Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Posts Recomendados


Meu Deus! Caminhar para vocês é quase uma obsessão! Desfrute e faça ser a melhor idade! Estou sempre acompanhando suas postagens e são um modelo. Eu farei 60 em setembro, estou aposentado há um ano e minha esposa com 56 e acabou de aposentar-se, então agora nada segura.

 

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Muito bom, quando vier novamente para os lados da Serra do Cipó dê uma esticadinha e vá até Serro, Milho Verde, Capivari, Santo Antonio do Itambé e também subam o Pico do itambé, muitas cachoeiras, trilhas,morros.

  • Gostei! 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@FlavioToc Aproveitem a vida na sua plenitude, vcs são jovens, podem desfrutar o nosso Brasil.

 @RicardoRM Tive que cortar muita coisa,  inclusive "descobri" Lapinha da Serra quando estava na Serra do Cipó. Viajo a mais de 50 anos e achava que conhecia o Brasil. .kkkkkkkk

O verão limitou muito,  choveu bastante, tive que retornar ao PN Itatiaia/ouro preto e Marins 2 vezes devido às fortes chuvas. Tomamos muita chuva na Lapinha e no Itatiaia. Tivemos que deixar os picos do Itaguaré e da Mina para outra oportunidade. 

  • Gostei! 1
  • Obrigad@! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Preparação 2:

Optamos por preparar melhor na região de Munhoz, por ter trechos bem íngremes e um clima ameno.

Munhoz - MG

Do dia 09.01 a 14.01.2019

1° dia - 09.01

Quarta-feira Saída da pousada, ida até ponte de pedras  (estrada Munhoz x Socorro-Sp)

+-18 kms em aprox. 04 horas Atravessamos a cidade, pegamos estrada asfalta até bifurcação e entramos à esquerda,  começou estrada de terra com descidas fortes. Atravessamos ponte e andamos mais um pouco até um lido casarão cor de rosa. Retornamos pelo mesmo caminho, subidas fortes.

2° dia - 10.01 - Quinta-feira

Saída da pousada,  ida até próximo da cachoeira dos luis

+-24 Kms em aprox. 04:40hrs Acumulado: 42 kms

Pegamos estrada asfaltada (Munhoz x Senador Amaral) subida fortíssima, um tempo depois termina o asfalto e começa estrada de terra e a subida forte continua. Numa bifurcação viramos à esquerda e seguimos entre retas, subidas e descidas com lindo visual de montanha, até outra bifurcação e viramos à esquerda novamente, e próximo a Cachoeira retornamos pelo mesmo caminho, num sol fortíssimo.

3° dia 11.01- Sexta-feira

Saída da pousada ida até as antenas, e contorno da pedra das antenas

+-23 kms em aprox. 04:30hrs Acumulado: 65 kms

Atravessamos a cidade, depois do cemitério viramos na primeira estradinha de terra à direita,  subida forte até as antenas(cuidado com as abelhas,  um rapaz morreu devido ao ataque delas), com ótima visão de toda região, retornamos até rodovia asfaltada e viramos à direita e pegamos descida forte e na segunda estradinha de terra à direita viramos, sempre seguindo o Googlemaps, depois de algumas subidas e descidas chegamos na estrada de terra (Munhoz x Socorro-Sp) e viramos à direita e enfrentamos subidas fortes até entrada da cidade.  Começou descida forte em estrada asfaltada com forte calor até o centro da cidade.

4° dia - 12.01 - Sábado

Saída da pousada até o Parque dos Sonhos.

+-24 Kms em aprox. 04:30hrs Acumulado: 89 kms

Entramos na estrada Munhoz x Bueno Brandão, uns 3 quilômetros adiante viramos à esquerda  (tem placa), trecho com  descidas leves e 3 fortes descida com lindo visual de montanha. Chegamos ao parque(não entramos,  é pago e caro), e logo a seguir entramos à esquerda numa estradinha de terra morro acima, caminhamos mais alguns quilômetros, atravessamos ponte de madeira e chegamos na rodovia Socorro-Sp x Munhoz, viramos à esquerda e pegamos um monte de subidas fortes até Munhoz. Nestes dias comemos excelente Self-service à vontade por $17 por pessoa próximo a prefeitura.

5° dia - 13.01 - Domingo

Saída da pousada até caminho das cachoeiras

+-24 Kms em aprox. 04:30hrs Acumulado: 113 kms

Pegamos estrada asfaltada em frente ao Posto de abastecimento  (esquerda  da rodovia), subida forte no início, na bifurcação viramos à esquerda  (à direita vai para cachoeira espairada), continuamos subindo,  logo após descida forte,  numa casa com um lago do lado direito, viramos à esquerda numa bifurcação,  pegamos uma subida forte e longa dentro duma mata fechada,  do lado esquerdo lindo vale com uma pousada e barulho de uma cachoeira. No topo começa outra descida forte, chegamos numa bifurcação e viramos à esquerda,  caminhamos mais um quilômetro,  um senhor num fusca parou para conversar,  perguntei a ele qual caminho era mais bonito. Ele afirmou que era o caminho que viemos. O outro caminho também daria pra chegar em Munhoz,  mas, segundo ele, não era mais bonito do que o que fizemos.  Retornamos pelo mesmo caminho. Almoçamos Self-service à vontade por  $17 por pessoa, num restaurante em frente a padaria, pois o outro estava fechado.

6° dia - 14.01.2019 - Segunda-feira

Saída da pousada até reflorestamento e retorno

+-26 kms em aprox. 04:35hrs Acumulado: 138 kms

Pegamos estrada asfaltada sem acostamento(Munhoz x Extrema), depois da ponte de ferro viramos à direita e seguimos numa estrada de terra, entre retas, subidas e descidas médias até um grande reflorestamento de eucaliptos e retornamos pelo mesmo caminho. Esse foi o caminho mais fácil de todos.

Hospedagem: Pousada Serras Verdes, atrás da prefeitura, cama ótima,  tv aberta, wifi, ventilador, banheiro privado. Preço  $40 por pessoa sem café da manhã. RECOMENDO

Retornando da cachoeira dos luis 

20190110_095255.jpg

Amanhecendo em Munhoz, base morro das antenas 

20190111_065138.jpg

Mirante morro das antenas

20190111_065639.jpg

Caminho 

20190112_075734.jpg

Casarão cor de rosa antes da ponte (estrada Munhoz x Socorro-Sp)

20190112_090614.jpg

Estrada

20190112_092754.jpg

Subida forte no circuito das cachoeiras 

20190113_073044.jpg

Verde exuberante no caminho das cachoeiras 

20190113_074224.jpg

Estrada 

20190113_090829.jpg

Amanhecendo o dia 

20190114_062606.jpg

Caminho até o reflorestamento 

20190114_071758.jpg

  • Gostei! 3

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

No dia anterior, saímos de Munhoz de carro, pegamos rodovia asfaltada até Toledo-Mg e chegamos na a rodovia Fernão Dias em Extrema, paramos para almoçar num restaurante na estrada que serve leitoa assada à vontade (acho que $20 ou 22 por pessoa). Continuamos na Fernão Dias até Cambuí-Mg, viramos à direita e pegamos estrada de terra e passamos por Consolação, pegamos rodovia asfaltada até Paraisopolis, passamos em Brazopolis e chegamos a Itajubá,  atravessamos a cidade e pegamos rodovia asfaltada até Marmelopolis. 

AQUI A MOSCA DA MONTANHA NOS PICOU E CONTAMINOU! 

MARMELOPOLIS

1° dia - 16.01.2019 - Quarta-feira

Saída de Marmelopolis e chegada ao pico do Careca e retorno à cidade. +-32 kms em aprox. 06:20hrs

A previsão do tempo informou que haveria chuva com raio depois das 11 da manhã, por isso nossa previsão era ir até a pousada Maeda e retornar à pousada em Marmelopolis. Saímos cedo, rumamos pela rua da pousada(1260msnm) até um pequeno bairro, entramos numa estradinha de terra e subimos bastante até ela terminar numa fazenda, perguntamos a um senhor que estava tirando leite dumas vacas, onde era a estrada para o Maeda, ele disse que estávamos errados. Pulamos a cerca da pousada e entramos noutra estrada de terra, subimos mais um pouco e pegamos uma descida fortíssima até um riacho,  tivemos que tirar os tênis para atravessá-lo, viramos à esquerda noutra estradinha de terra, voltando tudo que tínhamos andado. Mais alguns quilômetros chegamos num entrocamento  (reto chegaríamos ao Maeda e à direita ao Pico do Marins), como tínhamos caminhado bem forte no trecho anterior,  viramos à direita e entramos noutra estradinha de terra  (Marmelopolis x Piquete). Subida longa, uns 7 kms até a base do pico dos Marins. Conversamos com o dono da pousada que tem lá,  ele nos disse que o MORRO DO CARECA era bem próximo e que talvez não teria chuva tão cedo. Pensamos, pq não! Animamos e fomos até lá. Aqui a mosca da montanha nos picou. Ali percebemos que poderíamos subir picos mais altos, o que de fato aconteceu no transcorrer da viagem.

Até pedra do careca +-1800msnm - 03:25hrs(desde a cidade).

Pegamos estrada de terra à primeira entrada à direita vindo do camping viramos,  mais à frente atravessamos uma porteira e começa subida forte em pedras até o morro do careca. Lindíssimo visual do pico do Marins e de várias cidades do interior de São Paulo. A chuva realmente não deu as caras, descemos até a base e tomamos um cafezinho.

Retornamos até aquele entrocamento e viramos à esquerda, depois de umas casas viramos novamente à direita(estrada que teríamos que ter vindo), começou uma longa e forte subida até o topo, com lindo visual do pico dos Maris(atrás de nós) e de toda região.  Após o topo,  começa forte descida até a cidade. Almoçamos Self-service à vontade por  $18 por pessoa.

Até base(Camping) do pico dos Marins (1520msnm)- 02:45hrs - +- 12 kms. Na base tem uma pousada bem simples, 012 99799-7524, quarto simples compartilhado e um de casal,  com banho quente, sem wifi, $50 por pessoa com café da manhã e não paga estacionamento. Estacionamento  $20(pra quem não está na pousada. Preço fixo). Camping $10 por barraca. Almoço  $30 por pessoa à vontade  no fogão à lenha.

Hospedagem: Pousada Bella Vista-Marmelopolis-Mg, camas ótimas, tv aberta, wifi, banheiro privado, limpo e confortável. Preço  $60 por pessoa com ótimo café da manhã(para quem sai bem cedo, o Domingos deixa o café pronto) RECOMENDO

Amanhecendo em Marmelopolis 

20190116_062813.jpg

Atravessamos esse riacho

20190116_072213.jpg

Chegando num bairro antes da estrada que vai para a base do Marins

20190116_075510.jpg

Visual do imponente pico dos Marins

20190116_080808.jpg

Chegando à base do Marins, estaionamento + restaurante + hospedagem simples 

20190116_091547.jpg

Subida forte com muito barro, devido às chuvas da noite anterior

20190116_095111.jpg

Chegada ao Morro do careca e o Marins à nossa frente - lindo que depois de alguns dias tivemos a maior felicidade em subir. INCRÍVEL 

20190116_100840.jpg

Retorno sobre as pedras escorregadias e íngremes 

20190116_102016.jpg

  • Gostei! 3

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

Entre para seguir isso  

  • Conteúdo Similar

    • Por sirhc
      Resolvi compartilhar esse relato do nosso pequeno passeio porque muitas pessoas não conhecem a pequena Cachoeira do Monjolinho, localizada logo à entrada da cidade.
      As cachoeiras mais famosas são a Dos Amores, Toldi, Tobogã e Poção.
      DOMINGO, 27/01/2019, 9:00AM
      Fomos de bicicleta. A trilha começa na entrada da cidade, saindo da rodovia e pegando uma estrada de terra, com uma porteira.
      A estradinha passa por um terreno particular, então não recomendo entrar de carro
      Em 10 minutos já avistamos a Pedra do Monjolinho e chegamos à cachoeirinha.
      Há três "piscinas" e há uma trilha subindo a cachoeira, por dentro da água, que não fizemos mas ficará para a próxima!
      No mapa abaixo, a localização aproximada:










    • Por Diego Minatel
      Para mim é algo realmente complicado traduzir em palavras os momentos vividos nos dias da minha viagem. Viagem esta que não se traduz num simples mochilão ou turismo de longa duração. Foi o encontro de uma pessoa comum com seu sonho de andar por terras que tanto o inspiraram, terras mãe da esperança, terras de homens e mulheres feitos de histórias e de coração, corações gigantescos. O sentimento que fica depois de quase seis meses na estrada é o de gratidão, do agradecimento as infinitas pessoas que ajudaram esse pobre viajante das mil e uma maneiras possíveis, para vocês meu muito obrigado.

      Foto 1 - A companheira de viagem
      Tinha uma vida igual a tantas outras, era bem razoável por sinal, mas a vontade de caminhar e estar frente a frente com o novo me atormentava todos os dias. Queria conhecer com meus olhos as diferenças, os sotaques, as comidas, as belezas. Desejava não ter pressa, fazer tudo no seu tempo necessário, não estar preso a rotina dos dias e principalmente aprender. Sim, aprender, não com fórmulas prontas e nem sentado dentro de uma sala de aula. Queria aprender com experiências. Queria conhecer pessoas. De alguma forma queria fugir da minha vida cotidiana, não por ela ser ruim, mas pelo desejo de se conhecer e assim, quem sabe, voltar uma pessoa melhor. Quando esse sentimento passou a ser insuportável decidi que tinha que partir.
      Por um ano ajuntei algum dinheiro, queria ficar seis meses na estrada. A grana não era o suficiente, mas suficiente era a minha vontade. Dei um ponto final no trabalho. Abri o mapa e não tinha ideia por onde começar. Decidi não ter um roteiro, apesar de ter muitos lugares em que eu queria estar.
      Assim começa a minha história (poderia ser de qualquer um). O relato está dividido da seguinte forma:
      Parte 1: de Rio Claro ao Vale do Itajaí
      Parte 2: Cânions do Sul
      Parte 3: de Torres a Chuí
      Parte 4: Uruguai
      Parte 5: da região das Missões a Chapecó
      Parte 6: Chapada dos Veadeiros e Brasília
      Parte 7: Chapada dos Guimarães
      Parte 8: Rondônia
      Parte 9: Pelas terras de Chico Mendes, Acre
      Parte 10: Viajando pelo rio Madeira
      Parte 11: de Manaus a Roraima
      Parte 12: Monte Roraima y un poquito de Venezuela
      Parte 13: Viajando pelo rio Amazonas
      Parte 14: Ilha de Marajó e Belém
      Parte 15: São Luis, Lençóis Maranhenses e o delta do Parnaíba
      Parte 16: Serra da Capivara
      Parte 17: Sertão Nordestino
      Parte 18: Jampa, Olinda e São Miguel dos Milagres
      Parte 19: Piranhas, Cânion do Xingó e uma viagem de carro
      Parte 20: Pelourinho
      Parte 21: Chapada Diamantina
      Parte 22: Ouro Preto e São Thomé das Letras
      Parte 23: O retorno e os aprendizados
      O período da viagem é de 01/10/2015 a 20/03/2016. De resto não ficarei apegado nas datas exatas em que ocorreram os relatos que irão vir a seguir, tampouco preocupado em valorar tudo. Espero contribuir com a comunidade que tanto me ajudou e sanar algumas dúvidas dos novos/velhos mochileiros.
    • Por Julian Lima
      Eae, Pessoal!! Tudo na paz?
      Me sigam no insta, sempre que posso compartilho um pouco das minhas trips
      >>> @eujulianluciano <<<

      Relato
      O relato que farei neste post é sobre uma trip feita para São Thomé das Letras de 4 a 6 de julho de 2014, essa trip foi feita pelos integrantes grupo dos mochileiros de SP e região metropolitana, grupo este que iniciou-se em Fevereiro com uma viagem à praia de Boracéia - SP (que foi INCRÍVEL) e estende-se até hoje com viagens muito divertidas, baratas, com amigos queridos.
       
      Para quem não conhece STL (São Thomé das Letras) é um município brasileiro do estado de Minas Gerais. Sua população segundo o Censo realizado pelo IBGE em 2010 é de 6.655 habitantes. Existem diversas atrações de visita obrigatória, como a Gruta São Tomé, Gruta do Carimbado, Casa-da-Pirâmide, Formações Rochosas - a da Bruxa é a mais famosa, construções em pedra e as cachoeiras - Shangri-lá, Eubiose, Véu de Noiva, Paraíso e da Lua, entre outras. São Thomé das Letras está localizada no pico de uma montanha de pedra, incrustada na Serra da Mantiqueira, a 1.444 metros do nível do mar. O céu é muito azul e a cidade é envolvida por um vale intensamente verde, onde se escondem magníficas grutas, cachoeiras, cavernas sem fim e ladeiras onde os carros sobem sozinhos, lugar onde OVNIs são avistados, onde gnomos, duendes, fadas e bruxas são habitantes. (bagui de loko, ver pra crer rs)
       
      Alguns acreditam que São Tomé seja um dos sete pontos energéticos da Terra, o que atrai para o lugar místicos, sociedades espiritualistas, científicas e alternativas, o que dá razão a outro nome: Cidade Mística. Existem várias sites, blogs espalhados na internet para quem deseja obter informações precisas da cidade mágica.
       
      SOBRE OS CUSTOS
       
      O custo total para dois dias na cidade foi de: R$ 255 00 (na época).
      R$ 60,00 pousada
      R$ 125,00 van ou micro ônibus
      R$ 20,00 para compras no mercado
      R$ 40 a 50,00 Outros custos
       
      Viagem em grupo sempre é mais barato
       
      COMO CHEGAR
       
      • De avião
      O aeroporto mais próximo é o de Juiz de Fora, a 280 quilômetros
       
      • De carro
      Vindo de Belo Horizonte, acesso pela BR-381 (sentido São Paulo), BR-491
      (sentido Três Corações) e MG-167 (sentido São Bento Abade)
       
      Vindo do Rio de Janeiro, acesso pela BR-116 (sentido São Paulo até Itatiaia),
      BR-354 (até Caxambu), BR-267 (até Cambuquira) e MG-167 (sentido Três
      Corações)
       
      Vindo de São Paulo, acesso pela BR-381 (sentido Belo Horizonte até
      Campanha), BR-491 (até Três Corações) e MG-167 (sentido São Bento Abade)
       
      * Evite a Estrada Velha
       
       
      • De ônibus
      Falando de SP,  há ônibus partindo do terminal Tietê (SP) com destino Três Corações( MG) e de lá pegar outro para São Tomé.
       
      http://www.temonibus.com/passagem-onibus/sao-paulo-tiete-sp-x-tres-coracoes-mg
      http://pousadareinoencantado.blogspot.com.br/2017/02/horarios-atualizados-de-onibus-de-tres.html
       
      • Circulando
      A melhor maneira de circular pela região é de carro, uma vez que as cachoeiras
      e grutas ficam afastadas do Centro. Quem não está motorizado pode fazer um
      passeio de jipe e leva a diversos atrativos, ou pode optar pelo Pororoca (ônibus turístico rústico rs).
       
       
      Vamos lá! Como dito, saímos de SP e optamos pela van ou micro ônibus no lugar de um ônibus convencional, pois com a van podíamos rodar dentro da cidade e fazer o nosso próprio roteiro de cachoeiras e grutas., o caminho até STL é bem a cara do interiorrrr rs, é muito escuro, mas com alguma queimadas (de alguma plantação) que presenciamos no deslocamento até a cidade, pudemos observar a paisagem da região.
       

      A caminho da cidade
       
      A pousada que ficamos hospedados era muito aconchegante, limpa, e com ótima localização no centro da cidade perto de mercado, padaria etc. http://www.orientaltata.com
       
      Bom, vamos ao que interessa, a viagem até STL foi feita por 23 amigos mochileiros. Locamos 2 vans https://www.facebook.com/pages/Frandini-Transportes-Ltda-Epp/229678977106850?fref=pb&hc_location=profile_browser pela empresa Frandini Transportes, cada van com capacidade máxima para 12 pessoas. O ponto de encontro foi às 16:30 estação do metrô Tamanduateí e seguimos viagem às 17:00. A viagem teve duração de quase 5 horas ( contabilizando as paradas em postos para comprarmos alguma coisa, idas ao banheiro e para jantarmos rsrs).
       
      Chegamos por voltas das 22:00/22:30 na cidade e a primeira coisa que chama atenção é o céu imensamente estrelado de STL, muito lindo, fiquei impressionado. Não faça como eu que esqueci de levar umas cobertas a mais na mochila, pois faz MUITO FRIO na cidade à noite.
       
      No sábado nosso primeiro destino foi visitar as cachoeiras, a primeira visita foi até a cachoeira Eubiose.
       
      http://www.pousadasaothomedasletras.com/cachoeira-da-eubiose-em-sao-tome-das-letras/.
      Cachoeira Eubiose
       
      Deslocamento de uma cachoeira até outra é em média de 30 minutos. Depois visitamos a cachoeira Véu das Noivas.
       
      http://www.pousadasaothomedasletras.com/cachoeira-veu-de-noiva-em-sao-tome-das-letras/

      Cachoeira Véu da Noiva
       
      E a Vale das borboletas.
       
      http://www.pousadasaothomedasletras.com/cachoeira-vale-das-borboletas-em-sao-tome-das-letras/

      Cachoeira Vale das Borboletas
       
      Todas elas lindas, com suas trilhas e paisagens simplistas, mas o positividade do lugar é de engradecer a alma. Recomendo todas. De preferência vá ao Mirante no final da tarde. Você vai presenciar e participar de um espetáculo único: a reverência ao pôr do sol. Após a visita destas maravilhas fomos até o mirante de STL ver o pôr do sol e visitar a famosa pirâmide de pedra. A pirâmide estava lotada de turistas, não consegui obter um lugar, mas consegui ver a cidade inteira do mirante e relaxar a beira do penhasco de STL e admirar sua magnífica paisagem, uma obra prima.
       
      A noite visitamos o centro da cidade com suas lojinhas onde pode-se encontrar cds, roupas, suvenirs, artesenato, muitas coisa feitas de pedra e muito mais. Aliás, a cidade toda é feita de pedra, muito interessante. Resolvemos para em um restaurante que servia pizza e ali fizemos nossa refeição. Também fizemos um churrasco de confraternização com direito a fogueira na pousada mesmo
       
      No último dia de visita na cidade, acordamos cedo para vermos o nascer do sol. Saímos da pousada e fomos em direção ao mirante que leva uns 10 a 15 minutos de caminhada da pousada até o local (para mim pe bem pertinho). Ao chegar no mirante pudemos observar a imensidão de STL, com sua paisagem verde entre as montanhas e construções características até o nascer do sol, ao amanhecer ficamos encantados com o nascer tímido do sol que depois se transforma no senhor do céu de STL. VALE MUITO A PENA ACORDAR CEDO PARA PRESENCIAR O NASCER DO SOL.
       
      Depois de termos visto o nascer do sol e ter tomado café na padaria (que aliás é ótimo) fomos em direção à GRUTA SOBRADINHO. A Gruta do Sobradinho está situada na estrada que leva até Sobradinho. Ela tem cerca de 100 metros de extensão e dentro dela tem pequenos lagos, que dão origem a uma pequena corredeira. Do lado de fora tem mais poços e quedas d´agua. É acessível para todas as pessoas. É aconselhável levar lanterna.
       
      No interior da gruta, são encontrados pequenos lagos e no final do caminho existe uma piscina natural de água cristalina boa para banho.
      Recomendo ir de tênis que possa molhar. Não é funda.
       
      Visitamos também a famosa LADEIRA DO AMENDOIM
      Lugar curioso onde os veículos, com o motor desligado, continuam subindo a ladeira. Fato que ajuda a fomentar as crenças da existência de um grande campo magnético em formato de diamante na parte subterrânea da cidade. O que também seria responsável pelas manifestações ufológicas. Fizemos o teste com nosso micro ônibus e pudemos confirmar a veracidade deste famoso evento na ladeira. O nosso micro ônibus começou a subir a ladeira (que não é bem uma ladeira com um descida longa, mas sim uma ladeira com um leve inclinação) sozinho, será que foi magia dos duendes??
       
      DICAS
       
      - Leve agasalhos e cobertores extras, irá precisar.
      - Leve uma boa câmera para registrar momento belíssimos.
      - Programe-se para evitar qualquer transtorno, se pude já faça o roteiro de visitas para quando chegar em STL.
      - As pessoas, turistas da cidade são desencanados, os frequentadores na maior parte são jovens.
      - Leve protetor e cuide da pele pois de dia é muito quente.
      - Convém andar com calçados firmes, pois as ruas são de pedras e escorregadias. Leve tênis e botas.
       
       
      Depois de dois memoráveis em STL, tivemos que partir de volta à Sampa City.. Ahhhhhhhh
      Mas com certeza levaremos fotos e lembranças inesquecíveis da cidade mágica.
      Espero ter ajuda com esse relato, e mais informações que desejam obter - se puder ajuda, é claro - fiquem à vontade para realizar perguntas.
       
      Obrigado e até uma próxima.







    • Por ROTA da AVENTURA
      salve galera !!!!!
      são thome é muito bommm !!!! maas em feriados a cidade lota e fica meio congestionada heheehe tem muitass cachu quanto mais longe da city menos gente !!
      eu adoro ficar em sobradinho é meio lonje da cidade mas vale a tranquilidade que tem o lugar !!!
      mas se vc s ja gostarem mais de agito e galera em dias de feriado fica assim !!!!


      esse dia tava rolando um show reggae la em cima !!!!!
      fora a muvuca tavo um astral bem legal com a bandinha tocando e o sol se pondo animal!!!!!
      falow
      bruno


×
×
  • Criar Novo...