Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Rogerio K C

Viajar pegando comida do lixo?

Posts Recomendados


9 horas atrás, Silnei disse:

Primeiro eu vou postar os números de acesso ao site ao longo dos anos:

UPGRADE02.png

 

Os números acima mostram o acesso ao site desde 2006 quando ele passou a ser medido pelo Google Analytics, antes disso essa ferramenta não existia.  Como vcs podem ver, não parece que mudou muita coisa, ou até mudou, estamos em um dos melhores momentos, mas eu sei do que vocês estão sentido falta. 

O que muitos usuários (principalmente os antigos) sentem falta é o senso de comunidade que existia em muitos fóruns da internet, incluindo o Mochileiros.com e sentem falta também da profundidade do conteúdo criado por conta disso.  

Esse senso foi se dissipando ao mesmo tempo em que os blogs e as redes sociais foram tomando conta do cenário da internet. As pessoas deixaram de serem membros de comunidades para se tornarem protagonistas de seus próprios blogs e perfis de rede social e muitos já perceberam que esse caminho abriu um buraco que não foi e não será tapado com essas ferramentas.  Esse novo cenário criou meia dúzia de pseudo celebridades, cada um na sua área e uma multidão de "ninguéns solitários" sedentos por likes.

Por conta disso o conteúdo ou empobreceu ou ficou menos colaborativo e no final todos perderam. 

Não adianta ter quantidade sem qualidade e o nosso grupo de Facebook pra não usar outro exemplo, é uma prova disso. Tem muito mais interação, mas o conteúdo em 90% dos casos é de chorar. 

Esse fórum tem menos interações que antes? Sim e não! 

Sim, porque ele foi criado antes do Google, Blogs, Facebook, Twitter, WhatsApp etc, etc. Então, o fórum era usado pra tudo isso aí e coitado dos admins que tinham que aguentar o ranço humano que vinha junto com tudo isso. 

E não, porque o que interessa segue sendo postado e esse tópico e a prova disso e os números não mentem. Mesmo com toda essa mudança na internet o número de posts diários está dentro da média histórica do site.

E pq pra alguns parece que tem menos posts?

Porque o senso de tempo da nova web que é 70% acessada por smartphones mudou. Tudo é instantâneo, logo um fórum que não tem esse senso de urgência, fica parecendo algo lento. Simples assim. 

Em relação aos usuários que perguntam e saem correndo ou não agradecem, isso além de ser histórico e cultural, também faz parte desse buraco que deixou pra trás o senso de comunidade. 

No mais, o espaço continuará aqui, pelo menos até quando eu estiver vivo, independente do formato que adquirir ao longo do tempo  e se alguém se interessar em querer contribuir para que ele possa melhorar, estamos aqui pra ouvir. Só não vale achar que temos a mesma estrutura que um Google e Facebook e que podemos mudar tudo da água pro vinho, bastando pra isso apenas ter vontade. Vontade é o que nunca faltou, tanto que esse é um dos poucos sites sobreviventes dos anos 90 que ainda se mantém ativo e firme! 

Tá ruim aqui? As redes sociais são piores em todos os aspectos! 

Realmente me identifico com alguns pontos que você disse, as pessoas em sua maioria querem na hora algo que elas mesma não irão replicar lá na frente.

Sou saudosista dos bons tempos no site, lembro-me que peguei dicas aqui para minha lua de mel no Chile em 2012, mas só vim registrar alguns meses depois já em 2013 quando fomos pela primeira vez a Bolívia e Peru. Participei de alguns tópicos de companhia para viajar, conheci 2 membros do site em lugares diferentes da Bolívia que participaram dos mesmo tópicos, o mais engraçado de tudo é que ninguém tinha marcado de se encontrar pelo caminho, foi na base de coincidência. O que tinha marcado de encontrarmos em Copacabana foi furtado em La Paz e atrasou todo seu roteiro. Coisas da vida. Talvez um dia estes novos usuários aprendam o que é compartilhar alguma informação sem ter que ganhar milhares de likes e alguns minutos de fama.

  • Gostei! 2
  • Obrigad@! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@joshilton É muito difícil programar encontros nacionais, visto que cada pessoa tem férias em meses diferentes. No nosso caso, por exemplo, só resolvemos viajar com no máximo 15 dias de antecedência,  às vezes decidimos 3 dias antes(quase sempre). E mesmo assim o destino é decidido na hora, igual quando fizemos a Estrada Real de Paraty-Rj a Diamantina-Mg(decidimos na rodoviária de Guaratingueta-Sp, um dia antes). E muita gente faz mais ou menos assim.

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@samanthavasques Conhecemos pessolamente algumas pessoas por aqui também,  fomos até em aniversário de participante. 

Mas tenho notado que a sociedade mudou muito em pouco tempo, as pessoas não estão querendo muito contato pessoal, não sei se foi pela consolidação das redes sociais (hoje cada um tem seu mundo). 

As vezes chegamos numa rodoviaria ou aeroporto e todo mundo olhando para uma tela de celular, antigamente as pessoas conversavam mais nesses lugares, fIca até difícil começar uma conversa,  imagina aqui,  no virtual. 

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
17 horas atrás, casal100 disse:

@FlavioToc Eu que agradeço a sua participação. 

Sobre o tópico : acho até salutar o indivíduo viajar sem dinheiro,  pedindo carona, trabalhando para suprir as outras despesas,  mas viajar comendo lixo já não é viajar! Ou vc dá dinheiro em troca de comida/hospedagem ou vc dá o seu trabalho no lugar para pagar o "favor". Simples assim.

No caminho da fé vi muitos donos de hospedaria reclamando disso (pessoa acha que pode dormir e não pagar).

Mas ninguém que está fazendo isso está comendo lixo, o cara que fez isso, Rob Greenfield, o fez justamente para as pessoas perceberem que o lugar de comida boa não é no lixo, e toneladas e toneladas de comida boa estão sendo jogadas no lixo! Eu entendo que ao ouvir a frase "comer comida do lixo" o cerébro instantaneamente rejeita a ideia, pois nosso cerébro já tem uma noção sobre isso construída, e logo se imagina comida ruim, em mal estado, não comida boa, mas nenhum mochileiro vai comer uma comida dessas, que poderia mandar ele pro hospital por dias com indigestão alimentar, ele só vai comer a comida que nem deveria estar ali no lixo pra começo de conversa.

donate-not-dump9.jpg.deaf9fb1e64aa2fee7fde957806e4439.jpg

Obviamente que aqui no Brasil seria mais difícil achar essa quantidade de comida, mas 20 reais que você conseguir economizar num dia da viagem, vc já pode guardar e doar pra alguém que estiver passando fome e não tem o que comer, ou algum cachorro quase morrendo de fome que você ver no caminho, e a grana que você conseguir juntar economizando, você pode tanto usar pra si mesmo, ou para ajudar outros que estão passando fome, como este projeto: https://apoia.se/projanjosdepatas

É algo bem difícil de se mudar com certeza, mas não é tão difícil assim, é completamente possível que no futuro nenhum ser vivo dentro da sociedade tenha que passar fome, não está faltando comida, está faltando organização, conscientização e ação.

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@casal100, era uma experiência que poderia acontecer uma vez mais. Claro, nem todos podem ir, como falei anteriormente, se 6 fossem em um encontro, já seria de bom tamanho.

É muito legal participar de um fórum, onde algumas pessoas conhecem as outras.

Isso é só uma ideia, se der certo, tudo bem, se não der, que seja a vontade do criador.

Já fiz umas loucuras de chegar na rodoviária de São Paulo e escolher na hora um destino, fomos a Águas de Lindoia e depois a Campos do Jordão, fizemos a mesma coisa em Belém do Pará, fomos a Ilha de Marajó, ai sim, tivemos que passar por cada uma .... Chegamos em Salvaterra e no outro dia, tinha um pessoal que trabalham na Saúde de uma cidade chamada Joane, se não me falha a memória, só que não sabíamos que não tem ônibus que faz linha de Salvaterra a essa cidade. E agora, como voltar ? kkkkkkkkkkkk. Porém foi isso que escolhi para a minha vida. Vamos retornar a Bolívia, só que agora, sem empresas de turismo, sem hotel, hostel ou pousadas já agendadas as hospedagens. Isso aprendi e quero fazer, graças a vocês que desbravam o mundo. Só tenho que agradecer.

Ainda não estamos aposentados, meu sonho no dia que me aposentar, sem precisar de governos (tenho uns box comerciais e 3 apartamentos que alugo, quero 5 aptos), ai sigo para o Equador e vou de cidade em cidade até Ushuaia, sem presa de chegar. Que leve 3, 4, 5 6 meses.

Me depreendi do medo de viajar sem agencias, graças aos relatos de viagens. Sempre pensava; Um dia faço isso, e fiz a mais ou menos 6 anos. E graças a coragem de vocês.

  • Gostei! 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Jon JT Assisti num canal a cabo dois jovens estrangeiros atravessando a América do Sul sem dinheiro, na Bolívia tiveram que comer lixo para matar a fome.

O que eu disse e reafirmo,  se o indivíduo viajar para comer lixo(para reduzir o custo), é melhor ficar em casa. Pode até ser uma experiência de vida, mas os riscos não compensa. 

Certa vez perguntei a um dono de restaurante o que ele fazia com a comida que sobrava no Self-service,  ele disse: jogo tudo fora. Aí eu disse: vc poderia doar para os pobres, instituição de caridade. ..

Ele me respodeu: teve um amigo que fez isso,  doava a comida que sobrava,  mas alguém passou mal e entraram com um processo contra ele. 

 

Sobre esse tema:

Todos os anos, cerca de 1,3 bilhão de toneladas de alimentos são desperdiçadas ou perdidas em todo o mundo. Ou seja, cerca de um terço de tudo que produzimos acaba na lata do lixo. No Brasil, só os supermercados perderam em faturamento R$ 7,11 bilhões em alimentos descartados em 2016, de acordo com a Abras(Associação Brasileira de Supermercados). Estima-se, no entanto, que em toda cadeia produtiva (campo, indústria, varejo e o consumidor) este valor seja ainda maior. Anualmente, o País descarta cerca de 41 mil toneladas de alimentos, o que o coloca entre os 10 principais países que mais desperdiçam comida, de acordo com Viviane Romeiro, coordenadora de Mudanças Climáticas do World Resources Institute (WRI) Brasil à Agência Brasil em 2016. Entre os produtos, frutas, hortaliças, raízes e tubérculos são os mais descartados: quase metade do que é colhido é jogado fora, segundo dados da FAO (Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação). Entre cereais, o desperdício é de 30%. Entre os pescados, carne de gado e produtos lácteos, o descarte chega a ser de 20%.

 

  • Gostei! 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@joshilton a uns anos atrás fizemos de busao, Quito até Punta Arenas  no sul do Chile, fazendo isso que vc quer fazer. Foi muito tranquilo. Só tivemos problema em Santiago do Chile, pois chegamos na véspera de um feriado prolongado e não conseguimos passagem para o sul do Chile, mas entramos pela Argentina e descemos por ela.

Acho que você poderia começar por Cartagena na Colômbia,  assim conheceria boa parte da América do Sul de ônibus. Colômbia é super tranquilo. 

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
19 minutos atrás, casal100 disse:

@joshilton a uns anos atrás fizemos de busao, Quito até Punta Arenas  no sul do Chile, fazendo isso que vc quer fazer. Foi muito tranquilo. Só tivemos problema em Santiago do Chile, pois chegamos na véspera de um feriado prolongado e não conseguimos passagem para o sul do Chile, mas entramos pela Argentina e descemos por ela.

Acho que você poderia começar por Cartagena na Colômbia,  assim conheceria boa parte da América do Sul de ônibus. Colômbia é super tranquilo. 

@casal100 Boa ideia, e é mais fácil, sair de Manaus para a Colômbia, sai bem mais barato.

Vou fazer um novo roteiro, embora não seja para logo, eu gosto de ficar fazendo roteiros. 

É uma forma de eu sonhar e tornar o sonho uma realidade.

De Manaus para a Colômbia, posso ir de ônibus. Claro, fazendo umas "curvas" pela Venezuela.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
1 hora atrás, casal100 disse:

@Jon JT Assisti num canal a cabo dois jovens estrangeiros atravessando a América do Sul sem dinheiro, na Bolívia tiveram que comer lixo para matar a fome.

O que eu disse e reafirmo,  se o indivíduo viajar para comer lixo(para reduzir o custo), é melhor ficar em casa. Pode até ser uma experiência de vida, mas os riscos não compensa. 

Certa vez perguntei a um dono de restaurante o que ele fazia com a comida que sobrava no Self-service,  ele disse: jogo tudo fora. Aí eu disse: vc poderia doar para os pobres, instituição de caridade. ..

Ele me respodeu: teve um amigo que fez isso,  doava a comida que sobrava,  mas alguém passou mal e entraram com um processo contra ele. 

 

Sobre esse tema:

Todos os anos, cerca de 1,3 bilhão de toneladas de alimentos são desperdiçadas ou perdidas em todo o mundo. Ou seja, cerca de um terço de tudo que produzimos acaba na lata do lixo. No Brasil, só os supermercados perderam em faturamento R$ 7,11 bilhões em alimentos descartados em 2016, de acordo com a Abras(Associação Brasileira de Supermercados). Estima-se, no entanto, que em toda cadeia produtiva (campo, indústria, varejo e o consumidor) este valor seja ainda maior. Anualmente, o País descarta cerca de 41 mil toneladas de alimentos, o que o coloca entre os 10 principais países que mais desperdiçam comida, de acordo com Viviane Romeiro, coordenadora de Mudanças Climáticas do World Resources Institute (WRI) Brasil à Agência Brasil em 2016. Entre os produtos, frutas, hortaliças, raízes e tubérculos são os mais descartados: quase metade do que é colhido é jogado fora, segundo dados da FAO (Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação). Entre cereais, o desperdício é de 30%. Entre os pescados, carne de gado e produtos lácteos, o descarte chega a ser de 20%.

 

Obviamente que comer lixo não é uma boa ideia, eu deixei isso bem claro no meu tópico, esse dois jovens poderiam ter procurado comida em diversos lugares antes de ir procurar no lixo comum, nenhum mochileiro vai comer lixo e parar no hospital. A comida que o Rob Greenfield está juntando viajando pelos EUA te parece lixo? Não é lixo, é comida boa, em bom estado, o cara deixa bem claro no seu relato que está comendo bem, e essa história aí de processo, a pessoa pode passar mal depois de comer por uma infinidade de coisas, até cair no chão, colocar a mão para se levantar e esquecer de lavar as mãos, antes de comer a comida é obvio que se deve checar a higiene, e eu te digo que mais de 90% da população brasileira inclusive eu, já teve uma diarreia, indigestão leve, porque quem preparou a comida esqueceu de higienizar algo, ou a própria pessoa esqueceu de higienizar, a real é que a esmagadora maioria nem liga pra isso, e vez ou outra tem uma diarreia leve, mas também tem aquele 1% que é absurdamente paranoico e quer higienizar tudo.

 

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.




×
×
  • Criar Novo...