Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
Entre para seguir isso  
Juliana Champi

RELATO: CEARÁ na baixa! Fortaleza, Cumbuco, Morro Branco, Águas Belas, Jericoacoara e muito mais!

Posts Recomendados

Salve a todos!

Embora haja uma quantidade relativamente boa de informações sobre o Ceará, vou tentar atualizar valores e falar um pouco sobre viajar na época das chuvas e sobre segurança... tentarei escrever um relato mais sucinto do que me é de costume, rs. Mas não sei se vou conseguir, haha! (Obs - não vou).

Esta viagem ocorreu entre 3 e 15 de abril, com cidades-base de Fortaleza e Jeri. Os viajantes: eu e meus meninos companheiros de sempre, Gui (marido) e João (filho, 10 anos). O padrinho do João, Lio, tb parceiro de outras aventuras, passou uns dias conosco.

O Ceará surgiu aleatoriamente nas minhas buscas rotineiras por passagens baratas... embora tenha comprado passagem para o período das chuvas, o preço ridiculamente barato me convenceu a ir whatever. Normalmente uma passagem pro nordeste saindo do interior do Paraná custa em torno de 800-1000 reais por pessoa. Pagamos 1500,00 nas 3, ida e volta, com 1 mala despachada.

Surgiu tb do meu filho pedindo pelamordedeus pra gente viajar pra um lugar quente, com água, e com um pouco de descanso. Segundo ele, não aguenta mais viajar pro frio, acordar cedo e andar muito (fomos pro Japão em dezembro, kkkkk), então, conseguimos atender aos pedidos dele pra comemorar sua primeira década de vida!

E eu tenho amigos no Ceará!!! Melhor coisa ever rever amigos!

ROTEIRO
Dei uma pesquisada no que fazer por Fortaleza, onde chegaríamos, e arredores. Muito se fala em Canoa Quebrada (ao sul) e Jericoacoara (ao norte), mas tem muito mais do que isso no Ceará. 
Certeza que tem muita gente que iria aproveitar pra conhecer estes dois destinos mega famosos, mas pro meu jeito slowtravel de viajar não cabiam nos dias que me programei, então escolhi ir só pra Jeri e explorar mais outros destinos mais próximos de Fortaleza, como Cumbuco, Águas Belas, Morro Branco e etc. Mas com calma, sem ser só pra tirar foto. E justamente por isso alugamos carro, pra não depender das excursões. Mas pra quem não quer alugar carro, recomendam muito uma agência chamada oceanview. 

HOSPEDAGENS, CARRO ALUGADO E TRANSFERS JERI
Logo que comprei as passagens comecei a dar uma olhada no booking e airbnb em busca de um teto. Quem já leu meus outros relatos sabe que eu sou hiper fã de airbnb e sempre dou preferência para experiências mais locais. E em Fortaleza não foi diferente. Só que quando comecei a procurar achei e apaixonei num apto meio patrão numa região nobre da cidade. Cabia 6, de início estávamos só nós 3. Mostrei pro marido que resolveu topar um conforto uma vez na vida, kkkk, e alugamos. Depois veria se mais alguém queria ir junto, o que acabou acontecendo, mais ou menos.
O link do apto está abaixo. Achamos ele bem bonzinho... 1500 reais por 7 noites, se quisesse pra dividir em 6! Amo muito airbnb!

https://www.airbnb.com.br/rooms/13183920

O dono é belga mas super fala português, trocamos mensagens pelo whatsapp depois de concretizado o aluguel via airbnb, e ele alugou o caro dele pra nós. Era um Gol simples, mas ninguém queria mais que isso. E com a comodidade de não bloquear todo seu limite de cartão na franquia do aluguel. O apto era bom, mas pra 6 ia ser forçado! Pra 4 é o ideal! Sacada de frente pro aterro de Iracema, tudibom! Um amigo dele taxista faz check in e demais burocracias!


Sobre o airbnb: nunca tive experiências ruins, mas sou muito cautelosa. Nunca negocio ou troco mensagens importantes fora do site. Se vc ficou afim de experimentar, se cadastre com o link abaixo que eu e vc ganhamos crédito de viagem! ;)


www.airbnb.com.br/c/jcarneiro3


Em Jeri acabamos optando por uma pousada. Embora tb tenha opções de airbnb. A pousada foi achada no booking mas tb troquei mensagem pelo whatsapp com a dona (italiana) pq adicionei um dia a mais depois da Latam ter alterado minhas passagens (sempre) e eu poder esticar mais um dia no paraíso. 
Espaço Nova Era Pousada, pessoal bacana, lugar HIPER fofo, 250 por noite num quartão pra 3 com mosquiteiro, ar, frigobar e tudo mais, super recomendo, um sossego.
 

E pra chegar em Jeri?? 

Opções:
1. Ônibus Fretcar, em que se vai até Jijoca de busão normal e lá troca por um estilo pau de arara pra chegar até Jeri. Mais barato, menos confortável e mais lento. Cerca de 80 reais por pessoa, cerca de 7h de viagem.


2. Transfer privativo em 4x4. Mais caro, confortável e rápido. Em média 500 reais o carro fechado por trecho, cerca de 4-5 horas de viagem.
Me recomendaram: Marcel – 088 99956-0419. Falei com ele, foi atencioso, mas acabei não utilizando os serviços.


3. MELHOR: Vans que pegam a gente em horários fixos e levam até Jijoca, e de lá seguem com 4x4 pau de arara. Preço tabelado, 75 reais por pessoa por trecho, 150 reais ida e volta. Cacei na internet e optei pela empresa abaixo. Fiz o contato pelo site, me responderam por email e whatsapp. Fechei com eles mesmo. Depositei um sinal de 180 reais para reserva (total 450) e paguei o restante em dinheiro no dia do embarque. Eles me pegaram na “porta de casa” rs.


S. Frank // (55) 088 - 99868-0254 // http:jericoacoara.biz/ (Ceará Rotas)


Este tipo de transporte tb oferece adicionais tabelados... na ida levam até a pedra furada e na volta, saem de Jeri de manhã, param na Lagoa Paraíso pra almoçar e curtir mais um pouco, e depois seguem pra Fortaleza chegando lá ao fim do dia.
Recomendo a empresa contratada, mas na verdade é tudo uma zona! Eles repassam clientes de uma empresa pra outra dependendo do tanto de passageiros e na volta achamos o motorista da Van um babaca, dando em cima de uma passageira e bem pouco atento a estrada!
Mesmo assim, sem sombra de dúvida, esta é a opção mais barata e confortável, já que o pau de arara de Jijoca até Jeri é o mesmo da fretcar (não tem mais ônibus, é só de caminhonete adaptada), mas em Fortaleza os caras te buscam em “casa”.


SEGURANÇA EM FORTALEZA
Eu li gente dizendo que tava o Ó, e li gente dizendo que não era tão foda assim. Dias antes da viagem fui apresentada a um fortalezense (isso mesmo) que me botou puuuta medo... matam 30 por dia, não carregue nada com vc e por aí vai. Mas tb tenho dois amigos que moram lá e me tranquilizaram... relaxa que a bruxa não é tão feia como pintam. E assim achei.
Dá pra andar dando sopa com celular e câmera em que lugar do Brasil? Fortaleza não é diferente! 
Já adianto que no dia que ficamos zanzando pela parte histórica de Fortaleza evitamos celulares na mão, nas imediações do mercado municipal é ruim. Idem no dia da praia do Futuro, cujas barracas contam com seguranças na areia! Na feira beira a mar a noite foi sempre sussa. Não vi nada demais, e comparado ao Rio de Janeiro, achei bem tranquilo, kk.
Em Jeri é só sossego!


DETALHES DO ROLÊ
Como foi ir pro Ceará no período das chuvas? Valeu a pena? Choveu eterno? 


Logo mais!
 

 

Compartilhar este post


Link para o post

Massa, sim, não.

Como dizem os nativos... Fortaleza é a terra do sol e chuva não é problema! E choveu quase todo dia. 10 minutos! Me perdoem mas o praiômetro do Viaje na Viagem tá furadasso pro Ceará! O sol aparecia sempre, todo dia, e ardido.

Vantagens da época das chuvas: alérgicos ao sol e albinos aprovam (oooe), preços baixos, sossego. Desvantagens: fotos menos lindas com menos céu azul, mas o calor é garantido.

Eu voltaria mil vezes nessa época! Sol na medida certa, tranquilidade, preços baixos, principalmente em Jeri! Mas pode chover todo dia na sua viagem em abril super forte o dia todo? Pode. Choveu na minha? Não! :)

E então vamos começar a contar tudo!

 

3 de abril – terça-feira: chegada (foto 1), feira e bar!

1rm.jpg.6b803b013536cda2069cacef182c6f6b.jpg

Foto 1: indo!

Chegamos às 18:30 em Fortaleza! Calor calor calor! Fomos de Uber do aeroporto pro airbnb, encontramos o parça do anfitrião, fizemos cadastro no prédio e partiu andar.

Obs: cadastro de digital, cadastro de endereço e o escambau me fez pensar que estava em um hotel. Num complexo de prédios de alta rotatividade a preocupação era a exploração sexual de crianças... uma triste realidade do destino. Coisa que vimos no dia a dia de Fortaleza, infelizmente!

Mochilas deixadas em casa já fomos no mercado perto e conhecer a feirinha beira a mar, que era super perto. Calçadão da praia de Iracema muito tranquilo (foto 2) e feira beeem legal e barata... deixe pra comprar roupa de banho no Ceará se no seu estado só estiverem vendendo blusa na época da viagem, kk.

2rm.jpg.05fa0b388026e4881903fb679dee2d5f.jpg

Foto 2: Calçadão beira mar - Iracema!

Curtimos demais o calçadão, dá até vontade fazer exercício, kkkk... gente correndo, andando, enfim. Além de visitar a feirinha, sentamos na “Barraca da Boa” pra comer e beber (cerveja ridiculamente barata, R$5,49... porção de camarão bem servida – R$30,00)... pé na areia (foto 3)... tava precisando muito! Fomos dormir animados pro dia seguinte!

3m.jpg.a79133e79ac39dacd081b0bf7962406c.jpg

Foto 3: cerveja barata na "Barraca da Boa" à beira mar!

 

4 de abril – quarta-feira: Dragão do Mar de Arte e Cultura, Museu do Ceará, Museu de Arte Contemporânea do Ceará, Mercado Central, piscina do prédio, passeio por Iracema.

Tomamos café em casa e avistamos a piscina do prédio (foto 4)... o calor era tanto e ela tava chamando... mas tomamos café e fomos de Uber pro Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (foto 5), onde além de visita-lo, tb visitamos o Museu do Ceará, Museu de Arte Contemporânea do Ceará (foto 6) e andamos pelo lugar (fotos 7 e 8). Bem legal. De lá fomos pro tão famoso mercado central (foto 9)... é bem grande, legalzinho, tem coisas baratas, mas as imediações do mercado são péssimas! Sujeira pra toda parte e muita gente errada... sem comprar grandes coisas (pq tudo que tinha lá tb tinha na feira a beira mar que íamos toda noite) acabamos voltando pra casa pra curtir a piscina a tarde! (foto 10)

4m.jpg.3acedf827cab143d9205d7ac7a02df77.jpg5rm.jpg.3bf9c4bbdf38c827089d0b5e625ef31a.jpg

Foto 4 e 5: piscina do prédio e Centro Dragão do Mar!

6rm.jpg.63c7c885185cb1eb9d0b37d0052b115d.jpg

Foto 6: relax no museu!

7rm.jpg.cc15e30c7c8c7aa16555f8127877f704.jpg8rm.jpg.92c448d00f0a696cb0572a0dd425406d.jpg

Foto 7 e 8: Por perto do Centro Dragão do Mar!

9rm.jpg.4abe45d563a5fbc1109948a44a2c7ffa.jpg

Foto 9: Mercado Cetral

10rm.jpg.00923f70e1915ffb71a2fbd11ffe30c4.jpg

Foto 10: curtindo a piscina do prédio.

Ao fim da tarde fomos andar pela praia, e a noite acabamos jantando de novo numa barraca perto da feira a beira mar, começa com Z, kkk, esqueci o nome! Deu 88 pila com cerveja, camarão, suco... achei o preço bom tb.

 

5 de abril – quinta-feira: Praia do Futuro, Chico do Caranguejo

Acordamos esportistas! Fomos andar/correr no calçadão. Tomar água de côco a 2 reais é algo que não tenho costume, então tomamos vários! Lindeza! Voltando pra casa nadamos mais um pouco na piscina do prédio e esperamos o Lio chegar no fim da manhã, início da tarde. Assim que ele chegou fomos pra praia do Futuro, famosa... na barraca Chico do Caranguejo (foto 11).

11rm.jpg.3e9390514cd44fa5d7587e32a02e3acf.jpg

Foto 11: entrada da barraca Chico do Caranguejo

A praia do futuro não tem nada de especial... nem a barraca Chico do Caranguejo... achei tudo caro demais pra nada de mais! Mas passamos a tarde lá bebendo, comendo e gastando um rim. Tem muita gente vendendo muita coisa, enche o saco um pouco, mas dizem que é a única praia de Fortaleza que é sossego pra nadar... não vi graça, rs. Gastamos 135 reais pra passar a tarde por lá... o Uber custou 20 reais.

A noite fomos na Barraca da Boa de novo, gastamos 60 pila.

 

6 de abril – sexta-feira: Beach Park

Acordamos cedo, tomamos café numa padaria na frente do prédio e fomos de carro pro Beach Park. Choveu um pouco e alagou a cidade inteira, impressionante. As entradas do Beach Park são muito muito muito caras... compramos na hora. O parque é legal mas os preços são surreais! A água de côco que na praia custava R$2,00 lá custava R$8,00... só pra dar um exemplo. A bilheteria e entrada do parque são desorganizadas tb dado o número de pessoas que recebem, e olha que estávamos na baixa temporada.

Nos divertimos bastante, fomos em todos os brinquedos, mas gastamos com entradas, estacionamento, alguma comidinha e armários mais de 800 reais. É divertido, mas penso que não gastei isso no Universal Studios Japan, que tem uma estrutura ridiculamente superior... penso que o Ody Park aqui próximo de Londrina tem uma estrutura de atendimento ao público bem superior... aí penso que o Beach Park é caro demais... mas se fosse mais barato tb eu não sei que tamanho iam ficar as filas, rs. (fotos 12, 13 e 14)

12rm.jpg.1157952596391386bf0f09cbbb293a76.jpg13rm.jpg.9bf457a6d3b783857600a0f32bb2945c.jpg14rm.jpg.f673b4bc185dd5021c1cb4b3f315e305.jpg

Fotos 12, 13 e 14: Beach Park

Na volta passamos no mercado e a noite ficamos em casa, estávamos exaustos!

Continua com cidades próximas a Fortaleza.

Compartilhar este post


Link para o post

7 de abril – sábado: Águas Belas – Cascavel/CE.

Dia de pegar a estrada! Saímos pela manhã com direção a Águas Belas, cidade de Cascavel, distante 65km de Fortaleza. Estrada tranquila e bem sinalizada. Paramos, por indicação de blogs e relatos, no engenho São Luiz (foto 15), que vende mil tipos de doces típicos. Rapadura de tudo que é jeito... com gosto de menta, açaí, côco e por aí vai (foto 16). Compramos uns docinhos e uns livretos de cordel... e seguimos viagem. Tem vários engenhos no caminho.

15m.jpg.cc0d177d466120b59abeb663d29e7c20.jpg

Foto 15: Tinha um engenho no meio do caminho!

16m.jpg.e36c200c5942d05ca599d5421109d411.jpg

Foto 16: rapadura de todo tipo de gosto, rs!

Chegando em Águas Belas estacionamos perto do restaurante “Delícias da Jangada” que foi indicado em algum lugar que li e saímos dar uma andada pela praia (foto 17)! Sentamos em uma barraca na areia enquanto o filho curtia o mar e jogava bola com um povo da areia e bebemos uns drinks (foto 18), gastamos 55 reais. De lá fomos nadar no rio que encontra o mar, formando lagoas... por isso Águas Belas. Praticamente só tinha a gente e foi muito gostoso nadar na água doce, mas o visual não é nada deslumbrante como falam! A água tava bem quente e a correnteza arrastava a gente lentamente... foi bem relax!! (fotos 19, 20 e 21)

17m.jpg.6a7e93bbfcf7b4b092c4c213b9470f3d.jpg

Foto 17: caminhando pela praia de Águas Belas.

18m.jpg.3277335fdb513fc958d6d73b599a2f19.jpg

Foto 18: uma caipira que ninguém é de ferro!

19m.jpg.b6c2b4848ccc6d140b463a2bb2e295c2.jpg

Foto 19: Águas Belas

20m.jpg.536db37a6736f3ddc752f16aad21833b.jpg

Foto 20: relax na água doce!

21m.jpg.e1948d6859e0ad24715af75fef946dc7.jpg

Foto 21: calor de matar!! apesar de estar nublado tava muito quente!

Depois de cansar de nadar voltamos pro restaurante Delícias da Jangada, onde tinha uma piscina que o filho derreteu de tanto brincar (foto 22) e onde comemos comidinha boa e curtimos o resto da tarde (foto 23)! Gastamos 120 dinheiros nessa tardinha!

22m.jpg.94c78c92db04ca6ce743bfe7eab2c12d.jpg

Foto 22: Piscina do "Delícias das Jangadas".

23m.jpg.09d49c9d33b71a4e08f76aa33f6dd81a.jpg

Foto 23: rango bom!

Voltando pra casa passamos no mercado e na feira e jantamos em casa!

 

8 de abril – domingo: Cumbuco – Caucaia/CE

Mais um dia de pegar a estrada, rumo ao Município de Caucaia, praia de Cumbuco! Logo que chegamos veio um monte de bugueiro atrás da gente... e acabamos contratando um, gente fina, que fazia o passeio clássico pelas lagoas, brinquedos, dunas e etc! Conseguimos fechar por 200 pila e durou a manhã toda (fotos 24, 25, 26 e 27). O passeio foi gostoso, mas se paga por tudo... os brinquedos por exemplo, eskibunda, tirolesa e tobogã (fotos 28 a 31)... gastamos 100 reais com isso! Daí vem um carinha que tira umas fotos “3D” kkkkkkk, segundo ele, e cobra uns trocados (foto 32)... são fotos com efeito tipo aquelas que tiramos em perspectiva no salar do Uyuni ou Torre de Pisa, mas bem mais fraquinhas! Enfim, curtimos mas pra quem vai pra Jeri depois não vale a pena gastar aqui não.

24m.jpg.17c16715f5c17be2711ecca080753c9f.jpg

Foto 24: bugueiro credenciado, fiquem espertos!

25m.jpg.368d710f1ada3df0580dec2773bfe684.jpg26m.jpg.bd88353d3ef2a3c8178b390e2f0ecc12.jpg

Fotos 25 e 26: restinga sua linda! Cumbuco!

27m.jpg.7b9d1641758f9a38302122e229294615.jpg

Foto 27: pelas areais das dunas de Cumbuco.

28m.jpg.75950d9d0b2cf2856c9e4f3236a1b0cd.jpg29m.jpg.6bf8ed88e719598e18ee77293bb02388.jpg30m.jpg.0a97972946acfdb5000f7650c4cdf69b.jpg31m.jpg.8d0a785d4b72891923b185262b059940.jpg32m.jpg.28e949b87dc0d6d92b2f49b427b40ff2.jpg

Fotos 28, 29, 30, 31 e 32: esquibunda, tiroleza, tobogã e foto pega turista!

Depois do passeio ficamos na praia de Cumbuco mesmo, curtindo o sol, o mar e a barraca (foto 33)! Ficamos na barraca Milano, gastamos 120 reais.

De volta pra casa fomos encontrar um casal de amigos a noite, só pra variar comemos numa barraca perto da feira beira a mar!

33m.jpg.35ec10ee91e819d3215daac47def655a.jpg

Foto 33: cervejinha na praia de Cumbuco!

 

9 de abril – segunda-feira: Morro Branco e Praia das Fontes – Beberibe/CE

Último dia de Fortaleza, fomos pra cidade de Beberibe, visitar as praias de Morro Branco e Praia das Fontes. Distante 85km de Fortaleza, estrada tranquila e bem sinalizada.

Ao chegar tivemos alguma dificuldade em achar o local onde queríamos estacionar, e logo veio um rapaz nos oferecer passeios guiados. Depois de alguma negociação e de não achar por onde começar a ver as areias coloridas, fechamos que o moço ia nos guiar no nosso carro. Ele foi com a gente no labirinto das falésias de Morro Branco, passou numa feira de artesanato local e foi conosco até a praia das fontes, em algumas fontes e na gruta. Cobrou 80 reais.

Não é necessário fazer o passeio guiado não, mas o cara era gente boa e foi contando histórias, foi legal. Curtimos muito as areias coloridas! Andamos bastante, o sol tava rachando!!! (fotos 34 a 38) Paramos pra tomar um côco num ponto de apoio e seguimos caminhando. Depois voltamos pro carro e fomos pra praia das fontes... as fontes são sem graça, bicas de água doce bem pouco naturais, encanadas... a gruta só vimos por cima pq a maré tava alta e não dava pra ir por dentro (fotos 39 a 42).

34m.jpg.e5f88745dd30dcd99c1518005cf52176.jpg35m.jpg.1f62e23de35ba3f335ad252385915aef.jpg36m.jpg.320b2a97a49217fce9805c8918935f98.jpg37m.jpg.32d74d15737c039f284d5969ffaad897.jpg38m.jpg.5fc8173fc002f7baf1f712287cdf25ba.jpg

Fotos 34 a 38: Labirinto das Falésias, Morro Branco e suas areias coloridas!

 

39m.jpg.5196724b5ea7dfa482af2dee44fb62fb.jpg

40m.jpg.2beafb4e85b4aee9c623d1527e0eac1c.jpg

Fotos 39 e 40: Praia das Fontes!

41m.jpg.26ca96365a503ef3b9917acdc5ca7a38.jpg

Foto 41: Linha do horizonte com linha das cores! Praia das Fontes!

42m.jpg.8b8300dceb14c38ee9c27281a1c8a1e3.jpg

Foto 42: Gruta vista de cima, praia das Fontes!

 

Terminamos o passeio e ficamos no Hotel das Falésias pra almoçar (foto 43)... visual lindo e piscina massa. Comemos (110 reais), nadamos até enjoar e partimos de volta pra Fortaleza. Cerca de 15h o sol começa a ficar fraco, portanto é bom aproveitar a manhã (amanhece muito cedo).

43m.jpg.3b83dfb53980b7da89dbcddc14d65ce2.jpg

Foto 43: Almoço delícia no Hotel das Falésias, no alto da Praia das Fontes!

Voltamos pra casa bem cansados e já ardidos e arrumamos nossas malas, no dia seguinte partiríamos pra Jeri!

Continua.

Compartilhar este post


Link para o post

JERICOACOARA

10 de abril – terça-feira: partiu Jeri – Pedra Furada

Acordamos cedinho e tomamos café na padaria da frente! Conforme já explicado no começo do texto, nós fomos pra Jeri de transfer coletivo. A empresa entrou em contato com a gente na véspera, combinamos horário e na hora marcada eles passaram nos buscar.

Uma enrolação sem fim pra buscar outros passageiros... gente folgada é foda. Mas depois de buscar todo mundo saímos mais ou menos no horário rumo a Jijoca de Jericoacoara. Estrada monótona, paramos no meio do caminho para... nada, até Jijoca. O motorista vai dando algumas dicas, falado sobre algumas atrações, parcerias e estas coisas.

Chegando em Jijoca a gente já paga a taxa de turismo e troca de carro. Não importa se foi de Van ou ônibus, a partir deste ponto todo mundo pega pau de arara, que são caminhonetes adaptadas para levar mais gente. FOTO 44

44.jpg.1ac9284e055469d213693354fc159a7a.jpg

FOTO 44: Pau de Arara!

O caminho até Jeri não tem estrada, é pela areia, pela água, bem divertido. Tinha chovido muito dias antes e tava tudo alagado. Muito sacolejo, vento e areia na cara! FOTOS 45 e 46.

45.thumb.jpg.ce947e70f916c7dd7afd17d86ce272d3.jpg46.thumb.jpg.0ce1d40f6a0b9691ffe28fd564a5e02f.jpg

FOTOS 45 e 46: Lama do caminho até Jeri e esfoliação grátis!

Chegamos em Jeri por volta das 14hs, a Van nos deixou na nossa Pousada. Adoramos a Pousada, super bonitinha, staff bacana e bom café da manhã. As donas são italianas e estão sempre lá. Tudo é muito bem cuidado, adoramos! O quarto era bem amplo, enfim, super recomendo: Espaço Nova Era Pousada.

Deixamos as coisas e saímos para reconhecimento local e achar comida, rs. Já de caro curtimos muito a “vibe” da vila... sentamos no Dona Amélia pra tomar uma cerveja e comer alguma bobeira. O cara da Van tinha nos dito que todo dia, da frente do restaurante do Bigode, perto das 17h, sai um cara pra guiar quem quiser até a pedra furada. Ele não cobra nada, mas se vc quiser ajudar é só comprar água e cerveja dele (ele carrega um carrinho desses de sorvete), e esperamos pra ir com ele.

Junta uma galera e a “trilha” até a pedra furada é bem tranquila, por uma estrada... mas tb dá pra ir pela praia dependendo da maré. Depois de cerca de 1h de caminhada debaixo de uma garoa fina, chegamos perto da pedra furada, aí tem um morro pra descer e chegar de fato até a pedra, mas bem sussa. FOTO 47

 47.thumb.jpg.d7d7a1a2a2032e2134d1b6781e75b824.jpg

FOTO 47: Caminho para a Pedra Furada

Junta aquela galeeera pra tirar foto da pedra... enquanto isso ficamos perambulando por perto vendo mil cores nas pedras dali, como é lindo. Apaixonei! Depois de caminhar bastante por ali, e já com quase todo mundo indo embora, fomos enfim curtir a pedra furada! FOTOS 48 a 51

 48.thumb.jpg.b0474b6ca47da562d579e4f36531c366.jpg49.thumb.jpg.d31b008026722fbcc331a73f64f3fcbf.jpg50.thumb.jpg.8302a240528668cc9d8a9f872ff47dde.jpg51.thumb.jpg.30b7a7d61cf11b008b7bda37e03de7af.jpg

FOTOS 48 a 51: As cores lindas da Pedra Furada!

Pra ir embora é só fazer tudo de volta. A garoa já tinha engrossado... mas depois acabou parando. Tem uns caras que ficam ali esperando de charrete pra levar gente embora... e cobram caro por isso... além de eu achar que o trato dos animais não estava a contento. Voltamos a pé mesmo. Fomos pra casa tomar banho e nos preparar pra night!

Vc pode gastar muito ou muito pouco pra comer em Jeri, tem opções pra todo gosto e bolso. Andamos bastante e acabamos optando por um restaurante baratinho, que tinha PF e opções de lanches e pizzas. Chama-se Jerimuun... é comida pra matar a fome, nem ruim nem boa. Mas bem barata. E tava bem lotado.

Depois acabamos parando em um restaurante chiquezinho bem perto da pousada, na rua do Forró, onde tomamos um vinho e comemos um brigadeiro de erva-doce MUITO bom, sério. Tudo caro, claro. FOTO 52

52.thumb.jpg.211e1ebd3c54274e2cc0315f8995f438.jpg

FOTO 52: brigadeiro de erva doce e vinho!

Passamos no mercado comprar guloseimas e uns vinhos e fomos pra casa!

 

11 de abril – quarta-feira: Lado Oeste: lagoa da Tatajuba, Mangue Seco e dunas radicais

O tempo estava firme, mas não tinha um super sol. Na noite anterior já tínhamos pesquisado alguns bugueiros pra fazer passeios mas nenhum me convenceu muito. Depois de tomar um café da manhã bem bom na pousada, saímos sem muitos planos. Depois de algumas abordagens que recusei, acabamos conhecendo o Didil, que opera pela empresa JumenTur (risos).

O cara é gente fina demais, muito profissional, tem muita experiência, é credenciado e explica tudo, como são os passeios, preços e etc. Ele deixa a gente bem a vontade e o tempo é nosso, ficamos o quanto queremos em cada lugar... a maioria dos outros pré-determinava os tempos. E além de tudo, ele fez preços melhores. INDICO DEMAIS!!!!

Contato do Didil: 88 99616 6396 – 88 99992 4719 – [email protected]

Pra este dia fechamos o passeio lado oeste (Lagoa Tatajuba, Mangue seco, Dunas Radicais), já que o tempo não estava de sol. Queria aproveitar o lado leste (Lagoas Azul e Paraíso) pra quando tivesse bastante sol... e o próprio Didil nos aconselhou assim tb! Fechamos o bugue só pra nós por 280 reais neste dia, os demais estavam cobrando de 300 a 320.

Tivemos um dia incrível! Saindo de Jeri o Didil nos mostrou algumas coisas da vila, igrejas, contou histórias... depois seguimos pela praia até chegar nas dunas radicais! Eu já tinha feito alguns passeios em dunas e desertos, mas este foi o mais frio na barriga. Descemos dunas de mais de 50 metros. Foi muito legal. Nós escolhemos o passeio TOP adrenalina, pode-se pedir pra ser menos se alguém tiver medo. Mas o Didil mostrou muita experiência e segurança, então ficamos tranquilos. Foi delícia! FOTO 53 e 54

53.thumb.jpg.377bf3687f27595c299d93e431be798e.jpg54.thumb.jpg.5ed969c215589486b8549bbe54422575.jpg

FOTOS 53 e 54: Partiu Dunas!

Depois disso atravessamos de “balsa” pra cidadezinha ao lado, Camocim, onde visitamos o mangue seco, bem legal. FOTOS 55 a 57

55.thumb.jpg.9dc5e09028e1e33c339b6197f7a039a1.jpg

FOTO 55: A "balsa"!

 

56.thumb.jpg.8512ed139858831e7d84a4a741f29137.jpg57.thumb.jpg.c898cfd971b300da53e8f8d9f3be03cf.jpg

FOTOS 56 e 57: Mangue Seco

Seguimos pelas dunas, mas agora mais leves, e o Didil parou em uma e tirou fotos da gente! FOTO 58

58.thumb.jpg.8c042c61ccbb032917ef73be01234c02.jpg

FOTO 58: JUMP nas dunas!

Enfim seguimos até a lagoa de Tatajuba! O Didil nos recomendou a barraca Sabores do Ceará e de fato foi uma ótima opção. Comida muito boa e de um lado menos muvucado da Lagoa. Pegamos uma mesa dentro da água, com redes por perto e alugamos um stand up paddle por 20 reais! Ficamos nadando e comendo por bastante tempo, gastamos 150 reais na barraca, mas o peixe estava divino e bebemos bastante, rs! FOTOS 59 a 61

59.thumb.jpg.c5db8d2590a95b2bec32bf37cb614184.jpg

FOTO 59: Vida bem de boa na lagoa Tatajuba!

60.thumb.jpg.c2b2dda633a5cf7ddb5731cc24d076ca.jpg61.thumb.jpg.c058b9a3b893816bd8e614579767e532.jpg

FOTOS 60 e 61: SUP em Tatajuba!

Quando cansamos pedimos pra voltar... passamos por trechos de riozinhos, em que o Didil foi bem cuidadoso sentir a profundidade... e vimos dunas engolindo palmeiras, muito doido! FOTO 62

62.thumb.jpg.2b90838bd4db15ab716b1fbeb6467681.jpg

FOTO 62: Atravessando riozinhos!

Combinamos com o Didil fazer o passeio lado leste com ele no dia seguinte se o tempo estivesse bom! Voltamos pra casa já bem ardidinhos de sol, embora tomássemos todo cuidado... tomamos banho, demos um tempo e saímos pra jantar. Estava garoando... fomos num restaurante que eu tinha achado bonitinho mas achei o atendimento péssimo, saímos. Acabamos comendo pastel e refri e voltamos tomar um vinho em casa pq a chuva tinha engrossado.

 

12 de abril – quinta-feira: Andar pela praia, Duna do pôr do sol, barraca central

Amanheceu chovendo. Ligamos pro Didil cancelando o passeio e dormimos um pouco mais. Tomamos café lentamente lamentando a chuva e saímos mesmo assim, e a chuva logo parou... era umas 11hs. Tentamos verificar se dava pra ir pra pedra furada pela praia, mas as marés estavam bem cheias durante o dia e não rolava... fomos andar pro outro lado da praia e curtir o mar! Subimos na duna do por do sol e depois fomos looonge caminhando, uma delícia! FOTOS 63 a 65

63.thumb.jpg.f243f4ec5e9d53c34135f2836faa32e0.jpg64.thumb.jpg.832899ba6449b7b87e046bf91ff30af6.jpg65.thumb.jpg.8cfdb71675820da7e9f2cdb2c7794639.jpg

FOTOS 63 a 65: Rolê pelas praias e lagoas de Jeri!

Voltamos e o sol já tinha saído... acabamos ficando a tarde toda na Barraca Central, na praia de Jeri mesmo. Tomamos kilos de caipirinha de Cajá, que delícia! Comemos porcarias por lá mesmo e curtimos a tarde na praia. Aluguel de cadeiras e Guarda Sol: 25 reais. Caipira de Cajá: 10 reais

Voltamos pra casa molinhos, hahahahauaha, e a noite fomos jantar no restaurante Pura Vida, numa travessa entre a Rua Central e do Forro. Comemos uma massa muito boa, entradas, João Gui quis sanduíche e ficou 100 pila, com as bebidas, gostamos. Saímos de lá e fomos tomar drinks na praia, na Rua Principal. Tomei trocentas caipiras de tudo que é gosto... siriguela, cajá, e etc... cada um 15 reais. E assim, apesar do gosto ser ótimo, aquela Smirnoff é batizada... tomei muitas muitas, em barracas diferente... e assim, não fez efeito nenhum, kkk.

 

13 de abril – sexta-feira: Lado Leste: Arvore da Preguiça, Lagoa Azul, Lagoa do Paraíso

Tinha que amanhecer sol, era nosso último dia! E putz... amanheceu O DIA MAIS LINDO DO MUNDO! Demos muita sorte. Partimos com Didil para o passeio lado leste (300 pila) que comtempla as lagoas azul e do paraíso, a árvore da preguiça, a pedra furada, que dispensamos, e a praia do Preá.

O caminho foi ótimo... passamos numa duna gigantesca... e no caminho estávamos passando por uma Lagoa linda... lagoa Amâncio... pedimos pro Didil parar... gente, que coisa linda! A água era transparente e estava uma delícia! FOTOS 66 a 72

66.thumb.jpg.43a21cc284e3cc613437efbf51ee6ff5.jpg

FOTO 62: Duna gigante!

67.thumb.jpg.fe2f2284b654938046461eb118f0f5ed.jpg

FOTO 67: no meio do caminho tinha uma Iguana!

68.thumb.jpg.fa1a2316703febbaa65af59d2300b42e.jpg69.thumb.jpg.e4df8cf526ad3473404e90e41a393c2c.jpg70.thumb.jpg.b24ba84f5dcb445ddf2ee09237bc415d.jpg71.thumb.jpg.97af9833010c2cb3a193eb3dda56be06.jpg72.thumb.jpg.0a69bb8fce16b1deabe9d63cd17b3450.jpg

FOTOS 68 a 72: Lagoa Amâncio, linda de ver, delícia de nadar!

Seguimos caminho mata a dentro rumos às Lagoas e gente... elas são tudo aquilo mesmo que a gente vê nas fotos. Impressionante de lindo! Totalmente azul, é de fato um paraíso, as fotos falam por si! FOTOS 73 a 79

73.thumb.jpg.f8d0492d871336a4369da786deff2ef9.jpg74.thumb.jpg.e766e2a096ff102d7d84533a520b2e3d.jpg75.thumb.jpg.213323e8971ae979945ca9ce1ecaac64.jpg76.thumb.jpg.97fd080f8195d1ac232e705404ea5767.jpg77.thumb.jpg.aecc72c0c16689a9fd359464ec3e9e2d.jpg78.thumb.jpg.80b19b0a802e847186a72816a37069d1.jpg75.thumb.jpg.213323e8971ae979945ca9ce1ecaac64.jpg

FOTOS 73 a 79: Lagoas Azul e do Paraíso! Coisa maaaais linda!

Na Lagoa Paraíso ficamos na Barraca Lua Cheia, indicada pelo Didil. Achamos MUITO boa, estrutura ótima e bem tranquila... gastamos 130 reais com comes e bebes. A tal da Alchmist que é a mais famosa cobra preços exorbitantes e não sou obrigada, rs. Depois das Lagoas começamos o caminho de volta. Paradas na famosa árvore da Preguiça e tb na Praia do Preá, que é linda... mas não quisemos nadar! FOTOS 80 a 83

80.thumb.jpg.f9a437f2b4d9975cb1395a2781d69f2f.jpg81.thumb.jpg.82b7a92782a99749f996db8d95737b60.jpg

FOTOS 80 e 81: Árvore da Preguiça

82.thumb.jpg.3aea4d4194d8d1ba86bfd55899358e52.jpg83.thumb.jpg.2f62f7ea57712e0f3009d9afed365948.jpg

FOTOS 82 e 83: Praia do Preá!

Despedimos do querido Didil (FOTO 84) e fomos pra casa descansar pra nossa última noite em Jeri! Não lembro onde jantamos, mas fotos depois disso tomar nossos últimos drinks! FOTO 85

84.thumb.jpg.f8caca7ea49da578b3f7b1569ee054d8.jpg

FOTO 84: Nós e o Didil!

85.thumb.jpg.7bbac597fb0d9f9f53d694a851d6961e.jpg

Foto 85: O último drink de Cajá!

14 de abril – sábado: Retorno pra Fortaleza

Neste dia acordamos cedo, era dia de voltar pra Fortaleza. Fomos de Pau de Arara até a Barraca “Brisas Paradise” (Lagoa Paraíso) onde ficamos até o almoço, uma porcaria de barraca... muvuca, estrutura ruim, comida ruim... não recomendo. Nem as fotos valem a pena! Fomos lá pq faz parte do retorno e como já tínhamos ido em uma muito boa no dia anterior não quisemos andar pra ir em outra barraca, mas umas meninas foram até a Alchmist! Ficamos nadando e depois seguimos até Jijoca, e de lá até Fortaleza. Já relatei que a volta foi bem ruim, com um motorista retardado... esta parte tá lá no começo do relato. Chegamos no fim da tarde na casa de uma amiga, a Lígia, onde ficamos papeando e comendo. No dia seguinte iríamos embora!

 

15 de abril – domingo: voo às 10:45

Acordamos cedo na casa da miga, tomamos café e fomos de Uber pro aeroporto! Era o fim das nossas férias lindas!

 

SOBRE JERI

Não tem mais essa de baixa temporada não. O Didil disse que na época das chuvas, quando fomos, é claro que o movimento é menor, mas não para mais igual antes. E eu imagino que na alta temporada seja bem complicado de gente e preços! Ele disse que os passeios que fizemos (280 e 300) custam 50% mais na alta!

Eu não sei se demos muita sorte, mas o pouco que choveu não atrapalhou em nada. E é preciso chover, ou as lagoas secam! A única coisa que não rola mesmo nesta época é o por do sol na duna, que deve ser espetacular. Mas eu troco o por do sol pelo sossego e preços baixos de abril sem dúvida!

Não sou muito fã de praia, mas Jeri mora no coração. TEM QUE IR!

 

CUSTOS

A estimativa de custo total da viagem foi a seguinte, pra dois adultos e uma criança – 12 dias: passagens: 1.500,00 // Hospedagem: 2.200,00 // Carro: 480,00 // Transfer Jeri: 450,00 //Passeios, comida: 2.500,00

TOTAL: 7.500,00

Muito, pouco? Não sei. Me programei pra isso e boa. Viajei mais relax do que normalmente, dá pra baratear infinito estes custos.

 

ATÉ LOGO E OBRIGADO PELOS PEIXES

(ref. ao Guia do Mochileiro das Galáxias, kk)

Pessoas, obrigada a quem leu mais este relato! Foi uma viagem adorável, leve, do jeito que eu precisava num momento muito difícil em que passava na vida, a perda do meu pai.

Já se passaram 4 meses desta viagem e eu só terminei agora este relato... e ainda pq prometi terminar antes de viajar de novo, o que vai acontecer daqui dois dias! Vai ser meu quarto continente, e vcs sabem como fica a ansiedade de viajantes em véspera de aventura neah... estou insone!

Vem aí... mama africa!

 

79.jpg

Compartilhar este post


Link para o post

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
Entre para seguir isso  
  • Conteúdo Similar

    • Por Eduardo Melo Ferreira
      17 DIAS PELA ARGENTINA!
      ·         Dia 1:
      Essa foi apenas nossa segunda experiência internacional, a primeira foi para o Chile. O diferencial é que nesta Sâmera e eu fizemos tudo por nossa conta, quer dizer, com o grande auxílio de vocês aqui do Mochileiros.com, claro!!
      Nossa jornada iniciou-se na segunda feira dia 10 de setembro na cidade de Paulínia/SP, quando a deixamos as 19h sentido Campinas de Uber para pegar o ônibus para o aeroporto de Guarulhos, partindo as 20H. Chegamos às 22:30 e a noite foi longa, nosso vôo partiria somente ás 06:41h (para ser exato). Optamos pela compra de Múltiplo destino pela companhia Aerolíneas Argentinas.
      Vôo saiu no horário marcado e 09:20h chegávamos ao Aeroparque. Tínhamos quase seis horas de espera pela conexão e aproveitamos para trocar nosso dinheiro. A cotação estava R$1,00 - $8,00 Pesos. Trocamos o máximo que conseguimos pois na Patagônia a cotação era desvantajosa, o que verificamos realmente depois! O segundo e longo vôo partiu também no horário exato 15:22h chegando em Ushuaia ás 19h.
      Optamos por ficar hospedados por AirBNB. Melhor coisa que fizemos!! Nosso Host, Sr. Oscar já nos aguardava no aeroporto de Ushuaia. Sabe daquelas pessoas que passam rapidamente por sua vida, mas deixam boas marcas para sempre? Então, ele é uma dessas pessoas!! No caminho para a cabana, ele sugeriu se não gostaríamos de parar em um supermercado para comprar alimentos, água, etc. Nós estávamos tão cansado que não havíamos pensado nisso. Ponto para o sr. Oscar! Sua cabana é muito aconchegante e fica no pé da montanha. Tinha tudo para uma hospedagem tranquila. Combinamos que no dia seguinte ele nos levaria para alguma das opções em Ushuaia ainda a definir de acordo com o clima. Chegamos com chuva e gelo! Um frio e um vento absurdo! Patagônia nos dava boas-vindas...rs   
      Apartamento Las Terrazas de Nora y Oscar: https://goo.gl/RHdFRV
      ·         Dia 2:
      Amanheceu, tomamos nosso café e saímos da cabana para aguardar nosso super host. A comunicação entre dois mineiros e um argentino nem sempre foi fácil, mas sempre divertida. Decidimos ir para o Parque Nacional Terra do Fogo. Queria subir a Laguna Esmeralda, mas como havia chovido muito na noite anterior, fomos desencorajados. Senhor Oscar nos cobrou $1.200,00 pesos para levar e para buscar. Para se ter uma ideia, as agências cobram não menos que $2 mil por pessoa!! Seguimos pela linda estrada de terra até a entrada do Parque. Nós dois já maravilhados pois havia muita neve nos cantos da pista. Paisagens, claro de tirar o fôlego. Primeira parada no mirador da Laguna Verde! Lindíssima. Em seguida fotos na famosa placa do fim da Ruta N.03! E caminhamos pelas passarelas que margeiam a baia Lapataia.
      Voltamos para o carro e o Senhor Oscar nos sugeriu uma trilha curta! Claro, topamos na hora. Confesso que para Ushuaia, pelo pouco tempo que ficamos, acabei sem saber o que fazer.. Ele nos deixou ao lado do Centro de Visitantes Alakush, próximo ao início da trilha. Combinamos que as 16h ele nos buscaria.
      Iniciamos nossa primeira trilha, super motivados pela paisagem, vegetação, clima, tudo diferente do que estamos acostumados. Trilha tranquila, margeando o lago de nome Roca. Ao nosso lado, uma montanha linda, coberta pela neve ia nos “vigiando”.
      Depois de 1:20h chegamos ao final da trilha que é onde fica a placa de divisa entre os Argentina e Chile! Que sensação da hora de estar ali entre dois países muito queridos! A trilha leva o nome da placa “Hito XXIV”. Recomendo muito. Trilha leve! Vale salientar o cuidado e o quão bem sinalizada é a trilha. Aliás, todas as que eu vi na Patagônia.. sonho isso para minha cidadezinha no sul de Minas (Caldas-MG)!
      Retornamos e entramos no Centro de Visitantes Alakush para comer, tomar um café e conhecer o local, faltavam 30 minutos para o sr. Oscar nos buscar. Ele claro, foi pontual!
      No caminho de volta ele nos sugeriu ir ao ponto de partida do “Tren Del Fin Del Mundo”. Achamos bem bonitinho, mas não é o tipo de passeio que nos interessou. Em seguida, de volta para Ushuaia ele, por conta, decidiu que nos levaria para conhecer a pista de esqui do Glaciar Martial. Uma grata e grátis surpresa! E para nossa alegria, nevou!! Haha – mineiro nunca tinha visto neve!! Estava muito liso, assim decidimos não subir até o Glaciar. Mas valeu muito a pena! Gracias Sr. Oscar!!
      ·         Dia 3:
      Nosso anjo em forma de Host disse que conseguia desconto para o passeio de Catamarã para o Canal de Beagle – 20%! Claro que aceitamos. Pagamos um total de $2.320,00 Pesos. Menos da metade que pagaríamos por intermédio de uma agência! – Dica, comprem direto nos quiosques!! Ainda compensará!!
      O passeio é turistão, mas as paisagens, sem palavras! Ushuaia é linda demais!!! O Farol é muito bonito, ali, pequeno no meio daquela imensidão entre a água do mar e as cordilheiras. Vimos uma espécie de pinguins que claro, não me lembro o nome, muitos pássaros e os escandalosos e muito fedidos leões marinhos. Sério, nunca senti um cheiro tão fedido na vida...kkk
      Retornando à Ushuaia, decidimos caminhar pela cidade, almoçar um belo Chorizo ($1.000,00), colocar um chip no celular e enviar uns postais. Em seguida fazer o tour pelo Museu do Presídio ($600,00 Pesos). Bastante interessante e confesso que a ala que continua intacta é bem pesada, sombria. Retornamos a pé para a cabana depois de andar muito por Ushuaia... pensa numa subida infinita. O importante foi achar!! Kkk
       
      ·         Dia 4:
      Dia de deixar Ushuaia. Nosso grande amigo e host Oscar nos levou, antes despedimos de sua muito simpática e atenciosa esposa, Sra. Nora. Confesso que nos emocionamos ao despedirmos. O bom de viajar é isso, além das paisagens, momentos, as boas pessoas que encontramos pelo caminho fazem valer muito a pena!
      Novamente, as Aerolíneas Argentinas foram pontualíssimas. Partiu exatamente no horário marcado, as 11:10h com destino a El Calafate.
      Continua...
       
       
       
       
       
       















    • Por nani.etc
      Na primeira semana de outubro, fui com um amigo conhecer Arraial d'Ajuda e cidadezinhas próximas: Trancoso e Caraíva. Fomos do Rio de Janeiro de GOL (vôo com escala em Brasília), chegamos em Porto Seguro às 11:20h. Não alugamos carro, fizemos tudo por conta própria. Vou detalhar tudo para vocês.
      Fiquei hospedada em 2 hotéis da Rede Porto Firme: Saint Tropez e Arraial Bangalô. Do dia 02 a 04 no primeiro, e do dia 04 a 07 no segundo. Ambos são MARAVILHOSOS! 
      O Saint Tropez tem um ar de sofisticação e o atendimento foi perfeito, a praia do Parracho, que fica em frente, é tranquila e muito bonita. Andando 800m para a direita, praia da Pitinga, e 800m para a esquerda, praia do Mucugê. Fiz ambos os trajetos andando pela areia. Tranquilo! A localização é um pouco afastada do centro, mas taxis levam e trazem por R$20 o trecho. Fui em dupla, então, R$10 pra cada (as vans custam R$3,50). OBS.: Para ir ao centro, o hotel oferece uma van às 18h para os hóspedes. Super recomendo para quem gosta de glamour, sofisticação, sossego e pé na areia!
         
       
      O Arraial Bangalô é todo cercado de árvores e pé na areia mesmo (cadeiras de sol na areia dentro do hotel). A praia em frente é a Apaga Fogo, que possui em algumas épocas do ano, desova de tartarugas bem em frente ao hotel. Quando a maré está baixa se formam algumas piscinas naturais em frente ao hotel. E por possuir muitos recifes de corais e pedras em frente (com ouriços e peixinhos), basta andar 30 metros para direita ou esquerda, para conseguir entrar no mar. A praia é deserta, muito tranquila! Ponto positivo: O hotel fica muito perto da balsa que leva a Porto Seguro e mais perto do centro. Vans passam a todo instante e rodam a noite toda. R$3,50 é o preço.
          
       
      PRIMEIRO DIA (02/10 - terça-feira): 
      Chegamos em Porto Seguro pela GOL às 11:20h. Do aeroporto pegamos um táxi até a balsa de Porto - Arraial d"Ajuda (R$30 reais). Atravessamos de balsa (R$4,50) e do outro lado pegamos uma van que fica parada logo ao lado da balsa (R$6,00). Encheu, saiu. A van nos deixou em frente ao nosso hotel (Saint Tropez).
      Fizemos nosso check in e fomos almoçar na Cabana Uikí, que fica ao lado do hotel (melhor acesso pela areia). Tinha uma banda ao vivo, muito animada. Pedimos uma moqueca de frutos do mar para dois (R$119), que servia três. Muito saborosa.
      Aproveitamos o resto do dia no hotel, tomando nosso drink de boas vindas e tirando fotos da paisagem e atrativos. A Praia do Parracho é bem tranquila e bonita.
      À noite, pegamos a van do hotel (exatamente às 18h eles disponibilizam para os hóspedes uma van para levar ao centro) e fomos conhecer a Rua Mucugê e o Beco das Cores.
      Depois, fomos à Pizzaria Paolo, localizada próximo à Rua Mucugê, no coração de Arraial D'Ajuda. O restaurante é muito aconchegante e acolhedor, com mesas em volta de uma gigantesca árvore. As opções de pizza são inúmeras. Pizza de massa feita NA HORA e bem fina, assada em forno à lenha, muito saborosa. Você vê sendo feita, um charme a parte! Uma pizza grande serve tranquilamente 4 pessoas e tem preço justo! No sabor, há opções para todos os gostos, inclusive combinações de ingredientes, com toque especial do Chef Paolo, uma figura muito simpática e acolhedora. Escolhemos metade Portuguesa Especial e metade Caprese (com mussarela de búfala, rúcula e tomate cereja), uma delícia. Pedimos cerveja para acompanhar. Uma das melhores pizzas que já comi! Super recomendo o restaurante pelo ambiente (que é uma graça), pela comida e pelo excelente atendimento.
         
       
      SEGUNDO DIA (03/10 - quarta-feira):
      Tentamos fechar um passeio para Trancoso + Praia de Taípe, mas não haveria saída na quarta. Então, resolvemos conhecer Trancoso por conta própria.
      Pegamos um táxi para o centro (R$20), e esperamos a van para Trancoso (R$12). Uma hora depois, chegamos à Praia dos Coqueiros. Lá, ficamos na Cabana Enseada Beach Trancoso. Tomamos uma Original 600ml (R$20) e só. Achamos os valores bem altos. O espaço tem chuveirão e banheiro. Além de rede para descanso junto ao restaurante.
      Andamos um pouco até a Praia dos Nativos (tem que atravessar o rio) e voltamos para conhecer o Quadrado. O vilarejo é muito tranquilo e traduz a paz. Lá tomamos um açaí de 500ml na Açaiteria Trancoso. Delicioso! 
       
      Pegamos a van de volta à Arraial d"Ajuda às 14:30h (R$12), visitamos o Centro Histórico (igreja, mirante das fitas e lojinhas para comprar lembrancinhas) e depois paramos na Rua Mucugê para um "almojanta" PF de respeito (no Varanda Mucugê) e depois aproveitamos o finzinho de tarde no hotel.

       
      TERCEIRO DIA (04/10 - quinta-feira):
      Este dia foi um pouco corrido, já que precisaríamos fazer check out e check in no hotel novo. 
      Acordamos cedo e fomos conhecer a Praia da Pitinga. Praia linda com falésias e mar calmo. Voltamos umas 10h, arrumamos nossas coisas e fizemos check out no Saint Tropez. Deixamos a mala na recepção e fomos almoçar na Cabana La Plage, na Praia de Mucugê (800m do hotel pela areia). 
      O ambiente é lindo e acolhedor, tem espreguiçadeiras, redes e lounges para uso dos clientes, um excelente lugar para passar o dia e tirar muitas fotos lindas. 
      Pedi uma cerveja assim que cheguei, e já agendei meu almoço. Fiquei relaxando no lounge, curtindo a música e olhando o mar. O almoço é servido em mesas dentro do ambiente. Sem problemas deixar os pertences longe. Mesmo para uma Carioca acostumada com a violência, confiei e me surpreendi. Almocei uma moqueca de camarão para dois (que serviu duas pessoas duas vezes, rs), bem temperada e muito saborosa, e, para acompanhar, uma cerveja, que estava super gelada. O preço é abaixo de outras cabanas que conheci. Voltaria, com certeza e indiquei para todos os amigos!

      Destaque para o DJ pelas ótimas escolhas musicais, tocou de rock à eletrônico. Dancei e cantei junto. Parabéns ao dono, Laurent, pela administração do local, e aos seus funcionários pela simpatia e cordialidade! Quando vier, não deixe de passar por aqui.
           
      Voltamos para pegar nossas malas e pedimos um táxi até o Arraial Bangalô (R$35). Fizemos check in e passamos o resto da tarde aproveitando a piscina do hotel tomando um drink de morango delicioso.
      À noite, novamente, fomos à Rua Mucugê e comemos um hambúrguer artesanal na Hamburgueria Mucugê. Super recomendo! O pão se assemelha com o do Madero e paguei apenas R$18 num hambúrguer artesanal e muito gostoso. Pedimos meia porção de fritas e um refrigerante para acompanhar.
      Neste dia, queríamos ir à Quintaneja do Morocha Club, mas começava as 23h e tínhamos passeio no dia seguinte. Voltamos!
       
      QUARTO DIA (05/10 - sexta-feira):
      Fechamos o passeio para a Praia do Espelho com a Portal Turismo (R$60 no dinheiro) e eles passaram pra pegar a gente às 8:10h. O guia Fernando e o motorista baiano que me fugiu o nome agora, são muito atenciosos e divertidos. Nota 10 para o serviço! 
      No caminho passamos por uma aldeia indígena, a Aldeia de Imbiriba. Descemos para tirar fotos e comprar utensílios. Dica: as crianças deixam você tirar foto com as aves, dois reais e elas ficam felizes da vida. Entre para ver os preços das peças e se surpreenda positivamente. 

      Chegamos na Praia do Espelho às 10:30h e lá ficamos no Bar e Restaurante Aconchego do Espelho. Não nos cobraram consumação mínima porque eles são parceiros da Agência, mas consumimos uma carne de sol com mandioca (R$60) e uma Brahma 600ml (R$12).
        
      Voltamos no horário combinado (15:30h) e passamos para dar outra volta em Trancoso (40min). Tomamos um sorvete na Sorveteria Mucugê, no Quadrado. A loja tem uma árvore imensa dentro, saindo pelo seu telhado. Incrível!

      Chegamos às 18h no hotel. Cansados! rs Pedimos um hamburguer do hotel e dormimos cedo, amanhã tem mais passeio!
       
      QUINTO DIA (06/10 - sábado):
      Queríamos conhecer Caraíva, mas ficamos com receio de ir por conta própria, mas depois vimos que seria tranquilo, porém mais demorado. Então fechamos um passeio com a Cacau Tour (já que a Portal não tinha fechado grupo) - (R$70 no dinheiro). Passaram pra buscar a gente também às 8:10h. O motorista Nando é um amor! 
      Às 10h chegamos para atravessar o rio. Ao chegar em Caraíva há estacionamento "do lado de cá" do rio (não sei o valor). Dali é só cruzar de canoa (R$5) e em menos de cinco minutos você já estará na vila, onde não circulam carros. A Vila é toda de areia fofa. 
      Fomos direto para a praia e nos largamos no bar da Casa da Praia, que possui puffs da Corona muito confortáveis e colchões com almofadas coloridas. É pra relaxar MESMO! Conhecemos a praia e tomamos banho no rio ao lado esquerdo no final e depois voltamos para petiscar uma batata-frita (R$29). O atendente Junior é super atencioso. 
        
      Infelizmente (ou não), em Caraíva não tem fácil acesso a internet. Fiquei o dia inteiro sem redes sociais! rs
      Às 16:30h atravessamos de volta (R$5) e esperamos o Nando para voltar para Arraial d'Ajuda. Chegamos no hotel ainda com sol e degustamos um espumante para já ir nos despedindo do paraíso! 

      À noite fomos jantar no Cantinho Mineiro (na Brodway). Comi um contra-filé acebolado (R$24) e uma Brahma 600ml. Muito gostoso!
       
      SEXTO DIA (07/10 - domingo):
      Nosso vôo era cedo, infelizmente. Tomamos café da manhã e fomos para a balsa de van (R$3,50), atravessamos o rio (a volta é de graça) e pegamos um táxi até o aeroporto (R$30).
      Escala em Confins. Chegamos no RJ às 14:50h.
       
      DICAS:
      • Se tiverem mais tempo, conheçam Taípe e Araçaípe.
      • Sempre perguntem se as cabanas e bares das praias possuem consumação mínima.
      • Não tenham medo de andar de transporte púbico.
    • Por dannyscampos
      o que fazer em Guaramiranga
      Eu, meu marido e um casal de amigos resolvemos sair de Fortaleza no dia de Natal (25/12/2010) para curtir um fim de semana na charmosa serra de Guaramiranga, a 110 km da capital. Nossa proposta de "Férias de um dia" era fazer um roteiro econômico, sem muita badalação, indo num período que, embora seja alta estação, não tem preços elevados na cidade e sem a quantidade de pessoas que geralmente tem nos dias de Carnaval, por exemplo, onde a cidade fica quase que intransitável.
       
      Bem, vamos ao nosso relato:
       
      1º dia
       
      Saímos no sábado (25/12) de Fortaleza por volta das 6h30 da matina, debaixo de muita chuva.
       

       
      Fizemos algumas paradas no caminho, para lanchar, abastecer (estávamos em um Palio. Com R$ 60,00 fomos e voltamos, bem como rodamos muitoooooo na cidade), fazer algumas comprinhas para a viagem e também, claro, fazer fotos no caminho, como em Baturité.
       

       
      Ao chegarmos em Guaramiranga, fomos direto para a casa onde ficaríamos hospedados. Fiquei encantada com a simplicidade do local e o acolhimento do casal Paulo e Toinha, como de toda sua família. Encontrei nessa família e em sua casa lembranças da minha infância na casa dos meus avós, como a comidinha feita no fogo de lenha, louça lavada a moda antiga, água puxada da bomba... Muito bom!!! Ali tive a certeza que o fim de semana ia ser perfeito.
       




       
      Após o almoço saímos para realizar nossos passeios. Afinal, o tempo era ouro nessa viagem! Tínhamos como destino neste dia o Parque das Cachoeiras e o Pico Alto, dois dos principais pontos turísticos em Guaramiranga. Chegamos ao Parque das Cachoeiras e na entrada pagamos, cada adulto, R$ 5,00 que ao final poderia ser revertido em consumação no restaurante do Parque. Lá ficamos a tarde. A água estava uma delícia e muito, muito, muitoooo gelada. Mas depois do impacto inicial, você curte bastante os banhos. Não sei se devido a chuva que caia, mas não tinha muitas pessoas no banho, tornando-o ainda mais agradável.
       





       
      Ficamos no Parque até por volta das 17h, já que uma chuva forte insistia em cair. Deixamos então o passeio do Pico Alto para outra oportunidade, já que queríamos ver o pôr do sol e esse não seria possível! Voltamos então para casa e após um banho e um bom descanso, descemos para o centro de Guaramiranga. Era noite de natal e estava fazendo um friozinho de 18º. Passeamos pela praça, lanchamos no Ponto da Tapioca (onde tomei o melhor chocolate quente da minha vida!), fizemos algumas comprinhas e de lá seguimos para o conhecido Bar do Odilon para apreciar um bom vinho.
       


       
      Embora nosso roteiro fosse econômico, não podíamos deixar de ir ao Emporium. Tinha essa dica de lá e queria provar dessas delícias, mas me surpreendi ao perguntar para vários moradores onde ficava e ninguém saber. Mas mesmo assim encontramos, já que o centro de Guaramiranga não é tão grande e acha-se fácil tudo.
       

       
      2º dia
       
      Acordamos cedinho e fomos a uma feira na cidade de Pacoti, ali pertinho. A feira é ao ar livre e ficamos muito tempo olhando desde artesanato a roupas de frio. Volta para Guaramiranga já perto de meio dia, com uma fome daquelas... Almoçamos na pracinha mesmo, comidinha caseira, deliciosa e barata. Dali seguimos para o nosso próximo destino, o Parque das Trilhas, mas infelizmente estava fechado (embora no site informasse que funciona aos domingos e feriados). O jeito foi seguirmos viagem e no caminho paramos no Recanto das Cachoeiras. Pagamos, cada adulto, R$ 2,00 para entrar e lá ficamos durante toda a tarde onde, por volta das 16h, retornamos para Fortaleza.
       



    • Por Rê Oliveira
      Nem sei como comecar a falar do lugar que mais amo e admiro no Brasil kkkk
      Ai meu nordeste!
      Sai de Sao Paulo,de onibus,paguei 190,00 reais em um onibus clandestino "vc é louca!!!?" nao,apenas nao tenho dinheiro kkkk
      Bem,tem empresas de onibus que cobram uns 250 reais, vai depender muito da epoca, e geralmente eu me oferece para levar alguma encomenda de alguem,dai a pessoa ajuda com a passagem ,Foram 45 horas de viagem, 3 dias,um pouco cansativo,mas o pessoal do onibus se torna sua familia depois de 4 horas de viagem kkkkk
      nao foi a primeira vez que fiz essa viagem,por isso nao acho cansativo 45 horas dentro de um onibus,ate pq, a vontade de chegar e se descobrir e descobrir o que a de bom no destino faz valer cada noite de sono e dor nas costas kkkkk
      Chegando em Olinda-PE, vc se depara com uma cidade um tanto normal,mas quando vc conhece o sitio historico daquele lugar...ufff! vc nao quer mais sair de la!! kkkk
      Fiquei como voluntaria no Mameluco Hostel (https://www.facebook.com/mamelucohostelolinda/?fb_dtsg_ag=AdxTg9idMbIvo-s0pWcQNPfo6bLrfDlEOUlN22u-i2pAPw%3AAdyGkoWupzDR6vb1cdVqVZXSEvz3DmFn9p-3BlIJPsfPRw)
      Um Lugar tao lindo e magico que juro,nao tenho palavras para descrer.
      A dona do hostel uma pessoa maravilhosa,sem preconceitos,que acolhe cada voluntario como sendo um irmao,nao exige que vc seja fluente em nenhuma ligua,
      O que ajuda muito! ja que outros hostel tem como exugencia o ingles fluente.
      O carnaval de olinda é conhecido mundialmente! Por ser lindo e cultural,vc nao so se diverte como tb aprende sobre a historia do nordeste brasileiro ,ja que pernambuco foi o ultimo estado a abolir a escravidao.
      Olinda sempre é turistica.
      Se vc nao gosta do carnaval por ter muita gente,vc pode optar para ir as prebvias carnavalescas,que se iniciam em setembro,vc ve os mesmos blocos que no carnaval so que,com bem menos pessoas kkkk
      Quando for a Olinda,nao deixe de beber "AXE" uma bebida tradicional "das ladeiras de olinda"  (se beber n dirija!)
      A cidade é magica! vc aprende sobre um pedaco do Brasil e consegue se divertir,ensair com blocos etc .
      As previas carnavalescas sao maravilhosas e sai muito mais barato que ir no carnaval,ja que o pacote de carnaval para 2019 esta em torno de 1500 reias com cafe da manha,enquanto que nas previas a diaria esta no valor de 45,00 com cafe da manha.
      Juro,as previas sao maravilhosas!!
      Uma dica,antes de fazer sua resrva por sites como a Booking,entra em contato com o hostel,por facebook,whats,insta etc que vc vai sim,conseguir desconto! é certeza!!!!!
      Outra vantagem de ir a pernambuco,é que vc consegue conhecer,Joao pessoa que é lindo e muito perto,maragogi,porto de galinhas,tamandare,praia dos carneiros entre outros destinos que alguns escolhem conhecer e nao aproveitam o que tem por perto por achar que é muito longe.
      e toda economia em uma viagem é bem vinda ne? kkkkk
      Dicas: Levem repelente,é uma regiao com muitos mosquitos,que incomoda muito.
       
       
    • Por Daniel Sousa 12
      Pessoal, tô planejando viajar pra Jericoacoara saindo de Teresina-Pi. Quero dicas de hostel, saber como funciona o transporte, valores, onde desço (planejo ir de ônibus), passeios... Pode me procurar no insta @daniellucas.s.s 
  • Seja [email protected] ao Mochileiros.com

    Faça parte da maior comunidade de mochileiros e viajantes independentes do Brasil! O cadastro é fácil e rápido! 😉 

×