praia dá pra ir a pé sim.

Se preferir, tem barcos que fazem o passeio até lá.

Compartilhar este post


Link para o post

Segue abaixo os passeios que podem ser feitos a pé.

 

Ponta do Satu (praia de coqueiros, a 3 km); Curuípe (seqüência de praias desertas com mata e falésias, a 9 km; Aldeia Indígena de Barra Velha (6 km); Ponta de Corumbau e Espelho(12 km).

Podem ser feitos a barco tbm.

Compartilhar este post


Link para o post

No Guia Brasil(Viajar Bem & Barato) eles dizem que o preço do barco para Praia do Espelho e Curipe é R$30; ou seja, bem caro para se fazer diariamente. Existe algum barco mais barato que esse citado no Guia?

Compartilhar este post


Link para o post

Acho que você lá você pode conseguir um pouco mais barato mas tome cuidado com a segurança da embarcação. Em certas partes deste trajeto o mar fica bem agitado.

As pessoas geralmente não fazem este trajeto diariamente. O que rola é um tour de 1 dia saindo de Caraíva e parando em algum lugar no caminho para mergulhar nos recifes, seguindo até Curuípe. Lá você fica um tempo, come e bebe alguma coisa, anda pela praia, e depois retorna para Caraíva.

A viagem de barco é legal mas pra quem não está muito acostumado a navegar pode ter problemas com enjôo, o barco balança muito e percorre um trajeto razoalmente longo entre Caraíva e Curuípe. Alguns chegam meio mareados em Curuípe ... :-)

Compartilhar este post


Link para o post

Fala galerinha....Caraíva é tudo dbom...contato com a natureza, com pessoas simples que não se importam com o que você faz (desde que não prejudique o próximo , nem a natu) e nem com seu estilo...

Cara...Cará e um lugar longe de tudo..então prepare seu bolso .leve as coisas do dia a dia...os preços são surreais...um maço de cigarro pode custar R$4,00 (do mais furreca..)

Fui no carvanal, mais não acredito que tenha sido por causa disso que os preços estavam ló no c´do céu....As dicas para conhecer a península já foram citadas...eu indico para o rango em lugar com preço legal, boa comida que comem até 2 pessoas por +-25,00, lembro que anexo ao restaurante tem uma pizzaria própria..Para quem vai de carro, aproveite para levar um galão de água...pois o litro tb é bem caro em média 2,00. O lugar não oferece luz elétrica, então não desanime se encontrar um cerva quente ou pedir uma vitamina de manhã e não puderem de oferecer....fiquei no camping da Laila e Carlito, pessoas super legais, área cercada e camping totalmente arborizado. Eles não pertubam nem um momento seu relax...

Para atravessar sempre encontramos os canoataxi, que cobram 2,00 por pessoa. O lugar é mágico e contagiante...para quem não tem frescura e gosta de curtir a vida ao lado da natureza exuberante....este é o lugar...

Lembrem-se qd estiverem lá...que pouquíssimas pessoas tem acesso ao local, devido a estrada e por ser pouco divulgado(em vista de locais turístico), então preserve a natureza de Caraíva e aproveite o máximo.

Em breve estarei la

Compartilhar este post


Link para o post

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

  • Conteúdo Similar

    • Por Débora Soares Coutinho
      Olá, pessoal!
      Quem aí vai pra Caraíva no final de setembro, avisa aqui nos comentários!
      Outra coisa, queria saber se nos arredores tem alguma trilha pra fazer? 
      Abraços! 
       
    • Por daanielvalverde2
      Olá pessoal, sempre acompanho e uso o site antes de fazer alguma viagem, então resolvi postar sobre uma que fiz a Caraíva em Porto Seguro (BA). Espero que ajude!
       
           Caraíva é um vilarejo no extremo sul do município de Porto Seguro, muito conhecida por suas casinhas coloridas, o encontro do rio com o mar e pela atmosfera própria lá presente. Eu fui em Outubro de 2018 e escrevi tudo no meu blog: 
                Informações sobre Caraíva (BA)
                Como Chegar em Caraíva (com fotos e preços)
                Onde comer em Caraíva (com fotos e preços)
            Mas vou fazer um resumo aqui.
       
      COMO CHEGAR: 
           A partir do centro de Porto Seguro, deve-se atravessar o Rio Buranhém pela balsa com destino a Arraial d`Ajuda, essa travessia leva cerca de 10 minutos, funciona todos os dias, 24h e com saída a cada 30min, se houver lotação antes (ou a presença de uma ambulância/carro de polícia) ele sai antes. Custa R$4,50 (preço de não morador, a volta é grátis). Vou falar da ida em ônibus porque foi a que eu fiz. Talvez a forma mais cômoda e com certeza barata de chegar à vila. Quem faz o serviço é a empresa Viação Águia Azul. O micro-ônibus que eles utilizam para fazer a linha não é dos melhores (não vou mentir, meu assento não tinha nem cinto), mas cheguei vivo lá.

           A viagem é por grande parte em estrada de terra, subindo e descendo morro, passando por umas pontes bem estreitas, no total dura quase 3 horas e ele ainda faz algumas paradas, como em Arrial d`Ajuda, Trancoso, entrada do Teatro L’Occitane, Outeiro das Brisas e em algum lugar (que não faço ideia onde) para você ir ao banheiro, comer um café ou um biscoito.
           Horários de ida: 7:00h e 15:00h
           Horários de volta: 6:20h e 16:00h
           Preço: Balsa - Caraíva: R$20,00 / Arrial d`Ajuda - Caraíva: R$19,00 / Trancoso - Caraíva: R$17,00
           Ao chegar no porto de Nova Caraíva você encontrará um caminho de pedras e no fim várias canoas a espera para fazer a travessia até o vilarejo. Logo no início deste caminho, a esquerda, existe um quiosque (ou um stand) de madeira, lá uma moça te recebe e pede uma contribuição de R$10,00 para manutenção da vila, eles mostram todo o orçamento já conquistado e onde o dinheiro foi aplicado, se quiser ajudar, doe, qualquer valor é bem vindo, mas isso é OPCIONAL. Você não deixará de entrar se não pagar, se não quiser é só passar direto, eu paguei os 10 golpes.

         No fim haverá uma tenda com vários caras, eles que farão a travessia com você. O custo é de R$5,00 por pessoa para cada trajeto, ida e volta. O tempo de espera depende, pode ser com muitas pessoas ou só você, depende deles. Se estiver com mala, coloque dentro, eles levam tudo. A travessia leva cerca de 5 minutos, bem rapidinho!

           A partir do momento que você chega, parece que toda a atmosfera muda, parece que aquela vila ficou alí parada no tempo, e interprete isso da melhor forma possível. Todas aquelas casinhas, na sua grande maioria de porta e janela ou meia morada emolduram e te dão as boas vindas. As ruas todas de areia, as árvores, o som do mar, o rio e aquelas pessoas, tudo harmonizam com o ideia de paraíso. Ao chegar, você estará na Av. dos Navegantes que é o Beira Rio, a partir daí já procure onde você vai se hospedar, tem uns totens que te indicam o caminho, ou então, é só perguntar a qualquer morador que eles te indicam.
            Se você chegou de manhã, um dos primeiros lugares que você pode ir é na Rua do Cruzeiro, uma das transversais que te leva do rio ao mar, é lá que está a famosa casinha que tem escrito “Sorria você está em Caraíva” que tooodo mundo tira foto, depois já escolhe para onde ir, ao mar ou ao rio. Ambos são lindos. De frente para a praia se vê à sua esquerda as falésias da praia do espelho, e à direita, a ponta do Corumbau, a água de ambos é extremamente azul e linda, porém a do mar para tomar banho é mais escura, porque é onde o rio deságua. No encontro do rio com o mar tem umas pedras, onde pode-se admirar todo esse paraíso.

           Outro lugar a se conhecer é o Quadrado de Caraíva. Lá está a Igreja de São Sebastião, a igrejinha matriz que segundo o IPHAN foi construída por volta do século XVI, algumas lojas a mais , bares e um lugar para forró. De modo geral, vale a pena se perder pelo vilarejo, cada ruazinha de areia é linda.

           A noite o point da vila deixa de ser a praia e passa a ser a Av. dos Navegantes, ou o Beira rio, onde estão a maioria dos bares e restaurantes de lá. Comida indígena, oriental, italiana, árabe, brasileira, sorveteria, lojinhas, tem um pouco de tudo. Alguns estabelecimentos já tem Wi-fi e quase todos aceitam cartão de crédito e débito, só depende do sinal de telefone, as vezes da uma falhada. Esses bares abrem umas 16h, para que as pessoas fiquem para ver o por do sol (lindo!) de lá, sentados ao lado do rio.
            Esse também é o ponto mais iluminado a noite de toda a vila, devido aos bares, todo esse trecho fica lindo a noite, tem um até que utiliza tochas de bambu, fica lindo. Junto com algumas opções de forró, o Beco da Lua (que fica fechado durante o dia) abre como mais uma opção de entretenimento. Com alguns bares, lanchonetes e um palco para show ao vivo, é lá que tem as casinhas cenográficas que todo mundo tira foto.
       
           ONDE COMER:
             Não imaginaria que uma vila tão pequena, com cerca de 600 habitantes fixos, poderia ter tantas opções para comer. Tudo muito arrumado e bonito, meio personalizado. Encontrei um pouco de tudo, árabe, japonês, indígena, brasileira, vegetariana... Uma das comidas mais tradicionais lá que eu pude perceber foi o pastel de arraia, servido com molho de pimenta, sai por menos de R$11,00 cada. Alguns botecos estão fechados na segunda-feira.



           Em relação ao pagamento, havia lido antes de ir que grande parte dos estabelecimentos não aceitava cartão, que seria bom levar dinheiro suficiente para os dias que passaria lá, mas o que encontrei foi o contrário, quase todos os lugares aceitava sim cartão (crédito e débito), mas como não existe sinal de telefone lá, depende do humor da internet para o mesmo passar, porém, não tive o menor problema, tudo certinho. Apenas um restaurante não aceitava, que era o Cantinho da Duca, onde se vende comida vegetariana, esse na verdade não tinha nem cardápio, era dito diariamente pela senhora que trabalha lá.
      ________________
      Bom essas foram minhas impressões sobre Caraíva, caso queiram mais detalhes entrem lá no blog que tem mais coisa: EstandoPorAí.wordpress.com ou no instagram @daanielvalverde
      Qualquer dúvida podem perguntar
    • Por nani.etc
      Na primeira semana de outubro, fui com um amigo conhecer Arraial d'Ajuda e cidadezinhas próximas: Trancoso e Caraíva. Fomos do Rio de Janeiro de GOL (vôo com escala em Brasília), chegamos em Porto Seguro às 11:20h. Não alugamos carro, fizemos tudo por conta própria. Vou detalhar tudo para vocês.
      Fiquei hospedada em 2 hotéis da Rede Porto Firme: Saint Tropez e Arraial Bangalô. Do dia 02 a 04 no primeiro, e do dia 04 a 07 no segundo. Ambos são MARAVILHOSOS! 
      O Saint Tropez tem um ar de sofisticação e o atendimento foi perfeito, a praia do Parracho, que fica em frente, é tranquila e muito bonita. Andando 800m para a direita, praia da Pitinga, e 800m para a esquerda, praia do Mucugê. Fiz ambos os trajetos andando pela areia. Tranquilo! A localização é um pouco afastada do centro, mas taxis levam e trazem por R$20 o trecho. Fui em dupla, então, R$10 pra cada (as vans custam R$3,50). OBS.: Para ir ao centro, o hotel oferece uma van às 18h para os hóspedes. Super recomendo para quem gosta de glamour, sofisticação, sossego e pé na areia!
         
       
      O Arraial Bangalô é todo cercado de árvores e pé na areia mesmo (cadeiras de sol na areia dentro do hotel). A praia em frente é a Apaga Fogo, que possui em algumas épocas do ano, desova de tartarugas bem em frente ao hotel. Quando a maré está baixa se formam algumas piscinas naturais em frente ao hotel. E por possuir muitos recifes de corais e pedras em frente (com ouriços e peixinhos), basta andar 30 metros para direita ou esquerda, para conseguir entrar no mar. A praia é deserta, muito tranquila! Ponto positivo: O hotel fica muito perto da balsa que leva a Porto Seguro e mais perto do centro. Vans passam a todo instante e rodam a noite toda. R$3,50 é o preço.
          
       
      PRIMEIRO DIA (02/10 - terça-feira): 
      Chegamos em Porto Seguro pela GOL às 11:20h. Do aeroporto pegamos um táxi até a balsa de Porto - Arraial d"Ajuda (R$30 reais). Atravessamos de balsa (R$4,50) e do outro lado pegamos uma van que fica parada logo ao lado da balsa (R$6,00). Encheu, saiu. A van nos deixou em frente ao nosso hotel (Saint Tropez).
      Fizemos nosso check in e fomos almoçar na Cabana Uikí, que fica ao lado do hotel (melhor acesso pela areia). Tinha uma banda ao vivo, muito animada. Pedimos uma moqueca de frutos do mar para dois (R$119), que servia três. Muito saborosa.
      Aproveitamos o resto do dia no hotel, tomando nosso drink de boas vindas e tirando fotos da paisagem e atrativos. A Praia do Parracho é bem tranquila e bonita.
      À noite, pegamos a van do hotel (exatamente às 18h eles disponibilizam para os hóspedes uma van para levar ao centro) e fomos conhecer a Rua Mucugê e o Beco das Cores.
      Depois, fomos à Pizzaria Paolo, localizada próximo à Rua Mucugê, no coração de Arraial D'Ajuda. O restaurante é muito aconchegante e acolhedor, com mesas em volta de uma gigantesca árvore. As opções de pizza são inúmeras. Pizza de massa feita NA HORA e bem fina, assada em forno à lenha, muito saborosa. Você vê sendo feita, um charme a parte! Uma pizza grande serve tranquilamente 4 pessoas e tem preço justo! No sabor, há opções para todos os gostos, inclusive combinações de ingredientes, com toque especial do Chef Paolo, uma figura muito simpática e acolhedora. Escolhemos metade Portuguesa Especial e metade Caprese (com mussarela de búfala, rúcula e tomate cereja), uma delícia. Pedimos cerveja para acompanhar. Uma das melhores pizzas que já comi! Super recomendo o restaurante pelo ambiente (que é uma graça), pela comida e pelo excelente atendimento.
         
       
      SEGUNDO DIA (03/10 - quarta-feira):
      Tentamos fechar um passeio para Trancoso + Praia de Taípe, mas não haveria saída na quarta. Então, resolvemos conhecer Trancoso por conta própria.
      Pegamos um táxi para o centro (R$20), e esperamos a van para Trancoso (R$12). Uma hora depois, chegamos à Praia dos Coqueiros. Lá, ficamos na Cabana Enseada Beach Trancoso. Tomamos uma Original 600ml (R$20) e só. Achamos os valores bem altos. O espaço tem chuveirão e banheiro. Além de rede para descanso junto ao restaurante.
      Andamos um pouco até a Praia dos Nativos (tem que atravessar o rio) e voltamos para conhecer o Quadrado. O vilarejo é muito tranquilo e traduz a paz. Lá tomamos um açaí de 500ml na Açaiteria Trancoso. Delicioso! 
       
      Pegamos a van de volta à Arraial d"Ajuda às 14:30h (R$12), visitamos o Centro Histórico (igreja, mirante das fitas e lojinhas para comprar lembrancinhas) e depois paramos na Rua Mucugê para um "almojanta" PF de respeito (no Varanda Mucugê) e depois aproveitamos o finzinho de tarde no hotel.

       
      TERCEIRO DIA (04/10 - quinta-feira):
      Este dia foi um pouco corrido, já que precisaríamos fazer check out e check in no hotel novo. 
      Acordamos cedo e fomos conhecer a Praia da Pitinga. Praia linda com falésias e mar calmo. Voltamos umas 10h, arrumamos nossas coisas e fizemos check out no Saint Tropez. Deixamos a mala na recepção e fomos almoçar na Cabana La Plage, na Praia de Mucugê (800m do hotel pela areia). 
      O ambiente é lindo e acolhedor, tem espreguiçadeiras, redes e lounges para uso dos clientes, um excelente lugar para passar o dia e tirar muitas fotos lindas. 
      Pedi uma cerveja assim que cheguei, e já agendei meu almoço. Fiquei relaxando no lounge, curtindo a música e olhando o mar. O almoço é servido em mesas dentro do ambiente. Sem problemas deixar os pertences longe. Mesmo para uma Carioca acostumada com a violência, confiei e me surpreendi. Almocei uma moqueca de camarão para dois (que serviu duas pessoas duas vezes, rs), bem temperada e muito saborosa, e, para acompanhar, uma cerveja, que estava super gelada. O preço é abaixo de outras cabanas que conheci. Voltaria, com certeza e indiquei para todos os amigos!

      Destaque para o DJ pelas ótimas escolhas musicais, tocou de rock à eletrônico. Dancei e cantei junto. Parabéns ao dono, Laurent, pela administração do local, e aos seus funcionários pela simpatia e cordialidade! Quando vier, não deixe de passar por aqui.
           
      Voltamos para pegar nossas malas e pedimos um táxi até o Arraial Bangalô (R$35). Fizemos check in e passamos o resto da tarde aproveitando a piscina do hotel tomando um drink de morango delicioso.
      À noite, novamente, fomos à Rua Mucugê e comemos um hambúrguer artesanal na Hamburgueria Mucugê. Super recomendo! O pão se assemelha com o do Madero e paguei apenas R$18 num hambúrguer artesanal e muito gostoso. Pedimos meia porção de fritas e um refrigerante para acompanhar.
      Neste dia, queríamos ir à Quintaneja do Morocha Club, mas começava as 23h e tínhamos passeio no dia seguinte. Voltamos!
       
      QUARTO DIA (05/10 - sexta-feira):
      Fechamos o passeio para a Praia do Espelho com a Portal Turismo (R$60 no dinheiro) e eles passaram pra pegar a gente às 8:10h. O guia Fernando e o motorista baiano que me fugiu o nome agora, são muito atenciosos e divertidos. Nota 10 para o serviço! 
      No caminho passamos por uma aldeia indígena, a Aldeia de Imbiriba. Descemos para tirar fotos e comprar utensílios. Dica: as crianças deixam você tirar foto com as aves, dois reais e elas ficam felizes da vida. Entre para ver os preços das peças e se surpreenda positivamente. 

      Chegamos na Praia do Espelho às 10:30h e lá ficamos no Bar e Restaurante Aconchego do Espelho. Não nos cobraram consumação mínima porque eles são parceiros da Agência, mas consumimos uma carne de sol com mandioca (R$60) e uma Brahma 600ml (R$12).
        
      Voltamos no horário combinado (15:30h) e passamos para dar outra volta em Trancoso (40min). Tomamos um sorvete na Sorveteria Mucugê, no Quadrado. A loja tem uma árvore imensa dentro, saindo pelo seu telhado. Incrível!

      Chegamos às 18h no hotel. Cansados! rs Pedimos um hamburguer do hotel e dormimos cedo, amanhã tem mais passeio!
       
      QUINTO DIA (06/10 - sábado):
      Queríamos conhecer Caraíva, mas ficamos com receio de ir por conta própria, mas depois vimos que seria tranquilo, porém mais demorado. Então fechamos um passeio com a Cacau Tour (já que a Portal não tinha fechado grupo) - (R$70 no dinheiro). Passaram pra buscar a gente também às 8:10h. O motorista Nando é um amor! 
      Às 10h chegamos para atravessar o rio. Ao chegar em Caraíva há estacionamento "do lado de cá" do rio (não sei o valor). Dali é só cruzar de canoa (R$5) e em menos de cinco minutos você já estará na vila, onde não circulam carros. A Vila é toda de areia fofa. 
      Fomos direto para a praia e nos largamos no bar da Casa da Praia, que possui puffs da Corona muito confortáveis e colchões com almofadas coloridas. É pra relaxar MESMO! Conhecemos a praia e tomamos banho no rio ao lado esquerdo no final e depois voltamos para petiscar uma batata-frita (R$29). O atendente Junior é super atencioso. 
        
      Infelizmente (ou não), em Caraíva não tem fácil acesso a internet. Fiquei o dia inteiro sem redes sociais! rs
      Às 16:30h atravessamos de volta (R$5) e esperamos o Nando para voltar para Arraial d'Ajuda. Chegamos no hotel ainda com sol e degustamos um espumante para já ir nos despedindo do paraíso! 

      À noite fomos jantar no Cantinho Mineiro (na Brodway). Comi um contra-filé acebolado (R$24) e uma Brahma 600ml. Muito gostoso!
       
      SEXTO DIA (07/10 - domingo):
      Nosso vôo era cedo, infelizmente. Tomamos café da manhã e fomos para a balsa de van (R$3,50), atravessamos o rio (a volta é de graça) e pegamos um táxi até o aeroporto (R$30).
      Escala em Confins. Chegamos no RJ às 14:50h.
       
      DICAS:
      • Se tiverem mais tempo, conheçam Taípe e Araçaípe.
      • Sempre perguntem se as cabanas e bares das praias possuem consumação mínima.
      • Não tenham medo de andar de transporte púbico.
    • Por Aloha.Eveline
      Nessa virada de ano, decidi passar em 2 cidades que mexem demais comigo: Itacaré e Caraiva. A primeira eu ja conhecia, a segunda nao.
       
      Cheguei no aeroporto de Ilhéus as 2hrs (malditos horarios de promocoes de aviao) da manha com mais uma amiga, e de início iríamos dormir no aeroporto até dar a hora de pegarmos o primeiro onibus para itacaré. Porém, logo no desembarque, vi grupinhos de 4 pessoas se formando na porta e negociando com os taxistas uma corrida até itacaré por 100 reiais. Bastou eu falar propositalmente em voz alta com minha parceira de viagem "NOSSA, SERA QUE A GENTE CONSEGUE MAIS GENTE PRA DIVIDIR UM DESSES ATÉ ITACARÉ" que mais uma menina se aproximou para se juntar a nós. Saiu 33 reias para cada numa viagem de aproximadamente 40 minutos, com a vantagem que o taxi te deixa bem no meio de itacaré, enquanto o ônibus para de 100 em 100 metros pela estrada para embarque de pessoas (sem exageros) e só o taxi do areporto até a rodoviária, com horarios de hora em hora bem atrasados, custaria 25 reais. Achei um ótimo custo-beneficio. Aproveite quando desembarcar do aviao em ilheus, muitas pessoas estarao indo para Itacaré e voce podera fazer facilmente essa jogada.
       
      Fui a pe mesmo para minha pousada localizada perto da praia das conchas, o lugar mais divertido que encontrei em itacaré: o Navio Pousada Albergue Camping POP! É um lugar totalmente alternativo, com um ambiente muito acolhedor, as donas te tratam como filho e tudo é muito simples, porém caprichado! As refeicoes tem um preco bem justo, e o café por 8 reais para que esta no camping, sustenta uma boa parte do dia! Como falei, é um lugar SIMPLES, ALTERNATIVO, porém com um astral ótimo. Porém aconselho a quem estiver indo sozinho para ficar nos Albergues. Tem 3 excelentes por lá: Che Lagarto, o Pharol e o novíssimo El mist. O Che é famoso, tá sempre agitado e é onde as noites de itacaré geralmente se iniciam. O Pharol é mais barato que o che, e considero a estrutura dele melhor, uma graca de lugar e mais sossegado. Quanto ao El mist eu nao tenho mto o que dizer, ainda nao o conheco e ele é bem mais afastado que os outros, porém eu sempre ouco falar MUITO BEM dessa rede em cidades como Rio e buzios. Acho que vale a pena arriscar. Para casais, principalmente fora de temporada, vale chegar e dar uma olhada nas pousadas por la mesmo. Voce escolhe o lugar e precos com chances de sucesso bem maiores, dada a grande oferta da cidade.



    • Por rafacarvalho33
      Ola galera, sou o Rafael do site Follow the Portuga e estou deixando meu Relato de Viagem">relato da bela cidade de Caraíva, para quem quiser ver mais fotos tenho o instagram @followtheportuga e o facebook Follow the Portuga.
       
      Caraíva é um paraíso baiano, disso não tenho duvidas, quando decidimos ir para o litoral marcamos vários lugares para conhecer, mas conforme íamos conhecendo as pessoas, todos nos recomendavam a ida a Caraíva.
      Assim, decidimos ir para lá, foram 14 horas de carro da Chapada Diamantina, pegamos uma estrada muito ruim nos seus últimos 30 km, quando era 22 horas da noite no meio do nada o carro atolou no meio do barro, a sorte foi que tinha outro carro atolado, assim ajudamos uma Doblo a sair do lamaçal, ai depois eles ajudaram a empurrar o Peguet, nem precisa dizer que ficamos com lama ate o joelho. Além disso, estávamos com o receio de não ter nenhum barqueiro fazendo a travessia já que era bem tarde já, mas tudo isso valeu a pena. rs
      Deixamos o carro em um estacionamento que cobrava 20 reais por dia, pegamos o barco que custa 05 reais por pessoa e finalmente havíamos chegado no paraíso desconhecido, CARAÍVA. 
       
      A ideia inicial era se ficar apenas 02 dias, no máximo 03, no total foram 06, a única explicação viável para isso foi que existe um mosquito muito especifico na cidade, e quando ele te pica, você esta ferrado, só não ficamos mais porque meu amigo tinha data certa para voltar a trabalhar, senão poderíamos estar lá ate agora hehehe.
       
       
      Confira o relato completo:
       
      - Hospedagem
       
      Ficamos hospedados em um hostel que foi nossa melhor escolha, é uma casa muito acolhedora, com vários voluntários, deixando um clima muito legal, ali fizemos muitas amizades que fez total diferença na nossa estadia. O engraçado é que todo dia falávamos que no dia seguinte a gente iria embora, e quando chegava de manhã, sempre avisávamos que íamos ficar mais um dia, e a galera sempre dava risada. O lugar se chama Aruanda Hostel, o valor da diária ta 55 reais, mas pelo convívio com a turma, vale muita a pena. 

      Queria contar essa história que foi muito legal para nós, a cidade praticamente só aceita dinheiro, como íamos passar apenas 02 dias, tínhamos dinheiro para isso, e não para 06 dias, no final além do Vitor, dono do hostel, ter feito um desconto, ele deixou a gente fazer um deposito na conta dele quando chegássemos em São Paulo, foi muito bacana da parte dele essa confiança. Claro que conseguimos falar com um amigo nosso de SP e ele fez a transferência ainda no mesmo dia, mas fica a historia de que ainda tem pessoas boas no mundo.
       

       
       
      - Transporte
       
      Infelizmente no Brasil o turismo não tem o investimento e a estrutura que merecem, geralmente se você não tiver um carro, você não conseguira chegar a lugar nenhum, só se estiver viajando de bike ou carona, pois se depender de transporte público dificilmente chegara aos lugares turísticos, ou então vai ter que depender de agências de viagem que vão cobrar o olho da cara e nem é em toda cidade que elas existem. O que posso recomendar é ter um carro, ou alugar um, pegar o mapa da cidade com os pontos de seu interesse e dirigir ate ele, aqui você já tem dicas dos principais pontos, jogue no google maps e vá.
       
      O paragrafo acima eu estou colocando em todos os posts, mas Caraíva é dos lugares que o carro não é tão necessário assim, a cidade não aceita carros, então você pode chegar de ônibus, pegar o barco e ficar por Caraíva, já que da para fazer tudo a pé.  
       

      - Alimentação
       
      No centro da cidade tem alguns mercadinhos onde é possível comprar algumas coisas para cozinhar, os mercados são bem simples, mas tem o básico. Existem alguns restaurantes no centro, os preços são um pouco mais caros que o normal, porque a praia é bem turística, mas uma coisa que você precisa provar é o pastel de arraia. Famoso na área.
       
      - Segurança
       
      Caraíva é muito tranquila, você nem vê presença do governo na região, muito menos da policia, um lugar perfeito para se estar, andávamos de madrugada por lá, e nunca houve nenhum tipo de problema.
       
        - Passeios
       
      Por ser praia, a pegada é totalmente diferente dos destinos anteriores, ali era o lugar para relaxar e curtir, tivemos a sorte de encontrar com um casal de Espirito Santo que havíamos conhecido na Chapada Diamantina, um casal muito gente boa que foram bem parceiros com nós, então durante o dia ficávamos na praia, curtindo o sol, conversando e conhecendo pessoas, aproveitando toda a vibe do lugar, durante a noite sempre rolava um samba em algum canto, logo depois um forró pé descalço e na areia, era assim todos os dias, lá as casas se organizavam para receber o evento, então cada dia era em algum lugar, e somente um lugar abria, fazendo com que todos fossem para o mesmo local.

      Isso foi uma das coisas que não sabíamos, e que acabou nos fazendo ficar mais tempo, pois queríamos um pouco de diversão noturna, chegar de manhã no hostel, acordar tarde e passar o dia na praia de ressaca esperando a noite chegar hehehe. Nesse lugar conhecemos muitas pessoas que marcaram e que a amizade permanece ate hoje, apesar da distancia.
       
      Ponta do Corumbau: Esse é o único passeio que encontramos para fazer e o fizemos, você contrata um bug para te levar ate esse local, são quase 40 minutos ate chegar, é uma praia muito bonita, onde passamos o dia por lá, conhecemos uma tribo indígena que fica próximo ao local explorando o artesanato e no final da tarde retornamos para Caraíva, recomendo levar lanches e água, pois no local não tem lugar para comprar. O valor depende muito da oferta e demanda, em 04 pessoas ficou R$220,00. Se for em 02 pessoas, eles fazem um valor mais barato. 
       
       
         
       
       
       
      Essa foi nossa passagem por Caraíva, íamos ficar menos dias para tentar aproveitar outras praias, ate ao Espirito Santo, mas esse lugar cativou e nada como não permanecer num lugar onde nos faz bem, não?!
      Com isso, fomos com o casal que conhecemos ate Vitória/ES, eles nos emprestaram um apartamento para ficarmos 2 dias, já que precisávamos arrumar o escapamento do carro e dar uma descansada, já que foram 05 dias de balada chegando de madrugada e estávamos exaustos já de enfrentar tanta estrada, depois dali fomos para o RJ onde ficamos na casa de uma amiga nossa, ate chegarmos a São Paulo, onde foi o fim da nossa viagem.
      Não farei relatos de nossa passagem por ES e RJ, porque não fizemos nada turístico, ficamos na casa de amigos, descansando e aproveitando para sair a noite para beber uma cerveja.
      Foram 25 dias de viagem, rodando 6.100km por esse lindo Brasil, foi uma ótima experiência, já que viajei de tudo que é jeito, mas de carro por tanto tempo foi a primeira, e a liberdade que você tem, é incrível.
       
       
         
      Follow me.


×
×
  • Criar Novo...