Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Peça ajuda, compartilhe informações, ajude outros viajantes e encontre companheiros de viagem!
    Faça parte da nossa comunidade! 

Rezzende

Imensa Patagônia!!! Ushuaia, El Calafate, El Chaltén e BsAs em 15 dias - fev/17

Posts Recomendados

Salve galera mochileira!!!

Acabo de voltar de um sonho, de uma paisagem mais estonteante que a outra, de um paraíso gigante chamado Patagônia ::love::

Não tinha a menor ideia que iria pra Patagônia até pouco mais de 6 meses atrás...

Ocorre que nós, mochileiros, voltamos de uma viagem já pensando na outra

Nas minhas últimas férias em agosto, fui pro Nordeste: Recife, Porto de Galinhas e Maceió, e na volta da viagem já pensava em algumas coisas pras próximas férias...

Na verdade, durante aquela viagem e até antes mesmo de ir pro Nordeste, já passava pela minha cabeça a ideia de ir pra Colômbia, Cartagena...

Estava eu no voo de volta, divagando possibilidades de dias pra dividir as férias, quando ir pra Colômbia e eis que começa a passar no avião um documentário sobre...quem??? Patagônia!!! Especificamente Perito Moreno. Talvez esse nome não fosse muito estranho pra mim, talvez já tivesse ouvido falar antes, mas nunca tinha dado muita atenção... Fiquei olhando aquele documentário, as imagens passando...peguei o fone de ouvido e conectei pois já comecei a ficar impressionado com aquelas imagens... :o

A voz do narrador do documentário era de quem enchia a boca pra falar de algo estupendo, grandioso, fantástico...e obviamente que a Latam levava vc pra lá e blá blá blá

Depois começou a passar imagens de picos e montanhas impressionantes, que posteriormente vim a descobrir que se tratava de Torres del Paine e o Fitz Roy

Comecei a pensar...por que não???

Já tinha ideia de dividir uma parte das minhas férias pra fevereiro, o documentário já dizia que o verão é a melhor época...Então...#partiu!!! :D

Cheguei de viagem e já comecei a devorar tudo quanto é informação sobre aquela região

Me apareceu o nome de Ushuaia, fim do mundo...mais alimento pra minha fome de desbravar a Patagônia...

Pois bem, em 6 meses a Patagônia me passou de um lugar que eu nunca tinha dado muita atenção, se algum dia passou pela minha cabeça de ir pra lá devo ter pensado que jamais seria capaz, mas hoje...hoje já é uma realidade

E essa realidade vou compartilhar agora com vcs ::otemo::

 

Comprei as passagens pela Aerolineas saindo do Rio. Trecho RIO-AEP-USH, USH-FTE, FTE-AEP, AEP-RIO por R$2157,00 comprados com 50 dias de antecedência pq foi o máximo q a passagem tava abaixando.

Depois subiu mais ainda mas... pro meu desespero.. já agora na semana de viajar, o preço caiu pra 1795,00. Pois bem, depois q vc compra a passagem é melhor nem olhar mais os preços pra evitar esse tipo de dor de cotovelo ::vapapu::

Já ia ser uma boa economia pra poder gastar mais na Patagônia e a Patagônia é caaaara, caaaaaara, muito caraaaaa. Vou falar mais uma vez que a Patagônia é cara tá!!! :o

Mas enfim, dinheiro se gasta com o que nos dá retorno né...vou dissertar mais sobre isso adelante...

 

Fiz um seguro de viagem pela assist-med no valor de R$ 75,68, plano prata mundial. Me parecia ter uma cobertura razoável no caso de alguma zebra hehe. Aquele tipo de coisa q vc paga esperando não ter q usar...E ainda bem q nao tive, mas viajar sem seguro não é legal...

 

Quanto a roupas, comprei pouca coisa. Primeiramente é bom saber que eu não sou de sentir muito frio. Esse sou eu :mrgreen: Já tinha algumas roupas que achava suficiente e pra completar só comprei na decathlon essas coisas aki:

http://www.decathlon.com.br/trilha-trekking/roupas-de-inverno-masculinas/segunda-pele-camada-1/calca-segunda-pele-simple-warm-masculino-wedze?skuId=882049

Usei essa calça o tempo todo, não exatamente pelo frio, mas pq eu não tinha calça impermeável e, no glaciar martial por exemplo, tava chovendo, a calça jeans molhou e a térmica segurou legal. Nos outros dias usava como precaução mesmo, pois as trilhas são longas, o clima da Patagônia é muito imprevisível e tudo pode acontecer, então melhor andar prevenido. Ela é bem térmica, então mesmo qdo sentia calor, ela não incomodava

 

http://www.decathlon.com.br/ski-snowboard/roupas-masculinas/segunda-pele/blusa-segunda-pele-simple-warm-masculino-wed-ze?skuId=1276916

Essa eu usei o tempo todo, pq já tinha um fleece mas ele é com gola alta e pra caminhada ia ficar muito quente, desconfortável. Fiz quase todas as trilhas só com uma camiseta normal e esse fleece por cima. Apenas no glaciar martial e na pinguinera que tive que colocar a campera pra completar

 

http://www.decathlon.com.br/trilha-e-trekking/acessorios/meias-de-trilha/meias-arpenaz-50-high-adulto?skuId=1087671

meias pra trilha, perfeitas, andei ate 25km nas trilhas de Chalten com essas meias, meus pés agradeceram!! :D

 

Além disso levei minha campera impermeável, o fleece de gola alta, que não usei, uma blusa de moleton, gorro, luvas e demais roupas normais. Sem segredo.

Tênis fui com um só, no meu pé ::hãã2:: Quando empoeirava nas trilhas eu chegava no hostel, levava ele na pia e dava uma recauchutada pra ficar sociável de novo :P

 

Minha viagem começou de véspera. Moro em Cons. Lafaiete/MG a 300km do Rio, to a 2 horas de Confins mas como as passagens são sempre mais baratas pelo Rio então eu vou pra lá

Saí no onibus pro Rio as 16h de sabado, cheguei no Rio 22h e lá vou eu pra uma agradável noite de espera no Galeão... :?

 

Domingo, 05 de fevereiro de 2017

 

Voo saindo do Rio as 07:10, teve até pedido de casório no avião, o comissário que namora a comissária há 10 anos pediu ela em casamento durante o voo, ela aceitou, o capitão abençoou e o povo aplaudiu ÊÊÊÊÊÊÊÊ ::kiss::

Eu fui pela Aerolineas Argentinas, já vi muito comentário do povo metendo o pau mas comigo foi tudo muito sossegado, não tenho nada a reclamar da Aerolineas. Nada de atraso, cancelamento, desorganização, extravio de bagagem, lanchinho ok, por mim tá aprovada ::cool:::'>

A unica intempérie não foi culpa da Aerolineas...Eu já tinha lido muito sobre os bizarros ventos patagonicos, os difíceis pousos em Ushuaia, entao tava meio nervoso. :roll: Porém 3 dias antes a previsão do tempo indicava uma Ushuaia sem vento e até quentinha. Assim ficou. Saí bem aliviado que os tais ventos patagonicos não iam incomodar meu pouso em Ushuaia 8) Mas...Se Ushuaia está bem, daí vem Buenos Aires e trolla vc ::hahaha:: Depois do romântico pedido de casorio, nosso capitão avisa que Buenos Aires tá raivosa, com vento oeste de 40km/h e que o pouso vai ser um tanto quanto interessante... ::mmm:

Apertem os cintos, segurem-se em seus lugares e lá vamos nós, descendo, acelerando no meio das nuvens sem ver nada, dando umas quedas bruscas muito loucas, de repente aponta BsAs no meio das nuvens e a gente caindo loucamente e rapidamente sobre a cidade num chacoalhar radical com direito a pneus cantando na aterrisagem ::dãã2::

Pousamos inteiros sãos e salvos as 9 da manhã (sem horário de verão em BsAs) e a galera toda aplaude o pouso. Pensava eu que era pq o piloto foi ninja, mas não, todos os outros voos da minha viagem, que pousaram sossegadamente, foram acompanhados de aplausos. Me disseram q isso virou uma modinha na Argentina. Pois bem

 

Desembarcados, imigração ok, sem fila. Um voo da Aerolineas parece q a maioria é argentino então brasileiros não pegam fila e os argentinos vão pro filão. Se fosse um Gol ou Tam, ia ter um monte de brazuca e a fila da imigração ia tá grandona...Sei lá tb, palpite

Olho na câmera, polegar na maquininha, carimbo no passaporte, bienvenido, nada más :)

Aduana super sussa tb, só passar as mochilas enquanto os operadores conversam entre si e eu vi q eles nem tavam olhando minha mochila no raio x, tavam nem aeee :P

 

Agora direto pro câmbio. Câmbio na Patagônia não é bom, depois fiquei sabendo que no Hotel Antartida em Ushuaia tava 1 real = 4,80 pesos e em Calafate ainda pior. E no aeroparque tava 1 real = 5,10 pesos, então era ali q eu ia trocar. Tinha uma fila básica no câmbio, umas 12 pessoas, e meu voo pra Ushuaia era 11:20, então eu não tinha pressa mas tb nao tinha tempo sobrando. Acabei ficando quase meia hora na fila do câmbio, então leve isso em conta se vc tem escala apertada...

Quando tava quase na minha vez aparece uma menina desesperada, que o embarque do voo dela começava 10:20 e já era 10 horas e pedindo o povo pra passar na frente pq tinha q cambiar pesos, arrastando um portuñol bem tipico. Entao conheci a Tati, de BH, que tava indo pra Calafate. Como todo mundo ja tinha deixado ela passar e eu era o proximo, tb fiz a caridade, já q meu embarque só começava 15 min depois dela. Enquanto o caixa do cambio não liberava, ela me contava q ia pra Chalten depois e pelas datas a gente ia esbarrar por lá tb e saiu um tanto quanto esbaforida com medo de perder o voo ::hein:

Levei todo dinheiro em grana viva. 5 mil reais. Cartão de débito liberado pra uso no exterior, mas só em emergência. Cartão de crédito idem. Troquei 4 mil reais, deu 20400 pesos, tudo em nota de 100. Imagina o paçoco de dinheiro, 204 notas ::lol3::

Como disse, a cotação de real era 5,10 e todos os preços q eu relatar em pesos aqui vcs dividem por esse valor pra ter uma ideia em reais.

Eu vou falar aqui todos os preços de passagens, hospedagens, passeios...comida as vezes, pq aí já é mais pessoal, tem quem cozinhe e quem coma na rua, quem goste de carne e quem não goste. E presentinhos tb sao gastos mto particulares, acho q nao precisa relatar. Mas vou fazer um balanço geral de gastos no final ::cool:::'>

 

Saí do cambio direto pra sala de embarque domestico, nem procurei o guichê da Aerolineas pra despachar e fui assim mesmo, com o mochilão nas costas e a mochilinha na mão. Sem problema, passei :wink:

Depois de 3h de um voo tranquilo, cheguei em Ushuaia no meio de uma tarde de verão, sem vento, sol entre algumas nuvens, 15 graus ::cool:::'>

Tentei dar uma espiada pra ver se tinha alguem com cara de mochileiro pra tentar dividir um táxi mas nao, não deu ::bad::

Peguei um táxi de fora do aeroporto e a corrida até o Antartica Hostel deu 160 pesos

 

O Antartica Hostel é muito bom, confortável...de incoveniente só o que todo mundo já citou aqui, que os banheiros são no térreo, atrás da recepção. Então se vc tá no 2° andar e quiser dar um pulinho no banheiro na madruga, vai ter q sair do quarto quentinho, dar uma corridinha na varanda geladinha até entrar na cozinha e descer a escada, passar pela recepção onde o cara lá vai olhar pra tua cara amassada e aí sim vc chega no banheiro ::hãã2::

Fora isso, os quartos tem um tamanho bom, fiquei num de 6 camas, os lockers sao bem grandes, o café da manhã é suficiente, os ovos estão lá inteiros pra vc fazer o q bem entende com eles. Só não tem nenhuma fruta mas tem sucrilhos e um pãozinho macio q é uma beleza. Os chuveiros são quentes e é só pedir toalha na recepção que eles te dão. ::cool:::'>

Fiz a reserva pelo próprio site do hostel, os contatos foram por email. Reservei 45 dias antes de ir pq me falaram q o Antartica é concorrido no verão. Não precisa pagar nada adiantado, só confirmar a reserva por email uns 4 dias antes

O valor da diaria é 400 pesos, pagando em dinheiro dão descontinho. Minhas 4 diarias que seriam 1600 pesos, com desconto deu 1520

Depois do checkin, animadissimo pra desbravar o fim do mundo

Fui na clássica placa do fim do mundo tirar a clássica foto

IMG_20170205_160117637.jpg.3d58fc99b7f2f9f98b6f4701ecd24e35.jpg

Pouco ali pra frente tem umas casinhas das empresas que fazem os passeios no canal. Eu queria a Pinguinera. Sabia que era caro e só a Piratour fazia. E é caro, foi o passeio mais caro de toda viagem. Tinham 1 vaga para o dia seguinte e depois vagas para quarta. Apesar de caro, é concorrido. E esse caro eu to falando de 2500 pesos!!!!!!!!! Existem outros por 1500 pesos, mas não descem na ilha dos pinguins, só chegam perto.

Mas era o passeio q eu mais queria fazer em Ushuaia. Queria muito andar bem pertinho dos pinguins

Pensei algumas coisas:

1 - Qual a chance de um pinguim chegar aqui em Minas?

Vez ou outra, no inverno, aparece um pinguim perdido no Sul, em Floripa...Mais incrivelmente ja vi noticia uma vez de um pinguim perdidão no Rio. Mas e o pinguim subir a serra e vir parar aqui pra Minas? Sem chance! Pinguins nunca virão em Minas, mas o mineiro estava em Ushuaia....

2 - Qual a chance de eu voltar na Patagônia?

Eu, particularmente, tenho uma filosofia de que figurinha repetida não completa álbum e esse mundo é muito grande pra pouca vida

3 - Pra que eu trabalho? Pra que eu aturo chefe todo dia? Cobrança de meta todo dia? Cliente chato todo dia? Pensei que todas essas coisas que passei é que me proporcionaram ganhar meu salário e poder estar ali.

Então é caro? Sim. Mas eu queria fazer. Demais. Me permiti o presente, e se vc tem vontade de fazer, vá! Então bora, pinguinera reservada pra quarta.

 

Depois fui bater pé a toa pela cidade, andar pela famosa San Martin. Procurar algo pra comer e o primeiro lugar que vou a hamburguesa é 230 pesos uauaaaaaaaa ::ahhhh::::ahhhh:: To fora

Sem base essa inflação patagonica. Os sanduíches da Aerolineas eram até bem fartos e eu não tava com muita fome. Vi uma padaria que vendia churros, era 2 por 20 pesos, então ataquei hehe.

Dei uma volta na orla, tava uma bela tarde de sol, aquele arzinho frio típico, mas até tirei a blusa, de boa, tempo super agradável, 15º no sol e sem vento é gostoso.

IMG_20170205_185223388.jpg.58a78db29089d259483fa7f47388f2fd.jpg

Passei no mercado La Anonima, na rua de trás do hostel, comprei uns lanchinhos de trilha, frutas, biscoitos, sanduiche natural... kits de sobrevivencia na Patagonia :P deu 89 pesos e o resto do dia descansando no hostel depois da maratona de quase 24 horas pra chegar no fim do mundo

Nos supermercados não tem sacola. Tem pra vender, 10 pesos essas sacolas ecológicas. Eu levei pouca coisa na mão mesmo, mas como tinha levado muitas sacolas plásticas daqui pra colocar roupa suja ou molhada, essas coisas, então das outras vezes q ia no supermercado já levava sacola

Anoitece depois de 22 horas

 

Segunda, 06 de fevereiro de 2017

 

O tempo virou em Ushuaia. O domingo de sol virou uma segunda nublada e de garoa. Frio o dia todo, minima de 9° e máxima de 11° ::Cold::

Mesmo com o tempo assim, resolvi ir no glaciar Martial. Era umas 11 horas, tinha pouca gente no hostel essa hora, os poucos q estavam lá não pareciam mto animados. :(

Saí andando mas o tempo tava bem feio, eu tava com medo de piorar, então peguei um táxi pra chegar rapidinho lá em cima. O taxi deu 180 pesos. Mas não precisa, pode ir a pé, a não ser que vc queira chegar mais rapido ou se poupar da subida.

Uns 15 minutos o táxi me deixou na entrada do parque do glaciar. Nenhuma alma viva, 1 carro parado, tempo fechadão... :?

Entrei no guardaparque, peguei um mapa e o cara me disse aproximadamente 2 horas pra ir e voltar. Fui subindo a pé pela pista de ski q em fevereiro é só uma estrada de pedras. Tava 10 graus, eu de camiseta, fleece e campera, tava garoando e a mochila nas costas, subindo aquele morro, mesmo com o frio minhas costas suavam. Foi aí que dei importância pra um item que muita gente fala aqui e eu não levei mas é importante: camiseta dry-fit. Qdo vc sua no frio, o suor fica frio e qdo vc puxa a camiseta pra trás e encosta ela de novo no corpo, vc sente o qto o suor tá gelado...

Maior bruma envolvente, não via nada!!

DSC01750.JPG.b7f3000c22713557291f3c96816fbb0b.JPG

Cheguei na plataforma superior e dali tem 2 trilhas, uma indo pelo bosque e outra beirando o rio. Vc pode ir por uma e voltar pela outra. Fui pelo bosque, voltei pelo rio. No fim dessas trilhas é que começa propriamente a trilha pro glaciar. Da entrada do parque até esse ponto é uma subida contínua mas não é dificil. Desnivel de 220 metros.

IMG_20170206_121547248.jpg.10ebe30dba45e9eeb15465dc9b76cff5.jpg

Daqui pra frente é a trilha ao glaciar, desnivel de 275 metros e trilha entre pedras. Segui enxergando poucos palmos à minha frente...

Lá pelo meio da trilha a bruma envolvente começou a ir embora. Já dava pra ter uma visão melhor do que tinha pra frente. No final da trilha q a subida é mais pesadinha, zigue zague, pedras...mas cheguei lá de boa

Só tirei umas fotos do gelo, pisei no gelo, meu primeiro contato com um glaciar!!!

IMG_20170206_130917953.jpg.84b884906f52b2a0e7a1a96c1fafd47c.jpg

Fui voltando, o tempo seguiu abrindo, mesmo assim ver Ushuaia lá em baixo era sem chance. Tem uma outra trilha que vai pra um mirador da cidade. Fui até lá mas obviamente não tinha cidade pra mirar...

IMG_20170206_123920146.jpg.6c4cd7875f1023924e7615fb042e4525.jpg

Na volta o tempo já tava um pouco mais limpo...

DSC01788.JPG.a64fd16f96d2c38ed9fc4e5d57041146.JPG

Pero, donde está la ciudad?

DSC01784.JPG.ecbbd8820abb45afed9d5c181ac8919d.JPG

Cheguei de volta na entrada do parque 14:30. Fui voltando a pé pra Ushuaia, ziguezagueando por aquela estradinha sinuosa, vez ou outra pegando um atalho onde via as estacas amarelas. Devo ter levado uma hora pra descer

Não recomendo ir ao Martial se o tempo tiver feio. Vc nao vai ver muita coisa, não dá pra ter aquela panorâmica bacana. Mesmo assim achei muito bonito e recomendo como ótimo passeio pra dias de tempo bom ::cool::

 

Chegando em Ushuaia fui procurar comida. Caríssimo comer em Ushuaia. Fiquei num lanche, 2 empanadas e café por 135 pesos. Passei no supermercado, comprei 2 peras e 3 pêssegos por 41 pesos e fui completar isso como janta no hostel :lol:

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Terça, 07 de fevereiro de 2017

 

Tempo melhorou, amanheceu com sol entre nuvens. Uns 10 graus.

Na recepção do hostel pedi o transfer pro Parque Nacional. Vans saem de hora em hora pra ir e de tarde pra voltar as 15, 17 ou 19h

As vans custam 400 pesos, ida e volta, e o preço pedindo na recepção, pegando a gente no hostel, ou pegando no terminal de vans nas esquinas das calles Maipu e Fadul, é o mesmo.

Fui 10 horas da manhã. Van Don Alejo, te levo e te dejo hahaha

A van para na entrada do parque nacional pra gente pagar a entrada. Custa 90 pesos pra argentinos, 130 pra nós do Mercosul e 210 pro resto da gringaiada

Desci lá onde tem o carteiro do fim do mundo. Fui ver qual era a do carimbo no passaporte mas era 50 pesos pra carimbar. Eu queria também mandar postais e como neles tem o mesmo carimbo e um desses postais eu tava mandando pra mim mesmo, então já tá bom...

Dali do carteiro do fim do mundo começa a trilha que a maioria das pessoas que vao ao parque da Terra do Fogo fazem, a senda costera. Fiz essa também, são 8 km, quase tudo plano, algumas subidas, desviando de galhos...mas é tranquilo. Importante levar lanche e bastante agua pois no parque não vi riachinhos pra encher a garrafa

DSC01819.JPG.391ce2b31e99c07b363f20111194044f.JPG

No final da trilha, segui pela estrada rumo ao fim da rota 3. Pouco a frente tem um centro de visitantes, Alakush, tem banheiro, lanchonete...mas não fui lá. Segui reto onde começam varias pequenas trilhas chamadas de setor Lapataia.

DSC01825.JPG.7423f06fd09ef57cec3b279c41f5a856.JPG

A primeira é o paseo de la isla, de 600 metros, aí dá pra ver algumas aves, como um cauquén, tipo um pato, e um condor. Eu queria ver um zorro, mas não vi nada. Depois fui a Laguna Negra, não achei grande coisa.

DSC01832.JPG.07c9f1aeff32e88555ac7ac8de7b27a9.JPG

DSC01833.JPG.7016ccdb605514528d61c25da37d61dd.JPG

Solzão, céu azul, pouco vento, meio da tarde, uns 17 graus, minha água acabou, tirei o fleece e só camiseta tava bem melhor.

Fui ao mirador Lapataia, trilha de 1 km, tem uma panorâmica bacana

IMG_20170207_151203681.jpg.fbca2026f982c4b677ff4660b9f86326.jpg

Desci do mirador e saí na clássica placa que indica o final da ruta 3

IMG_20170207_153041876.jpg.94fef8454e69d444f23074cfb11a9359.jpg

Alguns motociclistas lá tirando foto, devem tá comemorando sua chegada ao fim do mundo!!

Ali começa mais uma trilha, a Senda de la Baliza, ida e volta 3km, planos, passa por uma castoreira e no final tem umas pedras na beira da bahia. Quase rolava um mergulho ali, o tempo tava bacana, mas eu nao tinha levado toalha e a agua é super geladinha. Mas eu tava com calor hehehe

DSC01848.JPG.fae16f6431665beecc9af4eb5803f93b.JPG

Voltando dessa trilha tem um lugar tipo um varandão, de frente pra bahia, com uns bancos. Sentei lá um pouco, somando tudo devo ter andado uns 15km. Bom treino pra Chalten. O vento começou a aumentar e minha sensação de calor passou. Botei o fleece de novo, o sol foi embora atrás de umas nuvens, era 16:30 e voltei ali pra placa do fim da ruta 3 pra esperar a van. Ela chegou ali 16:50 e 17h saimos de volta pra Ushuaia, onde chegamos depois de uns 40 minutos

Depois q passei em Chalten, cheguei a conclusão que nao precisava ter feito o Parque Nacional da Terra do Fogo, é tudo muito parecido com Chalten (Chalten é mais bonito) e eu poderia ter aproveitado esse dia de tempo bom em Ushuaia pra fazer outra coisa, como o Vinciguerra que falam muito bem, o Cerro Castor ou até mesmo a Laguna Esmeralda, que não fiz pq vi falar q tinha mta lama e eu não tinha bota adequada...Mas enfim, a caminhada valeu como treino pra Chalten ::cool:::'>

Chegando em Ushuaia fui procurar proteína, afinal ontem não tinha jantado, hj tb não iria, mas precisava de um lanche que sustentasse mais. Hamburguesas caríssimas mas é o q tá tendo. Achei uma por 166 pesos. Achei razoável pra Ushuaia, mas é muito caro pro Brasil, afinal são 32 reais e aqui se comem 4 hamburguers!!!

Fome controlada, passei no mercado pra comprar frutas e posar de saudável hehehe, comprei mais biscoitos pras trilhas e água. Conta de 67 pesos no mercado.

No hostel tinha 1 brasileiro tocando violão (onde não tem? hahaha) outra brasileira, a Larissa, e 3 argentinos assistindo. Cheguei lá, me juntei e uma argentina pediu então pra ele tocar Tribalistas e eu e a outra brasileira faríamos backing vocal. hahahaha cena épica ::hãã2:: . Depois seguimos tocando e cantando e tomando umas cervejas Beagle, top top

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Quarta, 08 de fevereiro de 2017

 

Começa mais um dia em Ushuaia, sol entre nuvens, 11 graus. Hoje o tempo tinha q colaborar pois ia fazer o passeio mais caro da viagem!!!!

Pinguinera começa as 9 horas, mas 8:30 já é pra estar no porto. Primeiro passa na barraquinha da Piratour pra pegar o crachá, depois vai no porto pagar a taxa de embarque de 20 pesos e volta na Piratour pra juntar a turma

Daí a gente vai pro barco, umas 40 pessoas, metade com crachá azul, os outros amarelos, pois quando chegar no final a visitação na ilha dos pinguins é em 2 grupos separados

O barco é fechado e quentinho mas vc pode subir na cobertura ou ir na proa onde é aberto e as fotos ficam melhores. Só ir razoavelmente agasalhado. Nesse dia tava com pouco vento mas com a movimentação do barco dá bastante vento, as vezes não tem sol e tava uns 12 graus. Pela primeira vez usei meu gorro. Só não usei luvas pq fica ruim pra tirar foto, então colocava a mão no bolso da campera e tava de boa

DSC01860.JPG.780c11e41be670713823de9983b05054.JPG

A primeira parada é na ilha dos cormoranes, são parentes dos pinguins só que voam. O barco fica uns 10 minutos parado na beira da ilha, ninguém desce, só pra tirar foto mesmo

DSC01868.JPG.ec9b20371778b786720e06229a9947fc.JPG

Depois segue pra outra ilha ali pertinho, onde tem lobos (ou leões) marinhos e atrás dessa ilha, outra ilha onde tem o farol conhecido como Farol do Fim do Mundo, que na verdade não é pois tem um outro menos famoso mais ao sul. Mais uns 10 minutos pra fotos.

DSC01875.JPG.ebf59a0c4b83eb453ddb4dda98f1bc31.JPG

IMG_20170208_100059197.jpg.2a700cacba6201c90f8250f4f61f64d0.jpg

Depois começa a parte monótona pois dali se navega até a Estância Harberton e é longe....Mais de uma hora e a paisagem é mais do mesmo. Do lado chileno do canal se vê o povoado de Puerto Williams, que está mais ao sul que Ushuaia, mas aí explicam que lá não é uma cidade, é só um povoado, que Ushuaia continua sendo o fim do mundo blá blá blá...Mas pra mim, o tamanho daquele povoado q eu vi é uma cidadezinha, então pra mim eu vou considerar Puerto Williams como o fim do mundo!! Mas isso dá pano pra manga....

Depois de 1h30m ou quase 2 sei lá, navegando sem parar e sem nada de diferentão pra ver, se chega na Estância Harberton. Todos descemos, nós do grupo azul vamos primeiro a isla Martillo andar com os pinguins enquanto a turma amarela fica lanchando. pegamos um bote e mais uns 10 minutos desembarcamos na ilha dos pinguins.

O tempo na ilha é 1 hora. Dá pra ver os ninhos dos pinguins, muitos pinguins, chegar bem perto dos pinguins e encostar neles e apertar o pescoço deles quando o guia não tá perto olhando ::lol4::

Os pinguins parecem parentes da preguiça, ficam lá paradões. De repente algum surta e sai correndo do nada. Se encosta neles ele vira a cara assustado igual uma galinha. (falam trocentas vezes pra gente não mexer com os pinguins mas eu não consegui me controlar, claro q tinha q ser uma hora q o guia tava longe :P )

Era o passeio q eu mais queria fazer em Ushuaia, curti demais, não digo q valeu cada peso pago pq é muito caro, mas sem duvida valeu a pena, faria de novo, recomendo fazer, é um momento único na vida

DSC01886.JPG.1638acfd019865671188c5de4f701e2a.JPG

DSC01909.JPG.ec830330fad96060afcf693cf6ebee6c.JPG

Selfie com o pinguim:D

IMG_20170208_123102864.jpg.5d2d0de974826927411899bb9bda5f4c.jpg

IMG_20170208_125251310.jpg.2af05ae16b8d610dc99c68e7d43cd8d0.jpg

Voltamos pra Estancia Harberton e a turma amarela foi pros pinguins. Tem uma cafeteria e um restaurante lá, obviamente todos caros. Sentei no gramado e fui comer meu lanche. A Estancia Harberton é um lugar suuuper bucólico, bacana demais, dá vontade de morar lá.

DSC01920.JPG.ec2ee109f85bb227b64d172b18ef9732.JPG

Depois q a turma amarela voltou a gente foi pra um museu que tem lá com ossos de peixes e aves, museu Acatushún. Tem uma visita guiada mas eu achei meio chatinho...

Entramos no onibus e voltamos pra Ushuaia. No caminho a gente para pra fotos nas arvores bandeira, que crescem tortas pelo vento e na direção dele. Tinha pouco vento. Desde que cheguei em Ushuaia não vi os famosos ventos patagônicos. O vento quando tinha era normal como o daqui.

DSC01931.JPG.0fd5be16e7653c5f75af191950c7d632.JPG

Que tal um piquenique aí?

IMG_20170208_155630007.jpg.a0cde3a7c3205faf3a2b0546da614774.jpg

Chegamos de volta em Ushuaia quase 18h, é passeio pro dia todo e reforço q vale a pena.

No hostel, a turma da cantoria de ontem tava animando um churrasco. Tarde de verão em Ushuaia, 16 graus, solzão, tá perfeito pra curtir o jardim do hostel onde tem churrasqueira!! Verão em Ushuaia é isso 8)

Obviamente topei o churras, afinal ia comer carne e pagar barato hehehe Compramos um bife de chorizo no La Anonima e uns vinhos. Rachando a conta 105 pesos pra cada. O vinho entrou clandestino no hostel, dentro da mochila, pq no Antartica não permitem entrar bebida de fora :P

Fomos lá pro jardim e tá formado o churras hehehe 3 brasileiros e 3 argentinos. Pela ordem natural das coisas, argentinos comandam a churrasqueira ::cool::::cool::

Depois q anoiteceu lá pelas 22h, o frio ficou absurdo, temperatura caiu pra 10 graus e fomos pra cozinha do hostel acabar de comer o q sobrou. Daí surgiu a reinvindicação q fizemos ao hostel para as gerações futuras: Já tem o jardim e a churrasqueira, agora vcs tem q arrumar ali um lugar pra gente fazer fogueira!!! ::Cold::

 

Quinta, 09 de fevereiro de 2017

 

Dia de partir rumo a novas descobertas

Tomei café, arrumei as tralhas, fiz checkout, deixei a mochila na recepção e fui dar uma última volta em Ushuaia. Passar na San Martin, comprar lembrancinhas (é tudo muuuito caro) mas a loja que vende menos caro é a Monte Olivia na San Martin 497.

Passei na orla e fui pro Museu do Presídio. Cheguei lá umas 11 horas, tinha visita guiada as 11:30. A entrada é 250 pesos. Fiquei circulando lá antes de começar a visita guiada. Tem um pavilhão frio e úmido onde dá pra vc entrar nas celas e o lugar parece cena de filme de assombração ::hãã::::ahhhh::Dean Winchester vai sair por essas portas a qualquer momento::lol4::

IMG_20170209_105643812.jpg.966725bb2c67857b0c4ece948f22dfe1.jpg

A visita guiada é interessante, fala de alguns prisioneiros mais famosos e termina num farol no pátio interno do presidio. Dura pouco mais de 30 minutos. Depois ainda andei um pouquinho lá dentro e saí. É um passeio bom pra fazer em algum horário livre em Ushuaia

Cheguei no hostel 12:30 e os 2 argentinos, Nicolas e Leandro, q tb iam embora já estavam prontos lá. No churras de ontem a gente já tinha combinado de rachar o taxi pro aeroporto. O Nicolas ia comigo no mesmo voo pra Calafate às 15:10 e o Leandro tinha voo pra Buenos Aires 40 minutos depois.

Ficamos ainda um pouquinho no hostel e 13:20 chamamos o táxi. Uns 15 minutos depois estamos no aeroporto de Ushuaia. A corrida deu 150 pesos, 50 pra cada!!! ::otemo::

Fiz o checkin e já tinha visto muita gente comentando q em Ushuaia tinha q pagar a taxa de embarque do aeroporto a parte. Comigo não teve nada disso. Não tinha taxa de embarque separado!!

Fomos pra sala de embarque, na hora do voo nos despedimos do Leandro e eu e o Nicolas seguimos pra El Calafate. Voo de 55 minutos, não serviu lanchinho, eu sei q o voo é curto mas eu to pagando, quero meu lanchinho!! ::grr::

Vista de cair o queixo na hora do pouso em Calafate, impossível não ficar impressionado com a imensidão patagônica.

IMG_20170209_160325285.jpg.40c8d53b2ced70e9e4409aa337fc0f70.jpg

Rio Santa Cruz. Que azul é esse?

DSC01959.JPG.8f53ba42201e6c795771a18ee76a743d.JPG

No aeroporto de El Calafate a melhor forma de ir pra cidade e na van da Ves Patagônia. O guichê fica a direita depois q sai do desembarque, é o box 6. Custa 160 pesos por pessoa só a ida e 240 pesos ida e volta. Eu comprei só ida, pq a volta ia ser por Chaltén. O Nicolas comprou ida e volta e perguntaram pra ele em qual hostel ele ia ficar pq aí eles te pegam lá. Delivery ida e volta ::otemo::

O Nicolas deu o nome do meu hostel, pq ele nao tinha reserva em El Calafate. Fomos pra lá. Vc diz pra onde vai e o motorista vai fazendo o delivery da galera!!!! ::love::

Eu fui pro Bla Guesthouse. Não tinha vaga pro Nicolas, indicaram pra ele um outro ali perto e ele conseguiu lá.

Eu achei esse hostel o mais zoado da viagem. Fiquei num quarto de 4 camas com banheiro, mas o quarto é pequeno e apertado, o banheiro tb. O locker não cabe a mochila, é bem pequeno e cabe só coisas de valor, mesmo assim não pude usar pois a trava do locker era muito pequena e meu cadeado não entrava. Tive q sair com todo meu dinheiro pra onde quer q eu fosse.. :x

Pelo menos aqui seriam só 2 noites. As 2 diárias eram 700 pesos e paguei junto o minitrekking. Como é alta temporada fiquei com medo não reservar e não conseguir lá. Uns 20 dias antes de viajar, mais ou menos, tentei reservar pelo site da Hielo y Aventura, mas eles não aceitam Mastercard e mesmo q aceitassem, achei uma transação estranha pois fui preencher o formulário com Visa pra ver como era e eles pediam q vc imprimisse um papel, preenchesse, assinasse e depois mandasse scaneado pra eles... E ainda teria a cobrança de IOF

Então resolvi mandar um email pro hostel pra saber se eles podiam reservar pra mim pra dia 10 e a menina me respondeu que sim. Pediram o numero do cartão de credito pra garantir a reserva mas nada foi cobrado e aceitaram meu Master mesmo. E o preço era o mesmo do site da agência, 2400 pesos. Sim amigo, é caro!! Mas assim como a Pinguinera, eu queria fazer.

Fui ao terminal de buses comprar a passagem pra Chalten no sábado. 3 empresas fazem o trecho: Chalten Travel, Caltur e Taqsa. Os preços são os mesmos e os ônibus me pareceram bem similares. Os horários também não variam muito então não como te indicar uma ou outra empresa. Acho q tanto faz.

Como queria ir as 13h, podia escolher Chalten Travel ou Caltur. Fui de Caltur. A passagem é 450 pesos mais nosso querido derecho de uso que são 10 pesos.

Depois passei no La Anonima, comprei um sanduíche e uma Quilmes por 56 pesos e fui comer no hostel. Aqui não implicavam com cerveja de fora, apesar de ter uma geladeira na recepção e venderem.

  • Gostei! 2
  • kkkkkkk 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Adorando o relato!!

Tbm moro em Minas (Varginha) e vou pra Patagonia em abril, seu relato está super detalhado, amando!!!

Uma pergunta: Vc disse que entrou com o mochilao de boa no aviao, sem ter q despachar. Sua mochila é de quantos litros? A minha é de 60L e to achando que nao vao aceitar. Pelo menos quando viajei de Tam nao aceitaram, mas agora vai ser pela Aerolineas.

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Sexta, 10 de fevereiro de 2017

 

Levantei cedo pro café. O café do Bla é bom, tem algumas frutas, mas no geral esse hostel foi o piorzinho.

Só um adendo qto ao meu tempo de estadia em El Calafate: Eu tinha vontade de fazer Torres del Paine, mas não ia ter tempo de viagem pra isso, nem sei acampar, poderia claro ficar nos refúgios, mas dessa vez isso não tava me atraindo. Ainda tenho vontade mas quem sabe um dia faço um mochilão pelo Chile e começo por lá né...Tem a opção de fazer um full day saindo de Calafate mas ia ser caro e muito tempo de transfer pra nem tanto no parque, então achei q não valesse tanto a pena. Conheci pessoas em Chalten dizendo que lá era mais bonito que Torres. Já outros dizendo que são belezas diferentes...Confesso que ainda estou confuso até hj se valeria ou não eu ter feito TDP...Mas enfim...

 

As 8:30 o onibus da Hielo y Aventura passou pra me pegar. Vai pegando o povo nas pousadas e depois segue pro Perito Moreno. Um pouco antes de chegar, para na entrada do parque pra gente pagar a taxa de entrada. 200 pesos pra argentinos, 250 pra nós do Mercosul e 330 pro resto da gringaiada

Chegamos em Puerto Bajo de las Sombras as 11 horas e aí pegamos o barco pra atravessar pro outro lado, enquanto vamos tirando altas fotos pertinho do glaciar

IMG_20170210_120702804_HDR.jpg.913a22c8ec58c37509f3809339a2ac63.jpg

Pra fazer o minitrekking é obrigatório ir de luvas. Não pelo frio, o dia tava até ameno e pouco vento, mas pq o gelo é duro e pode ter algumas pontinhas. As vezes vc precisa se apoiar no gelo ou até mesmo se acontecer de vc cair e bater a mão no chão(gelo) se estiver de luvas protege e não corre o risco de cortar a mão no gelo. É por segurança. Se vc não levar luvas, lá eles tem pra te emprestar. Durante a caminhada vc pode tirar pra bater foto e tal, mas enquanto estiver parado. Andando, sempre com luvas

O minitrekking começou meio dia. Colocam os grampones no seu calçado e lá vamos. Primeiro, antes de entrar no gelo de fato, a gente passa por um trecho de terra e pedras e nesse trecho é bem ruim andar com os grampones. ::mmm: Quando entra no gelo aí fica mais fácil. Os grampones não são difíceis, na verdade eles são pesados, então incomoda um pouco pq pesa muito, não exatamente pela dificuldade em andar ::cool:::'>

É um passeio muito bom, outro ponto alto da viagem, fiquei 1h45min no minitrekking, com o clássico brinde de whisky com gelo do glaciar no final, paisagem surreal, perfeito. Tem a opção do Big Ice tb, que vai mais longe, deve ir pra uma região onde o gelo não tem tanta sujeira de terra como na área do minitrekking, é mais caro tb, mas pra mim o minitrekking já foi de bom tamanho. ::otemo::

IMG_20170210_122235662.jpg.d0ce2b5f392765f17d2c6dd265e93489.jpg

Apesar desse povo ae quase caindo...andar no gelo é tranks pode crer::lol3::

IMG_20170210_125413797.jpg.91fd6f3d21c246fe1a3fbbe686761a1e.jpg

IMG_20170210_132528843.jpg.b14d222c0eb9986764dd9aa6e01fd48f.jpg

IMG_20170210_132712717.jpg.50324ed1d376e8ed356c4a256354574e.jpg

Um arzinho de sol dá um toque todo especial

IMG_20170210_134551248.jpg.7bfb6ac975290022136c4bdd9a6baab5.jpg

IMG_20170210_140532314.jpg.194d6440b82a74fa74dd7dd5d093d766.jpg

Voltando do minitrekking uma parada pra lanche no refúgio e umas 15h voltamos pro outro lado pra pegar o onibus de novo e ir pras passarelas. Na volta o barco passa bem pertinho do glaciar, esbarra nos gelos soltos no lago e qdo cai um pedaço do glaciar o barulho parece com o som de um galho quebrando e qdo cai tudo é barulho de trovão

Chegamos nas passarelas as 15:50 e tinhamos 1 hora pra circular lá.

Fui presenteado com essa gravação. Do nada, filmando, e começa a desprender esse colossal pedaço:

Adorei Perito Moreno.

IMG_20170210_161727050_HDR.jpg.9ee5f2682ef127664dcecafa459bfc64.jpg

Chegamos de volta em Calafate 18:30

O brasileiro q conheci em Ushuaia já tinha passado em Calafate e me disse q tinha comido um cordeiro patagonico por 230 pesos. Me animei pq Ushuaia isso é preço de hamburguesa e então Calafate deve ser mais econômico ::hãã::

Encontrei um restaurante anunciando na porta o cordeiro por 198 pesos. show! entrei. Não sou muito de comer carne, mas tem coisas q a oportunidade não volta outras vezes. Assim como o cuy em Cusco, tem q ter cordeiro na Patagônia. Aqui não me cobraram o cubierto. Alguns restaurantes cobram, outros não. O serviço tb não é incluído na conta, fica a seu critério qto deixar de propina, mas é sempre de bom tom deixar uma. Avalio bem a carne, apesar de ter muito osso e um pouco de gordura. O restaurante chama San Pedro, fica na Av Libertador San Martin 997, centrinho mesmo, bem pertinho da galeria de artesanato dos gnomos. Achei bom e barato (padrão Patagônia) ::cool:::'>

 

Sábado, 11 de fevereiro de 2017

 

Amanheceu chovendo em Calafate, logo depois já tava solzão. 15 graus pela manhã

Saí pra comprar umas lembrancinhas de Calafate e não tinha muito o que fazer. Fiquei morgando no hostel

Saí 12:20 e fui pro terminal de buses. Pontual as 13h saiu o ônibus pra Chalten. Onibus 2 andares, mais ou menos 80% ocupado, não precisava ter comprado a passagem com antecedência, encontraria na hora. Mas nunca se sabe né...

Viagem de 2h40m ate Chalten, cortando a imensa Patagônia, inclusive boa parte do trecho pela lendária Ruta 40.

DSC02000.JPG.9d06a701bc6e5999003226245c4b838a.JPG

Chegando em Chaltén. Quem ae quer morar nessa fazendinha ai?

DSC02010.JPG.c350858feafb6920787d8c5450f2ee51.JPG

Chegando em El Chaltén primeiro o ônibus para no guardaparque, todo mundo desce, turma do inglês vai prum lado e a do espanhol pro outro. O funcionário dá uma geral sobre o parque, trilhas, água potável nos riachos e tal

Voltamos pro ônibus e mais 2 minutinhos até a rodoviária.

Fui pro hostel, Condor de los Andes, só a 2 quadras da rodoviaria.

Quarto de 6 camas, locker de tamanho suficiente pras minhas 2 mochilas, quarto e banheiro com tamanhos suficientes, colchão bom, café da manhã simples, hostel aprovado!! 2280 pesos pra 6 diárias ::cool:::'>

Na recepção, o Chino, cara gente boa, já te fala onde são os happy hour melhores nos bares de Chaltén, como tá a tendência do tempo nos próximos dias e o que ele sugere q vc faça. Ele me disse que se vc precisa sacar dinheiro vai no banco AGORA pq é sabado de tarde, a grana vai acabar e aí só vão trazer segunda. Não era o meu caso, mas fica a dica do Chino se vc chegar em Chalten no fds, segunda tava o maior filão da galera no banco :lol:

Fui nos supermercados pra procurar lanche. Vi 3 supermercados em Chalten e, como o banco, sábado e domingo as coisas são meio racionadas em Chalten, as prateleiras tavam bem vazias e não tinha muita coisa. Comprei peras e biscoitos por 75 pesos. Acabei indo pra uma lanchonete comer um hamburguer de 125 pesos :roll:

E o vento patagônico enfim apareceu na minha viagem... ::hahaha::

  • Gostei! 2
  • Obrigad@! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Oi Leticia!!! Que bom que tá gostando, talvez eu ainda termine hoje!!

Meu mochilão é um pouco menor, 45 ou 50 litros. Só nesse voo de Buenos Aires pra Ushuaia que eu não despachei ele pq demorei demais no câmbio, saí de lá já na hora que devia começar o embarque e quando tava subindo a escada pra área de embarque que eu percebi q tava com o mochilão nas costas e a outra na mão ::hein: Mas segui em diante pra ver no que dava. Sempre que eu despachava ela dava na média de 8kg. A outra mochila é de ataque, uns 20 litros e tava cheia tb pq a campera dobrada ocupa mto espaço. Botei o mochilão no raio x, a outra atrás, passei, peguei as duas, ninguém falou nada, vazei ::lol4:: Mas eu pude perceber que os voos domésticos na Argentina não são tão criteriosos como no Brasil não.

Boa viagem, pergunte o que precisar e conta tudo pra gente depois ::cool:::'>

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Domingo, 12 de fevereiro de 2017

 

O DIA AMANHECEU PERFEITO. FITZ ROY LÁ BONITÃO, IMPONENTE

O Chino tinha me dito q os transfer pra hosteria Pilar saem 8, 9:30 e 12h, mas tem q reservar de véspera e sao 150 pesos. Tinha me dito tb q o prognostico do tempo pra ir na Laguna de los tres tava melhor na segunda então eu não tinha pedido o transfer

Mas qdo vi aquele dia lindo, céu sem nuvem, enqto tomava café pensava o q fazer...Tinha um casal de Buenos Aires na mesa ao lado e eles tinham feito checkin ontem junto comigo. Ouvi eles indo na recepção procurar o transfer mas já não tinha vaga.

Ouvi o Chino dizer q se eles quisessem podiam pedir um remis q dava 500 pesos. Pensei então q por 3 sairia 170 pesos por cada e era só 20 a mais q o transfer. Então, como um gato rauuunn, pulei da minha mesa e voei neles eu eu eu ::lol3::

Fechou!!! Chamamos o remis e partiu hosteria Pilar. Saímos 09:30 e chegamos na hosteria 10:45. Termômetro no carro marcava 12 graus. Sol e céu azul. Clima perfeito pra uma bela caminhada.

Todo mundo recomenda ir pela hosteria Pilar pq vc pega um caminho mais suave, com pouca subida e volta por um caminho diferente. É isso aí. Recomendo. ::cool::

DSC02017.JPG.d120c6c9133eb6cc1ab70f682726c3a7.JPG

Pois bem, a trilha começa beirando o rio, vai pelo bosque, tem algumas subidas, a mais forte é antes do Mirador Piedras Blancas, mas é tranquilo. Tem ir sossegado, não é uma corrida onde ganha quem chega primeiro. É pra ir curtindo, pensando na vida, absorvendo a energia... Vai devagar, vai de boa, vai na paz, vai na luz... :D

Pausa pra fotos no Mirador Piedras Blancas...seguimos...

DSC02032.JPG.4751c877f85f66e60a121903e66127c1.JPG

Nessa trilha vc encontra mta gente. É a trilha onde vc vai ver mais gente entre todas as trilhas de Chaltén. Hola o tempo todo :D

No caminho tem muitas lagartas, tanto no chão como nas arvores. Uma dessas lagartas caiu no boné de um cara e depois passou pro pescoço dele e queimou. Então dá uma conferida de vez em quando na sua roupa, chapéu e tal pra tentar se proteger de alguma queimadura de lagarta. Tinha muuuita lá

Cheguei no acampamento Poincenot as 12:45.

IMG_20170212_121337216.jpg.2271d7298184dd08625099e4292b8289.jpg

Ai tu descansa, come alguma coisa, enche a garrafinha de agua nos riachinhos, água pura e geladinha da melhor qualidade, pq daí pra frente o troço fica hard :lol:

É 1km de subida poooderosa, pedras, ziguezague e vento. Os ventos patagônicos que ainda não tinham aparecido na minha viagem hoje resolveu dar a cara, nas trilhas tava pouco, mas na subida do ataque final......

Um monte de gente usa bastão de trekking, outros tantos usam galhos. Eu até testei alguns galhos pelo caminho mas eles sempre quebravam rápido, então lá vou eu com a cara, a coragem e os joelhos.... :?

1 hora depois, arriba arriba arriba, cheguei no alto, na LAGUNA DE LOS TRES. QUE É AQUILO???? Ponto altissimo da viagem, sensação de estar lá não tem nem muito o que escrever, não dá pra transmitir sentimentos em fotos ou em palavras.

DSC02056.JPG.60e2c565ada3d8aaa621890eea8fe5b4.JPG

Vitóóóriaaa

IMG_20170212_142244984.jpg.fd9ef013cf1781243db14c2b4e81f672.jpg

Laguna Sucia lá embaixo

DSC02072.JPG.988bdcdfba889867bc95c15914b33c8d.JPG

Voltando. De cara com a imensa Patagônia!

DSC02076.JPG.f00a24e4b12bf63dbef38d93cb92fc0b.JPG

Fiquei mais de uma hora lá, contemplando, zanzando, tirando fotos...Conheci lá em cima o Gabriel de Brasília e a Ailin de Buenos Aires. O vento forte começou a ficar mais forte ainda e descemos. A descida é um pouco escorregadia no começo mas depois é sem duvida mais tranquilo que subir (atenção: não disse que é fácil...apenas q é melhor descer q subir :lol: )

Na volta tem 2 caminhos, a trilha divide numa que passa pela Laguna Capri e outra pelo mirador. O Gabriel e a Ailin tinham subido pela laguna e agora iam voltar pelo mirador. Eu ainda tinha mais 4 dias em Chalten então pensei que voltaria depois na Capri e fui com eles pelo mirador. Mas eu não voltaria na Capri.... :?

Chegando em Chaltén eles resolveram passar na sorveteria. Arrumei um vicio pros próximos dias hehehe :P Experimentados o helado de Calafate, a frutinha típica daquela região, azedinha, mas gostosa. Os sorvetes menores são 50 pesos e vendidos numa casquinha bem pequena, mas são 2 sabores e eles fazem uma torre gigante q parece q vai desmoronar...então compensa ::cool:::'>

São tantos sabores diferentes que nos outros dias todos eu passei na sorveteria pra provar: Mascarpone, Bayleis, Chocolate Andino, Sambayón...Heladeria Domo Blanco na San Martin 164 ::cool::

Dali a Ailin voltou pro hostel deles e eu fui com o Gabriel pra comer mais hehe. Fomos no Ahonikenk, muito indicado aki por ser o menos caro (nao tem nada barato na Patagônia). Pedi um ravioli de cordeiro e um copo de vinho. Não sei que vinho era, era um vinho da casa, mas como disse o Gabriel, vinhos argentinos em geral são bons. 230 pesos tudo.

Marcamos de tomar umas brejas no outro dia e voltei pro hostel. Tênis empoeirado e os olhos vermelhos. Fiz a trilha sem óculos. A claridade não me incomodava e o vento eu também achei q tava de boa, mas não, os olhos ficaram bem irritados.

Missão cumprida!! Fitz Roy perfeito, Laguna de los tres num dia de tempo super bom...descansar! :D

 

Segunda, 13 de fevereiro de 2017

 

Resolvi fazer trilhas curtas e lights hoje. Dia suuuuper ventoso mas um pouco quente, chegando uns 17/18 graus de tarde

Comecei 11 horas indo pro Chorrillo del Salto. Mais ou menos 1 hora pra ir, outra pra voltar, ida e volta 6km. É a trilha dos velhinhos e crianças, vc vai ver muitos deles por ali. A cachoeira é bonita. Tem muita coisa deslumbrante na Patagônia então vc acaba não dando muita importância pra ela, mas é bonita sim

DSC02096.JPG.439338f5304dc05ed1b60d3e8f78d7dc.JPG

Voltei pra Chalten e agora ia atravessar a cidade pra ir aos miradores. Antes pitstop na heladeria :P

As trilhas pros miradores começam ao lado do guardaparque.

Parenteses(Pra quem gosta de viajar na base da carona, me parece q a Patagonia é meio complicada. Tinha 6 grupinhos de mochileiros pedindo carona na entrada de Chalten. Uns sozinhos, outros em casal, outros em 3...Passei por eles indo pros miradores e reparei bem, pois queria ver se na volta eles continuariam lá...)

Subi a trilha ao mirante dos Condores, uma meia hora pra subir. Lá em cima tem uma vista muito bacana de Chalten e das montanhas ao redor. Vento forte, dificil pra tirar foto, o celular quase ameaça voar da sua mão hehe

DSC02105.JPG.bad3a70fd2deb67b2e2821f393419101.JPG

Depois fui pro mirante de las Aguilas, essa é mais pra trás e dá uma vista impressionante do lago Viedma, da imensidão Patagonica e a rodovia vindo pra Chalten. Vento louco dá até umas empurradinhas na gente hehehe. Mas não tava frio demais não, só tava com o fleece pra proteger do vento, o sol tava quentinho

DSC02111.JPG.c8a9951bcea3c2998d193dd72a9e7f17.JPG

DSC02112.JPG.9a50f6558aa8d02f690acfbc80e40f32.JPG

Depois de um tempo contemplativo, fui voltando, agora só descida.

Passei de novo perto dos mochileiros caçando carona e a maioria ainda tava lá, e nisso já tinham se passado 2 horas :(

Passei numa padaria, chama Que Rika, comprei 2 empanadas e 250gr de pão de queijo por 100 pesos. Pois é, pão de queijo patagônico ::lol4:: e aprovado pelo mineiro aki hehe. Fui lanchar no hostel

O Gabriel me chamou pra ir no hostel dele, Lo de Trivi, pra gente tomar umas brejas. Passei no mercado, comprei umas Isenbeck que achei melhor que a Quilmes e fui pra lá. Encontrei com a Ailin, outras argentinas, um coreano, americanos e o negócio foi ficando bom, a cerveja acabou, segundo round no supermercado... :lol:

Meu hostel fecha a recepção meia noite, pra entrar mais tarde tem que pegar uma tarjeta pra abrir a porta e eu não tinha pegado. Lá pelas 11 da noite vi q o troço tava bom e fui no hostel pegar a tarjeta. Eles pedem 100 pesos como garantia e qdo vc devolve a tarjeta eles devolvem os 100 pesos

Voltei pro Lo de Trivi, tinha aparecido um vinho de caixinha lá, chama Termidor...Nossa Senhora...vinho de caixinha...o negócio já tava alterado ::dãã2:: Lá pelas tantas q acabou o combustível e a galera dispersou.

Eu era o unico q tava em outro hostel, então saí pela madrugada na deserta noite de Chaltén...

598ddf95ded41_WhatsAppImage2017.jpeg.6ff7bec16da0a414d1c9c0da864b3793.jpeg

Chaltén não é um lugar de balada, não tem. Os bares promovem os happy hour qdo fazem promoção de bebidas e aí atraem mais gente, mas é muito cedo pra uma cidade onde só tá anoitecendo pelas 10 da noite.

Alguns tem happy hour de 17 as 19h mas nessa hora se vc ta fazendo uma trilha longa, vc ainda nem voltou da trilha

Outros tem de 19 as 21h, aí é melhor. Junte ao fato que vc anda o dia todo e ainda tem q juntar pique pra ir pro bar. Bem, eu tinha hehehe. Mas tenha em mente que esse não é o foco de Chaltén. Dá sim pra curtir um barzinho mas vida noturna não é o forte ok :roll:

Voltei de madrugada quase atravessando a cidade toda, vi 3 pessoas e só um restaurante aberto com umas poucas pessoas lá dentro. Geral descansando depois de um dia de trilha e preparando pra outro...

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Terça, 14 de fevereiro de 2017

 

Tempo bom, vento patagônico resolveu tirar uma folga...alguma dúvida?? Loma del Piegle Tumbaaaado :D

Saí 10:30, a trilha começa ao lado do guardaparque no mesmo lugar das trilhas dos miradores.

A ida é sóóóóóó subida. São 10km arriba, arriba, arriba... :shock:

Pouco depois de 1km de caminhada tem um riachinho. Encha mta agua aí pq o próximo vai demorar...

Subindo, subindo, por enquanto passando por pastagens, tem até vacas selvagens.

Pouco depois de onde divide a trilha com a Laguna Toro começa um bosque. Aí deve ser o meio do caminho. No bosque, muitas e muitas das nossas amigas lagartas. Olho nelas!!

No meio do bosque um riachinho pro 2° abastecimento de água ::cool:::'>

Subindo, subindo, termina o bosque e tem um descampado plano, mas pequeno. Ali já se ve o topo do Piegle Tumbado. Logo a frente segue a subida agora entre pedras, arriba, arriba, arriba. No meio da pedraiada tem um riachinho tb

IMG_20170214_131236257.jpg.086184d781b02d0688c85428d3b3fa01.jpg

Nessa trilha encontrei bem menos gente. Só lá no final e no topo que tinha umas 20 a 30 pessoas, mas ao longo da caminhada boa parte é solitário mesmo.

A subida é puxada por ser persistente, subida o tempo todo, mas não achei pior que aquele ataque final da Laguna de los Tres. Depois de 3 horas e meia subindo, cheguei numa plaquinha dizendo Loma del Piegle Tumbaaaaado ::mmm: tumbei hahaha ::essa::

Fiquei meio confuso pq tem um morro do lado bem mais alto e umas 5 pessoas subindo lá. Mas é um morro muito forte e o topo das montanhas, Fitz Roy, tava tudo tapado por nuvens, então achei q o visual dali nao ia ser tão diferente pra valer a subida e fiquei por ali mesmo.

Ali já tinha uma vista sem igual. Uma super panorâmica de toda região. Depois da Laguna de los Tres é sem duvida a trilha a ser feita em Chalten.

DSC02139.JPG.342c56364d1d2f7dfa35944b74e6b9d0.JPG

DSC02134.JPG.2d7e82e75d2a5f0e1fda7ecf61a6f1a9.JPG

DSC02140.JPG.cca668810a26a2727a2479d634e63c4e.JPG

Depois de momentos de contemplação comecei a descer.

Pra baixo todo santo ajuda. Voltei com 2h15min.

DSC02144.JPG.e0243d9b8d6c5f4f0ebb3b6acf160c76.JPG

DSC02146.JPG.6a0b663bef20c5a0b08a1c5324e2223c.JPG

Hoje precisava de comida de verdade. Voltei no Ahonikenk e pedi uma suprema de frango com salada, pratão bem servido e um copo de vinho. 250 pesos. Wifi do Ahonikenk é bacana, a quem interesse a senha era sarten007 :P

Um adendo qto a internet em El Chaltén. Vi muita gente comentando aki q a internet lá era muito limitada, conexão ruim e tal...Sim, não é um 4G, mas não fiquei incomunicável em nenhum momento, dava pra mandar fotos no insta e no face, conversar no zap...claro q caía as vezes, mas vc não vai ficar isolado do mundo.

 

Quarta, 15 de fevereiro de 2017

 

Hoje o tempo azedou. Quando fiz o roteiro já tinha deixado 1 dia reservado pra esses imprevistos, mas ainda tinha coisas pra eu fazer....Garoa o dia todo. Fiquei meio em dúvida se fazia alguma trilha ou ficava quieto. Na minha programação iria pra Laguna Torre.

Pensei um tempo e 11 horas resolvi ir, na garoa mesmo. Os 3 primeiros km de trilha é só subida. Depois fica plano. Riachinho pra pegar agua só tem depois do km7

Chegando na laguna, beirando o rio, muita umidade, garoa, uns 10 a 12 graus sei lá, dedos gelados, tempo fechado...

Fiquei pouco na Laguna Torre, não dava pra ver os montes em volta. Não fui no mirador Maestri, mirar o que?? Devia ter vindo aki na segunda q o tempo tava bom e ter feito o Chorrillo del Salto nesse dia pq a garoa nao ia atrapalhar mto lá

Fui voltando. Pouquíssimas pessoas na trilha. Tempo mto ruim. Encontrei a Larissa q tava no hostel de Ushuaia com mais 2 amigas dela. Elas tinham chegado em Chalten na tarde passada e estavam fazendo a 1ª trilha nessa tarde de tempo péssimo. Elas estavam no Hostel Rancho Grande e marcamos de passar lá depois pra tomar umas.

Segui voltando. Interessante que nessa trilha não vi lagartas. A medida que ia chegando em Chalten ia ficando menos frio. Cheguei no hostel 17h, molhado e gelado hehehe. Deixei minhas roupas molhadas e suadas na lavanderia do hostel, 120 pesos. Há outras lavanderias em Chaltén, mas pesquisei numa de manhã, era o mesmo preço e só entregavam a roupa em 2 dias!! :o

IMG_20170215_163902839.jpg.dca3aba4b0a63aa77d9eb5f728ba554b.jpg

Laguna Torre numa m#[email protected] de tempo

DSC02178.JPG.31661362a2c0d6c441895718c7284860.JPG

 

Quinta, 16 de fevereiro de 2017

 

Tempo ainda mais azedo. Hoje a chuva apertou bastante. Temperatura não passou de 12 graus ::Cold::

Dia perdido no hostel. Podia usar como descanso mas eu não tava cansado!!! Eu queria exploraaar!! A programação pra hoje era seguir de novo pela trilha da Laguna Torre, no meio dela pegar a trilha pra Laguna Madre e Hija, sair no acampamento Poincenot e na volta passar pela Laguna Capri...Mas o tempo tava foda ::grr::

Cancelado todo esquema do dia. Feliz pq fiz a Laguna de los Tres no primeiro dia de tempo bom e fiz o Piegle Tumbado com tempo bem legal tb. Mas tenha isso em mente qdo programar seu roteiro. O tempo muda demais. Dias de tempo bom, dias péssimos. Fique mais dias em El Chaltén contando com esses imprevistos. E não perca tempo. Se estiver tempo bom saia correndo direto pra Laguna de los Tres. Faça o Piegle Tumbado e a Laguna Torre com tempo bom. Se o tempo azedar, Chorrillo del Salto dá pra fazer.

Meu erro foi ter feito Chorrillo e miradores num dia de tempo bom, mas enfim...

Pra não perder o dia, eu, uma argentina e uma alemã fomos jogar baralho ::lol3::

Depois de 16h a chuva parou. Tava morrendo de fome e fui no Ahonikenk de novo. Pedi uma milanesa com salada. 200 pesos.

Passei no terminal de buses pra comprar a volta pra El Calafate. Todos os ônibus, de todas as empresas (exceto os das 18h pq a essa hora nao tem mais voos) passam no aeroporto. Teria que estar no aeroporto as 18h. Caltur e Chalten Travel saem as 13h e a Taqsa sai 11:30. Por precaução (vai q o busão quebra ou qq coisa) comprei Taqsa 11:30, mas os outros chegaram muito a tempo tb. Eu já não ia fazer mais nada em Chaltén, então entre esperar no hostel ou no aeroporto, bora pro aeroporto mesmo. Dizem que mineiro não perde o trem. Nem barco, ônibus, avião ou qq coisa ::hãã2::

A passagem são os mesmos 450 pesos em todas empresas, só que em El Chaltén a taxa de embarque é mais cara, 15 pesos pra turma do Mercosul, 20 pra gringaiada e 10 argentinos. Em El Calafate era 10 pra todo mundo

A alemã do baralho, Antonia, me chamou pra ir no happy hour do barzinho ali perto tomar uns pisco sour. Fomos com a argentina, outra alemã e uma australiana. A argentina falava bem inglês e o meu inglês é very basic. :roll: Entendendo palavras soltas e entendendo frases pela metade naquela mesa de bar eu fiz minha primeira promessa de volta de viagem: English Class now!!! Urgente ::tchann::

Depois do happy hour de pisco elas foram pro Ahonikenk comer. Como eu já tinha jantado, fui lá pro Hostel Rancho Grande encontrar a Larissa. Ela disse que umas 20h estaria jantando lá. Entrei olhei mas não vi ela e tava sem wifi. Já ia saindo quando alguém na mesa ao lado da porta me chama...A Tati, a desesperada do cambio no aeroparque!! :D Não disse q Chalten era um ovo e a gente esbarrava?! Ela tava na mesa com um monte de brasileiros, escaladores e alpinistas. Eles tavam em camping mas foram jantar no Rancho Grande, que é hostel mas é restaurante pra geral tb. Eles tavam tomando vinho e eu fui no supermercado do lado comprar uma garrafa e me juntei a eles. ::cool::

Falamos de viagens, voltas ao mundo e tal. A Tati ta começando uma aventura solo pelo mundo, subindo os Andes, indo pra Asia depois e o resto só Deus sabe...Um dia vou criar coragem e cair assim no mundo tb hehehe.

Quase 2 horas depois a Larissa e suas amigas apareceram e se juntaram com a gente. Fiquei lá até umas 23:30 e como já tinha devolvido a tarjeta fui embora pra não ficar preso de fora do hostel. A turma do camping tava saindo tb.

Foi chato não ter feito trilhas, mas amizades foram feitas, o dia não foi perdido!! :D

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Sexta, 17 de fevereiro de 2017

 

Hoje o sol voltou a El Chaltén. Mas eu vou embora. :?

Depois do café dei uma última volta na rua pra sentir toda a energia desse lugar incrível chamado El Chaltén. Fui até a entrada da trilha do Fitz Roy pra ver a turma saindo pra trilha. Chaltén é o paraíso dos mochileiros ::love::

Voltei no hostel, arrumei as coisas, a Antonia alemã também ia pra El Calafate no mesmo ônibus. Saímos 11:45 de El Chaltén, ônibus cheio. Cheguei no aeroporto de El Calafate 14:15 e os onibus que sairam 13h passaram lá 15:30. Mas como disse, por precaução, preferi ir mais cedo.

O problema é só que o wifi do aeroporto de El Calafate não funciona. É um tal de Cotecal Free, quando tinha chegado de Ushuaia não consegui conectar e dessa vez de novo, sem conexão.

Tinha comprado um lanche em El Chalten antes de sair e comi ele no aeroporto, despachei o mochilão e fui na parte de fora do aeroporto fazer uma ultima caminhada na Patagônia. Fui andar na estrada de acesso ao aeroporto até lá na frente. Sol, uns 16 graus, andei um tempinho bom ::cool:::'>

Voltei e subi pro embarque. Sem taxas de embarque de novo. Nem em Ushuaia nem em El Calafate cobraram taxa de embarque em separado. Decolamos 18:45. Pousamos no aeroparque 3 horas depois. 29 graus em Buenos Aires depois de 13 dias sem saber o que era mais de 18° na Patagônia ::mmm:

Ainda tava em dúvida se ia de onibus pro hostel ou táxi, mas já 10 da noite, não sabia se era tranquilo descer com 2 mochilas perto do Obelisco e sair andando umas 7 quadras..então como tinha sobrado uma quantidade razoável de dinheiro que eu pensava q gastaria tudo na Patagônia e agora via q dava até pro fds em BsAs, optei pelo táxi

Peguei na saída do aeroporto, com taximetro, deu 200 pesos. Minha precaução foi tirar uma foto das 2 notas que eu pagaria o taxista, pra evitar os famosos golpes tão relatados por aki. Mas o taxista foi honesto ::otemo::

Fiquei no Milhouse da Av de Mayo. Do lado de fora não tem nenhuma placa chamativa, só o nome pequeno em cima de um interfone. Chamei, a porta abriu e eu dei de cara com o hostel mais loko q eu ja vi :o

Galerão na recepção, festa começando lá atras ahhhhhhhhhhh tudo q eu sonhava e precisava ::love::::love::

Fiz checkin, paguei com cartão de credito pq tinha uma lenda q se pagar em cartão tem uma devolução de 21% de IVA mas até agora tá na lenda mesmo ::lol4:: deixei as coisas no quarto e desci pras famosas festas do Milhouse

Tirando a parte q o DJ joga os funk brazuca, tava mto bom. Tavam vendendo uma entrada pra uma balada em Palermo, Rosebar, incluindo táxi. Geral tava indo e eu fui tb. Top. Tava precisando de uma noitada depois de dias em retiro na Patagônia :twisted: . Voltei pro hostel com o dia amanhecendo

 

Sábado, 18 de fevereiro de 2017

 

Nem 2 horas de sono e bora explorar a capital argentina.

Desci pro café e que café. O Milhouse é um capítulo a parte quando a gente fala sobre hostel. São 5 andares, uns 50 quartos, 300 hospedes, é gigante, com elevador e tudo. É um hostel com cara de hotel. Não aceita argentinos, é um hostel pra gringo, achei chato isso. Mas voltando ao café, fartíssimo, muito bom. Sem falar nas famosas festas né ::cool:::'>

Meu plano de viagem foi muito focado na Patagônia, deixei 2 dias no final pra explorar Buenos Aires mas nem sabia bem o q fazer. Só sabia que queria ir no Caminito e na Recoleta e um fica pra um lado e outro pro outro. Praticamente só tinha esse dia, já que domingo ia na feira de San Telmo e embora de tarde

A opção do transporte público me pareceu meio complicada, pq não tinha pesquisado nada e talvez não desse tempo pra fazer tudo perdendo tempo esperando onibus

Sabia do onibus de turismo e sabia que era caro, porém o dinheiro q troquei só pra Patagônia acabou sobrando e fazendo as contas vi que dava pra sobreviver mais 24 horas em Buenos Aires, então optei por ir nesse onibus e ver tudo

Fui pro ponto da parada 0, perto da plaza de Mayo e comecei o percurso as 10:30. O ticket custa 490 pesos e vc pode descer nos pontos que quiser, quantas vezes quiser. São 3 linhas e vc pode pegar todas. Comecei com a linha vermelha, passa na Floralis Generica mas eu achei ela feia, nem desci. Desci no proximo ponto, no MALBA, pra fazer a integração com a linha verde.

O MALBA abre ao meio-dia e era 11h, não entrei. Peguei a linha verde e ela vai passando pela costanera norte, em frente ao aeroparque, Monumental de Nuñez e Barrio Chino, desci nos Bosques de Palermo. Parque grande, muita gente aproveitando o sábado de sol e calor. Tinha ouvido falar sobre o Rosedal mas ele tava meio caído, flores murchas...e o parque, apesar de grande e bonito, é como um parque qualquer de uma cidade grande qualquer. Não curti muito não

Peguei a linha verde de novo e circulei as ruas de Palermo Soho. Desci no Monumento aos Espanhois pra trocar de linha e pegar a vermelha de novo. Desci na Recoleta.

Apesar de eu nunca achar uma coisa muito interessante passear no cemita, aki a história é um pouco diferente. É bonito (nunca imaginei q fosse falar isso de um cemitério ::lol4:: ) Não são túmulos como os de um cemitério normal, são imponentes capelas, quase casinhas e cheias de esculturas. Muitas com portas de vidro e vc ve os caixões lá dentro...macabro...

E a turistaiada lá tirando foto. Quando saí perguntei pro carinha da vigia se ainda tinha sepultamentos lá. Ele disse que naquele dia mesmo teria um. Claro q só de familias q já tem os jazigos lá. Obviamente fiquei me perguntando quanto deve ser incoveniente essa situação, a familia triste enterrando seu parente e galera tirando foto pra todo lado....enfim....

IMG_20170218_131430630_HDR.jpg.8d74453b62ce913802dfcdd196d325f9.jpg

DSC02202.JPG.5775a345ceb68aa2f2793bc4540ab381.JPG

DSC02203.JPG.e1052e8b523207662bec982e1cfb91f7.JPG

Pausa pra um sorvetinho na praça da Recoleta. Buenos Aires 30 graus, ai meu Deus que saudade da Patagônia. ::mmm:

Tem uma feirinha na praça também, vendendo todo tipo de artesanato e os preços eram bons.

Peguei o busão de novo e fui de volta ao ponto 0 pra pegar a linha azul q faz a rota sul. Essa linha passa primeiro no Congresso que é pertinho do hostel e que eu fiquei de voltar depois pra tirar fotos e acabei não voltando.::putz:: Uma pena pq é um prédio bonito e imponente pra caramba.

Segue por San Telmo e depois vai pra La Boca, passa na Bombonera e no Caminito. Da Bombonera ao Caminito passa numas ruas meio favela. Desci no Caminito. Muitos barzinhos, os dançarinos de tango, muitas lojinhas de souvenir, preços bons tb. Comi umas empanadas, andei um pouquinho por ali e peguei o busão de novo.

IMG_20170218_154149835_HDR.jpg.1dab13ea050c6105207c88ba96642ca2.jpg

Dali segue pra Puerto Madero. Desci lá pra tirar umas fotos naqueles prédios novos e modernos. Aí acaba

É um passeio beeeem turistão, tem os fones de ouvido pra vc ouvir as explicações dos lugares mas quase o tempo todo vai tocando as mesmas musiquinhas chatas, parecem que são só duas. Na verdade é um passeio bem chato. Pra quem tem só um dia na cidade pode ser bom pra ver tudo mas eu não curti muito não. Só gostei mais da Recoleta e do Caminito. Não sei tb se pq como tava voltando da Patagônia tava difícil me encantar com BsAs...

Voltei pro hostel e fui pro terraço. Ainda 19 horas e o sol tava quase se pondo. Tinha uma turminha lá, entre eles a Lorena, uma chilena que conheci na festa da noite passada. Ela queria jantar e eu fui tb. Passei no quarto e tinha chegado um francês lá. Falei q ia jantar e ele quis vir junto. Então fomos.

Eu ainda não tinha o cartão SUBE e a gente ia pra Puerto Madero. Passei num kiosco pra comprar. O cara me disse que era 50 pesos. Eu não sabia quanto era, como disse não tinha pesquisado quase nada sobre BsAs, já ia comprar mas a Lorena me disse que ali embaixo na bilheteria do metrô tava vendendo a 25 pesos. O cara do kiosko fez aquela cara de duvida, falou q nao vendia lá e era pra eu comprar com ele, mas a Lorena virou de costas, foi saindo e eu segui ela :)

Descemos na estação e a bilheteria tava fechada. A Lorena perguntou o vigia se não ia abrir, pq ela tinha o cartão mas nós precisávamos comprar. O vigia abriu o portãozinho e nos disse: passem!!!

Viagem de metrô freeeeeeeeeee Enquanto um queria me passar pra trás no kiosko, o vigia liberou uma entrada grátis hahaha ::lol4::::love::

Descemos na estação da Plaza de Mayo e lá a bilheteria tava aberta. O cartão era mesmo 25 pesos, pedi pra colocar 25 pesos de carga e paguei 50 pesos achando q ia ficar com 25 pesos de saldo, mas quando passei ele na volta vi que eu tinha 50 pesos. Não entendi nada, mas parece que no fim das contas o valor do cartão é convertido em saldo ::otemo::

Fomos a pé pra Puerto Madero, paramos num restaurante chamado Asadores Gaúchos, ou coisa assim. O menu completo com empanada de entrada, prato principal, bebida sem alcool e sobremesa tava 350 pesos. Topei. Fim de viagem, sobrou um pouquinho, vou me permitir. Tava muito bom ::cool:::'>

Melhor ainda tava o papo, pq o francês falava espanhol very basic, a chilena e eu tinhamos um english very basic então a gente inventou um spanglish com toques de português e francês, falamos e rimos o tempo todo, foi muuito legal. ::lol4::

Lá pelas 22h voltamos, pegamos o ultimo Subte na Plaza de Mayo e descemos no hostel. Tomamos banho e fomos pra festa, que hoje era no outro Milhouse, a 3 quadras dali. A festa de hoje já não foi tão bacana, o outro Milhouse é menor, tem o salão menor, mas também tinha menos gente, o playlist era o mesmo e eu tava sem pique pra emendar outra balada. Mesmo assim fiquei lá até 1:30 da madruga e voltei pro hostel.

 

Domingo, 19 de fevereiro de 2017

 

Fim de festa, último dia de viagem

Tomei café, fiz checkout, deixei as mochilas no quarto de bagagem mas ainda tinha dia pra andar. Lá vamos nós de novo, eu, Lorena, Karim o francês, e um suiço e um alemão que também iam dar uma volta na feira

Saímos 11 horas, fomos de Subte até a plaza de mayo e dali mesmo começa a feira de San Telmo, na esquina da calle Defensa. Coisa demais, hora de torrar o resto de pesos que sobraram comprando quinquilharia. :lol: Pausa pra clássica foto no banco da Mafalda com a turma do hostel: Sebastian o alemão, o suíço, eu, Lorena e Karim

598ddf9a09fa5_WhatsAppImage2017-02-.jpeg.e2239e29639f34bfcc5c204f46f9c3ab.jpeg

Fomos olhando tudo até o final. É bacana pra comprar. De lá, a Lorena, o Karim e o suíço iam pro Caminito. Como o Caminito não era assim tão longe e não sabiam direito que onibus pegar, eles foram de táxi. Dava uns 150 a 200 pesos e dividindo pra 3 fica aceitável. Nos despedimos e eu e o Sebastian voltamos.

Ele falava espanhol pq já estudou na Colombia, então facilitou pra gente conversar, mas eu vou pro English Class urgente ::lol3::

Acabei com meus pesos comprando bugigangas, deixei só um pouquinho pra lanchar no aeroporto. Chegando na Plaza de Mayo o alemão voltou pro hostel e eu fui tirar fotos na Plaza de Mayo. Tinha um povo entrando pra visita na Casa Rosada. Procurei saber mas me informaram q pra fazer a visita tem q agendar antes pela internet. Fui ao lado no museu da Casa Rosada e esse é grátis. Mas é sem graça

IMG_20170219_154045289.jpg.60daa05047e11e2d07a1db741e217b48.jpg

Fui explorar mais um pouquinho do Subte, troquei de linha e desci no Obelisco. Tirei umas fotos lá também. Sabe aquela sensação tipo tô aki pra registrar que eu tive mas não to curtindo a cidade? Foi isso. Buenos Aires é bonita, moderna, mas passar um fim de semana lá depois de 13 dias na Patagônia não me ajudou a despertar encantamento pela cidade...

Voltei a pé pro hostel, tarde super quente, céu azul, sol bombando, 31 graus, todo suado. Peguei uma toalha na mochila e fui procurar um banheiro qualquer naquele hostel pra uma ducha rápida antes de sair.

Peguei o Subte de fora do hostel e desci na estação do lado, no Obelisco. Queria ir no tal do Arbus pro aeroporto mas não sabia onde era o ponto dele e os guardinhas que eu perguntei tb nao sabiam. Fui na tradicional linha 45 mesmo.

Não demorou e chegou um. Lotadaçoooooo. Parou no ponto e um cara já vomitou pela janela...legal... :? Tentei achar um lugar pra ficar onde eu não incomodasse com aquele mochilão nas costas e a outra menor na mão. Aos poucos consegui chegar mais pro fundo do busão. Por que raios um busão tão lotado num domingo de tarde??? ::vapapu::

Ainda tinha sobrado uns 20 pesos no cartão SUBE, mas o que eu ia fazer com ele? Virei pro argentino do lado, perguntei se ele usava muito onibus, ele disse que sim e fiz minha boa ação doando o cartão pra ele.

Depois uma meia hora enlatado, já todo suado de novo, chegamos ao aeroparque.

Fui despachar meu mochilão, depois corri pro banheiro, troquei de camisa e fiz um mini banho com lenço umedecido :lol: calor úmido da porra ::mmm:

Gastei meus últimos pesos comprando alfajor e balinhas na lojinha do aeroporto e 20:30 decolava de volta pro Rio. Cheguei no Galeão 23:30 e ia de novo virar a noite no aeroporto, mas dessa vez já sem aquela empolgação de 15 dias atrás. As 5 horas peguei o primeiro executivo pra rodoviária e as 7h um busão de volta pra casa, chegando aqui 13h

 

Essa foi minha inesquecível trip patagônica. Marcante demais.

Tô disponivel a vontade pra perguntas afinal sao relatos como esse que me ajudaram e vão ajudar outras pessoas

Como mochileiro vive pensando na próxima, acho q agora a Colombia sai :D

Valeu galera, em breve tem mais!!!! ::otemo::

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Li tudooooo!!! Vai ser minha biblia pra Patagonia em abril!!

Nossa, ainda bem que ja conheco Buenos Aires pq senao ia ficar desiludida tbm. E olha que a primeira vez que fui ainda fiquei 5 dias kkkkkkkkkkkk nem sei como arranjei tanta coisa pra fazer la.

Vc so trocou dinheiro quando chegou no aeroporto ne? To na duvida tbm se troco tudo no La Nacion ja na chegada ou guardo um pouco pra trocar no Hostel Antardida tbm.

Ate q consegui uma passagem barata pros mesmos trechos: R$ 1403.00, porem saindo por Guarulhos. Outra coisa que diminuiu o valor: deixei pra fazer GRU-El Calafate, depois de uma semana FTE-USH e depois de mais uma semana, USH-Buenos Aires, onde vou ficar 1 dia e no dia seguinte Baires-GRU.

Muitos me falaram que era melhor deixar el calafate por ultimo, pq era mais lindo. Mas se fizesse GRU-Ushuaia primeiro a diferenca era 400 reais mais na passagem!!! ::ahhhh:: 400 é quase um passeio patagonico hahahaha

Espero que em abril esteja friozinho ::Cold::

Ansiosa pelo mini trekking, muito massa as fotos!!

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.


  • Conteúdo Similar

    • Por Aretha&Cesar
      Boa tarde mochileiros..
       
      Eu e meu marido vamos fazer uma viagem de duas semanas passando uma ou duas noites por Buenos Aires, atravessando o Rio da Prata ate Colonia do Sacramento e sem destino até então.. 
      Já fizemos diversas pesquisas sobre hospedagem, vamos querer alugar um carro no Uruguai e passear por lá para conhecer o país.. 
      Ando procurando em diversos posts daqui mas achei que seria melhor fazer um dedicado.. 
       
      Teriam dicas sobre lugares para conhecer, viagens que podemos fazer de carro por lá etc.. 
      Vamos no dia 17/06.
    • Por bea111
      Boa noite!
      Estou de viagem marcada para Buenos Aires no mês de Julho com duração de 22 dias, sem muito recurso financeiro, pretendia ir para Cordova, queria muito conhecer a região mas minha companhia de viagem não acha viável,  e agora não sei se vale a pena ou se seria melhor visitar lugares mais perto de Buenos Aires, e nesse caso quais cidades seriam as melhores. 
    • Por egabbi
      Bom dia, amigos. Já fui muito ajudado aqui, agora não vai ser diferente haha.
      Vou lhes passar o cronograma da nossa viagem do curso de Letras, após isso tenho algumas perguntas.
      "Cronograma e roteiro de viagem:
      Dia 27/04 – Saída as 14h em frente ao antigo ------
      Dia 28/4 – Chegada a Montevideo por volta do meio dia. Paradas no hostel Che Lagarto e no hostel Circus.
      Sem deslocamentos entre o dia 28 a 01
      Dia 01/05 – Saída as 04:30 com destino a Buenos Aires.
      Dia 01/05 – Sem atividades.
      Dia 02/05 – Saída as 09:30 do hotel alma de plata passando pelo hostel Milhouse com destino a Universidad de Buenos Aires(UBA) – Av. Puan 480 – Almoço (proximidades da Universidade ou, se não for encontrado lugar para estacionar o ônibus, em Palermo) – Apresentações de minicursos nos Bosques de Palermo até as 16:00 – As 16h Feira do livro (podemos ir a pé).  – Retorno aos hotéis as 21h.
      Dia 03/05 – 16h Feira do Livro (Prédio La rural) – Retorno aos hotéis as 21h
      Dia 04/05 – Saída de Buenos Aires as 11h – Retorno."
       
      Agora eu tenho umas dúvidas pontuais, não é muita coisa. Primeiro, o que fazer em Montevideo? Me parece uma cidade chata e meio sem graça... Não sou fã de festas, mas iria. Gosto de museus, coisas históricas, coisas exóticas/diferentes. Gostaria de ir onde os moradores de lá vão, meu estilo de viajante não é o turista, não quero ir tirar foto em monumento, quero viver a cidade, viver como um Uruguaio. Vamos a Buenos Aires logo após, então não consigo pensar em outra coisa pra fazer em Montevideo a não ser fumar maconha e ir nos lugares mais famosos/bonitos. Alguém ai conhece aquele restaurante escondido maravilhoso? Um lugar de comida típica? Qualquer coisa. Se entrar num Mc Donalds ou pagar 800 pesos numa janta eu me mato.
      Tenho também algumas dúvidas quanto a cannabis. Atualmente tenho 24 anos, fumo praticamente todo dia desde os 18 ou 19, então sei exatamente o que eu quero procurar lá. Pesquisei por meses e meses e, apesar de não ser legalizado para turistas, sabemos que há formas de se conseguir. Seja conhecendo alguém que planta, ou achando alguma farmácia que não queira perder o dinheiro de um grupo de turistas... Alguma dica quanto ao acesso?
      Outra coisa que tem me perturbado. Não vou trazer maconha pra o Brasil, isso é óbvio, eu não sou imbecil, mas...... e chocolate? Se trouxer uma barrinha na mochila da muito ruim? Visto que vamos antes à Buenos Aires, pra então retornar ao Brasil. Não sei como funcionam os controles de fronteira, não sei se vão entrar com cachorros nos ônibus e tudo mais.
      No mais, acho que é isso. Qualquer coisa eu comento aqui embaixo. Obrigado <3
       
       
       
    • Por Victor Fernando
      Boa tarde povo, vi outros mas vou ser um pouco específico e se puderem me ajudar agradeço. Meu destino é Bariloche e.minha viagem é no final do mês de junho, vou ter uma escala em Buenos Aires no Aeroparque e precisava de dicas para comprar roupa de frio e até neve próximo ao aeroporto, ou talvez não seja o recomendado, me digam aí por favor.
    • Por spriesly
      Oi gente! Como o Mochileiros me ajudou muito nesses últimos anos a planejar as minhas viagens, resolvi relatar a minha mais recente aventura pros lados argentinos e chilenos. É a minha segunda vez nesses 2 incríveis países e vou começar com algumas informações básicas.
      Roteiro
      28/jan - Curitiba - Buenos Aires
      29/jan - Buenos Aires
      30/jan - Buenos Aires
      31/jan - Buenos Aires
      01/fev - Buenos Aires
      02/fev - Buenos Aires
      03/fev - Buenos Aires - Bariloche
      04/fev - Bariloche
      05/fev - Bariloche
      06/fev - Bariloche - San Martin de los Andes e Villa la Angostura
      07/fev - Bariloche - El Bolsón
      08/fev - Bariloche - Puerto Varas
      09/fev - Puerto Varas
      10/fev - Puerto Varas
      11/fev - Puerto Varas
      12/fev - Puerto Varas - Bariloche
      13/fev - Bariloche - Buenos Aires
      14/fev - Buenos Aires - Curitiba
      Comprei os trechos Curitiba - Buenos, Buenos - Bariloche, Bariloche - Buenos e Buenos - Cwb por 2 mil reais na Aerolíneas Argentinas. Tinha passagem mais barata mas com muitas horas de conexão, perrengue que não tô mais disposta a pagar. Não compensava também ir pra São Paulo pegar o vôo, a diferença era mínima e não pagava a passagem à parte pra SP.  Outra coisa: fiquei acompanhando por meses os preços mas ficaram bons em novembro, quando finalmente comprei.
      Como já conhecia Buenos Aires e parte da Patagônia, tentei fazer outras coisas nessa viagem, ainda mais que estava levando a minha mãe junto. Ela não conhecia nada e adaptei o roteiro pra que ela não tivesse desconforto, por isso optei por alguns passeios com tour na região dos lagos. Mas mesmo assim andávamos uma média de 10km por dia em Buenos e usamos metrô e ônibus. Ainda tenho que voltar pra região dos lagos pra fazer trekking, com certeza!
      Custos de Transporte
      Aéreos: R$2 mil cada
      Trecho Bariloche - Puerto Varas: R$109 (comprei um melhor assento na ida, valeu a pena!)
      Trecho Puerto Varas - Bariloche: R$83
      Uber Ezeiza - Recoleta: ARS533,35
      Uber Ezeiza - Palermo: ARS673
      Uber Palermo - Aeroparque: ARS300 (estava na tarifa dinâmica)
      Uber Recoleta - Aeroparque: ARS138
      Taxi Aeroporto - Airbnb em Bariloche: ARS500
      Remis Hotel Bariloche - Aeroporto: ARS400
      Táxi Airbnb Bariloche - Rodoviária: ARS170
      Táxi Rodoviária Bariloche - Hotel: ARS160
      Hospedagem
      Airbnb BA: R$1130,89
      Airbnb Bariloche: R$1443,06
      Hotel Bariloche: R$320
      Hostel Puerto Varas: R$940
      Hotel BA: R$190
       
      Utilizei os sites do Booking e Airbnb pra reservar acomodações e Skyscanner e Busbud para as passagens aéreas e rodoviárias. A empresa com que viajei para Puerto Varas foi a Andesmar.
      Felizmente peguei cotações de câmbio boas: na Argentina o real estava valendo 9,80 e no Chile 187. Em Buenos Aires troquei reais no próprio Banco de la Nacion no Aeroporto Ezeiza, pegando uma fila de mais de meia hora, e em Puerto Varas troquei na esquina da Calle San Francisco, uma das ruas principais da cidade. O câmbio no Chile estava me preocupando pois pela internet todas as as casas fechavam às 18h e meu ônibus chegava às 17:40, porém chegando lá tive a boa surpresa de que no verão as casas de câmbio ficam abertas todos os dias e em dias de semana fecham às 20h! 😍
      Pra escolher os lugares da viagem escolhi o critério de preço, localização e comodidade. Em Buenos Aires optei pela Recoleta porque tem vida à noite, é próximo de tudo e fazíamos praticamente tudo à pé. Estávamos atrás do Mall Recoleta e do Cemitério, e a 4 quadras da estação de metrô Las Heras, da linha amarela, além de ônibus que passavam na avenida principal próxima.
      O que ficou caro mesmo foi Bariloche e foi difícil escolher lugar tanto na ida quanto na volta. O Airbnb era bem compacto e o único defeito foi o calor (só tinha ventilador que não vencia) e fez muito calor na cidade pra ajudar. Porém a vista do lugar foi incrível - estava ao lado do lago Nahuel Huapi. Um problema de pegar hotel foi que os mais centrais tinham muitas avaliações negativas e continuavam caras; e os lugares mais em conta eram mais afastados. Como não alugamos carro, a opção foi pegar um airbnb mesmo. Na volta, decidimos pegar o hotel - que ficou atrás da rua do airbnb, bem central - para não ter incômodo em relação às malas. O nosso horário de volta para Buenos era apenas às 18h e precisávamos de um espaço guardar as bagagens sem nos preocuparmos se a pessoa estaria disponível ou não.
      Já em Puerto Varas, no Chile, pegamos um hostel com quarto privativo e banheiro (única exigência da minha mãe para ficar em hostel haha) e foi uma das acomodações mais baratas da região. A cidade é muito cara e tem pouquíssimos Airbnbs. 
      Na volta em Buenos Aires o critério foi proximidade com o Aeroparque e preço - e valeu muito a pena!
      Todas as acomodações não tinham café da manhã, com exceção do hotel em Bariloche. Porém os Airbnbs de BA e Bariloche, além do Hostel em Puerto Varas tinham cozinha, amenidades tipo café, açúcar, chaleira elétrica para água, cafeteira, etc que ajudou. O hotel de BA não tinha cozinha mas tinha a chaleira e saquinhos de chá, café e snacks com manteiga e geléias para um café rápido. Pra complementar, a gente comprava medialunas, empanadas e até pêssegos que estavam baratos (em Buenos Aires só ;p) e assim economizavámos no café da manhã.
      Estou de férias ainda e quero terminar esse relato até o final de fevereiro/março. Até a próxima postagem!


×
×
  • Criar Novo...