Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

  • 1
Philipe Santos

Imigração Europa - Viajando em Casal - Comprovantes

Pergunta

Boa Tarde,

 

Preciso de ajuda rsrs.

Estou planejando um Mochilão pela Europa em agosto de 2019. Vou com minha namorada, vamos ficar 30 dias, passaremos por 7 países. Mas o que tem tirado meu sono são os documentos para passar pela imigração. Estamos dividindo os custos da viagem; então alguns comprovantes de hospedagem estão no nome dela e outros no meu nome, como comprovar que temos hospedagem para todo o período? Podemos passar juntos?

 

Outra duvida é sobre o comprovante de subsistência, quando sairmos do Brasil já vamos com passagens de ida e volta, hospedagens e locomoções internas pagas. O valor que levaremos será para alimentação, passeios e compras. Vou levar extrato financeiro da minha conta, meu cartão de credito (limite bom) e estou tentando abrir uma conta no N26 para transferir a maior parte do valor para lá e claro levar uma quantia em dinheiro. Minha duvida é sobre os comprovantes do minha namorada; não poderemos utilizar extrato da conta dela e também não tem cartão de credito. Também estamos tentando abrir uma conta no N26 para ela, mas o valor que mandaremos não é suficiente comparado com o mínimo que eles podem pedir na imigração. Posso de certa forma ser responsável financeiro por ela? Utilizando meus comprovantes para mostrar que ela terá como se manter? Pq somando os nossos comprovantes juntos conseguimos o mínimo necessário, só que grande parte estará em meu nome, como o cartão de credito. E não consigo colocá-la como adicional.

 

Me ajudem por favor, preciso resolver essas questão para continuar com o planejamento.. kkk

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

10 respostass a esta questão

Posts Recomendados

  • 0

Philipe, boa tarde!

Minha experiência na imigração na Europa foi super tranquila, eu estava com as passagens de volta, comprovantes de hotéis e comprovação de mínimo de 60 euros por dia, além do seguro viagem e não foi solicitado nada! Apenas tivemos o passaporte carimbado e pronto. Entrei por Lisboa em Portugal e também estava em casal.

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

  • 0

Boa tarde, a minha foi tranquila também, entrei por Lisboa, o cara só deu bom dia e carimbou o passaporte.

No guichê fui com minha esposa, ou seja, vocês 2 podem ir juntos. 

Leve todos estes comprovantes que você citou em uma pasta, se pedirem algo apresenta. 

A imigração só irá enroscar se sentir alguma coisa, ou alguma informação conflitante, mas como pelo visto você tem tudo certo.

Quanto aos valores para se manter, você tendo o dinheiro, cartão etc... sem problemas.

Do mais, é só ir tranquilo, afinal você não vai ser um imigrante ilegal, estará lá para turismo.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 0

@Philipe Santos conforme foi citado acima, voce já tem praticamente tudo que é preciso para entrar na Europa (passagem ida/volta, meios de comprovar seus gastos (extrato bancario, demonstrativo de limite do cartao de credito, reservas de hospedagem), só falta o seguro de viagem e o passaporte ter vencimento com data superior a 6 meses a partir da entrada na Europa.

Quando chegar no atendimento à policia vcs dois podem entregar os passaportes juntos, afinal estao viajando juntos. Responda apenas o que for ti perguntado, nao precisa ja chegar e ir expondo todos os seus comprovantes. Provavelmente vao ti perguntar o que pretendem fazer na Europa, quanto tempo pretendem ficar, coisas basicas assim, e talvez ti solicitem algum tipo de comprovante. Mas tudo é bem tranquilo, se vc nao deve nada e nao tem nada de errado nao precisa se preocupar.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 0

@Philipe Santos conforme foi citado acima, voce já tem praticamente tudo que é preciso para entrar na Europa (passagem ida/volta, meios de comprovar seus gastos (extrato bancario, demonstrativo de limite do cartao de credito, reservas de hospedagem), só falta o seguro de viagem e o passaporte ter vencimento com data superior a 6 meses a partir da entrada na Europa.

Quando chegar no atendimento à policia vcs dois podem entregar os passaportes juntos, afinal estao viajando juntos. Responda apenas o que for ti perguntado, nao precisa ja chegar e ir expondo todos os seus comprovantes. Provavelmente vao ti perguntar o que pretendem fazer na Europa, quanto tempo pretendem ficar, coisas basicas assim, e talvez ti solicitem algum tipo de comprovante. Mas tudo é bem tranquilo, se vc nao deve nada e nao tem nada de errado nao precisa se preocupar.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

  • 0

Cara vocês são um casal e vão juntos para o guichê de imigração, não tem grilo. Se tem reservas para 01 casal na cidade "x"... não importa em nome de quem esta. O mesmo vale para a grana... é a grana do casal!

Vai levar Cartão de credito, ok! Mas evita usar por causa do IOF e da instabilidade cambial. Você paga o que comprar pela cotação no pagamento da fatura...e você não sabe se  a cotação vai subir ou cair...

Quanto a essa questão de abrir conta, bla bla bla... para quem não vei residir na Europa não vejo muita vantagem. Leva uns 500 euros no máximo em espécie e o restante em TVM... simples, pratico, seguro e boa viagem!

Tenho ouvido ultimamente essa estoria de contas em Banco brasileiros que voce saca na Europa em Euro, não sei procede! Sou das antigas.... um pouco em espécie e o grosso em cartão pre pago (TVM)... deixo uma grana extra com algum parente aqui no Brasil e se eu precisar esse parente credita mais euros no meu TVM. Se sobrar... é vender quando voltar.

A imigração em Lisboa é muito tranquila. 

4 horas atrás, edgarjrbr disse:

Philipe, boa tarde!

Minha experiência na imigração na Europa foi super tranquila, eu estava com as passagens de volta, comprovantes de hotéis e comprovação de mínimo de 60 euros por dia, além do seguro viagem e não foi solicitado nada! Apenas tivemos o passaporte carimbado e pronto. Entrei por Lisboa em Portugal e também estava em casal.

Onde viu que são 60 euros por dia? 

Na embaixada de Portugal a informação é de 75 euros + 40 euros/dia/pessoa. (http://www.embaixadadeportugal.org.br/assuconsul/faq-visto.php)

Mas isso é relativo! Porque se você fala para o Agente: Olha vou fazer somente uma conexão aqui em Lisboa para Barcelona e vou passar 20 dias lá... faria sentido ele usar esse parâmetro? Depende do Agente! Alguns vão entender que é um problema a ser resolvido lá na Espanha, outros podem aplicar o parâmetro da Espanha, ou uma media... é bem relativo, infelizmente! mas ele só vai chegar nesse nível de pedir comprovação se realmente estiver desconfiado (rs)... o maximo que aconteceu foi o cara me perguntar quantos dias ficaria e quanto tinha para gastar... nunca pediram para ver. Na maioria das vezes nem perguntaram nada... ou fazem 03 perguntas básicas bem pro-forma. 

Relaxe! Não esqueça o seguro e aproveite.

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 0

Que eu saiba, VTM vc não foge do iof... vc paga na hora da compra ("ao carregar"). Posso até ter entendido errado, mas nunca vi vantagem e sempre levei em dinheiro e cartões normais (vejo como alternativa para quem nao tem cartao, ou tem limite muito baixo ou sem segurança em caso de perda-roubo).. tb nunca pensei em fazer conta lá fora.... prefiro levar mais dinheiro em papel do que a maioria se sente confortavel.

Sacar lá fora em moeda local, com cartão internacional (desde que habilitado) normal, é possivel. O problema é que além de iof tem taxa por saque e limite de saque muito abaixo do que tenho aqui. Nas minhas experiencias (BB estilo usando na Russia, Suiça e Alemanha) achei que não vale a pena e só voltaria a usar como emergencia. 

Unico local que já vi obrigando todos a passar sozinho, foi Alemanha (Berlin anos atrás), o cara não respondeu nem "Oi" e carimbou sem pergunta alguma no meu caso. Todas as outras imigracoes que passei, sempre vi casais e até grupos de 3 ou 4 indo juntos.

Como dito acima, comprovar dinheiro e hotel para o casal é normal. Mesmo se te obrigarem a passar separado, basta explicar... mas falta de dinheiro ou passagem de volta devem ser os maiores motivos de problemas no meu palpite.

Relaxa. Eles gostam de turistas. Leve o que todo mundo recomenda e pronto. Inicialmente entregue só os passaportes, no maximo coloca a passagem de volta junto. O resto só se perguntar.... já passei muitas vezes e o máximo que tive que mostrar foi passagem de volta 1x em Amsterdam (Russia a imigração não perguntou, mas alfandega perguntou quanto dinheiro vivo estava levando... preocupada com o limite máximo não declarado e não mínimo, mas tb só perguntou sem olhar). Geralmente não tem pergunta alguma, ou só coisas tipo quanto tempo e o onde vai.

 

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 0
5 horas atrás, renata83 disse:

Que eu saiba, VTM vc não foge do iof... vc paga na hora da compra ("ao carregar"). Posso até ter entendido errado, mas nunca vi vantagem e sempre levei em dinheiro e cartões normais (vejo como alternativa para quem nao tem cartao, ou tem limite muito baixo ou sem segurança em caso de perda-roubo).. tb nunca pensei em fazer conta lá fora.... prefiro levar mais dinheiro em papel do que a maioria se sente confortavel.

@renata83 Oi Renata! Para quem fica em hostel acho uma opção arriscada levar tudo em espécie ... sempre fica aquela preocupação e nem sempre os lookers são eletrônicos. Tem hostel que acho os lookers são fragilíssimos a exemplo do The Yellow em Roma (famosíssimo por sinal). Muito pior o cara ficar para cima e para baixo com todo seu dinheiro da viagem. Mesmo em hotel eu não confio muito em largar a grana la ... mesmo com cofre (sera mesmo que não rola uma senha mestra que abre todos...kkk).  

Quanto a velha estoria do IOF ... é meio difícil burlar isso (em menor alíquota no caso de compra em espécie ou em maio alíquota no TVM ou cartão de credito, dura lex sed lex). A grande questão é a variação cambial. Vamos a um exemplo pratico: O vencimento do meu cartão de credito é dia 10 de cada mês. Fiz uma compra em euros 04/12, no ato da compra esse valor já é convertido para USD (ou seja, você já pode sair perdendo na logo de cara se o Dolar tiver em alta em relação ao Euro). Esse valor sera debitado e eu só o pagarei na fatura de 10/01, portanto se em 10/01 o Dolar aqui no Brasil tiver disparado na cotação (o que não é raro no cenário de instabilidade econômica interno e externo)  eu perco novamente!

o TVM embora com cotação um pouco acima da moeda em especie é um meio termo para se proteger de furtos ou perdas, como também da variação cambial ... afinal no dia que vai carregar o TVM você sabe qual a cotação que vai pagar pela moeda. E voce usara la fora como um cartão de débito em conta.

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

  • 0
12 horas atrás, Rafael_Salvador disse:

Tenho ouvido ultimamente essa estoria de contas em Banco brasileiros que voce saca na Europa em Euro, não sei procede! Sou das antigas.... um pouco em espécie e o grosso em cartão pre pago (TVM)... deixo uma grana extra com algum parente aqui no Brasil e se eu precisar esse parente credita mais euros no meu TVM. Se sobrar... é vender quando voltar.

 

A muito tempo é possível sacar direto da conta corrente e até mesmo poupança em alguns casos no exterior. É só habilitar o cartão para uso internacional, basta escolher na hora do uso do caixa eletrônico ( ATM ) sacar da conta corrente ou do limite do cartão de crédito.Verifique o limite de saque diário, normalmente é diferente do limite de sua conta aqui no Brasil. Minha conta esta limitada ao equivalente a 1.500 dólares diários. No BB por exemplo, recomendam usar o cartão Mastercard, pois caixas de algumas redes não entendem a função Checking Acount dos cartões Visa e acabam debitando no limite do cartão de crédito, eu sempre levo os dois. Infelizmente não tem como fugir das taxas de IOF e também do uso de caixas em exterior, paga-se uma taxa ao banco aqui no Brasil e mais uma do caixa no exterior. Ate inicio de 2014 a taxa para saques no débito era de apenas 0.38%, mas a Dilma criou mais este imposto para ferrar com quem viaja...

Mas nunca confie 100% no cartão, leve parte em dinheiro, além de tudo deixo uma certa quantia separada para alguma emergência, como perda ou roubo do cartão.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 0

Pra que abrir conta no N26 para uma viagem tão curta assim?

Não vai render quase nada de economia, só um monte de trabalho e burocracia para abrir e fechar a conta depois.

Se você levar 60 Euros por dia, serão uns 1.800 Euros no total, levando uns 500 em espécie, sobra uns 1.300 euros para levar de outra forma.

Depois de descontar de descontar todas as taxas, impostos custos de remessa para o N26, na prática isto vai lhe render no máximo uns R$ 0,10 de economia por cada euro em relação ao cartão convencional ou VTM.

E multiplicando 1.300 x 0,10, no final das contas vai te render uma economia de meros R$ 130, o que é um valor irrisório para quem vai gastar 13 a 15 mil Reais numa viagem destas.

Concentre os seus esforços em achar um hotel mais barato e melhor localizado, que inclua café da manhã ou que lhe economize algumas passagens de metrô,  em otimizar a sequencia das cidades para gastar menos dinheiro com passagens, pesquisar quais passeios são legais e quais são arapucas pega turista, isto vai lhe render mais economia de dinheiro do que este malabarismo financeiro todo.

 

E em breve nem teremos mais que nos preocupar com a variação cambial do dólar até o fechamento da futura do cartão de crédito convencional, o governo brasileiro baixou uma norma onde estipula que as compras realizadas no exterior terão que ser convertidas para real no momento da compra e depois não mudam mais.

A única vantagem do VTM e N26 ainda seria a proteção a longo prazo contra a variação cambial,   tipo você aproveitar uma baixa na cotação agora em janeiro e já carregar uns 1000 euros agora aproveitando uma eventual baixa na cotação, e ai se a cotação disparar até Agosto, você estará protegido.

Mas nada garante que lá em Agosto, a cotação não acabe sendo menor ainda do que agora em janeiro e você se "ferrou" por que pagou caro agora em janeiro...

 

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 0

@poiuy Exatamente... Leupay, N6 e todos esses malabarismos representam economia de palito... o cara gasta 10K, 20K... ou mais em uma viagem e quer economizar R$ 200,00...

Uma amiga levou tudo em dinheiro espalhado nas malas para economizar com o TVM. Desceu no Aeroporto de BCN e novamente para economizar se jogou de transporte publico para fazer uma baldeação em Barcelona Saints... resultado? Foi furtada a sacola de mão e perdeu metade da grana! Ficou 20 dias na Europa passando perrengue e comendo Mc"Donalds... valeu a pena a economia? 

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder esta pergunta...

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.


  • Conteúdo Similar

    • Por Cezar Valério
      boa noite, gostaria de saber quanto custa mais ou menos para ir de paris a Chamonix e de Chamonix até florença, se esse percurso é maneiro, se custa caro viajar de carro ( o combustível e pedagio). valeu
    • Por Panchovilla
      Há muitos roteiros e relatos sobre a Chapada, bastante detalhados. Por isso tentarei ser objetiva e qualquer dúvida podem perguntar, visto que me sinto em dívida por tantas dicas legais que obtive nesse fórum.
      Eu e meu namorado fizemos essa viagem final de julho de 2017; foi nossa primeira vez na Chapada. Gastamos cerca de R$ 1500,00 cada, incluindo-se hospedagem, alimentação e passagens aéreas (Curitiba a Salvador).
      Após realizarmos essa viagem recomendamos o seguinte:
      1- A Chapada é enorme. É uma área de preservação ambiental, cuja área equivale à de um país. Não ache que irá conhecer tudo. Perguntamos à diversos guias e eles dizem que nem em uma vida poderia se conhecer tudo. Tendo ciência disso, poderá selecionar atrações para visitar em diferentes viagens. É que muitas levam até mais de um dia para se visitar.
      2-Considerando-se isso, recomendamos para quem gosta de cachoeiras informar-se com a associação "bicho do mato". Os preços são ótimos (pagamos R$ 40,00 pela diária) e o pessoal é muito legal. Embora tenhamos feito os pontos mais conhecidos da Chapada, entendemos que uma semana em Ibicoara já teria sido mais que sensacional. Ter percorrido o "mapa" foi cansativo e como nós curtimos cachoeira mesmo, acabamos gostando muito de Ibicoara. As outras cidades são mais trilha e visuais lindos, mas como disse - opinião pessoal mesmo - nos divertimos mais com cachoeiras
      3- É imprescindível um carro, na nossa opinião. Alugamos o nosso por R$ 35,00 a diária (bandeira do cartão oferece o seguro). No entanto, para quem for de ônibus é possível tentar conseguir carona. Nós fizemos amigos assim e foi ótimo!  
      4- O GPS não identifica os trajetos mais ao sul da Chapada. Então quando saímos do Capão com destino à Ibicoara (buracão) acabamos nos perdendo e chegando muito tarde lá. Tivemos que fazer Buracão no outro dia, pq lá só entra até 15h (tem sombra depois disso e fica frio tb). Enfim, é possível perguntar aos locais e chegar à Ibicoara sem precisar passar por Mucugê.
      5- Vale à pena comprar o guia impresso. O aplicativo da Chapada é meio vazio de informações. O guia tem tudo e inclusive atualiza os locais a respeito dos passeios. Nós não adquirimos e nos arrependemos. No fim acabamos tirando fotos de um livro emprestado, que nos auxiliou muito.  Procure no google "guia impresso diamantina". Não consegui colocar link aqui.
      Nosso roteiro PREVISTO foi
      1- dia chegamos em salvador 16h20. Pegamos o carro e iremos ao Hostel. 
      2 dia- saimos de salvador e iremos à Lençois. Dá 5h20 de viagem. Nesse dia iremos à cachoeira do mosquito + poço do diabo. Ficam a 15min de lençois.
      3-dia saimos de Lençois e vamos para o Vale do Capão. Dá 1h40 de viagem.Nesse dia Faremos a Cachoeria da fumacinha
      4- dia. Saimos do Vale do Capão rumo  à Ibicoara. Cachoeira do BUracão. 3h 20 de viagem. Podemos dormir em Mucugê ou Ibicoara
      5- dia. Iremos aos poços encantados, que ficam em Itaete. Dá 1h58 de viagem (se dormirmos em ibicoara) ou 1h16 (se em Mucuge)
      6- dia. Iremos a Iraquara visitar as grutas.Da 3h20 itaete -> iraquara
      7 dia- Voltamos para salvador!
      NÃO CONSEGUIMOS ATENDER essa expectativa. Embora tenhamos montado esse roteiro com base nos relatos do fórum, percebemos que para uma viagem de carro ele não tem muito sentido.
      Recomendamos deixar Ibicoara por último, pois da para voltar à salvador de lá. Não é necessário fazer o que nós fizemos nos pontos 5 e 6. Recomendamos mudar a ordem e resolver os passeios antes no "norte" da chapa (cidades lençois, capão e Iraquara) para depois descer à Ibicoara e retornar à Salvador. Só tem sentido subir novamente caso se esteja retornando ao aeroporto de Lençois, o que não foi nosso caso.
      Nosso roteiro ficou
      1- dia chegamos em salvador 16h20. Pegamos o carro e fomos ao Hostel. 
      2 dia- saimos de salvador e iremos à Lençois. Deu 6h de viagem. Chegamos lá à noite só e acabamos dormindo cedo para descansar.
      3-dia saimos de Lençois e fomos ao Vale do Capão. Chegamos à Fumaça e começamos a trilha às 13h (chegamos em cima do horário limite. Quase não nos deixaram subir! Vão antes disso) Fizemos a trilha sem guia. Optamos pelo aplicativo Wikiloc - mas só o utilizamos nesse passeio. 
      Achamos a trilha cansativa para quem não tem preparo físico. Quando chegamos lá em cima foi lindo. Porém é absurdamente alto. Para enxergar a cachoeira precisa rastejar pela pedra (por segurança mesmo, acho que pro vento ou a vertigem não te derrubarem) e alguém segura sua perna. Muito louco, quem tem medo de altura esqueça. Não consegue enxergar a cachoeira. Meu namorado não a viu pq ficou com receio.
      À noite visitamos a vila do Capão, que é bem "roots". Amamos! Lá tem um mercado (flamboyant) que vende umas coisas naturais, produzidas por locais. Barrinhas de cereais e sabonetes, por ex.
      Tem uma pizzaria que é uma lenda por lá. Apenas dois sabores são fabricados: um salgado e outro doce. 
      4- dia. Saimos do Vale do Capão rumo  à Ibicoara.
      Chegamos à Ibicoara por umas estradas de Terra. Foi muito louco, andamos demais pq o GPS não identificava caminho para Ibicoara, sem passar por Mucugê. Mas tem esse caminho, depois que fomos saber... 

      5- dia. Como nos perdemos no dia anterior só fizemos Buracão nesse dia. Foi irado, o pessoal da "Bicho do Mato" foi conosco e o passeio é espetacular. Deixe um dia todo para ele, pq fomos com um pessoal que precisou ir embora antes e dai perdeu o tempo de banho na cachoeira do buraquinho. Ai fazer passeio correndo é uma tristeza...
      Nós conseguimos otos linda esse dia. Levamos uma câmera DSLR e estávamos preocupados em molhar. Ai fizemos um saco estanque com Ziplock e rezamos para que funcionasse. Foi de boa. De todo modo, o nosso guia tinha um saco estanque e colocou o celular de td mundo lá, as câmeras e etc.
      No buracão precisa fazer uns 100m de trilha pela água. Quem não sabe nadar, tenha ciência disso. É tranquilo, todos precisam de colete.
      6- dia. Visitamos as cavernas em Ibicoara, a gruta azul, flutuação na gruta pratinha e o morro do pai inácio (por do sol).
      Amamos as cavernas! A gruta azul e a da pratinha ficam numa fazenda, super estruturada. Essa fazenda é bem exploração turística mesmo. Totalmente diferente da vibe dos passeios dos dias anteriores. Para quem tem criança, ou é mais velho, é bem tranquilo.
      Nós achamos meio cheio demais. A gruta azul é linda, mas tem umas 50 pessoas batendo foto. Sei lá, achamos meio demais...
      A flutuação é massa. É uma gruta bem escura, precisa ir de lanterna. Vimos uma tartaruga e vários peixes pequenos. Foi ótimo! Mas é um passeio meio caro e bastante curto. Bem turístico esse dia.
      7 dia- Voltamos para salvador!
      Não conseguimos ver tudo, por obvio. Mas foi suficiente para dizermos que foi a melhor viagem de nossas vidas!
      Para não sobrecarregar o post, coloquei algumas fotos no FLICKR. Na verdade não consegui inserir as fotos por aqui hahahaha.
       
       
    • Por Depois do Medo Vem o Mundo
      Localizada ao Norte de Portugal, Porto é uma das principais cidades do país e você pode explorar em apenas um dia.
      Essa é uma daquelas cidades da Europa que valem muito a pena conhecer. O acervo arquitetônico mantém o charme da cidade que apesar do sobe e desce das ladeiras, pode ser explorada facilmente durante uma passagem rápida.
      Se você tem o desejo de visitar Portugal, não contente-se só em ver as atrações da capital Lisboa, mas faça uma visita ao Norte do país, na cidade de Porto, por causa da importância de séculos atrás para o comércio o lugar acabou dando origem ao nome Portugal. 
      É possível explorar Porto em uma visita rápida de 24 horas, por exemplo,  mas se tiver a oportunidade de passar mais tempo será mais interessante, pois poderá sentir a cidade, tal como é no dia a dia de quem vive ali. 
      A beleza do local está por todos os lados, a começar pelas estreitas ruas de pedra que formam subidas e descidas, nos casarões de três andares ou mais que se espremem entre si por toda a cidade, nos monumentos históricos e igrejas que mesclam arquitetura gótica e barroca e ter a bela visão do Rio Douro por onde ainda passam embarcações com barris de vinho do Porto. 
      Escolhemos esse destino por vários motivos, mais principalmente após escutar comentários entusiasmados de pessoas que já haviam passado pela cidade. Saímos de Madrid capital da Espanha em direção a Porto de ônibus, através da empresa Flixbus, a passagem saiu 9 € e o tempo de viagem foi de oito horas. Os ônibus dessa empresa são novos e bem cuidados, alguns têm até internet, local para carregar o aparelho celular e costumam ser pontuais na saída e chegada ao destino.
      Porto é uma cidade muito histórica e nós conhecemos os principais pontos turísticos em um dia, isso mesmo, começamos a explorar a cidade bem cedo e caminhamos horas seguidas até ver os pontos que consideramos mais interessantes. Quando se viaja como a gente, mochilando e com prazo, é importante em algumas ocasiões não perder tempo, mas garantimos que é totalmente possível.
      Aqui vai uma lista do itinerário que fizemos durante 24h em Porto para que possa explorar durante a sua visita. Conhecemos os pontos caminhando, o que é super fácil e sem tanta canseira já que tudo era novidade. Não se preocupe tanto em pegar transporte público ou táxi e se deixe levar pela atmosfera local que faz com que Porto seja uma das cidades queridinhas de muitos viajantes. 
      AVENIDA DOS ALIADOS
      Você pode começar a explorar a cidade por uma das avenidas mais importantes, situada em pleno centro do Porto, com diversos prédios modernistas, entre eles a prefeitura, que se destaca nesse ponto pela arquitetura imponente. 
      Se iniciar a caminhada por esta região, será possível chegar na Praça Liberdade e até a Estação Ferroviária de São Bento.
      CATEDRAL DA SÉ DE PORTO
      A igreja já chama a atenção pela localização privilegiada, fica em um dos pontos mais altos da cidade de onde é possível ter uma visão ampla do Centro de Porto e de bairros próximos. Os estilos gótico e barroco fazem parte da composição arquitetônica, os diferentes estilos deixam o prédio ainda mais interessante e torna essa uma das igrejas mais bonita da cidade. 
      A entrada na Catedral da Sé  é gratuita, mas para visitar o Claustro que é um espaço privado decorado com azulejos com cenas religiosas é necessário pagar uma taxa de 3 €.
      ESTAÇÃO FERROVIÁRIA DE SÃO BENTO 
      Nós adoramos a estação por ser muito charmosa, pois mantém um ar melancólico e características de séculos. A Estação Ferroviária de São Bento também está na lista de uma das mais interessantes de Portugal. O hall de entrada por onde se tem acesso ao prédio tem mais de 20 mil azulejos azul e branco, eles retratam momentos importantes da história do país. 
      Localizada no Centro da cidade, pode ser visitada a qualquer momento,  de lá sai trens que em Portugal leva o nome de comboio, para diversas cidades como Guimarães, Braga e até Lisboa.
       
      IGREJA TORRE DOS CLÉRIGOS
      Vista de longe a Torre dos Clérigos chama a atenção e é um dos monumentos mais simbólicos de Porto. Datada do século XVIII a torre tem 200 degraus e 49 sinos que podem ser vistos na subida até o topo, que dá uma visão privilegiada de toda a cidade. 
      O ponto turístico está aberto todos os dias, a entrada na igreja é gratuita, mas é preciso pagar 5 € para ter acesso a torre e ao museu.
       
      RIBEIRA
      Um dos pontos mais visitados do Porto e seguramente um local que você deve visitar. Localizada às margens do Rio Douro, a Ribeira tem diversos sobrados coloridos, restaurantes, bares, apresentações artísticas durante todo o dia, vale muito passar alguns minutos visitando o local.
      Desse ponto é possível chegar até a Ponte Luís I, que liga Porto a Vila Nova de Gaia, do outro lado do rio.
       
      PONTE LUÍS I
      A ponte chama a atenção por sua estrutura metálica que pode ser vista ao longe. Pela  Luís I ou Dom Luís I é possível caminhar e atravessar de Porto para Vila Nova de Gaia, tanto na parte inferior por onde passam veículos, quanto na parte superior por onde podem passar pedestres e também os comboios.  
      Vale a pena na sua visita ao Porto caminhar pela ponte e ver a cidade por outro ângulo, não menos interessante que os demais, porém ainda sim será uma vista privilegiada.
       
      VILA NOVA DE GAIA
      A cidade portuguesa que mais parece um bairro de Porto, mas Gaia é mais uma das cidades pequenas e charmosas de Portugal. A dica por lá é caminhar às margens do rio, passear pelas diversas caves de vinho, ver os barcos de madeira que transportam vinho e visitar a igreja que fica no alto do morro de onde se tem uma linda vista e sentar um pouco no jardim que dá uma visão ampla do Rio Douro e de Porto.
      Mas ainda existem muitos outros lugares para explorar nessa que é uma das cidades mais bonitas e interessantes de Portugal, como museus, igrejas e prédios históricos. 
      Deixe a câmera e o celular carregados e faça muitos vídeos e fotos por onde passar, porque ao nosso ponto de vista toda a cidade é fotogênica, até mesmo os casarões mais antigos e às vezes com pinturas desgastadas e azulejos deteriorados são bons planos de fundo, por ainda manter a melancolia de anos atrás, é por isso que Porto é uma das cidades mais interessantes para visitar em Portugal.

    • Por Weise Aguiar
      Fala mochileiros, meu nome é Weise (tipo o GPS Waze sim kkk) tenho 23 anos, e vou contar como foi minha primeira viagem a Europa, que aconteceu em Maio de 2019.
      Em Dezembro de 2018 estava decidido a realizar esta viagem, e a espera de passagens na promoção, porém não tinha nenhum dinheiro guardado, apenas o salário de Dezembro e dos próximos messes até a viagem (que não era muito). O instagram do Passagens Imperdíveis anunciou uma promoção para Roma nos mês Maio, era por volta de R$ 1.600,00, porém eu não tinha esse dinheiro, corri na CVC e fiz o agente colocar a mesma data que eu já sabia que estava promocional, o valor encontrado foi de R$ 1.800,00, não liguei para a diferença de preço, pois lá dividiram em 8x sem juros no famoso carnê. Perfeito! Minha mãe e tia também aproveitaram o achado e compraram também.
      Era Janeiro e eu tinha a responsabilidade de montar o roteiro, achar hotéis e fazer tudo que era necessário inclusive assessorar a confecção do passaporte das senhoras. Planejar viagens era um hobbie meu, não faze-las também kkkk, estava empolgado com os preparativos da primeira grande viagem e por estar responsável por pessoas que sempre foram responsáveis pro mim. Seriam 14 dias na Europa, inicialmente queria colocar a Europa toda no roteiro, porém percebi que 3 países seria o máximo que conseguiria conhecer neste tempo, foi difícil, tive que deixar a cara Suiça, mas em um comum acordo escolhemos conhecer as cidades de Paris, Londres, Milão, Veneza, Pisa e Roma. Utilizei todo meu conhecimento e sites mágicos para achar a melhor rota entre estes países (melhor no caso era a mais barata), a unica certeza e que chegávamos por Roma e por ali também sairíamos. O itinerário foi:
      - Escolhi conhecer Roma por ultimo, pois o risco de perder o voo de volta para o Brasil era menor, já que eu estaria na cidade. Sendo assim compramos passagens de Roma para Paris;
      Paris: Minhas pesquisas por custo x benefício me levaram ao Hotel Ibis Porte de Montreuil, eles tem uma categoria chamada budget que seria mais econômica, pagamos cerca de R$ 320,00 no quarto para 3 com café da manhã incluso. Sim! Ficou quase R$ 100,00 pra cada pessoa por diária em um hotel em Paris. O hotel ficava um pouco distante do centro da cidade mas a estação de trem era a 4 minutos de caminhada, e 40 minutos de viagem até a Torre Eiffel, nem sentíamos o trajeto. Também havia um Carrefour como vizinho no hotel, que tinha preços muito bons! Na cidade utilizamos o metrô (1,70€) para ir a qualquer lugar com exceção de Montmartre que utilizamos o uber (mesmo app do BR). Em Paris visitamos além da famosa Montmartre, a Champs Elysees, Arco do Triunfo, quase todas as pontes famosas, Village Royal (lugar onde tem o corredor cheio de guarda-chuvas), Galerie Lafayette, o Museu do Louvre, La Vallée Village (a outlet mais chique que já vi, comprei ate uma blusa da Levi´s por 13€), a Primark (mãe da C&A, Renner e afins) e claro a Torre Eiffel todos os dias a noite.  
      Londres: Escolhi fazer o trajeto com o trem da EuroStar, ele passa por baixo do mar e se pode ter uma vista muito bonita do trajeto na superfície, não me lembro o preço exato mas foi algo em torno de R$ 200,00. Chegamos em Londres na famosa estação King's Cross (Harry Potter), tentamos pegar um ônibus porém não aceitavam dinheiro e eu ainda não sabia comprar o cartão (destaque para o primeiro contato com inglês britânico, foi muito estranho não entender nada que o senhor no ponto de ônibus falou), pegamos uber e chegamos ao hotel bem rápido. Em Londres eu também escolhi um hotel budget da Ibis (Whitechapel), este porém era mais moderno, a moça que nos recebeu foi muito prestativa e me ajudou muito com informações importantes, custou algo entorno de R$ 120,00 a diária para cada pessoa no quarto triplo. Fui conhecer Londres logo que cheguei e ao sair do hotel percebi que o bairro era meio .... diferente, varias mulheres de burca e alguns homens com cara de indianos, mesquitas e muitas placas em árabe (ou seja lá o que era aquilo) mais tarde descobri que o bairro era multicultural e acabei adorando ver toda aquela cultura! E 20 minutos de caminhada e estávamos na Tower Bridge um dos maiores símbolos de Londres, foi impactante (foi o lugar que mais gostei na cidade), durante 4 dias conhecemos lugares como o Saint James Park, o Palácio de Buckingham, o Borough Market, a loja gigantesca da M&M (não deixe de conhecer, é a maior do mundo), China Town, Leicester, Tottenham, compras na Primark de Londres (que era melhor que a de Paris), Camden Town (é meio longe, mas iria 10x mais longe vale muito), um destaque para o Camden Market, tem vários outros lugares, mas assim como em Paris não vou citar para não ficar exaustivo. Em falar em exaustivo, primeiro perrengue da viagem, eu havia comprado passagens pela Ryan Air, o aeroporto em que eles atendiam era super longe, e de uber gastamos cerca de R$ 500,00 pela viagem para nos 3, essa foi a primeira facada, a segunda veio quando a atendente me disse que o embarque já havia sido encerrado 1h30 antes do voo, brigas depois minha tia passou o cartão e compramos outra passagem (55 libras cada).  
      Milão: Ok, passamos o perrengue e foi hora de engordar, do aero até a cidade pegamos um ônibus (7€). Os hotéis da Itália foram escolhidos na CVC, novamente pela facilidade do parcelamento sem comprometer limites dos cartões, as fotos do site não condiziam muito com a realidade, e isso foi uma coisa boa em Milão o iH Hotels Milano Gioia foi um achado, era muito confortável, digno de um 3 estrelas,  perto de supermercados, restaurantes (bons e baratos, onde comi a melhor pasta da viagem), além de ser relativamente parto do centro da cidade, aqui não utilizamos o transporte publico para nada, fizemos tudo caminhando e foi ótimo. A cidade sem duvidas e uma das mais bonitas da Europa, o antigo se misturava com o moderno, e realmente era a cidade da moda, marcas de luxo como LV, Gucci, Versace e outras enfeitavam as ruas. Aqui conhecemos a Pinacoteca de Brera, cujo qual eu nem sabia da existência e literalmente esbarrei na rua, o Duomo Di Milano, a Galeria Vittorio Emanuele II e o Castello Sforzesco. Foi tudo perfeito por aqui, boa comida e lugares impressionantes.  
      Veneza: Embarcados no trem seguimos para Veneza, estávamos com a expectativa alta para o Hotel Ca' Gottardi, pois foi o mais caro da viagem (R$ 1.300,00 por diária, só ficamos uma kkkk), era luxuoso, mas nada extravagante. A cidade realmente é tudo o que dizem, chegamos de manhã e partimos no outro dia de noite. Foi mais que suficiente para conhecer cada canal, as coisas eram um pouco caras, mas valeu cada euro.  
      Pisa: Pisa me surpreendeu muito, já era noite quando chegamos, mas não nos impediu de ir ver a famosa torre inclinada, estava deserta. A primeira surpresa foi com a cidade em si, ela parecia cidade universitária de interior (e era). O hotel foi o Royal Victoria, de frente para o rio que corta a cidade muito charmoso, inicialmente achamos o hotel velho demais, pesquisas depois me fizeram mudar de ideia, é um hotel histórico, a diária no quarto triplo custou R$ 400,00. A outra surpresa foi com o conjunto histórico, eu sempre achei que a torre era sozinha, porém descobri que ela faz parte de um conjunto que inclui um batistério e uma catedral. Não tem muito para conhecer na cidade, os 2 dias por lá foram suficientes.  
      Roma: Já um pouco cansados partimos de trem, é claro, para a nossa primeira e ultima cidade Europeia Roma. E mais um perrengue era previsto, o "hotel" Cesar Palace, era HORRÍVEL, até hoje não entendi o que era aquilo, mas parece que era um prédio residencial antigo, onde funcionava o "hotel" em dois dos diversos andares, não havia recepção, apenas uma sala de bagunça onde tinha um cara. Meio assustado fiz nosso check in e um segundo cara meio estranho apareceu do nada e nos levou ate o quarto, quando questionei sobre o café da manhã que tinha pago (5€) ele saiu e voltou com uma fixa "vale 1,50€ no bar da esquina" literalmente era isso, parecia uma grande piada, minha mãe se revoltou e queria fazer barraco kkkkk mas achamos melhor tentar curtir a cidade e ir para o hotel apenas para dormir, já que todas as nossas coisas ficavam lá sozinhas não fizemos nenhuma reclamação. A cidade era bem diferente das outras, encontramos com alguns brasileiras e elas haviam sido furtadas na Fontana de Trevi, a cidade era um pouco suja demais, mas nada que não estivéssemos acostumados. Aproveitamos muito e apesar das atrações serem longes, fizemos todos os trajetos a pé, andamos MUITO, mas já sabia chegar a qualquer lugar, já estava me sentindo um romano, entre as atrações visitamos o Coliseu, o bairro de Trastevere, o Vaticano, o Monumento a Vittorio Emanuele II, a Fontana de Trevi, o Panteão, Piazza di Spagna entre vários outros lugares. No check out não havia ninguém na sala de bagunça e uma placa dizia que o atendimento iria se iniciar em 2h, então tiramos tudo do quarto e saímos deixando a chave pendurada na maçaneta da porta. Este foi um resumo de cada cidade, creio que no futuro escrevo sobre detalhes sobre cidade. Foi um enorme aprendizado viajar desta forma, e apesar de ter pesquisado muito antes, algumas coisas ainda passaram despercebidas, cada cidade tinha seu próprio estilo e foi impossível escolher uma favorita (Londres), temos vontade de fazer tudo de novo, tenho certeza que teremos uma experiencia diferente. Me deixo a disposição para ajudar tirando duvidas ou de outras formas se tiver no meu alcance! 
      Depois que voltei ao Brasil contabilizei cerca de R$ 8.900,00 com tudo que tinha gasto na viagem, incluindo hospedagem, comida, compras, passagens, tudo mesmo. 
      Segue algumas fotos do ocorrido, no meu instagram @weiseaguiar também tem vários histories legais de cada lugar. Um grande abraço mochileiros!
       








×
×
  • Criar Novo...