Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Marrocos: Marrakech-Deserto-Fés-Chefchaouen-Casablanca-Rabat em 9 dias


Posts Recomendados

  • Membros

Primeiramente quero agradecer o site e aqueles que indiretamente me ajudaram a montar meu roteiro. Então vamos lá, vou tentar escrever os detalhes essenciais nos quais me fizeram vir aqui inúmeras vezes.

Bom, Marrocos era sonho exótico de uns longos anos, sou apaixonada por dança, musica árabe, e também já estava na hora de dar um primeiro passo na África, enfim este país foi o escolhido.

Minhas ideias loucas com a europa, partem do principio em sempre fazer conexão em Paris, assim alguns dias livres, conheço outros países com calma, sem me limitar somente as capitais.

Tentarei finalizar meu relato, pq as vezes esqueço, devido o tempo e acho que ja deixei algum relato por ai inacabado rsrs ::mmm:

 

Trajeto realizado:

14/12/2014 Paris- Marrakech

Marrakech – tour 2 noite e 1 dia ( rumo ao deserto)

15/12 – cidade de Quarzazate

16/12 – chegando em Merzouga, rumo as dunas

17/12 – volta a Marrakech, mas pulei da vam rumo ( pulo em Meknes) a Fés

17/12 e 18/12 – Fés

18/12 – Chefchaoeun

19/12 – Chefchaoeun

20/12 – Casablanca/ Rabat

21/12- Casablanca

22/12 – Marrakech

 

Comprei uma passagem no vôo easyjet saindo direto do aeroporto Paris- Charles de Gaule à Marrakech

Vôo custou : 80 €

 

Contudo paguei assento,seguro e malas, melhor coisa que fiz foi escolher o assento, graça a deussss!!!!

Tudo saiu por 165,08 €, caro mais enfim um investimento, depois vi preços melhores. Nada de arrependimento rs

O que levei?

Uma mochila de 25 litros contendo: 2 calças, 2 blusas, 1 fleece, 1 casaco, 1 echarpe, 1 toalha, 1 havaina, roupas intimas, perfume, escova de dente e creme dental. ( fim)

Documentos , câmera, fone de ouvid, shapoom e sabonete.

 

Dinheiro: 400 euros, seguindo meus objetivos, economizaria 200 euros, mas como esbanjei nos presentes, sobrou 80 euros.

1 euro = 10. 80 D dirhams

 

 

Saindo de Paris, atendimento excelente da empresa, super educados, diferente dos seus clientes, teve atropelos, empurra empurra de malas, isso se estendeu ate a chegada ao aeroporto de Marrakech. Estava muito ansiosa, mas cansada devido a viagem anterior, sentei na janela, assim virei e durmi. Ao meu lado sentaram dois árabes ( marroquinos) creio. Enfim, devido ao cansaço dormi, e acordei com pulo, cara do lado estava com mão em cima da minha coxa, ele so tirou a mão e baixou a toca cobrindo o seu rosto. Fiquei sem ação, não disse uma palavra, mas também evitei, para não dar margem para uma conversa longa e talvez com bastante baixaria rsrs

Pensei, meu deus porque não chega logo, parece tão perto no mapa rsrs, rezei ave maria, pai nosso, e dormi de novo. E acordei ao barulho da aeromoça passando com carrinho de vendas, e bonitão virado pra mim com pernas cruzadas lendo uma revista (folheando, eu sei lá), ele tinha levantado o braço da cadeira. Quando me virei, ele deixou a revista cair em cima de mim, ahhhhh pra que???!!! Não disse uma palavra so fiz gestos, tipo não toca em mim porra, baixei o braço da cadeira, sendo reforçado pela aeromoça. Ele pediu desculpas em francês, mas não falei nenhuma palavra. Segui as recomendações de uns amigos, tipo se falo alguma coisa que eles entendam, não vão me deixar em paz tão cedo, vai insistir e insistir.

 

Chegando ao aeroporto, coração a mil, e com olhar de matar pro cara ao lado. Enfim, Marrakech, teve empurra empurra, povo não respeita a fila, um policia gritando: passaporte em mãos!!, quando tirei o passaporte do casaco,o policial viu e disse: Brésil, Brésil!! Rsrs enfim povo pegando papel para preencher, e eu procurando uma alma gringa pra emprestar uma caneta. Imigração é desastrosa, eles carimbam na ultima pagina do seu passaporte affs!!!!

 

Participo bom tempo do couchsurfing, tentei fazer contatos, apesar de ler alguns relatos que muitos desses encontros foram desastrosos e se sentiram pressionados a fazerem algum tour, ou seja, maioria do povo marroquino que participa do couchsurfing esta envolvido com turismo. Mas tentei, fiz um contato com um rapaz chamado Samir, aparentemente legal, levei ate um presentinho que no fim da historia voltou comigo, em breve saberão o porquê! E fiz também contato com uma menina muitoo legal, show de bola chamada Kouloud, ela me fez conhecer tudo o que eu não tive oportunidade em ver antes de chegar em Casablanca.

Voltando ao aeroporto de Marrakech, encontrei o Samir cara fechado, claro né, disse o horário do voo errado, ele tava me esperando a mais de 3 horas vixiiii

Nada cordial, foi logo reclamando do atraso, e eu pedindo mil desculpas, saindo do aeroporto troquei 200 euros = 2.160,00 D

Fomos ao ponto de ônibus, discutimos sobre o preço, sobre eu não ficar na sua casa, sobre eu não ter decidio fazer o tour do deserto... stress, stress

Paguei 30 D no bus que vai direto a praça Place Jemaa El fna

Reservei 2 noites no hostel Riad Dia em quarto com 12 camas, paguei 21 euros, recomendo, apesar do transito de hospedes, a recepção é agradável, a senhora que administra é atenciosa, fz de tudo para você se sentir a vontade. Aprovado!! E mais fica próximo a praça. O samir me acompanhou ate o hostel, lá cortei ele diversas vezes sobre o tour do dia seguinte, enfim nos despedimos, caso eu mudasse de ideia, enviaria uma mensagem a ele.

Cheguei em Marrakech por volta das 10:30, então sai para encarar tal praça e melhor o mercado da cidade. Vi muitos turistas, então achei que não haveria problemas em andar sozinha, errado, tive e muitos, a cada passo era parada por alguém, como tava sozinha ( evidentemente), era visível, então aproveitavam, começavam com perguntas: Espanhola?? Mexicana?? Bonjour! Buenos Dias!!, e assim vinham repertorio completo de palavras isoladas, depois pediam em casamento, alguns tentavam me puxa, foi um inferno!!! Já no mercado, me infiltrei em grupo de gringos, andei com eles, fui a 2 museus rsrs 60 D

Museu

Depois tentei mais uma vez anda pelo mercado, fiquei pouco assustada, mal humorada, sem noção do que fazer, a praça tava sem graça, cobras magras, não vi agitação. Fiquei deprimida. Voltei ao hostel, tomei um banho e cai na cama para pensar no 1 dia, então decidi partir pro tour ao deserto, e fechei la msm no hostel por 80 euros ( 2 noite e 1 dia), esse passeio inclui estadia, café da manhã e jantar, almoço ficava por nossa conta, ou seja, era sempre no restaurante escolhido por eles, então o preço girava em torno de 100 D e 120 D, parece barato ao converter....mas para os padrões do Marrocos é bem caro. Não estou chorando na miséria, mas pago o que é justo rsrs

Enfim cedo de manhã, tudo arrumado, café bem caprichado por 15 D

Partimos para tão sonhado tour, nosso guia era bastante animado, mas ainda por saber que havia 4 brasileiros, fiz amizade com outros, gente maravilhosa e espero reencontra-los por esse mundão.

Bom o passeio fomos rumo ao Alto Atlas, creio rsrs, incrível como a paisagem muda repentinamente, de neve ao céu azul, magnífico Ourzazate, passeio bem gringo, bem turístico, acompanhado de um guia, contando e mostrando tudo sobre a cidade. Após o passeio fomos almoçar, paguei 100 D, entendi somente no segundo dia que frutas da estação é sempre a mexerica rsrs, então não pedi mais, ate porque deveriam dar de graça, ao invés de ser paga, tudo quanto é canto da cidade tem essa fruta.

Passamos a noite em hotel em meio as rochas, no dia seguinte fomos a um vilarejo conhecer pouco da cultura local, uma forma também de vender alguns produtos, depois fomos a Garganta de Dades, lindo, impressionante as paisagens.

DSCF6058.JPG.c0ac75359aa37c1fc115a2008f6516fc.JPG

  • Gostei! 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites

  • Membros

Paramos para o almoço e preço varia de 100 D a 120 D com sobremesa fora o suco, partimos pela tarde rumo ao deserto, pelo caminho já possível ver a mudança das paisagens, eis que o deserto se torna evidente. A ansiedade aumenta e as expectativas também, povo animado.

Paramos em um vilarejo perto de restaurante, o guia sugeriu que deixássemos as mochilas mais pesadas e levássemos somente o necessário para 1 noite no deserto. Ao fundo os camelos estavam a nossa espera.

Bateu uma curiosidade sobre a subida no bicho, pois cada um que ia subindo dava um grito de desespero rsrs, claro que assusta, mas foi tranquilo, desconfortável, enfim tudo novo. Contudo, você nem vai se dar conta disso no momento que esta emcima do camelo, por causa da belíssima paisagem ao seu redor, as dunas, espetáculo da natureza.

Não lembro quantos minutos andamos emcima do bicho ate chegar ao acampamento, foi tão rápido, seguindo o ditado: tudo que é bom dura pouco rsrs

Ao chegar no acampamento no meio das dunas, tivemos tempo para subir e dar uma olhada no por do sol e sem contar das estrelas. Impossivel transmitir a emoção e a sastifação de subir as dunas e contemplar a paisagem.

Enfim, descemos na hora marcada para jantar que estava a nossa espera, affs comemos mais uma vez frango rsrs, nada contra comida, mas me lembrei dos tempos de polle na bolivia.

Após jantar nos reunimos em uma roda para escutar as musicas típicas do povo, mas so deu Brasil, como eramos a maioria, o povo so queria saber das nossas musicas rsrs, enfim silenciamos os gringos e so deu Brasil! Altas horas povo cansado, fogueira finalizando, resolvemos nos juntar e conversar sobre nossas vidas , refletir, e comtemplar as estrelas, ou melhor a via láctea rsrs, cada risco no ceu, a gente dizia: ohhh eu vi!! Fiz um pedido!! Meio bobo, mas muito legal!

DSCF6113.JPG.0d8eba84ae98f858341d7f30b9221809.JPG

DSCF6206.JPG.1f17c02602f5307bb8f9ac536c23a7e6.JPG

DSCF6240.JPG.ae037209a1ff587903540cd7575f466f.JPG

DSCF6307.JPG.e6a6644474d472f9f0f300289ed9bcd7.JPG

  • Gostei! 2
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

E também foi o dia mais frio na minha vida, nem na Europa sofri tanto com o frio como sofri no deserto. Dormi mal, meu cabelo parecia que estava molhado e amanheci com uma dor nas pernas.

Ao amanhecer nos reunimos para ver o nascer do sol e assim partirmos, nossa parece que essa viagem passou voando rsrs vou senti saudades desse momento.

Voltamos ao vilarejo, tomamos nosso café, e ali mesmo fui me despedindo do povo, pois eu iria pegar outro caminho. Tinha falado com guia, que queria pegar um ônibus para Fés.

E o momento chegou! Aquela viagem programada com guia e agencia acabou, chegou o momento aventureiro que tanto gosto, caixinha surpresa, pois nunca sabemos o que vai acontecer no caminho.

O guia parou em uma rodoviária, para mim parecia um barracão, a primeira vista foi impacto, mulheres cobertas, vestidas de preto, homens me olhando, melhor todos me observando. Paguei 120 D até Fés, agora não lembro onde parei para pegar o busão rsrs.

Fiquei dentro do ônibus, não me sentia a vontade em ficar muito evidente. Não vi um turista, um mochileiro, o coração bateu forte.

Resumindo: A viagem foi tensa, com um homem falando em árabe sabe deus o que, colocou lenço do meu lado e apontou pra mim , uma mulher gritando comigo tipo mostrando onde eu deveria sentar. A viagem foi meio louca, com ônibus em movimento as pessoas corriam pra entrar, ou auxiliar do motorista corria e jogava a bagagem do povo com ônibus em movimento, sem contar nos penhasco o troço dirigia mais de 80km. Pensei se eu não morrer aqui, não morro mais. Tente duas vezes sair do ônibus para comer, e povo não queria falar comigo. Tive que me contentar com saquinho de castanhas durante uma viagem de 12 horas, acima do previsto, também teve tantas paradas, e as paradas eram 15mim ou ate mais.

 

E so me dei conta que tinha esquecido de reservar um hostel depois de 9 hr de viagem, pensei meu deus como vou procurar um lugar se vou chegar altas horas na cidade!!!???

Então me lembrei do Samir, escrevi uma mensagem pedindo ajuda, e ele disse que eu era egoísta, mas mesmo assim ia me ajudar, ah ele me deixou com baita raiva, recusei na hora. Então resolvi pedi ajuda do meu amigo de Paris via mensagem, internet faz muita falta nessas horas, ele me passou endereço de uma, pronto relaxei.

Chegando em Fés lá pelas 23:00, tentei pegar um taxi, mostrando onde eu deveria ficar, mas muito recusaram... e eu não entendia o porquê. Contudo, do nada apareceu um taxista, esse foi um anjo, pediu para ver o endereço e me explicou que era perto, ficava na Medina, iria me levar e não iria cobrar nada. Achei estranho, com tanta educação, difícil acreditar. Aceitei a ajuda, e descobrir que a Medina era poucos metros da rodoviária, por que aqueles troços não me explicaram antes isso, ao invés de recusar me ajudar?? Grrrr

Disse ao taxista muito obrigada, mas se ele fosse comigo dentro da Medina, iria compensá-lo com 100D, ok muito dinheiro, mas com uma ajuda altas horas e pessoa muito educada, não podia dispensar, entrar na Medina de noite sozinha, era muito suicídio.

Apesar das altas horas, estava movimentada, na entrada avistei alguns gringos, mais no geral so era marroquino e claro homens. Chegando no endereço, estava fechado, batemos inúmeras vezes e nada. Do nada apareceu cara perguntando se queríamos hospedagem e ele disse que conhecia lugar bom. Eu não queria ir, mas o cara do meu lado falou para confiar =/.

Lá fui eu, entra beco, sai beco, monte de homem tentando me chamar atenção, não sei como, eu cair e bati a cabeça rsrs, por um milagre não tive um arranhão, o taxista me ajudou a levantar. Enfim, chegamos na tal residência, ele mostrou o quarto, banheiro...bom não tinha onde ficar, já tava tarde, fiquei. Paguei 250D, e esqueci de perguntar o fundamental ( wifi), não tinha =/. Taxista foi embora, dei gratificação, bem merecida. Fui conhecer o restante da casa, e perguntei se tinha outros hospedes, o tal dono disse que sim, que recebia outros estrangeiros, ao chegar no salão, so vi homens e marroquinos. Um deles se apresentou primo do tal que me alugou e dono da casa, senti calafrios, não sou médium, mas aquele cara me fazia medo. Enquanto o outro que me apresentou o quarto tentava dar uns retoques no quarto como trocar a lâmpada. Fiquei no salao, e la esse tal primo começou a fazer perguntas sobre de onde vim? O que queria fazer na cidade? Quanto tempo?

E fui logo cortando, tipo: vou ficar so essa noite e vou partir pra chefchaouen, não tenho dinheiro, viajo pedindo abrigo e por sorte tinha alguns trocados para pagar esse quarto.E tava com fome e precisava jantar. Então, ele se propôs me levar pra comer no restaurante ali perto, aceitei, ate porque tava com fome mesmo, e já não tinha pra onde correr, porque já tava na casa, e não conhecia a Medina rsrs...so pensava: tivesse que morrer, eu ia morrer lutando ( besteiras) rsrs

Pelo caminho, ele foi dizendo que trabalha com turismo e se eu tivesse interessada, ele poderia me levar de carro ate Chefchouen, mas ia custar 100 euros. No restaurante, tentei da um chega pra lá, dizendo que não teria como aceitar, porque era muito caro. E outra, estava pensando em ir de ônibus. Mas ai ele veio com papo dizendo que ônibus sai so 1 vez por dia e de manha cedo, se fosse pra chefchaouen, eu não ia conhecer Fés, ou teria que passar 2 noites na cidade. Cortei a conversa, dizendo que precisava comer e que não ia falar disso agora.

Então ele disse: Você não vai me dar meu dinheiro agora ? ( quarto da casa)

Fiquei sem ação, mas pensei rápido, então disse: Darei quando eu terminar de jantar e voltar pra a casa!!!!!!

Ele se despediu e disse que voltaria meia hora para me pegar.

Voltou, senti um mal esta de novo, com tanta coisa ruim, não tinha como não se sentir mal.

Na casa, dei o dinheiro, e fui para o quarto....com tanto medo daquele povo, e não tinha chave na porta , peguei um espelho e coloquei atrás da porta, parece ser meio ingênuo que um espelho pudesse me proteger, mais sei la....passa cada doidera na hora.

Acho que nem dormi, do jeito que estava vestida, cai na cama, acho que cochilei, mas enfim na manha seguinte, la pelas 5h, tomei banho, peguei minha mochila para cair fora.

Contudo, o céu so ficava claro depois das 8h =( mas mesmo assim, tava decidida a partir e sair em rumo a rodoviária.

DSCF6350.JPG.7a47dcdf6b8a18fa860733bda765c001.JPG

  • Gostei! 2
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

ok Juliana , vou finalizar rs

 

Chegando no salão da casa, dei de cara com cara que me alugou e convidou para conhecer sua esposa e filho, ambos estavam em um quarto ao lado do salão, depois desse encontro, fiquei mais tranquila.

Fui com esse rapaz ate a rodoviária, a fim de verificar a passagem para Chefchaouen, comprei para as 16h a 70D.

E aceitei a proposta desse cara em pagar um guia, porque andar sozinha não seria seguro, então concordei, ele me levou um café em frente da medina para usar o wifi e tomar café da manha, lá me apresentou o tal guia. Paguei 300D, caro, mas me senti mais a vontade em conhecer a cidade ao lado dele.

Percorremos em torno de 3h e meia pela medina, você nem sente o tempo passar, porque tantos becos, tanta gente, enfim é um labirinto cheio de vida. Pedi para conhecer uma escola de ensino infantil, o guia prometeu, mas enfim não vingou, e disse que eu não poderia entrar. Conheci curtume, onde fabricam o couro, mercados, lojas, hábitos da medina. Apenas houve dos incidentes no trajeto, um fui tirar uma foto dos gatinhos olhando o frango,o cara q trabalhava nesse ponto gritou comigo, dizendo que não queria fotos, e outro foi comerciante que ficou irritado porque eu queria ver o óleo de argam e as sementes, mas não comprei nada. Então ele ficou discutindo com o guia. Nem dei bola, deixei os dois se entenderem.

Final do passeio me reencontrei com cara que me alugou o quarto, apresentou um lugar barato para almoçar, e esbanjei comi e muito bem. Paguei 40D, com dinheiro a sobremesa e suco. Parti para Chefchaouen e como de costume cheguei de noite, a viagem demorou umas 4h.

DSCF6422.JPG.33d7a3aa62adce97baed5568aaeceda8.JPG

DSCF6449.JPG.d42c3dc5ee7071b838dc0b65620dfbdf.JPG

DSCF6493.JPG.8ea86aee157b1130768bb0e4b89a2075.JPG

  • Gostei! 2
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

A chegada foi tranquila, e na frente da rodoviária, peguei taxi, mostrei o endereço e e levou, me senti bem a vontade na chegada. Paguei 11D pela viagem e fiquei em um hotel chamado....., adorei a recepção, mas ainda porque o dono do hotel soube que eu era do Brasil e me deu outro quarto com preço mais caro, mas paguei o preço que fiz reserva no booking ( Hotel Casa Khaldi). Paguei 250D, mas precisava de um quarto com banheiro, wifi e tranquilidade, então bom investimento.

Acordei cedo e resolvi andar pela cidade e tomar café da manha, depois entrei um hotel pelo caminho so para pedir uma informação sobre os pontos turísticos da cidade, e conversa vai e vem, ele me deu um mapa e propôs um guia, senhor simples que trabalhava no hotel como porteiro. O preço ficaria meu critério no fim de viagem. Gostei da ideia e concordei. E lá, fomos eu e tal guia provisório conhecer o centro da cidade, adorei ele, so falava se caso eu perguntasse alguma coisa rsrs

Cidade calma, encantadora com a cor azul por todo canto, não fiz nenhum percurso radical, pois tem uma montanha de brilhar os olhos, como não tinha muito tempo fiquei somente mesmo pela cidade. O centro é tão pequeno que o passeio durou menos de 2 hr, como achei o senhor que me acompanhou bem simpático, dei a ele 100D. Ele merecia.

Pela tarde, comprei minha passagem de bus para Casablanca por 80D, e as 7h da manhã do dia seguinte, então em Chefchaouen fiquei 2 noites, mas valeu apena. Depois dei uma volta sozinha pelo centro, já que aparentemente me parecia bem tranquila, no meio do caminho pelo becos, veio em minha direção 3 rapazes e puxaram conversa, continuei andando e eles me acompanhando, oferecendo droga. Tal relatos que li sobre isso é verídico mesmo. Enfim, continue andando rápido ate encontrar um povo, eles antes de partirem me mandaram F.... (desgraçados) rsrs

Então, como viajava sozinha, sempre voltava ao hostel antes de escurecer. Na claridade já tem os momentos de surpresa, imagine a noite.....nem quero saber!

Saia somente para ir a uma lanchonete que ficava na frente do hotel para comer alguma coisa.

DSCF6549.JPG.97178c452ff4ca47dc5198058fbad238.JPG

DSCF6553.JPG.682cc8f6c6c2817f4bb2af6272025ae3.JPG

DSCF6584.JPG.3d56900f4c7669ea581fcef9ec92cffb.JPG

DSCF6585.JPG.bfaad70ef8378ac0674d4bf9e4e357bf.JPG

  • Gostei! 2
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

No dia seguinte, peguei um taxi as 6h da manhã, paguei uns 20D para ir a rodoviária, e segui caminho à Casablanca. Lá eu tinha contato do couchsurfing Kouloud, como não queria mais surpresas, resolvir ficar em um hotel mesmo paguei 360D, carooo!!! Mas n vi nada barato que valesse a pena. Da rodoviária ao hotel paguei uns 30D, marquei com a marroquina para nos encontrarmos no hotel msm. Fiquei ate curiosa como seria esse encontro, até porque pelo internet ela mal falava e quando falava era poucas palavras, sem falar que nas fotos sempre estava com lenço na cabeça.

Enfim, nos encontramos, foi muito simpática, falava pelos cotovelos rsrs, convidou-me para conhecer a cidade, bairro popular, feira e lá fiz minha tatuagem de henna, mercado, conheci sua família, seus amigos e ainda me convidou para ir aniversario de um dos seus amigos. Ai vocês me perguntam: você visitou o palácio?? Claro que não, preferi mil vezes conhecer a cultura marroquina do que um ponto turístico apesar da historia do local. Aprendi muito, e vi tem muita gente legal, apesar de Casablanca ser a capital, o povo é mais aberto. Amei muito conhecer as casas das pessoas e seus costumes. O aniversario foi em Rabat, no caminho os marroquinos escutavam, adivinhem!!!!???? Mulher melancia velocidade 6!!!, affs nunca tinha ouvido esse troço, nem no Brasil....mas eles adoravam rsrs

Lá pelas 22h o povo do aniversario resolveram comer um tal frango que so tinha em uma cidade ali perto, esqueci nome da cidade....so sei que foram quase 1h de estrada, atrás desse frango....fim das contas mudaram de ideia e foram para uma churrascaria. Okokok nada parecido com Brasil, ate porque a carne veio em um prato, cortada em pedaços, pegávamos com a mão e você podia colocar molho de pimenta ou outro molho lá, misturar com pão tradicional, comer azeitonas e tomar chá (eis a churrascaria)

 

Voltamos a Casablanca pelas 3h da manhã, fiquei no hotel, nem sei pq paguei o hotel se mal dormi rsrs, dia seguinte já partiria pra Marrakech.

Por isso adoro couchsurfing, mas quando se há essa troca cultural!

Em Marrakech, ao pegar taxi para ir a praça Jemma el Fna, taxista me pediu 80 D, discuti com ele que não pagaria, ate pq esse valor ta mais caro do que o ônibus de Casablanca a Marrakech.

Pedi pra para o caro, e joguei 50D, disse que era o justo, ele ficou gritando pelos cotovelos, desci no meio da avenida perto do jardim Place de la Jeunesse, perto de onde eu queria chegar, o cara queria é passar a perna. Fui andando ate a praça, não era longe.

Dia estava ensolarado, ideal para tão sonhadas fotos e caminhada, depois de dar um pulo em varias cidades ate Fés, Marrakech no momento não oferecia perigo...e também eu já tava grintando, falando palavrões, queria ver o corajoso pra me passar a perna. Mas claro, não sou doida rsrs melhor ficar é quieta.

Bom fiz típico em Marrakech, fotos, andando pela medina, penchichando, gastando os últimos dihrans antes de partir. A cidade estava do jeito que eu queria, movimentada, cheia de gente, mas ainda porque teve um jogo do real madri.

Finalizando, foi aprendizado e tanto, mas pra quem que ir, caso for mulher sugiro uma companhia. Sozinha não vai ser fácil, e você poderá aproveitar mais a viagem sem andar com receio de um louco aparecer no seu caminho.

DSCF6700.JPG.544964026104f6b092f410d78a217ff5.JPG

  • Gostei! 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Drisz,

Parabéns pelo seu relato! Gostei muito mesmo! Estou me organizando pra ir ao Marrocos lá pra julho, me deixou mais na vontade! :D

Gostaria de fazer umas perguntinhas...

Qual o melhor lugar pra comprar as iguarias no Marrocos? :?:

Fés vale a pena ou só aproveitar se estiver no caminho? :?:

Com exceção do deserto, qual você julgaria o ápice da viagem? :?:

 

Desde já, obrigado pela atenção ::otemo::

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
  • Conteúdo Similar

    • Por Ana Maria Cavani
      Gostaria de compartilhar com vocês a fantástica viagem que fiz para o Marrocos com esta agência Viagens_em_Marrocos
      Encontrei o site da agência "viagens_em_marrocos" sem querer, estava pesquisando sobre viagens em Marrocos e eis que surge o próprio. No começo fiquei insegura, mas resolvi mandar um e-mail e rapidamente o Omar me respondeu. Omar me mandou vários roteiros, até definir quantos dias queria e pedi para sair do Tanger, pois estaria na Espanha e queríamos atravessar de ferry-boat. Omar me mandou o roteiro de 10 dias saindo e chegando no Tanger. Após essa definição passamos a nos falar por whatsapp, foi incrível, pois todas as dúvidas que eu tinha, o Omar me esclarecia. Chegamos no Tanger dia 18/10/2019 e Mustafá (nosso guia) e Mouhamed (nosso motorista) foram nos buscar. Ali começou a incrível viagem pelo Marrocos. Fomos para Chefchouen / Fes / Mersouga / Erg Chebbi / Dades / Marrakech / Rabat, esses foram os locais aonde pernoitamos. O roteiro é muito mais completo, passamos por muitas cidades, visitamos as ruinas romanas de Volubilis, que não estava no nosso roteiro, mas falei com o Omar e ele prontamente incluiu essa visita, que valeu muito a pena. O ponto alto foi o deserto, andamos de 4 x 4 nas dunas, sensacional e depois fomos de camelo para o nosso magnifico acampamento Sirocco Luxury Camp, maravilhoso, lá conheci o Youssef irmão do Omar, foi muito atencioso, foi até a nossa tenda para nos comprimentar. Os hóteis são maravilhosos, sempre muito atenciosos com a gente. Depois do deserto visitamos, as Gargantas de Todra, os estúdios de cinema, atravessamos o Alto Atlas, paisagens deslumbrantes. Depois de Marrakech, fomos para Casablanca enfim pudemos entrar em uma Mesquita, aliás uma baita Mesquita - Hassan II. Ao final depois de Rabat passamos por Asilah e nos divertirmos na praia foi bem legal e no fim passamos na Caverna de Hercules que também não estava na programação mas atenderam nosso pedido e depois nos deixaram no Tanger onde atravessamos de volta para a Espanha no dia 27/10/2019.
      Em duas cidades tivemos guias locais. A guia local Fátima de Fes foi sensacional, muita história para nós contar. O guia local de Marrakech Mustafá também muito experiente.
      Na despedida nos emocionamos muito, pois nosso guia Mustafá e nosso motorista Mouhamed nos protegeram como se fossemos da familia deles, nos tornamos amigos que vão ficar para sempre em nossos corações.
      Recomendo muito "Viagens em Marrocos" são sensacionais!
      As viagens são privadas, estávamos em 5 pessoas, era tudo em função da gente, foi maravilhoso. Foram 10 dias inesquecíveis!
      Em relação a reserva demos um sinal feito através do paypal e o restante quando chegamos pagamos em Euros, super tranquilo.
      Meu enorme agradecimento ao Omar que junto com sua equipe maravilhosa me proporcionou uma Viagem Incrível.
      Contatos da agência Viagens em Marrocos:
      http://viagens-em-marrocos.com/
      E-MAIL: [email protected] / [email protected]
      WHATSAPP - Omar: +212 668 477 203 / Youssef: +212 661 347 126
      Ana Maria

























    • Por Ana Maria Cavani
      Gostaria de compartilhar com vocês a fantástica viagem que fiz para o Marrocos com esta agência Viagens_em_Marrocos
      Encontrei o site da agência "viagens_em_marrocos" sem querer, estava pesquisando sobre viagens em Marrocos e eis que surge o próprio. No começo fiquei insegura, mas resolvi mandar um e-mail e rapidamente o Omar me respondeu. Omar me mandou vários roteiros, até definir quantos dias queria e pedi para sair do Tanger, pois estaria na Espanha e queríamos atravessar de ferry-boat. Omar me mandou o roteiro de 10 dias saindo e chegando no Tanger. Após essa definição passamos a nos falar por whatsapp, foi incrível, pois todas as dúvidas que eu tinha, o Omar me esclarecia. Chegamos no Tanger dia 18/10/2019 e Mustafá (nosso guia) e Mouhamed (nosso motorista) foram nos buscar. Ali começou a incrível viagem pelo Marrocos. Fomos para Chefchouen / Fes / Mersouga / Erg Chebbi / Dades / Marrakech / Rabat, esses foram os locais aonde pernoitamos. O roteiro é muito mais completo, passamos por muitas cidades, visitamos as ruinas romanas de Volubilis, que não estava no nosso roteiro, mas falei com o Omar e ele prontamente incluiu essa visita, que valeu muito a pena. O ponto alto foi o deserto, andamos de 4 x 4 nas dunas, sensacional e depois fomos de camelo para o nosso magnifico acampamento Sirocco Luxury Camp, maravilhoso, lá conheci o Youssef irmão do Omar, foi muito atencioso, foi até a nossa tenda para nos comprimentar. Os hóteis são maravilhosos, sempre muito atenciosos com a gente. Depois do deserto visitamos, as Gargantas de Todra, os estúdios de cinema, atravessamos o Alto Atlas, paisagens deslumbrantes. Depois de Marrakech, fomos para Casablanca enfim pudemos entrar em uma Mesquita, aliás uma baita Mesquita - Hassan II. Ao final depois de Rabat passamos por Asilah e nos divertirmos na praia foi bem legal e no fim passamos na Caverna de Hercules que também não estava na programação mas atenderam nosso pedido e depois nos deixaram no Tanger onde atravessamos de volta para a Espanha no dia 27/10/2019.
      Em duas cidades tivemos guias locais. A guia local Fátima de Fes foi sensacional, muita história para nós contar. O guia local de Marrakech Mustafá também muito experiente.
      Na despedida nos emocionamos muito, pois nosso guia Mustafá e nosso motorista Mouhamed nos protegeram como se fossemos da familia deles, nos tornamos amigos que vão ficar para sempre em nossos corações.
      Recomendo muito "Viagens em Marrocos" são sensacionais!
      As viagens são privadas, estávamos em 5 pessoas, era tudo em função da gente, foi maravilhoso. Foram 10 dias inesquecíveis!
      Em relação a reserva demos um sinal feito através do paypal e o restante quando chegamos pagamos em Euros, super tranquilo.
      Meu enorme agradecimento ao Omar que junto com sua equipe maravilhosa me proporcionou uma Viagem Incrível.
      Contatos da agência Viagens em Marrocos:
      http://viagens-em-marrocos.com/
      E-MAIL: [email protected] / [email protected]
      WHATSAPP - Omar: +212 668 477 203 / Youssef: +212 661 347 126
      Ana Maria

























    • Por Vitor Monaco
      Salve galera, é um prazer sentar para abrir meu primeiro tópico no site, é o começo de uma longa jornada! Será um prazer regar esta jornada com trocas das mais variadas.
       
      Estou começando a elaborar um roteiro para uma viajem de aproximadamente 1 ano e meio a 2 anos. A ideia é pegar um voo de SP para Portugal - onde tenho uma base para ficar sem custo, de Portugal cair pro Marrocos, e dali em diante a proposta seria fazer toda a viajem por terra. 
       
      Digamos que a "ida" tem como objetivo o percurso Marrocos > Vietnam, com foco no Marrocos, Egito, Israel, Índia, Tailândia e Vietnam, e a "volta" tem como objetivo pegar a ferrovia transiberiana e chegar em Portugal, com foco na China e Russia, depois passando por Berlin, Paris, Espanha e Portugal - lugares onde eu tenho bases de apoio.
       
      Entre as pesquisas que iniciei sobre este longo percurso, sobre os países, condições e possibilidades, abro esse tópico para uma primeira e grande dúvida, e com certeza não será a última.
       
      Aí vai: alguém já fez, ouviu, pesquisou, tentou ou sabe de informações reais e atuais em relação a fazer o percurso Marrocos > Egito por terra passando pela Argélia e Líbia? Sugestões de outras rotas possíveis são bem vindas.
       
      Espero poder desenvolver um ambiente de troca e enriquecimento de informações, reitero o prazer de abrir este tópico e desde já agradeço a todos pela parceria!
       
      Grande Abraço!
       
      Vitor
    • Por eliseursouza
      Oi gente, tudo bem? 
      Dia 23/12 estarei indo de Guarulhos pra Cairo com conexão de quase 24h em Casablanca pela Royal Air Maroc, e ficarei um dia/noite em um hotel fornecido pela companhia. Gostaria de saber se vocês já ficaram esse tempo todo por lá, se precisaram trocar dinheiro (se sim, quanto?) porque quanto ao Egito, já estou instruído, mas me sinto 0 preparado pra essa conexão no Marrocos. Não sei nem se vou pegar minha mala ou se ela vai direto pro Cairo!! Se puderem me ajudar com respostas, ficarei muito grato. 
    • Por Mari D'Angelo
      📷 Texto original com fotos aqui: http://www.queroirla.com.br/deserto-do-saara-roteiro/
      É difícil não colocar uma noite sob o estrelado céu do Deserto do Saara como a melhor parte de uma viagem cheia de pontos altos pelo Marrocos!
      Várias empresas, hotéis e hostels oferecem roteiros até o Deserto saindo de Marraquexe e outras cidades do Marrocos, mas como estávamos em quatro e a ideia de passar a maior parte do tempo em um ônibus turístico não agradava a nenhum de nós, decidimos alugar um carro e fazer o trajeto por conta.
      Depois de passar pelas cidades de Marraquexe e Ouarzazate, pelas sinuosas montanhas do Alto Atlas e as cenográficas Gargantas de Dadès e Todra, chegamos finalmente à Merzouga, a porta de entrada para o Deserto do Saara!
      Estávamos confusos sobre como reservar a hospedagem no Deserto. Nossa ideia inicial era chegar até Merzouga e lá encontrar uma empresa ou hotel que oferecesse esse serviço. Nas pesquisas que fizemos parecia ser uma prática comum e em Marraquexe nos disseram que não haveria problemas. Mas na noite anterior, já no meio do caminho, descobrimos que a possibilidade de conseguir algo em cima da hora para o mesmo dia seria baixa.
      A solução foi inusitada, mas não poderia ter sido mais perfeita! Com a ajuda do Said, simpático funcionário do Riad Dar Outeba, onde estávamos hospedados, fechamos um acampamento de luxo no Deserto! Em todas as vezes que me imaginei dormindo no Deserto do Saara, nunca pensei que seria possível ter uma cama enorme e um chuveiro quentinho. Como a palavra “luxo” não combina muito comigo, fiquei com medo de que esse conforto a mais tirasse um pouco a autenticidade da experiência, mas logo ao chegar vi que estava completamente enganada.
      O valor oficial do acampamento onde ficamos é de 600DH (Dirhams) por pessoa, o que convertendo dá por volta de 60€ e inclui: Transporte ida e volta de 4×4, tenda privativa para 2 pessoas com banheiro e chuveiro, jantar completo, café da manhã, garrafinhas de água gelada, chá de boas vindas e estacionamento em Merzouga.
      Fomos no mês de Junho, já quase verão, e estava muito quente, então roupas leves e confortáveis bastam. Você muito provavelmente vai parar em algum lugar no caminho e comprar um lenço (é irresistível) e sairá já com ele na cabeça para encarar o calor do deserto. Todos os vendedores ensinam como usar, e se não fizerem, os guias o fazem. Se for muito friorento(a) vale levar um casaquinho fino para a noite.
      Chegando em Merzouga, fomos encaminhados para uma pousada onde deixamos o carro estacionado e esperamos (tomando chá de menta num calor de 40º) até que fosse a hora de partir pra dentro das dunas de Erg Chebbi!
      Há algumas formas de chegar até os acampamentos; de 4×4, de quadriciclos e o mais comum, montado em dromedários. Eu estava decidida a não ir com a última opção, pois acho que é uma forma de exploração animal e apesar de saber que o corpo deles é preparado para esse tipo de clima e de “função”, não acho certo e não quis apoiar a prática. Como o quadriciclo era a opção mais cara, decidimos ir de 4×4.
      Ficamos sabendo que atualmente, para a segurança dos turistas, não é mais permitido que os acampamentos sejam montados em partes mais afastadas do Deserto do Saara, então todos eles agora ficam a uma curta distância da cidade. De 4×4 o trajeto dura por volta de 10min e tem a emoção de um rali pelas dunas! De dromedário o tempo é em média 1h30.
      O acampamento fica em um vale em meio às dunas e é encantador! No nosso caso tivemos uma enorme tenda privativa com banheiro, chuveiro e até tomadas e entradas USB! São 8 tendas e mais um espaço comum para as refeições. Do lado de fora, tapetes e lanternas davam o charme àquele lugar que parecia cenário de filme!
      Ao chegar fomos recebidos pelo Mohamed, que além de extra simpático, adora falar português! Conversamos um pouco com ele enquanto tomávamos mais chá de menta (sim, chá quente, no deserto!) e depois partimos para vivenciar um pouco do Deserto do Saara!
      Caminhamos até o topo de uma duna, de onde a vista é de tirar o fôlego, e arriscamos algumas descidas de sandboard. Lá de cima vimos um pôr do sol tão lindo que entrou para o top 5 da minha lista imaginária!
      Mesmo não sendo tão afastado da civilização, a sensação é de estar no meio do nada. É uma emoção incrível caminhar por aquelas enormes dunas e se sentir como um grãozinho de areia! Naquele momento estávamos animados demais para apreciar o silêncio do Deserto, mas não imagino lugar melhor no mundo pra passar horas sozinha pensando na vida.
      Na volta para o acampamento passamos pelo “estacionamento de dromedários” e obviamente não resisti àquelas carinhas sorridentes! Eles são dóceis e fofos, nos deixam chegar perto e interagir um pouco. Nessa hora fiquei muito feliz com a minha escolha de não ter ido até lá sobre suas corcovas. Não é que eles não sejam bem tratados, mas vê-los presos por cordas, um colado ao outro como escravos acorrentados não me pareceu certo.
      Cheguei em um estado tão deplorável na tenda que só consegui pensar que ter aquele chuveiro só pra mim foi mesmo um bom investimento! Depois de um tempinho de relax, chegou a hora da janta!
      Era tudo tão delicioso que me senti em um restaurante cinco estrelas, mas ainda melhor, porque lá eu podia estar de chinelo e sentia a brisa do Deserto batendo no meu rosto. Foi um jantar completo, com entrada, salada, prato principal e sobremesa! Regado a muita água porque aquele calor todo desidrata e porque praticamente não há bebida alcóolica no Marrocos. Embora as especialidades marroquinas sejam o cuscuz e o tajine, eles não estavam no menu dessa vez, o que achei ótimo pois era só o que estávamos comendo durante a viagem.
      Quando já estávamos todos rolando de tanto comer, sentamos em volta da fogueira para ver uma animada apresentação de música berbere, um som alegre e hipnotizante, marcado pela batida dos tambores e outros instrumentos típicos.
      De forma bastante simplificada, os berberes são o povo do deserto. Há diferentes ramificações e diferentes línguas (que são no geral mais orais do que escritas), mas a bandeira deles é de ser um povo livre. Talvez por seu passado nômade, tenham se tornado mais abertos em relação à várias ideias, e essa foi uma das mais agradáveis surpresas da viagem.
      Os berberes são pessoas simples e extremamente gratas pela vida, são todos muito simpáticos e acolhedores, e ficam super felizes em mostrar sua cultura aos viajantes. E é exatamente por isso que digo que o fato de ser um acampamento de luxo não tirou a autenticidade da experiência, porque eles foram eles mesmos, e não funcionários de um alojamento de luxo. Nós rimos juntos, conversamos, aprendemos palavras, dançamos, contamos piadas e tivemos uma troca incrível, de gente pra gente.
      E para terminar esse dia perfeito, subimos novamente as dunas só pra ficar olhando um pouco aquele céu estrelado. Tinha esperanças de ver estrelas cadentes, mas o Mohamed disse que elas só apareceriam mais no meio da madrugada. Juro que queria ter levantado pra tentar a sorte, mas acho que o cansaço era tanto que perdi a oportunidade.
      Eu sei que a essa altura você deve estar se perguntando, e os escorpiões? Nós não vimos nenhum, mas tenho que confessar que estava bem apreensiva. Não fiquei descalça e andava com a lanterna do celular iluminando meus passos. Segundo os locais não é muito comum vê-los durante o dia, eles preferem sair à noite quando o clima está mais ameno. Durante a viagem ouvimos relatos de gente que viu escorpiões enormes e até cobras. Lá eles estão preparados caso avistem um, mas é sempre bom ficar atento.
      No dia seguinte acordamos às 05:50 pra ver o nascer do sol, outro espetáculo inesquecível! E depois de um café da manhã dos deuses nos despedimos do Saara, voltando pra casa com o tênis cheio de areia e o coração cheio de amor.
      📷 Texto original com fotos aqui: http://www.queroirla.com.br/deserto-do-saara-roteiro/
×
×
  • Criar Novo...