Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

rgoliveira

Conheci a Amazônia dos meus sonhos! :)

Posts Recomendados

E aí galera!

 

Sou moradora de Tefé há quase 2 anos e estou preparando um post sobre a cidade, mas como vai demorar ainda um pouco pra sair, queria só comentar uma coisinhas.

 

A primeira é que a Pousada Multicultura não está funcionando mais. Existem outras opções de hotéis pela cidade, mas não sei o quanto eles estão preparados para dar orientações turísticas. Sei que alguns amigos estão querendo oferecer quartos pelo AirBnB, o que pode ser uma opção interessante, pois podem dar dicas de passeios e guias.

 

Quanto ao preço da hospedagem, é difícil mesmo aqui na região, porque o deslocamento em voadeira (lancha) pode ser bastante custoso, ainda mais com a gasolina em torno de R$4,50. Então imagina a grana que se gasta pra levar a pessoa da cidade de Tefé até a Reserva Mamirauá e ainda os passeios por lá... Sem falar na eletricidade à noite, que também precisa de combustível, já que são comunidades isoladas e sem acesso à rede elétrica convencional.

 

Mas eu também entendo as pessoas se chocarem com o preço. Fui com minha família na Pousada do Choca ano passado e, mesmo tendo sido lindo, não é um passeio que eu possa sugerir pros meus amigos, já que não cabe no orçamento de ninguém. Por isso que to montando esse post com alguns atrativos aqui na cidade, coisas que você pode fazer em um dia - como uma volta de voadeira no Lago Tefé, ou até chegar até a Reserva mas voltar no mesmo dia.

Compartilhar este post


Link para o post

Vi esse post quando estava em Manaus e fiquei doida para ir à reserva, mas, como envolvia avião e tudo mais, acabei desistindo e ficando em Novo Airão. Minha primeira experiência na Amazônia foi bastante marcante, me encantei não só por essa natureza linda de se ver e se viver, mas pela população super simples que mora por lá.

 

Fiquei tão chocada com os contrastes e com a situação da população ribeirinha amazônica, que decidi organizar uma viagem de voluntariado pela Braziliando, minha iniciativa aqui no Rio. O objetivo era que as pessoas pudessem viver a Amazônia de uma forma autêntica: dormindo em um barco regional e conhecendo a população local, e mais do que isso, que pudéssemos impactar as comunidades de uma forma positiva, promovendo seu desenvolvimento. Assim, passamos 4 noites por lá conhecendo essa região estonteante e desenvolvendo projetos nas comunidades que visitamos. Foi uma experiência que levamos em nossos corações! Quem quiser ir na próxima, já estou organizando um novo Amazoniando para o segundo semestre :) Estamos levantando as preferências dos interessados através desse questionário: https://goo.gl/forms/0RnHdBeh6QcZXz7w2

 

Realizando esse projeto voluntário, conheci uma família de ribeirinhos que queria muito mudar a realidade da comunidade. Eles viam no turismo a possibilidade de geração de renda para os comunitários e, embora estivessem preparados para receberem os turistas, não sabiam como chegar até eles. Por isso, decidi ajudá-los promovendo o turismo em São Thomé através da Braziliando. A ideia é justamente que as pessoas possam vivenciar a Amazônia como ela realmente é: dormindo na casa deles, comendo a comida regional preparada pela família, fazendo os passeios com os nativos. O lugar é simplesmente incrível e esse é o tipo de experiência que eu tanto busquei quando fui para a Amazônia. Se tiverem interesse em conhecer mais da população local e dessa região especial, me avisem :) São Thomé espera por vocês!

  • Obrigad@! 1

Compartilhar este post


Link para o post

@Jaumz
Podes relatar um como foi sua viagem?

Estou tentando montar meu roteiro. Passeios e onde ficar pagando o menor preço possível. Porém aproveitando bem a região.
Não consigo encontrar muitas informação de quem foi "independente" e no esquema de mochileiro.

Somente quem fecha pacote com agência ou já fecha tudo com a pousada na reserva.
 

Compartilhar este post


Link para o post

@Ana Taranto 

Ana, é exatamente essa experiência que estou procurando.

Vou para Manaus/Amazonia agora em abril e estou montando o roteiro e reservando (um pouco em cima da hr eu sei)
Podes me passar informações, o que vale a pena fazer.
Como entro em contato para reservas? 
Onde você ficou?

Infelizmente não consigo participar da sua viagem.
Não encontrei muita informação sobre São Thomé, é cidade? Povoado? 
Posso escolher ir para lá em vez de Mamiraua

 

Obrigada antecipadamente pela ajuda

Compartilhar este post


Link para o post
44 minutos atrás, Damine Zanitti disse:

@Jaumz
Podes relatar um como foi sua viagem?

Estou tentando montar meu roteiro. Passeios e onde ficar pagando o menor preço possível. Porém aproveitando bem a região.
Não consigo encontrar muitas informação de quem foi "independente" e no esquema de mochileiro.

Somente quem fecha pacote com agência ou já fecha tudo com a pousada na reserva.
 

Damine,

Tudo bem? Fiz essa viagem em 2011, acho. Foi em outubro. Era uma trip de Manaus a São Luiz. Foi incrível. O povo do Norte é extremamente gentil. Aí na região de Manaus, aluguei um carro e fui a Novo Airão. Lá é possível ver mtos botos e fazer passeios a P N Jaú (não fiz), Airão velho (tb não fiz, acho que pelo preço) e P N Anavilhanas (esse eu fiz, mas achei só mais ou menos pois não é possível ter uma visão de mihares de ilhas - um sobrevoo seria mais interessante). A ponte que liga Manaus a Iranduba havia acabado de ser inaugurada e balsas eram dispensadas. Fiquei alguns dias na capital também. A região de Ponta Negra vale mto a pena. Não fiz o passeio do encontro das águas pq pegaria o barco para Santarém e nesse percurso é possível ver o encontro - mto legal. Neste ano voltarei para conhecer as belezas naturais de Presidente Figueiredo.

Lembro que abril é época das cheias. Os rios estarão com volume máximo.

inté,

jaumz

Compartilhar este post


Link para o post

Boa noite, amigos

Estou pensando em conhecer a Amazonia em outubro, tenho 15 dias mas queria gastar no maximo uns 8 viajando.

 

Mas estou tendo dificuldade em achar informações. Nao queria nada de City Tour com exploração de bicho preguiça nem nada disso.

 

Gostaria de conhecer mais a selva, ver animais, paisagens e etc. Voces acham que pra isso é melhor ficar em Manaus ou ir pra Novo Airão? Pelo que li, em Novo Airão se consegue ver mais natureza, e dependendo do preço da pra ir até Anavilhanas.

 

Enfim, Novo Airao tem hospedagem ok? Uma semana é muito pra ficar la?

Compartilhar este post


Link para o post

Reserva de Mamirauá. Cinco dias de sonho na Casa do Caboclo.

Faz tempo, descobri quase por coincidência na net uma foto dum macaco extraordinário, quase charmoso, de longo pelo branco e rosto dum vermelho intenso; nunca o tinha visto antes, e imediatamente cogitei que devia ir visita-lo na sua “residência”. O tal macaco é o Uacari, e a sua única “residência” é a reserva sustentável de Mamirauà; isto é, o único lugar do Mundo onde ele existe. Finalmente a oportunidade aparece, Agosto de 2018: após uma longa viagem intercontinental que me traz da Africa ao Brasil, e vários voos internos no Brasil cheguei finalmente a Tefé, continuando de barco, pouco menos que duas horas, para a Casa do Caboclo, na Boca do Mamirauà.

 

O pessoal da Casa do Caboclo recebe-me no aeroporto de Tefé e partimos para a pousada. Sendo a minha primeira vez no Amazonas, que sempre imaginara (erroneamente) como selva intricadíssima, fico surpreendido em encontrar um mundo aquático. A agua e a selva se abraçam em todo o lado; aprendo nestes dias maravilhosos que é a várzea, a floresta inundada por vários meses do ano. A Casa do Caboclo é o retiro ideal para explorar à Reserva; situada no seio da comunidade da Boca do Mamirauá, é um ambiente simples e muito relaxado, quase familial; os donos Waldenilson (chamado normalmente de Choca) e sua esposa Ruth, e todo o pessoal da pousada são extremamente atenciosos e carinhosos. A comida excelente (especialmente os peixes, fritos ou assados, as tapioquinhas, a banana frita, sem falar das sobremesas e dos sucos) e os guias muito preparados e atentes às preferências de cada visitante.

 

Passei quatro dias andando pela várzea de canoa, de barquinho em alumínio a motor, e também marchando bastante, a pé pelas trilhas nas zonas da selva não inundadas. Acompanhou-me o Agewan, guia espetacular, jovem nos anos mais com conhecimento profundo da zona, da sua selva, das suas aguas e seus animais. Passamos horas navegando entre as arvores, caminhando (as vezes na lama, pois as aguas ainda se estão retirando), em busca dos habitantes da selva, em primeiro lugar o nosso macaco branco de rosto escarlate. A floresta e seus canais e lagoas são, de facto, maravilhosos; mas oferecem aos seus animais amplíssimas oportunidades para se esconderem….. somente a experiência e a persistência do Agewan me permitem de ver de perto (ou quase-perto 😊) o mundo dos animais da várzea. Pássaros, infinitos. Jacarés, omnipresentes nas aguas. E preguiça e macacos do cheiro, guaribas (chamado também de bugio em outras partes do Brasil: um macacão muito barulhento, você poderá escuta-los diariamente de grandes distancias) e pegadas da onça pintada na lama das trilhas, botos cor de rosa e tucuxi cinzento (os golfinhos do Rio) e muitos outros. E, pacientemente, naturalmente, finalmente, felizmente: o dono de casa, o Uacari, ao qual se deve a constituição da reserva de Mamirauá.

 

No fim das tardes, relaxando nos arredores da pousada, tomando um café e olhando para os jogos sempre animadíssimos das crianças da comunidade, ou visitando o centro de artesanato local, ou conversando com os pescadores, dá para recuperar das marchas na selva e preparar o dia seguinte. A Casa do Caboclo é o lugar ideal para visitar uma floresta encantadora, para relaxar, para ganhar o passo da vida normal esquecendo por poucos dias as conexões internéticas e redes sociais e a agitação das cidades hipercongestionadas. Um lugar de maravilha, que todo o pessoal da Casa do Caboclo ajuda a conhecer de forma amigável e muito experiente. Voltarei, um dia 😉  www.casadocaboclo.com

Compartilhar este post


Link para o post

Em abril de 2019 estarei indo para Belém do Pará e depois Manaus. Alguém que ainda não conhece, podemos combinar para irmos e nos encontrarmos em Belém. A ideia é conhecer o gigantesco Rio Amazonas entre Belém e Manaus e voltar pela trans-Amazônica.

Compartilhar este post


Link para o post
Em 12/07/2018 em 21:39, filiperocha disse:

Boa noite, amigos

Estou pensando em conhecer a Amazonia em outubro, tenho 15 dias mas queria gastar no maximo uns 8 viajando.

 

Mas estou tendo dificuldade em achar informações. Nao queria nada de City Tour com exploração de bicho preguiça nem nada disso.

 

Gostaria de conhecer mais a selva, ver animais, paisagens e etc. Voces acham que pra isso é melhor ficar em Manaus ou ir pra Novo Airão? Pelo que li, em Novo Airão se consegue ver mais natureza, e dependendo do preço da pra ir até Anavilhanas.

 

Enfim, Novo Airao tem hospedagem ok? Uma semana é muito pra ficar la?

@filiperocha Você foi? E conseguiu um passeio mais selva, lado B?

Estou a procura. 

Compartilhar este post


Link para o post

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

  • Conteúdo Similar

    • Por Aprazzivel
      Oi, sou de Manaus.
      E recentemente criei um site falando sobre:
      o que fazer em Manaus,
      o que fazer em Roraima.
      Além de outras dicas. Confere lá.
      E se surgir alguma dúvida pode entrar em contato no instagram que respondo mais rápido (@aprazzivel)
    • Por Aprazzivel
      Oi, sou de Manaus.
      E criei um site recentemente falando sobre o que fazer em Manaus, e seus arredores. São várias dicas para incrementar nas suas viagens!
      Dicas sobre o Amazonas.
      E se surgir alguma dúvida pode entrar em contato no instagram que respondo mais rápido (@aprazzivel)
    • Por Aprazzivel
      Criei um site sobre viagem, moro em Manaus e estou dando várias dicas sobre o que fazer em Manaus e no seus arredores.
      Acompanhem o site e qualquer dúvida é só me comunicar!!!
      Obs.: no instagram respondemos mais rápido!!!
      https://aprazzivel.com.br/category/dicas-brasil/dicas-do-amazonas/
    • Por Edson Leite
      Planejamento
      Comecei pesquisando os preços. Meus planos era chegar até Cali-CO onde tenho amigos. Passar alguns dias em Bogotá e conhecer a capital do país em alguns dias.
      ·         Os preços que encontrei de Manaus-Bogotá eram absurdos pois teria que fazer escala em São Paulo ou Panamá pra poder chegar a Bogotá. Teria que vender minha alma e ainda ficaria devendo. Algo em torno de R$ 8.000,00 as vezes chegando a R$12.000,00 e em raros caso com passagem de ultima hora chegando facilmente a R$ 25.000,00. Como assim? Os aviões passam toda hora aqui em cima de Manaus. Temos um aeroporto internacional. Voos para Miami que passam em cima de Bogotá. Estamos muito perto de Bogotá-CO e Lima-Perú. Não consigo entender isso.
      ·         Comecei então a buscar possibilidades. Então decidi atravessar a fronteira a pé literalmente. Kkk. Partir de avião ou barco até Tabatinga, atravessar a fronteira e em Leticia-CO pegar um voo doméstico até Bogotá-CO.
      ·         As opções por rio eram muito caras. De barco (5 Dias) e Ajato (36 horas) tem custo aproximado entre R$ 300,00 e R$ 600,00. Não eram uma boa opção, vai que o barco ou a lancha dar defeito e perco meus voos na sequência. Melhor não ariscar. Não tinha interesse na viagem de barco, já fiz muito à trabalho. Para quem nunca veio a Amazônia recomendo pelas paisagens naturais. Não era o meu caso.
      ·         Optei por um voo pela companhia aérea azul com custo entre R$400,00 a R$ 1.000,00 dependendo de quando com antecedência compra a passagem. Diga-se de passagem, que deveria ter concorrência pois ainda estão caras as passagens neste trecho.
      ·         Definido a passagem de ida e volta, faltavam as passagens dentro da Colômbia. Comecei a pesquisar passagem no site decolar. Encontrei muitas mais também a preços muito alto em companhias como LATAN e AVIANCA.  O trecho Leticia-Bogotá-Cali e voltando em torno de R$ 1.200,00. E aí uma luz me iluminou. Porque não pesquisar no site em espanhol? Então para minha surpresa os mesmos trechos e mesmos voos por COP 500.000, algo em torno de R$ 600,00. Para fazer isso já adianto que necessita ter um cartão de crédito internacional, pois a compra será feita em dólares americanos e convertido em Reais na sua fatura.
      ·         Os hotéis em Bogotá e Cali comprei pelo site Decolar.com. Comprei na Rede IBIS por serem baratos e bem localizados. Não são hotéis de luxo afinal ninguém vai de viagem pra ficar trancado em um quarto, mesmo se fosse de lua de mel. O hotel Ibis Museu Bogotá fica no centro da cidade perto de tudo e se for como eu que gosta de conhecer a cidade a pé, é uma boa opção pois pode chegar facilmente a maioria da atrações da cidade. Em Cali escolhi o Ibis granada pelo mesmo motivo, perto das principais atrações da cidade.
       
      Manaus/Tabatinga
       
      ·         Passagens compradas faltava a hospedagem. Meu voo Manaus-Tabatinga comprei pra um dia antes do voo Leticia-Bogotá porque teria que dar a saída na policia federal e chegar adiantado pra dar entrada na imigração na Colômbia. Peguei um taxi no aeroporto de Tabatinga e fui direto a PF em Tabatinga onde preenchi o formulário de saída do Brasil e continuei no mesmo taxi até o hotel TAKANA. Hotel que recomendo.
      ·         Tem café da manhã internacional e farto. Internacional entende-se que vai encontrar itens do café da manhã do Brasil e da Colômbia, tudo muito bem feito e farto, tipo tudo que possa comer, kkkk. Beto o Gerente é super atencioso bem como todos os funcionários. Recomendo e recomendo de novo.
      Sobrou um tempo a noite e resolvi dar uma volta em Leticia com uma amiga que estava no mesmo hotel.


      Hotel TAKANA
       
      Tabatinga/Leticia
      Depois do café da manhã reforçado segui até o aeroporto em Letícia. Sempre gosto de chegar antecipado para evitar qualquer transtorno. Cheguei e fui a imigração da Colômbia que fica dentro do aeroporto. Lá me pediram a identidade e o formulário de saída do Brasil, O funcionário da imigração me orientou que teria que ir a companhia aérea, imprimir o cartão de embarque e voltar com ele para autorizar o embarque carimbando a o cartão.
      Letícia/Bogotá
      Seguido todos os tramites. Embarquei na hora programada. A viagem foi tranquila, céu de brigadeiro.

      Decolando de Letícia-CO
       
      Bogotá
      Chegando em Bogotá tomei um tempo pra fazer o câmbio de dólar pra pesos colombianos e comprar um SIMCARD da TIGO que custou COP $ 40.000,00 para ter um numero de celular e internet durante a viagem. Aqui vale uma observação como em qualquer cidade do mundo existem pessoas mal-intencionada e deve ter cuidado com que fala e o que fala. Como viajante frequente dei conversa pra ver até onde ia. A pessoal que me abordou ofereceu um SIMCARD habilitado e condução até o hotel e me levou até a casa de câmbio. Depois desconversei e falei que um amigo de lá tinha me ligado e que ele viria me buscar no aeroporto. E sai a conhecer o aeroporto. Acabei comprando um SIMCARD mais barato em uma loja de conveniência. Peguei um taxi oficial pagando COP $ 35.000,00. O cara queria COP $ 80.0000,00. Na Colômbia UBER não é reconhecido e marginalizado pela maioria dos taxistas, tome por sua própria conta. O taxi oficial é da cor amarelo. Funciona por taxímetro e é muito barato, por isso recomendo este meio de condução. Na Colômbia não existe metrô, tem o MIO que é um sistema de ônibus bi-articulado e tri-articulado. Não cheguei a tomar nenhum pois como disse o taxi oficial é barato.


      Centro de Bogotá
       
      Cerro Monserrate
      Como cheguei cedo a Bogotá tomei um banho, coloquei um agasalho pois faziam 16 Graus e prometia cair mais a temperatura. Tomei um taxi do hotel até a entrada do teleférico que paguei COP$ 6.800,00. Depois de meia hora de fila paguei um ingresso que custa COP$ 22.000,00 ida e volta. Se preferir pode subir a pé, coisa que não recomendo para nós que vivemos a 60 metros do nível do mar, na base do Monserrate você está a 3 mil e pouco metros chegando a quase 3 mil e seiscentos no topo. Mesmo chegando inteiro ao topo. Ainda tem que subir uma escadaria onde se pode ver a via cruzes. Cheguei com a língua no joelho e com falta de ar digno de um asmático, Kkk, De lá se tem a visão de toda Bogotá. Mas o que mais me foi a catedral de Monserrate. Tive o privilegio de chegar justamente quando estava começando a missa, e fiquei lá durante toda a celebração, bem mais perto de Deus.

      Centro de Bogotá
      No dia seguinte, domingo, resolvi caminhar. Depois de dar uma revisada no mapa, chequei o caminho e pé na estrada. Como era domingo as principais vias estavam fechadas e liberadas para a pratica de ciclismo. Muita gente caminhando, muitos policiais nas ruas, me senti confiante e segui a pé até a Praça Bolivar e de lá seguir a conhecer os lugares ao redor. Tudo muito perto. Encontrei um grupo de pessoas e perguntei ao policial o que estava acontecendo. Ele prontamente me falou que era uma caminhada turística guiada e me convidou a acompanhar o grupo. Nada melhor que isso não? E de graça além de tudo. Conheci muito do lugar. Um pouco da história da Colômbia, seus poetas, o dinheiro.

      Praça Bolivar

      Palácio do Governo. Onde fica o presidente da Colômbia


      Museo Botero

       
      Centro de Bogotá
       
       
      Cali-CO
      No dia seguinte fiz check-out cedo no hotel e tomei um taxi até o aeroporto onde peguei o voo até Cali. Tinha combinado com uma amiga de lá uma pessoa pra me buscar no aeroporto e me levar até o hotel o que não aconteceu devido a compromisso da pessoa. Acabei pegando um taxi oficial. Por coincidência o taxista era brasileiro e mineiro, embora não falasse quase nada de português por ter ido com a mãe para a Colômbia muito pequeno.
      Fiquei hospedado no Hotel Ibis Granada Cali. Como falei anteriormente, bem localizado, perto de restaurantes e boates e dos principais pontos turísticos.

      Iglesia La Ermita

      El gato del Rio

      Plazoleta Jairo Varela

      Las tres cruces
      Por motivos já esclarecidos e como gosto de caminhar pela cidade, é a melhor maneira de conhecer a cidade e seu povo. Sai a conhecer os principais pontos turísticos da cidade. Alias esse é um ponto que recomendo, escolher um hotel perto de tudo se possível for. Vai pagar um pouco mais, mais vai ter mais conforto e menos despesas de locomoção.
      Espero com este relato, ajudar a viajantes que pretendem conhecer a Colômbia. Principal pra gente que vive no norte do Brasil e um pouco esquecidos do governo central. Ainda não entendo que estando tão perto dos Hermanos, temos que pegar um voo até o sul do Brasil pra viajar pra lugares aqui ao lado. Boa viagem a todos






    • Por Thalyta Milena
      Olá, gente!
      Eu estou montando um roteiro turístico aqui pelo Amazonas, mas ainda sou muito nova nessa área, e semana que vem vou levar afamilia do meu namorado para um passeio por Manaus
       porém não sei muito bem como começar
      vcs sabem alguma empresa boa aqui? ou é melhor ir sem empresa? alugar carro?
      quais melhores cachoeiras? e esse tempo de Julho é bom para ir? e se vcs tiverem outro locais pra por na lista por favor me dizem. 
      Eu ja tenho em minha lista Museu do Seringal, jantar com apresentação de boi bumbá, Teatro Amazonas, Mercado Municipal, Encontro das águas e Ritual indígena. 


×
×
  • Criar Novo...