Ir para conteúdo
Mochileiros.com
Tanaguchi

Mochilão Bolivia, Chile e Peru 26 Dias com 3.500,00!!

Posts Recomendados

Tanaguchi    1

Mochilão America do Sul (Bolívia, Chile e Peru) – 26 dias

 

Olá a todos! Mais uma vez o fórum foi fundamental pra que eu montasse minha viagem, então venho aqui deixar minha contribuição.

 

Antes de iniciar o relato deixo aqui um vídeo feito por mim, de 2 minutos que resume bem nossa viagem

 

 

OBS: Copiei a ideia do vídeo do italiano #HumanSafari, que na minha opinião tem o melhor vídeo de trip que já assisti. Para compensar o plágio ofereci hospedagem pra ele em uma futura visita a São Paulo rs

 

Pra ajudar quem está montando seu próprio mochilão eu montei uma planilha com os custos que tivemos em nossa viagem. Ela está hospedada no link abaixo. Basta clicar e baixar. Lembrando que os valores são referentes a Maio de 2014, talvez alguns desses itens sofram mudança na alta temporada.

 

http://www.4shared.com/file/ZU3ftjgmce/mochilo_2014__final.html

OBSERVAÇÃO: Se vc está tentando fazer o download de um celular ou dispositivo movel provavelmnte não vai conseguir!!! Faça de um desktop ou note!!

 

>>>ATUALIZAÇÃO 09/07/2016<<<<<

Nosso brother Leo Heise fez o mesmo rolê esse ano e atualizou os valores e dados da planilha.

Vcs podem conferir a planilha do Leo nesse link aqui:

https://docs.google.com/spreadsheets/d/1yRsRiWVes2od6aiEQ4PjXSYrGb1woh3ck3ALgJzILc8/edit#gid=1726137630

Muito obrigado Leo!!!! ^^V

 

Iniciamos nossa aventura dia 03 de Maio. A viagem durou 26 dias, passando por Bolívia, Chile e Peru. Nosso roteiro é exatamente esse da imagem:

14432079956_50d9d3b7d7_b.jpg

mapa ok por tanaguchimedeiros, no Flickr

 

 

O Grupo:

Inicialmente nosso grupo seria composto por 6 pessoas... porém o destino moveu algumas peças e nosso time foi reduzido a metade: Eu (Diogo = vulgo Tana), Terry (minha linda esposa) e Japi (leia-se Jépi)

 

14475012473_5828363ed0.jpg

IMG_7613 por tanaguchimedeiros, no Flickr

 

Preparativos / Itens de pesquisa:

Eu comecei a pesquisar aqui no fórum e na internet com quase um ano de antecedência. Alem disso também adquiri esse guia: http://www.livrariasaraiva.com.br/produto/4903435

Na ocasião ele me custou em torno de R$ 60,00

Tanto internet quanto o livro foram fundamentais. Alias, cheguei a levar o livro pra viagem, ajudou muito. Recomendo.

 

Documentos:

Pra visitar todos esses países basta ter RG, e no caso da Bolívia também o certificado de vacinação contra Febre Amarela. Em nenhum momento nos foi solicitado o comprovante de vacinação, porem não vale a pena arriscar.

Apesar de ser necessário apenas o RG eu e os amigos de viagem resolvemos tirar passaporte. Motivo: encher ele de carimbos e transforma-lo no mais especial dos souvenires de viagem!! RS

Alem dos carimbos ao se entrar e sair de algum dos países nós também conseguimos carimbos em: Machu Picchu, Laguna Colorada e nas Ilhas Flutuantes de Uros.

 

DINHEIRO

No inicio do planejamento rolou um pouco de duvida quanto a isso. Seria melhor levar dinheiro em espécie? Cartões? etc... Optei simplesmente por levar um cartão de credito internacional com a função de saque no exterior habilitada (basta vc ligar na central do seu cartão e avisar quando e pra onde está indo) e um travel card com uns R$ 1.500,00 (equivalente a uns 650,00 dólares na cotação). Com ambos os cartões eu fazia saques direto na moeda local de cada pais. Pra fazer saque nos caixas eletrônicos (ATM) no exterior não necessariamente seu cartão precisa ser internacional, basta ter a “bandeirinha” PLUS atrás dele... O travel card não acabou sendo um item necessário; porem é sempre bom ter mais de uma opção pra saque...

 

Meu cartão trabalhou com as seguintes cotações:

1 real = 3 bolivianos

1 real = 1,10 soles

1real = 252 pesos chilenos

 

Eu achei bons os valores, porem CUIDADO, cada cartão trabalha com uma cotação, não necessariamente a cotação do dia. No caso do meu amigo o cartão dele usou cotações bem ruins... Pra cada saque existe uma taxa de aproximadamente 15,00 reais; então você deve se programar pra fazer poucos saques. Para cada pais que chegávamos a gente já sacava o valor que eu havia estimado (incluindo hospedagem, transporte, passeios, etc).

CUIDADO!!!!! Alguns ATMs quando vc vai sacar avisam sobre uma taxa de retirada, PROCURE OUTRO ATM!! Pois se vc aceitar vc vai estar pagando DUAS taxas de retirada!!!! (a do cartão e a do ATM)... procure ATMs que não mandem essa mensagem, pois a mesma não é referente a taxa obrigatória do cartão... é como se fosse uma taxa extra, cobrada exclusivamente pelo ATM, e nem todos a cobram.

 

Alem das taxas de saque também tem o maldito imposto( IOF) que é cobrado. Ao todo de IOF nessa viagem eu tive um custo final de aproximadamente R$ 100,00 ... infelizmente recentemente o IOF teve um acrescimento considerável.

Se levar dinheiro em espécie é melhor eu não sei, só sei que foi MUITO pratico fazer saques direto na moeda local. Apesar desses custos adicionais eu achei realmente muito pratico.

 

 

O QUE LEVAR?

Meus amigos de viagem ficaram com muito medo do frio de Uyuni. Então foram na Decathlon e compraram calças e blusas segunda pele, blusas corta-vento, etc... eu sou um cara mais mão de vaca, só comprei uma mochila cargueira (eu não tinha uma T___T)

Uma coisa que meus companheiros compraram e que realmente poderia ter me ajudado é uma moneybelt (vulgo doleira).

De resto eu levei roupas comuns, camisetas dryfit, jeans... pras cidades com frio extremo uma calça de moletom pra usar por baixo do jeans e uma blusa maior pra usar por cima de uma blusa mais leve...

 

1º Dia – Santa Cruz de La Sierra (Bolívia)

Santa Cruz foi incluída no roteiro apenas por ser o ponto de entrada na Bolívia com as passagens aéreas de entrada no pais mais baratas. A ideia era chegar e já partir para o próximo destino. Como queríamos fazer tudo da forma mais favelada possível não tomamos um 2º voo, e sim decidimos seguir de Santa Cruz para Sucre de Ônibus (17 horas de viagem... seria o ônibus nosso primeiro hotel xD)

 

Chegando no Aeroporto de Viru-Viru o pessoal da imigração foi beeeem enrolado, perdemos um bom tempo lá. Como o próximo trajeto era bem longo tomamos um taxi direto pro terminal de ônibus... o transito de lá é muito maluco, e o taxi era uma piada, pechinchamos o mais barato no aeroporto, porem o tréco tava caindo aos pedaços hehehe o motorista não podia desacelerar se não o carro morria xD

O terminal de ônibus é bem caótico, todo mundo gritando o nome dos destinos e te abordando pra vender passagens, não se parece com nada que temos aqui, pelo menos na região Sudeste. Definitivamente foi em Santa Cruz onde tivemos o nosso choque inicial com uma cultura totalmente diferente

O ônibus não era dos piores, optamos por comprar o que seria uma passagem nem muito barata, nem muito cara... porem o ruim em si não é o bus, é o povo que vai nele... obviamente não estou generalizando, porem nessa viagem especifica tivemos muito azar, duas tcholas que não deviam tomar banho a um mês sentaram do nosso lado.... sério, o cheiro tava estilo dos mendigos de SP... foi foda....

Detalhe: O ônibus não tinha banheiro. Ele fez duas paradas. A primeira em uma pequena vila, onde vc pagava uma merreca pra usar o banheiro, e outra parada no meio do nada... ai desce a galera toda do buzão, incluído as mulheres, velhas, todo mundo... e eles fazem o que tem pra fazer ali mesmo hehehehe... pra mim foi tranquilo isso, mais pra mulher como minha esposa já é mais chato... na Bolívia pagar pra usar um banheiro não é garantia de banheiro limpo... alias, pensa os banheiros mais fudidos do mundo... e eu me divertindo com tudo isso hehehehe ^^V

 

2º Dia – Sucre (Bolívia)

Chegamos em Sucre depois de uma noite daquelas no Buzão. Eu não consegui ter uma noite de sono decente, mais deu pra dar umas cochiladas. Chegamos bem cedo em Sucre (umas 07:00 da manha), iríamos passar o dia ali e partir pra Potosi no final da tarde. Do terminal de bus fomos a pé mesmo pra Plaza 25 de Mayo e o centro histórico; a arquitetura colonial é incrível, vários prédios históricos, tudo bem organizado, arborizado e limpo. Visitamos o museu Casa de La Libertad... legalzinho, mais seria melhor se tivéssemos pagado um pouquinho a mais e feito a visita com um guia, tem muita informação e coisas lá que sem um guia acaba ficando muito superficial... não vale a pena economizar com esse tipo de coisa, ainda mais na Bolívia onde tudo é tão barato. A cidade já tem uma outra pegada, bem diferente de Santa Cruz de La Sierra, muito mais turística e agradável. Um ponto de destaque foi os lugares que comemos lá, todos com comida muito boa e os lugares bem bonitos e talz, por um preço muito justo. Por volta das 17:00 partimos rumo a Potosi... duas longas viagens de ônibus em menos de 2 dias... confesso que é bem mais cansativo do que eu imaginava... Chegamos em Potosi a noite, pegamos um taxi e fomos direto pro hostal (Koala) descansar, sem duvida um dos melhores hostals que ficamos, esse eu recomendo... infelizmente no meio da noite tive uma desagradável surpresa >_<

 

14268247970_ca2005df29.jpg

IMG_6918 por tanaguchimedeiros, no Flickr

 

14268248320_f400d9cc65.jpg

IMG_6916 por tanaguchimedeiros, no Flickr

 

3º Dia – Potosi (Bolívia)

Uma das minhas estratégias em fazer os percursos iniciais de ônibus, era alem da economia também o fato de ser melhor pra ir se aclimatando a altitude, porem acabou não sendo o suficiente, no meio da noite no hostal em Potosi eu senti dores de cabeças muito forte... mesmo tomando vários dorflexs não foi o suficiente, e infelizmente não usufrui do merecido descanso...

Pela manha partimos pra fazer o passeio nas Minas de Cerro Rico, uma mina em pleno funcionamento, onde são extraídos zinco, cobre e principalmente estanho. Definitivamente não é um passeio ligth! Você adentra as minas, os tuneis são bem estreitos, a um forte cheiro de enxofre e a respiração não flui 100%. Você desce por vários níveis e a temperatura oscila bastante, tem pontos lá embaixo que são muito quentes! É bem impactante ver a realidade em que aqueles homens trabalham todos os dias, é uma vida muito sofrida. Como eu aprecio passeios com uma certa dose de aventura pra mim foi tranquilo... Quem tem problemas de claustrofobia e coisas do gênero pode esquecer. Antes do tur você recebe botas, roupas de minero, capacete e lanterna pra cabeça. Me senti bem seguro, mais é o tipo de coisa que só seria permitido mesmo na Bolívia mesmo rs... antes do inicio do passeio eles fazem duas paradas interessantes também: a 1º em uma espécie de “refinaria”, onde eles extraem os metais da parte bruta recolhida, e outra em uma rua cheia de lojas onde os mineiros compram as coisas que usam na mina... duas coisas muito legais que eles vendem (pros mineiros e pra qualquer um que quiser comprar) são dinamite (!!!) e uma cachaça com teor alcoólico de 96%!!!! Eu experimentei uma dose, é como tomar álcool Zulu hahahahaha xD

Aproveitei pra comprar folhas de coca, minha primeira experiência com elas na viagem, e graças a elas minha dor de cabeça e o mal estar da altitude passaram de imediato, as folhas funcionam mesmo!! *____*

Outro coisa muito bacana é quando se está dentro da mina você vai descendo até chegar na estatua do “El Tio”, o deus dos mineiros! Ele tem uma estética meio demoníaca mais não tem nada a ver com isso, ele é um “deus da terra”, basicamente sua figura surgiu da fusão do Huari (deus do interior das montanhas) com a do diabo, que na religião católica vive debaixo da terra.

Aproveitamos o resto do dia na cidade e no final da tarde partimos pra Uyuni, um dos pontos chave da viagem, eu realmente estava muito ansioso

 

14475013773_241b039267.jpg

IMG_7119 por tanaguchimedeiros, no Flickr

 

14451497471_3b3e243ded.jpg

IMG_7192 por tanaguchimedeiros, no Flickr

 

4º, 5º e 6º Dia – Uyuni (Bolívia)

Chegamos em Uyuni e já era mais de meia noite, cidade deserta, temperatura beirando zero graus, muito frio >_<

Arrumamos um hostal e já fechamos o passeio pro Salar de 3 dias, sendo que no ultimo já faríamos o transfer para San Pedro de Atacama. Pensei que teríamos problemas com o hostals em Uyuni, que os mesmos seriam ruins e etc, pelo contrario, muito digno onde ficamos, infelizmente não tenho o nome nem o endereço. Para o passeio fechamos com a agencia “Thiago Tours”, ela é cheia de bandeiras do Brasil, o dono fala bem português, sem duvida eles tem um publico alvo, tanto é que no carro que fechamos pro passeio (um 4x4), as outras 3 pessoas eram brasileiros, no outro carro dessa mesma empresa a mesma coisa, 6 brasileiros. Fato que não é tão comum, a maioria absoluta de visitantes é de outras nacionalidades.

Sobre o passeio não vou me estender, não tem como descrever, é só indo mesmo, muito foda!! E nenhuma foto vai conseguir demonstrar a beleza do lugar, definitivamente foi um dos pontos altos da viagem, e sem duvida está no meu “top3” da viagem. Nada que vimos na Bolívia supera o salar.

Uma informação importante: Li em vários relatos que as acomodações no Salar eram péssimas, isso não procede, pelo menos onde ficamos. O hotel de sal da primeira noite tinha até chuveiro, dava pra tomar banho por algo em torno de 10 bolivianos; eu pensava que as camas e cobertas eram tão ruins que eu por muito pouco não levei meu saco de dormir, nada a ver, dormi perfeitamente nas duas noites. Os banheiros realmente não são dos melhores, mais não é nada do outro mundo, nada que você não vá encontrar no resto da viagem.

Na segunda noite no deserto, depois da Laguna Colorada a dor de cabeça da altitude voltou ainda mais forte, tão forte que me fez vomitar >_< ... Chá de coca, soroche pills, folha de coca, não tava resolvendo... ai o guia me deu uma espécie de essência de ervas, pra passar perto do nariz, atrás da orelha e na nuca... 2 minutos depois melhoro bem... mais tive uma noite de cão, tava tipo uns -5 graus e eu comecei a sentir um calor do capeta, tava todo agasalhado pra dormir, acabei tirando tudo e dormindo de cueca... ninguém do nosso grupo sentiu a altitude... mais eu sou a prova viva que ela existe e é muito chata

Os almoços são feitos todo pelo guia, no proprio carro!! Ele leva um botijão de gás no carro, e faz a comida lá no meio do nd!! Fiquei impressionado com a qualidade do rango, muito boa!! Alem do Salar visitamos varias lagoas de cores incriveis no meio do deserto e todos os pontos classicos do tour. No ultimo dia do passeio acordamos por volta das 4 da manha, pra poder ver o espetaculo dos geisers!! É muito legal mesmo, o frio nessa parte do passeio é intenso!! Em seguida fomos para os banhos termais! A agua é bem quente, quente que chegou ao ponto de queimar na hora de entrar! Mais o problema nem é esse, é que a temperatura fora da água estava por volta de 0 (ZERO) graus!!! então tirar a roupa pra entrar na água é um momento bem tenso, sair pra por a roupa de volta então... pqp, foda... Eu e Japi fomos os unicos que tiveram a moral de entrar ^^V

 

14268208229_153f3e7cfb.jpg

IMG_7473 por tanaguchimedeiros, no Flickr

 

14268249968_076323c754.jpg

IMG_7574 por tanaguchimedeiros, no Flickr

 

14475012783_69cf4a1c68.jpg

IMG_7584 por tanaguchimedeiros, no Flickr

 

14268778488_bd505b012b.jpg

IMG_8208 por tanaguchimedeiros, no Flickr

 

14455372445_17b0f77213.jpg

IMG_8239 por tanaguchimedeiros, no Flickr

 

 

6º, 7 º, e 8 º Dia – San Pedro de Atacama (Chile)

O ultimo dia de Uyuni começa bem cedo, e termina por volta do 12:00... o transfer é bem rápido, chegamos no Atacama por volta das 14:00. Encontramos um hostal e fomos logo pro banho! O hostal na segunda noite do salar não tinha banho, e na primeira noite era um chuveiro pra vaaaarios grupos, tinha tranquilamente umas 30 pessoas no hotel de sal... acabamos optando por ficar sem banho... a sorte é que o salar é bem frio, não se chega a transpirar, mais mesmo assim ficar sem banho é foda, não víamos a hora de chegar no Chile pra tomar uma boa ducha ^^

Aproveitamos o primeiro dia no Atacama pra curtir a cidade de boa, sem duvida pra mim foi a maior surpresa positiva, Atacama é incrível, eu não estava tão empolgado em relação a ele, mais tudo lá é muito bom, a estrutura que o Chile oferece, mesmo no deserto mais árido do mundo é muito superior aos demais locais que passamos... infelizmente isso tem um custo, a moeda no Chile é bem mais forte e aqueles trocentos zeros dos pesos chilenos acabam fazendo confusão se vc se distrair.

Um dos maiores observatórios astronômicos do mundo fica no Atacama, o Projeto Alma, os caras tem uma estrutura incrível... algumas agencias ofereciam o passeio "tour astronômico noturno", logo pensei que seria algo envolvendo o Projeto Alma, Terry e Japi ficaram empolgados... eu achei estranho pois nunca havia lido nada a respeito desse tour, porem resolvemos ir....... na boa, foi uma das decisões mais idiotas que tomamos em toda viagem... o tour astronômico você simplesmente vai pro quintal de um hotel aleatório com dois telescópios pra observação enquanto um cara muito esquisito explica sobre astros e estrelas... os telescópios não tem nada de especial, e pra completar não é lá um passeio barato, gastamos mais com esse lixo do que com os passeios top.

No dia seguinte acordamos bem cedo, alugamos bike e fomos até a Laguna Cejar uma lagoa com nível de sal tão alto, que ao entrar nela vc não afunda, mesmo ela tendo mais de 10 metros de profundidade!!! Um dos lugares mais incríveis que visitamos! O cara que aluga as bikes falou que era tranquilo o trajeto.... não é bem assim, o trajeto tem mais de 25km (50km ida/volta), é tudo em linha reta, a parte de asfalto é uma delicia, mais o longo trecho de terra é osso... se vc é ciclista e tal é suave, mais pra mim um pouco mais sedentário foi complicado, levamos quase o dia inteiro pra fazer o passeio, sendo que o cara que aluga as bikes diz que vc faz tudo em poucas horas rs... o problema mesmo foi o termino do role, a bunda tava doendo por pedalar na parte de terra, varias pedras... e as pernas estavam esgotadas... até ai ok, porem no outro dia iríamos fazer o Valle de la Luna de bike também, então foi tudo bem cansativo. O trajeto do Valle de la Luna é bem mais curto que a Laguna Cejar, ainda sim cansou bastante. Fiquei bem impressionado com ambos os passeios, os dois são realmente imperdíveis. Foi bem econômico ter ido de bike, alem de poder curtir tudo no nosso ritmo, porem acho que considerando o percurso poderíamos ter invertido a ordem dos passeios, ter feito o Valle primeiro teria nos poupado bem mais para o dia seguinte... fazer o Valle depois de pedalar os 50km foi realmente pesado.

Também fomos conhecer de bike as ruínas de Pukara no Quitor, é bem próximo do centro de Atacama, uns 3km, mais uma GRANDE DICA: para entrar nas ruínas tem que pagar um valor, que não é lá muito baixo, porem as ruínas são bem zuadinhas, eu recomendo visitar apenas a praça Pukara no Quitor, essa praça faz parte das ruínas, só que é de graça e muuuuuito mais estética e legal.

 

14453490882_a6a19e32f7.jpg

IMG_8310 por tanaguchimedeiros, no Flickr

 

14268245030_4818495253.jpg

IMG_8479 por tanaguchimedeiros, no Flickr

 

14431737386_c55dbec12c.jpg

IMG_8445 por tanaguchimedeiros, no Flickr

 

14454845005_bbe287cb42.jpg

IMG_8650 por tanaguchimedeiros, no Flickr

 

14268391250_23cb9def1d.jpg

DSC_1449 por tanaguchimedeiros, no Flickr

 

9 º Dia - Arica (Chile), Tacna e Arequipa (Peru)

Deixamos o Atacama, passamos a noite no buzão... e que ônibus, o melhor de todos, ônibus leito (na Bolívia te vendem passagem como sendo leito mais as vezes é a mesma merda), com direito a travesseiro e cobertor, muito confortável, a empresa foi a TurBus, essa empresa vale a pena vc gravar o nome, foi perfeito.

Chegamos em Arica, era bem cedo, e pegamos o tempo nublado (primeiro da viagem), parecia que ia chover, e justamente pelo clima desanimamos de visitar o Morro de Arica, fomos em direção ao Peru. De Arica (Chile) não perdemos tempo e fomos pra Tacna (Peru), as cidades são bem próximas, fomos de Taxi mesmo, bem rápido. Tacna também não oferecia grandes atrativos, e de lá fomos pra Arequipa.

Era domingo, tudo estava bem tranquilo em Arequipa, fomos conhecer a cidade aproveitando o resto do dia; tínhamos que dormir cedo, pois o passeio do Canyon del Coca inicia as 03:30 da manha O___O

 

10 º, 11 º Dia - Arequipa (Peru)

Quando montava esse mochilão tive muita duvida em incluir ou não o passeio do Canyon del Coca, tem gente que fala mal, gente que fala bem, e mesmo com duvidas decidimos ir. Posso falar por mim e meus amigos, amamos o passeio, muito bom mesmo, porem podemos entender um dos grandes motivos dessa controvérsia: O grande ápice do passeio é quando se chega no ponto mais alto onde a um mirante, de lá podemos ver vários condores (a maior ave voadora do mundo *__*) voando livremente (realmente incrível) ---- o grande ponto em questão é = você pode fazer o passeio, chegar lá em cima e não ver porra nenhuma. Quando fomos tivemos realmente muita sorte, váaaaarios condores sobrevoavam o local e passavam bem perto, chegando até mesmo a um momento onde um casal de condores pousou em uma pedra bem próxima dos turistas e ficaram lá de boa, muito legal. Porem conversando com outras pessoas que fizeram o passeio em outros dias, alguns disseram que foram e nenhum condor apareceu, e também disseram que ficaram muito pouco tempo no mirante... coisa de 10 minutos O____O

Nosso grupo ficou uma hora por lá, tiramos fotos até dizer chega ^^

O que eu não gosto do que acontece nesse e em outros passeios é que eles fecham o pacote e meio que te "forçam" a almoçar em um restaurante parceiro no formato buffet (coma a vontade)... só que nesses almoços vão vários grupos, a comida acaba super rápido e não é reposta (e o rango nem sempre é dos melhores), alem de bem mais caro do que a media... então o esquema é você nunca comer nesses lugares e sempre procurar um outro lugar ou levar uns snacks.

No dia seguinte visitamos o Museu Santuários Andinos. No inicio não estávamos botando muita fé, não parecia ser legal e o valor do museu (20 soles) não ajuda a empolgar; alias os museus do Peru pra estrangeiros não tem valores muito atrativos quando se procura fazer um roteiro econômico, se você for visitar vários pode sair mais caro que alguns tours. O museu andino é muito bom, a guia explica todos os detalhes sobre a civilização Inca, eles realmente eram incríveis. E o ápice do passeio é quando você chega até a "múmia" de Juanita, uma garota Inca sacrificada pra acalmar um vulcão, impressionante ^^

Não sei precisar exatamente pelo que, talvez por um conjunto de fatores, mais Arequipa realmente foi uma cidade muito agradável, o centro histórico é fantástico, tem uma das Plaza de Armas mais bonitas que vimos, em todos os lugares que íamos éramos sempre muito bem atendidos (infelizmente peruanos e bolivianos que prestam serviços nem sempre tem um feeling legal), uma variedade muito grande de lugares bacanas pra comer e ótimas lojas de souvenires e lembrancinhas. As melhores bebidas pra dar de presente, com garrafas super estéticas de artefatos Incas e etc só encontramos lá.

Uma coisa muito engraçada que vimos foi um mendigo com um violão discutindo com um gringo >>> Em dado momento o gringo diz para o mendigo:"É assim que vcs peruanos tratam os turistas?" e o mendigo responde:" NÃO SOU PERUANO!!! SOU AREQUIPIANO!!!!!" Seguido de um chute no melhor estilo 300 de Esparta no peito do gringo!!!! kkkkkkkk essa cena foi muito engraçada, não tem como não virar fã de Arequipa S2

 

14453730974_0fe321b47e.jpg

IMG_9239 por tanaguchimedeiros, no Flickr

 

14268247598_1d9888cbea.jpg

IMG_9088 por tanaguchimedeiros, no Flickr

 

14453489852_bb3866d825.jpg

IMG_9007 por tanaguchimedeiros, no Flickr

 

 

12º Dia - Nasca (Peru)

Deixamos Arequipa rumo a Nasca... optamos por tomar um ônibus econômico, péssima escolha... chegamos no meio da madrugada e o ônibus não chegou a nos deixar no terminal rodoviário, nos deixou no meio do nada, nem parecia que estávamos em Nasca... tenso. Pegamos um taxi rumo ao hostal e bora descansar pros passeios do dia seguinte.

Fechamos o sobrevoo pelas Linhas de Nasca + Aquedutos + Necrópoles.

Já tinha lido relatos sobre o sobrevoo, estava ciente que não era bom tomar café antes de ir pois era comum passar mal e etc... com receio disso nem jantei no dia anterior, muito menos café da manha... não adiantou, o voo é foda mesmo, pra poder observar as linhas o aviãozinho faz umas manobras doidas o tempo todo, não teve jeito, bem na aterrissagem coloquei o que não tinha pra fora num saquinho plástico rs... não tinha nada no estomago, então foi acido gástrico puro, muito nojento xD

Minha esposa também deixou o dela hehehe... Apesar disso não prejudica o passeio, realmente bem legal.

Em seguida visitamos a Necrópoles de Chauchilla, legalzinho mais não imperdível.

Os aquedutos de Cantalloc eu achei bem mais legal, você pode entrar neles e até atravessar de um para outro. Foi o que tentamos fazer sem muito sucesso, sem uma lanterna é meio tenso, eu queria ter filmado a travessia, mais sem um apoio pra câmera não rola, você tem que ir engatinhando, não tem outra forma, tem que usar as duas mãos. Tem até peixes no aqueduto, a explicação deles estarem ali é muito interessante. Não conseguimos atravessar e voltamos cheio de picadas de mosquito, lá tem uns borrachudos no estilo os de Ilha Bela (SP), mais foi bom pra entrar na água super limpinha pra refrescar, tava bem calor em Nasca.

É importante ressaltar, nesse tipo de tour o guia vai dizer:"agora vamos visitar o museu de cerâmica", esse e outros museus não são nada alem do que a casa de artesões que fazem replicas de objetos do período pré-inca e das civilizações que ali habitavam... sério, é a casa das pessoas mesmo... eles dão uma explicação de como fazem aqueles objetos e vc é apresentando as peças sendo induzido a compra-las. Não compramos nada, mais é uma situação bem chata. Quando fechar esses tours não aceite visitas a esses "museus", eu pelo menos achei MUITO tosco. Simplesmente uma forma descarada de tentar fazer vc comprar artesanato local.

 

14268246998_24368310be.jpg

IMG_9413 por tanaguchimedeiros, no Flickr

 

14268243230_17053741cb.jpg

IMG_9452 por tanaguchimedeiros, no Flickr

 

14475009473_84efaaf016.jpg

IMG_9477 por tanaguchimedeiros, no Flickr

 

14453730294_65aa771afb.jpg

IMG_9567 por tanaguchimedeiros, no Flickr

 

14453729844_db7aac010a.jpg

IMG_9682 por tanaguchimedeiros, no Flickr

 

14268242350_6bc59b7d7a.jpg

IMG_9683 por tanaguchimedeiros, no Flickr

 

 

13º Dia - Ica (Peru)

Ica não é um destino tão manjado, nem tão costuma fazer parte dos roteiros de mochilão, porem eu li um relato muito legal sobre ela, e fiquei bem impressionado com fotos e vídeos de alguns de seus pontos turísticos, então resolvi incluir. Acabei lendo pouco sobre a cidade e muito sobre as atrações turísticas, e ai que veio a grande surpresa... em nenhum lugar eu havia lido que Ica era uma grande cidade, pensava que ia ser uma cidade litorânea pequena... grande engano, nada de litoral próximo ao centro da cidade, e a parte central da cidade é bem urbana e caótica, sem duvida foi o centro mais caótico de toda viagem, todos os carros buzinando ao mesmo tempo, bem pior que La Paz, e centenas daquelas motos com duas vagas atrás (estilo indiano). Tínhamos uma indicação de hostal, mais quando chegamos lá vimos tantos tipos de hospedagem que resolvemos comparar preços, e realmente a diferença é grande. Inicialmente íamos pagar para um quarto triple 90 soles... depois de andar um pouco achamos por 40 soles... engraçado que bem na entrada do hostal, do outro lado da rua vimos um carro ser assaltado, e a rua desse hostal era bem estranha, a noite então... o melhor comparativo seria com as ruas do centro velho de SP, só que sem os noia. Para o dia seguinte fechamos os passeios Oasis de Huachina e Ilhas Ballestas.

A van rumo as Ilhas saem bem cedo. As ilhas não ficam exatamente em Ica, ficam no distrito de Pisco, uma outra região de Ica. O passeio consiste em tomar uma embarcação (uma grande lancha) e ir em rumo as Ilhas, belas formações rochosas no meio do oceano onde diversas espécies de aves e lobos marinhos vivem em seu habitat natural. O passeio é muito bom, infelizmente no dia que fomos o tempo estava bem nublado e frio, o que prejudica bastante o visual e o aproveitamento. Nessa lancha vc acaba se molhando bastante, e como tava bem frio foi foda rs... o que deu raiva é que de manha o tempo estava uma bosta, porem depois das 14:00 o sol saiu e o dia ficou ótimo, por sorte ainda tínhamos a visita ao Oasis de Huachina.

No passeio no Oasis vamos a bordo de um tipo de jipe muito invocado, é sério, não é como aqueles de Fortaleza ou do Nordeste do Brasil, é algo muito mais potente, e bem maiores também, cada um cabe de 8 a 12 pessoas, nas dunas do Oasis ele faz umas manobras muito insanas, é como estar num parque de diversões, muito bom ^^

Alem do jipe ainda rola um sandboard de umas alturas incríveis, nota 10. INFELIZMENTE alem do nosso grupo no jipe tinha uma família com umas 5 pessoas e depois de uns 10 minutos de manobras malucas, uma menina de uns 12 anos que estava com a família começou a chorar muito de medo, mais muito mesmo... ai foi visível a mudança de postura do motorista, que reduziu bem a intensidade do passeio... mesmo com nossos pedidos pra descer a lenha não teve jeito; enquanto a menina chorava ela gritava coisas como:"pare pelo amor de deus", soluçando em meio a lagrimas, não tinha como ficar indiferente. Então a grande dica é: procure ficar num jipe com uma galera mais jovem ou numa pegada mais animada... Em ambos os passeios em Ica foram os primeiros que houve uma predominância da população local, em todos os outros havia uma maioria de 100% de gringos, vc não vê os locais (peruanos ou bolivianos) fazendo nenhum desses passeios.... vc vê gente de Israel, Rússia, Japão, Europa... dos lugares mais inóspitos do mundo, menos locais.

 

14268411367_5e9943921d.jpg

DSC_1850 por tanaguchimedeiros, no Flickr

 

14268253200_d64d530989.jpg

IMG_0050 por tanaguchimedeiros, no Flickr

 

14451503041_2838919d52.jpg

IMG_0073 por tanaguchimedeiros, no Flickr

 

14454852535_07cc7d460a.jpg

IMG_0100 por tanaguchimedeiros, no Flickr

 

14475017953_2728db1963.jpg

IMG_0189 por tanaguchimedeiros, no Flickr

 

14454852265_43410de959.jpg

IMG_0229 por tanaguchimedeiros, no Flickr

 

14268410957_5202f31089.jpg

DSC_1991 por tanaguchimedeiros, no Flickr

 

14 º, 15 º, 16 º, 17 º, 18 º, 19º Dia - Cusco e Machu Picchu (Peru)

A viagem de Ica para Cusco levou mais de 17 horas, e foi uma das piores de todo mochilão. As passagens de Ica pra Cusco esgostam rápido, o ideal é comprar logo pela manha. Com todas as passagens leito esgotadas só nos restou a opção mais econômica... como as passagens já estavam quase todas vendidas só nos sobrou lugar no fundo... foi complicado pois era do lado do banheiro... meu... só de lembrar... putz 17 horas com aquele cheiro impregnando foi bem complicado. Nesse trajeto tinha uns africanos no ultimo banco, os caras tinham uns 2 metros, e os espaços entre os bancos eram apertados; quando vc começava a pegar no sono acordava com o cotovelo deles na sua cabeça, pois se vc inclinava um pouco seu banco eles ficavam sem espaço, então se apoiavam por cima do banco >___<... é complicado explicar a cena... mais resumidamente foi outro fator maldito... apesar disso os dois eram bem educados... nada contra africanos, sem nenhum tipo de preconceito, mais os caras estavam numa catinga desgraçada... então somando banheiro e africanos, pouco espaço, uma viagem que não chega nunca, vidro do ônibus que não fechava na madrugada fria... foi daquele jeito....

Chegando em Cusco tínhamos indicação do hostal do livro, porem tava lotado, então fizemos a besteira de cair na ideia do taxista e ir no hostal indicado por ele... estávamos cansados e acabamos ficando... decisão precipitada... hostal muito ruim, na minha opinião o pior da viagem, e um valor nada justo... a localização era ótima, bem próxima a plaza de armas... mais só T____T

Nunca aceitem esse tipo de indicações, Cusco (e a maioria das cidades pelas quais passamos) tem dezenas de hostals, é só chegar e pedir pra ver o quarto (todos deixam), se preencher todos os seus pré-requisitos vc fica...

Cusco é muito foda, a cidade tem uma atmosfera única, acho que nunca vi tanto turista em um só lugar hehehe

No dia seguinte fizemos o passeio do Vale Sagrado (Ruínas de Pisaq, Ollantaytambo, Chinchero), tinha duvidas em fazer ou não o passeio, os relatos e fotos não me instigavam muito. Agora por experiencia posso dizer: Imperdível!!!

A cereja do bolo é Ollantaytambo, muito legal mesmo. O bom do tour guiado é que vc recebe uma serie de informações que dão todo sentido ao passeio, sem elas vc nem se da conta do quão foda é o lugar onde vc está, por outro lado acaba sendo meio corrido, vc não vê as coisas no seu ritmo, e acaba não visitando o lugar 100%.

Em relação a esse passeio, não recomendo fazer depois de Machu-Picchu, tentem fazer antes de ir pra lá. MP humilha qualquer outra ruína desse roteiro, depois de estar lá tudo parece mais sem graça rs

No dia seguinte ao Valle Sagrado fomos em direção a Águas Calientes (ou Machu Picchu Pueblo). É desse povoado que se parte para visitar Machu Picchu. Fizemos de uma das formas mais econômicas: Fechamos um pacote em que uma van nos levaria até a hidrelétrica de Santa Maria, e de lá iríamos caminhando até Águas Calientes (com hospedagem, refeições e ingressos para MP inclusos). O percurso de van até a hidrelétrica leva 7 (SETE.... SEEETTTTEEE) horas, depois da hidroelétrica até Águas Calientes a pé mais umas 3 horas... acordamos bem cedo pra fazer esse trajeto e com esses horários é praticamente um dia só pra ir e outro pra voltar. A estrada por onde a van vai é bem tensa, bastante mesmo, aquelas que agente só vê na TV, cheia de curvas, subindo, subindo, depois descendo, descendo... só curvas... vários trechos não tem como passar dois carros ao mesmo tempo, e a pista é mão dupla... bem surreal. Na volta, esse sobe e desce com 100% de curvas nos rendeu um momento trash: Minha esposa sentiu muito enjoo na van, eu até consegui um saco plástico pra ela vomitar, mais segundos após ela colocar tudo pra fora no saquinho, uma maldita lombada fez o saco cheio de vomito voar e cair todo em cima de mim....... foi muito nojento, vcs não tem noção ¬¬

Já o trecho a pé ao invés de ser uma coisa ruim eu achei muito foda, vc vai pelos trilhos do trem, com paisagens lindíssimas, tanto que levamos bem mais de 3 horas pois íamos fazendo fotos e filmando o tempo todo. É uma caminhada considerável, e vc acaba chegando em Águas Calientes bem cansado.

No dia seguinte a tão esperada visita a Machu Picchu *_____*

Do povoado pra se chegar até lá existem duas opções: 1- de ônibus (algo em torno de 10 dólares) e 2- a pé (de graça ^^V). Obviamente optamos pela opção 2 (porem minha esposa foi de 1, ela machucou o pé durante a viagem). Como o guia estaria em MP as 6:30 da manha aguardando por nos, e a estimativa pra fazer o trajeto a pé é de 1:30 a 2 horas, tivemos que iniciar a caminhada as 04:30 da manha -_-

Apesar de mega cedo, as ruas a esse horário já está repleta de turistas que vão fazer o mesmo caminho. Não existe nenhum tipo de iluminação após deixar a vila e iniciar a subida, é altamente recomendado que vc leve uma lanterna. Sem duvida esse trajeto foi um dos mais cansativos de toda viagem, é uma subida violenta pra MP, existe uma trilha por meio da mata por onde vc vai subindo, são degraus gigantescos. O trajeto não seria tão cansativo se não tivéssemos um horário estabelecido pra chegar lá, poderíamos ir parando pra descansar e etc, mais não.... chegamos as 6:00 quase em ponto, muita neblina...

No horário combinado chega a guia, ela vai nos levando aos principais lugares e explicando os detalhes e toda a historia... é muito foda, fascinante!! Sem guia deve ser tosco, pois alguns lugares não fazem sentido para um olhar leigo, mais existe todo uma razão por trás de cada detalhe do lugar. Após 1:30 de passeio junto a guia as explicações foram encerradas, tínhamos o resto do dia livre pra explorar todo o lugar e fazer o que quiser. Eu não imaginava que tivesse tanta coisa pra fazer lá, ficamos das 6:00 até as 17:00 (horário de fechamento) e mesmo assim ainda faltou ver algumas coisas. Lá pras umas 13:00 da tarde o sol saiu forte, até então muita neblina... nossa o sol da outra cara pro lugar, tudo fica ainda mais bonito ^^

MP é incrível mesmo, de toda viagem foi o lugar que mais gostei. Minha recomendação é fazer o passeio em que vc possa passar o dia todo lá como nós. Alguns grupos, após a explicação do guia tinham apenas umas 3 horas pra ficar lá, teve gente que foi embora sem fazer a foto clássica... até fez, mais não deve ter saído nada, a neblina realmente estava imperando de manha.

Na saída de MP não esqueça de carimbar seu passaporte!! ^^V

 

14268212309_4c868a8a93.jpg

IMG_1368 por tanaguchimedeiros, no Flickr

 

14451501771_7f8c39fc62.jpg

IMG_1227 por tanaguchimedeiros, no Flickr

 

14451501911_0861d6c242.jpg

IMG_1083 por tanaguchimedeiros, no Flickr

 

14453487972_25f97e75ce.jpg

IMG_0596 por tanaguchimedeiros, no Flickr

 

14475639933_c11e26e0b8.jpg

IMG_1399 por tanaguchimedeiros, no Flickr

 

 

20º Dia - Puno (Peru)

Depois de ser vomitado pela esposa, seguimos de Cusco para Puno. Chegamos cedo, fechamos o passeio e no final da tarde voltaríamos para a Bolívia.

O passeio das Ilhas Flutuantes de Uros consiste em visita comunidades que vivem nas águas do Titicaca e guardam um costume dos tempos pré-incaicos: construir ilhas inteiras a partir da totora, uma planta que cresce nas margens do lago.

Ao contrario do que alguns dizem, não me pareceu em nenhum momento ser uma "encenação". Fica visível o quanto eles dependem do turismo, e o quanto a atividade é importante pra eles, porem essa imagem de ser uma comunidade "fake" eu discordo totalmente. O passeio é muito legal e as Ilhas são impressionantes! Um passeio rápido e barato, valeu a pena dar essa esticadinha em Puno antes de voltar pra Bolívia ^^

 

14268211799_9504c67d98.jpg

IMG_1708 por tanaguchimedeiros, no Flickr

 

14454850485_a186a1a560.jpg

IMG_1634 por tanaguchimedeiros, no Flickr

 

 

21º, 22º Dia - Copacabana (Bolívia)

Em Copacabana o objetivo era visitar a Isla de Sol. O lugar é considerando sagrado, já que lá é onde supostamente nasceram Manco Capac e Mama Ocllo, os primeiros Incas. A Ilha fica no meio do lago Titicaca, lago que mais parece um oceano, está entre os maiores do mundo. O lago cria um visual incrível pra cidade, a água é de um azul belíssimo. Decidimos pegar o barco da tarde pra Ilha (só tem barcos as 8:00 e as 13:00). Decidimos ir direto pra parte Norte da ilha, passar a noite por lá e no outro dia pela manha iniciar a travessia do lado norte até o sul. Novamente tivemos outra caminhada puxada, 10km de distancia que completamos em 3 horas. Alem do visual que só a Ilha e o Titicaca oferecem, vale muito a pena passar pelo "Complejo Chinkana", as ruínas do que poderia ser um antigo palácio inca, com conexões similares a um labirinto. A outros pontos de interesse pelos quais se passa durante a caminhada, mais sem duvida o Chinkana é o melhor. A muito mais coisas a se visitar na Ilha, porem devido ao horário de saída dos últimos barcos (16:00) não havia como fazer tudo. Antes da viagem tinha lido que as instalações do lado Norte eram bem ruins e etc, isso não procede, lá tem uma estrutura razoável, vc não vai passar fome nem dormir mal, em comparação ao lado sul realmente a infra é menor, mais eu estava esperando realmente algo bem ruim e fui surpreendido positivamente; podem ir para se hospedar do lado norte que é vitoria.

 

14454849455_19f0dd0262.jpg

IMG_2110 por tanaguchimedeiros, no Flickr

 

14268406497_8c0f6c40bd.jpg

IMG_2025 por tanaguchimedeiros, no Flickr

 

14268211429_ab9d134b22.jpg

IMG_1944 por tanaguchimedeiros, no Flickr

 

 

23º, 24º e 25º Dia - La Paz (Bolívia)

La Paz era um lugar que eu aguardava ansiosamente chegar, alguns dos passeios haviam me instigado muito desde a primeira vez que li sobre eles. Em La Paz fechamos os passeios da seguinte forma:

Primeiro dia: Tiwanaku

Segundo dia: Carretera de la Muerte

Terceiro dia: Chacaltaya

 

Tiwanaku me decepcionou um pouco, eu realmente esperava mais. O lance histórico do lugar é incrível, ruínas de uma civilização de 1.500 AC com uma cultura bem avançada; surpreendente... porem as ruínas não estão tão bem conservadas, não empolgam. Não ver os crânios alongados no museu tbm foi bem decepcionante... eles foram retirados do museu de Tiwanaku para estudos. Nas fotos o lugar impressiona bastante, ao vivo não causa um impacto tão grande, pelo menos minha opinião. É um passeio legal, não chega a ser ruim, mais se vc tiver com tempo curto em La Paz e tiver que optar por tirar um dos passeios da sua lista, retire Tiwanaku.

 

Já a carretera é sem palavras, está no top 5 da viagem, sensacional!!! Uma van leva vc até 4650m de altitude e vc desce pela estrada conhecida como "a mais perigosa do mundo" até 1200m, o percurso inteiro na descida em alta velocidade!! Inicia-se pela parte nova, com asfalto, depois de algum tempo se entra na verdadeira estrada da morte, de terra e bem estreita, ainda em funcionamento e utilizada por pequenos caminhões e veículos diversos!! Esse passeio eu sem duvida posso classificar como perfeito! A equipe que organiza o tour não deixou a desejar em nenhum requisito, e tudo que vc imaginar estava incluso, até camisetas e cds de fotos (itens que normalmente são vendidos a parte). O começo é meio assustador, mais depois que vc pega confiança fica ainda mais emocionante!! Nota 10!!

 

Normalmente os passeios para o Chacaltaya incluem visita ao Vale de la Luna, porem nos iríamos pegar o ônibus pra Sta Cruz por volta das 17:00, então tivemos que abrir mão do Vale T__T

Chacaltaya é outro passeio top!! Primeira vez que eu e meus amigos vimos neve, então imagina a alegria da criançada né hehehe... A dois mirantes no Chacaltaya, e pra chegar ao topo de ambos tem que ter fôlego, a altitude lá é extrema, e a cada cinco passos vc é forçado a dar aquela parada e respirar fundo. A beleza de todo cenário em volta também impressiona. Passeio imperdível!

 

14451499341_17ac4edda5.jpg

IMG_2244 por tanaguchimedeiros, no Flickr

 

14268252658_ff2c7b79af.jpg

IMG_2221 por tanaguchimedeiros, no Flickr

 

14268215219_d7cab0f6c6.jpg

DSC_2886 por tanaguchimedeiros, no Flickr

 

14431746416_2c7a25c14d.jpg

DSC_2825 por tanaguchimedeiros, no Flickr

 

14268398747_40506e349d.jpg

P1290217 por tanaguchimedeiros, no Flickr

 

14268405667_360a9d723b.jpg

IMG_2586 por tanaguchimedeiros, no Flickr

 

14475015113_31f210de1a.jpg

IMG_2639 por tanaguchimedeiros, no Flickr

 

14453493602_82fa275964.jpg

IMG_2640 por tanaguchimedeiros, no Flickr

 

De La Paz fomos para Sta Cruz, da onde partiria nosso voo de regresso ao Brasil.

Estávamos com bastante receio da viagem de regresso para Sta Cruz, íamos de ônibus e a viagem dura 18 horas... nossas ultimas experiências com viagens longas não eram bem favoráveis rs

E quando vc espera o pior, sempre vem as grandes surpresas. O Ônibus leito que fechamos (que nem era dos mais caros), era super confortável, esse sim era leito de verdade. O ônibus era tão bom que a viagem mais longa foi uma das mais tranquilas.

De volta a Sta Cruz, onde tomaríamos o voo de volta ao Brasil tivemos tempo de conhecer melhor a cidade e apagar aquela imagem negativa inicial do terminal de bus.

 

Não saberia resumir em poucas palavras como foi essa viagem. Visitamos tantas cidades, conhecemos tantas coisas novas... ler a respeito do lugar é bem diferente de vivencia-lo, foi incrível, bateu aquele saudade enquanto escrevia o relato e revia as fotos. Realizei um sonho que a muito buscava! E agora é iniciar os preparativos da próxima viagem!!

 

Se tiverem qualquer pergunta ou quiserem alguma dica a respeito do roteiro basta me escrever aqui no tópico ou mandar uma mensagem que eu responderei com o maior prazer, enchi o saco de varias pessoas aqui do fórum com minhas duvidas, agora é hora de retribuir ^^

 

Abraços!!

Editado por Visitante

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Está ótimo teu roteiro! Eu meu marido e minha filha estamos querendo fazer esse mesmo roteiro. Como ela trabalha e estuda, estou fazendo a pesquisas pq adoro fazer isso. Estava em dúvida por onde começar e realmente acho que Sta Cruz é o modo mais barato. Vc sabe se tem onibus direto de Sta Cruz p Potosi? E de Potosi p Uyuni é quanto tempo?

obrigada !

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
ton almeida    0

P.A.R.A.B.E.N.S pelo relato um dos melhores que ja li no mochileiros, show de bola, irei fazer esse mesmo roteiro por completo a apartir de 15 de abril do ano que vem e quero incluir Lima e Quito- Equador, pelo visto provavelmente vou necessitar de uns 30 dias, mas essa é a minha ideia, 30 dias longe de sampa,ainda mais que esse ano tive as ferias canceladas por mudança de emprego, entao serao 2 anos sem uma viagem de ferias, me add no face, vamos trocar algumas infos , abraços

 

https://www.facebook.com/ton.almeida2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
rafaelvma    0

Seu Relato esta muito bom....A unica diferença do seu roteiro para o que eu irei realizar no final do ano ´que eu irei de Santa cruz para La - paz e de lá partirei para o Salar , escolhiessa forma de chagar la devido a algumas pesquisas e calculos de custos envolvido mesmo sabendo que esse trajeto não é circular. Não estou conseguindo abrir a planilha que você deixou hospedada no 4shared ......Precisava de saber como vc chegou de potosi ao Uyni .

 

Rafael

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Tanaguchi    1

Valeu pessoal, gratificante o feedback de vcs ^^

 

rafaelvma

Esse trecho tbm me trouxe muitas duvidas! Eu testei o link da planilha aqui e está normal; se mesmo assim vc não conseguir abrir deixa seu e-mail aqui que eu encaminho pra vc ok? abraços

 

ton almeida

Brigado mesmo Ton ^^

Então cara, acho que com 30 dias vc consegue fazer seu roteiro, porem vai ficar bem puxado. Esse que fiz em 26 dias ja foi cansativo pra porra. De todos os 26 dias nós só tivemos um dois dias mais tranquilos, o resto foi bem corrido mesmo.

 

Maria A G P Ferreira

Tem onibus direto de Sta Cruz pra Potosi sim, só que vc vai ficar quase 20 horas no onibus! De Potosi pra Uyuni leva em torno de 4h a 5h. Da uma conferida na planilha que deixei anexo no relato! Pode ser que te ajude nessa parte!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Muito bom seu relato!!! Mas deixa eu te perguntar, sabe se existe algum outro jeito de chegar a Uyuni que não seja depois de 20 horas de busão? Pq, me perdoe se for uma pergunta ignorante, Sucre e Potosi são só pit stop do caminho que parte de Santa Cruz não é?

 

Pergunto isso pra avaliar a viabilidade de uma dessa com criança!

:)

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Tanaguchi    1

Juliana Champi

 

Oi Juliana! Então quando montei meu roteiro eu realmente queria conhecer Sucre e Potosi, então veio a calhar. Se não existe interesse em conhecer ambas e vc pretende passar por La Paz, acho que vc poderia considerar a opção de iniciar a viagem por La Paz, e de lá partir pra Potosi.

 

Você pode ir de Sta Cruz pra Sucre de avião (ai o trajeto de 16h cai pra 1h), e depois só um onibus de Potosi pra Uyuni. O problema ai é:

1- Só tem voo de Santa Cruz pra Sucre as 8:30 da manha, e os voos que chegam do Brasil desembarcam sempre a tarde, então vc teria que dormir um dia em Sta Cruz pra pegar o voo só no outro dia...

2- Vc fazendo esse trajeto de avião fica mais caro... ai vai do seu orçamento.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Ah... Que bom. Existe avião pra la... Sabendo disso a gente economiza extra... Kkk. Vi mesmo que uma galera começa de La Paz... Mas é mais de 12h de busao pra chegar tb ne...

Valeu a resposta. :)

Editado por Visitante

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Vgn Vagner    0

Salve salve Diogo...

 

Irmão, o seu relato tá muito foda (grande, mas mto foda rs). Qualquer pessoa que estiver interessada por visitar esses países deve ler isso. Vc fez um guia de viagens poh rs!

Pena que teve algumas complicações com a altitude. Mas o que é uma viagem sem perrengues? Né?

 

Parabéns ao trio KOF RS, e mande meus sinceros votos de satisfação por vocês.

Abraço man.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
gemeosvvs    0

EXCELENTE relato!!!!

 

Quero fazer um roteiro parecido com esse em abril ou maio do ano que vem, porém não farei MP nem Puno (fui final do ano passado... ::otemo:: )...

Você pode enviar esse roteiro pro meu email? Não consegui baixar.

 

Quanto a MP, todos os relatos enaltecem a caminhada de 13km pela linha do trem como sendo puxada...esqueça!!! É MARAVILHOSA!!!! Fui com calma, tirando fotos e tal. Agora meu amigo, se vc tem curiosidade em saber como é a ida ao inferno...esteja nessa van!!! Quase todos da minha van vomitaram, eu estava na janela e a base de dramim, precisei "ceder" meu lugar várias vezes para as pessoas se "aliviarem"...kkkkkk

Mas realmente como vc mesmo disse, essa viagem Cusco-AC-MP é um espetáculo a parte...parece sonho cara!!!rsrs

 

Como conheci muitas pessoas nessa trip para MP, creio que não será um problema viajar sozinha (provavelmente ano que vem estarei só nessa trip ::ahhhh:: ), então alugarei muuuuuuito você com minhas dúvidas...rs

 

Ah! Vale plagiar o seu plágio???? ::hãã2::

Meu email: farma.v.viana@gmail.com.

 

Abç,

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Tanaguchi    1

gemeosvvs

 

Olá!! Te encaminhei a planilha, depois ve se chegou tudo certinho!!

MP eu achei que foi a melhor parte da viagem. Como vc já fez eu recomendo focar em Uyuni e Atacama, seguido de MP foram meus favoritos!

 

Em troca do plagio que fiz do video do italiano, ofereci hospedagem aqui em SP pra ele numa futura visita. Pra fazer um video igual vc vai ter que oferecer hospedagem pra nos dois!! rs

 

 

Vgn Vagner

Valew Vagnao, é nois

Trio de KOF de Osasco - Ralf (eu), Leona (Terry) e Clark (Japi) rs

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Oi , eu aqui outra vez! Compramos ontem nossa passagem e começamos nosso roteiro. Uma dúvida que estamos e se vc ou alguem puder tirar agradeço. Vc falou que chegaram a Uyuni mais de meia noite e compraram o pacote. Compra no hotel ou essa hr tem gente vendendo? Vc ja foi com indicação da agencia, reservou, como faz?

Me desculpa, mas vou te encher bastante rsrsrsr

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Tanaguchi    1

Maria A G P Ferreira

 

Oi Maria!

Seguinte, logo que descemos do onibus ja tinha um pessoal oferecendo hospedagens e pacotes (era mais de meia noite, cidade deserta, menos de zero graus, e os caras estavam lá rs).

 

A hospedagem que um deles ofereceu tinha tudo o que agente precisava (triple com banheiro privado). O valor que ele fez era menor do que na minha estimativa (é sempre bom ter noção do valor de cada lugar). Ai chegando no hostel, perguntamos sobre passeios, e ele também organizava. Choramos e ele fez um bom preço.

 

Os hostels sempre oferecem passeios, todos que fomos ja tinham parceria com alguma agencia. Se por um acaso vc chegar e não conseguir fechar é só acordar cedo e sair pra fechar algum. Tem trocentas agencias, sério, não falta opção. E como os tours saem lá pelas 9 é o tempo de vc fechar tudo. Essa agencia que agente fecho mesmo abre as 7 da manha, eles tem uns horarios malucos, abrem muito cedo e fecham bem tarde (pros padrões brasileiros).

 

Na viagem toda, não reservamos nenhuma hospedagem nem passeio. A unica coisa que vale reservar é Huayna Picchu, que não conseguimos ir justamente por não ter reservado. De resto...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Oiiiiiiiiiiiiiii! Por favor me tira outra dúvida. Vc qdo saiu de Uyuni precisou dar a saída da Bolívia e na volta deu a entrada/sáida no fim da viagem?

Cada dia surge uma dúvida .

obrigada pela sua paciencia :D

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
ThiagoADN    0

Cara, espetacular sua viagem. Pena você ter passado por alguns perrengues. Mas o que seria da viagem se tudo fosse flores, não é?

 

Abraço!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Adorei todo o relato.. ajudou muito no termino de meu roteiro. Só tenho uma duvida: Vc saberia me dizer se de AREQUIPA teria algum onibus ou trem qe vá para JULIACA, para de lá seguir para Cusco??.. Adoraria conhecer mais para o norte, mas acredito que com o tempo que estou programando pra ir, não vou conseguir..

Enfim, queria saber isso, se dá pra fazer esse 'quebra' nesse seu roteiro..?

Desde já, obrigada! ;)

 

Denise

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora


×