Ir para conteúdo

Pesquisar na Comunidade

Mostrando resultados para as tags ''paranapiacaba''.

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Fóruns

  • Perguntas e Respostas
    • Perguntas Rápidas
    • Perguntas e Respostas & Roteiros
  • Relatos de Viagem
    • Relatos de Viagem
  • Companhia para Viajar
    • Companhia para Viajar
  • Trilhas e Travessias
    • Trilhas e Travessias
  • Equipamentos
    • Equipamentos
  • Nomadismo e Mochilão roots
    • Viajar sem dinheiro
    • Nomadismo Digital e Work Exchange
  • Volta ao Mundo e RTW
    • Volta ao Mundo
  • Outras Formas de Viajar
    • Viagem de carro
    • Viagem de moto
    • Outras Formas de Viajar
  • Outros Fóruns
    • Outros Fóruns

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que contenham...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


Sobre mim


Ocupação


Próximo Destino

  1. Salve salve mochileiros! Segue o relato com algumas dicas para fazer uma bela trilha onde irão encontrar algumas maravilhosas cachoeiras, belas paisagens e uma natureza fantástica bem perto da cidade de São Paulo e de baixíssimo custo. Ida - 10/09/18 - 05h00min - São Paulo x Rio Grande da Serra x Paranapiacaba - Metrô e Trem R$4,00 - Ônibus R$6,90 Partindo de São Paulo do bairro Perdizes Zona Oeste, peguei o Metrô na estação Vila Madalena (linha verde) até a estação Paraíso (linha Verde x Azul) para baldear para a linha vermelha seguindo até a estação Sé (linha Azul
  2. Diferente do que aparenta ser, e do que muitos pensam, o Vale da Morte não tem esse nome por ter acabado com a vida de muitos que se aventuraram por suas fendas estreitas e perigosas. O nome, como um estigma, vem sido mencionado com veemência desde a década de 80, quando o Pioneirismo do Polo Industrial chegou no Brasil e se instalou na parte baixa da Serra do Mar, mais precisamente em Cubatão, produzindo fumaças tóxicas, colorindo e aromatizando o ar com uma névoa permanente, densa e venenosa, pairando naquele lugar. Com isso, a fauna e flora local ia sendo trucidada pelo desmatamento desenfr
  3. Após muito ouvir sobre esse destino épico entre os trilheiros roots do Brasil, decidi vivenciar a tão famigerada Trilha Funicular de Paranapiacaba/Cubatão. Acompanhado de mais seis colegas, que encontrei aqui no Mochileiros.com, embarcamos nessa aventura no último dia 20 de junho de 2015 (sábado), com pernoite no local e retorno no domingo (21). De posse de uma filmadora hd, uma GoPro Hero Black 3, uma câmera fotográfica compacta e até mesmo o celular, quando todas as baterias acabaram, e fiz alguns takes e comentários nos moldes de videorreportagem amadora. Depois editei e decidi compart
  4. Salve salve trilheiros e trilheiras! Segue o relato com algumas dicas para fazer uma bela trilha onde irão encontrar maravilhosas cachoeiras, belas paisagens e uma natureza fantástica bem perto da cidade de São Paulo e de baixíssimo custo. Ida - 25/01/2020 - 07h00min - São Paulo x Rio Grande da Serra x Paranapiacaba - Metrô e Trem R$4,40 - Ônibus R$6,90 - Uber R$5,00 Partindo de São Paulo do bairro Perdizes Zona Oeste, peguei o Metrô na estação Vila Madalena (linha verde) até a estação Paraíso (linha Verde x Azul) para baldear para a linha vermelha seguindo até a
  5. Antes de começar o relato, gostaria de salientar que ocorre uma discussão a respeito dessa trilha, se ela deve ser feita ou não e vou tentar explicar o porque desse debate. A trilha de fato é ilegal, ela fica dentro de uma propriedade privada (a empresa MRS Logística) e a Sub prefeitura de Paranapiacaba não reconhece a trilha como oficial, além desses dois importantes fatores, não é anormal que ocorram a fiscalização para pegar os infratores na entrada da trilha, podendo gerar uma multa (que varia dos R$300 a R$500) e ate detenção por invasão a propriedade privada. Por outro lado,
  6. Um grupo de aventureiros fazia a travessia do Vale da Morte, considerada uma das mais perigosas do país, quando a corda que fazia a ancoragem de um dos integrantes se partiu. O trilheiro fazia um dos perigosos trechos pelos cannyons alagados formados no leito do rio quando aconteceu o acidente. Adriano Malospirito, que estava com o suporte da corda caiu em uma vala alagada e sofreu escoriações leves. Vale a pena ressaltar que, para a realização de qualquer atividade de risco é extremamente importante a utilização de equipamentos de segurança. Esta é uma prévia do vídeo completo, que será posta
  7. Video - O que fazer em Paranapiacaba? Vou comentar sobre "O que fazer em Paranapiacaba". Os pontos que visitei nesse passeio. Como vocês sabem essa vila inglesa, nasceu como acampamento e chegou a abrigar 5.000 operários envolvidos na construção da estrada de ferro Santos-Jundiaí. Teve o nome alterado de estação Alto da Serra para Paranapiacaba, em 15 de julho de 1945. Paranapiacaba, segundo a língua Tupi, significa lugar da visão do mar ou lugar de se ver o mar. Digamos que o local foi moradia dos engenheiros e trabalhadores que enfrentaram o desafio
  8. Video - Como ir à Paranapiacaba? Passo a passo Como ir à Paranapiacaba? Opção Nutella ou Raiz? Vou comentar sobre as 2 formas de se visitar Paranapiacaba. A primeira, é a opção mais cara, confortável, mas limitada. Que vou expor daqui a pouco. A segunda, é mais barata, um pouco trabalhosa, mas com uma flexibilidade de horários. Vamos então para a primeira opção: * Opção 1: Expresso Turístico. A vantagem é que você pega ela na estação Luz e vai direto até Paranapiacaba, assim é bem mais prático e rápido. A desvantagem é que funciona só
  9. Eae gente, deixa eu perguntar, alguém que acampou recentemente em Paranapiacaba ou conhece algum camping lá? Li umas matérias na internet que falaram que estava proibido, porém são matérias muito antigas, alguém sabe me dizer como está a situação lá? Valeu ! ^^
  10. Estava vendo esta página da Veja e gostaria de saber se alguém recentemente foi a Paranapiacaba e se recomenda. Será que há alguma interdição do parque por causa da febre amarela? O que gostei deste destino foi o fato de ser de fácil acesso para quem é de São Paulo (só pega metrô, trem e um ônibus).
  11. Travessia realizada em 17/08/2019. Todas as fotos da travessia estão em: https://photos.app.goo.gl/iALbK8QSahnj7Lku6 - Introdução - Fazia algum tempo que não batia perna na região de Paranapiacaba, ainda mais por conta da proibição e o aperto da fiscalização nas tradicionais trilhas do entorno da vila, como a da Fumaça e Cristal. Então, para evitar problemas, tenho optado por ir para outros lugares, como na Serra do Mursa, Itapety e Mogi, entre outros. Já tendo feito um batevolta na pouco conhecida Pedra Grande do Quatinga em 2013, es que me surge a ideia de retornar a
  12. Data: 17/12/2011 – Local: Rio Grande da Serra – Cachoeira da Fumaça. Integrantes: Bárbara – Jefferson – Leliane– Renata–Patrícia – Valéria. Mês de Dezembro, o clima natalino toma conta dos lares, o espírito de união fica mais forte e a única coisa que aumenta neste mero mortal é na sede por aventura e perrengues, que natal o quê? Eu quero é aventura!. A trip da Cachoeira da Fumaça não é digamos “um perrengue”, podemos chama lá de uma trip light, ‘’para iniciantes’’. Porém o visu é um dos mais fantásticos da Serra do Mar e vale a pena a qualquer aventureiro, trekking , trilheiro, o
  13. Trilha feita em 03/04/2015. Álbum com todas as fotos estão em: https://picasaweb.google.com/110430413978813571480/ParanapiacabaCircuitoDasCachoeirasDoValeDaMorte?authuser=0&feat=directlink Eram 10:15 de uma bela manhã de outono qdo lá estava eu, saltando do trem na Estação de Rio Grande da Serra para mais uma pernada, dessa vez não exploratória, mas sim para fins de ter registros fotográficos digitais de algumas cachoeiras que eu já estivera 11 anos atrás, mais precisamente em 2004. Naquela época, a máquina que dispunha ainda era daquelas analógicas. A logística inicial era chegar
  14. Bom dia a todos, Estou para realizar a trilha da Cachoeira da Fumaça em Paranapiacaba passando pela Garganta do Diabo e o Lago Cristal. Lendo vários relatos me deparei com grande quantia de comentários a respeito de assaltos na trilha, e muita gente frequentando-a sem preocupações com seus lixos e fazendo baderna (Farofeiros). Gostaria de informações atualizadas sobre esta situação e também sobre a situação do local e das trilhas. Outra coisa que me chamou a atenção foi referente a proibição da realização das trilhas e da permanência no local estando sujeito a multa. Gosta
  15. Informações relevantes de extrema impotancia atualizadas e detalhadas para fazer suas Trilhas e Travessias na região de Paranapiacaba. Não se baseie em informações antigas para fazer suas aventuras. Consulte previsão do tempo....mesmo sendo local propenso a mudança de clima. E se prepare pois se está ruim, pode piorar caso não tenha as habilidades necessárias... Essas informações a seguir servem apenas para ressaltar alguns pontos importantes que devem ser levados em consideração. Apesar de conter informações atualizadas e precisas não o considere como um g
  16. Salve galera!! Aqui vai a minha edição de como foi a trilha para a Cachoeira Anubis em Paranapiacaba. O ideal é acordar bem cedo, pois a trilha é longa e não muito trivial. Não há muitas demarcações na descida pelo rio, portanto é fácil de se perder. Há alguns trechos de escalaminhada também. Na sequência mostrarei o Lago Azul e Cachoeira Paraiso em Cubatão. Realmente é um paraíso, é muito bonito. O acesso é pelos dutos que se avista pela Rodovia Anchieta. Por último a Cachoeira Porteira Preta em Salesópolis, um lugar bem simples, mas de fácil acesso. Segue o link do youtu
  17. Após o meu retorno para São Paulo e me acostumando com a vida rotineira de casa-trabalho-casa e vendo prédios para todos os lados, resolvi com mais 04 amigos fazer a trilha da Ferradura, na cidade de Paranapiacaba, que fica a 50 km do centro de São Paulo. Uma das cachoeiras da trilha A trilha tem um grau de dificuldade que poderia falar que é difícil, o caminho não tem nenhuma conservação e pela quantidade de pessoas que frequentam o lugar nos finais de semana a situação acaba ficando bem precária, em boa parte do tempo a trilha fica nas pedras, isso acaba gerand
  18. O título do tópico já diz tudo o que vocês precisam saber. É um vídeo antigo, pois eu fiz a viagem em 01/01/2017, mas só fui descobrir hoje que há um subfórum para vídeos no Mochileiros.com. Eu ouvi falar da Funicular de Paranapiacaba pela primeira vez em 2013, mas nunca tive a chance de ir com amigos. Na virada deste ano, peguei quatro dias seguidos de folga (uma bênção para quem trabalha numa loja) e percebi que, embora não fosse tempo o bastante para uma viagem longa de bicicleta (meu tipo favorito de viagem), seria a oportunidade ideal para conhecer a famosa e, supostamente, perigosa
  19. Bom dia, mochileiros! Como todos mochileiros e não mochileiros paulistas conhecem ou já ouviram falar sobre Paranapiacaba, vou limitar somente a uma duvida, eu e meus amigos tinhamos costume de trilhar em Paranapiacaba, mas isso em 2014, depois disso paramos de nos falar e agora estamos querendo trilhar lá, qualquer trilhazinha pequena só para ter o contato com a natureza, porém ouvi falar que agora é necessário de monitores para entrar em qualquer trilhar, alguns de vocês podem me dizer se confere essa informação? Desculpe alongar haha. Se mais alguém quiser ir, estamos dispostos a novas
  20. Alguém sabe me dizer como é acampar em Paranapiacaba, se tá tranquilo de fiscalização ambiental ou assalto? Queria arrumar um pico bem lá pra cima da Serra
  21. Participantes: Diego Lopes e Vgn Vagner Introdução Após termos completado o Circuito Ferradura Da Fumaça (Trilha Das 7 Cachoeiras), no trem de volta pra casa o Diego já me mostrava fotos da "prainha" do Rio Mogi. Não tem como ficar indiferente a um cenário tão magnifico quanto aquele, a vontade de estar presente a beleza impar do lugar floresceu instantâneamente, e ali mesmo no trem foi marcado para o dia 01/05/2013, uma investida ao Rio Mogi. Para tal feito resolvemos chamar dois de nossos Brother's de trilha (Gleison e Abimael). Horário e local de encontro marcados... lá va
  22. Prezados, esse é resumo de quem seguiu os restos da antiga Funicular até chegar em Cubatão! Surgiu o convite em um grupo do whattsapp e como já estava na intenção de fazer essa trip em 2015 não pensei duas vezes. Não conhecia ninguém do grupo, mas algo me dizia que era só gente boa. Afinal quem não gosta de trilha ou é ruim da cabeça ou doente do pé! Nos encontramos na estação Brás da CPTM e pegamos o trem sentido a Rio Grande da Serra e lá um ônibus para Paranapiacaba! Nosso grupo era composto por 10 pessoas 3 mulheres e 7 homens, todos com muito entusiasmo e curiosidade aguçada p
  23. Sobre o antigo sistema Funicular Funicular significa "sistema de transporte em que a tração do veículo é proporcionada por cabos acionados por motor estacionário, e frequentemente se utiliza para vencer uma grande diferença de nível". A SPR (São Paulo Railway), foi a empresa que construiu e operou todo o primeiro sistema, composto por 5 casas de máquinas, 11 túneis e 16 pontes. Inaugurado em 16 de Fevereiro de 1867, teve funcionamento centenário. Tendo que ser desativada em 1982, após um incêndio datado de 14 de Janeiro de 1981, sendo sucedida por outras empresas até 19
  24. Olá pessoal, sou novo no mochileiros e estou planejando me aventurar pelo vale da morte, já pesquisei sobre a rota aqui mesmo e consegui absorver bastante informação, a questão é,que, será minha primeira jornada, escolhi o local por ser "desafiador" e próximo a são paulo, porém não tenho equipamentos, não sei com o que me alimentar, nem tenho companheiros para a trilha. Ainda estou passeando bastante pelo fórum para colher informações mas a medida que vou lendo os posts absorvo muita informação e acabo ficando confuso com tudo, pretendo fazer a trilha em 11/12/15, por isso criei esse tópico
  25. Salve galera, aí vai meu mini-relato sobre a trilha que acabei de terminar. Li vários relatos antes de ir, mas gostei especialmente do que o Vgn Vagner escreveu, por conta do rápido tempo de subida (subida pois se iniciou na baixada em Cubatão). O tempo estava ótimo e as 6:30 da matina já estava abordo de uma van descendo sentido Cubatão. A van era de um português engraçado, e custou R$ 25. Dá pra descer de ônibus, porém, além de ser mais lento ele sai de hora em hora (cheia), pelo que o motorista comentou. A dica aqui se for de van é: peça pra descer na Av. Nove de Abril, pois tod
×
×
  • Criar Novo...