Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
elaine.sena

Santa Cruz, La Paz, Copacabana, Uyuni, Sucre em 10 dias - jun/jul 2016

Posts Recomendados

Olá!

Resolvi fazer o relato da minha viagem que foi beem tranquila, não passei nenhum perrengue e me surpreendi com a Bolívia!

Fui pra Bolívia pela Gol, pra Santa Cruz em um vôo bem rápido. Não tinha milhas, então minhas passagens não ficaram tão baratas. Os valores colocarei abaixo.

Cheguei em Santa Cruz as 13:00 e ja comprei minhas passagens de avião de Sucre para Santa Cruz pela Amaszonas, mas NÃO recomendo essa companhia, mais na frente eu conto o porquê !

Peguei um transporte coletivo para o centro, já tinha lido que o táxi cobraria um valor maior ja que o aeroporto fica distante da cidade.

No ônibus pedi socorro para um rapazinho que me informou onde descer e pegar um táxi para o terminal bimodal, onde eu pegaria um ônibus no mesmo dia para La Paz.

Assim eu cheguei no tal terminal e já comprei nossas passagens pra La Paz. O terminal é bem movimentado, mas nada que fosse diferente das rodoviárias daqui. Nesse terminal foi onde encontrei o melhor câmbio durante a minha viagem: R$ 1,00 - Bs 1,88.

Depois encontrei um brasileiro q mora em Santa Cruz e ele disse que em câmbios no centro dá pra encontrar R$ 1,00 - Bs 2,00, mas não tive a sorte de de encontrar!

Valores para 2 pessoas

Passagens são Paulo - santa cruz: R$2.200,00

Passagens Santa Cruz - La Paz:

Bs 260,00

Passagens Sucre - Santa Cruz:

Bs 800,00

Táxi para terminal

Bs 15,00

 

Dica

SEMPRE peça desconto em tudo, eles aceitam tão facilmente que achei q devia ter pedido um desconto maior!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O caminho para La Paz é lindoo! Depois de Cochabamba o trajeto é só subida, passando por paisagens deslumbrantes! Eu não consegui dormir bem então pude ver tudo quando começou a amanhecer... Meu marido começou a sentir os efeitos da altitude no ônibus, sentiu tontura, enjôo e dor de cabeça, o que acabou melhorando depois, mas piorando quando chegamos em Copacabana. Eu não senti nada, só mais tarde quando chegamos no deserto, mas isso eu conto depois. As sorocoche pills foram Bs 4,00 cada e se encontra em qualquer farmácia.

Eeenfim, chegamos em La Paz ao meio-dia, e de cara já me apaixonei pela cidade! É tudo muito diferente do que vemos por aqui, o trânsito é um caos, muita gente nas ruas, tem collas pra tudo quanto é lado, é uma bagunça deslumbrante!

Algumas pessoas não gostam da cidade, mas acho que depende do olhar de cada um.

Chegamos na rodoviária, e fomos para o hotel Muzungu que eu reservei pelo Booking. O hotel é razoável, mas muito barulhento porque fica no centro da cidade e até durante a madrugada havia movimento nas ruas. Acordei de madrugada com uma briga, mulheres gritando, um fuzuê só!

Cheguei em um domingo, então fomos passear pelas ruas, fomos na praça principal, na calle de las brujas, andamos no teleférico, fomos na feira que fica no final do teleférico e compramos casacos de frio baratíssimos!

Em nenhum momento comemos comida de ambulantes na rua, não quis me arriscar e ficar doente, principalmente porque ainda íamos no Salar.

Almocei em um restaurante muito caro no centro e aí aprendi que em um lugar onde só tem gringo, pode ter certeza que é tudo muito caro! rsrsrs

No jantar, comemos em outro restaurante perto do hotel, onde comemos um pollo delicioso e bem mais em conta! Mal sabia eu que só ia encontrar frango pelas minhas andanças na Bolívia!

Ficamos somente este dia em La Paz, resolvemos sacrificar os passeios de lá para ir em Copacabana.

Valores:

Taxi da rodoviaria para o hotel:

Bs 15,00

Teleférico:

Bs 3,00 por pessoa

Hotel (quarto de casal sem banheiro):

Bs 154,00

Almoço:

Bs 110,00

Jantar: Bs 50,00

Passagem pra Copacabana

Bs 40,00

 

 

No domingo mesmo compramos as passagens para Copacabana e no outro dia bem cedinho fomos para a rodoviária. O ônibus é bem simples, não tem banheiro, mas a viagem foi bem tranquila. A estrada é ótima, saímos as 08:30 e chegamos as 12:30. O horário de saída era as 08:00 mas nenhum ônibus que embarquei foi pontual.

Ao chegarmos em Copacabana, ficamos em um hotel onde um rapaz da empresa do ônibus parou e ofereceu uma diária de Bs 40,00 por pessoa, então aceitamos prontamente e descemos lá mesmo, no hotel. O nome do hotel é Mirador (se eu não me engano), é um bom hotel, só tive problemas com a água do chuveiro que não estava quente, só morna, mas tirando isso foi ótimo.

Almoçamos correndo e pegamos o barco das 13:30 que vai pra Isla del Sol, mas só na parte sul. Eu queria mesmo era ter ido na parte norte, mas os barcos só saem pra lá pela manhã. A vista da ilha é linda! Mas não tem muita coisa pra fazer lá, a não ser que você faça a trilha até a parte norte, mas não topamos a aventura!

O barco até a ilha é muuuito lento, então acabamos ficando lá só uma hora. Voltamos, jantamos em um restaurante muuito bom que eu não lembro o nome ::mmm: e voltamos para o hotel porque estava muuuuuuito frio!

 

Valores (sempre p 2 pessoas):

hotel:

Bs 80,00

almoço:

Bs 50,00

jantar

Bs 100,00

passagem de barco:

Bs 40,00

Volta para la Paz:

Bs 50,00

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Resolvemos retornar para La Paz mais cedo, pois estava chovendo e não daria para conhecer a cidade. Pegamos o primeiro ônibus que vimos, de uma empresa que eu não lembro o nome e que acabou nos abandonando no meio da cidade! Tivemos que pegar um taxi para a rodoviária.

Para voltar pagamos 10 bol a mais do que na ida, mas o ônibus era basicamente igual.

Na estrada pegamos muuita neve e quase morri de medo, porque atravessamos a montanha e passamos por precipícios e como sou muito medrosa, quase nem olhei para a paisagem.

Quando chegamos na travessia para o outro lado, quase ficamos para trás, porque fomos no banheiro e o motorista já ia nos esquecendo... ::mmm:::mmm: Mas corremos e conseguimos pegar o busão a tempo! :D

Chegamos em La Paz e ficamos nos arredores da rodoviária esperando o ônibus para Uyuni sair.

Compramos as últimas passagens para Uyuni e por um valor maior, portanto compre com antecedência as passagens!

 

Valores:

La Paz - Uyuni: 130,00

Copacabana - La Paz: 25,00

Táxi: 15 bol

luva que eu perdi: 15 bol

Banho na rodoviária: 15 bol

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Chegou o dia!!!!

 

A propósito, as passagens para Uyuni foram compradas pela Omar Turismo (ótima!).

Chegamos em Uyuni debaixo de muito frio!

Era madrugada e já fomos abordados por várias mulheres vendendo tours pelo Salar.

Uma das moças nos convidou para um café, e então a seguimos. Fomos para uma casa que tinha um lugar muito acolhedor e quentinho, onde tomamos café e esperamos o sol sair.

Não comprei o tour antecipadamente, mas já havia pesquisado várias empresas. Fomos andando pela rua, meio sem destino porque todas as agências estavam fechadas.

Então uma mulher nos abordou e insistiu tanto que fossemos a agência dela que resolvemos ir. Chegando lá já havia umas 4 pessoas que iriam fazer o tour, então sentimos mais segurança e fechamos o tour com eles. A empresa é Sumaj Jalpa, ou uma coisa assim, o carro era simples, mas os guias eram muito bons. Recomendo!

Fechado o tour, fomos dar uma volta na cidade para trocar reais e ecncontramos apenas 1 câmbio onde se trocava 1 real = 1,80 bol.

Saímos de uyuni às 10:30 em um carro onde éramos eu e meu esposo, mais um casal colombiano e um casal mexicano, que foram ótimas companhias.

O tour é lindoooo! E o salar é só o aperitivo, as paisagens do deserto de Siloli são lindas, acho que nenhuma foto consegue mostrar o quanto aquele lugar é lindo!

No último dia eu já estava esgotada, principalmente pela altitude, mas ainda assim foi incrível!

 

Tour de 3 dias: 650,00

Entrada no parque Eduardo Avaroa: 120 bol

Entrada isla del incuahasi (esqueci a grafia): 40 bol

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.


  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Peça ajuda, compartilhe informações, ajude outros viajantes e encontre companheiros de viagem!
    Faça parte da nossa comunidade! 

  • Conteúdo Similar

    • Por Julio Bona
      Fala ai galera
      Em jun/19 vou seguir pelo meu primeiro mochilão e ainda estou em busca de dicas. Fiz um roteiro inicial mas gostaria de receber algumas orientações de quantidade de dias ficar, pontos para conhecer, o que não vale a pena a visita... O roteiro é basicamente o seguinte:
      - Inicio do mochilão com chegada à noite em Santiago, 2 noites e 1 dia;
      - Atacama, 3 dias e 3 noites;
      - Tour de 3 dias e 2 noites pelo Salar de Uyuni;
      - 1 noite de deslocamento entre Uyuni e La Paz (ônibus);
      - La Paz, 2 dias e 2 noites (DownHill e Chacaltaya);
      - Copacabana (Isla del Sol) em 2 dias e 1 noite;
      - 1 noite de deslocamento entre Copacabana e Cusco (ônibus);
      - 1 dia e 1 noite pelo centro de Cusco;
      -  Passeio de 1 dia pelo Vale Sagrado até Ollantaytombo e ida para Água Callientes à noite;
      - 1 dia em Machu Picchu e WaynaPicchu e retorno para Cusco à noite;
      - Ida para Lima (avião) e tour por Lima;
      - Paracas 1 dia;
      - Huacachina e retorno para Lima;
      - Volta ao BR.
      E ai, onde dá para melhorar ou otimizar essa Trip?
      Algum Hostel para indicar nessas cidades?
      Valeu, obrigado!
       
    • Por Alinemira
      Oi galera!!!!! Vou fazer um mochilao de 15 dias em setembro começando por Santiago, depois Atacama, uyuni, La Paz, Puno, Cusco e machu picchu. 
      Estou querendo levar meu bebê de 1 ano e 2 meses. 
      Vcs me indicam? Tenho medo do frio e da altitude...
      Obrigada.
    • Por Markos Santos
      PARTE 1: UM NADA BREVE ENSAIO SOBRE UMA VIAGEM.
      Passado quase 1 mês de meu retorno ao Brasil meu coração se acostuma com a saudade e anseia pelo próximo destino... Afinal, viajar é isso: se tornar um pouco do lugar visitado e deixar um pouco de você lá, não é mesmo?
       
      Começo falando bem rapidamente de mim: até pouco tempo atrás, viagem não era algo que eu considerava nem tangível nem desejável (acho que faltava peças em meu cérebro) mas desde que encontrei minha metade da laranja, sinto um enorme desejo de desfrutar desse mundão de meu Deus com ela. Começamos em Campos do Jordão, fomos para Salvador, Arraial do Cabo, voltamos para Salvador (é bom demais lá <3) e outras viagens "pequenas" aqui e ali, mas sem nunca deixar as terras tupiniquins.
      Dito isso, apresento aqui os 3 personagens principais dessa história: este que voz fala, Marcos (ja previamente apresentado). Mozão, Juliana. E nosso primeiro destino internacional: Bolívia.
      Essa viagem era para ter saído em 2017, mas alguns problema$ a adiaram para 2018, ou seja, tivemos ai quase 2 anos de pesquisas, planejamentos e preparação. A primeira coisa foi definir onde ir: fazer o clássico, Chile - Bolívia - Peru? Escolher apenas um desses países? Escolher outro país? O que levamos em conta foi que, para nós, 30 dias (inicialmente eram 30 dias) era pouco tempo para mais de um país, para dizermos que de fato conhecemos um país, assim optamos por apenas um por viagem. A equação Barato x Uyuni x Huayna Potosi (já adianto que este não rolou, mais a frente direi o porquê) teve como resultado: vamos para a Bolívia \o/. Nosso roteiro foi esse:
       
      SANTA CRUZ DE LA SIERRA X SUCRE
      SUCRE X POTOSÍ
      POTOSÍ X UYUNI
      UYUNI X LA PAZ
      LA PAZ X COPACABANA (ISLA DEL SOL)
      COPACABANA X LA PAZ X COCHABAMBA
      COCHABAMBA X TORO TORO
      TORO TORO X COCHABAMBA X SANTA CRUZ DE LA SIERRA
       
      Deixamos o solo tupiniquim no dia 14/12/2018, em voo da Gol. Dentro da Bolívia todo o trajeto entre cidades foi feito de ônibus. 
      Neste relato tentarei ser o mais detalhista possível em relação a agencias, como chegar, preços, etc.e sintam-se a vontade para me perguntar qualquer coisa, diversos relatos me ajudaram muito e se eu puder minimamente retribuir esta ajuda, já ficarei muito feliz.
       
      Dicas iniciais (para antes da Bolívia):
      Ir de ônibus, trem da morte ou qualquer outro meio terrestre tende a ser muito mais barato, com certeza é uma experiencia unica, mas é muito mais demorado. Motivo esse que nos fez optar por ir pelo ar. Ainda sim, ressalto que durante os meses que procurei passagens áreas, encontrei preços que ficavam mais em conta que ônibus, porém eram datas bem fora do que teríamos disponíveis. Só para terem uma noção da diferença: como moro em Jundiaí - SP, minha partida é da cidade de São Paulo, de lá eu pagaria R$350,00 o trecho (ou seja R$700,00 total) de ônibus saindo do tietê, numa viagem de 36 horas que se findaria em Santa Cruz de la Sierra. De avião, paguei R$1053,00 ida e volta em um voo de aproximadamente 3 horas de duração. Percebi também que o processo de entrada na Bolívia é muito mais rápido pelo aeroporto. Acredito ser sabido por todos (menos por Jon Snow, esse não sabe nada) que não é necessário Passaporte para visitar países da América do Sul, somente um RG em boas condições e dentro de um prazo aceitável (que agora me fugiu a mente se é 5 ou 10 anos da data de expedição) já é o suficiente, porém ouçam o tio aqui: se tiver passaporte, leva, se não tiver, faça. è muito menos burocrático o uso do passaporte, se for abordado por um policial só o carimbinho de entrada nele já resolve. Não que você vá ter problemas se for só com RG, mas o passaporte facilita a vida lá. Se você não tem ainda, pense que é melhor fazer agora do que esperar a taxa subir (e ela sempre sobe), ou não ter tempo para tirar (já pensou precisar do passaporte para viajar e encarar uma greve ou tempo de emissão de 3, 4 meses? Isso pode ser possível, então é melhor prevenir que remediar. Ah, CNH não conta como documento, é RG ou passaporte). A Bolívia exige a carteira internacional de vacinação de febre amarela, facilmente obtida caso você seja vacinado (se precisar de ajuda é só chamar) mas em nenhum momento alguem lá dentro pediu para ver a minha. Ainda sim, é melhor ter e não precisar do que precisar e ter que cry over spilt milk (escola de idiomas Mamonas Assasinas). Seguro viagem não é obrigatório, mas se você precisar de médico lá e não ter seguro, prepara o bolso. Vi relatos de pessoas que deixaram 10 mil trumps lá só com medico. Não feche passeios e/ou hostels aqui, não compensa. Lá as ofertas são muito maiores e consequentemente há maior margem para tentar barganhar um desconto, fora que há hostels que você não vai achar nos aplicativos e sites. Se quiser, de uma olhada (usei muito o booking, hostelworld e airbnb) para ter uma ideia de quais hostels procurar ou onde procurar por eles. A lingua não é um problema: Falo inglês e tenho um espanhol nivel duolingo (iniciado 2 meses antes da viagem). Levei também um livro de bolso de conversação em espanhol mas usei 2 vezes no máximo. Acontece que o povo Boliviano é solícito, seja educado e fale devagar, com mimica se necessário, que você se fará entender. Em ultimo caso tem o Google tradutor que pode ser usado até off, então não se preocupe com isso. Ah, entender eles é bem tranquilo até, é mais difícil para eles nos entenderem, mas como eu disse, é possível. Dicas iniciais (inside Bolivia):
      Não coma nada da rua: talvez pareça ríspido, eu li e ouvi muito isso, e ainda sim me arrisquei, porém só não como duas coisas: pedra quando esta sem sal e urubu quando voa. Ou seja, saiba seus limites. Se seu estomago for nível rambo e quiser encarar, só vai. Mas não é aconselhável. Não beba água da torneira: pelo motivo já citado, a água da torneira pode ser prejudicial. Conhecemos um casal brasileiro que se mudou para Cochabamba e tomaram a agua da torneira. Ganharam uma semana de cama severamente doentes. Uma saída barata é a água de saquinho, custa 0,50 BOBs um saquinho de 500ml. A altitude pode ser um grande problema, então não a subestime. Se aclimatar corretamente, um cházinho de coca, soroche pills, folha de coca mascada, tudo isso ajuda, mas não extrapole seus limites pois nada disso é milagroso.  
      O que levar?
      Isso é relativo, então posso dizer o que eu levei:
      3 calças (duas seriam o suficiente, porém acabei me sujando bastante no Uyuni).
      7 camisas (um baita exagero).
      1 calça de pijama (ok).
      2 camisas e um shorts de pijama (ok).
      4 camisas de manga comprida (exagero)
      1 Segunda pele (ok).
      1 blusa de moleton (não usei, mas mozão usou).
      1 casaco que não sei nem como chamar, mas é daqueles que é quase um iglu, protege mais do frio que meu quarto (o tamanho dele na mala foi algo triste, mas lá eu usei bastante)
      9 cuecas e 1 sunga (usei todas mas acho que dava para levar menos)
      5 pares de meia (exagero)
      2 pares de tenis e 1 par de chinelo (ok)
      1 toalha fast dry comprada na Decatlhon (quem sabe rola um patrocínio??)
      Escova de dentes
      Creme dental
      Creme de pentear cabelo
      Alguns rolos de papel higienico (não lembro quantidade, mas como descumpri a regra de não comer nada da rua, todos os rolos foram muito úteis)
      6 pacotes de leninhos umedecidos (3 comigo e 3 com mozão, mas foi exagero também) 
      Kit de primeiros socorros (remédio para dor muscular, remédio para estomago, diamox, sal de fruta, ibrupofeno, dipirona, band-aid)
      Celular, carregador e carregador portátil.
      Doleira
      Mochila de ataque de 10L (não chegou nenhuma proposta de patrocínio então não haverá divulgação dessa vez u.u)
      Cartão de crédito para emergências (não usei)
      Desodorante
      Sabonete
      Jogos (A quem interessar possa: Coup, The resistance e baralho).
      Touca
      1 par de Luva
      1 óculos de Sol
      Manteiga de Cacau
      Cadeados
       
      Acredito que só, mas posso ter esquecido de alguma coisa. Tudo foi dentro de uma mochila de carga de 42L (que é maior que muitas de 50L), e de uma mochila de 35L. Ambas foram comigo dentro do avião, não houve despacho.
       
      E assim encerro a introdução. Na próxima vez que voltar a escrever já falarei sobre o inicio da viagem, e para você que ma acompanhou até aqui, deixo algumas fotos de aperitivo \o/
      Até logo (espero)
       
       








×
×
  • Criar Novo...