Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
Ernan

Equador 2016: QUITO-LATACUNGA-GALÁPAGOS-BAÑOS-PUYO-RIOBAMBA-CUENCA-GUAYAQUIL

Posts Recomendados

Já fiz algumas viagens utilizando muitas dicas aqui deste glorioso mochileiros.com, e sempre fico me dizendo que farei o relato da viagem logo quando chegar, aí o nosso dia a dia acaba não deixando fazer isso logo, mas.....desta vez envidei esforços para ir fazendo o diário de bordo durante a viagem mesmo, agora sim consegui fazer o relato. ::otemo::

 

Sem mais delongas, conto-lhes como foi essa viagem espetacular de 17 dias pelo EQUADOR, destino pouco visitado pelos brasileiros, mas de muitas belezas naturais para conhecermos. Tentei não deixar o relato muito cansativo de ler, enxuto, vamos lá! 8)

Obs: Moeda oficial do Equador é o dólar americano (USD).

 

DIA 1

Voo Natal (NAT) – São Paulo (GRU)

Voo São Paulo (GRU) – Lima (LIM)

 

DIA 2

Voo Lima (LIM) – Quito (UIO)

Chegada em Quito às 3h da madrugada. Chegando nesse horário, me submeti a pegar um táxi (USD 25) em direção ao bairro que escolhi para me hospedar, El Mariscal, foram 45min até chegar, isso sem trânsito, de madrugada, ou seja, realmente é longe!!!

Hospedagem em Quito: El Arupo B&B (via Booking; muito bom!)

 

Dia: CENTRO HISTÓRICO + EL PANECILLO

Caminhada até o Centro Histórico, lugares visitados: Basílica de Quito (del Voto Nacional); Palácio do Governo (visita guiada gratuita, reserve seu horário e vá visitar os outros pontos turísticos); Igreja San Francisco; Plaza Grande; Igreja da Companhia de Jesus (não entrei; USD 5); Museu da Cidade de Quito (não entrei; USD 5). Muito bonita essa região da Plaza Grande, muito movimentada e com muitos lugares para almoçar, vc consegue almoçar bem com USD 4.

 

EL PANECILLO + VIRGEM DE QUITO (táxi saindo do centro USD 2,70 + subida na virgem USD 1), por essa área tem muitas opções para comer também. Depois da visita, volta para o centro de ônibus (USD 0,25) e caminhei de volta ao bairro El Mariscal.

 

Noite: Plaza Foch (caminhada de menos de 5min do hostel)

20160910_140446.jpg.f515274850c94ee34bd57647aba4d155.jpg

IMG_3291.JPG.d1461fe8d7224144f96ba43d058bce1d.JPG

 

DIA 3

Dia: MITAD DEL MUNDO + VULCÃO PULULAHUA + TELEFÉRIQO

Mitad del Mundo

Como chegar desde El Mariscal: ônibus saindo da Av. das Américas para a estação La Ofélia, depois outro ônibus de La Ofélia para Mitad del Mundo (USD 0,25).

Monumento Mitad del Mundo (ingresso simples USD 3,50)

IMG-20160911-WA0132.jpg.4c019e23619cef4275084689cca3e9fc.jpg

 

Museu Inti-Nãn (a verdadeira latitude zero, com muita interação, visita obrigatória), fica a uma pequena caminhada após sair do Monumento Mitad del Mundo, ingresso USD 4. Consegui colocar o ovo em pé em cima da cabeça de um prego, tenta lá kkkkkkkk

IMG-20160911-WA0137.jpg.f3876cf569b84e89521d003bd1d6a2b5.jpg

 

Vulcão Pululahua (entrada gratuita)

Saindo do Museu Inti-Ñan pegar táxi para o vulcão USD 8, o taxista espera a visita e retorna ao Monumento Mitad del Mundo (outra opção é pegar um ônibus e depois pegar uma subida boooa caminhando). Cratera com uns 4km de diâmetro, tem um povoado que mora dentro.

20160911_133221.jpg.c6546429e84274cef94ac4c51be02b4b.jpg

 

Telefériqo

Existe um ônibus que sai do Mitad del Mundo e te deixa aos pés do Telefériqo (é longe), depois vc pega um táxi para subir USD 1,50. Entrada do Telefériqo USD 8,50 (não subi o Vulcão Pichincha). Volta para o bairro El Mariscal, van saindo do Telefériqo USD 2,50.

 

Noite: Plaza Foch (caminhada de menos de 5min do hostel)

20160911_182431.jpg.e3764a585b68aa08be1f41f8c59574f4.jpg

 

DIA 4

Dia: VULCÃO COTOPAXI

Como chegar por conta própria: Saindo de El Mariscal, pegar ônibus até o terminal QUITUMBE (USD 0,25, faz uma cambiação); chegando no Terminal, ônibus intermunicipal Quito – Latacunga (USD 1,80) e pedir ao motorista para parar em frente ao Parque Nacional Cotopaxi.

Em frente à entrada do Parque Nacional existem caminhonetas com guias credenciados oferecendo o tour ao Vulcão, que quando eu fui só podia subir até o 1º refúgio, eles começam pedindo USD 25 p/pessoas, éramos 3 pessoas, negociando ficou por USD 18 p/p (não precisa pagar entrada do Parque). Subida um pouco cansativa devido a altitude, mas foi tranquila.

Volta, saindo do Parque Nacional, pegar ônibus para Latacunga na rodovia (USD 0,75); Táxi do Terminal para o hostel em Latacunga (USD 1,25).

 

Noite: Centro de Latacunga

Hospedagem em Latacunga: Hostal Tiana (USD 16, quarto privado; razoável)

IMG-20160912-WA0050.jpg.0a04e29273315cec91a94ec54b9bf7d2.jpg

20160912_143209.jpg.212f2c878fbb77bf5b17f2825a97df8a.jpg

 

DIA 5

Dia: QUILOTOA

Táxi do Hostel ao Terminal de Latacunga USD 1,25

Ônibus Terminal de Latacunga para Quilotoa USD 2,50 (sai de hora em hora)

Ingresso do Quilotoa USD 2, a descida até o lago é tranquila, mas a subida..........é de matar! Kkkkkkkkk

Junte esses 3 ingredientes: subida íngreme + altitude + areia fofa, perdi uns 2kg nessa subida hehehe (outra opção: alugar um jumento pra subir USD 10).

Volta para Quito, ônibus de Quilotoa para o Terminal de Latacunga (USD 2,50), pede para o motorista de deixar na rodovia pra vc pegar um ônibus para Quito (USD 2), vc ganha tempo.

Chegando em Quito, ônibus Terminal Quitumbe para o bairro El Mariscal (USD 0,25).

A noite seria em Latacunga, mas a Avianca alterou o voo para o dia seguinte às 6:50 am, ou seja, teria que dormir em Quito.

IMG-20160913-WA0035.jpg.635511825ddef91287cc41b162c44ca3.jpg

IMG-20160913-WA0028.jpg.d17c1b01a2c36acc425ba50df064617e.jpg

Noite: Só descanso!!!

 

DIA 6

Dia: GALÁPAGOS (Puerto Ayora, Ilha de Santa Cruz)

Táxi do Hostel ao Aeroporto de Quito às 4h da madrugada (USD 25), trajeto 45min;

No aeroporto de Quito vc paga uma taxa de USD 20 e ao chegar em Galápagos USD 50;

Voo de Quito para Baltra (Galápagos) 6:50/9:20 (com conexão em Guayaquil): Chegando na Ilha de Baltra, após os cachorros “examinarem” as malas, você pode retirá-las e sair do aeroporto.

Ida de Baltra ao Hostel: Você sai do aeroporto de ônibus (gratuito das cias aéreas) para o Canal de Itabaca, onde pegará um táxi aquático para a Ilha Santa Cruz (USD 1). Daí para chegar em Puerto Ayora, vc pega um ônibus até o centro (USD 2), da parada final do ônibus até o hostel, uma caminhada de aprox. 7 minutos.

Almoço: El Descanso del Guia

 

Na parte da tarde, caminhada visitando a Estação Científica Charles Darwin (Criação de tartarugas gigantes, entrada gratuita) + Playa de la Estación (iguanas e caranguejos); Mercado de Peixe (muito legal ver os leões marinhos tentando pegar os peixes da peixaria).

20160914_142919.jpg.dde6fab817bfc7d98e4bcd414b8801c1.jpg

20160914_154223.jpg.cc2cbc97d196b65b8c1510c47d501eb4.jpg

 

Noite: Centro de Puerto Ayora

Hospedagem em Puerto Ayora: Hospedaje Germania (via Booking; muito bom!)

 

DIA 7

Dia: GALÁPAGOS (Puerto Villamil, Ilha Isabela)

De Puerto Ayora para Puerto Villamil: Pegar Lancha entre as ilhas (tem 2 saídas diárias), custa USD 30 a ida, negociando você consegue ida e volta por USD 50.

Outros gastos que terá: Táxi aquático até a lancha na saída USD 0,50; na chegada USD 1; Taxa para permanência na Ilha Isabela USD 5

Lugares visitados na Ilha Isabela: Laguna Concha y Perla; Píer; Praias de Isabela; Centro de Reprodução de Tartarugas gigantes; Laguna de Los Flamingos (tudo caminhando e custo zero).

IMG_3501.JPG.cc3905115a7ec4947c089d262832b6d7.JPG

 

Noite: Mercado Público, achei empanadas por USD 1

Hospedagem em Puerto Villamil: Hostal Cerro Azul (Via Booking; bom)

 

DIA 8

Dia: GALÁPAGOS (Puerto Ayora, Ilha de Santa Cruz)

Volta para Ilha Santa Cruz: Mesmo procedimento de ir para Ilha Isabela, pegar lancha para Ilha Santa Cruz (USD 25) + Táxi Aquático USD 0,50 na chegada.

 

Chegando ao píer em Puerto Ayora, aproveitar táxi aquático para ir a Las Grietas USD 0,80, lugares visitados: Las Grietas (bacana!) + Praia dos alemães; volta ao píer de Puerto Ayora: táxi aquático USD 0,80.

Ida às praias de Tortuga Bay (Playa Mansa e Playa Brava), caminhada de 40min por caminho bem demarcado.

20160916_114230.jpg.85a7c22987eed16218d2463434048d48.jpg

 

Almoço nos Kioscos (rua com diversos “restaurantes” com bons preços de almoço e jantar, inclusive lagosta)

Tour para Los Gemelos (duas crateras gêmeas) + Túneis de lava + Rancho Primícias + Rancho El Chato (ambas são propriedades privadas q tem criações de tartarugas gigantes, experiência muito legal, um real contato com as tartarugas)....USD 20 (fechei com o dono do Hostel Germania).

20160916_151015.jpg.190159ff46ff39fbfb75e4ac672acc00.jpg

 

Noite: Centro de Puerto Ayora

 

DIA 9

Dia: GALÁPAGOS (Puerto Baquerizo Moreno, Ilha de San Cristóbal)

Ida para Ilha San Cristóbal: Táxi aquático até a lancha USD 0,50 + Lancha entre as ilhas USD 25.

Chegando em Puerto Baquerizo Moreno, lugares visitados: Playa Mann; Centro de Interpretação (tartarugas gigantes); Estátua de Darwin; Cerro Tijeretas; Playa Punta Carola (tudo caminhando e custo zero).

Almoço no Mockinbird (Muito bom e “barato” USD 5! Fica no centro Esquina das calles Ignácio Hernandez com Española)

Tarde na Lobería, experiência única no meio dos leões marinhos, tem muitos! (táxi na ida USD 3; volta caminhando)

20160917_165656.jpg.7f4f73ce769bc161ddaeea5afc11ab6d.jpg

 

Noite: Caminhada pelo Malecón; jantar na Pizzaria Calipso

Hospedagem: Hostal Tongo Reef (via Booking; muito bom!)

 

DIA 10

Dia: GALÁPAGOS (Puerto Baquerizo Moreno, Ilha de San Cristóbal)

Tour fechado com um “taxista” (que lá andam em Hilux) USD 25 p/pessoa: Casa da árvore El Ceibo (não entrei, não vi graça) + Galapagueras (criação de tartaruga) + Laguna El Junco + Playa de Puerto Chino (outra forma mais barata de chegar, aos domingos tem ônibus pra lá).

Almoço no Mockinbird

Volta para Puerto Ayora às 15h; chegada às 17h (Lancha USD 25)

IMG-20160919-WA0072.jpg.6d133a191b613e59661f8491b0138467.jpg

 

Noite: Passeio pela Av. Charles Darwin; Mercado de Artesanato.

 

DIA 11

Dia: DE GALÁPAGOS A BAÑOS

Saída do Hostel em Puerto Ayora para o aeroporto de Baltra às 6:30 (táxi USD 2); chegada ao Terminal Terrestre às 6:50; ônibus para o píer saiu às 7:10 (USD 2); chegada ao píer às 7:50 pra pegar o táxi aquático para chegar na Ilha de Baltra (USD 1); após a travessia, pega ônibus da cia. Aérea para chegar ao aeroporto (gratuito, da mesma forma da chegada).

Voo Baltra - Quito com conexão em Guayaquil.

Chegada em Quito às 14:50; pegar ônibus que passa na porta do aeroporto para o Terminal Quitumbe (USD 2); Chegando ao Terminal, pegar ônibus para Baños (USD 4,45), são 3h30min de viagem.

 

Noite: Pizzaria Leoni em Baños

Hospedagem em Baños: Hostal Las Rocas (via Booking; muito bom, em frente ao terminal; melhor atendimento que recebi nessa viagem).

 

DIA 12

Fechei um pacote com o Hostel por USD 36, incluindo o Canopy, a Chiva para fazer o tour Ruta de las Cascadas e o tour que eles chamam de Selva pelas cidades de Pastaza e Puyo.

Dia: CANOPY + RUTA DE LAS CASCADAS + CASA DEL ÁRBOL

Logo cedo, ida com o pessoal do Hostel pra fazer o Canopy, nossa tirolesa (melhor estilo é o morcego); depois pegar a Chiva pra fazer a Ruta de Las Cascadas (eles pararam no mesmo Canopy q eu tinha feito mais cedo, ao fazer novamente ficou por 50% do valor normal).

20160920_115636.jpg.dd537722115fae7ea556c8f39d0b0197.jpg

IMG_3779.JPG.e7ec2f719e3cbc722d291e775de186ea.JPG

 

Almoço do restaurante venezuelano que fica em frente a Pizzaria Leoni

 

Às 16h, pegar ônibus em direção à Casa del Árbol (USD 1), basta perguntar no Hostel de onde esse ônibus sai, bom chegar com antecedência do horário de saída (16h), costuma ficar cheio. Entrada da Casa del Árbol + Columpio del Fin del mundo (balanço) (USD 1); Columpio Extreme USD 1 (gostei desse tbm, apesar de não ser o original). Às 18h retorno no mesmo ônibus para o centro de Baños.

IMG-20160920-WA0123.jpg.917573f8c79ff4e6c622d526ec24a65f.jpg

 

Noite: Caminhada no centro; Praça Principal; Igreja da cidade.

 

DIA 13

Dia: SELVA

Passeio pela Selva Equatoriana, trata-se de uma pequena entrada na região amazônica do Equador, pelas cidades de Pastaza e Puyo. Passeio que dura o dia todo com almoço incluso, oferece as seguintes atividades:

Parada para ver o Rio Pastaza (onde se pratica canoagem e rafting);

Zoológico em Puyo;

Passeio de canoa pelo Rio Puyo;

Caminhada na selva para curtir uma linda cachoeira e se balançar na árvore ao estilo Tarzan...hehehe (não tenha medo, faça!);

Visita aos índios Kichwa, participando de rituais e visitando sua tenda de artesanatos.

20160921_130729.jpg.a6ff5ab68e3356dfce23ba4610a62149.jpg

 

Noite: Pizzaria Garfield (melhor preço do Equador, fica na rua das Boates).

 

DIA 14

Dia: VULCÃO CHIMBORAZO

Ônibus de Baños para Riobamba (USD 2); do Terminal de Riobamba, ônibus da Flota Boílvar pedindo ao motorista pra descer no Parque Nacional Chimborazo (USD 2,50).

Entrada gratuita no Parque Nacional. A subida ao primeiro refúgio, vc pode fazer de 3 maneiras, caminhando cerca de 2h na altitude (a mais barata!); conseguir uma carona; ou pagar pra te levarem lá de caminhoneta. Com a negativa de algumas oportunidades de carona, pagar foi a solução (USD 10), e digo-lhes que valeu muito depois que vi todo o trajeto, muito sacrificante.

Do 1º refúgio para o 2º (5.041m de altitude), caminhada de 40min. Quanto mais cedo vc chegar no Parque, melhor visão do vulcão vc terá, mais chance de conseguir carona tbm.

Para descer até a entrada do Parque, carona encontrada...uhuuu!!!!!

Ônibus de volta do Chimborazo para o Terminal de Riobamba (USD 2), passa de hora em hora.

Ônibus de Riobamba para Cuenca (USD 8, 6h de viagem)

Táxi do Terminal de Cuenca para o Hostel no Centro USD 1,30.

20160922_124038.jpg.78315a0c5a6b64e5a77959b380648acf.jpg

 

Hospedagem em Cuenca: Hostal Latina (via Booking; não gostei, mas possui uma ótima localização).

 

DIA 15

Dia: CUENCA

Passeio pelo Centro de Cuenca (Catedral e arredores);

Tur Bus (USD 8, norte e sul), não costumo pegar esses ônibus, mas diante o pouco tempo disponível, foi uma boa opção, até porque em Cuenca, um único ticket te dá direito a fazer 2 tours (lado norte e o lado sul da cidade), exemplo, uma antes e outro depois do almoço.

Esse ônibus passa por todos os principais pontos turísticos dessa linda cidade, mas só faz parada em dois deles (cerca de 20min):

- Museu Sombrero Homero Ortega: onde vc vê todo o processo de fabricação do famoso Chapéu do Panamá, que é equatoriano! A guia explica a história desse chapéu e vc ainda aproveita para comprar um exemplar, o clássico custava USD 31, quando estive lá;

- Mirante de Turi: parte mais alta da cidade, onde vc tem uma bela vista de Cuenca.

Táxi do Hostel para o Terminal de Cuenca USD 1,50

 

Ônibus de Cuenca para Guayaquil (USD 8, 4h de viagem); chegada ao terminal de Guayaquil, táxi para o hostel USD 5 (acho que foi o único momento da viagem que fui explorado, esse trecho era pra ter sido USD 3).

IMG-20160924-WA0048.jpg.3d2c1f318e134f90ecb06a1250cb623c.jpg

 

Noite: Setor de bares/restaurantes do Bairro Las Peñas; Bar Casa Pilsener (ambiente bem aconchegante) até às 2h da madrugada. Táxi de volta ao hostel USD 4 (Guayaquil é diferente do resto do Equador, sempre peça aos estabelecimentos conseguirem um táxi pra vc ou peça a um policial, nessa cidade há histórico de sequestro realizado por falsos taxistas, NUNCA pegue qualquer um que vai passando na rua! Todos os pontos turísticos da cidade são bem policiados).

Hospedagem em Guayaquil: Hostal San Francisco (via Booking; bom, mas com localização ruim).

 

DIA 16

Dia: GUAYAQUIL

Táxi para a Plaza Bolívar (ou Plaza de las Iguanas) USD 3;

Caminhada pela Plaza Bolívar vendo Iguanas e tartarugas; a Catedral da cidade fica em frente.

Ida caminhando ao Malecón 2000 às margens do Rio Guayas, percorrê-lo do início ao fim com paradas em locais estratégicos;

Ao final do Malecón, subir as escadarias do Cerro Santa Ana no bairro Las Peñas. Lá em cima vc terá uma bela vista de Guayaquil, um farol, e durante a subida tem alguns bares, lanchonetes e lojinhas de artesanato. O local é bem seguro, muitos policiais fazem a segurança do lugar durante toda a subida dos 444 degraus da escadaria.

Volta para o hostel, táxi USD 4

IMG_4144.JPG.8d222f948cf55e888c77f4e1d1a8385c.JPG

 

Noite: Mall San Marino (maior shopping da cidade)

Táxi ida USD 3; volta USD 3

 

DIA 17

Táxi do Hostel para o aeroporto de Guayaquil às 6:30 (USD 4; cerca de 10min).

Voo Guayaquil – Lima (8:45/10:40)

Voo Lima – São Paulo (12:20/19:30)

Voo São Paulo – Natal (22:45/2:00)

 

CONSIDERAÇÕES FINAIS:

- O Equador é um país fantástico e de várias facetas: Praias, Cordilheira, Vulcões, Selva, Rios, Cidades históricas; Rica gastronomia; e de um povo muito receptivo, prestativo e simpático, recomendo!!!;

- Sim, faço viagens estilo maratona....correria (gosto assim!), cada um tem seu ritmo;

- O que eu queria ter feito ou conhecido e não deu tempo? Ter ido a Otavalo (ao norte de Quito) e ter feito o passeio de trem Nariz del Diablo (sai de Alausí). Mas sempre temos que sacrificar algumas coisas para aproveitar outras, então minha decisão foi essa;

- Muita gente fala em Montañita, não fui e nem me interessou em conhecer, pelo que pesquisei do local;

- Perdi 4,5 kg nessa viagem!!!! Coloco muito esse mérito para a subida do Lago Quilotoa kkkkkkkkk

- Na Ilha Isabela daria pra ter feito um tour chamado Tijeretas, teria dado tempo, mas como todo tour em Galápagos, achei caro!

- Minha ida a Galápagos foi por Quito e não por Guayaquil, que tem voo direto, única e exclusivamente porque peguei uma promoção q era voo direto QUITO – BALTRA, ida e volta por R$ 908 (já com taxas) em 10x pela Avianca;

- Qual destino eu considero dispensável nesse roteiro? Guayaquil!!! Se eu soubesse, poderia ter feito o Nariz Del Diablo ao invés de Guayaquil.

 

Fiquem à vontade para perguntar, será um prazer ajudá-los!

 

FIM!!!!!

  • Gostei! 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Muito bom o relato.

 

Algumas dúvidas, quando tu foi a Casa del Árbol e ao Quilotoa, tu viu pessoas acampando?

 

Qual a média de preços das refeições em Banõs?

 

Tu fez ou pediram o certificado internacional referente a vacinação contra a febre amarela??

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Muito bom o relato, parabéns pela viagem, Equador ta na lista de próximos destinos que quero conhecer.

 

Valeu, obg! Vá mesmo, não vai se arrepender, é show! ::otemo::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Muito bom o relato.

 

Algumas dúvidas, quando tu foi a Casa del Árbol e ao Quilotoa, tu viu pessoas acampando?

 

Qual a média de preços das refeições em Banõs?

 

Tu fez ou pediram o certificado internacional referente a vacinação contra a febre amarela??

 

Opa, blz?! Não vi pessoas acampando nesses locais, mas creio que no Quilotoa vc consiga, na Casa de árbol não vi espaço para isso.

Baños foi a cidade onde comi e bebi mais barato nesse meu roteiro, com 3 ou 4 dólares vc faz uma refeição satisfatória.

Não me pediram a carteira internacional de vacinação, mas eu fiz antes da viagem, vai que pedem, né?!

Abraço! ::cool:::'>

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Ernan, adorei seu relato pois pretendo fazer algo parecido com isso esse ano, bem estilo maratona também (não porque eu prefira assim, mas por ter pouco tempo mesmo rsrs)

Tem uma coisa sobre o cotopaxi que sempre me deixa encucada quando leio sobre ele.. vc saiu de quito, passou por ele e depois seguiu para latacunga, certo? O que vc fez com sua bagagem enquanto conhecia o vulcão? Tem algum lugar que possa deixar? Como também to planejando basicamente um dia em cada lugar, não queria ficar perdendo tempo tendo que voltar para algum lugar só pra buscar a mochila..

Obrigada!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Ernan, adorei seu relato pois pretendo fazer algo parecido com isso esse ano, bem estilo maratona também (não porque eu prefira assim, mas por ter pouco tempo mesmo rsrs)

Tem uma coisa sobre o cotopaxi que sempre me deixa encucada quando leio sobre ele.. vc saiu de quito, passou por ele e depois seguiu para latacunga, certo? O que vc fez com sua bagagem enquanto conhecia o vulcão? Tem algum lugar que possa deixar? Como também to planejando basicamente um dia em cada lugar, não queria ficar perdendo tempo tendo que voltar para algum lugar só pra buscar a mochila..

Obrigada!

Olá!!!

Que bom que gostou do relato, foi meu primeiro relato. Achei que dessa vez eu conseguiria fazer sempre os relatos, mas....já fiz um mochilão esse ano pela América Central e nada de relato ::putz::

 

Bem, como eu ainda iria dormir mais uma noite em Quito depois de dormir em Latacaunga, deixei a mochila maior no depósito do Hostel em Quito e fui pra Latacunga com uma mochila pequena, pois seria só uma noite.

Mas da forma que vc quer fazer também dá certo. Quando vc chegar próximo a entrada do Parque Nacional Cotopaxi, vc verá os guias, andam todos em caminhonetas, tipo L200, Hilux, então você poderá fazer o tour e deixar a bagagem dentro do carro ou em cima, ou vc pode deixar no escritório do Parque Nacional, na entrada ofical do Parque, creio que não tenha problema em deixar com eles. Fiz isso no Chimborazo, cheguei com toda a bagagem, pois de lá eu iria pra Cuenca, aí os funcionários do Parque Nacional guardaram minha bagagem sem custo extra.

 

Será uma ótima viagem essa que estais planejando, muito bom o Equador, tranquilo, sem perigo de Quito a Cuenca, desceu pra Guayaquil, já fica perigoso.

Boa sorte, abraço! ::otemo::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Oi Ernan!!!

 

Vou pro Equador agora em Abril e seu relato já me deu uma ajuda enorme, vou ficar mais tempo, mas pq vou fazer work exchange, porém viajar msm serão só 15 dias e não vou pra Galápagos, então creio q terei tempo!

Mas estou com uma dúvida, a temperatura! Vi q em Quito, devido a altitude, faz frio no final do dia, mas quanto frio? Precisa de casaco de frio msm?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Oi Ernan!!!

 

Vou pro Equador agora em Abril e seu relato já me deu uma ajuda enorme, vou ficar mais tempo, mas pq vou fazer work exchange, porém viajar msm serão só 15 dias e não vou pra Galápagos, então creio q terei tempo!

Mas estou com uma dúvida, a temperatura! Vi q em Quito, devido a altitude, faz frio no final do dia, mas quanto frio? Precisa de casaco de frio msm?

 

Olá!!!

Que bom q está ajudando.

Sobre o frio em Quito, só senti um frio, frio mesmo pra valer, lá no TelefériQo, muuutio frio...hehehe. No mais, é um frio agradável (pra mim), mas casaco ajuda, é bom levar sim.

 

Espero ter ajudado.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

  • Conteúdo Similar

    • Por cris_unb
      Pessoal, vou conhecer o Equador em outubro e gostaria de uma ajudinha para montar o roteiro.
      Principais dúvidas:
      1. De Cuenca a Quito vale a pena descer em Riobamba para fazer algum passeio? Se sim, durmo lá ou sigo no mesmo dia para Quito?
      2. Acrescento mais 1 dia em Quito (tirando de Galápagos)?
      3. Gostaria de sugestões de como dividir meus dias em Galápagos. Não tenho curso de mergulho, por isso não pretendo contratar um cruzeiro.

    • Por felipenedo
      Olá Mochileiros!!!
      Aqui vai um breve relato da viagem que fiz sozinho para Galápagos agora em Fevereiro de 2018.
       
      Qualquer coisa que eu puder ajudar, é só falar!
       
      Lá no meu blog Profissão: Viageiro tem mais fotos e detalhes para quem quiser visitar!
      www.profissaoviageiro.com
      Insta: @profissaoviageiro
       
       
      Então......
      As coisas mudam tão rápido na vida...
      Essa viagem não foi na data que planejei inicialmente, não foi do jeito que planejei inicialmente e nem rolou todas as coisas que sonhei no princípio, mas no final das contas fiz uma ótima viagem para Galápagos e voltei cheio de recordações incríveis!
       
      Foram 8 dias em Galápagos, incluindo os de chegada e saída. Foi correria, principalmente porque conheci as 3 principais ilhas: Santa Cruz, San Cristóbal e Isabela.
       
      Fiz tudo da forma mais econômica possível, sem deixar de fazer nada que queria.
       
      E assim foi:
       
      18/02/2018 – Santa Cruz
      Cheguei no aeroporto de Santa Cruz que fica na Isla Baltra ao meio dia, depois de um voo de SP para Lima, Lima para Quito, Quito para Guayaquil e Guayaquil para Baltra. Estava meio cansado!
       
      A essa altura já tinha pagado US$ 20,00 em Quito para pegar um formulário de entrada em Galápagos.
      Quando chega, já mostra esse formulário e paga mais US$ 50,00 para entrar.
      Então antes de ver um passarinho sequer já se vão US$ 70!!!!


       
      Fiz então o caminho da boiada... Primeiro o cachorro do policial cheira algumas malas, dá o seu ok e vamos todos para fora do aeroporto. Quem não tem esquema já arranjado, precisa pegar um ônibus de graça até a travessia entre as ilhas Baltra e Santa Cruz. Faz a travessia de balsa por US$ 1,00 se não me engano e depois pega um ônibus até Puerto Ayora por US$ 2,00 (acho) em uma viagem de quase 1 hora.
      Quem quiser pegar um taxi, existem muitas opções lá também. São sempre caminhonetes e se pode compartilhar com outras pessoas, mas se forem turmas diferentes, cada um paga a tarifa cheia e o cara deixa cada um em seu destino.
       
      Chegando no terminal de ônibus, existem alguns taxistas lá esperando. Como eu não tinha reservado hotel, fiquei vendo a movimentação da galera... Mas foi tudo muito rápido... Cada um já se pirulitou para dentro dos taxis com os nomes dos hotéis que estavam indo e em menos de um minuto já não havia mais taxis lá.
      Nesse momento dei a maior sorte que poderia ter dado nessa viagem. Conheci o Cezar, que estava lá oferecendo o seu hotel para os passageiros que chegavam.
      Só tinha ele lá e meio que sem opções aceitei ir com ele conhecer seu hostel. Ele foi muito simpático e disse que se não gostasse ele me deixaria no centro para eu procurar outro lugar.
      Bom, cheguei lá e o lugar era muito bom além de que o Cezar e a Alexandra, que eram os donos, eram sensacionais. Negociei uma suíte com TV e ar condicionado por US$ 25 por dia.
      Disse que tinha dado sorte, porque o Cezar me ajudou com absolutamente tudo na viagem e economizei uma grana com isso, sem contar que dava tudo certo, pois ele sabia os esquemas! Eles foram muito legais comigo, nem acreditei a sorte que dei!!!!
       
      Deixo aqui os contatos do Cezar, que recomendo muito!


       
       
      Nesse dia eu tentei organizar com eles tudo que queria fazer, descobri que tinha coisas lotadas que não conseguiria fazer (como Isla Bartolomé, por exemplo), e depois saí para o único rolê que dava tempo no dia: Las Grietas e Playa de los Alemanes.
      Peguei uma carona com o Cezar até os restaurantes baratos que ele me indicou para comer alguma coisa e depois fui para o píer. Peguei um aquataxi por US$ 0,80 e caminhei até Las Grietas, passando pela Playa de los Alemanes.
       
      Tinha um pessoal lá, mas sem muvuca. Me joguei na água fria e fui até onde dava no fim da formação rochosa.


       
      Já na volta parei na praia para curtir um pouco.




       
      De noite voltei para a rua dos restaurantes para jantar.

       
      Comi todos os dias aqui. Pagava US$ 5,00 em uma refeição com sopa de entrada, um prato principal e um suco. Ótimo custo/benefício!

       
      19/02/2018 – Santa Cruz
       
      Nesse dia pela manhã o Cezar me deixou em um lugar para tomar o típico café da manhã de Galápagos: Um Bolón com carne e ovo frito!

       
      Daí peguei um taxi até a entrada da trilha para Tortuga Bay. É uma bela caminhadinha até chegar na praia...
      Quando chega, percebe-se que valeu a pena! Uma praia linda!!!!











       
       
      Lá se chega pela Playa Brava, e caminhando até o fim dessa praia se encontra a Playa Mansa, onde a maioria da galera monta acampamento.
      Eu fiquei a maior parte do tempo entre as duas praias, em uma piscina natural onde várias iguanas nadavam.






       
       
      De tarde fui fazer o tour nas terras altas com o César. Paguei US$ 50,00.
      Lá as tartarugas gigantes vivem em seu habitat natural. Nesse mesmo passeio se vê os Túneis de Lava, e os Gemelos.
      Foi muito bacana o passeio... Muito mesmo. As tartarugas são incríveis e conseguimos ficar muito perto delas. Realmente um dos pontos altos da viagem! Queria ter ficado mais por lá.







       
       
      Nesse dia esqueci meu guarda-chuva lá e o Cezar deu um jeito de um conhecido dele pegar e me levar lá na pousada!!!!


       
      Túneis de Lava

       
      Los Gemelos

       
      Como alguns passeios estavam lotados e para não perder tempo, decidi ir para Isabela no dia seguinte e deixar reservado meu mergulho em Gordon Rocks para minha volta para Santa Cruz.
      Infelizmente muitos passeios estavam lotados e não consegui mesmo fazê-los. Uma pena.
      Quase nem o mergulho consigo. Eu ia fazer no dia seguinte, mas quando voltei para reservar já estava lotado o barco. Aí o César conseguiu com um outro cara pelo mesmo preço que esse para o dia que voltasse para Santa Cruz.
       
      Ele também me ajudou com os passeios em Isabela me colocando em contato com o Carlos e agilizando tudo para mim, inclusive o aviãozinho de Isabela para San Cristóbal
       PQP, ele me ajudou muito!
      Aí ele também conseguiu o ticket para o barco para Isabela pela manhã. Custa US$ 30,00.
       
       
       
      20/02/2018 – Isabela
       
      Peguei o barquinho pela manhã, pagando ainda US$ 1,50 para o aquataxi me levar até o barquinho que não encosta no porto.
       
      Era um barquinho meio apertado... Não foi das viagens mais confortáveis. Demorou um pouco mais de 2 horas a viagem.
       
      Chegando em Isabela já tinha o pessoal da pousada Coral Blanco me esperando com plaquinha e tudo no píer. Paguei US$ 25 em uma suíte com ar condicionado.
       
      Ah, quando chega em Isabela tem que pagar uma taxa de US$ 10,00 para entrar... Lembra aqueles US$ 70? Então, viraram US$ 80 só para sorrir!
       
      Bom, Isabela tem menos estrutura que Santa Cruz.
      As cores do mar são impressionantes!
       
      Quando cheguei descobri que apesar da pessoa da companhia aérea ter confirmado que havia um lugar no voo no dia anterior, quando foi ver direito de manhã , não tinha lugar nenhum..... Isso me deixou bem puto, porque teria que abrir mão de ir para San Cristóban, pois não teria tempo de ir de barco.
       
      Me colocaram em uma fila de espera e ficaram de confirmar de tarde se arrumariam uma vaga ou não.
       
      Aí também descubro que o passeio para Los Tuneles estava lotado nesse dia e também no próximo.... Isabela não estava me dando muita sorte...
       
      O que fiz foi reservar o passeio para Las Tinoneras para o dia seguinte pela manhã e fui fazer outros passeios para Concha de Perla, a pé, e o Muro das Lágrimas de bike (US$ 10 por meio dia de aluguel).
       
      Concha de Perla fica bem pertinho do píer de entrada de Isabela. É uma grande “lagoa” de água do mar com peixes e lobos marinhos.
       
      Eu estava tão queimado de sol que fiquei mais me protegendo do sol do que fazendo snorkel no lugar.



       
       
      Aqui é a praia do lado do píer, cheia de lobo marinho.


       
      Quando voltei, almocei e aluguei a bike para fazer o Muro das Lágrimas.
      Fazendo um breve desvio no caminho, o primeiro lugar que parei foi o Centro de Crianza Arnaldo Tupiza. Um centro de criação das tartarugas gigantes de Galápagos. É possível ver as tartarugas de várias idades em ambientes fechados.


       
      Depois parei na Laguna Salina do lado do centro para ver os Flamingos que vivem lá.

       
      Então retomei meu rumo em direção ao Muro das Lágrimas.

       
      Quando cheguei no checkpoint do muro, encontrei uma menina do Japão que estava na minha pousada. Acabamos fazendo o resto do passeio juntos.
       
      A partir desse ponto já começamos a encontrar as tartarugas gigantes de Isabela no caminho.
      Sensacional!

       
      Existem muitas paradas no caminho até o muro, mas decidimos não parar muito e se tivéssemos tempo pararíamos na volta em alguma coisa.
       
      O muro em si não tem muita graça e nem muito sentido. O que vale é o passeio.

       
      Existe um morro ao lado com mirantes e decidimos subir até onde desse


       
      Na volta só paramos para as tartarugas mesmo.

       
      Eu estava meio com pressa, pois precisava saber se teria ou não um voo no dia seguinte, porque se não tivesse precisaria reorganizar toda minha viagem.
       
      Assim que cheguei na pousada recebi a notícia que conseguiram um assento para mim no dia seguinte as 13hs. Perfeito!!!!!
       
      Ainda deu tempo de pegar o por do sol na praia já bem feliz que o avião tinha dado certo!

       
      Fui então tomar um banho e me arrumar para procurar um lugar para jantar.
      Me encontrei com minha amiga japonesa e fomos em um restaurante que tinha umas promoções de comida e de drinks.

       
      Estava tudo muito bom.

       
      Ficamos conversando um pouco e depois fui dormir porque no outro dia tinha que acordar cedo para o passeio e ela tinha que pegar o primeiro barco para Santa Cruz muito cedo!
       
       
      21/02/2018 – Isabela / San Cristóbal
       
      De manhã o pessoal do tour para Las Tintoneras passou para me buscar.
      O tour saiu por US$ 35,00
       
      Chegamos lá no píer e ficamos esperando o horário do barco sair, enquanto isso fui fazer amizades com os lobos marinhos!

       
      Quando o passeio começa, a primeira parada é tentar encontrar os Pinguins de Galápagos. Não tivemos sucesso, mas por sorte encontramos o Atobá de Pata Azul (Sula nebouxii), ou Piquero de Patas Azules, ou ainda Blue Footed Booby

       
      Foi o primeiro da viagem esse. Muito lindo!

       
      Bom, sem os pinguins por perto, seguimos a viagem para uma caminhada de onde se pode avistar os Tubarões de Galápagos e um local que eles usam para descanso.
      Um lugar com muitas e muitas iguanas, fragatas e algumas outras aves, caranguejos e os tubarões, claro!


       
      A caminhada termina em uma linda praia que não podemos entrar e é destinada apenas aos moradores locais... Lobos Marinhos e todos os outros animais!




       
      Na volta, como não tínhamos visto os pinguins, fui lá encher o saco para procurarmos mais. E funcionou!
      Avistamos um casal voltando do mar e ficamos lá um pouco pertinho deles curtindo.



      De lá fomos para a área de Snorkel. Provavelmente o melhor Snorkel que fiz em Galápagos.

       
      Vi de tudo... Peixe, ouriço, iguana, estrela do mar, tartaruga, arraia, etc.




       
      E com isso, encerramos o passeio.
       
      Eu já estava na pressão na galera para me levarem embora porque não podia perder meu voo!
      No final deu tempo tranquilamente. O Carlos ainda pegou o carro da dona da pousada que estava e me deu uma carona até o aeroporto. E ainda não quis que eu pagasse pelo transporte... Foi muito gente boa!!!!!!!
       
      O contato do Carlos lá em Isabela é:
      Carlos Valencia
      +593 096 7643662
       
       
      O Voo foi um capítulo a parte... Era necessário, além de muito bonito sobrevoar as ilhas, mas eu estava com um baita frio na barriga... O aviãozinho era muito pequeno!
      Eram 10 lugares... O piloto e mais 9 passageiros.
      E eu vacilei. O assento do lado do piloto podia sentar. Eu não sabia e sentei lá atrás. Que vacilo!
      No final o voo foi bem tranquilo e muito bonito!
      Custou US$ 135,00 o voo de Isabela para San Cristóbal e durou 45 minutos pela companhia Emetebe.



       
      Quando cheguei em San Cristóbal foi a mesma patifaria dos taxis. Um taxista chamou um taxi extra para mim e um casal que ficou para trás.
      Como não tinha lugar para ir, pedi que ele me levasse para um hostel barato. E deu tudo certo.
       
      Aí saí para fechar os passeios. Na verdade só iria fazer um passeio. Minha ideia inicial era fazer o tour para Punta Pitt, onde vivem os Atobás de Pata Vermelha. Não tinha nenhum tour para lá no dia seguinte, então fiz o Tour 360º. Ele passava por Punta Pitt, mas não descia, além de outros lugares bacanas, como Kicker Rock por exemplo. No final achei que foi a melhor coisa, pois vi vários Atobás e ainda fiz muitas outras coisas!
       
      Com isso resolvido, parti em direção ao Cerro Tejeretas.
      No Cerro Tijeretas existe um mirante com um visual bem bonito e para quem quer continuar, uma trilha já mais “suja” (sugeriram não fazer de chinelo, por exemplo) até uma outra praia com uns 40 minutos de caminhada a mais. A trilha até o mirante é urbanizada e até que tranquila.


       
      Eu me dei por satisfeito no mirante e após curtir o visual comecei a descida para o ponto de snorkel.
       
      Um lugar com a água bem azulzinha e lobos marinhos curtindo a vida.





       
      Já próximo do final do dia comecei minha caminhada de volta e meio que sem querer encontrei a indicação para uma praia para ver o por do sol. A praia era linda!


       
      Dei muita sorte! Foi um por do sol incrível!!!!!!!!!
       


       
       
      22/02/2018 – San Cristóbal
       
      Acordei bem cedo para o tour 360º. Paguei US$ 160 pelo tour.
       
      O tour dá toda a volta na Ilha de San Cristóbal, mas os pontos de parada que são os mais interessantes, fora uma praia ou outra que avistávamos que dava vontade de conhecer.
       
      A primeira parada é para uma caminhada onde podemos avistar formações rochosas e lagoas bem bonitas.


       
      Depois fomos para o snorkel. Demos muito azar nessa hora. É um lugar que dizem que 99% das vezes se vê tubarões... Bom, nesse dia eles não estavam lá. E a visibilidade estava muito ruim... Não foi um snorkel dos mais legais, apesar de eu ter visto 2 vezes uma espécie de nudibrânquio bem bonita, além de muitos camarões e caracóis em forma de espiral bem diferentes!



       
      Seguindo fomos esperar o barco em uma praia bem bonita e ficamos um pouquinho lá curtindo. Passa tanta coisa na cabeça em lugares como esse........


       
      A próxima parada era Punta Pitt, Eu já vim pondo pilha nos caras por conta de Punta Pitt o rolê inteiro, então quando chegamos lá o cara parou de verdade para eu conseguir ver os pássaros e tirar umas fotos... Pelo visto era só uma paradinha rápida, mas como eu falei com eles, ficamos um tempinho a mais por lá.



       
      Tinha muita ave ali!
       
      Inclusive a que eu estava atrás, o Atobá de Pata Vermelha (Sula sula), ou Piquero de Patas Rojas, ou ainda Red Footed Booby

       
      Já satisfeito, seguimos para uma praia onde ficamos curtindo um pouco a praia mesmo.
      Nessa praia tinha um jovem lobo marinho bem debilitado... Magrinho que só. Aí eu fui falar com o guia se eles têm algum programa de ajuda para esses animais quando os encontram precisando de ajuda, que na minha opinião era bem o caso daquele. Infelizmente ele disse que não e eles só agem se for algo não natural. Nesse caso não parecia que era o caso, então eles não faziam nada...... Uma pena. Não sei se o coitado iria conseguir sozinho, mas é a vida.



       
      E por último, fomos para Kicker Rock. Uma formação rochosa sensacional



       
      A vida debaixo d’agua é incrível. Corais, peixes, tartarugas e muitos tubarões! Isso que a gente estava só de snorkel... Mergulhar lá deve ser sensacional!




       
       
      Do lado de fora também é bem legal!



       
      E foi isso. Acabei ficando bem satisfeito com o passeio! Foi tudo muito bacana!


       
      Daí foi só pegar o por do sol na cidade, comer e dormir.



       
       
      23/02/2018 – San Cristóbal
       
      Esse dia tirei para conhecer La Loberia.
       
      É uma praia bonita, com uma piscina natural onde ficam os Lobos Marinhos e é possível fazer snorkel, e a parte desprotegida, onde quebram altas ondas e ficam os surfistas.
       
      Nesse dia dei um pouco de azar. Só tinha um lobo marinho nadando por ali e para piorar ele estava bem agressivo. Ficou colocando a galera para correr o tempo todo.
      O tempo ainda estava péssimo e choveu muito! Mas muito mesmo. Muita chuva por muito tempo. Meio que deu uma miada no rolê.


       
      Já na hora que estava saindo apareceu um filhote de lobo marinho e ficou lá nadando um pouco.

       
      Então voltei pegar minhas coisas no hostel e fui para o barco. Dessa vez dei sorte. Era um barco confortável e com espaço sobrando. Foi tranquilo o trajeto entre San Cristóbal e Santa Cruz.
       
      De noite só fiquei caminhando no centrinho e jantei.
       
       
      24/02/2018 - Santa Cruz
       
      Dia do mergulho em Gordon Rocks. Paguei US$ 160 no mergulho.
       
      A expectativa desse dia era grande! Muitas chances de mergulhar com Tubarões Martelo... Eu queria muito isso!
       
      O passeio começa cedo. Tem que estar as 6 da manhã na agência de mergulho.

       
      Lá nos encontramos todos, comemos um pão e um café com leite e partimos para o local de saída do barco, que não é muito pertinho.
       
      O barco vai tranquilo até Gordon Rocks.


       
      Quando chegamos lá tinha um lobo marinho que tinha pegado um peixe e ficou lá se exibindo para nós com seu peixe na boca! Foi bem legal! Pena que ninguém estava com a câmera nessa hora.
      Depois um pelicano quis porque quis pegar minha máscara de mergulho... Foi engraçado! Aí todo mundo correu pegar as câmeras para tirar foto!

       
      Bom, lá recebemos as orientações do mergulho, nos equipamos e bora para a água!

       
      O lugar é sensacional... A quantidade de tubarões é impressionante! Para todos os lados.
      Já nesse primeiro mergulho vi 2 Tubarões Martelo, mas o melhor estava reservado para o segundo mergulho.



       
      Infelizmente algo errado aconteceu com minha câmera e entrou agua no case. Não tinha câmera para o segundo mergulho e tive que pedir para o pessoal que mergulhou comigo me enviar as fotos, porque esse segundo mergulho foi insano!
       
      Eu vi mais de 100 Tubarões Martelo em cardumes de mais de 30 de cada vez... Foi uma das coisas mais bonitas que vi na minha vida... Era maravilhoso!



       
      Vi algumas raias, mas no final enquanto estava fazendo minha parada de descompressão, vi um cardume de raias que foi algo indescritível. Não dava para contar... Umas 60, 70... Sei lá. Elas passaram tranquilamente por baixo de mim........ Nossa, que imagem. Queria cortar os pulsos por não estar com minha câmera.

       
      Que mergulho!!!!! Missão cumprida!!!!!!!

       
      Depois que voltamos não tinha muita coisa para fazer e acabei ficando descansando na pousada.

       
      De noite fui dar minha volta e vi uma coisa que me deixou com pena dos equatorianos... O futebol deles é tão ruim que eles acham espaço para passar um jogo entre Flamengo em Fluminense do campeonato carioca na TV... Coitadinho daquele povo....

       
       
      25/02/2018 - Santa Cruz
       
      Nesse dia estava meio sem muito o que fazer e também sem dinheiro... Então decidi fazer o Tour da Baía... Acho que paguei algo em torno de US$ 25 ou US$ 30,00. Não me lembro exatamente.
       
      Acabou que foi um passeio bacana, apesar que dispensável para quem já tinha feito alguns rolês por lá. Mas eu gostei. Ocupou bem minha manhã!
       
      Vimos muitos animais no passeio. Inclusive uma das fotos que mais gostei da viagem eu tirei nesse passeio.
       
      Vi Atobás de Pata Azul, Lobos Marinhos, Iguanas, Pelicanos, Caranguejos, Fragatas e até um cachorrinho marinheiro!!!!
       
      Choveu muito esse dia também e foi um transtorno andar de chinelo na lama dos lugares que o passeio parava... O pé afundava com lama até as canelas! Tive que tirar e andar descalço mesmo.
       
      Essa é a foto que representa muito o que é Galápagos. Existem 6 espécies diferentes de animais nessa foto. Só a Fragata está desfocada no fundo... As outras todas aí no primeiro plano!!!!

       
      Mais fotos do passeio:






       
      No volta, mais um show de Galápagos... No píer tinha um cardume de Golden Rays, vários tubarões e lobos marinhos nadando juntos... Que absurdo esse lugar!




       
      Daí fui almoçar e depois iria para o centro de pesquisa Charles Darwin. Meu último passeio da viagem.
      Só tive que esperar o dilúvio que estava caindo na cidade passar.


       
      O Centro de Pesquisa Charles Darwin tem várias partes, nem todas abertas para turistas. As principais atrações são as tartarugas gigantes, claro, mas tem outras coisas para ver também.






       
      Aí no centro está “empalhado” (não sei qual é o nome correto disso) o Solitário George. Ele morreu em 2012 já bem velhinho.
      Ele que já foi parar no Guinness Book como o animal mais raro do mundo!
       
      Existe uma visitação controlada no local que ele fica.
      Quando eu o vi lá me deu um nó na garganta...... Triste..........
       
      Ele foi uma das minhas grandes motivações de colocar Galápagos no meu radar de viagens... Ele é a história diante dos nossos olhos... Ele representa o que as pessoas estão fazendo com esse planeta.
      Uma pena que não consegui ir enquanto ele ainda estava vivo.
       
      Além de ter uma história tão triste de como foi encontrado na Ilha de Pinta depois de sua espécie já ter sido dada por extinta... Tadinho!
      Mas tenho certeza que foi muito bem cuidado nos últimos anos de vida depois que foi levado para Santa Cruz.

       
      Obrigado Lonesome George, por ajudar a abrir os olhos das pessoas! Obrigado por me levar à Galápagos!

       
      Bom, encerrado o passeio ainda parei na praia que fica dentro da área do centro de pesquisas. Muitos Darwin’s Finches na praia fazendo amizade com a galera... Principalmente os que deixavam farelos escaparem de suas refeições!



       
       
      Então me despedi de Galápagos.

       
       
      26/02/2018 – Santa Cruz
       
      No aerporto


       
      Espero realmente um dia voltar para conhecer as coisas que não tive oportunidade nessa viagem. É tudo tão perfeito por lá!
       
      Valeu!!!!
       


    • Por Gienah
      Olá galera, gostaria que me ajudasse com dicas de hotel, câmbio,  lugares de Guayaquil pois vou participar do Congresso Latino-americano de Agroecologia. O local do evento e na Escola Politécnica do Litoral.
    • Por Murilo Pagani
      Aos poucos, o Equador começa a entrar no roteiro dos turistas brasileiros. Não sei por qual motivo, esse pequeno país localizado entre Colômbia e Peru é ignorado por muitos de nós na hora de escolher um destino na América do Sul.
      Motivos para conhece-lo não faltam: o Equador possuí uma enorme diversidade de paisagens com praias, montanhas, cidades históricas, vulcões e até parte da Floresta Amazônica; é um dos países mais baratos para viajar na América do Sul; possui boa infraestrutura para receber os turistas; e por ser um país territorialmente pequeno, viajar de ônibus é bem fácil, rápido e barato.
       
      Quito-Montañita-Cuenca-Baños
       
      Seu roteiro começa pela capital equatoriana e segunda maior cidade do país: Quito- reserve cinco ou seis dias. Antes que você pense que é muito tempo para uma única cidade, vou explicar o motivo para quase uma semana por lá: Quito serve como uma ótima base para você fazer day trips e explorar lugares super interessantes e que não estão muito longe. Alguns que recomendo fortemente que você faça esses bate –volta são: Laguna Quilotoa, Vulcão Cotopaxi e Otavalo. Todos esses passeios podem ser feitos por conta própria (acorde bem cedo no caso dessa opção) ou através de alguma agência de turismo.
       
      Nos outros dias aproveite para conhecer uma das capitais mais interessantes da América do Sul. O centro histórico de Quito é um dos mais bem preservados da América Latina e foi declarado Patrimônio Cultural da Humanidade pela ONU em 1978. Outro lugar bastante procurado pelos viajantes é o Parque Mitad del Mundo, o lugar onde supostamente passa a Linha do Equador que divide os hemisférios em norte e sul.
       
      Após quase uma semana na altitude de Quito, é hora de baixar ao nível do mar rumo a Montañita- um lugar para curtir praia, sol, surf e muitas festas. Esse pequeno vilarejo é o point dos mochileiros que viajam pela América do Sul. Muitos inclusive se apaixonam pelo lugar e ficam muito mais tempo que o planejado.
      De Quito não há um ônibus direto para Montañita. Para chegar até lá você terá que ir até Guayaquil e depois pegar um ônibus até a cidade a beira mar.
       
      Dica: de Quito a Guayaquil são aproximadamente nove horas de viagem, faça esse trajeto durante a noite. Você economizará uma diária de hospedagem e poderá pegar o primeiro ônibus de Guayaquil a Montañita.
       
      Além do dia da chegada em Montañita, reserve outros dois dias inteiros para curtir o lugar.
       
      Após os dias de sol e água fresca a próxima cidade do roteiro é Cuenca. Esse dia será praticamente perdido pela viagem. Saia cedo de Montañita e volte para Guayaquil. Em Guayaquil há muitas saídas durante todo o dia até Cuenca, o percurso demora aproximadamente cinco horas.
       
      Separe dois dias inteiros para conhecer Cuenca e arredores. A cidade histórica é bem preservada e vale a pena passar um dia todo caminhando pelas ruas antigas, conhecendo alguns museus, igrejas e outros lugares.
      No segundo dia você pode ir até o Parque Nacional El Cajas, que está apenas a 33 quilômetros de Cuenca. Passe o dia conhecendo esse parque que possuí grande variedade de fauna e flora, retorne para Cuenca no fim do dia e organize suas coisas para seguir viagem no dia seguinte.
       
      A última cidade a visitar no Equador será Baños, uma pequena cidade rodeada por vulcões, com ótimas opções de atividades outdoors e excelente infraestrutura para os turistas. Aproveite três dias inteiros na cidade e não se arrependerá. Alugue uma bicicleta e percorra a famosa Ruta de las Cascadas, conheça a Casa del Árbol com o famoso balanço do fim do mundo, relaxe nas águas termais em alguma das diversas opções que há por lá.
       
      Baños também é a porta de entrada para quem quer explorar a Amazônia equatoriana, mas para isso você precisará de mais dias no seu roteiro. A cidade possui inúmeras agências que oferecem diversos passeios- vale a pena pesquisar antes de fechar negócio.
       
      Dica Extra: Está com mais tempo e dinheiro disponível? Inclua o arquipélago de Galápagos no seu roteiro.
      Esse lugar com valioso ecossistema foi de grande importância para que o naturalista Charles Darwin construísse a sua teoria da evolução e a obra A Origem das Espécies.
      Atualmente, o governo equatoriano tenta controlar o turismo desenfreado sobre as ilhas cobrando altas taxas de ingresso e limitando a entrada de pessoas.
      Devido ao seu enorme potencial turístico, nas últimas duas décadas o número de visitantes na ilha quadriplicou. Sem dúvida nenhuma, caso não seja feito um turismo sustentável e consciente, algumas das espécies encontradas apenas nessa região sofrem sério risco de entrarem em extinção.
       
      Post originalmente publicado no meu blog. (http://www.voltologo.net/roteiro-de-15-dias-no-equador/)


×