Ir para conteúdo

Pesquisar na Comunidade

Mostrando resultados para as tags ''cancún''.



Mais opções de pesquisa

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Mochileiros.com

  • Perguntas e Respostas
    • Perguntas e Respostas
    • Destinos - Perguntas e Respostas
  • Relatos de Viagem
    • Relatos de Viagem
  • Companhia para Viajar
  • Equipamentos
  • Trilhas e Travessias
  • Nomadismo e Mochilão roots
  • Outras Formas de Viajar
  • Outros Fóruns

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


Sobre mim


Ocupação


Próximo Destino

Encontrado 16 registros

  1. renan41

    Sargaço Cancun

    Pessoal vou em novembro para Cancún, alguém está acompanhando a situação das algas? Estou acompanhando pelo site abaixo: https://viagemcaribe.com/boletim_sargaco/ Alguém tem alguma dica para fugir do Sargaço? Obrigado Alguém
  2. México, Belize e Guatemala Relato de Viagem Olá, Mochileiros. Meu nome é Caio Andrade, sou de Manaus – Amazonas, e junto com minha esposa, Gilci Helena, somos apaixonados por viagens. Diferente do que aconteceu com o Mochilão que fiz pelo Peru-Bolívia-Chile, eu não encontrei quase nenhuma informação sobre o mochilão México-Belize-Guatemala. Então, eu fui coletando informações isoladas de outros relatos e também do Instagram da maravilhosa Gabi (@viajandocomgabi). Por este motivo, resolvi fazer este relato o mais rápido possível. Gostaria de informar (e pedir desculpas para quem gosta) que este relato não terá fotos, mas apenas o relato detalho junto com valores, pois é isso que realmente importa. Caso você queira ver algumas fotos e alguns vídeos sobre o roteiro, visite o meu perfil no Instagram (@caioandrade.adv). Gostaria de ressaltar que Então, vamos ao que interessa!!! Roteiro, Duração e Transporte O meu mochilão começou em 12.06.2019 e terminou em 03.07.2019, e perfiz o seguinte roteiro: Cancún (Mex) > Tulum (Mex) > Caye Caulker (Blz) > Flores (Gua) > Antígua (Gua) > San Cristóbal de Las Casas (Mex) > Cidade do México (Mex). Todo o meu trajeto foi feito por ônibus e shutles (minivans). No México, a empresa que domina o transporte é a ADO, que atende todo país. Para montar minha planilha de gastos, eu entrei no site da ADO, simulei os trajetos e obtive os valores. O site não aceita compras com cartões internacionais. Porém, comprando com antecedência no guichê da ADO, assim que você chegar no México, você terá descontos absurdos. Por exemplo: o trajeto San Cristóbal – Cidade do México estava custando cerca de 1.600 pesos, mas como comprei com dois dias de antecedência, ele saiu por 870 pesos. Já na Guatemala, os trajetos são feitos por shuttles (minivans), que são extremamente desconfortáveis, sem encosto para sua cabeça e você não consegue descansar. Ainda procuramos em varias agencias uma minivan que tivesse encosto para cabeça, mas TODOS não tinham. Então, prepare o seu corpo e o seu emocional. Hospedagem Todas as minhas hospedagens foram reservadas pelo Airbnb, pois queria pagar tudo antes da viagem e também porque eu queria ter mais comodidade e privacidade. A hospedagem é um dos pequenos luxos que eu e minha esposa nos permitimos durante a nossa viagem. Rsrsrs Uma dica muito importante: como eu não sabia os valores de certos passeios e precisava montar minha planilha de gastos, eu entrei em contato com o hotel que havia reservado e perguntei os valores dos passeios, visto que todos os hotéis de cidades turísticas oferecem esse serviço. Também já fiz isso pelo booking e funciona também. Qual moeda levar NÃO LEVE REAIS. Fiz isto apenas uma vez quando fui para o Chile e me arrependi. Muitos “nacionalistas” pregam que temos que devemos levar reais, pois, se levarmos dólares, faremos dois câmbios e pagaremos mais. MENTIRA. Já viajei para Chile, Argentina, Bolívia, Colômbia, Uruguai, Venezuela, Peru e Equador, e em TODOS esses países, eu tive mais vantagem levando dólares do que reais. Sem contar que algumas cidades pequenas, como Antígua, San Cristóbal, Caye Caulker, não têm casa de câmbio que aceitem reais. 1oDia – 12.06 (Cancún – México) Primeiramente, queria destacar o programa fidelidade Km de Vantagens, do Ipiranga. Foi graças a ele que consegui comprar milhas aéreas da Multiplus pela metadade do preço regular, o que me deu uma economia de mais de R$1.600. O voo de Manaus para Cancún estava muito caro. Pesquisando, encontrei uma passagem mais barata para a Cidade do México. Como eu queria ganhar tempo, comprei uma passagem pela Interjet, empresa low cost, para Cancún e saiu mais barato. Nosso voo chegou em Cidade do México às 07:30h e logo fui fazer o câmbio dos dólares que levei. No terminal 1, há excelentes cotações. Quanto mais distante do portão de desembarque, melhor será a cotação. Consegui um câmbio de USD 1 = 18,07 pesos mexicanos no CI Banco. No aeroporto, comprei um chip. O mais barato com internet ilimitada por 10 dias custa 100 pesos. Comprei um chip no primeiro quiosque que vi por 300 pesos e andando mais um pouco descobri esse de 100. Fizemos nosso check-in na Interjet e chegamos em Cancún às 15h. Fora da sala de desembarque há um guichê da ADO que oferece translado para a estação do centro por 86 pesos. Na estação da ADO, compramos nossa passagem para Tulum e tivemos desconto. Pegamos um táxi para o nosso apartamento. Nosso apartamento ficava localizado bem em frente ao Mercado 28, um mercado de artesanato e restaurantes, e a 15min andando da estação ADO. Não ficamos na zona hoteleira, pois estava muito caro. Desfizemos as malas, trocamos de roupa e fomos andar pela cidade. Almoçamos/jantamos no Mr. Habanero; pedimos tacos e burritos. Em quase todos dos restaurantes mexicanos, são oferecidos nachos com molhos picantes como entrada, sem qualquer custo. Passamos no supermercado e compramos água, café e sabão. Gastos: Chip: 300 Café espresso: 112 Chip: 100 ADO (do Aeroporto para o Centro): 172 (86 p/p) Passagem para Tulum: 238 (119 p/p) Taxi da rodoviário para o hotel: 80 Mr Habanero: 410 Supermercado (água, sabão e café): 47,60 TOTAL: 1459,60 pesos 2oDia – 13.06 (Cancún – México) Como eu e Gilci estávamos comemorando dois anos de casados, resolvemos fazer uma sessão de fotos. A sessão foi na Praia Delfines, uma praia muito linda e com poucas pessoas. Depois das fotos, fomos para o apto trocar de roupa, pois ele estava de vestido e eu de roupa social. Resolvemos voltar para a praia Delfines. Todos os ônibus com a sigla R2 e a palavra Hotel passam pela zona hoteleira e pela praia Delfines. Muito fácil de chegar. Passamos o dia na praia, comi algumas mangas e piñas coladas. Na praia, há um letreiro de Cancún e sempre tem fila para tirar fotos. Voltamos para o apto e comemos sushi no restaurante Akky, o mais barato que encontramos. Gastos: Ônibus: 24 (12 p/p) Salgadinhos: 35,50 Manga: 35 Pina colada de 1 litro: 150 Manga: 30 Ônibus: 24 (12 p/p) Tacos: 99 Helado: 30 Sushi Akky: 418 Total: xxxx pesos mexicanos *Desculpe qualquer erro ortográfico. Estou escrevendo do aeroporto internacional da cidade do México. Na próxima postagem, irei ter mais cuidado.
  3. Pessoal agora em agosto viajei para Cancun sozinha, minha primeira viagem. Foi incrivel, lugar maravilhoso, fiz muitos amigos, precisando de dicas eh só mandar!!! Complementando o post, eu era mochileira de primeira viagem, segue abaixo relatos de gastos: Então eu gastei 5 mil, pq paguei MUITO cara a passagem, pois nela não consegui comprar com antecedência e por medo fiz por agência, desses gastos R$2.500,00 foram de passagem, a única coisa que me arrependo, se fosse hoje eu teria comprado por conta a passagem também, comprei o seguro viagem que ficou em uns R$200,00, então R$2.700,00 foram gastos extras, de passeios deixei um para cada dia, esses são mais caros, pois todos cobrados em dólar. Fiquei em hostel gastei apenas R$300,00 os 9 dias, até pq como nos passeios ficamos o dia todo fora não compensa pagar o resort (ao meu ver), não fiquei na zona hoteleira, mas o acesso do centro foi super fácil e a cidade não para, quando fui para coco bongo e señor frogs voltei de ônibus e de madrugada. No total ficou até o que expliquei R$3.000,00. Os outros R$2.000,00 foram divididos entre passeio, lembrancinhas e alimentação que comprávamos no mercado mesmo, cervejas. Será q agora expliquei bem?! Desculpa! Passeios que não faria mais, nadar com os golfinhos, a foto custava acho que mais de $50,00 MUITO CARO e não permitem entrar com câmera!!!! Foi no Xel Ha, alimentação vale a pena, o restante não gostei. Amei o cenote, passeio que mais vale a pena!!!!!!!!! Fui para Isla de las Mujeres por conta, vale a pena, praias maravilhosas!!!!!! Como estava sozinha fiz quase todos os passeios pela agência tio nenê (exceto Isla de las Mujeres), ele é super atencioso e chorando um pouco vc ganha coisas a mais nos passeios e brindes, rsrsrs Inclusive transfer, amei ele!!! RESSALVA: Então eu gastei 5 mil, pq paguei muito cara a passagem, pois nela não consegui comprar com antecedência e por medo fiz por agência, desses gastos R$2.500,00 foram de passagem, a única coisa que me arrependo, se fosse hoje eu teria comprado por conta a passagem também, comprei o seguro viagem que ficou em uns R$200,00, então R$2.700,00 foram gastos extras, de passeios deixei um para cada dia, esses são mais caros, pois todos cobrados em dólar. Fiquei em hostel gastei apenas R$300,00 os 9 dias, até pq como nos passeios ficamos o dia todo fora não compensa pagar o resort (ao meu ver), não fiquei na zona hoteleira, mas o acesso do centro foi super fácil e a cidade não para, quando fui para coco bongo e señor frogs voltei de ônibus e de madrugada. No total ficou até o que expliquei R$3.000,00. Os outros R$2.000,00 foram divididos entre passeio, lembrancinhas e alimentação que compravamos no mercado mesmo. Será q agora expliquei bem?! Desculpa!
  4. INFORMAÇÕES GERAIS (2018) Visto: dispensa de visto por até 90 dias Passaporte: passaporte com pelo menos seis meses de validade Vacinas: não exige vacina de febre amarela Quando ir: o ano inteiro; entretanto dez-fev é alta temporada e mar-abr é período de spring break, portanto, fuja dessas datas Moeda: peso mexicano MXP ($) Idioma oficial: espanhol Cod. telefone: +52 (código de Cancun 998) Padrão bivolt: 127V Tomadas: A, B Dica 01: Escolha Playa del Carmen como sua base para a maioria dos passeios, já que eles estão muito mais perto de Playa do que de Cancun. Dica 02: Deixe Cancun para o final, apenas para descansar e curtir praia e balada. Dica 03: todos os passeios negociados diretamente em Cancun ou Playa foram mais baratos do que aqueles negociados pelos sites de internet, portanto, COMPRE TUDO LÁ. PLAYA DEL CARMEM Existem ônibus diários, da Empresa Ado, que saem do aeroporto para Playa de Carmem (1h de viagem), a partir das 08:30h até 23:59h por U$10 ou $190. Hospede-se na 5a Avenida. Playa Del Carmen é base para os passeios em X-caret (fica ao lado), Cenote Rio Secreto (museu de cristal), Tulum, Xel-Há e Cenotes Dos Ojos, todos a 50km, Cozumel (em frente, ferry-boat de hora em hora por 45min), Akumal (40km e point das tartarugas; tempo de passeio: 1,5-3h), ruínas Chichén-Itzá (2,9km). Não há necessidade de carro. As baladas em Playa ficam na Calle 12 entre a 5a avenida e a praia. Restaurante em Playa: Alux Como locomover-se em Playa, Cancun ou Tulum: Existem VANS para a maioria dos pontos turísticos que custam entre 40 a 45 pesos ou R$7,50 a R$8,00. Em Playa, as vans passam na Calle 2, entre as avenidas 15 e 20; em Cancun, as vans ficam no centro urbano (não passam na Zona Hoteleira), na Avenida Tulum com a Avenida Uxmal (no estacionamento do supermercado Mega Comercial Mexicana, em frente ao Terminal da ADO; use a linha de ônibus R1 para ir da Zona Hoteleira até lá); em Tulum é na avenida principal da cidade. O caminho do colectivo, saindo de Playa, é mais ou menos o seguinte: Playa del Carmen -> Xcaret -> Xplor -> Praia Paa Mul -> Puerto Aventuras -> Cenote Cristalino -> Cenote Jardín del Éden -> Cenote Azul -> Xpu-Há Beach -> Akumal -> Xel Ha -> Ruinas Tulum -> Tulum (cidade). Roteiro dia a dia Dia 01: descanso Dia 02: Akumal (praia das tartarugas gigantes) Pegue uma van e desça em Akumal. Paga-se cerca de $600 (R$119) pesos pela entrada e aluguel do equipamento com guia (snorkel e colete). Playa de Akumal Dia 03: Cozumel A viagem para Cozumel pode ser realizada de Ferry, que dura cerca de 35min a partir de Playa. As operadoras são: Ultramar Preço: $390, U$20 ou R$77,00 Endereço: Terminal Marítima NAVEGA, Av. Benito Juárez, de h em h de 7-22h Mexico Water Jets Preço: $280, U$15 ou R$55,00, de h em h de 8-20h Barcos Caribe Preço: $270, U$16 ou R$53, somente de Cozumel-Playa del Carmen Obs.: ponto mais famoso para mergulho é a praia de Palancar Operadora de mergulho: Blue Magic Scuba; U$79 mergulho com cilindro + U$22 equipamento (7:30/13h) ou U$80 com equipamento comprado no quiosque da 5a Avenida. Obs.: Ultramar é a mais confortável. Mergulho em Cozumel Dia 04: X-plo Ingresso X-plo: U$152,99 (transporte e alimentação no site do X-plo) ou U$109 com transporte e alimentação comprado no quiosque da 5a Avenida Dia 05: cenotes Cenote dos Ojos: $550 mergulho com colete e snorkel; fica na estrada entre Playa e Tulum; dá pra ir de van Cenote Rio Secreto: U$79 (R$269,00); dá pra ir de van Cenote Dos Ojos Dia 06: ruínas Tulum Horário: 8-16h Preço: $70 (R$13) Obs.: pode-se ir de van; reserve uma manhã ou uma tarde. Chichén-Itzá Horário: 8-16h Preço: $64 (R$12) Obs.: alugue um carro ou pague uma condução específica; reserve um dia, pois fica a cerca de 2h30min de Playa. Chichén-Itzá Dia 07: Cancún MUSA O mergulho com cilindro no MUSA custa cerca de U$82 (R$310) e sai às 10:30am. Dia 08: Tubarão-baleia O mergulho para ver os tubarões-baleia saem tanto das Ilhas Holbox ou Contoy, como da Isla de las Mujeres, todas perto de Cancún. Opção de operadora de mergulho: Blue Magic (Cozumel), Phanton Divers, Solo Buceo. O mergulho com tubarão-baleia tem duração de 5h e custou cerca de U$165 (R$620) pela Solo Buceo. O passeio saiu às 6:30am. Obs.: tudo foi comprado e agendado no próprio hotel, durante a nossa estada. Dia 09: Isla de las Mujeres Ferry para Isla Las Mujeres: trajeto feito por Ultramar Horário: de h em h de 9-17:15h Preço: $374 (R$74) Endereço: Cancún, Playa Caracol, Blvd.Kukulcán km 9.5, Hotel Zone Dia 10: retorno OBSERVAÇÕES DE CANCUN Baladas: Cocobongo, Daddy O., Señor Frogs. Melhores hoteis: na barra superior do 7 (Dream Sands, Riu Cancún e Riu Palace das America’s). PONTOS TURÍSTICOS DE CANCUN Paroquia de Cristo Resuscitado Museo Maya de Cancún Horário: ter-dom de 9-18h Preço: $70 (R$14) La Isla Shopping Village Um shopping a céu aberto, bastante original, nos arredores de uma marina de onde partem vários passeios para ilhas adjacentes. Considerado um dos shoppings com o maior custo-benefício de Cancún, com preços que podem ser comparados aos que são praticados no Brasil. Publicado em: https://mspriscila1.wixsite.com/meusite/blog/roteiro-cancun-2018-10-dias
  5. Olá, depois de um tempo de acontecido, venho dividir com vocês minha lua de mel em Cancún. A escolha se deu por parte da minha esposa, da minha parte eu iria para Punta Del Este. A chegada no aeroporto de Cancún deve ser com atenção, porque você é atacado por pessoas vendendo pacotes de passeio e taxistas igual fosse uma rodoviária grande. Dica: tem umas vans que vão para a zona hoteleira com o preço mais barato que os do táxis, igual regime de lotada, encheu partiu. Não vá de táxi, a chance de você ser enganado é alta, melhor opção é a van, porque você vai com mais gente e o caminho é um só, todos vão para zona hoteleira (isso se você for se hospedar lá) Pois bem, fomos no mês de Setembro pra lá e todos os sites e dicas que eu pegava dizia que não é uma temporada boa pra viajar pra por causa do período climático de muitas chuvas, demos sorte de não pegar chuvas nem furacões no período que tivemos lá, só um dia que choveu a noite e só, mas na Cidade do México houve um terremoto de grandes proporções que me deixou bastante preocupado, porém conversando com os locais, me informaram que esses eventos em Cancún são basante raros. Ficamos hospedado no The Royal Islander. Prós: Infraestrutura ótima, funcionários excelentes. Vão faltar palavras pra descrever os pontos positivos, porém não posso deixar de mencionar alguns pontos. - Tem um mini mercado dentro do hotel que você pode comprar usando de um saldo calção que deixa na hora do check-in que pode ser usado para tudo o que você comprar dentro do hotel, se não me engano o mínimo que pode deixar é U$100,00 e com esse valor consegui me virar muito bem com itens como: água, lasanha de microondas, souvenires, sucos, biscoitos e os lanches nos restaurantes durante 5 dias. As coisas são muito baratas e o dólar comparado ao peso mexicano faz bastante diferença. - O hotel é grande suficiente para ter três restaurantes super bons, tem um restaurante mais chique, outro mais casual e outro para lanches, todos top demais. - A limpeza é impecável, jardins muito bem cuidados, o hall de entrada sempre limpo e cheiroso. O custo benefício em se hospedar lá vale muito. - Essa rede de hotéis tem a vantagem de te autorizar o trânsito nas partes comuns dos hotéis deles. Há um ônibus que te leva de um hotel a outro e o melhor hotel dos dois hotéis da rede é o The Royal Sands, esse é sacanagem de tão lindo que é, fui lá e tirei uma ondinha na piscina que parece que faz ligação com o mar. Contra: Longe do centro urbano, como toda a zona hoteleira. (aproximadamente uns 10 min de ônibus) - Café da manhã sem variedade, ainda mais para quem ficou 5 dias, nada que denigra a qualidade do café da manhã. The Royal Islander . The Royal Sands Os passeios são bastante comum a todos os visitantes da cidade e não tenho muito a acrescentar. Chichén Itzá opte por um passeio que não inclua a parada em tribo local para almoço. O bagulho é longe pra canudo estava um calor fora do comum uma umidade do ar nas alturas, comida ruim, nada pra ver de legal e uma chance de passar mal bem grande, minha esposa e eu estávamos preocupadíssimos um com o outro, se segurando pra não passar mal e não falamos isso pra não nos preocuparmos, tentam te vender todas as pedras dizendo que são energizadas. Pra quem gosta e é adepto de um passe de macumba, tem isso lá de graça. A companhia que fez nosso turismo pra lá foi a 13 Baktun não sei se todas incluem essa parada no roteiro, mas esta sim então fica a dica. Isla Mujeres: Vale a pena o passeio, vá até o cais no centro (para quem está no zona hoteleira, os ônibus passam lá 12 a 15 min de viagem. valor do passagem 1 dólar para todos os ônibus) e pegue um ferry boat, há várias companhias que fazem o trajeto para a isla, veja a que valha mais a pena e bom passeio. Dica: Dentro do barco tem várias atrações legais, danças de países latinos, bebida liberada e muito sorriso, nesse trajeto vão te vender passeios na ilha, como andar de carrinho de golfe ou mini bug, esteja sóbrio e atento para escolher e estar ciente de todas as informações. Eu e minha esposa não somos adeptos a bebida alcoolica e passaram a perna em mim, comprei um passeio de mini bug e não me falaram que precisa estar com minha habilitação brasileira para dirigir o bug e eu nem perguntei, pois achava que não precisava e não valeria, mas chegando na ilha me pediram a cnh, quis cancelar o passeio, só que pra cancelar o passeio tem que pagar uma multa e pra dirigir o mini bug tem que pagar uma taxa de seguro, ou seja, te enrolam de todos os lados, se isso foi avisado? Claro que não, paguei a droga do seguro pra dirigir pela ilha. Valladolid: Foi uma parada na volta do Chichén Itzá. É uma pequena cidade, do tamanho de um bairro, que é centenária (datada de 1543), do período maia e é reduto de maioria do povo de origem maia. Culturalmente muito rico. Não faça esse passeio aleatoriamente, só se tiver atrelado a Chichén, é muito longe, umas 2 horas de viagem pra ir sozinho. Cenote: São vários em Yucatán, os roteiros que passam por chichén sempre incluem um cenote qualquer. São cavidades naturais na terra com águas muito profundas, te dão toda o equipamento para nadar no cenote, pagando alguns dólares por isso. (a época que fui foi 10 ou 15 dólares) Resumindo: Não voltaria, a cor da água realmente é sacanagem, muito bonito, mas a água do mar é quente e no período que fui muito suja de alga. De bonito é isso e a parte de infra da zona hoteleira que foi construída sob medida pra isso. O centro urbano é precário e feio, achei parecido com a Uruguaiana no RJ rsrsrs. No mais é mais badalado do que realmente é. (minha opinião) Diferente do que achei de Barcelona, ahh mas é na Europa, ok. Porém achei que valeu muito mais a pena o investimento, falando financeiramente, gastei um pouco menos em Cancún, algo em torno de R$1,5K a menos, se pudesse colocaria esse valor e voltava pra Barcelona, sem dúvida. Leia meu relato sobre Barcelona aqui
  6. Ola, pessoal! Conhecemos Cancun, Isla Mujeres, Playa del Carmem, Cozumel e Tulum de 28/11 a 6/12. Uma das nossas duvidas era como dividir os dias. Li que Cancun era bem americanizado e cheio de resorts all inclusive, Playa era menor com uma rua agitada e Tulum mais zen. Como nosso estilo de viagem nao é de ficar em resorts e sim conhecer a cidade, as praias e partes historicas, decidimos ficar em Cancun só o necessário, preferimos ficar mais em Playa e Tulum. Minha opiniao no fim da viagem: achei encantos em Cancun 💕! Infelizmente nao deu tempo de conhecer as praias de la, só a que saia o ferry pra Isla. Passeamos um pouco pelo cidade (fora da zona hoteleira) e gostei bastante, queria ter andando mais. Resumindo, hoje eu teria ficado mais um ou dois dias la. Playa é legal, mas dormir uma noite pra mim seria o suficiente, as praias de la nao sao tao boas e o centro mto shopping pro meu gosto rsrsrs. Agora Tulum eu amei! Queria ter ficado mais dias la dia 28/11 cancun - chegada 29/11 cancun - isla mujeres/praia 30/11 cancun/playa - chichin itza/cenote ik kil 01/12 playa del carmem - praia mamitas 02/12 Playa del carmen - Cenote azul, akumal, xpu-ha 03/12 Playa del carmen /Tulum - Cozumel 04/12 Tulum - Ruinas e praia 05/12 Tulum/cancun - Gran cenote e praia 06/12 Cancún - mercado/volta Dicas: - Geralmente os preços de hoteis, comidas e etc nao estao inclusos as taxas e impostos, são cobradas no final. - La rola gorjeta, a gente dava mais ou menos os 10% da conta. - Se comprar as passagens dos onibus ADO com antecedencia são bem mais baratas. - O onibus ADO que sai de Chichen Itza passa primeiro em Tulum e depois segue pra Playa - Em Chichen Itza tem guarda volumes (100 pesos por mala) - As vans de Playa para Tulum rodam o dia todo. O ultimo acho que sai la pelas 23h. São os que passam nos principais cenotes. - Vale a pena ir com guia em Chichen. Nao precisa fechar com agencia, la na hora dá pra juntar uma galera e dividir. - Quem chegar no aeroporto de Cancun e for de busao ate o terminal ADO pra depois ir de taxi pro hotel, se estiver animado ande um pouco ate a avenida atras do terminal, o taxi é bem mais barato. - Em Cancun a melhor cotação que achamos foi na frente do terminal e em Tulum foi a melhor da viagem, na rua principal...mas nao lembro o nome. - Muitas praias pagam pra entrar. A mais bonita que fomos foi em Tulum, a playa Paraiso, e é de graça! Em Cancun tem as entradas publicas, mas como nao fui nao posso opinar rsrr - Tequila no Walmart em Cancun foi bem barata! Compramos um azeite de oleo de abacate com chipotle bem gostosinho. - Experimentem o doce marchesita, é mto bom. Fizemos tudo por conta, sem contratar agencias de turismo. Como íamos andar bastante e mudar de cidade, pensamos em alugar um carro. Porem, lemos que a policia tem costume de extorquir os turistas pedindo propina, entao desistimos de alugar. Essa decisao foi muito dificil: por um lado carro ou moto seria uma mao na roda, especialmente pra gente que gosta de rodar bastante, mas esse lance da policia, a dificuldade de estacionar e das empresas de locação serem enroladas nos fez desistir. Conseguimos fazer a maioria das coisas que planejamos de onibus e taxi de boa, mas demoramos mais e foi mais cansativo. As vezes iamos pra um lugar e mesmo nao curtindo mto acabavamos ficando pela preguiça de ir negociar com taxista ou pegar onibus. Ainda nao sei dizer se valeria o risco de alugar o carro, mas que teria sido mais prático, isso sem duvidas! Achei a regiao bem cara. Passeios, lembrancinhas, comida, entradas de praia. Taxi era coisa de 40 pesos por uma distancia de uns 3 km. O passeio mais em conta que vi era 40 dolares por 40 minutos de mergulho. Com o dólar a 4 golpinhos...ficava pesado. Pegamos promoção de passagem pela TAM por 1550 ida e volta cada um, e gastamos 4000 reais pelos 8 dias os dois, fora os hotéis. Dia 28/11 Chegamos em Cancun dia 28/11 no fim da tarde. Logo na saída do desembarque tem um pessoal com informações turísticas, que explicaram todas as opções pra chegar no hotel. Optamos por pegar um ônibus ADO ate o terminal do centro, e la pegamos um taxi ate o hotel. Quem estiver disposto, tente pegar o taxi na avenida Tulum, que fica atras do terminal. Sai metade do preço. Na frente do terminal tem uma casa de cambio e estava com cotação boa. Nesse dia estávamos muertos da viagem e só jantamos e fomos descansar. Nosso hotel ficava mais pro centro, proximo ao terminal ADO, cerca de 2,5 km, e proximo a zona hoteleira. Chama SUITES MALECON, é um ape todo equipado, mto bom. Ali proximo tem ponto de onibus. Dia 29 Nao tinhamos fechado o cafe no hotel e fomos num restaurante proximo. Pagamos cerca de 10 doletas cada. Andamos uns 15 min ate o ponto de onibus para pegar um ferry para ISLA MUJERES pelo Porto Embarcaderos acho que era umas 12h (enrolamos e fomos tarde). Tem tb a opção de Puerto Juarez e Caracol. Sao uns 30 minutos pra chegar e o ferry da ULTRAMAR eh bem bacana. Isla eh uma delicia, estilao praia msm, com centrinho de artesanato e restaurantes. Fomos a pe ate a PLAYA NORTE, fica uns 15 min do porto. A praia eh gostosa e estava bonita, passamos o resto do dia. Compramos breja e comida no 7eleven. Muitas pessoas alugam carro ou moto pra passear. Nesse dia queríamos ficar de boa e ficamos só la, mas acho que vale dar um role na ilha sim! Voltamos no fim da tarde para Cancún e saímos pra comprar passagem pra Chichen Itza (se comprar antecipado tem desconto) e comer. Encontramos uma praça no caminho frequentada pelos locais, com barraquinha de comida. Tava rolando show de jazz e ficamos por la. Comemos gringas de pastor, nachos e marchesita (docinho muitcho bom). Queria mto ter comido milho assado, mas nao cabia mais. Vou tentar fazer em casa kkkk Passamos no mercado pra comprar pao e fazer lanchinho pro dia seguinte. Dia 30 Fizemos nosso check-out e pegamos um ADO no terminal para CHICHEN ITZA as 8:45 (só tem esse horário) e chegamos por volta meio-dia. Graças a Deuxxx la eh uma hora a menos de Cancún, pq senao seria mais corrido do que foi. A entrada custa 245 pesos e, como tem guarda volumes grande (100 pesos), levamos nossa mala toda pra depois seguir para Playa del Carmem. Na entrada é cheio de guia turistico. Custava 900 pesos por 1:30h. Falamos pra um deles que gostariamos de dividir e nao demorou muito pra compor um grupo. Dividimos com um pessoal da Colombia e pagamos 120 pesos por pessoa. Nosso guia foi muito bacana, falava devagar, entendemos bem e valeu mto a pena. As ruinas sao mto legais, a piramide Kukulkan é linda! La dentro tem mto artesanato, li que sao os melhores preços pra compras, mas nao tive tempo de ver quase nada, o único ônibus para Playa saia as 16:30 e ainda fomos ao cenote Ik Kil. O cenote eh pequeno mas super bonito. Tem banheiros e lockers. Fica uns 6km de Chichen, pegamos um taxi por 160 pesos ida e volta. Bom, seguimos para Playa. Eu coloquei Playa como segundo destino pq achei q era mais perto de Chichen, que chegaria mais rápido e tals. Pero no! O busao parou primeiro em Tulum e depois seguiu pra Playa...🙄 Chegamos umas 21h e quebrados. O terminal fica na 5 avenida e, como bons ̶P̶a̶o̶ ̶d̶u̶r̶o̶s̶ mochileiros 🤣, seguimos a pé por ela pra ir ao hotel rsrsr. Paramos na metade do caminho pra jantar e comi uma quesadilla mara no Texas BBQ. Tinha promoção e a comida era otima. Fomos mais duas vezes depois. Eu achava que Playa era mais de boa, com centrinho de compras tal, mas é bem agitado e cheia de lojas de grife, restaurantes, bares, praticamente um shopping. A quinta avenida eh bem bonita e extensa, se nao tiver alugado carro sugiro ficar próximo dela na altura do terminal ADO, que tb eh perto do ferry pra Cozumel e das vans pros cenotes. Senão ou anda muito ou depende de Taxi. Nos hospedamos no Grand Fifty e é um hotel mto bom, porém um pouco afastado do centro da 5 avenida. Dia 01/12 Fomos conhecer a famosa PLAYA MAMITAS, mas pra nossa tristeza estava cheia de sargaços e o mar mexido. Bom, pelo menos havia um Oxxo perto pra comprar os quitutes e breja. A faixa de areia eh meio estreita, mas ficamos de boa tomando sol, tava um dia bonito. A praia estava cheia e rolando festa num barzinho. Pelo o que percebi, tirando a playa Mamitas e a do porto, as praias sao acessadas pelos resorts e são meio afastadas do centrinho...sei la, fiquei meio perdida hahhhaha. A moça do hotel comentou da praia Punta Esmeralda, mas nao deu tempo de ir. playa Mamitas Praia do porto A noite fomos na quinta avenida. Tem uma sorveteria chamada ALDOS e é mto boa! Comemos um sorvete que tinha uma massinha de panqueca e eu amei. Custa uns 20 reais mas vale! Dia 02/12 Pela manhã fomos ao CENOTE AZUL. Pegamos uma Van que vai a Tulum e pedimos pro motorista parar la, super tranquilo, tem Van toda hora saindo. A entrada eh logo na estrada. Pagamos 180 pesos pra entrar e la nao tem lockers. Levamos snorkel e eu, friorenta que sou, levei uma blusa neoprene. Esse cenote eh aberto, bate sol. A água é fria mas suportavel. Adorei o lugar, eh lindo. Agua clarinha, mas nao tem mtos peixes nao, só aqueles pequeninhos que bicam os pés. Ficamos cerca de uma hora la. Em seguida pegamos a van de novo pra ir ate AKUMAL. Akumal tem duas entradas, uma custa 100 pesos e outra 50 pesos, nao sei porque! Entramos pela de 50 pesos (achei meio estranho, nao nos deram nenhum papelzinho, nao tinha placa com valores e etc...). Li que em la tem tartarugas e que é boa de mergulho, mas o mar la tb nao estava bom, tinha mto sargaço na agua e na areia, a praia estava mto feia. A faixa de area é estreita e lotada de cadeiras dos hoteis. Fui estender minha canguinha embaixo de um coqueiro, eis que veio um lazarento do resort falar que só podiamos ficar na frente das cadeiras, ou seja, quase dentro do mar. Que raiva, quase chutei a canela dele. Foi o pior lugar que fomos. Os resorts dominam. Se vc nao estiver hospedado nao é bem vindo. Ficamos pouquissimo tempo e fomos embora. Mais uma vez pegamos a van e paramos na praia de XPU-HA. A praia tb tinha bastante sargaço, mas conseguimos deitar na areia de boa e ficamos o resto da tarde por la. Pagamos 80 pesos pra entrar. Dia 03/12 Nao estavamos dando sorte com as praias, o mar estava muito mexido e cheio de sargaços. Nao estava nos nossos planos ir em COZUMEL, mas arriscamos ir, e foi muito bacana! Me encantei pela ilha! Andando pela 5 avenida em Playa tem varias empresas de passeio. Queriamos fazer mergulho, mas como o mar estava ruim o moço nao nos aconselhou, ai apenas alugamos uma moto pra rodar e fazer snorkel no raso mesmo. Pegamos um ferry do winjet, o valor para dois e a motinha ficou 1150 pesos. Motinha furreca, caindo aos pedaços hahahah mas deu tudo certo. A ilha é gigante! Tem um centrinho super gostoso. Primeiro paramos no MONEY BEACH e mergulhamos ali mesmo. Nao tem areia, é tudo pedra, mas tem um bar que aluga espreguiçadeiras. Deu pra ver alguns peixinhos e corais. Seguimos os proximos pontos de mergulho mas nao paramos em nenhum. Ou a praia tinha sargaços, ou pagava pra entrar e tinha minimo de consumação (sem saber como tava a praia nao quisemos arriscar). Fomos para o outro lado da ilha, onde o mar é mais agitado, mas tem uma vista linda. Paramos na praia CHEN RIO e almoçamos no El Pescador. Nao tinha tanto sargaços e o mar estava bonito. Valeu a pena alugar a moto e conhecer a ilha toda, ver a vegetação e as pedras vulcanicas que tem aos montes, pena que o dia estava nublado e o mar mexido. Queria ter feito mergulho Voltamos pra Playa e seguimos para TULUM. 04/12 Ficamos hospedados no hotel Corazon de Jade, que fica na rua principal e pertinho do terminal. Alugamos uma bike (20 reais o dia) e fomos pras ruinas, fica a uns 3km do centro. Custou 70 pesos a entrada, dessa vez nao fizemos com guia. As ruinas sao lindas, com uma vista linda e o lugar é cheio de iguanas! Imperdível! Saindo de la fomos na PRAIA PARAISO. Ai sim minha gente, achei o mar do CARIBE! A praia é longa, extensa, tem resorts e bares, mas eles nao se importam de vc estender sua canga ao inves de alugar cadeiras, pelo contrario, te atendem na areia mesmo. Almoçamos e ficamos a tarde toda la. Tinha um pouquinho de sargaço, mas consegui entrar na agua! Voltamos para o hotel e fomos dar uma volta. O centrinho de Tulum é o centro que espero de uma praia. Com lojinhas de artesanatos, restaurantes, barzinhos, mas sem parecer shopping rsrrss, tudo bem zen. Achei carinha tb, tem que dar aquela barganhada. Gostei demais de la! A cidade é bem pequena mas bem ajeitadinha, estavam reformando o calçadao, tem bastante ciclofaixas, é limpa, tem varios cestos de lixo espalhados pela cidade. Amei ❤️ 05/12 Fomos de bike ate o GRAND CENOTE, fica a uns 5 km do centro. Pagamos 180 para entrar e tem banheiros, lockers, lugar pra tomar sol. Tem uma parte aberta e outra mais fechadas, são pequenas cavernas com morcegos e passaros. A agua é cristalina e tem tartaruguinhas. Tem tb ali perto o cenote DOS OJOS, mas era bem mais caro e acho que tem o mesmo perfil do Grand Cenote, porém maior. Preferimos voltar na praia Paraiso e ficamos ate umas 17h. Mar azul e um solao maravilhoso! A noite voltamos pra Cancun, iriamos embora no dia seguinte. 06/12 Tinhamos apenas a parte da manha pra passear, mas o tempo tava estranho, entao nem fomos a praia. Aproveitamos pra ir ate o Walmart pra comprar lembranças e tequilas. A tarde pegamos o voo de volta pro Brasil.
  7. Olá pessoal, gostaria de saber a opinião de vocês sobre o roteiro abaixo. Na verdade a dúvida maior é sobre os trechos que vou fazer de ônibus noturno. É viável? É seguro? Da para comprar os trechos antes pela internet? Tulum ou Playa, qual melhor para se hospedar? 03/03 (Domingo) Cidade do México -Chegada na Cidade do México às 05:05 -El Zócalo -Templo Mayor -Palácio Nacional e painéis de Diego (Palácio de Belas Artes) -Torre Latinoamericana 04/03 (segunda-feira) Cidade do México -Pirâmides de Teotihuacán 05/03 (terça-feira) Cidade do México -Museu de Antropologia 06/03 (quarta-feira) Cidade do México -Castelo de Chapultepec -Museu Nacional -Basílica de Guadalupe 07/03 (quinta-feira) Cidade do México -Casa de Frida Kahlo -Casa Museu de León Trotsk -Mercado de Coyoacán 08/03 (sexta-feira) Cidade do México-Puebla-Oaxaca *Pegar Daytrip para Cholula/Puebla -Ficar na rodoviária de Puebla *Ônibus noturno para Oaxaca (5hs de ônibus) 09/03 (sábado) Oaxaca- San Cristobal de Las Casas -Tour de Mitla + Hierve el Agua *Ônibus noturno para San Cristobal 10/03(domingo) San Cristobal de Las Casas -Chegada em San Cristobal por volta das 8hs -City tour em San Cristobal *Agendar Tour para Palenque no outro dia 11/03(segunda) San Cristobal de Las Casas - Palenque-Mérida -Sítio Maia de Palenque *Ônibus noturno para Mérida 12/03(terça) Mérida -Chegada em Mérida por volta das 10:00 -Sítio Uxmal *Agendar Tour de Chichen Itzá com volta para Riviera 13/03(quarta) Mérida-Chichen Itzá-Playa del Carmen/Tulum -Chichen Itzá -Volta pela PLaya de Carmen 14/03(quinta) Playa del Carmen/Tulum 15/03(sexta) Playa del Carmen/Tulum -Cobá 16/03(sábado) Playa del Carmen/Tulum 17/03(domingo) Cancun 18/03(Segunda-feira) Cancun-Havana(fim do dia) 19/03(Terça-feira) Havana 20/03(Quarta-feira) Havana -Ver como fazer bate e volta para Varadero 21/03(Quinta-feira) Havana 22/03 (Sexta-feira) Havana-Lima (vou fazer a volta por lima pq fico no Peru até dia 31/03) Desde já sou muito grata a quem puder contribuir!! Abs!
  8. Galera vou passar o mês de Março mochilando por esses países, quem estiver por algum desses nas datas vamo se encontrar!! Abs!! 03/03 (Domingo) Cidade do México -Chegada na Cidade do México às 05:05 -El Zócalo -Templo Mayor -Palácio Nacional e painéis de Diego (Palácio de Belas Artes) -Torre Latinoamericana 04/03 (segunda-feira) Cidade do México -Pirâmides de Teotihuacán 05/03 (terça-feira) Cidade do México -Museu de Antropologia 06/03 (quarta-feira) Cidade do México -Castelo de Chapultepec -Museu Nacional -Basílica de Guadalupe 07/03 (quinta-feira) Cidade do México -Casa de Frida Kahlo -Casa Museu de León Trotsk -Mercado de Coyoacán 08/03 (sexta-feira) Cidade do México-Puebla-Oaxaca *Pegar Daytrip para Cholula/Puebla -Ficar na rodoviária de Puebla *Ônibus noturno para Oaxaca (5hs de ônibus) 09/03 (sábado) Oaxaca- San Cristobal de Las Casas -Tour de Mitla + Hierve el Agua *Ônibus noturno para San Cristobal 10/03(domingo) San Cristobal de Las Casas -Chegada em San Cristobal por volta das 8hs -City tour em San Cristobal *Agendar Tour para Palenque no outro dia 11/03(segunda) San Cristobal de Las Casas - Palenque-Mérida -Sítio Maia de Palenque *Ônibus noturno para Mérida 12/03(terça) Mérida -Chegada em Mérida por volta das 10:00 -Sítio Uxmal *Agendar Tour de Chichen Itzá com volta para Riviera 13/03(quarta) Mérida-Chichen Itzá-Playa del Carmen/Tulum -Chichen Itzá -Volta pela PLaya de Carmen 14/03(quinta) Playa del Carmen/Tulum 15/03(sexta) Playa del Carmen/Tulum -Cobá 16/03(sábado) Playa del Carmen/Tulum 17/03(domingo) Cancun 18/03(Segunda-feira) Cancun-Havana(fim do dia) 19/03(Terça-feira) Havana 20/03(Quarta-feira) Havana -Ver como fazer bate e volta para Varadero 21/03(Quinta-feira) Havana 22/03 (Sexta-feira) Havana-Lima 23/03 (Sábado) Lima 24/03(Domingo) Lima 25/03(Segunda-feira) Lima 26/03(Terça-feira) Lima 27/03(Quarta-feira) Lima-Cusco 28/03(Quinta-feira) Cusco 29/03(Sexta-feira) Cusco 30/03(Sábado) Cusco 31/03 (Domingo) Cusco -Saída de Cusco às 05:30
  9. Querides do meu Brasil Varonil, isto é o relato das coisas que eu lembro, mas sem cronograma definido. As imagens serão um misto de fotos que tirei com imagens do Google (você vai entender). Foram 23 dias em solo mexicano. Agradecimentos à comunidade do mochileiros (em especial ao Michradu) e ao Dani Vamos às considerações gerais: *Ônibus: As estradas dos trajetos que fiz estavam em boas condições. Viajei sempre pela ADO e deu tudo certo. É mais barato comprar com antecedência pela internet, cada ônibus oferece uma passagem (só uma ) com um bom desconto e é ainda mais barato comprar em algum guichê espalhado pelas cidades. * Mexicanes: sempre muito gentis e solícites viva México <3 Não se preocupe caso você se perca entre ônibus e metrôs, es mexicanes vão te perguntar pra onde você quer ir só de ver sua cara de perdide. * Comida I- pimenta: sempre me perguntavam o quanto picante eu queria, isso quando a pimenta não vinha separado... então, sussa (mas se tiver o adjetivo “bravo” depois do nome da comida é por sua conta e risco) * Comida II - aminais: são super carnívoros e adoram carne de porco (puerco, cerdo, jamón). Passei em vários restaurantes sem nenhuma ou com uma só opção vegetariana e acho que só vi um item de um cardápio de um restaurante com o selo vegano. E nem sei se era vegano de verdade mesmo kkkkk mas tem restaurante vegano no centro da Cidade do México * Comida III - variedades: água de Jamaica é um chá gelado de hibisco bem gostoso. Água de horchata é de arroz e é bem gostosa. Esquites é um copo de milho cozido com uma erva lá, maionese, queijo, limão e chilli e é a coisa mais deliciosa que já inventaram. Eles comem grilo seco também, os chapulines. Deixe pra comê-los em Oaxaca. E michelada é cerveja com limão sal e pimenta. Muitos acrescentam suco de tomate, que lá se chama clamato. Mezcal é o mesmo que Tequila, só tiveram que botar outro nome por questões de registro. Os tacos AL pastor (porco) e de suadero (gado – res) fazem muito sucesso. E tamales são tipo pamonhas adiferentadas. Rola tamarindo pra todo lado: suco, doce, doce com pimenta, etc * Dinheiro: vi câmbio de reais em Cancun, e tava muuuuuuito ruim. O esquema é levar dólar e trocar por peso mexicano no segundo andar do aeroporto, entre o portão 6 e 8, salvo engano, do T1. Melhor cotação mesmo (em fev/2016, 1 dolar valendo 17.23 pesos) Pra 23 dias, 1500 dólares foram mais que o suficiente. * Isic card :ninguém aceitava. Os moços do museo de Templo Mayor e da Torre latinoamericana só aceitaram porque eles eram legais. * Acapulco: todos amamos o Chaves, mas Acapulco foi cortada dos planos porque era meio contramão e porque dizem que não é mais como antigamente, que já foi alguma coisa nos anos 70, que tem muita violência lá, etc. O hotel do Chaves ainda tá lá. * Hospedagem: Fiquei em quarto coletivo de hostel, sempre checando no tripadvisor e reservando pelo booking.com na cidade anterior. Deu tudo certo, em cada cidade falo sobre o lugar em que fiquei. * Domingos: Aos domingos os museus do país são de graça para os mexicanos, isso quer dizer que estão mais cheios! E segunda feira normalmente uma boa parte deles nem abre. * Dica geral pra mochileires sem muita experiência: Faça seu plano de viagem dia-a-dia. Você deve encontrar mil coisas legais que não vai dar tempo de fazer (não abra mão de pelo menos 1 dia livre sem nada planejado), então coloque no plano reserva. Diante de contratempos ou adiantamentos, você resgata o plano reserva... eu mesma usei metade do que fiz, lê o relato que vc entende!
  10. Olá, como prometido vim aqui contribuir com a minha experiência de viagem para Cancún e Playa del Carmen. Primeiramente, minha viagem me deixou muito satisfeita porque pesquisei muuuuito nesse fórum, busquei as melhores dicas e experiências. Então, quando for viajar faça o mesmo! Pesquise até encontrar o roteiro ideal pra você. Minha viagem foi do dia 23 de fevereiro a 3 de março. Eu fui junto com meu namorado, tivemos uma experiência incrível. Meu voo foi pela Copa Airlines e recomendo muito. Pontualidade, bom serviço a bordo. Paguei 1600 reais parcelado na passagem e levei 1000 dolares tendo em mente a economia. Só gastei metade do dinheiro. Para o casal o total, incluindo a hospedagem ficou em 1200 dólares Bom, no início, quando comprei a passagem em promoção pelo site VIAJANET, achava que Cancún seria meu destino. Entretanto, com minhas pesquisas e ,agora, experiência, cheguei a conclusão com 100 % de certeza que Playa del Carmen é a melhor opção de estadia. Por que? Cancun é um antro de resorts caríssimos, all inclusive, para pessoas que tem dinheiro pra gastar. Tudo é em dólar e as distâncias para os pontos turísticos são maiores. Playa é uma Búzios chic, muito animada, com opções de hospedagem e comida baratas e perto dos principais passeios e da badalação. Com essa ideia vaga em mente, e a partir dos conselhos desse fórum e de uma amiga, minha hospedagem ficou assim: Entre o dia 23 e 25 ficaria no Centro de Cancun, num Hostel chamado Mundo Joven. E do dia 25 ao dia 3 em um Hostel em Playa chamado 3B chic and cheap. Minhas reservas foram efetuadas pelo booking. Foi a primeira vez que fiquei em Hostel e para eu e meu namorado considerei que nao vale muito a pena. As diárias eram em média 30 dólares por dia e com um pouquinho a mais ficaria em um quarto privativo em uma pousadinha, onde eu teria liberdade, privacidade e mais segurança. Um adendo é que se você estiver viajando sozinho, hostel é uma boa porque você faz amizades e tal, então seria legal. O hostel em Cancún era razoável, as camas eram boas, os lockers grandes e com tomadas, as pessoas eram amigáveis. Tinha um café da manhã simples, com pão de forma, manteiga e geléia, frutas, café, cereal. Bem legalzinho. Nesse hostel tem até um brasileiro, o Gabriel, muito gente boa que trabalha lá e nos deu várias dicas. O problema era o banheiro, totalmente alagado e com lama. A água vazava pro quarto, era um nojo. Tirando isso, acho que para o preço é OK. Meus dois dias em Cancun foram meio fracos, exatamente devido ao fato de a cidade ser feita para ricos. Assim que cheguei no aeroporto, percebi que era verdade o que falam dos mexicanos e a famosa propina. Enquanto eu esperava pelas minhas malas, o Ciro, meu namorado, foi ao banheiro. Quando ele foi enxugar as mãos, um funcionário entregou o papel toalha na mão dele, e depois de alguns segundos esticou a mão pedindo por 2 dólares hahahaha como ele não tinha trocado, ele veio me pedir e já avisei pra ele que isso era lábia e para cairmos fora logo kkkkk Trocamos 20 dolares em pesos no aero, só para pegar o bus. UMA DICA: NÃO, NUNCA, JAMAIS TROQUE SEU DINHEIRO TODO POR PESOS. VÁ TROCANDO AOS POUCOS QUANDO ENCONTRAR BOAS COTAÇÕES NAS CASAS DE CÂMBIO, QUE TEM A CADA ESQUINA. Muitas coisas, como o OXXO, ELEVEN (lojinhas de conveniência) e Walmart tem cotações de 18 pesos por dólar, então vale muito a pena. NÃO ESQUECE!! PRIMEIRO DIA: Saindo do aeroporto, tinha em mente, devido as pesquisas, pegar o ônibus ADO para o centro de Cancun. E assim fomos. Não pegue táxi nem pague um shuttle. O ônibus é tipo executivo, a uma hora do centro de Cancun. 66 pesos, bem tranquilo. Tenha coragem e paciência de cruzar o aeroporto (por fora) com os chicos gritando taxi taxi taxi e achar em frente ao portão 8 o ponto do ônibus. Ali mesmo se compra o ticket, NÃO compre em outros lugares ou com outras pessoas, porque vai ser mais caro. Ao chegar ao centro, as primeiras impressões foram ruins, é tudo bem feinho. Nosso hostel era muito perto do terminal ADO. Por volta do meio dia chegamos, mas o check in só era a partir das duas. Então, guardamos nossa mala num quartinho do hostel e fomos fazer o reconhecimento do local e trocar nosso dinheiro lá pra pagar o hostel, já que a cotação é melhor que a do aero. Fizemos o check in e partimos para pegar o ônibus R1 a caminho da Playa Delfines, onde tem aquele letreiro colorido. Os ônibus são muito ruins, sem ar condicionado, piores que os do Rio de Janeiro. No dia, estava ventando muito, o mar tava meio agitado, mas deu pra dar um gostinho das praias do Caribe Mexicano. É assustadora a quantidade de resorts no caminho. Pra quem tem um pouco mais de dindin é uma beleza! Na volta da praia, paramos na rua principal onde tem a cocobongo e as outras boates. Estava louuuca pra ir a cocobongo, mas pagar 55 dólares por isso (na quarta feira é mais barato) estava me fazendo recuar. Mas boas surpresas virão hahahaha Pegamos o ônibus R2 de volta e resolvemos passar no walmart. Compramos besteiras pra comer e meus shampoos (Loreal sulfate free só 98 pesitos, o que é tipo 6 dólares ). Voltamos andando para o Hostel porque tinha que pegar dois ônibus ou um táxi, e somos muito pão duros kkkkkk Foi ótimo porque conhecemos uma casa de tequilas, tomamos vários shots de graça. Eu tomei uma dose de Mezcal ( uma bebida que tem um vermezinho dentro kkk eca) e o Ciro tomou uma dose de Scorpion e comeu o escorpião que tava lá kkkkkk foi muuuito engraçado. Não compramos nada porque uma tequila era tipo 450 pesos chorando. Demos uma propina pro vendedor muito gente boa, valeu a pena ter andado. Voltando ao hostel, tomamos um bom banho e descansamos um pouco. Subimos pro terraço do hostel que é muito jeitosinho, conhecemos duas meninas brasileiras e um brasileiro, além do menino que trabalhava no hostel. Combinamos de sair mais tarde pra alguma boate. Pedimos ao gabriel uma dica de onde comer coisas baratas. Ele nos indicou o Parque Las Palapas, pertinho do hostel. Comi o melhor burrito da vida e provei o que é uma pimenta mexicana. O Ciro, no estilo: sou macho! encheeeeu o burrito dele de guacamole suuuper picante e comeu quase chorando kkkkkkk sério, é muito forte. Decidimos então sair pra uma night. Devidamente arrumados pegamos o bus R1 que passa até altas horas com os brasileiros. Chegando na rua das boates, os chicos queriam papo de 30 dólares pra uma ladie entrar na boate. SÓ RINDO. Eu, esperta que sou, rata de Vegas que não paguei um centavo por uma night quando estive lá disse pro Ciro: ESPERA, NÃO VAMOS ENTRAR. Chegou a 20 dólares a oferta para entrar no congo bar. NÃO NÃO NÃO. Os brasileiros foram cada um pra um lado e eu disse pro Ciro que eu queria conhecer o bar señor frogs. Que sorte! Passamos em frente a Cocobongo lá pegas 1:30 da manhã e... SURPRESA: COCOBONGO FREE ENTRANCE. Lógico que não era open bar, mas como só os show me interessaram aceitamos, entramos, dançamos vimos VÁAARIOS SHOWS. Beyoncé, Michael Jackson, O máscara, Homem Aranha... e economizamos 50 dólares, 200 conto kkkkkkk Ao meu ver, valeu muito a pena. Os shows são legaizinhos mas não vale 60, 70 dólares gente. A boate é pequena, de jeito nenhum puts night vegas on shame. Ganhamos nosso dia. SEGUNDO DIA: Acordamos e fomos pegar o Ferry para Isla Mujeres, chegamos ao porto por meio de vans que por sinal são um lixo. Muito maltratadas. Tínhamos em mente ir por conta própria mas quando chegamos ao porto um cara ofereceu um passeio de lancha por 35 dólares. Choramos até 25 dólares incluindo o ferry. Dia radiante, de calor cheio de sol. Primeira parada: Playa norte. Água clara, calma bem bonita. Combinamos de encontrar com o capitão em tal hora para partirmos pro passeio. Já na lancha, nossa primeira parada foi um arrecife de corais que de coral não tinha nada, tinha um barco abandonado, com limo e alguns peixinhos. Nada demais. Fomos então almoçar na Playa Tubarón, onde o capitão faria o almoço. Já foi um parque grande com aqueles mini tubarões. Agora, se resume a uma piscina com um só tubarãozinho. Dá muita pena porque ficam segurando ele, sei lá, não gosto dessas paradas de prender animais e tal. Nado com golfinhos, ih, jamais. Nossa próxima parada seria o parque Garrafón, mas começou a chover muito, muitooo, MUUUUITO. Passeio cancelado. Voltamos ao ferry encharcados, com muuuito frio. Demoraria uma hora pra sair. Foi horrível, ninguém previa que ia chover, a melhor parte do passeio não foi realizada. Ficamos decepcionados. Quando queria ir a Isla mujeres, tinha pesquisado sobre o museu subaquático, com aquelas estátuas e tal. No dia, ninguém estava indo pra lá porque tinha muita correnteza. Não tenho como opinar sobre isla mujeres, mas eu não iria de novo mesmo em um dia bonito. Voltamos para o hostel e descansamos pra ir no dia seguinte pra Playa del Carmen, com expectativas a mil. TERCEIRO DIA: Ida a Playa del Carmen pelo ônibus ADO, acho que era papo de 80 pesos, uma hora e pouca de viagem. Chegando a Playa a impressão mudou. bairro bonitinho, arrumadinho, centrinho bem característico mexicano. Fomos para o hostel e a moça disse que poderíamos deixar as malas lá para passear e só fazer check in quando voltássemos. Como já tinha pesquisado os esquemas, perguntei onde se pegava as vans para Tulum. Vans bonitinhas, com ar condicionado, confortáveis, outra coisa. 40 pesos pra tulum, uma hora de viagem. O motorista nos deixou em frente a entrada das ruínas. 65 pesos pra entrar. Lindo lindo, fomos sem guia mesmo, apreciamos a vista e conhecemos um pouco da história com os cartazes explicativos. As ruínas com a praia em frente é uma coisa linda de se ver. Demos um mergulho na Playa Paraíso. Foi bem legal. Na volta, van de volta pra PDC (Playa del Carmen). Fizemos o check in e passeamos pela quinta avenida. Nesse mesmo dia conhecemos um desses caras que vende pacotes turísticos oferecendo um tour para Chichen Itza. Ele pediu um preço, e como já manjava dos paranauê falei que tinham me oferecido por 40 dólares, mentira né kkkkk feito. Pacote comprado incluindo Cenote Ik kil, almoço, ruínas com guia e a cidade colonial Valladolid. A van passaria para nos pegar 7:20 da manhã. Chegamos ao hostel e fomos descansar. QUARTO DIA: Acordamos bem cedo pra ir às ruínas de Chichen Itza, a van atrasou 10 minutos mas OK. Fomos até um ponto de encontro da agência onde iríamos pegar o ônibus. Primeira parada: Cenote Ik kil. Lindo, gigante. Guardamos nossas coisas em um locker e eu fiz a besteira de não pegar colete, já que não sei nadar bem. Fiquei apavorada, é muito fundo. O Ciro, por outro lado aproveitou muito, pulou da escadaria, fez a festa. Pena que só tínhamos uma hora. Então, seguimos viagem, paramos pro almoço em um restaurante com buffet. Muito bom, comi bastante. Fomos então para as ruínas. Podíamos escolher um guia em inglês ou espanhol. Como eles falam muito rápido, achei que inglês seria melhor. WRONG. O cara falava muuuuuito enrolado, não dava pra entender quase nada. O sotaque prevalecia. De qualquer forma, lá é mágico e maravilhoso. Valeu a visita. PS: CASO QUEIRAM COMPRAR LEMBRANCINHAS COMPREM LÁ, SÉRIO! É MUUUUITO MAIS BARATO. PAGUEI 120 PESOS EM UM CALENDÁRIO MAIA DE PEDRA, LINDO LINDO, MAS QUEBREI ELE NO DIA SEGUINTE SEM QUERER Nossa próxima parada era a cidade colonial Valladollid, onde não se tem nada pra fazer kkkkkkk eu e ciro tínhamos entendido que teríamos que voltar ao bus 4:30, o que nos daria 1:30 h pra passear por aquela cidade sem nada, achei estranho mas fomos. 4:30 estávamos de volta e CADÊ O ÔNIBUS GESUIS??? Perdemos. Era 4:30 do horário de Playa e não do horário dessa cidade, que é uma hora atrasada. Só restaram lágrimas. A sorte foi que eu gravei a cara de um japa muito esquisito que tinha no ônibus e que também tinha se confundido e perdido o bus em Chichen itza. Ele quando se deu conta pegou um táxi de lá pra cidade colonial mas quando chegou o bus já tinha ido. Choramos juntos kkkk só que não. Conseguimos um esquema com um cara lá de nos meter no ônibus da agência dele por 200 pesos cada. Eu só tinha 20 dólares na carteira pq nossa mochila tinha ficado no ônibus. Ficou por isso mesmo e voltamos pra Playa e graças a Deus nossas coisas tinham sido guardadas pela agência. Mesmo cansados, chegamos ao hostel e fomos beber kkkkkk de terça a sábado é open bar pras ladies de 21 h a 22 h, bem legal isso. Os meninos que trabalham no bar são muito gente boa e me deram uma pulserinha de cortesia pra uma boate open bar. Vamo que vamo. Cheguei na boate, peguei umas bebidas mas o cara cismou que o Ciro tinha que pagar pelo menos uma bebida pra eu ter open bar. Me revoltei e sai da boate. Fomos parar na La Vaquita, muuuuuito legal e animada. No final da noite entramos na Pallazzo, tudo de graça. Muito legal. QUINTO DIA: Coba e Cenotes. Estávamos meio cansados de ruínas kkkkk mas como tínhamos acordado BEM TARDE resolvemos que faríamos o passeio com menos importância. Pegamos uma van até Tulum (40 pesos) e de Tulum outra van para Coba (60 pesos-não tem transporte direto). Chegamos lá, pagamos 65 pesos pra entrar nas ruínas. Legalzinho, mas veja antes de Chichen itza se quiser muito, pq depois de ver a melhor você acha tudo um lixo kkkkkk eu achei que ainda podia-se subir no templo maior, mas baniram isso e só em algumas ruínas você pode subir e tal. O legal é que são ruínas pouco exploradas, com muitas árvores em volta e uma complexidade arquitetônica bem menor do que as de Chichen Itza. Saindo das ruínas, alugamos uma bike por 50 pesos cada pra chegar aos cenotes. Tinha três nos arredores. Pra quem sabe andar de bike é bem tranquilo. Pra mim não foi pq não sei direito kkkkkk me estabaquei no chão e me ralei toda na volta, mas faz parte kkkkkk Vimos três cenotes: Multun ha, que é mais longe e na volta desse vimos outros dois. Era 55 pesos pra entrar em cada e como valeu a pena. Gravei o nome do primeiro porque foi uma das coisas mais maravilhosas que eu já vi na minha vida. todos eram cenotes fechados, dentro de uma caverna. É uma coisa de louco. No terceiro cenote que vimos tinha um local em que você podia pular de até 25 metros. O Ciro pulou, eu filmei hahahahaha. Muito alto cara, não dá não. Valeu muito a pena por causa dos passeios. Na volta, tínhamos que chegar até tulum pra depois ir pra PDC. A van ia demorar a passar e um taxista disse que estava indo pegar um casal e como teria que fazer a viagem até perto de tulum cobraria só 100 pesos. QUE FURADA. O casal entrou no táxi com a gente e puxou a carteira do bolso do Ciro sem ele perceber. Como tínhamos pagado antecipado, só percebemos o furto quando chegamos a playa e tínhamos que pagar a van. Sorte que tinha pouco dinheiro, uns 20 dólares e alguns reais. O cara da van foi super compreensivo e nos levou até o hostel pra pegarmos o dinheiro. Jamais confie em táxi no México. Ficamos chateados, mas conseguimos cancelar os cartões e a partir desse dia dinheiro só na doleira embaixo da roupa. Serve como aprendizado. SEXTO DIA: Akumal e Cenote Azul.Pegamos as vans no mesmo local onde se pega pra Tulum, Acho que foram 35 pesos até Akumal. Chegando lá, colocamos nossas coisas no locker (facada de 5 doletas) e ainda bem que trouxemos nosso snorkel do Brasil porque só nessa praia era 15 dólares pra alugar. A praia é linda e fomos nadar em busca das tartarugas. Eu, mais uma vez sem colete kkkkkk nadei até onde pude e por sorte vi duas tartarugas lindas, mas estava muito cansada, daí voltei pra areia. O Ciro viu mais, já que nada que nem um peixe. Bem bonita essa praia. Ficamos um tempo lá e resolvemos ir pra um Cenote. Hora do almoço, muita fome e pouco dinheiro. Resolvemos ir ao OXXO e comer hot dogs mesmo kkkkk tem uma promoção de 2 hot dogs por 22 pesos. Cada um comeu dois, muito gostoso kkkkk OXXO SALVOU NOSSA VIAGEM, ESSA HISTÓRIA DO CACHORRO QUENTE SE REPETIU MAIS UMAS 3 VEZES HAHAHAHA Pegamos a van, daí tínhamos duas opções de cenotes próximos: Cenote Azul e Cenote Cristalino. Pouco dinheiro e muita dúvida. Por sorte o carinha deixou o Ciro dar uma espiada no Cenote Cristalino e ele achou que não valeria a pena pagar 100 pesos cada pra entrar. Escolhemos o Cenote Azul, foi uma ótima escolha: 80 pesos por pessoa e que lugar maravilhoso! Dessa vez com colete (40 pesos pra alugar) e toda serelepe aproveitamos muito, tem muitos peixinhos, é maravilhoso. Valeu a pena. Voltamos ao hotel, bebi no open bar, comi uns nachos MARAVILHOSOS que o menino do bar fez pra mim, jogamos beer pong. Depois não me lembro mais kkkkkkk SÉTIMO DIA:Acordamos tarde de novo e resolvemos ir a uma praia que tinham nos indicado, chamada XCACEL. É uma reserva que tem uma praia selvagem e um cenote. Maravilhosa. Fomos despreparados sem snacks na bolsa, mas com a grandiosidade azul daquele mar a fome ficava pra depois. O cenote tem vários peixinhos que ficam bicando seus pés, é muito engraçado. Foi a praia mais linda que eu visitei, se não fosse pela fome ficaríamos até de noite. OITAVO DIA: Cenote dos ojos. Como de costume, pegamos a van pro Cenote a qual nos deixou em frente. Ao chegarmos resolvemos fazer o tour com o guia, que falava tanto inglês quanto espanhol muito claramente. Foi lindo, vimos o primeiro olho, o segundo olho, a conexão entre eles, a bat cave. O tour foi 500 pesos por pessoa incluindo todo equipamento de snorkel, pé de pato, lanterninha. A bat cave é muito legal, vários morceguinhos que nem chegam perto, não precisa ter medo. A estrutura de estalactites e estalagamites é impressionante fascina qualquer um. NONO DIA: Cozumel. Tínhamos pensado em alugar uma scooter e percorrer a ilha, mas disseram que os arrecifes mais bonitos são longe da praia e não dá pra ir nadando. Pegamos o ferry (15 dólares por pessoa) e quando chegamos a ilha resolvemos ver o preço do passeio de barco para o El Cielo, que é um arrecife encantador, com várias estrelas do mar. O preço inicial era 50 dólares mas é claro que choramos até 35 dólares. Nosso passeio incluia os arrecifes El Cielo, Colombia e Palancar. Tivemos que pegar um táxi até a praia San Francisco de onde a lancha partiria. Foi 160 pesos a ida e 160 a volta. Valeu muito a pena, foi a coisa mais linda que eu já vi na vida, os corais, os peixinhos. Nadei junto com uma tartaruga gigante. Só estando lá pra sentir o quão maravilhosa é a natureza. Encantados, ainda tínhamos tempo até o último ferry e fomos ver quanto ficava um aluguel de uma scooter. 22 dólares sem seguro e uns 30 dólares com um seguro que não cobria tudo. Como não confio muito nas habilidades motociclísticas do Ciro, resolvemos que seria melhor não se arricar kkkkkk esperamos até dar a hora do ferry e voltamos pra Playa. PS: Vá de manhã cedo em Cozumel, porque de tarde os cruzeiros param na ilha e tudo fica o dobro do preço. Valeu muito a pena pelo passeio de barco, pena que foi tão rápido. DÉCIMO DIA: Gran Cenote e Chatemoyl (não lembro como se escreve). Ficamos com muita dúvida do que fazer no nosso último dia, pensamos em ir ao parque Xel-há ou a reserva de biosfera de Sian Kaan. Entretanto esses passeios custariam cerca de 90 dólares por pessoa. No dia anterior estávamos a ponto de fechar o passeio a Sian Kaan, mas quando fui tirar 200 dólares do cofre pra ir reservar o passeio o meu coração doeu kkkkkkkkk resolvemos não fazer e aproveitar um dia mais relax. Fomos ao Gran Cenote, é bem longinho, se eu tivesse que mudar teria ido no dia de Tulum pq é mais perto de lá. Você pega uma van até um local e depois tem que pegar um táxi. 150 pesos pra entrar, tem uma batcave lá, mas a água tem cheiro de cocô de morcego kkkkkk o Ciro não sentiu, posso ser maluca kkkkkk tem uma parte que ficam umas tartaruguinhas bebês, coisa mais fofa do mundo. Como nossa go pobre (SJ4000) tinha sido quebrada pelo irmão do Ciro compramos uma capinha pra celular a prova dágua que funcionou perfeitamente. ATÉ ESSE DIA. Entrou água, alagou meu celular e ele está mortinho da Silva desde então. O do Ciro também quebrou, mas não sabemos se foi pela água ou se foi porque ele já estava todo ferrado. Acontece né. Vamos comprar uma nova go pobre pras nossas futuras viagens e não dar essas bobeiras kkkkkk DÉCIMO PRIMEIRO DIA: Ônibus ADO até o aeroporto de cancun (166 pesos). O vôo foi tranquilo e correu tudo bem. Levem água pro aeroporto porque lá é papo de 7 reais uma garrafinha. FIM hehehehe É um relato beeeeeeeeeeeem longo mas fiz de tudo pra esmiuçar ao máximo, já que gosto de informações bem completinhas e pesquisei muito pra fazer a melhor viagem da vida. Só tenho a agradecer pelas dicas dos relatos desse site. Tô aqui tentando fazer minha parte. Espero que gostem. Qualquer dúvida, estou a disposição. Com carinho, Cynthia Prates
  11. Não deixe de conhecer as ruinas maias de Chichen Itzá e Tulum. Chichen Itzá é a maior delas e fica no interior, a mais ou menos 2:30 de Cancun de onibus (sempre vá de onibus pela rodoviária, nunca aceite os pacotes, que tem preços exorbitantes). Acho que o mais impressionante é a piramide Kukulkan. Ela esta praticamente intacta e pros matematicos de plantão é uma delicia saber isso: 2 vezes por ano, mais precisamente nos equinócios (quando a Terra está perfeitamente alinhada com o Sol e o dia e a noite tem exatamente 12 horas), que são nos dias 21 de março e 23 de setembro, o jogo de luzes dos raios solares formam o desenho de um dragão na piramide. É sensacional!!!! Já Tulum é um lugar de uma beleza incrivel. Aquele mar azul esverdeado do Caribe com as ruinas ao lado. Tulum fica ao sul de Cancun, depois de Playa del Carmen. O passeio a Tulum é bem rapido, já que as ruinas não são grandes. Recomendo fazer o parque Xel-Ha no mesmo dia, já que são um do lado do outro!!! Qualquer duvida, perguntem, escrevam!
  12. Oie, Gente... Como o grupo me ajudou vou fazer o meu relato.. Em Abril compramos a nossa passagem saindo de São Paulo, com Stopover no Peru de 4 dias, mais 7 dias e meios em Playa Del Carmen e Cancun.. Fomos em 2 casais.. 07/09 - Chegamos J, fomos direto para Playa, nossa dúvida era ir de ADO ou Táxi.. resolvemos ir de Taxi ficava apenas 150 pesos mais caro, porém não contratamos taxi lá dentro , saímos de dentro do portão de desembarque e já do lado de fora, mas ainda dentro do aeroporto, contratamos um taxi.. Ficamos na WABI HOTEL, amamos o hotel, fica na rua de cima do Wal Mart, perto da 5ª avenida, reservamos pelo Booking +-R$120,00 com ar condicionado e sem café da manhã.. a gente se trocou e fomos conhecer o WAL Mart, comprar tequilas, cervejas, besteirinhas.. Voltamos para o hotel e fomos conhecer a praia, e ver os passeios, pois precisávamos fechar Cozumel, nossa dúvida era ir de ferry e fechar El Cielo em Cozumel ou ir direto por agência de viagem.. Depois de sermos abordados diversas vezes, fechamos o passeio com o Jaime, uma cara super gente boa.. Ele nos ajudou muito, por exemplo compramos o ingresso do Xcaret no Brasil (para garantir o desconto) e não tínhamos o transfer, ele disse vai no ADO vê o preço, vem de manhã cedinho que eu chamo um taxi para vocês, mas comprem a volta do ADO , pois o taxi sai bem mais caro a volta.. Do dia 08/09 – Conforme combinado com o Jaime, fomos na agência e ele pediu um taxi por +- 150 pesos, partimos para o Xcaret, amamos o parque e a comida.. incrível , na volta voltamos de ADO comprado no dia anterior. No dia 09/09 – Dia de ir para Cozumel, foi inesquecível um dos melhores passeios, pegamos o Ferry com o ticket que o Jaime nos deu. Em Cozumel havia um rapaz nos esperando, ele foi com nós até o barquinho, onde tinha o “guia-marujo” e o capitão, no barco só havia nós 4 e um casal mexicano super gente boa. O mar estava agitado por causa do furacão e terremoto, mas o “marujo” nos explicou como se portar no mar, como usar boia, tinha a nossa disposição cerveja, suco e agua.. A primeira parada foi El Cielo, tão tenho palavras para descrever é lindo, muitas estrelas do mar , Depois Colombia , lindo parecia que estávamos em um aquário, próxima parada foi Palancar, sensacional, vimos 2 tubarões pequenos... A princípio queríamos o passeio por causa de El Cielo, no final, foi maravilhoso, mas Colômbia e Palancar foi muiiiiito melhor, amamos. A sensação é estar dentro de um aquário, foi incrível. 10/09 – Íamos para Chichén Itzá, mas não deu certo, aproveitamos para ficar o dia inteiro na praia.. No começo estava ótima, porém o mar voltou a ficar agitado, e os salva vidas começou a tirar todo mundo da agua, fiquei bem chateada, pois queria ficar o dia inteiro naquela agua maravilhosa.. 11/09 – Alugamos um carro, fomos para Tulum, conhecemos as ruinas e depois aproveitamos aquela praia maravilhosa.. Fomos ao Cenote dos Ojos e fizemos Bat Cave (lindo demais, mas agua é beeeem gelada), depois Akumal, amamos Akumal não vimos nenhuma tartaruga, mas a praia, e o pôr do sol, foi incrível.. Voltamos para Playa pegamos as nossas coisas e fomos para Cancun no Ibis.. · Preferia ter ficado em Playa. A localização do Ibis é ótima bem no centro, tem um Seven Eleven do lado, um Mini Wal Mart, perto tem um shopping e um Cassino.. Mas Playa ganhou o meu coração 12/09 – Nesse dia nosso grupo se separou um pouco, aqui no Brasil já havíamos fechado eu e meu marido o parque Dolphin Discovery, e o outro casal Garrafon VIP.. Esse dia foi uma tragédia.. Entregaríamos o Carro em Cancun mesmo e de lá pegaríamos o taxi até o ferry e depois Isla da Mujeres.. acordamos cedo e fomos entregar o carro, procuramos a BUGET e nada de achar, passamos em um farol amarelo, um policial viu que éramos turista e nos parou.. disse que passamos no farol vermelho blá bla blá, que iria nos multa por 1800 pesos, teria que retirar a habilitação do outro lado de Cancun perderíamos o dia inteiro blá blá bla OU pagamos 1000 pesos e ele liberava gente (FDP), isso era 08 da manhã.. Resolvemos pagar 50 dólares e seguir caminho, o horário da entrega do carro já havia passado, o horário do ferry era 9 hrs, deixamos o carro no estacionamento e pegamos o ferry.. Chegando em Isla Mujeres, mais gente querendo tirar vantagem.. Cobravam 250 pesos para nos levar no Discovey e 250 no garrafon, fechamos, porém nos colocaram em apenas um taxi, o taxi me deixou no Dolphin Discovery e depois meus amigos no Garrafon e cobrou os 500 pesos L, um absurdo.. Eu e meu esposo fizemos o nado com golfinhos, mas com o acontecimento do policial, ele estava meio chateado e como ainda tínhamos que entregar o carro nem esperamos o almoço já incluso e fomos embora.. entregamos o carro, fomos para o hotel andando, pois era perto... ficamos dentro no hotel um pouco, depois fomos no cassino, andamos no shopping e outlet.. Não vi grandes coisas no outlet .. Na loja da Oakley, as camisetas estavam 11 dólares, meu marido comprou algumas.. 13/09 – acordamos cedo, tomamos café e fomos para o resort.. Pedimos um Uber, porém quando ele chegou os taxistas viram o viram, ele comunicou ao meu marido que não podia fazer a corrida pois os taxistas viram ele (ABSURDO), tivemos que pegar um taxi até a zona hoteleira 550 pesos.. chegamos no resort (The Royal Sands Resort e SPA), amamos, incrível , demais, sem palavras.. kkkkkk’ Primeiro que a entrada era apenas as 16 hras, mas liberaram antes, segundo na piscina havia 2 bares que serviam bebida e comida a vontade com uma variedade incrível e de qualidade, terceiro há os restaurantes do próprio resort e os de fora, que tem que agendar, mas um ônibus te leva e busca, quarto é perto do shopping.. Nesse dia íamos fazer o passeio parasaing, 65 dólares, mas no hotel estava tão bom, tão maravilhoso que não fizemos.. 14/09 Dia de vir embora L Obs.. O povo te pede propina na cara dura.. Em restaurantes, no mercado, nos passeios, a camareira.. e ainda ficam bravo se você não dá ou dá pouco.. Comprem tudo em Playa, deixei para comprar um perfume e lembrancinhas em Cancun e me FUD.. Amamos o Wal Mart, nele você encontra de tudo com preços ótimos.. Li que você pode comprar o bilhete do ADO pelo site e tem desconto, vale a pena dar uma conferida Se alugar um carro, cuidado com os policiais em Cancun, parece que tem um em cada farol L Se pudesse mudar ficaria uns 3 dias no resort e o resto em Playa Qualquer dúvida podem me perguntar, Estou à disposição... Me sigam no insta... https://www.instagram.com/nayaradilma/
  13. Boa noite gente, resolvi criar o tópico aqui pra ajudar os futuros viajantes. Apesar de Cancun ser ja um destino bem explorado e ter muitas informações pela Net, vi que muitas coisas não são reais ou mudara, enfim. Nosso roteiro foi ficar 4 dias em Playa del Carmen (PDC) e 5 dias em Cancun. Esta escolha foi muito acertada, tendo em vista que os principais passeios da região ficam super perto de PDC. Outro ponto importante foi que achamos uma boa opção de hotel e com bom preço, bem diferente de Cancun. Ficamos no Fiesta Inn Playa del Carmen, que fica na 10º Av, a uma quadra da 5º Av. Voamos pela Latam, que por sinal vem perdendo bastante a qualidade depois da Fusão. Ja havia viajado com a LAN antes e era uma companhia ótima. A TAM sempre foi bem razoável também, mas agora, sinceramente me decepcionou um pouco, principalmente o trecho BOG-CUN, onde fomos com um A320 bem básico, pra um voo de quase 4 horas. O lanche neste trecho tb era horrível. Enfim, nos levou e trouxe, isso no fim é o que importa.
  14. Bom, vamos ao relato desta viagem ao México, dividida em 5 dias para a Cidade do México e 7 dias para Cancun (Playa del Carmen). Quem tiver menos tempo deixe ao menos uns 3 dias para a capital, que considero o suficiente para conhecer as principais atrações. Para Cancun, nem 1 mês é suficiente para se conhecer tudo, então aproveitei o que meu tempo (e dindin ) permitiram. Eu levei mil dólares, para pagar hospedagem, rango, deslocamentos, passeios e lembrançinhas, mas no fim das contas gastei efetivamente 850. CITY TOUR CIDADE DO PANAMÁ Voei Copa Airlines desde Brasília, com escala no Panamá e destino Cidade do México. Depois voei Volaris entre a Cidade do México e Cancun, e, na volta, Cancun-Brasília também pela Copa, com escala no Panamá. Para quem for voar pela Copa e quiser fazer um city tour pela Cidade do Panamá, é uma excelente oportunidade. No meu caso, na ida, como o voo chegava no Panamá às 6h30, escolhi uma conexão que saísse somente às 19h00, então fiquei com o dia livre para sair e conhecer a cidade. Para tal passeio, e tendo por base inúmeros relatos na Internet, contratei um tour com o Sr. Kelly Orville ([email protected]), que ultimamente só anda trabalhando com turistas. Com o seu Toyota Corona 1981 amarelo fizemos o percurso Canal do Panamá/Cerro Ancón/Casco Viejo/Cinta Costeira, pelo custo de 90 dólares o casal. O tour foi muito tranquilo, e o Sr Orville é muito gente boa. Na Internet também obtive informações do Riolando Fajardo, que também faz os tours pela empresa Conexão Panamá, mas achei os valores muito salgados (170 dólares o casal ). Ah sim, para quem tem dúvidas quanto a sair do Aeroporto Tocumen, não se desesperem. Quando chegar de sua conexão, suas malas irão direto ao destino final, não tendo que se preocupar com elas. No caso então, é só sair para a área da aduana, carimbar o passaporte e sair do aeroporto. Na volta, é só apresentar o cartão de embarque do segundo trecho e voltar para a área de embarque. Nem carimbaram meu passaporte constando a saída do Panamá, só a chegada. Na imigração, o oficial ainda me passou umas dicas do que conhecer da cidade; eles já estão acostumados com estes passeios de 1 dia. CIDADE DO MÉXICO Na Cidade do México dividi as atrações abaixo pelos 5 dias. Muitas pessoas aqui fazem os relatos por dia de viagem, e eu acho isso bacana, mas optei por agrupar meus relatos por local/atividade. Ai cada um monta o roteiro conforme a necessidade. Segurança: com todos os seus problemas de capital latinoamericana, achei a cidade tranquila em termos de segurança, valendo também para a região de Cancun. A presença policial é bem forte. Claro que fiquei esperto em relação a dinheiro e bens de valor, mas nada diferente do que já faço no Brasil. Então não fiquem assustados quando forem para lá. Andei bastante à pé e durante à noite, e não vi pessoas ou atitudes suspeitas . Hotel e metrô: Apesar de ser uma cidade enorme, até que eu achei bem organizada e com uma personalidade própria (assim como todo o México). Fiquei hospedado próximo ao Zócalo (a Plaza de Armas da capital), no Mexico City Hostel, então ficou bem tranquilo em relação aos deslocamentos. A cidade possui um sistema de metrô bem bacana, a um custo de 5 pesitos por viagem, ou seja, quase de graça. Use-o bastante. Na Play Store ou Apple Store tem vários aplicativos que calculam a rota do metrô, é só o ouro. Baixe um deles e aproveite, facilita muito sua vida. E cuidado com a hora do rush, porque o bicho pega ãã2::'> . Saindo e chegando no aeroporto: Para quem chegar cedo no aeroporto e tiver pouca bagagem, e o seu hotel ficar relativamente próximo a uma estação, recomendo o metrô para ir ao centro, pois o aeroporto conta com uma estação de metrô (Terminal Aerea, linha 5). Para ir embora em direção ao aeroporto a mesma coisa, e foi o que fiz. Porém, na ida, como desembarquei quase meia noite, usei os serviços de táxi mesmo. No aeroporto Benito Juárez, os taxis possuem um serviço pré-pago. Eu usei os serviços da empresa Sítio 300, que fica na Sala E1 à esquerda da imigração na chegada internacional, e me custou aproximadamente 220 pesos até o Zócalo. Pegue o ticket que o atendente irá lhe entregar e leve para os táxis na saída da Puerta 10. Cuidado com o troco, pois quiseram me passar a menos... kkkk . Câmbio: Quanto ao câmbio, troquei um pouco no aeroporto mesmo, porém observei que a cotação é praticamente a mesma em toda parte, mesmo na Cidade do México ou em Cancun, em torno de 16,30 por dólar. Preferi levar dólares em espécie e ir trocando conforme a necessidade. Alimentação: apesar de ter lido em muitos lugares que só havia comida apimentada, e pensar que fosse morrer de fome ou ficar à base de biscoitos , não foi bem assim o que vi (e comi). A bem verdade em (quase) todos os lugares que fui não havia pimenta na comida propriamente dita, mas sim nos molhos oferecidos separadamente, os quais você pode usar ou não. Então, já que não sou tão fã de pimenta, achei bem tranquilo. A alimentação no México é bem variada, e a comida é bem temperada e gostosa, independente do que peça. Os hotéis tinham café da manhã incluído, então dava aquela caprichada antes de ganhar o mundo. A depender do roteiro comia alguma coisa durante o dia e jantava à noite, ou almoçava e lanchava à noite. Na média, por refeição, tanto na Cidade do México quando na Riviera Maya, gastava entre 40 e 50 reais, com bebida e gorjeta. Mas é possível gastar menos. Até nas lojas de conveniência e supermercados há opções de comida pronta e lanches, caso o orçamento aperte. Lucha Libre: também fui de metrô até a Arena México, e comprei o ingresso na hora. É muuuuuuuuuuuuuito tranquilo, e a arena lota mesmo, com gente de todas as idades e estilos. É um programa bem familiar e me diverti muito, apesar das lutas serem coreografadas. Não tenha receio de ir sozinho, de taxi ou metrô, é uma experiência antropológica muito bacana. As máscaras eu comprei depois nas barraquinhas no Bosque de Chapultepec, por 80 pesos, quando fui ao Museu de Antropologia. Teotihuacán: fui de metrô até a estação Autobuses del Norte. Saindo da estação você vai sair bem na entrada da rodoviária. Entrando no Terminal, haverá vários guichês, é o penúltimo à esquerda - Autobuses Tehotihuacán, com destino Pirâmides. Custou uns 80 pesos ida e volta. Leve água e algo para comer, e protetor solar, boné e congêneres, porque faz muito calor . A entrada para as Pirâmides custou sessenta e cinco pesos. Para voltar foi a mesma coisa, só sair e tomar o ônibus de volta ao terminal, e depois metrô. Fiquei quase o dia todo lá, mas se você tiver pouco tempo ou for mais apressado, reserve no mínimo umas 3 horas, tirando o deslocamento, porque o local é enorme. Uma coisa que vi nos sítios arqueológicos que visitei e me incomodou de certa forma foi a presença de vendedores DENTRO dos sítios. Nada contra a galera estar ali garantindo seu ganha pão, mas acho que quebra muito o clima durante a visitação. Já pensou você estar em Machu Picchu e ter uma barraquinha de lembrancinhas à cada esquina? Mas enfim... só não estavam presentes em cima das pirâmides... kkk Se forem comprar souvenires (e com certeza vão... rsrrs) aproveitem as barraquinhas que estão nas entradas em frente das pirâmides do sol e da lua. Os preços lá já estão mais realistas, e mesmo assim pechinche mais um pouco. Os vendedores que estão espalhados pelo sítio começam a negociação com valores surreais (até o triplo das barraquinhas), e os produtos são os mesmos. Mas só fui descobrir isso mais ao final da visita. Comparativamente ao Real, os itens, mesmo com o preço de turista inicialmente proposto, são muito baratos, então você fica até com dó de murrinhar. Murrinhe mesmo assim!!! kkkk Templo Mayor: ruínas que ficam próximo ao Zócalo. Se você já foi em Teotihuacán nem tem muita graça, já que são ruínas “bem ruínas”... rsrs. Torre Latino Americana: custa uns 100 pesos para subir, e eles implicam com câmeras fotográficas profissionais. A vantagem é que o ingresso vale para o dia todo, então compensa visitar durante o dia e à noite, para apreciar ambos os momentos da cidade. Restaurante El Huequito: eu tinha visto alguns relatos recomendando este restaurante que fica no centro, mas não achei lá essas coisas. Atendimento fraco e com valores bem acima da média, e a comida nem é lá essas coisas. Eu acho que ele sofreu daquele mal da fama. Depois que todo mundo passou a indicar e os turistas passaram a frequentá-lo, os preços subiram e a qualidade caiu. Para quem quiser no centro há ótimas opções. Eu costumo ver onde há mais movimento e a população local realmente frequenta. Estes são os melhores lugares para se comer, com serviços e preços sinceros. Basílica de Nossa Senhora de Guadalupe: apesar de muita gente fazer este roteiro com Teotihuacán, eu optei por fazê-lo separado, e reservei uma manhã para conhecer. Peguei o metrô na estação Zócalo e desci na estação La Basilica, após as devidas baldeações. Caminha-se bem entre uma estação e outra, ao ser fazer as conexões. Para quem gosta de turismo religioso é um programa obrigatório, inclusive porque os mexicanos são muito religiosos. A basílica tem uma boa estrutura para atender os visitantes, e eu gastei umas duas horas para conhecer tudo e comprar umas lembrançinhas. Tente pechinchar nas barraquinhas e você consegue bons preços. No caminho entre o metrô e a basílica tem alguns restaurantes legais, caso queira (ou precise) fazer uma boquinha e recarregar as energias. Museu Frida Kahlo: bairro de Coyoacán, só pegar o metrô e fazer uma caminhada até chegar ao Museu, aproveitando a cidade. Museu Nacional de Antropologia: fica no Bosque de Chapultepec, também dá pra ir de metrô. O espaço físico em si é muito agradável e as exposições estão bem montadas, então o passeio não se torna chato. Uma manhã ou uma tarde dão conta do recado. A riqueza cultural da região é impressionante, com tantas civilizações e povos que viveram e ainda vivem por lá. Lembrando que o museu fica fechado nas segundas-feiras, e vá nele antes de ir a Teotihuacán. Se não me engano o ingresso custou 65 pesos. OBS: é engraçado que, tanto nele quanto em outras atrações México afora, cobram uma taxa de 45 pesos adicionais para quem for levar câmeras de vídeo, inclusive GoPro. Mas hoje em dia até celular Xing Ling faz vídeos em 4K, então achei esta exigência meio sem nexo. Aviso mulherada: no centro da cidade há umas lojas chamadas Trendy Acessórios, só colocar no Google Maps para achar os endereços. As lojas vendem umas maquiagens da marca Gelden, a qual fiquei sabendo que são ótimas, e a um preço beeeem bacana. Aproveitem... rsrsrsrs CANCUN (PLAYA DEL CARMEN) Antes de tudo vou fazer alguns esclarecimentos. Apesar de Cancun ser um dos destinos turísticos mais desejados do mundo, Cancun mesmo é uma parte da chamada Riviera Maya que abrange toda aquela parte do litoral, incluindo Playa del Carmen e Tulum. Assim sendo, podemos, a grosso modo, dividir a região nestas três cidades base, cada uma com um perfil bem diferente. Se você gostar de bater perna, visitar os lugares de forma independente, invista em Playa del Carmen ou Tulum, pois é possível fazer tudo à pé, tomar as vans e montar seu próprio roteiro, a um custo bem menor. Já Cancun achei muito artificial e voltado para o público americano, com grandes hotéis e tudo cotado em dólar. Para quem quer andar mais, apesar de contar com uma rede de transporte público legal, gasta-se muito tempo se deslocando na cidade e as praias públicas são minúsculas, encravadas em um mar de resorts e hotéis, à exceção da Playa Delfines, a qual achei a salvação da cidade, no quesito praias públicas. Ou seja, achei Cancun mais voltado para quem quer curtir o hotel, no sistema “all inclusive”, e a própria praia do hotel (cada um loteia sua parte da praia... afff) e fazer alguns passeios em tours. Se você tiver esse perfil, ou for com crianças pequenas, por exemplo, pode optar por ficar em Cancun mesmo ou em Playa, que também possui excelentes hotéis “all inclusive” e resorts. Caso contrário, fuja de Cancun e se hospede em Playa del Carmen (como fiz) ou mesmo Tulum. A maioria das atrações, como Cenotes e parques como o Xcaret, fica bem mais perto de Playa do que Cancun. Ou seja, poupa-se tempo de deslocamento e dindin com um custo de hospedagem e alimentação menores. Saindo do Aeroporto: quando você entra na sala de esteiras, para pegar a bagagem, já tem vários guichês com aluguel de carros, e o guichê da empresa de ônibus ADO. Comprei o ticket para Playa del Carmen por 162 pesos. Antes de sair e ganhar o mundo você já pode ver através do vidro a baia de onde saem os ônibus (números 68, 69, 70), então é bem tranquilo, só sair do aeroporto, se livrar de vários vendedores de passeios, entrar no ônibus e relaxar. A viagem durou aproximadamente 1h20. Uma opção viável é alugar um carro desde o aeroporto. Mas como estávamos em duas pessoas e a opção de hospedagem em Playa del Carmen ofereceu a facilidade de uso do transporte público, deixei o aluguel do carro pra lá. Apesar de adorar dirigir, optei por não ter stress com estacionamentos, golpes em postos de gasolina, policiais corruptos, dentre outros. Câmbio: como disse antes, mesmo no aeroporto da Cidade do México achei as cotações do dólar parecidas, em torno de 16,30. Em Playa del Carmen tem várias opções, principalmente na 5º Avenida. Olhe a que mais estiver em conta e troque. E eles não cobram comissões ou outras taxas ocultas. Hotel: me hospedei próximo ao Walmart, no Hotel Plaza Playa, o que foi uma mão na roda. Ali perto há vários restaurantes bem em conta, e fica próximo à 5º Avenida, onde todo o agito acontece. Transporte público: durante toda minha estadia utilizei muito os serviços de vans para ir aos lugares de interesse. Entre a 15º e 20º Avenida, na altura da Calle 2, estão os terminais das vans que te levam para Tulum (e paradas) e Cancun (e paradas). As principais atrações estão localizadas na rodovia que interliga Cancun, Playa del Carmen e Tulum, ou seja, é só pedir ao motorista que pare onde você precisa, pagar e descer da van. Avise antes para evitar tomar esporro... kkk. E as vans não possuem cobrador, você paga a passagem quando for descer, diretamente ao motora. E as vans tem ar condicionado... irru . O preço entre Playa del Carmen e Tulum estava 40 pesos, e entre Playa e Cancun 34 pesos. Se quiser algum destino mais curto vai pagar entre 20 e 30 pesos, só perguntar antes. Não se preocupe muito com o horário, pois a galera que trabalha nos parques e atrações usa as vans para se deslocar, então elas funcionam até tarde da noite. Tulum: gastei o dia todo para fazer este percurso, pois combinei depois com Akumal. Peguei aquela van de sempre, por 40 pesos e 1 hora de viagem. Pedi para me deixar nas ruínas, a entrada custou 65 pesos. A van para na rodovia mesmo, então tive que descer e atravessar a pista dupla (cuidado porque a galera anda “chutada”). Depois, uma leve caminhada de uns 15 minutos sob o sol escaldante até chegar na bilheteria propriamente dita... rsrsrs. Também é bom levar água e uns comestíveis, porque faz muito calor. Gastei umas duas horas conhecendo o lugar com calma. Aqui não tem vendedores dentro da atração. Na saída, continuei à esquerda pela pistinha asfaltada e cheguei na Playa Paraíso, tem uma placa indicando. A praia é muito bacana, fiquei lá por um tempo e depois fiz todo o caminho de volta, para a Carretera principal. No caminho tem uma feira de artesanato e um sem número de lojinhas, nas quais você pode comprar algo para beber ou comer. Só cuidado com os preços. Na Carretera tomei uma van em direção Playa del Carmen, mas desci em Akumal, que fica no meio do caminho. De lá, mais uma caminhada até a praia. Akumal: uma das melhores praias que visitei na região. A galera tenta te vender uns tours para ver as tartarugas próximas à praia, mas acho que não vale a pena. Quem quiser é só levar seu snorkel, pés de pato e colete, ou alugá-los na praia mesmo, e sair para ver os bichinhos por conta própria, já que ficam perto da praia. Ou então arrumar um lugar na areia e ficar curtindo a praia por ali mesmo. A praia é pública, então não se paga nada para entrar ou ficar. OBS: antes de chegar à praia, tem uma loja de conveniência Oxxo. Essa rede vai salvar sua vida quando você mais precisar... rsrs . Tem várias opções de comes e bebes, e os preços são baixos. Depois de passar a tarde toda lá (na praia, não no Oxxo... rsrs) voltei para a Carretera e peguei uma van de volta à Playa, sem stress. Chichén Itzá: este aqui vai te tomar um dia todo, independente de como você vá para lá. No meu caso eu fui de ônibus ADO (o terminal fica na esquina da 5º Avenida com a Av. Benito Juárez). O ônibus sai às 8 da matina (deixe de preguiça e acorde cedo, por favor... kkk ), chegando em Chichén por volta do meio dia, e sai de Chichén às 16h30, chegando em Playa lá pelas 20 horas. São os únicos horários disponíveis, e as passagens custaram uns 560 pesos, ida e volta. A vantagem é que você tem o tempo todo livre para conhecer o local (aprox. 4 horas), podendo ou não contratar um guia lá na hora. Eu li muitos relatos no próprio Mochileiros.com e outros sites reclamando dos tours padrão, que te obrigam a passar por cenotes e lojinhas de artesanato pelo caminho, sobrando pouco tempo para o sítio arqueológico em si. Então optei por ir de ônibus mesmo, não tive nenhuma chateação. Chegando lá se foi mais uns 230 pesos de entrada (acho que houve um reajuste recente). Comprei na bilheteria (taquilla), entrei e pronto, só alegria. Mais uma vez só fiquei chateado com as inúmeras barraquinhas lá dentro, em toda parte. Você não pode nem respirar que lá vem um te oferecendo alguma coisa. Tem hora que cansa. Mas como se diz por ai, estando no inferno... rsrsrs. Lá é o melhor lugar para comprar lembrancinhas, pechinche pois dá pra diminuir o preço pela metade, no mínimo. Chore muito... rsrs. Algumas custam 10 pesos. Os caras são malas... tem uns que ficam com umas três peças de artesanato grandes na mão, e uma pequena escondidinha. Vão oferecendo por 1 dólar ou 10 pesos, e mostrando as bonitonas. Quando você chega interessado ele fala que o preço é da pequena... kkkk . Ri muito e troquei bastante ideia com os vendedores; muitos dependem daquela venda para sobreviver, então não deixa de ser interessante conhecer o trabalho deles e prestigiar. Gastei, com muita calma, três horas para conhecer tudo. Como o ônibus só saia às 16h30 não adiantava correr. A cidade é muito grande, mas entre as construções tem uns caminhos com alguma sombra. Apesar do calor não foi tão assustador quanto pensei. Cenote Ik Kil: não fui, mas para quem quiser e tiver tempo pode-se tomar um taxi desde Chichen Itzá, por 120 pesos ida e volta. A entrada custa 70 pesos, mais 30 pesos para aluguel do colete e locker. Compras: na 5º Avenida há um sem número de lojas de souvenires, e quase infinitos tipos de itens. Acho impossível alguém não encontrar algo que agrade. Porém antes de tudo, se possível, dê uma olhada no Walmart, e no Hipermercado Mega, que fica próximo. Em ambos há uma seção de lembrancinhas, além da seção de bebidas, principalmente Tequila. Os preços são imbatíveis e melhores até que o Free Shop do Aeroporto . O que você não achar lá pode procurar em outras lojas pela cidade. Cancun: como estava hospedado em Playa del Carmen, peguei um dia e fui visitar Cancun. Mesma coisa: peguei a van até lá, por 34 pesos e 1 hora de viagem. Descendo no centro peguei o ônibus R1 para a Zona Hoteleira. A passagem custou 10,50 pesos. Como as praias públicas são poucas, acabei não aproveitando muita coisa, já que estavam lotadas. A única que escapou foi a Playa Delfines. Esta sim tem uma estrutura de guarda-sóis e banheiros, tudo gratuito. E aquele famoso letreiro de Cancun, todo colorido, fica lá, além de um mirante. A praia em si é bem grande, então foi possível aproveitar aquele mar do caribe com mais tranquilidade. Para voltar peguei o mesmo ônibus, desci no centro de Cancun, e outra van até Playa. Xplor: no tema “restrições orcamentárias” visitei apenas um dos vários parques temáticos da região, o Xplor, então o relato será apenas dele... kkk. O ingresso custou 116 obamas (comprei no próprio hotel no qual estava), e o parque funciona das 9 às 17 horas, com almoço e bebidas incluídas. Na ida e na volta fui de van mesmo, o parque fica na beira da pista. No fim das contas ele conta com quatro atrações: tirolesa, trilha com um jipinho, nado em um rio subterrâneo, e passeio em uma balsa também por um sistema de cavernas. Os dois primeiros eu gostei bastante, e me tomaram toda a manhã. Os outros não achei lá essas coisas, mas no fim do dia, juntando com o rango, achei que valeu a pena o pacote. O parque é muito bem organizado e os funcionários são bem atenciosos. Para quem for, recomendo levar roupas leves, já que você vai ficar encharcado a maior parte do tempo, uma toalha e uma muda de roupa para quando for embora (só se você quiser voltar para o hotel molhado mesmo... rsrs). Uma GoPro ou câmera à prova d’água também é bem vinda. Por fim, só deixo um comentário em relação ao binômio exploração econômica x preservação ambiental. Na região da Riviera Maya há muitos empreendimentos, como o Xplor, por exemplo, que aproveitam as riquezas naturais para ganhar seu dindin e fomentar o turismo, mas de uma maneira que nunca aconteceria no Brasil. No parque citado um sistema de cavernas foi meio que “adaptado” para que as atrações fossem oferecidas. Nesse meio termo muitas partes foram destruídas e muita coisa se perdeu, então eu fiquei um pouco incomodado, já que, em outros lugares do mundo, a preservação deve ser total. Mas enfim, o México possui suas normas e suas maneiras de ver o tema, então quem sou eu para questionar. Mas fica a observação. Bem, é isso ai pessoal!!! Espero que as informações ajudem os próximos viajantes!!!
  15. Vou postar agora dicas e roteiro da minha primeira viagem internacional (fev/2015). Fui com a minha amiga Isabella e fizemos o estilo mochileiras: ônibus, hostel e comida barata haha Vou colocar o que eu consegui lembrar do roteiro e os gastos da Isabella (não anotei os meus, mas foi bem parecido). Gastei 2500 reais de hospedagem + gastos e 1500 reais de passagem. Cotação do dólar na época: 1 dólar = 3 reais. DICAS: Cancun é separado basicamente pelo centro e zona hoteleira. Zona hoteleira é onde ficam os resorts na areia da praia. Tem as chamadas praias particulas, que são as que tem hotéis na areia, e as prais públicas, que não tem - o acesso é livre pela pista (são 4). Para ir do centro à zona hoteleira, pode pegar um ônibus de roleta e em 10min se chega nas praias e boates. Me hospedei no hostel Mundo Joven . A diária com café da manhã em quarto duplo (privado) foi 50 reais. Super recomendo. Fica no centro, próximo ao mercado 28, a mercado e fast foods, além de ser na esquina da rodoviária ADO. ADO é a rodoviária que tem ônibus pra playa Del carmen, tulum e xel-há. barato e confortável. Fica no centro, na esquina do Mundo Joven. Compramos lembrancinhas em playa Del Carmen e no mercado 28 (centro). Dia 1 Chegada a noite, andamos pelo centro, onde ficamos hospedadas. ADO (Aeroporto x Cancun 1a classe): 64 MXN (R$ 13,30) Hostel: 2420 MXN (R$ 505) Jantar KFC (sab): 65 MXN (R$ 13,50) Loja conveniência (sab): 36 MXN (R$ 7,50) Dia 2 Tulum – ruínas e praia. Loja conveniência (dom): 53 MXN (R$ 11,05) ADO (Cancun x Tulum ida 2a classe e volta 1a classe): 230 MXN (R$ 47,90) Entrada Tulum: 64 MXN (R$ 13,30) Duas Gorditas (dom): 27 MXN (R$ 5,70) Frozen Tamarindo (dom): 20 MXN (R$ 4,20) Dia 3 Playa Del Carmen – Praia, compras e Jet Ski. Playa é linda e o calçadão é bem legal também. Cancun x Playa ADO 2a classe (seg): 32 MXN (R$ 6,70) Burguer King Playa (seg): 68 MXN (R$ 14,20) Playa x Cancun 1a classe (seg): 60 MXN (R$ 12,50) Conveniencia ADO (seg): 22,50 MXN (R$ 4,70) Conveninência: 38,50 MXN (R$ 8,05) Jet ski: 30 dólares por pessoa Dia 4: Praia Delfines – Zona hoteleira Noite: pool party na Mandala Beach. Comprando o ingresso do Mandala Beach, ganhamos cortesia para voltar lá durante o dia (na mesma semana) e ainda um prato principal no restaurante Sr Frogs. Na parte da zona hoteleira onde ficam as boates, varias pessoas vão oferecer combos de ingresso, com algumas cortesias. Os mais comuns são ingressos que dão acesso a 3 boates numa mesma noite. Um grupo de brasileiros que conhecemos compraram esse e não conseguiram curtir direito nenhuma das 3 festas. Acho que não vale a pena, melhor ir em uma a cada dia (dependendo de quanto vc pode gastar $$$$). Mandala Beach (ter): 65 USD (R$ 188,50) open bar Mc Donalds (ter): 49 MXN (R$ 10,20) Ônibus R1 (ida e volta - ter): 21 MXN (R$ 4,40) Conveniência ADO (ter): 50 MXN (R$ 10,40) Volta Mandala (ter): 10,50 MXN (R$ 2,20) taxi Dia 5: Passamos o dia curtindo a piscina e a praia do Mandala (cortesia) Café Conveniência ADO (qua): 40 MXN (R$ 8,30) Ida e volta Mandala Beach – ônibus (qua): 21 MXN (R$ 4,40) Conveniência jantar (qua): 49 MXN (R$ 10,20) Dia 6: Fomos ao xel-há, um parque aquático de águas naturais muito legal. Tem comida e bebida a vontade, além de locker e equipamento de snorkel, incluídos no valor da entrada. Tem ponte que balança, tirolesa, vários lugares para relaxar, muitos peixes e golfinhos (pode pagar a parte para nadar com eles). A entrada custava 89 dólares e tem ônibus pra lá saindo da ADO também. Achamos mais vantajoso contratar um tour que nos buscou na porta do hostel, que saiu praticamente pelo mesmo preço que sairia indo por conta própria (106 dólares). Xel-Há tour: 106 USD (R$ 308) Conveniência (qui): 52,50 MXN (R$ 11) Dia 7: Cozumel Lá vc precisa pegar um taxi ou alugar um carro para rodar a cidade e conhecer a parte histórica. Tem praias também, mas as de Cancun, playa e tulum são muito mais bonitas (pelo menos das que o taxista nos levou). Pra ir tem que pegar ônibus até playa Del carmen e de la uma balsa para Cozumel. ADO Cancun x Playa 1a classe (sex): 60 MXN (R$ 12,50) Mc Café (sex): 30 MXN (R$ 6,25) Ferry Cozumel ida e volta (sex): 270 MXN (R$ 56,25) Água Cozumel (sex) 2 USD (R$ 5,80) Tour Cozumel (sex): 55 USD (R$ 160) Entrada Ruínas Cozumel: 9,50 USD (R$ 27,55) ADO Playa x Cancun 1a classe (sex): 60 MXN (R$ 12,50) Burguer King (sex): 68 MXN (R$ 14,20) Quesadillas (sex): 39 MXN Dia 8: Fomos à outra praia pública da zona hoteleira (das águias, se eu não me engano). Almoço no Sr Frogs. Prato principal de cortesia do Mandala. Compramos bebida naquele copo gigante que pode levar pra casa e ainda ganhamos mais 2 de um casal da mesa do lado que deixou pra trás. Pedimos petit gateau de sobremesa, que veio num mini-caminhão com granulado, m&m’s, cobertura etc. Os garçons fazem brincadeiras o tempo todo, é muito divertido (não vou contar detalhes pra não perder a graça rs ). Noite: Mambo Café – boate de nativos, no centro. Toca salsa e outros ritimos latinos, tem show e mesas. Uns 10 reais pra entrar. Ida e volta zona hoteleira (sab): 21 MXN Señor Frogs: 16 USD Taxi Mambi Café (sab): 40 MXN Mercado (sab): 55,95 MXN Dia 9: Fomos às duas praias públicas que ainda não tínhamos ido e depois no mercado 28 fazer compras. Ida e volta zona hoteleira (dom): 21 MXN Trio KFC (dom): 76 MXN Presentes 540 MXN 3 Sombreros: 12 USD Dia 10: Mais um pulo na zona hoteleira e Casa :’( Supermercado: 96 MXN Copinhos tequila: 100 MXN ADO aeroporto: 65 MXN Onibus zona hoteleira: 21 MXN Conveniencia: 5 USD Planejávamos ir no Chichén Itzá, mas não fomos por questões de tempo e dinheiro. Tem ônibus saindo da ADO para lá também.
  16. Fala galera, ai vai mais um relato meu e de minha esposa pela península de Yucatán, México, por 8 dias com a ajuda de todos vocês, claro. Dias 0 e 1: Bom, como toda viagem sem perrengue não é viagem, essa começou logo no início, ainda no aeroporto de Fortaleza, quando o funcionário da TAM viu que o SAE (visto eletrônico para o México) da minha esposa estava escrito LACEARDA e não LACERDA . Ele disse que corríamos o risco de voltar. Então minha esposa foi procurar uma Lan House as 01:30h da madrugada no aeroporto (que estava fechada). Ao olhar todas as lojas, viu que em uma locadora de carros tinha impressora e o jeito foi pedir “pelo amor de Deus” para acessar a internet e imprimir o documento heheheheh . Tudo certo, embarcamos. DICA 1: confirme o documento letra por letra. Iríamos pousar em GRU por volta de 4h da manhã mas o aeroporto fechou devido a névoa . O piloto ainda aguardou mas não teve jeito, tivemos que ir pra Viracopos (Campinas). Imaginem Viracopos recebendo todos os vôos de GRU. Filas enormes de aeronaves esperando “vaga” para estacionar. Filas para retirar as bagagens. Filas de espera pelos ônibus das companhias para levar todos para GRU. Depois de tudo isso chegamos lá por volta de 8:40h e o nosso vôo era as 8:20h, mesmo com o check-in já feito e a TAM sabendo que tivemos que pousar em Campinas o vôo partiu sem a gente, ou seja, a empresa não tem planejamento para fatos como esse e deixa o cliente na mão (não só a gente, tinham vários passageiros que iriam a Santiago e perderam o vôo também) . Pra piorar ainda mais, isso ocorreu dia 30/04 e o funcionário informou que, para o México, só teria vaga dia 02/05. . Poderíamos ficar em São Paulo tudo pago pela Tam ou fazer uma “volta ao mundo” pela LAN pra chegar em Cancun; optamos pela volta ao mundo. O roteiro original seria: FOR-GRU-Cidade do México-Cancun, depois de tudo isso o roteiro ficou: FOR-Campinas-GRU-Buens Aires-Lima-Cancun, 38h ao total, rodar toda a America do Sul, partindo de Fortaleza para chegar em Cancun, ninguém merece!!! Pra “compensar”, a companhia remarcou a volta um dia depois. DICA 2: já pensou se eu estivesse vindo de outro país pra ver um jogo do meu país? Tinha perdido tudo. E só conseguimos essas mudanças porque pagamos pelas passagens, se tivéssemos tirado as passagens com os pontos, esqueça... não tinha outra opção a não ser esperar. Ezeiza esta com a parte nova muito bonita e com internet. Lima estava frio, tivemos que comprar casacos. Dia 2: Chegamos em Cancun as 14h mas só conseguimos sair da imigração as 16h. Tinha reservado com a agência do Alvaro um transfer (U$ 30 pelo site dele), mas já dava como perdido devido a mudança dos horários (que comuniquei por e-mail, mas não recebi retorno) mas eles estavam lá e tinham respondido a esse e-mail. Ficamos no hotel Xbalamqué, no centro de Cancun (e não na zona hoteleira, R$ 100 a diária pelo Decolar, parcelando em 5 vezes). Chegamos mortos de cansados e logo de pronto recebemos o contato com o colega mochileiro aqui do site, Mauro Brandão e seu amigo Ailton, do qual combinamos de dividir um carro, o mesmo ficou pelo setor hoteleiro (o aluguel do carro foi pela Hertz, um Chevy, Classic aqui no Brasil, por uma semana com seguro que ficou por volta de U$ 380). Fomos tentar trocar uns dólares (a cotação variava entre 11,40MXN a 11,60MXN por dólar). Saquei moeda local no Santander (que tem muitos por lá) e fomos ao Shopping La Isla. Não vimos nada “mais barato” que aqui, algumas coisas até mais caras. Tomamos umas cervejas Corona na Hooters e planejamos Chichen Itzá para o dia seguinte. Jantamos em um restaurante próximo ao hotel e provamos das pimentas “muito fortes”, típicas dos mexicanos. Dia 3: Saímos cedo, por volta das 7:30h rumo a Chichen Itzá. GPS estava atualizado. Estrada ótima, mas com pedágios, pelo menos 2 de ida e 2 de volta, um de 251MXN(um pra ida e um pra volta) e outro de 60MXN (um pra ida e um pra volta), reserve logo uns 622MXN só pra isso. Logo após o último pedágio, a direita, tem um ponto de informações e compra de bilhetes. Dentre as opções, U$34,00 com almoço em um ponto mais afastado ou U$38,00 com almoço em um ponto mais central. Fechamos no de U$38. O guia saiu por volta de 650MXN em espanhol outras línguas fica por 750MXN. Chichen é lindíssima e merece um dia inteiro . Não há motivo para se ter pressa. Se for comprar lembrancinhas compre na volta (os preços despencam heheheheh ). A pirâmide de Kukulcán é linda. Bata palma bem forte em frente da entrada principal da pirâmide e escute o som do Quetzal (pássaro típico de lá). A foto em que eu apareço abaixo é do túmulo do sumo sacerdote; acreditam que teve um americano que comprou todo o local por U$75 e dinamitou este monumento . Procurando o tesouro do sacerdote , que burro, o tesouro era o conhecimento e não ouro. Não deixem de ver o Observatório Caracol e o Templo dos Guerreiros (o Chacmool, mensageiro intermediário entre os homens e os deuses, só pode ser visto a distância então abuse do zoom da sua máquina). O campo para o jogo de bola aqui é simplesmente imenso e o arco é muito alto com paredes retas (o jogo aqui durava dias). O Templo dos Jaguares e o Tzompantli (mural com caveiras) devem ser vistos também. Sinceramente teria ficado o dia inteiro ali . Como de costume, saquei minha bandeira do Brasil e batemos uma foto, quando de repente um guarda turístico me solicitou que apagasse a foto pois estas com bandeiras e símbolos estavam proibidas . O Álvaro nos confirmou que realmente os turistas passaram do limite e isso foi proibido, até por respeito a cultura Maia. Nós respeitamos muito a cultura indígena, visto que só viajamos a estes pontos (Machu Picchu, Ilha de páscoa, etc). Batemos mais um foto (no jeitinho brasileiro ) mas tomem cuidado e respeitem a cultura local. Depois almoçamos (muito boa comida mexicana por sinal) e saímos. Nosso carro já estava com um barulho estranho desde o dia anterior e a coisa piorou quando acenderam várias luzes no painel . Abastecemos o tanque no posto antes de Chichen (372MXN) e tiramos direto para a Hertz do aeroporto (o plano era Cobá, ainda bem que não fomos). Caiu uma senhora tempestade tropical, derrubando árvores, visibilidade zero, loucura. O carro conseguiu chegar até a entrada do aeroporto e morreu ãã2::'> . Pra compensar, a Hertz nos deu um Hyundai. Dia maravilhoso. Planejamos para o dia seguinte os seguintes passeios: Cobá, Tulum, Cenote Dos Ojos e Akumal. Pra fechar o dia fomos na agência do Álvaro conhecê-lo (bem famoso aqui nos Mochileiros nos relatos de Cancun) e fechamos os seguintes passeios com ele: Xcaret Plus (U$105 sem trasfer), Capitão Hook terra e mar (carne e lagosta; U$83), Coco Bongo barra livre (bebidas a vontade, U$ 60) e Isla Mujeres com nado com golfinho adventure + Parque Garrafon (U$139). Agora era descansar que o dia seguinte seria longo. DICA 3: Álvaro trabalha praticamente só com turista brasileiros, então com ele a garantia da qualidade para o que nos agrada é melhor, além de várias dicas que ele fornece.
×
×
  • Criar Novo...