Ir para conteúdo

Descomplicando o Vale do Pati - Com ou Sem Guia (fotos)


Posts Recomendados

  • Membros

Olá Pessoal!

 

Estou pensando em fazer esta trilha no início de Outubro sem guia (Na verdade estou em dúvida quanto a esta ou Petrópolis/Teresópolis), pois só a passagem de ônibus quebra as pernas (as minhas pelo menos).

Tenho 10 dias para acabar com minhas pernas/pés, logo, estou pensando em uma que dê pra desligar dessa vida paulistana de louco!

 

Pega alguma coisa duas mulheres irem sozinhas? Tô ligada que tem turista e gente pra dedéu, mais vai saber né? Não custa ouvir a opinião de quem já foi :)

Estamos habituadas a fazer trilhas, temos GPS, equipamento e etc, mais quando o local é mais isolado, apenas com uma galera maior.

Tranquilo, posso mandar ver?!

 

Os pernoites tem que falar antes com a galera, ou é só colar lá e sussa?

 

Amei o relato! Parabéns @Nada deu certo virei hippie! Além de ser um dos mais completos que achei no mochileiros, te dá vontade de viajar amanhã mesmo.

 

Valeu galerinha!

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • 3 semanas depois...
  • Membros

Olá galera,

Cheguei hoje de Lençóis. Fiz a travessia do Vale do Pati (Capão-->Andaraí).

Indico a quem possa interessar, o Guia Flor. Super animado, excelente cozinheiro. Estávamos em quatro pessoas e ele fez 200,00 (dia) incluso, alimentação, pernoite em casa de nativo, transfer até o início da trilha e o retorno pra Lençóis (cidade base). Se você for na Associação de Guias dos Visitantes eles cobrarão 250,00 (dia) e se for por agência aí só quem tiver muito $$$$$$$ . O Flor já fez parte da Associação, hoje ele é um guia independente. é nativo e bastante experiente. Vocês não vão se arrepender. Ele é gente boa. Diga que quem indicou foi o Marcelo que imitava a risada da angélica (enfermeira), acho que ele vai lembrar de mim.

O contato de Flor:

tel -- (75) 98235836

email -- [email protected]

facebook -- lorisvaldo.bispodossantos

 

Fiquei em Lençóis e lá fiquei hospedado na casa de Radi, é uma senhora muito amável, simpática, uma mãe. Ela ama o que faz. Gosta de gente. A diária custa 25,00 sem café da manhã. Se quiser usar a cozinha fica 30,00 a diária. O legal é que vc não fica preso a horário, nas pousadas tem horário para o café da manhã e dependendo do passeio vc até pode perder o café se o passeio tiver que começar bem cedo. A diária da pousada estava 50,00.

Pretendo voltar futuramente para fazer outras trilhas e com certeza ficarei na casa dela. Digam que foi o Marcelo de Santos/SP quem indicou. Eu até fiquei sozinho na casa dela enquanto ela fazia uma viagem de passeio para Aracajú. Eu não fui para lá ficar em hotel ou pousada de nome, a maior parte do tempo você fica fora nos passeios, então a dica é gastar menos com pernoites e sobrar mais dinheiro para os passeios. Que fique bem claro que eu não recebo nada por indicar essas pessoas e sim porque eles realmente foram prestativos no que eu precisei.

Contato de Radi:

Endereço - Rua dos Patriotas, 53 (conhecia também por rua do papagaio)

tel -- (75) 33341625

email -- [email protected]

Não deixem de conhecer a Chapada Diamantina

Boa viagem à todos.

O lugar é mágico.

Vou voltar com certeza.

Boa noite

marceloespanha

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros

editando o facebook -- florisvaldo.bispodossantos

 

Olá galera,

Cheguei hoje de Lençóis. Fiz a travessia do Vale do Pati (Capão-->Andaraí).

Indico a quem possa interessar, o Guia Flor. Super animado, excelente cozinheiro. Estávamos em quatro pessoas e ele fez 200,00 (dia) incluso, alimentação, pernoite em casa de nativo, transfer até o início da trilha e o retorno pra Lençóis (cidade base). Se você for na Associação de Guias dos Visitantes eles cobrarão 250,00 (dia) e se for por agência aí só quem tiver muito $$$$$$$ . O Flor já fez parte da Associação, hoje ele é um guia independente. é nativo e bastante experiente. Vocês não vão se arrepender. Ele é gente boa. Diga que quem indicou foi o Marcelo que imitava a risada da angélica (enfermeira), acho que ele vai lembrar de mim.

O contato de Flor:

tel -- (75) 98235836

email -- [email protected]

facebook -- lorisvaldo.bispodossantos

 

Fiquei em Lençóis e lá fiquei hospedado na casa de Radi, é uma senhora muito amável, simpática, uma mãe. Ela ama o que faz. Gosta de gente. A diária custa 25,00 sem café da manhã. Se quiser usar a cozinha fica 30,00 a diária. O legal é que vc não fica preso a horário, nas pousadas tem horário para o café da manhã e dependendo do passeio vc até pode perder o café se o passeio tiver que começar bem cedo. A diária da pousada estava 50,00.

Pretendo voltar futuramente para fazer outras trilhas e com certeza ficarei na casa dela. Digam que foi o Marcelo de Santos/SP quem indicou. Eu até fiquei sozinho na casa dela enquanto ela fazia uma viagem de passeio para Aracajú. Eu não fui para lá ficar em hotel ou pousada de nome, a maior parte do tempo você fica fora nos passeios, então a dica é gastar menos com pernoites e sobrar mais dinheiro para os passeios. Que fique bem claro que eu não recebo nada por indicar essas pessoas e sim porque eles realmente foram prestativos no que eu precisei.

Contato de Radi:

Endereço - Rua dos Patriotas, 53 (conhecia também por rua do papagaio)

tel -- (75) 33341625

email -- [email protected]

Não deixem de conhecer a Chapada Diamantina

Boa viagem à todos.

O lugar é mágico.

Vou voltar com certeza.

Boa noite

marceloespanha

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • 2 semanas depois...
  • Membros

Olá a todos,

Ótimo relato. Estava lendo e seguindo o mapa "Trilhas e Caminhos" e a sua descrição bate com as trilhas e bifurcações do mesmo.

Estive em Lençois durante o carnaval deste ano e fiz a trilha Lençois x Vale do Capão, eu e meu filho, fizemos sem guia, ou melhor, nos guiamos por tracklog com gps.

 

Estamos planejando fazer a do Vale do Pati no final de julho e, se for possível compartilhar mais um pouco da sua experiencia, gostaria de saber o seguinte:

- onde é melhor começar a caminhada, em Andaraí e cruzar até Capão ou o caminho inverso?

- as refeiçoes nas casas dos nativos são uniformes em qualidade e preço?

- faz frio a noite? (mês de julho!)

- em algum lugar (no alto das serras, claro) capta sinal de celular?

 

Obrigado

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • 1 mês depois...
  • 4 semanas depois...
  • Membros

Fiz a trilha... fui do Bomba a Igrejinha (ruinha) pelo gerais do rio preto e retornei pelo gerais dos vieiras. O relato foi muito útil por isso quero deixar minha contribuição:

1-Sobre ir com ou sem guia é muito relativo (esse termo é usado quando não se tem resposta definida, kkk). Se você quer apenas conhecer e curtir a paisagem ir com guia tem a vantagem de não precisar levar muita coisa - e isso faz muita diferença - pois: lanches, refeições e pouso nas casas dos nativos já estar tudo incluídos no pacote, eu diria que o custo beneficio é muito bom. Mas se você é como eu que prefere sentir a emoção de descobrir o desconhecido, acampar e fazer a sua própria comida, para onde quiser e até mudar de roteiro é melhor ir por contas e riscos próprios sem guia. As trilhas são bem definidas e movimentadas, as vezes se dividem mas logo se unem, é só usar o bom senso e seguir a trilha mais pisoteada... na dúvida, adquira um mapa, eu comprei um neste site:

 

http://www.trilhasecaminhos.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=51&Itemid=56

 

no vale do capão também encontra-se mapas a venda, ou pode usar o App Maverick no seu Smartphone com GPS e usar o tracklog que fiz:

 

http://pt.wikiloc.com/wikiloc/spatialArtifacts.do?event=setCurrentSpatialArtifact&id=7370324

 

mas lembres-se de levar bateria extra.

 

2-Se for seguir a trilha sem mapa nem gps e for subir pela ladeira do quebra bunda fique atento no riacho do rancho que a trilha a seguir é pela direita bem na margem do riacho, antes de cruzar... eu soube que é comum perder a saída para a trilha do quebra bunda na margem do riacho - aconteceu comigo mas ao andar uns 300 metros vi que não tinha saida para direita então voltei até o riacho e encontrei-a.

3-Se for descer dos gerais do rio preto para o pati pela rampa tenha em mente que é uma descida muito íngreme, tem pontos que é quase vertical.

4-Tudo no pati é cobrado: Para acampar = R$ 15,00 pessoa/dia. Para usar a cozinha (fogão e utensílios) = R$ 8,00 pessoa/dia... alojamento com cama, colchão ou isolante termico no chão é tudo tabelado - tai a vantagem do pacote com guia.

 

De qualquer forma vale muito a pena ir lá.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • 3 semanas depois...

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

×
×
  • Criar Novo...