Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Posts Recomendados

  • Membros de Honra

Esse relato é dividido em cinco partes:

.da página 1 até a 7 refere-se a viagem realizada entre dez/2007 e fevereiro/2008 de carro;

.a partir do final da página 7 refere-se a viagem que começa no final de dez/2008 até final de fevereiro/2009 de carro.

.a partir da pag. 15 - viagem a Torres del paine, carretera austral ..........viagem realizada de dez/2009 a fevereiro/2010.

.a partir da pag.19 - viagem ao Perú e Equador ....vigem realizada de dez/2010 a fevereiro/2011.

.a partir da pag.23 - viagem venezuela, amazonas, caminho da fé.... realizada entre dez/11 a fev/12.

Link para o post
Compartilhar em outros sites

  • Respostas 339
  • Criado
  • Última resposta

Mais Ativos no Tópico

  • Membros de Honra

Beier escreveu:

Depois da reportagem que fizeram a Zerao Hora e o Clarin parece que deram uma acalmada...mas convem não bobear

 

Por aqui as estradas de um mode heral são boas, claro que existem exceções. A BR 290 que liga Porto Alegre a Uruguaiana está em bom estado a exceção de um pequeno trecho de cerca de 10/20 km antes deSão Gabriel que tem alguns buracos. A BR 116 que vai para Chui está boa.

 

O norte do Chile/Argentina é bem diferente do sul, tudo muito seco e mais pobre mas mesmo assim o visual é bonito. Quando fui em janeiro passado não fiz reservas e não tive problemas para conseguir hospedagem. Na Argentina paguei em torno de A$ 90,00 a hospedagem já o Chile ficou mais caro, na média, ficou em USD 90,00. Em San Pedro especificamente paguei USD 65,00 a diária. Esses preços eram para apartamento triplo.

 

Essa viagem pelo norte é um pouco sofrida devido as elevada altitudes que se pega. As pessoas e o carro sofrem com a falta de ar. O carro perde potência e aumenta o consumo e as pessoas podem ter náusea, dor de cabeça e falta de ar.... mas isso varia de pessoa para pessoa, Uns podem não sentir nada outros passam muito mal.

Mas com tudo isso é uma viagem linda os Andes nessa parte é muito diferente e belo.

 

 

 

Beier, vc sabe como está a estrada entre São Borja e Uruguaiana?

 

Os Hotéis que vcs ficaram são bons?

 

O carro sente o problema do ar rarefeito, tirando o filtro de ar, o rendimento nao melhora?

 

No norte da Argentina as cidades sao distantes uma da outra?

 

As estradas sao boas, tem muitas curvas, quantos kms +- sao dificeis, devido à altitude?

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros de Honra

marioluc,

 

São Borja-Uruguaiana a tempo atrás estava horrível mas não sei como está a situação agora.

 

Os hoteis que ficamos foram:

Resistência - Colon Apart Hotel = A$ 70,00 - +/-

Salta - Marilan Apart Hotel = A$ 110,00 - bem localizado e bom apart.

San Pedro - Inti Killa - US$ 65,00 - um pouco afastado do centro mas tem estacionamento fechado e garante água 24 horas p/dia.

Iquique - Hotel Charlie Inn - USD 80,00 - a uma quadra da praia, bom hotel

Antofagasta - Hollyday Inn - USD 85,00 - a beira da praia, ótimo hotel

Santiago - Apart Los Españoles - USD 90,00 - bairro providencia, ótimo hotel.

 

Houveram outros ao longo do caminho mas que não vale a pena citar...hehehe.

 

Cara, tirei o filtro de ar também mas a melhora não foi muito grande não.

Não sei qual o seu carro mas o meu, Fiat Stilo, sofreu muito mesmo, após a aduana do Paso de Jama a coisa ficou crítica, teve momentos que o carro ia virando roda em primeira. O carro começou a falhar um pouco antes da Cuesta del Lipan, onde tem uma placa indicando a altitutde de 4.100 msnm, e foi até perto do Vulvão Licancabur quando vc começa a descer em direção a San Pedro. Não sei ao certo quantos quilometros isto dá. Pelo menos a estrada desde Salta até San Pedro ótima.

 

Uma dica muito importante é NÃO ESQUEÇA DE ABASTECER EM SUSQUES pois é onde tem o último posto antes de San Pedro. Depois serão cerca de uns 370 km sem nada a beira da estrada a não ser deserto e salares e lembre-se, na altitude o consumo de combustível é maior.

 

No norte da Argentina o trecho mais crítico é quando vc atravessa a Região do Chaco que é uma longa reta com muitos bichos soltos à beira da estrada e a cidades ao longo do caminho não animam muito. Essa estrada tem uma parte que não está em muito bom estado, apresentava muitos buracos, se não estou enganado é entre Pampa de Los Guanacos e Monte Quemado

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros de Honra

Só para completar...a respeito do problema do carro na altitutde...mandei um e.mail para Fiat e eles responderam que o carro não foi projetado para rodar em altitudes superioress a 3.000 msnm sendo, portanto, normais os sintomas apresentados nessa situação.

 

Como as pessoas, carros diferentes reagem difente à altitude pelo que pude ler em diversos relatos.

Falo da experiência que vivenciei, talvez outros não tenham tido tantas dificuldades com o carro na altitude.

 

Abraço

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros de Honra

beier e todos,

 

estou em jujyu, desde hoje de madrugada, fiz uma viagem tranquilo, somente pegamos alguns trechos de estrada ruim no chaco... depois conto mais, pois estou saindo agora para passar o paso de jama, vou ver o que està me esperando.......

 

 

CUIDADO COM A POLICIA ARGENTINA, NO CHACO, ESTÁO COM TUDO..... UNS CARROS BRASILEIROS COM CATARINENSES, FORAM PARADOS E EXIGIRAM LENCOL BRANCO PARA MORTO, COMO NAO TINHAM, QUERIAM MULTÀ-LOS, EM 500 PESOS, AI "NEGOCIARAM" EM 300 PESOS...............

OUTRA COISA, EH MELHOR COMPRA O KIT PRIMEIROS SOCORROS AQUI NA ARGENTINA, NAO ACEITARAM UM QUE ESTAVA INCOMPLETO, E MULTARAM TAMBÈM......................

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros de Honra

desculpem-nos,

 

mas, infelizmente nao conseguimos atualizar essa pasta, em virtude de alguns fatores,............

mas se alguém tiver alguma dúvida daqui, fiquem aa vontade para perguntar.

 

Chegamos hoje do salar de UYuni, passeio maravilhoso, depois conto com mais detalhe, estamos saindo amanha cedo para santiago e sul do chile.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros de Honra

Nao conseguimos fazer o relato online, portanto na medida do possìvel vamos atualiza-lo.

 

PRIMEIRO DIA - 28/12/2007 de Brasilia aa Prata-MG

(saída Brasilia as 16:20 hs, chegada Prata-MG âs 22:00 hrs.

 

Saída de Brasília-DF âs 16:20hs, com intençao de dormir em Uberaba-MG, por orientaçao de um frentista de posto em Uberländia, resolvemos mudar os planos e dormir na cidade de Prata-MG.

 

 

Estrada: de Brasília â Luziänia-DF, pista dupla em bom estado de conservaçao, mas muito transito principalmente na saìda de brasilia e na cidade de Valparaiso; de Luziänia a Uberländia, pista simples, em boas condiçoes, cuidado somente com as curvas entre cristalina e Uberlandia, e alguns trechos com asfalto gasto; de Uberländia a Prata, pista simples em ótimas condiçoes.

Total de Kms no dia: 523 kms;

Preço gasolina: R$2,63 em media;

Hospedagem: Hotel RPH - Ramada Hotel Prata-MG, preço R$24,00 por pessoa (Localiza no trevo da cidade, bom hotel, o problema que náo tinha ar condicionado e passamos um calor do caral..., café da manha muito bom, pricipalmente com o famoso pao de queijo mineiro.

 

 

SEGUNDO DIA - 29/12/2007 de Prata-Mg â SantaTerezinha de Itaipu-PR

(saída Prata-mg as 09:45, chegada santa terezinha âs 20:15hrs.

 

Fiz revisao geral do carro, mas esqueci de trocar o óleo, portanto tive que trocar em Prata, depois de resolvido, partimos com a intençao de dormir

em Puerto Iguzu na argentina, mas dormimos antes de foz.

 

Estrada: de Prata até a cidade de Fronteira-MG em boas condiçoes, salvo um pequeno pedaço de náo mais de 500 metros, antes de chegar â ponte sobre o rio grande(TOMEM MUITO CUIDADO NESTE TRECHO), está ruim mesmo; alguns trechos no estado de sao paulo requer algum cuidado, pois o asfalto està um pouco gasto, com alguns buracos; no estado do Paraná a estrada está ótima, o problema é o preço do pedágio.

 

Total de Kms.: 1050 kms.

Pedágios: No estado do Paraná morremos em R$35,00 em 5 pedágios(UM ROUBO, estrada simples, náo tem nem pista dupla nas subidas, daí o trafego de caminhoes atrapalha muito o desenvolvimento do carro).

Preço da Gasolina: abasteci somente em Pirapozinho-SP, R$2,40 o litro,

Hospedagem: Praia Sol Hotel - em santa terezinha do Itaipu, uma cidade antes de fóz do iguassu, bom hotel, com ótimo cafè da manha, R$30,00 por pessoa no mesmo quarto.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 3 semanas depois...
  • Membros de Honra

Desculpem, mas esta dificil atualizar esse relato, acho que vou esperar chegar ao Brasil para fazer.

Cheguei hoje em buenos aires, depois de passar por atacama, salar de uyuni, salta, rioja, mendoza, santiago, pucon, llaima, puerto varas, frutillar, ilha de chiloe, s.m. los andes, bariloche, el bolson, esquel, punta arenas, torres del paine, el calafate, el chalten, san julian, PUERTO madryn, buenos aires........... ate agora foram quase 14.500 kms.

 

ALGUMAS INFORMAÇOES IMPORTANTES:

 

1. Muitas cidades argentinas, estao sofrendo com a falta de combustivel, as distribuidoras nao estao entregando o produto, nao sei o motivo..... portanto, quem estiver vindo para ca, fiquem atentos, nunca deixem o tanque com menos de meio tanque, sempre abasteça, quase fiquei sem combustivel, entre esquel e comodoro rivadavia.

 

2. NA REGIAO DE SALTA, ESTA DEBAIXO DÁGUA, LITERALMENTE, ENTAO QUEM FOR PARA AQUELA REGIAO, SE INFORME SOBRE AS CONDIÇOES METEREOLOGICAS. A COISA REALMENTE ESTA FEIA POR LA.

 

3. QUEM ESTIVER INDO PARA O CHILE, CUIDADO, O INDICE DE ASSALTOS ESTA ATORMENTANDO AS AUTORIDADES, EM PUCON FIQUEI SABENDO DE VARIOS ASSALTOS CONTRA TURISTAS.

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
  • Conteúdo Similar

    • Por lochetti
      Alguém conseguiu entrar no Chile, indo do Brasil, somente como turista (sem vistos especiais) nesses tempos recentes? Outubro ou Setembro de 2020? Estou pensando em ir para lá em Março de 2021 e estou querendo mapear como está o cenário com o Coronavirus por lá, em especial a respeito de ser possível ou não entrar no país via vôo do Brasil
    • Por Alan Rafael Kinder
      INTRODUÇÃO
       
      Bom pessoal, eu sou o Alan, e recentemente fiz a primeira viagem internacional da minha vida (e também a primeira vez que voei com um avião).
      Comigo, também foram meu irmão (Fabian) e um amigo (Diego).
      Esse relato foi uma forma de compensar por todo o auxílio que obtive, em especial, aqui neste fórum, com dicas e informações preciosas que permitiram que eu tivesse essa viagem extraordinária.
      Eu tentei elaborar esse relato com calma, e por isso acabei demorando um bocado pra chegar nessa versão final – fazem 56 dias que eu chegava de volta ao Brasil!
      É importante destacar que, sempre que foi possível, evitamos ‘programas fechados’, que envolvessem guias ou horários pré-estabelecidos – queríamos ter a liberdade de curtir cada momento no nosso próprio tempo.
      E também, como nós temos o hábito de fazer caminhadas por trilhas aqui de nossa região, decidimos que o foco de nossa viagem seria o hiking, logo, tudo girou em torno dessa ideia.
      Como foi a primeira viagem de todos nós, haviam certas incertezas em todas as decisões – desde o voo (como proceder com o embarque, o que poderia ser levado) até questões de dinheiro (onde trocar, quanto vale) e praticidade (alugar um carro, hotel ou hostel, quão frio é por lá).
      No final das contas, nosso planejamento foi uma mistura de segurança com economia (os planos mudaram diversas vezes).
      Meu propósito com esse relato é de tentar ajudar pessoas que, assim como eu, não tem nenhuma experiência com viagens desse gênero – por isso, tentarei enriquecer o máximo possível com informações relevantes (e talvez tudo fique muito extenso para ser lido).
      Tomem nota que, quando eu descrevo as trilhas, tento focar mais nos detalhes que mais me chamaram a atenção – mas todas elas tomaram horas de caminhada.
       
      PLANEJAMENTO DA VIAGEM

      Inicialmente, o desejo de conhecer a Patagônia Argentina surgiu no final de 2018, onde eu e o Diego conversávamos em um PUB da região enquanto bebíamos e assistíamos o canal OFF.
      Daquele momento em diante, decidi reservar um tempo e montar um itinerário – fiz diversas pesquisas pelo Google em busca de atrações e programas naquela região (naquela época ainda não sabia da existência de El Chalten).
      A primeira versão da viagem envolvia conhecer Ushuaia, e estávamos fortemente considerando alugar um carro naquela região para ter mais mobilidade.
      Entretanto, conforme fui ampliando minha pesquisa sobre o assunto, fui de encontro com a ‘Capital Nacional do Trekking da Argentina’ – El Chalten – e logo me apaixonei pela possibilidade de conhece-la (ainda mais estando tão próxima de El Calafate com seu Glaciar Perito Moreno).
      No início de maio de 2019 encontrei uma promoção de passagens para ir e vir de El Calafate (um valor bem abaixo dos demais – estive acompanhando semana a semana a variação deles) – apenas teríamos que aumentar dois dias de viagem (inicialmente eram apenas oito) e a saída seria de Curitiba/PR. Logo que compartilhei com os demais, decidimos comprar as passagens naquele mesmo dia.
      Passagem de CWB para FTE (conexão em EZE com troca de avião), valor de R$ 1.409,81 por pessoa, ida e volta, sem bagagem adicional, comprada diretamente do site da Aerolineas Argentinas em 02 de maio de 2019.
      A partir deste momento, tínhamos um período definido para nossa viagem, e com isso, fizemos alterações relevantes nos planos: desistimos de ir para Ushuaia (ficaria para uma próxima) e não alugaríamos mais um carro.
      Desistindo de visitar Ushuaia, asseguramos uma economia nas despesas, porém, mais que isso, mais dias para curtir El Chalten (e foi uma decisão extraordinária)!
      Percebemos que, tendo apenas El Calafate e El Chalten nos planos, ter um carro se mostrava desnecessário – era possível fazer as trocas de cidade e eventuais corridas com serviços oferecidos na região (e novamente, foi muito mais barato que alugar um carro e dividir as despesas).
      Finalmente, na última versão da viagem, decidimos trocar o último dia de passeio em El Calafate por El Chalten, de forma que ficaríamos um sétimo dia (seis líquidos) para nossas caminhadas.
      Por segurança e praticidade, tudo que pudemos comprar com antecedência aqui do Brasil foi feito – não sei dizer ao certo se isso foi o mais sábio em termos de economia, mas estar com as coisas definidas permitia com que curtíssimos mais o que era importante, ao invés de ficar correndo e negociando coisas.
      Também não compramos chip de planos de dados para internet. Sinceramente não achei necessário. Você conseguia acesso via wifi em praticamente qualquer estabelecimento, incluindo o hostel/hotel. A conexão é normalmente boa, raríssimas vezes não funcionava (em El Chalten teve um dia que ventou demais e pareceu que estava interferindo). Mas conseguíamos fazer chamadas de vídeo sem problema algum.
      Quanto ao celular, visto que não teria plano de dados, eu baixei os mapas da região para consulta offline (isso foi realmente importante) e sempre que não precisava conectar ao wifi, mantinha a opção ‘modo avião’ e ‘economia de energia’ ativos – isso dava até cinco vezes mais bateria para o celular.
       
      EQUIPAMENTOS
      Apesar de fazermos trilhas aqui pela região com bastante frequência, estávamos cientes que o clima da Patagônia era muito diferente do nosso, e por isso, foi necessário comprar algumas coisas – ainda mais que decidimos fazer a viagem sem despachar malas.
      Nosso limite era de 08kg na bagagem de mão (que você guarda em cima do teu assento no avião) e até 03kg no artigo pessoal (aquela mochilinha que tens que colocar entre seus pés no chão) – essas eram as regras da Aerolínias Argentinas (logo, dependendo das empresas que operarem teu voo, tens que observar as regulamentações específicas).
      Bom, cada um de nós fez suas próprias compras, mas de uma forma geral, os mesmos itens eram comprados.
      Com os relatos de ser uma região muito fria, decidimos nos preparar para isso.
      Fora isso, tínhamos que considerar que tudo que fosse comprado teria que caber dentro das mochilas.
      Segue relação dos itens que foram levados dentro das mochilas:
      1x Casaco fleece 2x Camisa manga curta dryfit 1x Camisa manga longa dryfit 1x Camisa segunda pele 1x Calça de trilha com resistência a água 1x Calça moletom 1x Calça segunda pele 1x Touca 1x Luvas 1x Toalha dryfit 5x Cuecas 4x Meias cano longo de trilha 1x Meia de algodão 1x Chinelo 1x Powerbank 20.000mah Documentos e comprovantes Além destes, algumas coisas vesti e carreguei durante os voos:
      1x Casaco com resistência a água 1x Camisa manga curta de tecido 1x Calça jeans 1x Bota impermeável de trilha 1x Celular No final das contas, todos os itens comprados couberam com relativa folga de volume, e muita folga de peso, na mochila maior. Na mochila menor levei os eletrônicos e documentos, e também ficou folgada. A verdade é que nem precisávamos levar tanta coisa (devido nossas escolhas durante a viagem).
      Tínhamos pensado em lavar nossas roupas enquanto tomávamos banho – e isso até foi possível com alguns itens – entretanto, conforme estávamos lá, percebemos que iríamos precisar mandar lavar algumas peças em lavanderias (e fizemos isso duas vezes – custava entre 300 a 400 pesos dependendo do peso). Isso acresceu um pequeno custo ao total de despesas, mas valeu muito a pena.
      As despesas com esses itens comprados não fazem parte das da viagem, pois apesar de ter comprado muita coisa específica, posso usá-las em outros momentos.
    • Por Marcos Felipe Oliveira
      se o que falta é companhia, bora lá..
      viagem camping carona sem data natureza 
      chama no WhatsApp 32 999585879
      só força,e proteção a todos nós moradores do mundo, viajantes despertos da ilusão 🙏🧿🔥🌬️👽💨🤭😉👊🤝✌️
    • Por Juliana Dassoler
      Pessoal, alguem ficou hospedado dentro do parque nacional huascaran no Peru ao inves de ficar em Huaraz? 
      Vale a pena? 
      Abs, 
    • Por ms.priscila
      ROTEIRO CHILE (11 DIAS)
      INFORMAÇÕES GERAIS

      Visto: dispensa de visto por até 90 dias
      Passaporte:  deve ser válido no momento de entrada; permitida entrada com RG
      Vacinas: não há exigências
      Quando ir: funciona bem para visitar todo o ano, se a sua preferência for neve (jun-set), calor (dez-mar) ou temperaturas mais amenas (mar-jun e set-dez)
      Capital: Santiago
      Moeda: PESO CHILENO ou CLP ($)
      Idioma oficial: castelhano
      Cod. telefone: +56
      Padrão bivolt: 220V
      Tomadas: C, L


      Chile é um país que encanta e o que mais me chamou a atenção foi a poesia de Pablo Neruda, inscrita na história do país. Por isso, não deixe de conhecer todas as casas localizadas em Santiago, Valparaíso e Isla Negra.
       
      ROTEIRO DIA A DIA

      DIA 01
      Chegada e descanso

      Dia 02
      Passeio pago – Cajon del Maipo

      Dia 03
      Palacio de La Moneda, Plaza das Armas, Catedral Metropolitana de Santiago, o Museu Histórico Nacional, Museu de Arte Precolombino, o Edifício dos Correios, Paseo Ahumada

      Dia 04
      Cerro San Cristóbal (ou Parque Metropolitano de Santiago), Casa Museo La Chascona (a primeira casa de Pablo Neruda), mercado central (Don Augusto), Museo de Bellas Artes, Sky Costanera (por do sol)

      Dia 05
      Cerro Santa Lucia, Centro Cultural Gabriela Mistral, Templo Bahai de Sudamerica

      Dia 06
      Vinicola De Concha y Toro

      Dia 07
      Aluguel de carro e Isla Negra; a noite chegada em Val Paraiso

      Dia 08
      Tour gratuito por Val Paraiso, Casa La Sebastiana, Museu Naval e Maritimo e fim de tarde no Muelle Baron

      Dia 09
      Tour por Viña del Mar

      Dia 10
      Dia livre

      Dia 11
      Retorno ao Brasil
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       
       

      SANTIAGO
      Cerro San Cristóbal (ou Parque Metropolitano de Santiago)
      Endereço: Calle Pio Nono, 450, Bellavista
      Horário: seg, das 13-20h; ter a dom (e feriados), das 10-20h
      Preço: consulte o valor no site

      Casa Museo La Chascona (a primeira casa de Pablo Neruda)
      Endereço: Fernando Márquez de la Plata 192, Bellavista
      Horário: ter-dom, das 10-19h
      Entrada: $7000/R$50 para visitas guiadas em espanhol 
      Como chegar: metrô Baquedano, Parada Turistik
       
      Casa Museo La Chascona

      Mercado Central
      Endereço: San Pablo, 967, Centro
      Horário: Diariamente, das 8 às 19h
      Metrô: Puente Cal y Canto, linha 2-amarela. Parada Turistik
       
      Restaurante Donde Augusto (um dos mais recomendados)

      Plaza de Armas
      Endereço: entre as Ruas Catedral e Compañia de Jesus

      Catedral Metropolitana
      Endereço: Plaza de Armas de 9-19hs
      Entrada gratuita

      Museu Histórico Nacional
      Endereço: Plaza de Armas, 951, Região Metropolitana
      Horário: ter-dom das 10-17h30h
      Entrada gratuita

      Museu de Arte Precolombino
      Endereço: Bandera 361, Região Metropolitana
      Horário: ter-dom, das 10-18h
      Preço: consulte o valor no site

      Palacio de La Moneda
      Endereço: Moneda S/N, Región Metropolitana
      Horário: visitas guiadas de seg-sex às 9:30h, 11h, 15h e 16:30h (necessário agendamento)
      Obs.: às 10h há troca de guardas.
      Entrada gratuita

      Museo de Bellas Artes
      Endereço: Paque Forestal S/N, Santiago, Región Metropolitana
      Horário: ter-dom de 10-18:45h
      Entrada gratuita

      Cerro Santa Lucia
      Endereço: Avenida Bernardo O’Higgins 499, Barrio Lastarria
      Horário: Diariamente, das 9-19h
      Entrada gratuita

      Centro Cultural Gabriela Mistral
      Endereço: Av Libertador Bernardo O’Higgins 227, Barrio Lastarria
      Salas de exposição abertas de ter-sab das 10-20h; dom das 11-20h; visitas guiadas com agendamento prévio
      Entrada gratuita

      Calle Lastarria – de qui-sab há uma feirinha de antiguidades das 10-20h; escolha um restaurante para jantar em alguma noite da sua estada

      Templo Bahai de Sudamerica
      Endereço: Diagonal Las Torres, 2000, Peñalolen
      Horário: ter-sex de 17-21h; sab-dom de 9-19h; não abre às segundas
      Entrada gratuita

      Vinícola Concha Y toro
      Endereço: Avenida Virginia Subercaseaux, 210, Pirque
      Entrada: $18000/R$128 a $22000/R$156; é necessário fazer a reserva da visita no site
      Horário: Diariamente (exceto feriados), das 10-17h
      Transporte: por conta própria, vá de metrô (linha 4-azul) até a estação Las Mercedes; lá tome o ônibus MB 72 ou um táxi (10 minutos). De transporte público, 1h30min desde o centro
       
      Vinícola Concha y Toro

      ISLA NEGRA
      Depois de alugarmos o carro para seguir para Valparaíso e Viña del Mar, optamos por parar em Isla negra, onde está localizada a casa de praia de Pablo Neruda, assim chamada por conta de suas rochas escuras. Sem dúvida alguma, foi um dos pontos altos da viagem. A poesia está impressa em cada manifestação da vida dessa poeta e as casas exalam esse atmosfera. Isla Negra, sem sombra de dúvida, é a mais bonita de todas.
      As estradas são boas, mas a sinalização não o é. Isla Negra está localizada na comuna de El Quisco, a cerca de 114km de Santiago pela rota 68 (1h33 de carro).

      Casa Museo Isla Negra
      Horário: ter-dom de 10-18h
      Preço: $7000/R$50
       

      VALPARAÍSO
      A distância entre Valparaíso e Viña Del Mar é cerca de 20 minutos de carro. Por isso, se você não deseja se deslocar entre as duas cidades, no que diz respeito à hospedagem, escolha Valparaíso (que é a primeira delas) como sua base.

      Free Tour Valparaiso
      Endereço: ponto de encontro Plaza Anibal Pinto
      Horário: seg-dom de 10-15h (inglês, espanhol e português)
      Obs.: Somente buscar aos guias com camisas vermelhas com as palavras FREE TOUR

      Ascensor Artilleria
      Endereço: Artillería 199

      Paseo 21 de Mayo

      Museo Naval y Maritimo
      Endereço: Paseo 21 de Mayo Nº 45 – Cerro Artillería – Playa Ancha
      Horário: ter-dom das 10-17:30h
      Preço: $3000/R$22
      Obs.: aqui se encontra a cápsula usada para resgatar os mineiros soterrados em 2010.
       
      Museo Naval y Maritimo

      Plaza Sotomayor
      Endereço: Prat, Valparaíso

      Museu La Sebastiana (casa de Pablo Neruda)
      Endereço: Ferrari, 692, Cerro Florida
      Horário: ter-dom das 10-18h 3 mil pesos (R$ 10,40)
      Preço: $7000/R$50

      Muelle Baron
      Endereço: Av. España

      VIÑA DEL MAR
      Relógio de Flores
      próximo à Playa Caleta Abarca, bem no final da Av. España
      Entrada gratuita
       
      Relógio de Flores

      Castelo Wullf
      Endereço: Av. Marina, 37, Vina Del Mar, aos pés do Cerro Castillo
      Horário: ter-dom das 10-13h30h e das 15-17h30h

      Playa Miramar
      Obs.: almoçar no Divino Pecado – San Martín 180, Viña del Mar

      Museo Fonck
      Endereço: 4 Norte, 784, Viña del Mar
      Horário: seg de 10-14h e 15-18h; ter-sab de 10-18h e nos dom de 10h-14h
      Preço: $3000/R$22

      Playa Renãca
      7 km ao norte de Viña

      Parque Quinta Vergara
      Endereço: Av. Errázuriz 596

      Casino Viña Del Mar (entrada R$ 15,20; 24hs)
      Av. San Martín, 199, Valparaíso

      Jardin Botanico
      Endereço: Caminho El Olivar s/n El salto
      Horário: seg-dom de 9-18:30h; visitas guiadas gratuitas sab-dom as 11:30 e 15h
      Preço: $2000/R$15

×
×
  • Criar Novo...