Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Peça ajuda, compartilhe informações, ajude outros viajantes e encontre companheiros de viagem!
    Faça parte da nossa comunidade! 

casal100

Serra Gaúcha à pé - Janeiro 2017 + Litoral Catarinense + serra Rio do Rastro + vale do Contestado + Paraná

Posts Recomendados

ROTEIRO À PÉ:

 

RIO GRANDE DO SUL:

Portão

Bom Princípio

Carlos Barbosa

Garibaldi

Bento Gonçalves - Vale dos vinhedos

Bento Gonçalves - Pinto Bandeira

Bento Gonçalves - pela cidade

Bento Gonçalves - caminho de Pedras

Caxias do Sul - flores da Cunha

Caxias do Sul - estrada dos imigrantes

Nova Petropolis

Gramado - Natal de Luz

Canela - Cachoeira do Caracol

Gramado - pela cidade (parques, centro)

Santa Maria Herval

Picada Café

Ivoti

Sapiranga

Três Coroas

São Francisco de Paula

São Francisco de Paula  (parques, lagos e pela cidade)

Tainhas

Cambará do Sul

Cambará do Sul - Canyon Itambezinho

Cambará do sul - canyon Fortaleza

Torres - praia

 

SANTA CATARINA:

Praia Grande - descida Serra do faxinal

Balneário Gaivota - Praia

Balneário arroio do Silva - Praia

Balneário Rincão - Praia

Balneário corrente - Praia

Farol de Santa Marta - Praia

Laguna - cidade histórica + Praia

Orleans

Guatá  (distrito de Lauro Muller) pé da serra do Rio do Rastro

Bom Jardim da Serra

ROTEIRO DE ÔNIBUS :

São Joaquim

Urubici

Bom Retiro

Lages

Fraiburgo

CONTINUAÇÃO À PÉ SANTA CATARINA:

Videira

Treze Tílias

Água Doce

Jaborá

Concórdia

Seara

Chapecó

 

PARANÁ (ÔNIBUS):

Curitiba

Paranagua

Morretes

 

QUILÔMETROS /DIAS: +- 1.300 kms em 53 dias

 

PESSOAS:

No planejamento da viagem nossa preocupação era de como seríamos recebidos nas pequenas cidades, visto que algumas delas não tinham vocação turística, e "mochileiros"poderiam ser "novidade". Mas, essa preocupação foi rapidamente deixada de lado.

Fomos recebidos muito bem em todos os lugares (exceto dois episódios, que não afetou em nada nossa caminhada).

Ficamos impressionados com a educação e o acolhimento da população do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, sempre solícitos às nossas demandas.

Poxa, que saudade de tudo aquilo, em breve voltaremos.

 

CIDADES:

Praticamente todas as cidades desse roteiro tinham pousada ou hotel, somente o distrito de tainhas-SC não tem, somente restaurante (mas esse trecho tem serviço de ônibus intermunicipal).

 

ESTRADAS:

Optamos em fazer pelas estradas asfaltadas(alguns trechos fizemos em estrada de terra), pois não conseguimos informações sobre estradas secundárias nesta região.

 

COBRAS:

Nunca vimos tantas cobras como na serra Gaúcha, teve dia que vimos umas 5, quase minha esposa pisou numa em uma rodovia asfaltada.

Elas ficam enroladas na pista de rolamento, é normal vê-las todas esmagadas por veículos, ficam parecendo um desenho no chão (pois vários veículos passam por cima).

 

ANIMAIS SELVAGENS:

Outra coisa que nos chamou atenção, vimos muitas espécies(raposa, cobras, tatu, macacos, roedores, porco espinho etc) passando lentamente perto de nós.

 

PRECONCEITO:

Tivemos um fato lamentável num hotel fazenda.

O gerente nos recebeu num descaso tremendo, nem respondia nossas perguntas, foi preciso a intervenção de uma funcionária para resolver a situação (quase mandei o cara a pqp), o infeliz está no lugar errado.

O outro caso foi mais leve, mas fiquei puto.

Tirando isso, foi muito tranquilo ser mochileiro naquela região, muito tranquilo mesmo.

 

PREÇOS HOTÉIS:

Variou de $25 a 95 por pessoa (mas a crise pegou todo mundo ), em alguns lugares priorizamos ficar em lugares melhores,

Sempre pechinchamos os preços, na maioria dos casos conseguimos descontos, principalmente à vista.

Não fizemos nenhuma reserva, foi muito tranquilo.

 

PREÇOS REFEIÇÕES:

variou de $10 a $35 por pessoa à vontade.

Peso : de $20 a $44 o quilo.

Obs.: em média coloque $22 por refeição sem bebidas.

 

ABUSO CONTRA TURISTA:

Só tivemos alguns casos de abuso, mas nada gritante:

Você chega em duas pessoas e pede somente um cafezinho pequeno, o cara trás dois grandes (claro, mais caro) e na maior cara de pau diz que pedimos dois.

Isso aconteceu nuns 5 lugares na serra gaúcha, lamentável!

Obs.: para nos proteger disso, fazíamos assim: chegávamos nos caixas do estabelecimento e pagava antecipadamente, acabou o problema.

 

CARONA: precisamos pegar carona em algumas oportunidades, e foi até tranquilo conseguir.

.fomos ao canyon Itambezinho e no Fortaleza à pé, e voltamos de carona, foi tranquilo.

.quando visitamos uma cachoeira em Cambará do sul, fomos à pé e voltamos de carona ( neste dia pegamos três, cada um nos levou num pequeno trecho).

.dividimos o trecho entre Seara e Chapecó-SC em dois, como o ônibus demoraria muito, resolvemos ir de carona, demorou uns 40 minutos para aparecer.

 

SEGURANÇA:

Em momento algum tivemos problema, somente em Porto Alegre (visita ao mercado central que nos orientaram a ter cuidado), mas os moradores de PA estão preocupados.

.na saída de Caxias do Sul, saída para estrada dos imigrantes tem um lugar que me pareceu inseguro, mas nada complicado.

 

NEGOCIAÇÃO HOSPEDAGEM:

Sempre negocie, em alguns casos conseguimos descontos de 10% abaixo dos sites de hospedagem. Principmente nesta crise, em alguns casos somente nós dois estavam hospedados no hotel.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

1° dia - 30.12.2016 - Sexta-feira

 

Chegada Porto Alegre ida para Portão (início da caminhada).

 

Pegamos no aeroporto aerotrem até estação de trem $1,70.

Fomos até a última estação (mercado ) muito movimento .

Do lado de fora comemos pêssego dos produtores locais.

Retornamos a estação mercado e pegamos o trem para São Leopoldo  ($1,70) , saimos da estação de SL e na avenida ao lado pegamos ônibus($3,50) para Portão,  descemos do lado do hotel  (estrada).

Fizemos compra num mercado,  pois o hotel não estava fornecendo café da manhã.

 

Hospedagem: Hotel de Stefani,  depois de Portão-RS, na rodovia, antes do pedágio, novo,  limpo,  ar condicionado, cofre, tv a cabo, wifi,  preço  $60 por pessoa sem café da manhã. RECOMENDO

Obs.: O ônibus para praticamente ao lado do hotel.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

2° dia - 31.12.2016 - Sábado

 

Saída hotel de Portão e chegada em Bom Princípio -RS.

25 kms em aprox. 6 horas.

 

Saímos cedo, trecho totalmente em asfalto, mas com acostamento.

Algumas subidas /descidas leves.

Tempo fresco com período de chuva fina.

Os restaurantes estavam fechados, tivemos que adquirir produtos num supermercado.

 

Hospedage: Hotel Steffen, 051 3634-1302, bom princípio,  camas ótimas, tv aberta,  ar condicionado, frigobar, wifi,  limpo,  preço  $70 por pessoa sem café da manhã.  RECOMENDO.

 

BOM PRINCÍPIO: cidade pequena, tem alguns bancos, supermercados,  farmácias, restaurantes e 1 hotel.

 

Algumas fotos:

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

3° dia - 01.01.2017 - Domingo

 

Saída de Bom Princípio e chegada a Carlos Barbosa - RS

+- 33 kms em aprox. 08:15 hrs

Acumulado 58 kms

 

Saímos por  volta das 05:30hrs, pequeno trecho dentro da cidade.

Depois entramos na rodovia asfaltada  (pista dupla) com algumas subidas fortes e descidas médias.

Em São vendelino entramos numa estrada de pista simples e sem acostamento até Carlos Barbosa,  saímos em +-100 msnm e chegamos a quase 700 msnm.

O que dificulta esse trecho de subida, é que a pista não tem acostamento, com grande movimento de veículos.

Hoje fez clima ameno até 10 horas,  na subida da serra estava fazendo um calor infernal. Parei numa "boate" para pedir água gelada.

Como era feriado poucos restaurantes abertos,  comemos um prato a $13 cada na praça da matriz de Carlos Barbosa. 

 

Hospedagem: hotel San Marco,  ótimo,  limpo,  tv a cabo, frigobar, ventilador, wifi,  preço  $75 por pessoa com ótimo café da manhã.

Pelo preço eu não recomendo.

 

CARLOS BARBOSA, cidade com ótima estrutura. Linda pista para caminhada  com muitas hortensias. Sede das indústrias Tramontina.

 

Algumas fotos:

Estrada entre Bom Princípio e Carlos Barbosa - rS

20170101_084528_zpssczxy5a4.jpg

Estrada entre Bom Princípio e Carlos Babosa - RS

20170101_140053_zpsy9hktml6.jpg

Chegada a Carlos Barbosa, lindo trevo com muitas flores e a fábrica da Tramontina:

20170101_140945_zps9pk8xmed.jpg

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

4° dia - 02.01.2017 - Segunda-feira

 

Saída de Carlos Barbosa e chegada a Garibaldi - RS

+- 7 kms em aprox. 01:30 hrs

Acumulado 65 kms

 

Acordamos mais tarde, com isso tomamos excelente café da manhã.

Trecho bem curto, fomos devagar,  seguimos até o trevo pela pista de pedestre /ciclista, lugar lindo,  todo cercado por lindas hortensias.

Depois pegamos rodovia em pista simples com acostamento até entrada de Garibaldi.

 

Hospedagem: Pieta hotel 54 3462-1283, tv, wifi, frigobar, ventilador,  ar condicionado, apto reformado, preço  $160 com café da manhã bom.

Esse hotel tem aptos mais baratos mas sem ar condicionado.

 

GARIBALDI: cidade bem estruturada.

 

Algumas fotos:

Pista de caminhada saída de Carlos Barbosa

20170102_070047_zpsrdzcyolc.jpg

Trevo chegada a Garibaldi RS

20170102_080600_zpsqjjnuwzq.jpg

Estação Maria Fumaça em Garibaldi RS

20170102_164001_zpsba268zih.jpg

 

 

5° dia - 03.01.2017 - Terça-feira

 

Saída de Garibaldi e chegada a Bento Gonçalves - RS

+-13 Kms em aprox. 03 horas

Acumulado 78 kms

 

Resolvemos ir pela rodovia  (tem outros caminhos: pela estada de ferro da Maria fumaça;  ir pela zona rural e chegar no vale dos vinhedos de Bento Gonçalves).

O tempo esquentou muito, saímos um pouco tarde,  apesar do pequeno trecho,sofremos com o forte calor.

O trecho é bem tranquilo com algumas subidas e descidas médias,  numas partes não tem acostamento o que torna perigoso devido ao grande movimento de caminhões.

Chegamos até a polícia rodoviária federal , logo a seguir fomos no escritório de turismo perto da pipa, pegamos mapas e informações.

Comemos Self-service à vontade por $19 por pessoa no centro da cidade.

À tarde visitamos a vinicola Aurora que fica bem próxima ao hotel.

Visitamos os pequenos Shoppings da cidade.

Self-service: Tratorista do sabor, Rua Saldanha Marinho 180.

$39 o quilo ou $19 buffet livre.

 

Hospedagem: hotel Imigrante, perto praça das rosas e Maria fumaça, ótimo atendimento,  limpo,camas ótimas,  ventilador,  tv a cabo, wifi, preço  $70 por pessoa com ótimo café da manhã. RECOMENDO (apesar do quarto pequeno, recomendo em função do excepcional atendimento, excelente café da manhã e a proximidade com as principais atrações, e, ainda , serviram o café bem antes para nós).

 

BENTO GONÇALVES : A maior cidade até agora, grande estrutura de apoio ao turismo.

 

Algumas fotos:

Estrada entre Garibaldi e Bento Gonçalves, grande movimento de veículos

20170103_074634_zpslb2jjibw.jpg

Pórtico de Entrada a Bento Gonçalves (Pipa)

20170103_094157_zpsre44jxpp.jpg

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

6° dia 04.01.2016 Quarta-feira

 

BENTO GONÇALVES - RS

Saída pousada ida até vale dos vinhedos - bento Gonçalves

+- 24 Kms em aprox. 7 horas

Acumulado 102 kms

 

Saímos cedo, hotel disponibilizou café da manhã antes das 06:30hrs.

Descemos até a entrada principal do vale dos vinhedos  (uns 2,50 kms)depois do portal da cidade,  direção Garibaldi.  Esse trecho é pela rodovia numa descida forte.

Depois pegamos a estrada asfaltada com pista simples. Passamos por diversas produtoras de vinho com seus belos vinhedos.

Visitamos a Miolo, grande produtor de vinhos de boa qualidade,  vimos 45 variedades de uvas.

Andamos mais 2 kms à frente e viramos à direita e pegamos estrada de terra  (única até agora), logo a frente começou estrada de paralelepípedos, sempre dentro de plantações de uva, Figo,  caqui....

Ontem teve chuva forte,  um parreiral foi destruído pelo forte vento. Uma pena pois as uvas estavam prontas para serem colhidas.

Esse trecho tem algumas subidas e descidas fortes.

Lindo visual das plantações,  prédios imponentes das vinícolas.

 

Hospedagem: o mesmo do dia anterior.

 

Algumas fotos:

Entrada do Vale dos vinhedos

20170104_072113_zps2zzaiyyp.jpg

Casas coloniais muito bem preservadas no Vale dos vinhedos

20170104_082529_zpsh3vawugw.jpg

Vinícola Miolo, tudo muito bem organizado .

20170104_091723_zps3p77cpoz.jpg

Vinícola casa Valduga

20170104_114933_zpstukaqbub.jpg

 

7° dia - 05.01.2017 - Quinta-feira

Caminhada pela cidade, uns 16 kns

Acumulado 118 kms

 

Fomos conhecer algumas partes da cidade:

Pavilhão da festa da uva;

Centro da cidade;

Estádio da montanha;

Lago, próximo da rodoviária.

Visita a vinícola Aurora;

Estação da Maria fumaça;

Praças

 

Hospedagem: o mesmo do dia anterior.

Prefeitura de Bento Gonçalves

20170105_114335_zps5o1qbe5l.jpg

 

 

Algumas fotos:

 

8° dia - 06.01.2017 - Sexta-feira

Saída bento Gonçalves e chegada a Pinto bandeira e retorno à Bento Gonçalves - RS

+- 19 Kms em 4:30 horas

Acumulado 137 kms

 

Saímos do hotel as 06 da manhã,  caminhamos uns 6 kms dentro da cidade, no entrocamento para caminho de pedras,  viramos à esquerda e pegamos asfalto sem acostamento  com algumas subidas e descidas médias.

Grandes plantações de uva, caqui, figo, pêssego. ...

Lindo visual de montanha, perto de uma pousada na subida da serra um terraço de madeira com fantástica visão de uma linda cachoeira e de parte de bento Gonçalves.

Conhecemos empresa de manipulação de frutas (Pêssego,  Figo,  uva ) , na praça da matriz um senhor nos abordou oferecendo ameixas e pêssegos colhido minutos antes, simplesmente deliciosos.

Retornamos para BG de ônibus  $9,60 por pessoa.

Horários ônibus:

Pinto Bandeira x Bento Gonçalves

06:55horas

12:00 horas

18:00 horas

 PINTO BANDEIRA : pequena cidade com pousada e Restaurante.

 

Hospedagem: o mesmo do dia anterior.

 

Algumas fotos:

Linda estrada com muito verde, mas sem acostamento com pouco movimento de veículos

20170106_075512_zpskjx4gtvk.jpg

Linda cachoeira e no fundo Bento Gonçalves

20170106_084435_zpsdk9ffqqv.jpg

Plantações de pessêgos(prontos para colheita, comemos alguns oferecidos pelo produtores, deliciosos)

20170106_091626_zpsllocn7fd.jpg

Chegada a Pinto Bandeira

20170106_105031_zpscfseqyw5.jpg

Na praça da matriz de Pinto Bandeira um senhor chegou com essa cesta de frutas e nos ofereceu, por educação, pegamos uma fruta, ele quase nos obrigou a pegar várias....POVO GAÚCHO SIMPLESMENTE SENSACIONAL!!!

 

9° dia - 07.01.2017 - Sábado

Saída de Bento Gonçalves e chegada

Vinhos Salton e retorno à BG

+-26 kms em aprox. 6 horas.

Acumulado 163 kms

 

Nossa intenção era fazer uma parte do roteiro VALE DO RIO DAS ANTAS(até Vinícola Salton) e parte da ROTA ENCANTOS DE EULÁLIA.

Saímos do hotel pouco depois das 06 da manhã com o tempo encoberto e fresco. Caminhamos uns 5kms dentro da cidade, até entrocamento com a BR, uns 3 kms no trevo, viramos à direita numa estrada asfaltada mas sem acostamento.  Depois de pouco mais de 5 kms chegamos à Salton (lindo prédio e seus parreirais).

A visitação começaria somente mais tarde.

Encontramos um casal que estavam aguardando a abertura da Salton, eles residem próximo a Chapecó  (caminho que faremos depois de terminar o da serra gaúcha ), batemos um longo papo, peguei várias dicas sobre o deslocamento naquela região.

Conversamos tanto que resolvemos abortar ida a Rota encantos de Eulália.

Retornamos pelo mesmo caminho almoçamos no mesmo Self-service.

No final da tarde estivemos novamente na estação da Maria fumaça  (3 quadras do nosso hotel), aguardamos a partida dele (uma festa ).

 

Hospedagem: o mesmo do dia anterior.

 

Algumas fotos:

Rodovia entre Bento Gonçalves e trevo para o Vale do Rio das Antas

20170107_074046_zpsxj7vfopz.jpg

Vale do Rio das Antas

20170107_080754_zpstu2dqrwd.jpg

Próximo a Vinícola Salton

20170107_090025_zpso2hpvi3t.jpg

Vinícola Salton

20170107_090731_zpsv6grr3l8.jpg

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

10° dia - 08.01.2017 - Domingo

 

Saída de Bento Gonçalves e chegada a Farroupilha - RS

+- 25 kms em aprox. 6 horas

Acumulado 188 kms

 

Deixamos para fazer o CAMINHO DE PEDRAS quando fôssemos para Farroupilha,  pois é um caminho alternativo e mais bonito entre as duas cidades.

Saímos depois das 6 horas, tempo nublado e fresco, depois de uns 5 kms chegamos ao mesmo entrocamento que passamos quando fomos para Pinto Bandeira.

O caminho de PEDRAS na verdade é em asfalto, em pista simples e sem acostamento. Vimos algumas cobras mortas no acostamento (nos outros dias também ).

Lindas casas em pedras  (por isso o nome do caminho), também tem casas rústicas de madeira e casas modernas.

Os proprietários são bem amistosos,  paramos várias vezes para conversar com eles,  todos se ofereceram para que conhecêssemos suas propriedades.

Paramos pra conversar com um italiano, depois de quase pisar numa cobra morta(que susto), ele me convidou pra conhecer sua plantação de uvas,  nisso vi uma placa informando que ali foi filmada cenas do filme O QUATRILHO,  lugar lindo, muito bem preservado. VALE A VISITA.

Mais à frente vimos uma criação de ovelhas,  a senhora com boa vontade ofereceu para que pudéssemos ver os animais de perto  (uma pena que o sol estava queimando nossa pele ), agradecemos e continuamos.

Chegamos a outra estrada asfaltada, viramos à direita e seguimos até a BR, e viramos à esquerda,  passamos em alguns vendedores de frutas que ofereciam frutas e sucos de graça para nós.

ESTAMOS IMPRESSIONADOS COM A RECEPTIVIDADE DO POVO GAÚCHO.

QUE PESSOAL EDUCADO E PRESTATIVO!

Resolvemos ficar no primeiro hotel que vimos devido ao forte calor.

Almoçamos Self-service a $39 por pessoa buffet livre com churrasco.

 

Hospedagem: hotel A'doro, primeiro trevo da cidade, parte nova com camas ótimas,  ventilador, tv pequena, wifi, limpo. Preço  $70 por pessoa com café da manhã ótimo.  RECOMENDO.

 

Algumas fotos:

Casa de pedra no caminho de pedras

20170108_080802_zpsxuas8shy.jpg

Cenário do filme O Quatrillo caminho de pedra

20170108_091517_zpslxvtfxmc.jpg

Vendedores de frutas na rodovia, ofereciam frutas de graça

20170108_112700_zpsyh6utwoa.jpg

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

11° dia - 09.01.2017 - Segunda-feira

 

Saída de farroupilha e chegada a Caxias do Sul - RS

+- 14 kms em aprox. 3:30 horas

Acumulado: 202 kms

 

Saímos cedo com tempo fresco,  pegamos rodovia com pista dupla e com acostamento bem estreito, movimento muito intenso de veículos.

Na chegada a Caxias do Sul começou a chover forte, resolvemos pegar um

ônibus circular até o centro da cidade($3,40 por pessoa).

Demos umas voltas pela cidade à tarde, Almoçamos um Self-service a $29,80 o kg, próximo ao supermercado Big.

 

Hospedagem: City hotel, centro, prédio antigo,  camas boas; tv a cabo, wifi, frigobar; preço  $65 por pessoa com café da manhã fraco. Tem outras opções melhores e mais barata na cidade.

 

CAXIAS DO SUL : A cidade é a maior da região com boa estrutura.

 

Foto

Estrada entre Farroupilha e Caxias do Sul, caiu um diluvio

20170109_074531_zpselqhzaf9.jpg

Algumas casas coloniais em Caxias do Sul

20170110_091609_zpsngb4zxkn.jpg

Casa de pedra em Caxias do Sul

20170110_093838_zps9xu4yib5.jpg

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

12° dia - 10.01.2017 - Terça-feira

 

Saída de Caxias do Sul e chegada a Flores da Cunha  - RS

+- 23 kms em aprox. 05:10hrs

Acumulado: 225 kms

 

Acordei 05:30 horas e a previsão do tempo informou ALERTA LARANJA  (perigo de tempestade e vento forte ), voltei a dormir, acordei as 08 horas e o tempo firme.

Resolvemos sair, se por acaso chovesse voltaríamos para Caxias.

Caminhamos uns 4 kms dentro da cidade, passamos em frente a casa de pedra e do parque de exposição da feira da uva(Subida bem forte).

Atravessamos por baixo do viaduto da BR, poucos metros depois, começa

o ROTEIRO TURÍSTICO CAMINHO DA COLÔNIA. Estrada asfaltada com subidas e descidas médias,  lindas paisagens, grandes plantações de uva,  Figo, pêssego, milho.

Paramos numa casa com grande plantação de uva, gentilmente a dona abriu o portão e nos ofereceu uvas à vontade. POVO FANTÁSTICO!

Lindas construções antigas em madeira e pedras  com lindos jardins.

Fomos até o centro de FLORES DA CUNHA,  linda e pacata cidade.

Ônibus Flores da Cunha x Caxias do Sul : $4,30 por pessoa (vários horários ).

Depois de uns 50 minutos chegamos à Caxias do Sul,  como os restaurantes estavam fechados, fomos até supermercado Big e compramos frango assado com maionese.

 

Hospedagem: o mesmo do dia anterior. Mas negociamos por $58 por pessoa.

 

Algumas fotos:

Pavilhão da festa da Uva em Caxias do Sul RS

20170110_095157_zpsxdkwk2zi.jpg

Início do caminho da colônia entre Caxias do Sul e Flores da Cunha RS

20170110_101611_zpswjw8u6pk.jpg

Grandes plantações de uvas

20170110_112825_zpscmlgwfd9.jpg

Lindas flores nos jardins das casas à beira da rodovia

20170110_113512_zpsjom8x1em.jpg

O antigo com o novo

20170110_115018_zpsn1w1v8ec.jpg

Portal de entrada de Flores da Cunha RS

20170110_134308_zps9gx8lkfg.jpg

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

13° dia - 11.01.2017 - Quarta-feira

 

Saída de Caxias do Sul e chegada ao distrito de Cristina(Caxias do Sul).

+-24 Kms em aprox. 05:15hrs

Acumulado: 249 kms.

 

Acordamos cedo,  o tempo estava nublado, logo depois começou um chuvisco, resolvemos sair assim mesmo.

Logo depois da perimetral comecou a chover forte, paramos num posto de abastecimento e colocamos capas nas mochilas e aguardamos diminuir de intensidade.  Meia hora depois a chuva parou, andamos mais um pouco pela periferia de Caxias,  e seguindo as placas chegamos rapidamente ao portal da ESTRADA DOS IMIGRANTES.

A primeira parte de uns 8 kms é em estrada asfaltada em pista simples e com pouco acostamento. Esse trecho têm várias casas de madeira bem preservadas, grandes plantações de uva, caqui, figo, pêssego, milho,  babosa. .

Terminando o asfalto,  começa estrada de terra estreita com uma grande e íngreme descida, neste trecho pequenas fazenda com produção de uva, caqui, figo, pêssego e milho.

Numa casa conversamos com um morador que gentilmente ofereceu uva para nós,  só tivemos o trabalho de colher, MOSTRANDO NOVAMENTE O ESPÍRITO DE COOPERAÇÃO DO POVO GAÚCHO. POVO FASCINANTE!

Uma ou outra criação de gado e ovelhas.

Chegamos noutra estrada asfaltada,  viramos à esquerda e depois de alguns quilômetros chegamos a outra rodovia asfaltada, seguindo dica de um morador,  atravessamos a pista e fomos conhecer o HOTEL FAZENDA DO VALE, a um quilômetro da pist.

Desistimos de hospedar neste "hotel" (mesmo sabendo que naquele distrito tinha somente aquele "hotel" é que teríamos que pegar um busao até Nova Petropolis), pelo pouco caso do gerente, pois chegamos suados e cansados pelo fortíssimo calor que estava fazendo(acho que se não sentirem confiança em receber caminhantes, é só dizer que o hotel está LOTADO. É muito melhor). No distrito confirmaram que funciona assim mesmo, e olhe que esse "hotel" é bem simples.

Retornamos a rodovia e viramos à direita e depois de um quilômetro chegamos na BR116 no distrito de CRISTINA (caxias do sul ).

Neste distrito tem somente esse "hotel", mas nem de graça ficaria ali.

Em frente ao posto de abastecimento pegamos ônibus  ($5,00 cada) até Nova Petropolis,  descemos na rodoviária e seguindo dicas dos moradores entramos no primeiro hotel.

À tarde fomos almoçar um rango a $25,90 por pessoa à vontade.

 

Hospedagem: Pousada Serrana, camas ótimas, tv aberta, frigobar, wifi, sala de jogos, limpo. Preço  $93 por pessoa com café da manhã ótimo.

Obs.: na cidade tem opções mais barata, ficamos ali pq chegamos tarde e cansados.

 

Algumas fotos:

Portal início da estrada do imigrante, em Caxias do Sul

20170111_093809_zpsh0bhpvuh.jpg

Lindas flores

20170111_103744_zpsjg1ykgf0.jpg

Casas coloniais bem preservadas

20170111_104259_zpsrhttjofa.jpg

20170111_104338_zps7nznjbgi.jpg

Estrada de terra com muita neblina

20170111_114507_zpsbblmgf2o.jpg

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.


  • Conteúdo Similar

    • Por casal100
      Resolvemos, dessa vez, fazer alguns roteiros distintos: beira-Mar, trilhas em montanhas e travessia.
      Começamos por Ubatuba, foram 10 dias de caminhada, por algumas das principais praias; depois pegamos nosso veículo e fomos fazer alguns roteiros em Extrema-MG e, por último,  a grata surpresa: TRAVESSIA DA SERRA DA CANASTRA-MG, que lugar maravilhoso: belas cachoeiras, trilhas fortes, flora e fauna exuberante, povo amigável, queijos deliciosos(alguns entre os melhores do mundo na sua categoria) sem contar a culinária mineira. Tudo de bom.
    • Por casal100
      Fizemos a maioria dos caminhos que passam pela Serra da Mantiqueira(Estrada Real, Caminho da Fé, Crer....), alguns mais de 1 vez.
      É quase unanimidade entre os caminhantes que, indiscutivelmente, a Serra da Mantiqueira têm as mais bonitas paisagens e, nós concordamos integralmente. São caminhos que proporcionam lindas fotos,  clima agradabilíssimo, povo acolhedor e simpático, ingredientes que definiram esse roteiro.
      Foram quase 50 dias e mais de 1.100 quilômetros de muitas alegrias, felicidade e paz,  poucas tristezas e decepções.
      Começamos e terminamos na MAGNÍFICA cidade de Campos do Jordão-SP, depois de rever vários lugares (passei alguns invernos nesta bela cidade, quando eu era "bacana"). A cidade se transformou,  criaram vários roteiros turísticos, belas e caras casas dos novos e velhos "bacanas", ótimos restaurantes, atrações mil,  pousadas e hotéis de todo tipo e preço, tem até o refúgio do peregrino, comércio bom, povo hospitaleiro, clima perfeito e, ainda por cima fomos no verão,  baixa temporada,  onde com facilidade encontramos boa hospedagem com preços menores que muitas hospedagem em cidades pequenas.

      Outra coisa que pesou em escolher fazer essa travessia é que a região se assemelha muito com um projeto que temos em mente, que é a travessia entre Punta Arenas x Arica no Chile,  então serviu como treinamento.
    • Por casal100
      Realizamos no período de 19 a 28 de julho de 2015, o circuito completo do Vale europeu em Santa Catarina. Foram 10 dias contemplando e vivienciando lugares, pessoas maravilhosas.
      Destaco alguns locais incriveis: Pomerode, blumemau, fazenda campo do zinco e sua maravilhosa cachoeira, lindos mirantes, estradas encantadoras, pessoas hospitaleiras e cordiais. Nāo tivemos nenhum incidente.
       
      Começamos antes do circuito, fazendo o caminho entre blumenau e pomerode a pé, e no final fizemos do mesmo modo a rota enxaimel em Pomerode, por isso o roteiro foi concluido em 10 dias.
       
      Brevemente relato completo.
    • Por casal100
      Realizamos no período de 01 a 30 de janeiro de 2016 o CRER, foram mais de 800 quilômetros de caminhada.
       
      O circuito começa no morro da piedade a uns 15 kms de Caeté -MG e termina no santuário de Aparecida no estado de São Paulo.
       
      Esse circuito ainda está em fase de implantação, no escritório da igreja da piedade não disponibilizam nenhuma informação sobre o roteiro.
      Fornecem somente um pequeno mapa de uma parte do roteiro, não consta nele nenhuma informação sobre hospedagem, refeições, quilometragem.......
      Tem que seguir os marcos , que em alguns lugares foram destruídos dificultando sobremaneira o prosseguimento.
      Mais de 80% deste roteiro seguem o mesmo percurso da Estrada Real, no nosso caso ajudou bastante, pois em caso de dúvida seguíamos os da ER.
       
      Esse é uma demonstração de parte do CRER.

      Em algumas cidades tem essas placas informativa sobre o caminho CRER

      Essas placas informam as distâncias entre cidades..

      O morro da piedade é aquele morro no fundo da foto, é ali que oficialmente começa do caminho CRER

      Essa é a portaria que dá acesso a igreja da Piedade início oficial do CRER

    • Por casal100
      Realizamos no periodo de 05 a 17 de Julho de 2015 a Volta completa da ilha de florianopolis a pé. Foram 12 dias e 251 quilometros.
      Somente a trilha entre ponta de canas e lagoinha que estava fechada, as outras estavam abertas.
      Em breve relato completo.


×
×
  • Criar Novo...