Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Mochilão Maya - Guatemala e México - Fevereiro/2020 - Parte 2


Posts Recomendados

  • Colaboradores

Olá mochileiros ❤️

Esse relato é a continuidade do mochilão que fiz esse ano em Fevereiro no México e na Guatemala.

Se quiserem conhecer um pouquinho desse país incrível que é a Guatemala é só conferir a Parte 1 - Mochilão Maya - Guatemala 😍

 

🗺️ Nosso roteito no México foi o seguinte:

14/02 - Transfer para Palenque (vindo de Flores - Tikal)

15/02 - Palenque

16/02 - San Cristóbal de Las Casas

17/02 - San Cristóbal de Las Casas

18/02 - Oaxaca

19/02 - Oaxaca

20/02 - Cidade do México (conexão) - Cancún

21/02 - Cancun / Isla Mujeres

22/02 - Tulum

23/02 - Tulum

24/02 a 27/02 - Resort

28/02 - Valladolid

29/02 - Chichen Itzá - CDM01/03 - Retorno

 

Antes de iniciar o relato, aquele combo de informações básicas para quem ainda não conhece muito do México

🇲🇽 Capital: Cidade do México

💰 Moeda: Peso Mexicano. Para facilitar a conversão R$ 1,00 =  MEX 4,00 / USD 1,00 = MEX 21,00 MEX  * Valores nesse relato sempre arredondados. Pense num país com a moeda tao desvalorizada frente ao dólar quanto o real, é o peso mexicano. É uma excelente opção pra dólar alto, e sim, existe cancun e caribe para pobres.

🕐 Fuso: - 2h

👨‍👩‍👧‍👦 Visto: Brasileiros não precisam de visto para turismo – permanência até 180 dias (porém, pela via terrestre houve cobrança de taxa, entrarei em detalhes no próximo post)

 

⛔ No início do ano de 2020 o Itamaraty lançou um aviso informando sobre as constantes recusas de ingresso de brasileiros no México. Não deixe de levar impresso todos os seus comprovantes de voos, deslocamentos terrestres, comprovantes de hospedagem, bancário e etc. O endurecimento dos EUA com a imigração ilegal de pessoas vindo do México, e as constantes ameaças de embargos, fez com que o México endurecesse sua imigração. Nós não tivemos problemas na imigração em El Ceibo, contudo, EM TODAS AS VIAGENS de ônibus houve revista de policiais, às vezes, até 3 vezes na mesma viagem. E todas as vezes eles me acordaram para apresentar passaporte, cartão de entrada, e um inclusive me fez uma série de questionamentos. Então, viaje como se precisasse provar tudo. 

 

📅 Quando ir?

Na Cidade do México no verão (junho-agosto), os termômetros ficam entre os 12ºC e os 25ºC, em média. No  inverno (dezembro-fevereiro), entre 7ºC e 23ºC. Os meses mais chuvosos são junho, julho e agosto. Os mais secos, dezembro, janeiro e fevereiro. Já na região do Mar do Caribe, que abrange toda a Península de Yucatán, o tempo é quente e úmido quase o ano todo. Nas praias A temperatura fica entre 19°C e 35°C em média, seja inverno ou verão. Os meses mais secos são fevereiro, março e abril. Os mais chuvosos, setembro, outubro e novembro. Essa região do México costuma ser bastante atingido pela temporada de furacões do Caribe, que vai de junho a novembro, sendo que a maioria dos fenômenos ocorre entre agosto e outubro. Essa é a época do ano em que você deve evitar viajar para o Caribe mexicano.

 

✈️ Como chegar?

Os viajantes brasileiros costumam chegar à Cidade do México pelo Aeroporto Internacional Benito Juarez, localizado na parte leste, a cerca de 6km do centro da cidade. O aeroporto tem dois terminais, interligados por serviço de ônibus e aerotrem, um para voos domésticos e outro para os voos internacionais. Do terminal ao centro da cidade há varias opções de transporte: táxi, uber, ônibus executivo e metrô. A Aeroméxico possui voos diários direto de GRU para CDM, a viagem dura quase 10hr.

Para voos internos, as principais companhias aéreas que operam no país são Viva Aerobus, Volaris, Interjet (low costs) e a Aeroméxico.

 

🚗 Como se locomover?

No México opera apenas uma empresa de ônibus que se chama ADO. A ADO oferece várias classes de coletivos para quem quer fazer suas viagens com mais ou menos conforto. Há desde carros de primeira classe – com poltronas totalmente leito e fileiras individuais – até os carros comuns, que são os usados pelos mexicanos em geral, e por mim 😇. A passagem intermediária - ADO GL,  tem telas individuais, e a cadeira deita o suficiente para você descansar, é o melhor custo benefício, mas péssimos horários.

 

🥘 Culinária

Restaurantes são lugares tão imperdíveis quanto pirâmides astecas; a comida de rua é tão maravilhosa quanto as praias do Caribe. Por isso, não tenha dúvidas – reserve lugar no orçamento para comer bem. Pimenta no México é assunto sério 😛 Mesmo que você fale "no pica" vai ter pica 😅, principalmente em lugares mais populares, afinal a pimenta não vem só como acompanhamento, tudo é feito com pimenta, eu amo, mas quem não gosta sofre um cadinho rs. Pra vocês terem ideia vi até algodão doce com pimenta 😜

Qualquer prato mexicano leva milho, seja em grãos, como molho ou, até mesmo, no formato de massa – as amadas tortillas! Duas coisas que eu amei foram o "elote" um milho cheio de molho, queijo, maionese, pimenta, limão, tudo rs e o "mole poblano", uma espécie de ensopado feito com frango ou peru. No molho vão pimentas diversas, mas também tomate, banana frita, amendoim, coentro, canela e mais alguns ingredientes, conforme, claro, a receita de cada um. Mas o ponto marcante do mole poblano é o chocolate. Uma coisa que eu sinto muitassss saudades do México era comer feijão todo dia no café da manhã. 😋

O mezcal é uma versão mais rústica da tequila. Se você é fã de bebidas destiladas, vai adorar. Em Oaxaca não deixe de visitar uma Mezcaloteca e aprender um pouco mais sobre a bebida. Mas cuidado que o bicho é forte rs.

 

📌 DICA: A maior rede de lojas de conveniência no México é a Oxxo. Pensa num paraíso para mochileiros. Lanches bons e baratos. Café da manhã, almoço, jantar, sobremesa, sempre dá pra ir no Oxxo. Pegava muito coisas de café da manhã gastando na faixa de 30 MEX - 1,50 USD e hot dog - 2 por 16 MEX - 0,75 USD. Fora as promoções de biscoito e chocolates. Há também 7 eleven e Circle K, mas a Oxxo tem bem mais promoções.

  • Gostei! 2
Link para o post
Compartilhar em outros sites

  • Colaboradores

Dia 14 - Shuttle de Flores (Tikal) para Palenque

Hoje foi mais um dia longo de viagem😐 mas pelo menos demos muita sorte, fomos somente 3 pessoas na Van 🥳 Saímos de Flores às 8hr.

Fechamos a Van por 220 QTZ - 29 USD. Tem uma empresa na cidade de Flores (GUA) que cobra mais barato esse trecho mas a reputação é péssima. Varias pessoas disseram-nos para evitá-la porque eles tem fama de abandonar as pessoas na imigração e de oferecer um serviço ruim - o nome da empresa é a ⛔ Mayan Expeditions / San Juan Tours. Inclusive no google e no tripadvisor tem muitas reclamações.

Nossa viageIMG_7923.thumb.jpg.10d4968a245308b3783718c6c107fd8b.jpgm foi bem tranquila, foram 03:30 até a fronteira de El Ceibo. A saída da Guatemala foi bem tranquila, carimbaram nossos passaportes e atravessamos caminhando, já que trocaríamos de transporte. Enquanto na Guatemala o posto é só uma portinha, do lado do México é gigante. Demos azar de chegar logo depois de 2 grupos grandes, e todo o processo demorou demais.  Não sei se a demora nas entrevistas é comum ou se foi reflexo dos últimos acontecimentos. A fronteira de El Ceibo ficou fechada por alguns dias em Janeiro por conta da caravana de migrantes de Honduras que tentavam chegar aos EUA. Já estávamos até com o plano de B de ir para o México via Belize, mas deu tudo certo.🥳

Primeiro viram nossos passaportes, nos deram os formulários e fomos ao banco - dentro da própria imigração, pagar a taxa de entrada - 33 USD. No banco aceitavam pesos mexicanos, dólares ou cartão. A taxa é obrigatória quando você entra pela via terrestre. Levamos quase 3hr na imigração. Depois de pagar voltamos pra fila, na entrevista foi tranquilo. Saímos de lá já iam dar quase 14hr. 😪 O segundo trecho da viagem tudo mudou, vans novinhas e com ar condicionado (algo raríssimo na Guatemala)😜 . Chegamos em Palenque por volta de 17:30. Esquecemos de baixar o mapa offline da cidade, e sem o chip, e sem internet, penamos um pouco pra achar nosso hotel, que era num lugar mais afastado do centrinho. Andamos uns 2km com as mochilas, mas perguntando, chegamos. 😅

No México, as hospedagens também ficaram bem melhores rs. Esse hotel de Palenque era ótimo. Deixamos as mochilas, e fomos conhecer a cidade e fechar o passeio do dia seguinte. O centrinho estava bastante cheio, era fim de semana e haviam muitos mexicanos na praça central. Compramos um chip da Telcel - não gostei, vários lugares mais afastados simplesmente não tinha sinal, fora que a cobertura 4G era praticamente somente nas cidades. Mas ele é muito mais barato do que o amigo movistar e da AT & T. O chip foi 75 MEX - 3,50 USD para uma semana com 2GB. Depois fiz recarga pelo próprio site, bem baratinho também.

🌮 Tropi Tacos - um restaurante popular bem baratinho ótimo para conhecer a variedade de tacos. Mas cuidado com a pimenta 😄 O Jantar não deu 100 MEX - 5 USD para cada.

🏘️ Misión Palenque - Quarto duplo - 758 MEX - 35 USD. Recomendo muito, ainda mais se você tiver um tempinho pra aproveitar o hotel, ele tem uma área de lazer incrível 😀

  • Gostei! 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Colaboradores

Dia 15 - Zona Arqueológica de Palenque, Cachoeiras Misol-ha e Água Azul

No dia anterior, à noite IMG_7992.thumb.JPG.9e7f315c538ac1c54f4f9c0ee31d2ba5.JPGenquanto andávamos pelo centrinho, fechamos o passeio. Por coincidência, foi com a mesma empresa responsável pelo nosso transfer a partir da fronteira da Guatemala. O valor do tour foi de 450,00 MEX - 21 USD. O passeio todo durou 12h. Às 7:30 a van já passou pra nos pegar. O primeiro ponto do dia foi a Zona Arqueológica de Palenque. Ela é bem próxima da cidade, uns 15 minutinhos de carro 🚗. Se você não tiver interesse em fazer as cachoeiras,  o acesso é bem simples, inclusive de ônibus. 

Neste passeio não estava incluso o guia, mas na entrada do parque há diversos oferecendo os serviços. Achamos caro (300 MEX por pessoa) e não fechamos. Como Palenque tem uma estrutura melhor (placas informativas ao longo do percurso), e um museu excelente na entrada, não sentimos tanta falta. Mas claro, se você for um apaixonado, sempre vale a pena. 😉

 

Sobre Palenque

Palenque é um dos melhores exemplos de arquitetura maia no México, tem uma área total de 18 km² e mais de mil construções, erguidas em meio a uma densa floresta tropical habitada por macacos 🐒 e aves coloridas 🐦. Considerado Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO, Palenque teve seu auge como importante centro da civilização maia entre os anos 500 e 700. Depois de ter sido escondida pela floresta durante muitos anos, só foi redescoberta no século XVIII – mas as primeiras visitas turísticas aconteceram apenas no século passado. Estima-se que já escavaram somente 10% dessa antiga cidade até agora. Os edifícios estão muito bem conservados, em especial os do Grupo Principal. O apogeu de Palenque se deu durante os 68 anos do reinado de Pakal. O Templo das Inscrições abriga também a cripta onde repousa o antigo rei Pakal.👑

Andar pelo parque é uma delícia, a selva Lacandona 🌳 traz um clima todo especial. O ideal é ir pela manhã ao sítio, primeiro por conta do calor que faz na região, e depois por que a partir das 10hr o Parque começa a encher com visitantes que fazem o day tour desde San Cristóbal. Nós chegamos às 8hr e por volta de 11hr iniciamos a descida até o centro de visitantes. O caminho da saída é diferente, percorre-se uma pequena trilha na mata onde é possível ver algumas construções, a maioria que serviram de residência para os maias, uma pequena queda d'água, e um rio. No centro de visitantes encontra-se o museu. Reserve um tempinho pra conhecer pois tem muita informação interessante e muitos dos objetos que foram encontrados durante a escavação encontram-se lá. Saímos às 12:30 do parque, tempo suficiente para fazer tudo com calma.

IMG_7966.thumb.jpg.2133db7397874b0688046d0152428bbb.jpg      IMG_7937.thumb.jpg.ad05974086293016e3bafe10d704d7f0.jpg      IMG_8021.thumb.jpg.f287d8a517815e2605a8c1e6d02a06fd.jpg

 

📌 Além de Palenque, outros dois sítios famosos na região de Chiapas são Yaxchilán e Bonampak. Existem tours que visitam os dois sítios saindo a partir de Palenque, mas são bem mais caros. Acredito que pela distância e número reduzido de interessados. O mais em conta que encontrei por lá foi 80 USD. E tem também a opção de dormir na selva, com rafting no dia seguinte, esse era 150 USD.

Depois nos dirigimos para IMG_8044.thumb.jpg.682f53f0fce38b7b76d5fb9ea7a9972c.jpga cachoeira Misol-Há. A queda é linda, é possível nadar e também fazer uma caminhada por trás de suas águas. A parada aqui foi de 1h só. Apenas o tempo de tirar algumas fotos, caminhar e comer um lanchinho.

De lá fomos para o último ponto do nosso dia, a Cascata Água Azul . A cachoeira é bonita mas há um excesso de turista 😐. Muitas barraquinhas de ambulantes, muito carro, muita van.

A região possui diversas cachoeiras, são varias quedas d’agua de tamanhos diferentes e a cor da água dá um toque especial. Por um caminho de pedras, quase uma escadaria, você acompanha de perto a queda d’agua e chega em um ponto alto do parque, onde é possível ver a queda principal quase por cima dela mesmo. Por lá comi umas empanadas bem mais ou menos, mas foram só 50 MEX - 2 USD. O tempo quando chegamos já começou a nublar, e no fim do dia caiu uma chuvinha fininha. Conversando com o atendente do restaurante que comemos ele nos disse que é muitooo comum chover no fim da tarde, que quase todos os dias isso acontecia. Acredito que pela localização da cachoeira, no alto da selva.

⛔ Todas as vans saíram do parque às 17:30 juntas - em comboio. Segundo o nosso motorista, todos eles saem juntos para evitar assaltos nessa estrada que é bem comum. Então se for de carro, procure saber mais sobre a segurança nesse trecho.IMG_8046.thumb.jpg.a648f9171253c9a179f2b86ef5ceb679.jpg

Chegamos em Palenque por volta de 19:30 já, apenas fomos no centrinho comer bem rapidinho, trocamos de roupa e fomos para rodoviária pegar nosso ônibus para San Cristóbal.  Compramos a passagem antecipadamente pelo site da ADO, através do paypal, porque teve uma promoção muito boa em janeiro, que compensava, ainda que com IOF. Pagamos 256 MEX - 12 USD. Na hora é sempre mais caro, e só aceita dinheiro se tiver faltando 15 minutos pro bus sair. Obs: Trocamos uma das passagens que adquirimos na internet, e foi bem tranquilo, sem taxas.

Nosso bus saiu por volta de 22hr, foi um ADO "normal" (executivo). Tivemos fiscalização de policiais por 2x, mas a viagem foi bem tranquila.

 

🚍 Noite no bus - tempo de viagem 8:30h

  • Gostei! 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
  • Conteúdo Similar

    • Por cfcoutinho
      Boa noite 
      Li que as agências de viagem disponíveis pra consulta pela internet tem os valores de passeios em playa del Carmen e Cancún maiores que as agências locais.
      estou programando a viagem pro ano que vem e gostaria ter ideia de valores dos principais passeios pra avaliar se conseguirei ir ou não 
       
      Alguém indica algum contato de agência? Ou tem noção dos preços? As que vi giram em torno de US$ 100 cada passeio 
       
      obrigada 
       
      Clara 
    • Por Breno Maia
      De quarentena em casa e muitas memórias surgem. Uma delas é a inesquecível/maravilhosa/surreal viagem que fiz por México e Cuba. Assim, uma maneira em que posso contribuir com esse maravilhoso fórum que tanto me ajudou e me ajuda, é fazer meu relato e ajudar com possíveis dúvidas. Já adianto que ao longo dele tentarei expor os custos, os locais em que fiquei (com links, se possível), a experiência que tive deles e das atividades que fiz, além, claro, de muitas fotos rs
      Saí de casa com a mochila nas costas dia 04/12/19 e retornei para casa no dia 25/12/19 (HoHoHo!). 3 semanas que passaram voando, mas foi tempo suficiente porque ao final já estava muy cansado e morrendo de saudade de casa pra comer rabanada.
      Ah, antes de mais nada, quero deixar claro que: se você está com vontade de viajar por aí e tem condições, SE JOGA. É uma experiência super enriquecedora culturalmente. O frio na barriga e ansiedade são naturais, cara, principalmente quando se viaja sozinho, como foi meu caso. PORÉM, encará-las e superá-las é uma sensação indescritível.  S E   J O G A !
      Acho que separar alguns assuntos em tópicos vai facilitar, então simbora!
      Roteiro  
      Imagem que resume o roteiro. Os números seguem a ordem cronológica por onde passei. Cancún e Havana foram lugares em que passei mais de uma vez, por isso tem dois números. A viagem propriamente dita comecei e terminei por Cancún, consequentemente, é o número 1 e 8.
      Segui a rota: Rio de Janeiro -> São Paulo -> Cidade do Panamá -> Cancún (1) -> Havana (2) -> Santa Clara (3) -> Trinidad (4) -> Varadero (5) -> Havana (6) -> Cidade do México (7) -> Cancún (8 )-> Cidade do Panamá -> São Paulo -> Rio de Janeiro (São Paulo e Panamá foram apenas escalas). Basicamente, fiquei do dia 5 ao dia 9 em Cancún. Dia 9 fui para Cuba, ficando lá até 19 e embarcando em seguida para a Cidade do México, ficando até dia 23.
      04/12: Rio x Guarulhos
      05/12: Guarulhos x Cidade do Panamá x Cancún
      06/12 a 08/12: Cancún
      09/12: Cancún x Havana
      10/12 a 12/12: Havana
      12/12 a 14/12: Santa Clara
      14/12 a 16/12: Trinidad
      16/12 a 18/12: Varadero
      18/12: Varadero x Havana
      19/12: Havana x Cidade do México
      20/12 a 23/12: Cidade do México
      23/12: Cidade do México x Cancún
      24/12: Cancún x Cidade do Panamá x Guarulhos
      25/12: Guarulhos x Rio 
      Podem perguntar ''mas Breno, qual o sentido de você ir e voltar ao México? Por que não fazer cada país de uma vez ao invés de fatiar o trajeto?''. Eu respondo: o primeiro motivo é porque consegui por 1800 reais ida e volta de Guarulhos/Cancún (mega barato na época) em uma data perfeita para mim. Foi o match perfeito, o sinal dos deuses mochileiros que era para eu viajar SIM e começar a jornada pelo México, não Cuba. O outro motivo é por uma paixão minha, o tal Clube de Regatas do Flamengo. Estávamos com chance de jogar o Mundial de Clubes, que seria nos dias 17/12, a semifinal, e 21/12, a final. Em Cuba eu sabia que seria impossível assistir a algum jogo, logo, planejei para que pelo menos na final eu estivesse no México para conseguir ver. Adianto que o planejamento deu super certo, visto que chegamos à final sim e assisti ao jogo kkkkkkkkk aliás, uma coincidência cósmica incrível aconteceu nesse dia, que relatarei mais pra frente.
      Dica! O preço que consegui no trajeto Guarulhos/Cancun foi a partir do aplicativo ''Passagens imperdíveis''. Recomendo o app, pois realmente tem muitas ofertas boas de passagens! Eu não cheguei a fazer a compra nesse aplicativo, mas com a notificação que recebi dele que fui fazer a compra no site da MaxMilhas. Não tô ganhando nenhum cash pra falar isso kkkk apenas sugerindo porque me ajudou bastante.
      Custo total da viagem Eu gastei em torno de 8000 reais na viagem toda, isso em dezembro de 2019 com o dólar comercial a mais ou menos 4,20. Está incluído: transporte, alojamento, alimentação, passeios, internet (quando chegarmos ao relato de Cuba vamo entender isso) e lembrancinhas (sim, é um item à parte pq sou o maníaco do souvenir). Alguns voos peguei sim muito cedo, passei parte de uma madrugada em aeroporto, fiquei em hostels no México e aluguei quartos privados pelo Airbnb em Cuba. Comida era variável, minha prioridade era sempre algo mais em conta, mas me dava ao luxo de vez em quando rs.
      O que levei Fui com duas mochilas. Uma de 50 L da Decathlon mt usada por mochileiros (MOCHILA DE TREKKING FORCLAZ 50 LITROS CINZA FORCLAZ) e uma menor de 10 L (MOCHILA DE TRILHA NH100 10 LITROS BACKPACK NH100). 
      Levei 1 par de tênis, 1 par de chinelos, 10 camisas, 10 cuecas, 5 bermudas, 8 pares de meia, 1 casaquinho (um adendo aqui: ora bolas, Caribe, né? MAS SEMPRE veja a temperatura média da região para onde você vai. Eu fui no período de inverno no hemisfério norte, mas nem me preocupei com isso. Já adianto que sofri bastante com o frio da Cidade do México!! Peguei 6 graus e o tal ''casaquinho'' me salvou para que eu realmente não morresse de hipotermia. TOMA DISTRAÍDO. O carioca aqui sofreu demais), porta dólar (preciso nem avisar a importância disso, né?), kit higiene pessoal (e nisso incluo papel higiênico, nunca que sabemos o que podemos encontrar, ou não encontrar), celular, fones, caderninho e caneta para fazer meu diário de viagem, 1 livro (''O velho e o mar'' do escritor estadunidense Ernest Hemingway que morou por muitos anos em Cuba, tudo a ver né), carregador(!!!!), comprovante de vacinação para febre amarela (Panamá e Cuba exigem, mas não pediram em nenhum momento. Mesmo assim, obviamente, tome a injeção e leve o documento), cartão do seguro viagem (indispensável, os 200 reais - em média - podem sair muito, mas muito mais barato caso precise utilizar o sistema de saúde no estrangeiro. Uma OBS: em Cuba, mesmo tendo um sistema público de saúde, ele não é oferecido para os gringos. Até nisso o nosso SUS é referência haja vista que tratamos de graça nossos turistas), cadeado, pasta com documentação, carteira, uns remédios caso passasse mal.
      Basicamente foi isso. Coube tudo, não ultrapassei os 10 Kg máximos e ainda sobrou espaço para muitos souvenirs. A ÚNICA coisa que esqueci (lei de Murphy, é você?) foi um adaptador de tomada pro celular. Só isso, né??? Lembrei apenas poucas horas antes de sair de casa e não tinha como arranjar um. Acabou que tive que comprar no aeroporto: 139 reais! A facada foi forte já no começo da trip...
      O começo de tudo Na verdade, em meados de 2019 eu estava planejando visitar o Paraguai, Chile e Bolívia. Porém, num desses encontros aleatórios da vida com um desconhecido que rachei o uber (eu estava hospedado num Aribnb em Brasília e calhou de que nossos embarques fossem praticamente no mesmo horário), conversamos sobre viagens no carro na ida até o aeroporto. Ele, muito mais experiente no assunto do que eu, disse que Bolívia e Paraguai não valiam tanto a pena assim. Lembro de ele falar ''tem só um monte de feira''. Disse, em seguida, de um país excelente para viajar, mas não tão bem divulgado: o México. 
      Fiquei com isso na cabeça. Comecei a procurar sobre, e a primeira coisa que vem com turismo à terra do Chespirito é Cancún. Nunca fui grande entusiasta desse local, mas conhecendo depois mais o que fazer por lá + a possiblidade de visitar a Cidade do México - não tão destino turístico de nós brasileiros, mas com uma riqueza cultural incrível - comecei a cogitar realmente passar por lá. 
      Matutando isso por alguns dias veio aquele flash: é do lado de Cuba!! É só ver o mapa e constatar que Cancún quase encosta na ilha. Cuba sempre foi um sonho visitar e conhecer aquele país que desperta tanto amor e ódio. Será que seria a hora de finalmente visitar? 
      Era hora sim! Decidido, só restava montar o roteiro e planejar para economizar o máximo possível.
      As passagens Acho importantíssimo criar um tópico para falar sobre isso. Sabemos que as passagens representam um dos maiores gastos na viagem, se não o maior, dependendo. Por isso, se tu quer economizar nesse quesito, paciência e flexibilidade são o segredo. Eu a partir de meados de agosto praticamente todo dia procurava um trajeto saindo do Brasil (Rio e SP) para México (capital e Cancún) ou Cuba. Como já disse antes, instalei o app ''Passagens imperdíveis'' no celular e no dia 04/10 veio a notificação do ano: SP/Cancún por R$1792,20 com a data simplesmente perfeita para mim (ida dia 4/12 e volta dia 25/12).
      Com a passagem comprada pro México, não tinha mais como recuar: VOU VIAJAR SIM. 
      Depois disso, o negócio era mais complicado... comprar as passagens entre México/Cuba, Cidade do México/Cancún e RJ/SP. Utilizei demais e muito me ajudaram o Skyscanner e Google Flights (ambos na aba anônima, tá bom? Não deixe os algoritmos saberem que você quer viajar e pra onde, eles podem subir o preço https://oglobo.globo.com/economia/defesa-do-consumidor/sites-identificam-buscas-de-consumidor-aumentam-precos-de-produtos-em-ate-20-22484138).
      Depois de muita pesquisa, algumas trocas de roteiros e tendo que estar dia 21 no México, consegui todos os voos por 3600 reais, aproximadamente. Um baita negócio, sendo que peguei 7 aviões, cruzei o continente e visitei dois países. Por isso, repito: procure com antecedência e persistência!
       
      Em seguida... últimos preparativos e o começo da jornada!
       
       
       
    • Por Paulonishi
      15/03/2020
      Logo após a visita ao sítio arqueológico de Mayapán, fui procurar uns cenotes que constavam no Google Maps e acabei parando no pequeno povoado de Telchaquillo...

      Caminhei pela rodovia até a entrada da cidade, sob um sol escaldante...

      Cheguei no centro do povoado e percebi muita coisa interessante, principalmente na construção dessa igreja.

      As pedras principais foram retiradas de construções maias, e ainda se pode observar várias inscrições nelas. Imagine quanta coisa foi destruída, pois sabemos que os espanhóis aproveitavam as pedras dos templos para construir suas fortalezas, igrejas e casas...

      E a força da conversão religiosa imposta pelos conquistadores, fez com que a população se tornasse majoritariamente católica.
      O calor estava grande e saí perguntando a respeito do Cenote, que, para a minha surpresa, ficava bem na praça central... Porém, subterrâneo!

      Paguei incríveis $10 pesos para o acesso e desci na caverna, que tinha apenas uma abertura na parte superior que iluminava o restante do lugar.

      Havia somente duas famílias com crianças e, apesar de parecer pequeno, aproveitei bastante mais essa experiência.

      As águas azuis, transparentes e refrescantes deram uma boa revigorada depois de tanto sol nas andanças por Mayapán e a caminhada pela rodovia em busca dos Cenotes. Pode até não ter sido aqueles que eu procurava, mas valeu muito a pena ter conhecido mais este.

      Depois desse momento relaxante, para voltar fiquei sabendo que o ônibus passava pelo povoado. Voltei até uma mercearia para tomar um refrigerante bem gelado e pouco depois veio o ônibus.

      Apesar de feio, até que era confortável e, como foi parando em todos os povoados pelo caminho 🙄, aproveitei para conhecer muitos outros lugares interessantes para uma nova visita na região!
      Ah, o ônibus foi bem mais barato: $27 pesos!
      Quer conhecer os detalhes e a história do local? Dá uma olhada no link de deixei aqui embaixo:
      Mochilão pelo México: o Cenote de Telchaquillo
      Espero que tenha ajudado! 🤠👍
    • Por Paulonishi
      17/03/2020
      Mérida, capital do estado de Yucatán, foi o último destino antes de retornar à Cancún, nesse mochilão espetacular de conhecimentos e descobertas a respeito da civilização Maia. Em seus arredores existem muitos outros sítios arqueológicos importantes, como Mayapán, Dzibilchaltún, Uxmal e Izamal. Cidade grande mas de relevo plano e de gente tranquila e acolhedora, é uma belíssima cidade que merece a atenção dos viajantes para as suas construções seculares e histórias dos povos que por aqui passaram.

      Vindo de Valladolid, a chegada foi no novíssimo terminal da ADO (sempre primera 😖) , com instalações muito boas e climatizadas. Andar pela cidade é muito fácil, pois também está orientada por numerações nas ruas: norte-sul pares / leste-oeste ímpares. Táxis são baratos, mas tem o transporte público e alternativos muito baratos.
      O que me surpreendeu foi a qualidade de vida das pessoas da cidade, com muitas alternativas de lazer gratuitas. Uma delas é o Zoológico Municipal.

       
      Uma grande área verde com entrada gratuita, contando com muita variedade em animais, inclusive raros tigres brancos, leões, gorilas, rinocerontes... Caramba, fiquei muito surpreso mesmo. 

      Muitas opções de lazer para crianças de todas as idades (inclusive eu... 🤭), como por exemplo um passeio de trem no entorno de todo o parque pagando apenas $1 peso!!! Imperdível... e adorei!!!

      Teleférico, barquinho... apenas $10 pesos! Baita passeio, com direito a várias barraquinhas de comidas típica e INTERNET GRATUITA!!!

      A praça principal, ou Zócalo da cidade é outro ponto obrigatório para fotos e muitos passeios legais em museus, igrejas e comércio local.

      Para aproveitar bem, recomendo ficar hospedado em uma região mais central, como na Calle 50. Hospedei-me num hostel por 3 dias (total $535) com piscina, café da manhã e ar condicionado no quarto... Acredite, esse último item faz toda a diferença nessa região quente!

      Essa cidade ainda guarda algumas construções do período colonial, inclusive os únicos arcos ainda existentes no México que compunham o sistema de muralhas da cidade!

      E na Catedral de San Ildefonso está a primeira cúpula construída nas Américas!

      Existem várias opções de passeios pela cidade, desde charretes pelo centro histórico, aos ônibus sem teto que fazem um tour mais distante. Os valores não são altos e sempre dá para pechinchar um desconto!

      Na região da Plaza Grande (Zócalo), a internet funciona razoavelmente bem são várias as possibilidades de tirar fotos muito interessantes.

      Infelizmente, com a chegada da COVID-19, não consegui fazer os dois últimos passeios que tinha programado para Uxmal e Dzibilchaltún. Aproveitei para ficar andando pela cidade, vivendo um pouco do dia a dia...

      A ligação entre Mérida e Cancún pode ser feita por ônibus ou avião. O primeiro, logicamente, é muito mais barato e se você comprar com antecedência no site da ADO, pode conseguir um ótimo desconto. Eu, por exemplo, comprei por $252 pesos, quando o valor normal seriam $600 pesos!!!

      Como já estava voltando para casa, comprei algumas lembrancinhas por aqui, e as demais em Cancún. Vale a pena pesquisar os artigos em prata, que são bem mais em conta no México.

      No terminal Noroeste tem ônibus para a maioria dos destinos dos arredores, principalmente para a região dos sítios arqueológicos e litoral. Não deixe de verificar as vans também, na rua do entorno, que oferece preços muito bons!
      Quer saber mais detalhes e conhecer a história da cidade, dá uma olhadinha no vídeo aqui embaixo:
      Mochilão pelo México: Mérida
      Espero ter ajudado... Valeu e siga viajando!!! 🤠👍
       
       
    • Por Paulonishi
      15/03/2020
      Mayapán foi a última grande cidade Maia antes da conquista espanhola. Para se conhecer, a melhor cidade para se hospedar é Mérida, capital do estado de Yucatan.
      Partindo da região do Terminal Noroeste, existem várias vans que passam pelo local. É só pedir para o motorista parar no acesso do sítio.

      São apenas 48 km de distância e o valor combinado foi o de $35 pesos.

      A van parou na entrada a poucos metros já se chega à portaria.

      A entrada é bem barata, apenas $45, e não tem muitos turistas no local. Junto à portaria, tem banheiros limpos e gratuitos.

      As placas informativas só estão disponíveis na entrada. Infelizmente, não se tem nada para orientar o passeio no interior do sítio arqueológico. Recomendo que se estude a história do local e das principais construções para poder ter um aproveitamento melhor do passeio, ou assista ao vídeo que deixarei abaixo, onde descrevo o passeio detalhadamente, além do levantamento histórico da cidade.

      A área é bem pequena, mas as construções muito bem preservadas/restauradas. A maior delas também se chama El Castillo não à toa: trata-se de uma cópia da pirâmide existente em Chichén Itzá, só que em escala menor. Em datas de equinócio também tem o fenômeno das sombras projetadas na escadaria principal, simulando a descida de Kukulcán!

      Aqui, pelo menos, se pode subir e entrar na maioria das construções!!!

      A baixa procura por parte dos turistas proporciona oportunidades para muitas fotos e uma exploração mais tranquila.

      Enfim, para quem procura um passeio muito bom, barato e tranquilo, aqui é o lugar!!!

      Leve lanche, muita água e proteção solar... O sol aqui também é escaldante!!!

      Aproveitei para fazer muitos estudos interessantes a respeito das construções e seus alinhamentos.


      Para se conhecer bem o local, reserve pelo menos 2 horas para fotos e subidas nas construções.
      Os transportes que levam de volta à Mérida podem ser pegos na rodovia, no sentido contrário ao da chegada.
      O vídeo detalhado do passeio e mais a história do local, pode ser visto no link da descrição abaixo:
      Mochilão pelo México: as ruínas de Mayapan
       
      Espero ter ajudado... Até a próxima!
       
       
×
×
  • Criar Novo...