Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Peça ajuda, compartilhe informações, ajude outros viajantes e encontre companheiros de viagem!
    Faça parte da nossa comunidade! 

Posts Recomendados

Oi Fivetech

As duas Xtremes, a que fica embaixo e a que fica em cima (dentro do hotel) são a mesma. é que a de cima não tem os equipamentos, então tu até contrata lá, mas quem presta o serviço é a de baixo.

Eu continuo dizendo pra não fazerem o downhill na Xtreme, foi a pior agencia que contratei em todas as minhas viagens.

procurem outra que opções tem!

Déia

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Oi Fivetech

As duas Xtremes, a que fica embaixo e a que fica em cima (dentro do hotel) são a mesma. é que a de cima não tem os equipamentos, então tu até contrata lá, mas quem presta o serviço é a de baixo.

Eu continuo dizendo pra não fazerem o downhill na Xtreme, foi a pior agencia que contratei em todas as minhas viagens.

procurem outra que opções tem!

Déia

 

Oi Déia, não sei porque acontece isso na Bolivia não é mesmo???? kkkkkkk NOrmal isso acontecer Déia, tanto na Bolívia quanto no Perú. São povos "enrolados" e às vezes conseguem passar a perna em muitos Brasileiros que se dizem espertos... aqui mesmo no mochileiros teve vários casos se vc já tiver lido bem o fórum...

 

Enfim, comigo a Xtreme foi show, recomendei diversas vezes e as pessoas ficaram satisfeitas, enfim, dispenso sua não recomendação por ser um caso pelo que vi, ùnico de reclamação. Lembre-se, Bolívia, Perú, Chile, vc está sujeito a tomar algumas passadas de pernas, pode escrever.... aliás, ler, pois aqui no forum como eu te disse tem casos disso....

 

O fato de vc não recomendar é porque vc deve ter feito na de baixo. Fiquei um bom tempo lá em LP e fiz muita amizade com o Philipe e a Liz da Xtreme, vários amigos que forma chegando lá já fomos indicando e todos ficaram ilariantes com o tour que eh sensacional. Nosso passeio foi otimo, os guias muito legais, engraçados, rango da hora no caminho, bikes muito boas, inclusive no dia que fizemos o passeio, um amigo francês sofreu uma queda e foi prontamente realizado os 1º socorros que achei que eles nao saberiam fazer, e levaram o rapaz p/ o hospital e em La Paz tb o acompanharam no médico. Poxa e chega vc e diz para ninguém procurar a agencia, pera lá né...... te respeito e tudo mais mas poxa.... não é assim....

 

Desculpem-me os demais, mas tem hora que os amigos aqui do fórum não utilizam de sensibilidade e espirito de viajante para desabafar as coisas.....nada contra sua pessoa DDÉIA, mas eh assim mesmo, experiências são experiências e vc teve esta que foi infeliz..... mas tudo de bom p vc... boas Trips.

 

Abrs

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olha, acredito que os seguros comuns não cubram os eventuais acidentes no Downhill. Quando eu fiz, havia uma cláusula na apólice que apesar de não citar literalmente "descer de bicicleta pela estrada da morte", dava a entender que eu estava por minha conta e risco nesse tipo de atividade.

 

Mas, numa boa, nem se preocupe com isso. Se você não se arriscar demais (correr absurdamente, tirar as mãos do guidão, ficar olhando a paisagem e esquecer da vida etc :lol: ) a descida é tranquila.

 

Abraços,

 

 

Vítor

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Não é questão de estar com um medo horripilante de me esborrachar da bicicleta. É só uma preocupação geral. De todo modo, pretendo fazer um seguro de viagem, mas seria ainda mais conveniente se ele cobrisse eventualidades no downhill.

Em contato com o pessoal da Xtreme, me falaram (sem deixar de enfatizar que os acidentes graves são raros) que eles anotam o número e o contato do seguro, para adiantar o atendimento em hospital.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Galera, nem seguro de viagem eu fiz.... e o seguro não cobre o Downhill, porque??? Porque você está se expondo a risco eminente de morte, portanto não cobre!!!! Sobre o que o ajlmoraes disse que Xtreme faz podem até entrar em contato com o FELIPE e se esclarecerem melhor.... não sei se é procedimento de todas, mas anotam mesmo o nome dos contatos em caso de acidente e se vc tiver seguro anotam também o nome e tals para providencias, mas pelo que li o seguro não cobre isso ok? Cuidado aos que forem pensando nisso. Um Francês arrbenetou o braço literalmente no tour do frupo que fiz o Downhill. FOi feio o negócio no braço dele.... eh otimo e extremamente maneiro o Downhill, mas tem riscos e de morte também.... não descartem esses riscos e não desafiem o desconhecido pessoal.....

 

Abrs

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
e o seguro não cobre o Downhill, porque???

 

Angelo, apenas uma correçao..

 

A maioria das corretoras de seguro-viagem cobrem acidentes causados por "esportes radicais" , basta que voce solicite esta cobertura e deixe claro no ato da contrataçao quais tipos de esportes voce deseja praticar. O custo varia dependendo do risco oferecido pelo esporte bem como pelo local onde ele será praticado. A Isis por exemplo cobra um valor adicional para isso, e a World Plus já prevê a cobertura nesse caso.

Eu fiz o Downhill coberto por U$ 60 mil em caso de acidente ( havia feito o seguro me preocupando com a subida ao vulcão Vilarica, mas inclui o DH na mesma cobertura) e custou algo em torno de 50 reais adicionais.

 

Importante saberem que as agencias que organizam o DH te fazem assinar um termo eximindo a responsabilidade da empresa por qualquer dano ( inclusive morte ) durante a pratica do esporte. Lembre-se sempre que voce esta na Bolivia e que as leis de la são diferentes das nossas, então por mais tranquilo que o DH pareça, acidentes acontecem e é bom estarmos prevenidos e não adianta depois querer procurar o PROCON.. ::lol4:: .

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Caramba,

 

A World Plus cobra R$248 e a Isis R$247 pelo seguro.

 

Vejam vocês: http://www.isisbrasil.com.br/isis-prices.html

 

Um seguro comum, segundo cálculo feito com a Mondial (quem eu já contratei para uma viagem "sem aventuras" no México), deu R$73. É claro que os limites de cobertura são menores, mas eu não quero coberturas grandes mesmo, só o básico.

 

Falando claramente, eu não quero um seguro de vida, quero só um seguro que facilite atendimento médico em caso de acidentes ::tchann:: , para não ter que ficar nas mãos do serviço público, especialmente de um país estrangeiro.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Pessoal, alguns bancos e cartões de créditos oferecem seguro viagem, vejam com o de vocês que estão indo.

 

Outra coisa, como eu disse, eu não fiz seguro e graças a Deus não precisei....rs Mas para morrer no Downhill, o aventureiro tem que vacilar muito p descer a ribanceira, ou acha que pilota bike de mais ou vacilo mesmo..... no mais é curtir descendo como os guias falam e claro há momentos que dá p/ ter muita adrenalina, não se preocupem.... dá p/ sentir mesmo!!!!

 

A mondial eh uma que eu ia fazer, e já me recomendaram, portanto recomendo tb, apesar de nao ter feito nem usado o plano.... mas de qqer forma foi meio arriscado pois tem risco de DIARREIAS, SALMONELA, E OUTRAS doenças que nós poedmos contrair ao chegar no Peru ou Bolivia ou Chile ou Argentina...... podem se preocupar pois eh brabo o lance de comidas lá....

 

Inteh povo

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Importante salientar algumas diferenças. Apesar de termos um topico so sobre o assunto aqui no site...

 

O Seguro-saúde cobre despesas com médicos e remédios. O Seguro-viagem cobre tudo isso mais gastos com imprevistos, como assistência jurídica, extravio de bagagem, perda de embarque e indenização em caso de acidente.

Por isso existe variaçoes de preço, sao produtos diferentes!. Prestem atençao no que estao contratando.

 

Abs

 

Leo

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.


  • Conteúdo Similar

    • Por Dérik Martins
      O downhill na estrada da morte na Bolívia não pode faltar para aqueles mochileiros que amam uma aventura, como eu! Para quem ainda não conhece, é a descida de bike em uma das mais perigosas estradas do mundo, com precipícios que beiram os 900 metros de altura e trechos com apenas 3 metros de largura.
      Nós pagamos cerca de 150 bolivianos (R$70,00) mas o valor pode variar de acordo com o tipo de bike e tração. É bom reservar um tempinho para andar na rua Sagàrnaga e pechinchar entre as agências para conseguir o melhor preço.
      Este passeio dura o dia todo, mas em nosso caso, tivemos uma situação um tanto conturbada que dobrou o tempo de duração, portanto irei dividi-lo em três partes: Início, meio e experiência de quase morte. hahahhaaha. Calma que eu vou explicar.
      Início: O tour inicia-se às 7h00 e inclui transporte até o topo da estrada, na cidade de El Alto, vestimenta (jaqueta fina, calça e luvas), equipamentos de segurança, fotos, almoço e guias para conduzir o grupo.
      Quando desembarcamos lá em cima, fazia muito frio, portanto recomendo levar mais uma blusa apenas para o início da descida, pois da metade para o final faz muito calor. Dessa forma, é importante ter uma camiseta por baixo de tudo. Também é fundamental levar óculos de sol para evitar que a poeira entre nos olhos.
      A descida começa ainda em estrada asfaltada, a uma altura de mais ou menos 4.000 mil metros. A sensação de liberdade é indescritível e é ainda mais incrível olhar para os lados e perceber que está pedalando na altura dos picos das montanhas!
      Após em média 50 minutos pedalando na estrada asfaltada, começa o temido caminho na estrada de cascalhos, terra e muita poeira. O guia fez algumas recomendações importantes e demos início a largada!
      Não vou negar que no começo fiquei com bastante medo, mas depois de 10 minutinhos, peguei o jeito e me acostumei. Ahhh! Fique tranquilo, caso não tenha experiência com bikes,  é só descer com calma e não há motivos para algo dar errado. O trajeto completo dura em média 4 horas e vai dos 4.000 aos 1.110 metros em 65km de estrada.
      Meio: O percurso passa por pequenas cachoeiras e recomendo que OLHEM PARA OS LADOS, mesmo pedalando, pois a vista é inacreditável! Eu até vi um gavião voando na mesma altura que estava! É incrível! Há paradas para descanso, fotos, lanche e histórias macabras.
      Depois de completarmos a descida, há um almoço delicioso com comida bem típica e depois, começamos a volta à La Paz, já dentro da van.
      Experiência de quase morte:  Depois do almoço, retornamos à van e notei logo de cara que o guia estava bêbado e não conseguia formar uma frase, provavelmente, tinha bebido enquanto almoçava.
      Mesmo com essa situação, ninguém se manifestou de início e seguimos viagem pela estrada, que não é da morte, mas ainda sim, haviam precipícios e neblina. Um pouco antes da metade do caminho, nossa pista estava interditada em um pequeno trecho, sendo necessário desviar por um minuto na contramão, era uma manobra fácil e foi o que nosso motorista fez, o único problema era o caminhão vindo em nossa direção e o motorista da van continuou indo, mas parou bem em cima!
      Depois desse susto, todos ficaram preocupados e alguns até mais exaltados. Assim, exigimos que eles parassem a van, o que eles se recusaram de início, mas cederam quando viram um comércio na beira da estrada. Nós descemos da van e paramos uma outra van de transporte público que estava indo para La Paz e nos levou junto.
      Nós falamos com a agência e a responsável nos reembolsou o dinheiro extra gasto com a van pediu mil desculpas. Acredito que o guia e motorista eram novos e foram advertidos ou até dispensados depois das reclamações que receberam.
      Tenho certeza de que essa situação foi uma exceção e quero que entendam o relato como uma lição para prestarem mais atenção nos guias, pois não depende somente das agências. Por favor, não deixem de fazer esse tour incrível, lindo e sensacional!!!!! As fotos dizem por si só!
       





×
×
  • Criar Novo...