Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

É viável viajar usando somente Worldpackers e com um pouco de dinheiro guardado?


Posts Recomendados

  • Membros

 Bem, depois de ler uns tópicos aqui sobre viajar sem dinheiro, eu fiquei meio na dúvida se é realmente possível, ou ao menos viável viajar usando somente o Worldpackers, fazendo work exchange pra se hospedar e conseguir alimentação, só com uma reserva de emergência de tipo uns 500 reais, pra caso eu precisasse de hospital, não conseguisse comida, etc. A minha ideia era fazer um mochilão pela América do Sul desse jeito, de pelo menos uns 2 anos, viajando devagar e pedindo carona. Lugar pra ficar não é problema, a ideia é dormir em uma barraca caso eu não conseguisse o work exchange, e se eventualmente eu precisasse de mais grana eu tocaria violão na rua ou venderia água mineral na praia, mas obviamente fazer isso quando a reserva de emergência ficar abaixo dos 100 reais, e não esperar a grana acabar pra arrumar mais.

 Então eu fui ler uns posts aqui pra ver se a ideia funcionaria, mas pelo que eu vi aqui, o pessoal daqui parece meio averso a ideia de viajar com pouco dinheiro, dizem que quem vai na onda de youtuber viajante acaba mendigando, comendo lixo, e que não é bem assim como as redes sociais mostram.

 Agora eu fiquei meio desencorajado, não sei se a ideia é tão boa assim. Já tinha lido tudo quanto é dica, já tinha tudo planejado, só não tinha um rumo certo, e ainda não comprei a mochila e a barraca, só tava esperando a pandemia dar uma amenizada, sair pelo menos uma vacina, esperar um tempo e então ir.

Será que eu devo ir mesmo? ou parece furada?  

  • Gostei! 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Eu não tenho tanta experiência de viagem quanto outros, e obviamente nunca fiz algo similar ao que tu almeja.

De toda forma, se minha opinião puder ser de alguma valia, eu diria que tudo é possível, desde que você se organize.

Neste caso específico, por se tratar de algo extremamente complexo e com infinitas variáveis - desde que você se organize muito.

Em dois anos muita coisa pode acontecer (assim como foi o caso da pandemia que acabou com os planos de muitas pessoas), por isso, antes de mais nada é fundamental que você tenha seu plano de desistência bem formulado - isto é, que você analise todas as ramificações e assegure um valor e uma metodologia eficiente para na pior hipótese de ter que abortar.

Além disso, eu não me sentiria nada confortável com uma reserva de segurança tão pequena como você está disposto a arcar. Talvez eu seja pessimista demais, não sei, mas acredito que é melhor prevenir do que remediar. Então, de novo, em dois anos existe uma vaga possibilidade de você adoecer ou até mesmo se machucar de forma mais grave, sendo necessário recorrer a um suporte hospitalar. Eu asseguraria uma reserva mínima para pagar as despesas médicas necessárias - se não precisar, essa grana vai te ajudar a se restabelecer quando voltares.

Não obstante, eu não faria algo assim sem ter no mínimo uma renda fixa, mesmo que medíocre, mas que pudesse garantir ao menos algumas refeições e deslocamentos durante a viagem (sem que eu dependa exclusivamente do dinheiro que eu puder fazer durante a viagem).

Eu acho saudável estar preparado para as coisas, e isso inclui ter um plano para retomar sua vida quando voltares de viagem - normalmente ter um lugar estável para ficar (porto seguro) e uma quantia razoável para manter-se enquanto buscas um ofício rentável.

Enfim, poderia me estender quanto ao assunto, e não quero parecer que isso não seja algo possível, mas eu acredito que requeira muuuita organização antes de dar o primeiro passo.

Se as cidades que encontrares pelo caminho forem parecidas com essas aqui da minha região, duvido que alguém lhe dará uma oportunidade de emprego nas circunstâncias que estarás (pessoa de fora, andarilho, instável, buscando uma renda temporária). É uma característica do povo daqui ser bem resistente à estrangeiros (e isso inclui gente de outros estados).

De toda forma, te desejo a melhor sorte!
Abraços!

  • Gostei! 2
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Se conselho fosse bom, era vendido... Maaaas... vou te falar minha visão... 

1 - Com 500 reais de reserva, não saia do país... O real desvalorizado, quando converter você vai ver que não dá para nada... Com esse valor você pode não conseguir voltar de onde vc está, muito menos encarar algum problema de saúde...

2 - Depender de Worldpackers e Carona é como jogar na loteria... quando você tiver "sorte", vai ficar feliz... mas a tendência é ter mais "azar" que sorte...

3 - Cuidado com a internet.... cuidado com relatos de viajantes "alquimistas"... que transformam M.&.R.d.A em ouro....

4 - Se organize onde você está, faça uma reserva que te permita pelo menos voltar para sua origem em caso de problema grave... Apesar de muitos falarem que América do Sul é barato, você precisa gastar grana do mesmo jeito... 

5 - Claro que estou colocando os pontos acima, pensando do ponto de vista de ter o mínimo de conforto, sem ter que depender de terceiros/sorte para sobreviver... Vejo que tem dois grandes grupos que são adeptos ao se "lançar" no mundo e viver "livre"... aqueles que conseguem ou tem uma boa reserva para se bancarem e aqueles que não estão nem aí para o conforto e topam qualquer negocio para "viver a vida", inclusive aguentar dias sem comer, tomar um banho por falta de grana... Ai você precisa escolher a que grupo quer pertencer...

 

  • Gostei! 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros
Em 11/12/2020 em 10:24, EvergreenGarden disse:

 Então eu fui ler uns posts aqui pra ver se a ideia funcionaria, mas pelo que eu vi aqui, o pessoal daqui parece meio averso a ideia de viajar com pouco dinheiro, dizem que quem vai na onda de youtuber viajante acaba mendigando, comendo lixo, e que não é bem assim como as redes sociais mostram.

A história não é bem assim...

Primeiro, o pessoal não fica postando histórias de fracasso nas redes sociais, por que isto não dá audiência para ninguém, as pessoas só postam histórias de sucesso, então é por isto que você só vê as histórias de sucesso nas redes sociais, e não vê nunca ninguém postando nas redes sociais que precisou dormir na rua ou mendigar por um prato de comida.

Em segundo lugar, se você for ver a história destes youtubers de sucesso antes de eles caírem na estrada, quase todos tem algo em comum: muito planejamento prévio antes de largar tudo e cair na estrada, a maioria passou 1 ou 2 anos planejando, fazendo contas e juntando dinheiro antes de largar tudo e cair na estrada.

Muitos destes youtubers também vieram tem uma história profissional de sucesso antes de largar tudo, muitos eram engenheiros, empresários, advogados, empresários, etc, o que lhes permitiu ter uma boa reserva de dinheiro para usar quando as coisas não saem como o esperado.

Eu gosto muito dos textos do Matheus de Souza e da Priscila Kamoi, que explica bem certinho como que funciona de verdade esta história de largar tudo e ser um youtuber viajante bem sucedido:

https://matheusdesouza.com/2017/11/20/largar-tudo-viajar-o-mundo/
http://jornadakamoi.com/a-verdade-sobre-largar-tudo-para-viajar-o-mundo/

 

Em 11/12/2020 em 10:24, EvergreenGarden disse:

A minha ideia era fazer um mochilão pela América do Sul desse jeito, de pelo menos uns 2 anos, viajando devagar e pedindo carona. Lugar pra ficar não é problema, a ideia é dormir em uma barraca caso eu não conseguisse o work exchange, e se eventualmente eu precisasse de mais grana eu tocaria violão na rua ou venderia água mineral na praia, mas obviamente fazer isso quando a reserva de emergência ficar abaixo dos 100 reais, e não esperar a grana acabar pra arrumar mais

100 Reais, dependendo de onde você esteja, não dão nem para pagar 2 dias de hospedagem e comida.

500 reais também não é muita coisa, se tiver que pagar 30 ou 40 reais por noite numa pousada ou hostel, e ainda tiver que comprar comida, em uma semana sem conseguir trabalho, os 500 Reais já acabaram.

Lembre que para vender água na praia ou vender qualquer outra coisa, você precisa de um investimento inicial para comprar a caixinha de isopor, a água, o gelo, etc, e pode ser complicado você investir R$ 50 dos seus já escassos R$ 100 nisto, sabendo que se não conseguir vender todo o estoque em 2 dias, pode não ter dinheiro para comer no terceiro dia, e muito menos comprar gelo para vender as águas geladas nos demais dias...

Em 11/12/2020 em 10:24, EvergreenGarden disse:

 Agora eu fiquei meio desencorajado, não sei se a ideia é tão boa assim. Já tinha lido tudo quanto é dica, já tinha tudo planejado, só não tinha um rumo certo, e ainda não comprei a mochila e a barraca, só tava esperando a pandemia dar uma amenizada, sair pelo menos uma vacina, esperar um tempo e então ir.

Será que eu devo ir mesmo? ou parece furada?  

Mas apesar de tudo o que falei, não desista do seu sonho, mas sim se inspire na história deste pessoal que conseguiu ser bem sucedido.

Em todas estas histórias de sucesso que você nas redes sociais, as pessoas planejaram muito bem as coisas antes de cair na estrada, juntaram uma boa quantidade de dinheiro que lhes permitiu viver pelo menos uns 6 meses com as economias, e todos já logo no segundo dia de viagem estavam correndo atrás de alguma forma de ganhar dinheiro durante a viagem, ninguém esperou para correr atrás de arrumar algum dinheiro quando o dinheiro estava acabando.

Comece fazendo algumas contas, como por exemplo para descobrir quanto que você gastaria para pagar 30 dias de pousada ou hostel numa praia qualquer, e quanto que você gastaria com supermercado para comprar as coisas para fazer a sua comida durante 30 dias.

Com estes valores em mente, é fácil você estabelecer um objetivo, e correr atrás de juntar a grana que vai precisar para garantir pelo menos uns 3 ou 6 meses de viagem tranquila.

 

  

 

 

 

 

 

  • Gostei! 2
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Oi tudo bem? Não é impossível viajar, realmente só 500,00 é pouco pra fazer mochilão. Vamos pensar que a gente tá considerando que vai dar tudo certo. Então esse valor será usado só pra sua comida. Quem viaja assim, geralmente ganha o café da manhã e cama pra dormir. Conheci um amigo que fazia worldpackers e a noite trabalhou em restaurante pra ganhar uma grana. Ele disse que foi roubado na Argentina. Qd conseguiu uma grana, ficou só com o trabalho voluntário. E a gente divide tudo nesses trabalhos, busca sempre rolê de graça, pede carona, vai atrás de promoção no mercado, a gente faz nossa comida.

  • Gostei! 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Colaboradores

acho que o @ALB foi muito realista e sensato, tudo que vemos internet afora foi editado e devidamente produzido, não sabemos quais foram as dificuldades e desafios reais que houveram por trás das boas histórias.

Como disse há uns tempos atrás num outro post relacionado, penso que muitos brasileiros alimentam esse sonho de mochilar por aí no estilo roots pq vivemos num país relativamente bom para isso, o povo é muito acolhedor, temos um sistema de saúde pública que mesmo com seus trancos e barrancos presta o atendimento básico até a estrangeiros, não temos histórico de xenofobia, enfim. Já vi relatos de pessoas por aqui que quase morreram no país vizinho, por causa das diferenças de sistema que estes possuem, em relação ao Brasil.

Não é desmotivação, é alerta, pois a comunidade mochileira é acolhedora, e se preocupa com seus semelhantes, então só dar um tapinha nas costas e dizer "vai que dá certo" seria o contrário disso. Tem que informar os riscos, tem que dar um toque, ainda mais no momento em que estamos vivendo inúmeras restrições em inúmeros locais no mundo, e não sabemos quando as coisas estarão normalizadas. 

Aconselho fortemente a começar pequeno, nosso país possui muita coisa a se ver e muito território para desbravar, acredito que um "mochilão" a nível regional é necessário para ter uma noção do que é a coisa. E se não der certo num país como o nosso, então o que pode acontecer no vizinho, onde muita coisa é diferente?

No mais, desejo boa sorte, e juízo para realizar um bom planejamento. 

  • Gostei! 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Também dando meu pitaco, a organização è a melhor economia que podes fazer. O site do mochileiro è a própria essência disso,  pois foi criado para discutir sobre viagem, assim ajudando na organização de viagem, pois o nosso intuito é sempre viajar gastar menos sem perder o conforto e a liberdade.

Outro ponto que è bom entender é que organização não se faz de um dia para o outro, leva tempo para levantar recursos e planejar. Se observar qualquer aventureiro de sucesso, 99,9% tiveram um bom planejamento antes de viajar.

Quando se coloca o pé na estrada, demora um pouco para entrar no ritmo, de entender a dinâmica e os macetes de viajar gastando pouco, então é bom estar sempre preparado para a fase inicial que é mais difícil, depois que pega o jeito, fica mais fácil saber como fazer dinheiro no caminho. Então o ideal è ter uma reserva de dinheiro que lhe garanta algumas semanas sem trabalhar.

Lembre-se que se você tem 5.000 reais no banco (por ex), eles continuarão là se conseguir se manter sem gastar, então não pensa como dinheiro perdido.

  • Gostei! 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
×
×
  • Criar Novo...