Ir para conteúdo

Posts Recomendados

  • Colaboradores

Tem que ser antecipado com o ney, meu contato com ele até o dia foi todo através de Msn e telefone, mas assim, nunca vi alguém reclamando dele. Ele comprou as 15 passagens corretamente pra gente...ele tem comunidade no orkut com o pessoal relatando do bom atendimento e várias fotos com os mochileiro.

Sobre cobrar a mais, ele cobra sim. Mas acho q vale pelo risco de ter q dormir uma noite em corumbá caso não tenha passagem ou ir como 2 irmãos de MG que tiveram que nos vagões que os bancos é igual ao metro de SP. A diferença do que ele te cobra a mais não paga uma noite em corumbá, que não tem muitas coisas pra fazer ou o desconforto de viajar no ultimo vagão.

Msn do ney: [email protected]

 

Eu achei muito boa a viagem, mas não na questão visual e sim pela experiência mesmo, ver como é o interior da bolivia, se integrar um pouco mais na cultura local.

Bom minha visão sobre o Trem da Morte é assim. Você tem que fazer uma vez na vida!

Se hoje em dia me chamam pra fazer o mesmo trajeto eu começaria de La paz e voltando para Uyuni e depois seguiria o trajeto, mas eu já fiz uma vez o Trem.

Vou te dar outra dica. Muito Cuidado na estação Bi-Modal, o assalto rola solto, assim como nas áreas em volta dela. Não sei se teu destino é parar por St cruz de la sierra, ou dali partir para outro local. Mas teu cuidado tem de ser redobrado ali, dentro da cidade segue o normal das cidades como SP e RJ, aquele cuidado básico.

Cuidado se alguem entrar dentro do onibus na hora da saída e começa a querer arrumar as malas de vocês no compartimento superior, A pessoa vai parecer ser da empresa, MAS NÃO É. Um dos 15 foi assaltado assim.

Cuidado na hora do troco, eles são muito rápido na história de comprar a passagem e lhe devolver o troco e dizer que tu não deu o valor que tu diz que deu e sim um bem inferior.

Cuidado com as mochilas e a moneybelt.

 

Quanto a ir sozinho, olha durante a viagem nosso grupo diminuiu e aumentou. e fomos encontrando quase sempre os mesmos grupos pela volta. Tu nunca vai estar sozinho de mochileiros nesse trajeto básico. Vai fazer amizades com muitos argentinos, brasileiros, israelitas, etc...

Durante a viagem encontramos esses dois irmão mineiros que fizeram o trem da morte com a gente.

Em uyuni encontramos um Candango que fez o passeio de 3 dias com a gente. Em Potosi encontramos um grupo de 5 argentinos que fez os turs da cidade com a gente e depois foi pra la paz também encontrando com a gente. Em puno Encontramos um baiano e um peruano que esses se conheceram durante a viagem e foram fazer boa parte do trajeto junto, e então eles nos encontraram em puno e seguimos com eles até cuzco , fizemos Mp juntos e voltamos pra cuzco.

Ou seja, sozinho não vai estar. Mas se quiser sair com alguem já do brasil, dá uma olhada nos tópicos de companhias para viajar, esse trecho acredito que tem gente saindo quase todos os dias.

O meu próximo que está dificil de encontrar alguem pq vou fazer Colombia e venezuela.

Espero ter ajudado.

[]'s

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Respostas 714
  • Criado
  • Última resposta

Mais Ativos no Tópico

Mais Ativos no Tópico

Postagens Populares

Olá Patrícia, Pq vc não aconselha a andar no trem da morte? Fiz Puerto Quijarro-Sta. Cruz e a viagem foi muita boa e por mim, recomendo sim! Eh uma excelente forma de imersão na cultura boliviana. A

Na real, entra vendedor em todas as classes, eu fui de primeira, que de primeira só o nome,hehehe. É um pouco perigoso pq tu acaba dormindo e nao cuida a tua bagagem e o pessoal vai pulando do trem e

Acho que tem que ver os dois lados da moeda, tem a parte boa e a parte ruim de pegar o trem, mas com certeza é uma super experiencia, se tu ta disposto a se aventurar o trem é uma ´´otima pedida.

Posted Images

  • Membros

wesleycast, boas respostas, ajudou sim!

 

só pra entender melhor, parece que de campo grande tem um bus q vai além da fronteira até quijarro

te pergunto, será q esse bus me deixa na estação bimodal?

outra, é na estação bimodal que eu compro a passagem? e la mesmo pego o trem?

 

esses assaltos que vc fala, é até mesmo dentro da estação bimodal? os milicos que ficam circulando na

area não fazem nada?

 

esses relatos são interessantes, tem um amigo aki da minha cidade mesmo q me disse hje de manhã q foi

tranquilissimo, não cobraram nem sequer um centavo a mais na fronteira... nada, ele passou sem nenhuma encomodação.

parece q tdo se resume a sorte...

 

acho que vou procurar o ney sim... vc encontrou ele em que ponto? pagou quanto? e pra qual serviço, pullma? super?

qual empresa, ferrobus, oriental??

 

aguardo

João

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Colaboradores

Vamos por partes:

só pra entender melhor, parece que de campo grande tem um bus q vai além da fronteira até quijarro

te pergunto, será q esse bus me deixa na estação bimodal?

outra, é na estação bimodal que eu compro a passagem? e la mesmo pego o trem?

 

Então, outra coisa bem lembrada, no dia em que chegamos na rodoviária de Corumbá, tinha um pessoal que havia comprado essa passagem, mas mesmo assim deixou eles ali, então não sei se rola normal esses ônibus, quando estavamos na fronteira carimbando tinha uns ônibus parados ali e deixou o pessoal na fronteira mesmo. Verifique bem sobre isso. Nós fizemos o seguinte, tinha um hotel bem na frente da rodoviaria com esses mocro-onibus na frente, fui na recepção e perguntei de quem era, era de uma empresa que fazia excursões e o pessoal estava ali hospedado, não me lembro o pq, fui falar com o motorista, falei com ele sobre se ele não queria ganhar um extra por meia hora do tempo dele. como estavamos em um grupo grande fo hiper-vantajoso para todas partes. Motora e nosso grupo. Ele nos atravessou a fronteira e levou até o terminal, parando na fronteira e esperando a gente para carimbar. Você pode tentar uma carona até a fronteira pra economizar e ali na fronteira já conversa com alguns mochleiros para dividir o Taxi.

esses assaltos que vc fala, é até mesmo dentro da estação bimodal? os milicos que ficam circulando na

area não fazem nada?

Não fazem, esse meu amigo que foi assaltado dentro do onibus da empresa a empresa não fez nada e quando ele foi registrar o B.O. perguntaram pra ele o quanto interessante era pra ele recuperar as coisas dele. Pois se ele desse uma "AJUDA" para os policiais, eles podiam fazer umas rondas e ver se achavam as coisas dele. Por sorte o passaporte não tava na mochila roubada e sim na moneybelt. Até para tomar banho lá você entra com teu passaporte junto de ti(Sim você vai querer tomar banho depois da viagem, mesmo que tome banho na rodoviária de Campo Grande).

 

esses relatos são interessantes, tem um amigo aki da minha cidade mesmo q me disse hje de manhã q foi

tranquilissimo, não cobraram nem sequer um centavo a mais na fronteira... nada, ele passou sem nenhuma encomodação.

parece q tdo se resume a sorte...

 

De mim tbm não cobraram, em todo lugar que fui tirando esse assalto e alguns perrengues no decorrer da viagem (Chegar de madrugada em Uyuni e não tem hostel no meio da madrugada e muito frio, foi um dos perrengues) Desses irmãos mineiros que eu comentei antes, eles tbm não tinham levado a carteira de vacinação da febre amarela. Pagaram uma propina na fronteir pra passar, mas foi bem baixo.

 

acho que vou procurar o ney sim... vc encontrou ele em que ponto? pagou quanto? e pra qual serviço, pullma? super?

qual empresa, ferrobus, oriental??

Cara, ele se encontra contigo na rodoviária de corumbá e vai contigo até a estação do trem pra tu não ficar perdido, isso eu achei show de bola no cara, ele se atrasou um pouco pra chegar, mas tipo não tinha o pq ele chegar cedo pois o trem partia bem mais tarde.

Sobre o quanto eu paguei, eu nã me lembro do valor exato, acho que foi 50 ou 60 reais e a passagem do trem na classe que fomos saia algo de 35 a 45 reais, mas como te falei, Vai que tu chega lá e não tem passagem vai ter que pagar hotel e tudo mais. E o mais importante na época que foi pra mim era não perder um dia, pois não tinha oq fazer em corumbá e estava com dias contados (Tinha 30 dias que foram reduzidos para 26 durante a viagem).

 

Sobre as classes dos Trens: Não me lembro exatamente qual era a minha mas me lembro do seguinte. Tinha uma que saia somente no domingo e era o mais rápido, mais carro, mais chique. Nos outros dias sai o trem normal se não me engano as 11:00 ou 13:00 e esse tem duas classes uma horrível mesmo que é a mais barata e só vai os locais e os mochileiros que não conseguiram passagens pra classe que tem os bancos estofados, um pouco inclinavel e um pouco mais seguro. sempre carregue sua passagem junto de ti, passa o "EL BIGODON" (Guarda do trem que tem um bigode, que tomou nossa jurupinga quando o trem saiu *#[email protected]%$# ) conferindo sempre se tu tá na classe certa, pois o acesso é livre para andar pelos vagões.

 

Acho que era isso, se precisar de mais dicas de outros lugares, posta no tópico certo e me manda por mp o link que vou respondendo pra ti nos locais certo e deixando já de info para os outros.

 

[]'s

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros de Honra

Você vai de ônibus até Quijarro, até onde o ônibus parar. Depois você caminha alguns metros e carimba o passarporte. Lembrando que para ir a Bolívia basta um documento de identifação recente, não é necessário passaporte. Quando você der entrada na Bolivia eles deverão dar a você uma tarjeta verde, quando você sair da Bolivia eles irão pedir essa tarjeta, se você não tiver esse documento eles fazem você pagar uma taxa. Do lugar de onde o ônibus parar, você deverá pegar um taxi para ir até a estação de trem.

 

Quando peguei o trem viajei a noite. Cheguei em Santa Cruz pela manhã. Recomendo viajar de classe SuperPulmman é a mais confortável! Quanto ao resto só você indo pra ver, é muito engraçado esse trem! É bom estar com uma lanterna e se for comer alguma coisa, compre somente o que eles servirem no trem e não das pessoas que entram vendendo coisas no trem.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros de Honra
................... e se for comer alguma coisa, compre somente o que eles servirem no trem e não das pessoas que entram vendendo coisas no trem.

 

Tonelato,

 

Me permita discordar de você. Como sem problemas a comida vendida pelos locais.

 

Depois de tanto tempo viajando para a Bolívia, acho que meu estomago já virou meio "avestruz" pois consigo comer tudo o que é vendido nas viagens, principalmente no trecho depois de Cochabamba, onde as cholas vendem umas carnes de alpacas bem fritas junto com papas, para mim é uma delícia.

 

Mais vou confessar, nas primeiras viagens, não conseguia comer nada, somente produtos industrializados. Com o tempo, fui aprendendo. ::mmm:::mmm:

 

Maria Emilia

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Colaboradores

Pollo Pollo Pollo Pollo Pollo kkkkk quantos não ficaram marcado com essa palavra pro tanto tempo quando viajaram no trem??? kkkk

então..eu comi um pastel que eles vendiam no trem (No dia q fui não tinha superpullman e então tbm sem serviço de bordo) mas eu achei de boa, não me arrependo de ter feito. No meio da noite lá pelas 10 hs da noite ele dá uma parada de uns 15 minutos numa "estação" e tem uma feirinha popular. tu se assusta com o visual, mas uma hora não dá pra comer mais barrinha de cereal, desci e comi. o pessoal que tava comido foi no mercadinho que tinha um pouco atrás da feirinha e comprou refrigerante. Tudo bem de boa. ninguem passou mal. Tinha uma mais fresquinha que foi a primeira a atacar o pastel de pollo q tava com muita fome. kkkkk

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Silnei changed the title to Trem da Morte

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
  • Conteúdo Similar

    • Por Yara Almeida
      Ei, tudo bem?
      Alguém sabe me dizer como está Machu Picchu para 2021? Digo com relação à liberação do Parque e etc. Obrigada! Uma amiga e eu estamos nos organizando para irmos em Julho, caso tenha mais alguém, entre em contato pra gente combinar um comboio legal rsrs. 
    • Por HugoNuary
      Então galera, pretendo sair agora día 4 ou 5 de outubro, e fazer a rota: SP rumo a Campo Grande ou Corumba - MS (a rota que ficar mais em conta) seguir para Puerto Quijarro depois tomando o trem da morte rumo a Santa Cruz de la Sierra. Sendo meu destino final Lima. Tenho 30 dias para seguir essa rota, e tentando gastar o mínimo possível durante toda viagem. Meu maior temor é quanto aos valores dos transportes da Bolivia rumo ao Perú, onde se hospedar por la num preço legal. E onde consigo fazer câmbio de Real para BOB e para SOL. 
    • Por HenriqueSantos
      Mochileiros, estou planejando uma viajem, começando dia 2 de janeiro em Campo Grande - MS, até Machu Picchu. Preciso de conselhos e dicas sobre o que posso melhorar no meu roteiro.
      Posso estender a viagem por alguns dias, mas tenho que chegar até dia 18 em Campo Grande.
      Planejo gastar cerca de R$ 2.500,00, mas tenho mais grana pra imprevistos. E a ideia seria ir sem gastar muito com luxo, ao mesmo tempo visitando alguns pontos turísticos interessantes, como o Lago Titicaca, Machu Picchu e Lima. Estou aberto a qualquer tipo de sugestão. Por enquanto eu pretendo ir sozinho, mas aceito companhia
      Valeu!

      Roteiro
      Viagem de Ida
      02/12/19 Campo Grande – Corumbá. Ônibus (6,5h)
      Sair de ônibus a noite de Campo Grande e chegar de manhã em Corumbá. A passagem de ônibus para Corumbá custa cerca de 130 Reais.
       
      03/01/19 Dourados - Pt Quijarro – Santa Cruz.  Trem (17h).
      Chegar em dourados, ir para Pt Quijarro cedo, de ônibus municipal ou taxi, e comprar ticket do trem da morte. O trem sai 13:00h (Horário Local). Arranjar almoço e café da manhã pela região mesmo, antes de pegar o trem.
       
      IMPORTANTE: Ir para a fronteira cedo para evitar fila. Tem que entrar na Polícia Federal do Brasil e a aduana boliviana, DUAS FILAS que podem ser demoradas. Verificar onde trocar reais por bolivianos. A comida e água do trem é cara, levar comida e água. E comprar a passagem do trem o mais cedo possível. Levar um livro para a viagem do trem, são =~18h de trem. Corumbá tem 1h a mais que Pt Quijarro.
       
      04 e 05/01/19 Santa Cruz - La Paz - Copacabana. Ônibus (=~25h).
      O trem chega dia 04 em Santa cruz, por volta das 5:40 da manhã.
      Opção 1 (Preferida): Comprar passagem completa com viagem de Santa Cruz a Copacabana. =~250 B, 25h no total.
      Procurar ônibus direto de Santa Cruz a Copacabana. Tem ônibus ao preço de 250 Bolivianos. A viagem dura cerca de 25h no total. Não há muita diferença de preço entre as opções, mas tem diferença de tempo de duração.
      Opção 2: Comprar passagem para La Paz e (180-220 B, 18h), de lá, para Copacabana (35 B, 4h).
      Importante: A indicação de tempo é a de duração de viagem. Não há garantias que conseguirei ônibus com horário colado um no outro. O mais provável é que tenha que esperar algumas horas pelos próximos ônibus.
      Tem que procurar passagem para La Paz na rodoviária, talvez tenha que fazer uma escala em Cochabamba. A duração da viagem varia entre 18 e 24 horas, dependendo da presença de escala ou não. O preço do ônibus para La Paz varia entre 180 e 220 Bolivianos.
      Chego em La Paz e procuro passagem de ônibus para Copacabana. A viagem dura cerca de 4 horas e tem passagens por 35 Bolivianos. Ao que parece, o último ônibus barato sai as 13:30h. Achei outros ônibus depois disso, mas todos estavam bem caros.
       
      05/01 Copacabana e 06/01 Copacabana – Cusco. Ônibus (12h).
      Chego em Copacabana no meio da tarde do dia 05/01, ou início da noite. Durmo num Hostel local, tem Hostel mais barato, por cerca de 60 Reais. A média de preço na região é por volta de 100 Reais.
      No dia seguinte (06/01) procuro viagens à noite para Cusco, e passo o dia conhecendo o lago Titicaca.
      Têm várias Ilhas turísticas no lago, Isla del Sol e Isla Luna são destinos famosos. O barco para levar até as ilhas custa por volta de 30B, assim que chegar na ilha um guia deve aparecer e oferecer um tour por ela. Comida custa mais caro nessas ilhas. Gasto esperado pelo passeio todo: =~ 150 B.
      A passagem para Cusco de Copacabana custa cerca de 150 B, e a viagem dura 12h. Para ganhar tempo e economizar uma grana é bom dormir no ônibus para Cusco.
      A noite pego o ônibus para Cusco.
       
      07/01/19 – Cusco.
      Assim que chegar devo procurar um hostel em Cusco. Tem alguns baratos, na faixa de 70 Reais, ao que parece.
      Comprar o ingresso para Machu Picchu no Museu, negociar um pacote de viagem para o dia seguinte à Hidrelétrica, incluindo a volta, alguns hosteis oferecem esses pacotes e ele custa por volta de 70 Soles (=~ 80 Reais). A tarde devo ter tempo visitar a cidade.
      O ingresso para Machu Picchu custa 152 Soles, aproximadamente 170 Reais (1,12 Reais o Sole). Compro a entrada para o dia 09/01.
      Comprar o ingresso no Museu Casa del Inca Garcilaso de la Vega (Rua Calle Garcilaso, s/n. A um quarteirão da Praça de Armas de Cusco, na esquina com a Plaza Regocijo).
      Na manhã seguinte pego a van para a hidrelétrica.
       
      08/01/19 Cusco – Machu Picchu Pueblo (Águas Calientes). Van (8h) e caminhada (3h) =~11h.
      Vou de van, pelo pacote até a hidrelétrica, e faço caminhada até Águas Calientes, 13km a pé, seguindo o trilho do trem. O percurso de Van dura aproximadamente 8 horas e a caminhada pé leva até 3 horas. Devo chegar perto da noite em Águas Calientes.
      Águas Calientes é uma cidade pequena e tem muitos hosteis. Vale a pena pesquisar e achar um hostel barato. Na internet achei vários na faixa de 100 Reais, mas dizem que lá tem outros muito mais baratos por até 30 Reais.
      Passo a noite num hostel local.
       
      09/01/19 Machu Picchu e Águas Calientes
      Acordo cedo para subir Machu Picchu de escada.
      Para subir em Machu Picchu tem um ônibus, que custa 24 dólares ou caminhada de 2 horas, subindo escada, vou de escada por que 24 dólares é muito dinheiro.
      Visito Machu Picchu e passo o restante do dia em Águas Calientes. Volto no dia seguinte, de volta a Cusco.
      Passo a noite num hostel local.
       
      RETORNO
      10/01/19 – Águas Calientes – Cusco - Copacabana. Caminhada (3h) e Van (8h) =~11h.
      Volto de manhã para a caminhada até o posto das vans, na hidrelétrica. É só refazer o mesmo caminho da ida.
      Volto a Cusco com as vans, o pacote comprado em Cusco deve inclui o retorno. Devo chegar em Cusco por volta do fim da tarde.
      Verificar se tem passagem direto para La Paz de lá, o destino final para o dia é La Paz. Mas como é um destino longe, entre países, eu não sei se encontrarei passagem. Se não encontrar passagem direto é melhor passar a noite em Cusco e viajar no dia seguinte cedinho.
      A viagem de Cusco para Copacabana leva cerca de 12 horas. Saindo as 22 horas de Cusco, devo chegar por volta das 10:00 em Copacabana.
       
      11/01 Cusco – Copacabana – La Paz. Ônibus 12h e Ônibus 4h. 12/01 La Paz, 13/01 La Paz - Santa Cruz. Ônibus 18h.
      Em Copacabana procuro passagem para La Paz e parto assim que der. A viagem de Copacabana para La Paz leva cerca de 4 horas e custa entre 17 e 45 Reais.
      Se tudo der certo devo chegar dia 11 (Sexta-feira) em La Paz, perto do fim da tarde.
      Passo alguns dias em La Paz, e parto dia 13 para pegar o trem na segunda, dia 14.
      Fico em La Paz e conhecendo os locais turísticos próximos a cidade até o dia 13. Partindo de volta a Santa Cruz na tarde do dia 13, para chegar dia 14, segunda, de manhã em Santa Cruz e pegar o trem.
      Gastaria com hosteis, turismo e alimentação dos dias extras.
      Esses dias em La Paz também servem de margem para algum possível imprevisto.
       
      14/01/19 Santa Cruz de La Sierra – Pt. Quijarro. Trem (17h).
      Saindo na tarde do dia 13, em La Paz, devo chegar em Santa Cruz dia 14, de manhã, a tempo de pegar o trem. O trem mais barato de Santa Cruz a Pt Quijarro só sai segunda, quarta e sexta, sempre as 13:20h, dia 14 é segunda então partiu Porto Quijarro.
       
      15/01/19 Pt Quijarro - Corumbá - Campo Grande.
      Dia 15 chego em Pt Quijarro na parte da manhã, vou para a fronteira e para rodoviária em Corumbá. De lá, para casa. A passagem de volta, comprada no dia, custa cerca de 170 Reais.

       
       

×
×
  • Criar Novo...