Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
Júnia Pimenta

São Joaquim e Urubici

Posts Recomendados

DICAS: SÃO JOAQUIM, URUBICI

 

 

São Joaquim, distante de Florianópolis 233 km, é o retrato europeu no nosso país.

 

O clima da região é temperado, sem estação seca, com temperatura média anual entre 18°C.

 

O município que fica a 1.360 m de altitude, no inverno, a temperatura é bastante baixa e algumas vezes chega a nevar, (junho a agosto). Mesmo quando não neva, a cidade pode chegar a -10°. No Estado, só não é mais gelada que Urubici, localizada a 1.425 metros de altitude.

 

O período mais chuvoso é entre os meses de agosto e outubro.

 

O acesso pelo litoral já vale a viagem. Pela Serra do Rio do Rastro, o viajante aprecia vistas panorâmicas entre precipícios. No Snow Valley (Vale da Neve) a 10 km do Centro, há uma trilha com várias cachoeiras.

 

A Maçã também atrai Spamres de turistas a São Joaquim.

 

Calendário turístico

 

Fevereiro a Abril: Período de colheita da maçã;

Abril/Maio: Festa Nacional da Maçã.

 

 

Urubici está na base das encostas do Parque Nacional de São Joaquim. Com menos de 10.000 habitantes, possui pousadas e albergue, oferecendo as mais diferentes opções para quem quiser conhecer o Parque e a região. De Florianópolis são 170 km até lá e dizem que o céu é deslumbrante: lotado de estrelas!

 

Outros locais de visitação:

 

Igreja Matriz

A igreja é totalmente construída em pedra basalto, retirada dos morros da região. Na parte externa da igreja, confira esculturas de profetas bíblicos e de Adão de Eva. Ela está localizada na praça central João Ribeiro.

 

Mirante

Permite a vista panorâmica da cidade, com uma bela visão dos campos da região, a 1400 metros de altitude. Acesso pela Rua Major Jacinto Goulart.

 

Epagri

Na Estação Experimental de Fruticultura, que fica a 2 km do centro, é possível ver os modernos equipamentos de pesquisa utilizados para o aprimoramento do cultivo de frutas. De agosto a novembro você poderá ver a floração da maçã - mais de 270 variaedades - e, entre fevereiro e abril, a colheita. A visitação é em horário comercial.

 

Parque Nacional da Maçã

É onde acontece a Festa Nacional da Maçã, entre outras feiras e leilões agropecuários. Com 214 mil metros quadrados, possui áreas específicas para camping, canchas de laço, pavilhão de exposições e palco para shows. Fica a 2km do Centro.

 

Vale da Neve

Parque ecológico formado por 30 hectares de mata. O local é impregnado por xaxins gigantes, com mais de 1 metro de altura, cachoeiras e lagos. São 2,7 mil metros de trilhas que podem ser percorridas com o auxílio de um guia.

 

Museu Histórico Municipal

No espaço Assis Chateubriand você pode visitar exposições temáticas e aprender um pouco sobre a história de São Joaquim. Fica na Rua Major Jacinto Goulart, 168.

 

Cascata do Pirata

Distante 17 km do centro, a cascata possui queda livre de 15 m no Rio Postinho. O acesso é pela SC-438, em direção a Bom Jardim da Serra. Anexo à Fazenda Refúgio do Pirata.

 

Uma observação importante: Se for de carro é recomendável colocar fluido anticogelante no radiador do carro.

 

Retorne amigo mochileiro.... para com suas informações poder auxiliar outros mochileiros!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

SÃO JOAQUIM TEM MUITA FAMA, MAS NÃO TEM GRANDES ATRATIVOS...A MENOS QUE TU FIQUES EM ALGUM HOTEL FAZENDA.....

SE VENS DO SUL, É LEGAL SUBIR PELA SERRA DO RIO DO RASTRO E IR DIRETO A URUBICI

TEM GRANDES CACHOEIRAS, O MORRO DA IGREJA E A SERRA DO CORVO BRANCO

A CIDADE NÃO TEM MUITA INFRA, E EU ACHEI AS POUSADAS CARAS PELO QUE OFERECEM

 

A MELHOR ÉPOCA PRA VISITAR É NO INVERNO... O VISUAL FICA MAIS LIMPO, E O FRIO , A GEADA E A RARA NEVE SÃO MAIS INTERESSANTES...

DENTRO DO PARQUE NÃO PODE ACAMPAR NÃO.

 

 

O MORRO DA IGREJA E A SERRA DO CORVO BRANCO FICAM DENTRO DO PARQUE NACIONAL DE SÃO JOAQUIM

ALTOS DA SERRA GERAL. O PARQUE ABRANGE GRANDE PARTE DOS TERRITÓRIOS DE URUBICI, SÃO JOAQUIM E BOM JARDIM DA SERRA, MAS NÃO TEM ESTRUTURA DE VISITAÇÃO COMO OUTROS PARQUES NACIONAIS.

 

 

A serra do Rio do rastro, o Morros das pedras, a trilha das avencas (em Urubici) são imperdíveis!

Em termos de diversão na noite praticamente não existe opção! O negócio é aproveitar o dia mesmo!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Em Urubici, existem inúmeros atrativos turísticos, muito bonitos e praticamente inexplorados. A beleza é rara!

 

A grande dica é contratar um guia na Secretaria de Turismo para não chegar lá e perder a viagem, como aconteceu comigo na 1ª vez que fui para lá. Há pontos em que a indicação de acesso inexiste, e outros atrativos se encontram dentro de propriedades particulares, como o Morro da Cruz.

 

Se puderem, peçam pelo guia Cláudio, que foi quem me acompanhou. Muito atencioso, profundo conhecedor da região, que estuda os atrativos da cidade a um bom tempo.

 

Para os que não tiverem muito tempo, façam um tour de um dia. Chegando lá às 8hs e saindo às 17hs, dá para conhecer os principais atrativos da cidade. Pedra Furada, Serra do Corvo Branco, Cascata do Avencal e Morro da Cruz (com vista para o vale do rio Canoas) são imperdíveis.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Estou querendo ir a Urubici. Qual o melhor jeito de conhecer as principais atrações? De preferência algo mais barato e flexível que uma agência de turismo? É possível alugar carro, ou mesmo uma bicicleta por lá? Eu não tenho como ir de carro (estarei em Floripa e irei pra lá de ônibus) nem tenho como levar a bicicleta para lá. Eu até poderia ir a pé, mas eu acho que se perde muito tempo.

 

Alguém sabe como é mais ou menos o clima lá em Outubro? Eu gostaria que estivesse frio... Mas não posso ir em julho porque só terei férias do trabalho em outubro.

 

Uma última pergunta pra deixar de perturbar! As coisas por lá são caras? Comida, hospedagem, etc.?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

DAVI

 

EM OUTUBRO SERÁ BAIXA TEMPORADA, OS PREÇOS BAIXAM UM POUCO.

SERÁ

NO GERAL URUBICI É CARO NA RELAÇÃO CUSTO/BENEFÍCIO, TANTO PRA HOSPEDAGEM QTO PRA ALIMENTAÇÃO.

 

NÃO SEI SE ROLA ALUGUEL DE CARRO OU BIKE POR LÁ.....

À PÉ É TUDO MUITO LONGE.....30KM OU MAIS.TALVEZ ALUGAR UM CARRO EM FLORIPA SEJA MAIS FÁCIL.

 

ADRIANO

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Obrigado pela resposta, Adriano.

 

Eu não tenho certeza ainda se vai dar pra alugar carro em Floripa porque quando vou dirigir em estrada desconhecida eu preciso de um co-piloto pra ir lendo o mapa, mas um amigo que ia comigo não tem mais certeza se vai mesmo.

 

Nesse caso, vocês têm alguma sugestão do que eu possa fazer? Eu tô querendo passar 3 semanas em Santa Catarina, mas uma dessas semanas eu quero passar 3 dias em Floripa e 4 em Blumenau (Oktoberfest [:D]). O resto ainda tá meio incerto. Aliás, mesmo esses dias que estão "certos" estão abertos a sugestões!

 

Abraços!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Wolverine, você que foi em Outubro, poderia tirar umas duvidas? Qual a temperatura nessa época? Ainda pega algum friozinho? Pq eu queria pegar frio, mas nao pude tirar ferias agora em julho...

 

Pra conhecer as atrações turísticas, você gastou quanto? Foi de carro? Sabe se eu posso alugar carro lá?

 

Abraços,

David

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Boa tarde malta do Mochileiros,

 

Resido em Portugal e tenho ouvido um pouco sobre Urupema, alguém sabe me dizer como é a cidade? Até há alguma informação na net, mas nada se compara com a vivência!

 

Abraços.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

ASGARD:

NÃO CONHEÇO URUPEMA, MAS PELO QUE SEI, É UMA CIDADE MUITO PEQUENA SEM INFRA ESTRUTURA. TEM FAMA DE SER MUITO FRIA NO INVERNO, MAS NÃO É UM DESTINO MUITO VISITADO.

AO CONTRÁRIO, URUBICI ESTÁ SENDO UM DESTINO CADA VEZ MAIS PROCURADO, TEM MUITOS ATRATIVOS NATURAIS, E CADA VEZ MELHOR INFRA ESTRUTURA E EXPLORAÇÃO TURÍSTICA.

 

DAVI: GERALMENTE OUTUBRO É ÉPOCA DE CHUVAS , MAS NÃO MUITO FRIO, MAS NADA DISSO É GARANTIDO... O TEMPO ESTÁ LOUCO.

ANO PASSADO FEZ 0°C NA SERRA EM NOVEMBRO, INCLUSIVE COM GEADA, ESTE ANO PRATICAMNETE NÃO TEVE INVERNO, HOJE POR EXEMPLO TÁ O MAIOR CALOR, 30° C AQUI EM FLORIPA.

 

ABRAÇO

 

ADRIANO

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Oi gente!!!! Sou guia e estarei indo com uma excursão para São Joaquim em Novembro, mas ainda há pontos nessa cidade que eu não encontrei discrições detalhadas. Gostaria de saber se vocês poderiam me ajudar, principalmente com o Belvedere, local que não encontrei nenhuma foto e todos que falam do local, não contam especificamente o que é como é. Fico grata desde já pela ajuda

 

Camila

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.


  • Conteúdo Similar

    • Por Diego Minatel
      "No século XII, o geógrafo oficial do reino da Sicília, Al-Idrisi, traçou o mapa do mundo, o mundo que a Europa conhecia, com o sul na parte de cima e o norte na parte de baixo. Isso era habitual na cartografia daquele tempo. E assim, com o sul acima, desenhou o mapa sul-americano, oito séculos depois, o pintor uruguaio Joaquín Torres-García. “Nosso norte é o sul”, disse. “Para ir ao norte, nossos navios não sobem, descem.”
      Se o mundo está, como agora está, de pernas pro ar, não seria bom invertê-lo para que pudesse equilibrar-se em seus pés?"
      De pernas pro ar, Eduardo Galeano
       
       
       O nosso norte é o sul, Joaquín Torres-García
      Cheguei ontem pela madrugada em casa. Agora sentado na frente do computador sinto uma necessidade, quase insuportável, de contar sobre meu caminhar até o fim do mundo. Foram 50 dias de viagem e mais de 14.000km percorridos por terra. Entre ônibus e caronas percorremos o sul do Brasil e a Patagônia Argentina até Ushuaia, parando em muitos lugares nos dois países. O dinheiro era pouco, mas a vontade era muita. A necessidade que tenho de escrever deve-se as pessoas que de alguma forma nos ajudaram a realizar esta viagem ao extremo sul da América do Sul. Tanta gente boa pelo caminho. Tanta solidariedade. Tanta gratidão.

      Pela primeira vez, antes de uma mochilada, eu não estava completamente bem e seguro. Nos meses que antecederam a viagem estava escrevendo a dissertação do meu mestrado (isso, por si só, já era muita tensão) e nesse intervalo de tempo perdi meu pai, a mulher que aprendi a amar resolveu seguir sem minha companhia e quase antes de embarcar perdi minha vó. Como é de se imaginar, meu estado de espírito não era nada bom, na verdade era o pior possível. Com isso tinha muito medo de atrair coisas ruins pelo caminho, como por exemplo ser vítima de violência. Assim, resolvi mudar a ideia de mochilar sozinho e decidi ter uma companhia nessa viagem. Meu amigo/irmão Matheus embarcou comigo nessa jornada. 

      Enfim, tenho como intuito neste relato contar a história dos lugares por onde passei, minhas histórias nesses mesmos lugares e, principalmente, falar sobre as muitas pessoas (leia-se anjos) que nos ajudaram nesta viagem. Quero contar de maneira honesta os acontecimentos e os sentimentos que me permearam nesses dias, e de alguma forma quero deixar esse texto como agradecimento a cada pessoa que tornou essa viagem algo possível.
      Agora vamos ao que interessa, bora comigo reconstruir essa viagem por meio de fotos e palavras!
      Parte 1 - De Rio Claro até Timbó: o mesmo início de outra vez Parte 2 - A Serra Catarinense vista por Urubici Parte 3 - O casal das ruínas de São Miguel das Missões Parte 4 - Do Brasil para a Argentina Parte 5 - Buenos Aires, la capital Parte 6 - O começo da Ruta 3 e o mar de Claromecó Parte 7 - Frustrações na estrada e a beleza de Puerto Madryn Parte 8 - O anjo do carro vermelho Parte 9 - Cruzando o Estreito de Magalhães com San Martin  Parte 10 - Enfim, o fim do mundo Parte 11 - Algumas das belezas de Ushuaia Parte 12 - El Calafate, Glaciar Perito Moreno e Lago Argentino Parte 13 - O paraíso tem nome, El Chaltén Parte 14 - A janela do ônibus Parte 15 - O caminho de volta: Buenos Aires, São Miguel das Missões, Curitiba e Prainha Branca Parte 16 - Reflexões
    • Por Angelo Maragno
      A contagem regressiva a começa, os gritos ecoam, 3... coração começa a bater mais forte 2... respiração ofegante 1... hora de saltar!!

      Eu fiz umas das aventunturas mais incríveis da minha vida, pulei de um penhasco! Quem não tem o sonho não é? haha O Cânion Espraiado novamente foi palco para mais uma das minhas aventuras, se jogar de um pêndulo no cânion. 
      Após você chegar no topo do cânion onde tem um retiro da montanha, começamos a caminhada de 25 minutos até o local do salto. Nesse caminho passamos por um riacho, banhado e terrenos bem úmidos até chegar a borda do cânion onde caminhamos por mais 10 minutos (então nada de tenis ou botas impermeável uma galocha até o joelho é a melhor solução para esse trajeto haha) 
      Chegando lá o pessoal te recepciona e te prepara para saltar. A contagem regressiva começa, os gritos ecoam...
      3...
      coração começa a bater mais forte
      2...
      respiração ofegante
      1...
      hora de saltar!!

      A partir daí são 2 segundos de queda livre até você pendular lá no meio do canion. O grito de felicidade é inevitável! Sem dúvida uma experiência incrível, umas das mais sensacionais da vida! Estar ali, pendurado olhando a 300 metros para baixo de você, olhando as montanhas, os pássaros passando a sua volta, tudo isso é tão incrível quanto o desafio de saltar.
      Logo após você inicia o processo de retorno para a borda do cânion, 5 minutos depois você já está de volta e pronto para saltar novamente. Em questão de 15 minutos você já saltou e está super super feliz!

       


    • Por Angelo Maragno
      Venho visitando o Cânion Espraiado na cidade de Urubici em Santa Catarina há alguns meses e a cada expedição tenho uma conexão mais forte com o lugar. 

      Em nossa última visita, fizemos diversas aventuras, desfrutando de momentos épicos em um dos lugares mais incríveis que eu já vi na vida! E para finalizar o final de semana resolvemos aproveitar a vista de um ângulo diferente, instalamos uma rede no meio das montanhas! Tivemos a oportunidade de estar onde ninguém nunca esteve antes, sentado na rede, sentindo o lugar e a energia. Centenasde metros do solo, “flutuando” em meio a imensidão do cânion, se pode ouvir os pássaros, o riacho passando lá em baixo, o vento. Utilizamos os recursos e conhecimentos da nossa prática de highline (que é o slackline nas alturas) para montar a rede. Essa experiência é recomendado para pessoas com conhecimento sobre as técnicas do highline, lembrando que estamos presos e com segurança a todo momento. Todos do grupo quiseram desfrutar um pouco dessa experiência.


      O Canion é uma propriedade privada onde você só tem acesso mediante a 3 horas de trilha ou com um veículo 4x4. 
      Deixo o convite se quiser conversar e conhecer mais sobre as nossas expedições e aventuras meu Instagram é @angelomaragno




    • Por glimaz
      Fala Pessoal,
      Gravei esse vídeo abaixo para documentar a minha primeira viagem com a minha Sportster 1200. Confesso que estava um pouco receoso de pegar a estrada com ela de escapamento aberto e com o guidom Seca Suvaco, mas realmente não tive nenhum problema com esses itens. Aliás, o único problema foi um pneu furado e a lâmpada do farol baixo que queimou na volta. O pneu, tive sorte de parar num posto com borracharia, o borracheiro consertou com macarrão, não é a melhor solução, mas eu já estava para trocar o pneu, então não teve problema. A luz eu só troquei no dia seguinte, em casa.
      Ao todo foram 4 dias de viagem, onde saí de São Paulo, fui para Blumenau, São Joaquim (para fazer a Serra do Rio do Rastro na volta), Balneário Camboriú e São Paulo – 2.230km.
       




    • Por Vivajando
      Depois do meu último relato sobre como você pode visitar o lugar mais frio do Brasil, falarei hoje um pouquinho mais a respeito das outras diversas opções de passeios em Urubici, uma das mais aconchegantes cidadezinhas da Serra Catarinense.
      A começar por sua localização, Urubici é o lugar perfeito para você se estabelecer durante um roteiro serrano! Além de dispor de excelentes opções de hospedagem (daquelas que farão você se esquecer do resto do mundo!), oferece ainda boas variedades gastronômicas típicas da região e é abundante em atrações naturais!
      Urubici é um descanso para a mente e para a alma! É a cidade perfeita para você cansar o corpo e relaxar a mente! E o que pode ser melhor do que aquela sensação de liberdade que só o contato com a natureza é capaz de nos proporcionar?
      Mas que Cargas d'Água se tem pra fazer em Urubici?
      Cargas d’água” sim, senhor!
      Muitas atrações da cidade envolvem essa temática “água”! Cachoeiras, cascatas, rios…
      Ah! E é importante salientar que todas as atrações requerem o uso de um carro, visto que os atrativos mantêm uma distância considerável uma das outras.
      Lista dos Lugares para Visitar:
      ☞ Leia todo o post neste link aqui: https://www.vivajando.com/2017/11/24/passeios-em-urubici/
      Lá no blog eu comento sobre cada um dos passeios!
      Dê um pulinho lá, comente! Estou aqui pra te ajudar!



×
×
  • Criar Novo...