Ir para conteúdo

Posts Recomendados

  • Membros

Todas as dicas de Budapeste para uma viagem de baixo-custo

Eaí, galera! Luan e eu somos amigos há mais de 15 anos e estamos em um Mochilão de Volta ao Mundo. 

A gente mostra absolutamente tudo dessa experiência no YouTube e no insta:

Se inscreve aí no nosso canal: https://www.youtube.com/c/BrotherspeloMundo/videos

Nosso Insta: https://www.instagram.com/brotherspmundoo/

Nosso blog: https://brotherspelomundo.wordpress.com/

Ficamos 7 dias e 7 noites em Budapeste. Todos os dias no Avenue Hostel, localizado bem no coração da cidade, na Praça Oktogon, a poucos minutos caminhando dos principais pontos turísticos. A principal vantagem de desse hostel é seu café da manhã (poucos hostels servem um café da manhã tão bom)! Recomendamos!

Ficamos em quarto compartilhado (6 camas). O preço de cada diária variou de 9 dólares (durante a semana) e 12 dólares (no fds). Isso acontece em muitos hostels por aqui – tarifa dinâmica.

O centro de Budapeste é enorme! Ele se extende por vários km e, sendo assim, bem dificilmente você não se hospedará em algum canto do centro.

Dinheiro: Há casas de câmbio e terminais ATM em muitos lugares – nas ruas, nos mercados, na rodoviária etc. Importante sempre ter dinheiro em espécie, pois muitos lugares não aceitam cartão;

Os pratos típicos são Goulash (a partir de 2 mil florim – aprox 6 dólares) e Lángos (por a partir de 900 florim – 2,50 dólares).

Conversão atual: 1 dólar = 340 florim;

Visitar: Castelo de Buda (e todo seu distrito no alto da colina à beira do Rio Danúbio), Galeria Nacional Húngara (obras de diversos artistas húngaros), Parlamento Húngaro (construção mais emblemática da cidade – visitar de dia e à noite, pois a iluminação é incrível), Basílica de Santo Estevão (gigantesca – capacidade de 8 mil fiéis), Ilha Margarida (bem no meio do Rio Danúbio, uma área de lazer muito legal), Praça dos Heróis (e o parque logo em frente) e os calçadões nos entornos da Deák Ferenc (praça com uma Roda Gigante).

Castelo de Buda:

Ao atravessar o Rio Danubio e explorar a parte de Buda, logo avista-se um morro com um castelo em seu topo. Ali fica o Castelo de Buda e todo seu bairro medieval de seus entornos.

A entrada nas dependências do castelo é paga, mas conseguimos aproveitar bem a parte gratuita: especialmente o mirante, que oferece uma bela vista do centro da cidade e do Parlamento Húngaro – um dos maiores cartões postais da cidade.

A parte de trás do morro também oferece uma boa vista, só que, dessa vez, em direção à parte de Buda, ou seja, colinas – como já dissemos aqui anteriormente a cidade se divide entre Buda e Peste, sendo Buda uma área com relevos e Peste uma planície.

Galeria Nacional Húngara:

Explorando mais essa região chegamos à Galeria Nacional Húngara, aonde já funcionou um palácio e hoje há obras dos mais renomados nomes da arte húngara.

O valor desse ingresso seria de 3400 florim (algo em torno de 10 dólares), entretanto, como hoje é feriado aqui (Dia da Revolução de 1848), o ingresso foi gratuito! Sorte!!! O museu é incrível! Vale muito a pena a visita!!

Budapeste realmente surpreende! Muita coisa para fazer para todos os gostos!

image.png.a27a78e105fa15d33c60c56f0c8cb5d7.png

Vida noturna:

Não deixe também de curtir a noite de Budapeste. Suas baladas estão entre as melhores da Europa – fomos à Instant Club e curtimos muito!

O bar Szimpla Kert também é super legal – construído em um antigo prédio abandonado.

Não costumamos gastar com atrações pagas, mas não pudemos deixar de ir a um dos Banhos de Budapeste – águas termais provenientes do subsolo da cidade. Foi incrível a experiência. Veja o post que fizemos na Rudas Baths (existente desde 1560).

Nossos 7 dias em Budapeste foram intensos!!!

Banhos de Budapeste:

Tratam-se de águas termais provenientes do subsolo de Budapeste e que são utilizadas desde o Império Otomano (1550) para lazer, mas também para tratamentos medicinais.

Fomos à Rudas Baths, que foi inaugurado em 1560 (inclusive, a piscina da segunda foto é dessa época) e é uma das termas mais tradicionais da cidade, mas tem muuuitas outras opções (ao todo, existem pelo menos 120 fontes de águas termais espalhadas na cidade inteira).

Escolhemos a Rudas principalmente por conta de sua vista panorâmica da cidade, o que dá uma atmosfera única ao local!

Valor: 6900 florim (aproximadamente 20 dólares).
Não é um valor que costumamos gastar em passeios, mas abrimos essa exceção dada a importância e tradição das termas em Budapeste.

image.png.d2be8abf5171019e0e13d7513b6aba29.png

Valeu demais!

Escala Brothers: 8,2 

Sobre a Escala Brothers: ao final de cada cidade, a gente dá uma nota a cada um dos itens abaixo de acordo com a NOSSA experiência e, após somar e dividir, temos a média da cidade.

Mobilidade (transporte) = 8,25
Preços = 8
Estrutura = 7
Vida noturna = 9
Atrações = 8,75

Média final: 8,2!!! Ótima cidade para turistar!

Não deixe de incluir em seu roteiro pelo leste europeu!

Editado por Helder Andrade
  • Gostei! 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

×
×
  • Criar Novo...