Ir para conteúdo

Aconcagua - sozinho e sem mulas - Confluência, face Sul e Plaza de Mulas


Posts Recomendados

  • Membros

Show de bola as fotos, parabens pela trip.

Apenas uma humilde pergunta, não aceite como critica pelo amor de Deus... Só achei leve de mais 28kg. (se tratando de Aconcágua e querendo chegar ao cume), geralmente a galera q vai sem mulas, solo ou até em duplas a carga geralmente supera os 40kg (isso quando se tem a intenção de atacar o cume), vc realmente tinha intenções de fazer o Aconcágua ou foi apenas para fazer o trekking até PÇ de Mulas??

ABç

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Respostas 60
  • Criado
  • Última resposta

Mais Ativos no Tópico

  • Membros de Honra

Renato,

 

Parabéns pelo relato, muito legal tua aventura. Apesar de não ter conseguido teu objetivo inicial, já se orgulhe por ter encarado essa aventura sozinho, talvez sem todo o equipamento necessário, e ter passado por onde passou pra chegar no seu limite. É o que o Cacius falou: "saber voltar, identificar o ponto onde não dá mais é uma demonstração de maturidade, de força".

 

E as fotos ficaram show!

 

Abs

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros de Honra
Esse lance de só o "cume interessa" é coisa de alpinista

É não, Edy/Edver/Penélope ::lol4::

Isso é coisa de despreparado. Conheci um cara que tentou o Aconcágua duas vezes. Na segunda retornou quando estava a menos de 50m verticais do cume, uns 250 de distância, segundo ele. Ele passara cinco minutos do tempo-limite para retorno. Virou pros companheiros e disse "acabou, vamos embora".

Isso é ser montanhista. Respeitar montanha, os companheiros, a si mesmo. ::cool:::'>

 

Renato, imagino que a barraca tenha tecido respirável, então, para ter condensado/congelado tão pouco... Se fosse normal, acho que vc teria acordado num iglu!

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros
Show de bola as fotos, parabens pela trip.

Apenas uma humilde pergunta, não aceite como critica pelo amor de Deus... Só achei leve de mais 28kg. (se tratando de Aconcágua e querendo chegar ao cume), geralmente a galera q vai sem mulas, solo ou até em duplas a carga geralmente supera os 40kg (isso quando se tem a intenção de atacar o cume), vc realmente tinha intenções de fazer o Aconcágua ou foi apenas para fazer o trekking até PÇ de Mulas??

ABç

 

Fala aí, tudo bem?

Desculpa a demora para responder, estava em um treinamento e não pude acessar o site...

Sim, minha intenção era a de tentar o cume sim, se possível. A idéia seria de chegar em Plaza de Mulas e lá me juntar a outra(a) pessoa(s) que estivessem sós, alugar os equipos restantes e continuar a subida. Infelizmente não encontrei mais pessoas para unir forças, e achei arriscado continuar só... Esse foi um dos obstáculos...

Então, sobre os 28kg, eu consegui levar tudo o que eu precisava para me virar por lá... Optei por levar "alimentos" mais leves, mas com alto teor de proteínas e vitaminas, como várias (mesmo!) barras de proteínas, chocolates, barras de cereais, efervescentes para uma melhor hidratação, complexo vitamínico, e apenas três "copos" de macarrão, porque conheço bem as necessidades do meu corpo, e me dou bem com esse tipo de alimentação. Só aí já economizei uns bons quilos na mochila...

Mas o que tornou a mochila mais leve também foi a opção de não levar as botas plásticas, crampons, etc... pois não tinha mais espaço na mochila... eu deixaria algumas coisas em Plaza de Mulas e alugaria as botas e crampons, mas me f..di com essa decisão, alugar as coisas lá em cima é caríssimo, levei pouco dinheiro, enfim, foi um baita erro de planejamento.

Da próxima vez estarei também com uma mochila maior, com certeza! 8)

É isso aí...

Abraço

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros

Grande Renato, muito bom o lance da alimentação, uma pena vc não ter encontrado ninguem para te acompanhar, e as coisas por lá são uma fortuna mesmo, os ermanos esfolam mesmo ainda mais em alta temporada...

Mais valido pela experiencia de estar lá, na minha opinião, mais uma pena mesmo vc não ter chegado ao cume...

Forte abraço!!!

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros de Honra

Parabéns Renato, pelo relato e pela aventura!

 

Numa próxima vez vc consegue o Aconcágua. Afinal não faltou preparo físico (28 Kg até Plaza de mulas) nem oxigenação no sangue!

 

Eu fiz apenas a Quebrada de Matienzo, 4 dias, vale vizinho ao Horcones (vide relato). Mas lembra muito o cenário fotografado por vc.

 

Fiquei com uma dúvida - as botas de plástico são realmente necessárias para o Aconcágua...Existem botas de montanhismo que aceitam crampons (tem sola rígida) e não são tão pesadas como as de plástico. A Salomon tem alguns modelos excelentes. Afinal normalmente é apenas a partir da canaleta que existe neve o ano inteiro.

 

Na próxima vez tente já sair do Brasil com um companheiro(a) de empreitada. Realmente é difícil chegar na Plaza de Mulas e conseguir companhia. O Aconcágua é um dos meus projetos. Se for novamente e quiser me chamar fique a vontade. É só questão de agenda.

 

Abraços,

 

Peter

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros
Parabéns Renato, pelo relato e pela aventura!

 

Numa próxima vez vc consegue o Aconcágua. Afinal não faltou preparo físico (28 Kg até Plaza de mulas) nem oxigenação no sangue!

 

Eu fiz apenas a Quebrada de Matienzo, 4 dias, vale vizinho ao Horcones (vide relato). Mas lembra muito o cenário fotografado por vc.

 

Fiquei com uma dúvida - as botas de plástico são realmente necessárias para o Aconcágua...Existem botas de montanhismo que aceitam crampons (tem sola rígida) e não são tão pesadas como as de plástico. A Salomon tem alguns modelos excelentes. Afinal normalmente é apenas a partir da canaleta que existe neve o ano inteiro.

 

Na próxima vez tente já sair do Brasil com um companheiro(a) de empreitada. Realmente é difícil chegar na Plaza de Mulas e conseguir companhia. O Aconcágua é um dos meus projetos. Se for novamente e quiser me chamar fique a vontade. É só questão de agenda.

 

Abraços,

 

Peter

 

Fala aí Peter, tudo bem?

 

Muto bom seu relato da Quebrada de Matienzo! O cenário dessa região realmente é impressionante, dava p/ eu ter conhecido mais lugares próximos... Numa próxima vez vou querer passar também pelo Cordón del Plata, falam muito bem de lá e é ótimo para aclimatação...

 

Sobre as botas de plástico, não são ítens obrigatórios, me referi a elas no relato apenas porque era o que tinha p/ alugar em Plaza de Mulas... acreditei que as minhas botas não seriam suficientes... talvez até fossem. E existem as botas duplas, mais confortáveis e também garantem uma maior resistência ao frio. Já sobre os crampons, nunca os usei na minha vida, então nem sei como é feita a adaptação... :D

 

Agora é só manter o físico e planejar uma volta ao Aconcagua dentro de alguns anos... não penso em ir já nas próximas férias, mas daqui a uns 3 ou 4 anos estarei de volta, um pouco mais equipado e com companhia! Se o Aconcagua é um dos seus projetos, com certeza eu te aviso quando for voltar para lá, quem sabe as agendas coincidam?

 

Abraços

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros de Honra

Valeu Renato!

 

Também não penso em tentar tão cedo o Aconcágua pela rota normal. Preciso antes comprar uma boa tenda geodésica para montanha, porque uma tempestade lá em cima não é brincadeira. E um saco de dormir de pluma -20º C. Ambos os itens são caros (+/-500 bucks cada!).Já tenho uma bota que aceita crampons (tem que ter o solado rígido) e piolet. Crampons eu prefiro alugar.Esta plástica é cara e pesada, e de uso muito limitado, muito profissional.

 

Penso tb quando for fazer um trekking na Bolívia contratar um curso básico de montanhismo para ensinar o uso do piolet e crampons e a fazer self arrest, coisa que só sei na teoria. Dizem que estes cursos não são caros na Bolívia.

 

Realmente o Cordon de Plata é utilizado para aclimatação. Outro local pode ser a Quebrada de Matienzo.

 

Qualquer coisa também lhe aviso, se resolver antes ir para o Aconcágua.

 

Abs, Peter

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros de Honra

Ótimo relato Renato! ::otemo::

Acabei de voltar de Chaltén e fiquei tendadíssimo a passar por Mendonza só para conhecer o acampamento base do Aconcagua, mas ficará para uma próxima.

 

Gostaria muito de tentar o Aconcagua um dia, mas acredito que ainda me falta bastante experiência. Quem sabe não conversamos dentro desses 3 ou 4 anos... já somos 3!

 

 

Desvirtuando um pouco, Peter, obrigado pelo relato de Chalten, foi meu guia de bolso! Só não consegui segui-lo 100% por causa do clima e coragem para alguns dias solo. ::putz::

 

 

Abraços

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.


×
×
  • Criar Novo...