Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Posts Recomendados


Dia 04 - 28/12 - Salta - Tilcara - AR- 250km

dia04_zps2chgilys

 

Esse dia amanheceu caindo um dilúvio na cidade de Salta, chovia tanto que a rua em frente ao hotel parecia um rio de tanta agua que descia a rua. Pretendíamos visitar a praça 9 de Julio pela manhã e depois o cerro San Bernardo antes de partir rumo a Tilcara pela Ruta 9, a famosa estrada La Cornisa, mas devido ao temporal desistimos do passeio. Esperamos diminuir a chuva, demos uma volta de carro pela praça principal e resolvemos ir para Tilcara voltando até General Guemes para ir pela estrada principal. Em várias ruas havia um enorme acumulo de água, a chuva só parou quando pegamos a autopista na saída da cidade.

 

Paramos para abastecer em um YPF Full na rotatória que vai para General Guemes e compramos mais sanduíches para comer no caminho. Ao descer do carro estava incrivelmente frio e foi assim com frio e tempo nublado por um bom caminho. Passamos rapidamente por S.S. Jujuy e depois começamos a subir lentamente pela quebrada de Humahuaca. A estrada muda completamente e começam a aparecer enormes montanhas acompanhando o rio ao lado direito da estrada.

 

Paramos no mirador de Leon para algumas fotos e encontramos um pessoal do Brasil realizando uma expedição(4x4embuscadevidas.com.br). O tempo continuou nublado e com chuviscos até poucos depois de uma serrinha, onde quase chegando na entrada para a RN 52 que vai para Purmarmaca e Chile, o sol finalmente apareceu. A temperatura voltou a ficar agradável e logo chegamos em Tilcara. Ficamos procurando o hotel que reservamos pelo booking, El Jardin, mas não conseguimos encontrá-lo. Nesse tempo a fome apertou e desistimos momentaneamente de procurará-lo e fomos até a praça procurar algo para comer.

 

Entramos em um restaurante onde o prato principal era carne de lhama. Pedimos um sanduiche de lomito, mas no meio do caminho desistimos e cancelamos o pedido. Um pessoal brasileiro nos disse que a comida do local era ruim e resolvemos desistir de almoçar lá. Pegamos o carro e voltamos até um restaurante na entrada da cidade, onde já havíamos almoçado em 2012 e pedimos duas milanesas de pollo. Uma já era suficiente para quatro pessoas, era muita comida. Acabamos deixando um prato inteiro de lado. Depois perguntando ao pessoal do restaurante, nos avisaram que o hotel ficava próximo, quase ao lado da rodoviária e na direção oposta que o gps indicava. Fomos até o hotel, que na verdade tem um grande camping junto e fizemos o check-in. Descansamos um pouco e no final da tarde fomos até a praça principal dar um passeio e comprar algumas lembrancinhas na feira, além de visitar o museu que fica na praça, sendo que naquele dia a entrada era grátis, bastando apenas dar uma colaboração qualquer caso quisesse.

 

O museu é bem interessante, tem cerâmicas e utensílios de várias civilizações tanto da Argentina, quanto do Chile e Peru. Depois disso procuramos algum local para fazer câmbio, mas a cotação de reais para pesos estava horrível: 1ARS = 0,53 BRL. Já anoitecendo compramos algo para comer e voltamos ao hotel para descansar. Durante noite esfriou bastante em Tilcara, fez em torno de uns 10ºC, estava ótimo para dormir.

 

Hotel e Camping El Jardin

- Excelente hotel, possui garagem e café da manhã além de camping nos fundos

- Fica próximo a rodoviária e praça da cidade

- AR$ 600,00 o quarto de casal

 

Gastos com combustível: AR$ 500,00 - 34,50 litros para completar o tanque, em General Guemes e depois em Tilcara

Pedágio: Não há pedágio nesse trajeto

 

Video com o trajeto do dia. Dêem uma curtida lá :)

 

img_1051_zpsx3jugpfd
Rua alagada em frente ao Hotel Samka em Salta

img_1052_zps3zzzxop5

img_1062_zpskqm2dtfi
Mirador de Leon

img_1058_zpsaq2xc3ei
Mirador de Leon

img_1076_zpshidpx4nu
Ruta 9 – Enfim o sol ::otemo::

img_1077_zpsggumnrni
Ruta 9

img_1072_zpsgplxgodv
Difunta Correa

img_1084_zpssvrbpppk
Rodoviária de Tilcara

img_1086_zpsjmitnaqv

Tilcara

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Mais algumas fotos de Tilcara:

img_1081_zpspvhimmqr
Milanesa de pollo

img_1089_zpscpry8tsv
lhama

img_1091_zpspch1hjuj
lan house

img_1095_zpsdn5gxnis
museu da cidade

img_1093_zpsfxhotckz
praça

img_1092_zps8rdfwyqt
praça

img_1097_zpswoiic9zl
praça

img_1112_zpsyk1nxbl0
Cacto gigante

img_1105_zpsaicesfns
cacto gigante

img_1100_zpsopopkmzd
artesanato

img_1099_zpsreyhyftg

img_1101_zpsskdaieqb

img_1114_zpsrwosp0je

img_1117_zpsavzbcuh2

img_1126_zpsn60cyrvo

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Opaa amigo... Pelo que estou vendo seu relato é rico em informações. Quero fazer algo parecido, no entanto a viagem será de moto.

Quanto ao seguro, minha moto não tem, logo não tenho cobertura nenhuma contra danos e até mesmo roubos. A dúvida é a seguinte, esses seguros que você citou, eles cobrem o que exatamente?

 

Outra dúvida, minha viagem tem objetivo de ir até Cusco, não pretendia passar pela Argentina nem Chile, qual seria o problema de ir direto pela Bolívia? As complicações lá são maiores? Obrigado e parabéns pelo relato.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Opaa amigo... Pelo que estou vendo seu relato é rico em informações. Quero fazer algo parecido, no entanto a viagem será de moto.

Quanto ao seguro, minha moto não tem, logo não tenho cobertura nenhuma contra danos e até mesmo roubos. A dúvida é a seguinte, esses seguros que você citou, eles cobrem o que exatamente?

 

Outra dúvida, minha viagem tem objetivo de ir até Cusco, não pretendia passar pela Argentina nem Chile, qual seria o problema de ir direto pela Bolívia? As complicações lá são maiores? Obrigado e parabéns pelo relato.

Olá Jeferson, esses seguros cobrem danos a terceiros apenas. Na Bolívia, o maior problema atualmente é conseguir comprar combustivel em determinadas regiões, principalmente próximo a La Paz. mas é possível contornar comprando combustivel em tiendas e casas a beira da estrada ou comprar combustivel com galões indo ao posto. Outra rota possível é ir pelo Acre, da fronteira do Brasil com o Peru até Cusco são dois dias de viagem. abs

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Sério? Não sabia dessa dificuldade de abastecer por lá, já que vou de moto é meio difícil carregar galões. Eu moro no RJ, e descer pro sul aumentaria muito a viagem, talvez pelo Acre seria mais prático, tinha vontade de passar por Brasília antes pra visitar umas pessoas. Obrigado pela ajuda. E parabéns pelo relato.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Sério? Não sabia dessa dificuldade de abastecer por lá, já que vou de moto é meio difícil carregar galões. Eu moro no RJ, e descer pro sul aumentaria muito a viagem, talvez pelo Acre seria mais prático, tinha vontade de passar por Brasília antes pra visitar umas pessoas. Obrigado pela ajuda. E parabéns pelo relato.

Valeu ::otemo:: Você pode levar um galão desse tipo aqui, de 5l ou 10l - http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-698073578-galo-gasolina-combustivel-oleo-ferramenta-completo-_JM Vi bastante motociclistas levando galões no atacama.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olá hlirajunior!

 

Fico aguardando todo dia um post novo.. ::hahaha::

 

Enfim consegui comprar o seguro do Chile, mas olha, se meu estoque de paciência não estivesse cheio... ::lol4::

 

Lendo sobre o câmbio, li em algum relato que nos postos de combustível eles aceitam reais e até tinham um câmbio bom. Você teve essa experiência?

 

Sobre o Hotel em Tilcara, não tem nenhuma foto do camping pra postar? Vamos levar barracas e onde der, vamos acampar... mais pela experiência, pois vamos optar pela barraca poucas vezes.

 

Aguardando os novos posts!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Olá hlirajunior!

 

Fico aguardando todo dia um post novo.. ::hahaha::

 

Enfim consegui comprar o seguro do Chile, mas olha, se meu estoque de paciência não estivesse cheio... ::lol4::

 

Lendo sobre o câmbio, li em algum relato que nos postos de combustível eles aceitam reais e até tinham um câmbio bom. Você teve essa experiência?

 

Sobre o Hotel em Tilcara, não tem nenhuma foto do camping pra postar? Vamos levar barracas e onde der, vamos acampar... mais pela experiência, pois vamos optar pela barraca poucas vezes.

 

Aguardando os novos posts!

Oi Roberta, o próximo relato de Tilcara até San Pedro de Atacama, devo colocar amanhã. Só falta enviar o vídeo para o Youtube ::otemo:: Que bom que deu certo a compra do SOAPEX, agora é um item a menos pra se preocupar. Quando você vai?

 

Acho que os postos Petrobrás aceitam reais, mas não cheguei a ver se realmente aceitam. O único posto Petrobrás que parei foi no Chile, perto de Iquique. Sobre o Hotel e Camping e Tilcara minha esposa comentou algo no vídeo que elas fez:

 

 

No booking tem algumas fotos: http://www.booking.com/hotel/ar/el-jardin.pt-br.html?aid=942796 Pelo que vi há bastante camping na Argentina e Chile e são bem estruturados. ::otemo::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Dia 05 - 29/12 - Tilcara[AR] a San Pedro de Atacama[CH] - 436km

dia05_zpspi5nizol

 

Quinto dia seguido de estrada, já estávamos nos acostumando com a rotina de tirar e colocar as malas e demais coisas todo dia no carro. O dia amanheceu sem nuvens no céu e antes de sairmos de Tilcara paramos no posto na entrada da cidade para abastecer, é o último posto grande antes do posto YPF no Paso de Jama (Há dois outros locais para abastecer, um em Susques e outro no restaurante Pastos Chicos próximo a Susques). Aproveitamos para comprar mais sanduiches e água mineral, pois as garrafinhas no Chile são bem mais caras.

 

Voltamos alguns quilômetros pela Ruta 9 até o cruzamento com a Ruta RN52 que vai para o Chile. Passamos por Purmamarca, mas não paramos para tirar fotos, a estrada vai acompanhando um rio com várias montanhas coloridas ao lado até chegar na Puerta de Lipán, onde começam as primeiras curvas em U. Em alguns trechos não há asfalto devido a obras, mas é tranquilo passar. Na parte final da subida mais intensa há alguns mirantes legais para fotos, principalmente na última curva em U. Depois disso a subida se torna mais suave até chegar na Abra de Lipán, a 4172m de altitude. No local há alguns vendedores de artesanato e um marco com a altitude do local.

 

Após esse ponto, inicia-se a descida em direção as Salinas Grandes, que olhando a frente parece apenas um ponto branco no horizonte. A descida desse outro lado também é bem bonita, há uma sequência de curvas mais suaves e no final uma grande reta. No trecho inicial das salinas, removeram o asfalto para manutenção da rodovia, há um bom pedaço em estrada de rípio. Há alguns locais para estacionar o carro e venda de artesanato, além de banheiros químicos. Infelizmente dessa vez a entrada para o salar estava fechada e não conseguimos entrar de carro naquela imensidão branca. Apenas descemos a pé e tiramos algumas fotos, mas devido a claridade e calor não ficamos muito tempo. É bom ir preparado com óculos escuro e protetor solar, pois apesar da altitude e temperatura mais amena, o sol reflete no sal e pode queimar a pele e danificar a visão.

 

Continuamos viagem até o restaurante Pastos Chicos, logo após Suques, onde paramos para descansar. Haviam outros carros brasileiros no local. Nesse local há um restaurante, hotel e posto de combustível. Como estávamos com ¾ do tanque não paramos para abastecer. Depois disso seguimos viagem até a fronteira no Paso de Jama, o caminho é tranquilo e há grandes retas. A estrada passa pelo Salar de Olaroz e Salar de Jama. Paramos no posto YPF para abastecer, no local só havia a gasolina (nafta) Infinia, de maior octanagem e maior preço consequentemente. Dali seguimos até a aduana conjunta entre os dois países, mas que é super demorada.

 

Na estrada há uma cancela, onde um guarda verifica a placa do carro e a quantidade de passageiros, fornecendo um papel que deverá receber um carimbo a cada etapa do trâmite e na saída deverá ser entregue a outro guarda que libera outra cancela. Só de ver a quantidade de carimbos que deverão constar no papel e a quantidade de carros e ônibus parados já deu para perceber que não iria ser rápido. O primeiro trâmite é a migração, onde é dada a saída da Argentina. No guichê ao lado é feita a saida do carro na argentina. O próximo guichê é onde é feita a entrada de cada pessoa no Chile e depois a aduana do veículo, onde a pessoa digita todas as informações do veículo no sistema. É meio demorado e ao final é entregue um papel declarando a importação temporária do veículo no país. (ps: A ordem dos guichês pode mudar, mas é basicamente essa)

 

Depois disso ainda tem que passar no guichê do Senasa, preenchendo um papel onde deve ser declarado o que está sendo levado ou não pelos passageiros. Por último um fiscal irá ao carro verificar se está tudo ok ( as vezes é necessário passar as bagagens no raio-x) para ele dar o carimbo final no papel que deverá ser apresentado na cancela ao guarda para finalmente estar livre.

 

Nessa brincadeira toda, perdemos quase 2 horas, que naquela altitude parecem uma eternidade. Andamos alguns quilômetros e chegamos na placa que indica a divisa dos dois países. Depois disso começa a parte mais alta da travessia, sempre acima de 4000m, há belas paisagens com lagunas com um azul espetacular e alguns vulcões ao fundo. Em um determinado ponto é possível visualizar os monges de la pacana ao lado direito da estrada, antes de iniciar a subida para o ponto mais alto da travessia, onde alcançamos 4830m de altitude. Nesse trecho foi necessário subir em primeira marcha por cerca de um quilômetro, o carro pesado e a altitude deixaram o motor sem força.

 

Depois o carro voltou ao normal e logo começamos a avistar o vulcão juriques em frente e a laguna blanca na bolivia do lado direito. Ao poucos ao lado do Juriques surge o vulcão Licancabur imponente e inicia-se a descida até San Pedro de Atacama. É uma descida alucinante, começa perto dos 4800m de altitude e vai até 2400m em San Pedro em pouco mais de 40km. Nesse trecho resolvemos descer em 3º marcha usando o freio motor para reduzir a velocidade, em alguns pedaços cheguei a descer em 2º marcha utilizando assim bem pouco o freio do carro. No meio da descida tinha um ônibus quebrado e os passageiros sem noção do perigo ficavam no meio da estrada. Paramos para algumas fotos durante a descida até chegar em SPA.

 

Chegando na cidade, fomos a procura do hotel e mais uma vez chegamos na rua certa, mas demoramos um pouco para encontrá-lo, pois não possuia placa com o nome, somente encontramos após olhar todas as casas da rua pela numeração. O hotel fica um pouco afastado do centrinho da cidade, em torno de 15-20 min caminhando, mas foi o mais em conta que encontramos para o periodo do reveillon. Descansamos um pouco e a noite fomos comer uma pizza.

 

Hotel Portal del Sol

- Acomodações simples, ambiente familiar.

- Fica um pouco longe do centrinho de San Pedro, mas tem garagem e café da manhã.

- US$ 65.00 o quarto de casal

 

Gastos com combustível: AR$ 360,00 - 22,29 litros para completar o tanque no posto YPF no paso de jama

Pedágio: Não há pedágio nesse trajeto

 

Video com o trajeto de Tilcara a San Pedro de Atacama pelo Paso de Jama

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.


  • Conteúdo Similar

    • Por Carol.Barbosa94
      Olá, 
      Aqui vou descrever sobre os meus gastos e como foi a minha viagem ao Chile do dia 02 a 10 de Outubro de 2019. Fora da temporada de neve, porém, com uma beleza encantadora.
      Vou deixar meus insta aqui pra quem quiser mais informações: @barbosa_carolin
      Passagens Aérea (ida e volta):
      R$ 709,00 Guarulhos x Santiago
      R$ 239,00 Santiago × Calama
      Companhia SKY Airline (comprei pelo site Maxmilhas). É possível encontrar bem mais barato, mas comprei muito em cima da hora hehe...
       
      Cambio:
      Comprei $25.000 pesos no aeroporto de Santiago, a cotação é ruim, mas é melhor que trocar no Brasil e saiu por 153 pesos por real. Então gastei R$ 170,00 (com uma taxa de $1.043,00 pesos incluso, que é cobrado na casa de câmbio do aeroporto)
       
      A conversão é feita assim: o total de pesos que você precisa dividido pela cotação do dia. 
      Ex: 26.043,00 ÷ 153 = R$ 170,21
      Sugiro trocar no aeroporto só o que for usar para o transfer.
      Transfer Aeroporto x Hostel (ida e Volta)
      De Calama p/ San Pedro leva em média 1h30 de viagem e o transfer é tabelado e custa $20.000 pesos ida e volta com desconto. (Só ida ou volta $12.000)
      Do aeroporto de Santiago até o hostel no centro ida e volta com desconto ficou por $13.320,00 pesos. (Só ida ou volta $7.400)
       
      Total Transfers: R$ 210,00
       
      Hospedagens:
      Em San Pedro de Atacama, fiquei no Tiny Hostel, super limpo e organizado e perto de tudo. 29.300 pesos (R$ 174,40) por 3 dias e meio e não paguei os 19% do IVA porque apresentei o PDI e identidade.
      Em Santiago, fiquei no Hostal Yungay localizado no centro e indicado para quem busca mais tranquilidade a noite. O custo foi bem parecido com de Atacama, porém foram 05 diárias por 29.400 pesos. Devido a diferença de cãmbio o meu gasto foi de R$ 175,60.

      No Total, gastei R$ 350,00 para 08 diárias.
       
      Passeios:
      1° Dia - Valle de la Luna: É um tour maravilhoso, com paisagens incríveis, passando pelas dunas e mais alguns pontos famosos como as 3 Marias. Geralmente feito na parte da tarde e encerra com um lindo pôr do sol. 
      2° Dia - Lagunas de Baltinache: São 7 lagunas simplesmente lindas!!! Fiquei encantada com aquele lugar, pode entrar na primeira e na última Laguna, água extremamente salgada e gelada rsrs... Também encerramos com um pôr do sol maravilhoso.
      A noite fiz o Tour astronômico. Super recomendo. 
      3°  Dia - Piedras Rojas e Lagunas Antiplanicas: Pra quem não sabe, a entrada na Piedras Rojas está fechada, podemos ir apenas até o mirante, mas é um passeio fantástico também, só o caminho até chegar lá já faz valer a pena. Muitas histórias, vegetação, animais. Ainda passamos pela placa de  Capricórnio. Nas Lagunas de Miscanti e Miñiques pudemos ver um pouco mais de perto os vulcões com o mesmo nome. Paisagem que parece uma pintura de tão lindo que é.
      4° Dia - Deixei livre para conhecer um pouco mais de San Pedro e fazer algumas comprinhas de lembrancinhas. No seu dia livre pode alugar uma bike também para desbravar um pouco mais.
       
      Todos os passeios em San Pedro de Atacama ficaram por 87.500 pesos. (R$ 520,00) o pacote fechado com a mesma agência "Tour Connection" que super indico, os guias são maravilhosos. Agora vamos seguir para Santiago onde fiz os passeios com a Agência Bora Pro Chile Br e recomendo muito, excelente atendimento e acompanhamento do inicio ao fim de cada passeio.
       
      5° Dia - Manhã livre no centro, fiz a visita guiada no Palácio de la Moneda agendei Com 1 mês de antecedência e assisti um pedaço da troca de guardas e conheci a Catedral.
      Na parte da tarde fui com a agência na Vinícola Undurraga. É simplesmente linda. 
      6° Dia - Viña Del Mar e Valparaíso. Que lugar lindo, alegre e cheio de Cores e arte. Não deixe de conhecer, é um dos principais passeios.
      7° Dia - Portillo. O passeio mais esperado por  mim. Que paisagem linda do inicio da estrada até a fronteira com a Argentina. Paisagens de quadro. Vale muito a pena conhecer, aquela Laguna del Inca é surreal!!
      8° Dia - Vale Nevado & Farellones Sunset (Esse eu fiz com a agência Morandé) Pra quem assim como eu é apaixonada por montanha e pelo pôr do sol, esse passeio é super recomendado. Mesmo sem neve foi incrível.
       
      Todos os passeios em Santiago ficaram por 105.000 pesos (R$ 600,00) fechando os 3 primeiros com a mesma agencia e o ultimo com uma agencia diferente.
       
      Total com passeios e tickets de entradas R$ 1.120,00
       
      Alimentação:
      A média que estabeleci para refeição foi de 12.000 pesos por dia, mas gastei bem menos. Como alguns passeios oferecem café da manhã, teve outro que oferecia almoço, então acabei economizando. Ao todo gastei R$ 545,00 em refeições. Lá existe os pratos prontos com entrada+prato principal+sobremesa por 4.000 pesos, McDonalds, Subway ou o famoso La Piccola Italia, são opções bem econômicas para comer.
       
       
      GASTO TOTAL DESSA VIAGEM: R$ 3.173,00 







    • Por MauriVirissimo
      Olá pessoal, farei um breve relato da viagem.

      Resumo da viagem:
      30 dias, entre janeiro e fevereiro de 2019
      13 mil quilômetros

       
      Combustivel: 13 mil km
      1400 litros gasolina, R$ 5700 reais para CARRO (Jeep - Grand cherokee 3.6)
      520 litros gasolina, R$ 2000 reais para MOTO (Honda - CB 500x)

      Partimos de Florianópolis em direção a Bariloche nosso principal destino inicial, onde ficamos 2 dias inteiros fazendo alguns passeios na cidade.


      Depois disso continuamos para Sul descendo Ruta 40 ate Esquel para então entrar no chile por Futaleufu e descer Carretera Austral ate Puerto Rio Tranquilo onde fizemos passeio nas Capilas de Marmol (catedral marmore). Neste trecho pegamos Aproximadamente 300 km  de Rípio que para carro tava tranquilo porem pra moto tava um pouco sofrido devido a "brita" solta nova que colocaram pois estão pavimentando a Carretera e essa rípio solto fica complicado para pilotar.


      Bom, para quem conhece Carretera sabe muito bem que vale cada quilometro percorrido nela, porem voltamos para ruta 40 para chegar a El chaiten, El calafate e no decorrer dos dias ir descendo ate torres del paine, e neste porto da viagem, por motivos de Doença na família minha madrasta teve que voltar ao Brasil de Avião e junto meu irmão por parte de pai também voltou, onde infelizmente mãe dela, avo dele veio a falecer infelizmente.


      Detalhe, meu pai estava com Moto em nome de minha madrasta e estava sem procuração dando os devidos direitos dele poder passar aduana com moto em nome dela, ai então em Puerto Natales fomos ate NOTARIA (tipo nosso Cartório no brasil) e la fizemos o documento.
      Outra observação, é que passamos as aduanas por varias vezes durante o restante da viagem e não entregávamos o documento para ver se iriam questionar algo, e nada pediam, passávamos tudo ok.

      Bom, Continuando então descemos ate Ushuaia onde ficamos 3 dias inteiros e depois fomos subindo ruta 3 com destino ate Puerto Madryn e la fazer passeio ate pinguinheira e também para conhecer Península Valdes.


      Apos isso tínhamos ainda tempo suficiente para passar em Buenos Aires, mas decidimos voltar para casa e dar apoio psicológico a família que voltara antes.

      Não tivemos nenhum contra tempo, nem com carro nem com moto, temperatura era na maioria das vezes boa para andar de moto, exceto em algumas regiões pela parte da manha quando cedo, porem no trexo da ruta 40 entre Gobernador Gregores e Tres Lagos, o ripio muito solto pior que na carretera e o FORTISSIMO VENTO LATERAL fez com que meu pai chegasse a chorar ao conseguir passar, neste dia 3 motos que la estavam passando pela mesma situacao desistiram e um reboque grande levou 3 motos e seus respectivos pilotos para trecho onde asfalta começava novamente. meu pai foi guerreiro antava pela antiga rodovia paralela a atual que esta para ser pavimentada por isso ripio (brita) solta.


      Bom meus amigos tenho videos curtos no youtube vou deixar link abaixo, esta dividido em 5 videos curtinhos!
       


      Grande abraços a Todos e em Março Abril de 2020 pretendo ir ao Atacama, BORA!?!?!?!
       

       

    • Por Guh030912
      Bom dia, eu e meu marido estamos planejando em agosto sair de Imbituba de carro para conhecer o Brasil ( Agosto 2020) gostaria de saber se é tranquilo ( temos um sambeiro 2015 1.0)temos 25 dias para viagem  e quais lugares visitar nunca viajamos de carro e é um grande desejo nosso! 
       
      desde já agradeço! 
    • Por milehist
      Vim trazer o meu relato pessoal e algumas dicas para quem for a Cusco. Foram 8 dias inesquecíveis.
      Meu voo foi dia 27 de setembro, de Salvador na Bahia a Cusco foram 2 conexões (em Guarulhos e em Santiago do Chile), um total de 14 horas de viagem com conexões curtas (a maior foi 3 horas em SP, suficiente apenas para comer alguma coisa e seguir). Minhas passagens não incluíam bagagem, portanto viajei apenas com bagagem de mão, mas despachei ainda em Salvador pq não tinha espaço no avião (para meu alívio, a mala chegou sã e salva em Cusco).
      Cheguei em Cusco as 16h, peguei um taxi no aeroporto por 20 soles (o hotel chegou a pedir meus dados para o transfer, mas não confirmou e nem foi me buscar). Nesse primeiro momento fiquei no hotel Qolqampta, indico fortemente, local agradável, café da manhã ok, quarto confortável. A única desvantagem foi a localização, apesar de perto da plaza de armas, o prédio fica no topo de uma ladeira (tudo em Cusco é ladeira!), e num primeiro momento de aclimatação, seu corpo pode reclamar um pouco.
      Ainda no Brasil eu contratei a empresa Qorianka para fazer o passeio de Machu Picchu (o único que contratei antes de chegar la, dado a disponibilidade de ingressos). A noite Max da empresa estava me esperando para explicar como funcionaria o passeio mais aguardado da vida. Eu super indico a empresa. Preço ok, responsabilidade, compromisso, serviço de excelência. Foi ele que me indicou um lugar com melhor câmbio para comprar soles, os melhores lugares para comer, foram eles que compraram meu boleto turístico. Literalmente, fazem de tudo para nos sentirmos confortáveis e seguros. Acabei comprando os outros passeios com eles.
      Dia 28 - reservei o dia para me adaptar a Cusco, conheci o mercado San Blas, o Mercado São Pedro, comprei soles e orcei os outros passeios. Dica importante: usem protetor solar! O clima em Cusco no geral é frio, a noite e pela manhã é muito, muito frio (entre 5 e 10 graus), mas no decorrer do dia vai esquentando e o sol queima (estou bronzeada como se tivesse ido para alguma praia do nordeste). Fiz a cotação de preços dos passeios e a sensação que tive foi a seguinte: nos lugares confiáveis o preço parece ser tabelado. Descartei os mais baratos e os mais caros por motivos óbvios, e recorri à Qorianka. Como já tinha fechado MP com eles, pedi um desconto e funcionou. Primeiro vou descrever meu roteiro e a seguir passo minhas impressões e conselhos.
       
      Plaza de Armas
      Dia 29: contratei o passeio Vale Sagrado + MP, com a Qorianka incluia traslado do hotel + passeio pelo Vale Sagrado dos Incas (Pisac, Ollantaytambo) + trem voyager inca rail de ida e volta + ônibus de subida e descida a MP + ingresso de entrada da cidadela, com montanha machu pichu (que eu escolhi subir) + almoço do dia 29 + diária no povoado de águas calientes + traslado de volta Ollanta - Cusco.
      Sai as 8h do hotel fiz checkout (como ia ficar uma noite em aguas calientes, encerrei no qolqampta e reservei o hostel milhouse a partir do dia 30. a Qorianka cuidou de pegar minhas malas em um hotel e levar para o outro), passamos por pisac, almoçamos em um restaurante buffet muito bom, seguimos para ollantaytambo, e depois do city tuor peguei o trem para Aguas Calientes. São 1h30 de viagem, chegando no povoado já tinha um rapaz do hotel me aguardando com meu nome. Esse hotel terrazas de luna é um espetáculo à parte, muito confortável, o banheiro tem até banheira, o café da manha sensacional. A noite uma representante da Qorianka foi me encontrar para me explicar como funcionaria a subida a MP no dia seguinte.

      Ollantaytambo
      Dia 30: sai cedo do hotel, peguei o ônibus de subida a MP. Entrei na cidadela as 7h, fiz um tour guiado até 7h50, e subi a montanha (o ingresso da montanha era de 7h as 8h). A subida é, para dizer o mínimo, extenuante. São necessárias cerca de 3 horas para ir e voltar, a subida é íngreme e toda em escadarias. É cansativo, mas vale muito a pena. A vista panorâmica de MP é sensacional!!! Subi as 7h55 e as 10h50 estava de volta. Aquela história de que para descer todo santo ajuda é balela, sofri demais na descida, joelhos e tornozelos doeram bastante. Fiquei em MP até as 12h, peguei o ônibus as 12h30, cheguei em águas calientes, almocei e peguei minha mochila no hotel. Meu trem de retorno foi as 15h. Chegando em Ollantaytambo já tinha uma pessoa segurando meu nome em um cartaz, pronto para me levar de volta a Cusco. Chegando em Cusco me deixaram no hostel Milhouse, minha mala já estava lá. Fiz o checkin e aproveitei o bar e restaurante de la (maravilhosos, por sinal).

      Vista da cidadela de cima da montanha Machu Picchu
      Dia 1: reservei Laguna Humantay. O traslado da Qorianka foi me buscar pontualmente as 4h15 no hostel. O pacote inclui: traslado + café da manhã + guia + almoço. O trajeto é um pouco longo, mas como é cedo, aproveitei para dormir. Tomamos café num hostel de uma cidadezinha q fica no caminho e seguimos viagem. Percorremos cerca de 1h30 até o lugar que a van nos deixa e começamos a caminhada. Percorri o trajeto de ida em 1h45, sofri um pouco nesse trajeto. A subida até a laguna é em terreno acidentado e cerca de 80% subida, chegamos a mais de 4.000 metros de altitude, o que deixa o ar rarefeito e causa o temido mal da montanha. Quem quiser, ou não aguentar, pode fazer mais da metade desse trajeto a cavalo, eu percorri caminhando mesmo. Dentre as sensações está o cansaço extremo, a frequente falta de ar e a dor de cabeça, mas para mim, nada insuportável. Ao chegar no destino, vc esquece toda essa dor. É lindo demais. Lindo e muito, muito frio. Aproveite para tirar muitaas fotos em ângulos diferentes (a cor da água muda conforme a incidência da luz). Ficamos cerca de 30 minutos e retornamos. A descida foi mais tranquila, alguns trechos consegui correr um pouco em zig zag, oq ameniza um pouco o esforço do joelho. Chegamos na van, percorremos cerca de 1h30 e paramos para o almoço estilo buffet, depois retornamos a Cusco. Chegando por volta das 16h. Novamente, aproveitei o bar e restaurante do milhouse.

      Laguna Humantay
      Dia 2: Salineras de Maras e Moray. Esse passeio é de meio dia e incluia: traslado + guia. A van da Qorianka me pegou no hotel pontualmente as 8h. Passamos em Chinchero, onde vc vai ter a explicação completa de como os tecidos são produzidos, vai ser muito bem recebido com um chá delicioso, poder tirar belas fotos e fazer algumas comprinhas. Depois segue para Moray, um laboratório de experimentação agrícola lindissimo. O último ponto da viagem são as salineras, que custa 10 soles a entrada, e n está incluida no pacote, que também vai te render fotos maravilhosas. Chegamos em Cusco as 14h. Já em Cusco aproveitei o mercado São Pedro para fazer compras (considerei o melhor preço), tomei café numa lanchonete e fui dormir.

      Moray
      Dia 3: Montaña Colorida. O passeio da Qorianka incluia: traslado + guia + café da manhã + entradas + almoço. A van me pegou as 4h30 pontualmente. Seguimos viagem por cerca de 1h30 e paramos para tomar um belo café em estilo buffet. O guia nos passou as explicações gerais de como seria a subida, cuidados a tomar, dificuldades que poderíamos encontrar. Depois do café seguimos viagem por cerca de 1h e chegamos ao local q as vans ficam e começa a caminhada. A subida da Montaña é menos íngreme do que a da Laguna, mas a altitude é bem maior (chegamos a 5.200 metros no topo do deck para tirar as fotos), e por isso algumas pessoas sofrem muito mais. Eu me senti bem mais disposta. Realmente não senti nenhum desconforto, nem na subida nem na descida, mas fiz o trajeto no meu tempo (cerca de 3h entre subida e descida dos 8km total). Tem a opção de subir a cavalo, mas dispensei. existem 3 pontos q fornecem banheiros, ao custo de 1 soles. A vista é simplesmente fenomenal. A montanha é tudo aquilo que vemos nas fotos e mais um pouco. mas só conseguimos ficar no topo por cerca de 20 minutos devido ao frio. É realmente congelante. Algumas pessoas do grupo passaram mal na descida. Voltamos, paramos para almoçar no mesmo local do café, depois seguimos viagem. Chegamos em Cusco as 16h. Já em Cusco o meu corpo sentiu tudo que não tinha sentido nos outros dias. Tive o mal da montanha no último dia da viagem e passei muito mal o resto do dia.

      Montaña
      Dia 4: meu voo saiu as 10h. Max da Qorianka me deu de brinde o traslado até o aeroporto. Me pegaram as 8h em ponto no hostel, cheguei no aeroporto as 8h20. Meu voo de volta incluia 2 conexões (em Lima e em Guarulhos). Como a ida, a volta durou 14h de Cusco a Salvador. Cheguei na Bahia as 2h45.
      Gente, Machu Pichu é tudo que dizem, e mais um pouco. É maravilhoso. A sensação de subir a Montanha e ver a cidadela la de cima é indescritível.
      No fim das contas, considerei meu roteiro apertado, acredito que o ideal para não levar meu corpo à exaustão, deveria ter sido 10 dias (incluindo os 2 necessários para a ida e volta).
      A Qorianka foi sensacional. Indico fortemente! A logística toda funcionou perfeitamente, não tive nenhum imprevisto e eles estavam sempre disponíveis para me ajudar. Considerando que viajei sozinha, não ter qualquer preocupação com roteiros e imprevistos foi muito importante.
      Os 10 soles que a gente paga para entrar na salineras fica retido com a empresa que é responsável pela compra e beneficiamento do sal, nada desse valor é destinado às famílias responsáveis por retirar o sal (a elas cabe apenas o valor pago pelos sacos). Juro que se soubesse disso, não teria entrado. Eu acredito em um turismo que ajuda a fortalecer a população local, não uma empresa especifica. Comam em restaurantes peruanos, comprem dos peruanos.
      Os guias de Cusco são extremamente organizados e politizados, além de serem excelentes no que fazem.
      A comida peruana é muito boa. Os restaurantes tem o menu turistico: por 20 a 25 soles vc desfruta de uma refeição completa- entrada, prato principal, sobremesa e/ou bebida. Indico experimentar o ceviche peruano, a trucha, a sopa crioula (maravilhosa), a chicha morada, o pisco sour e o lomo saltado.
      Comprei vitamina C efervescente la em Cusco, e tomava 1 pela manha e 1 a noite. Considero que foi essencial para manter minha imunidade ok. O frio em Cusco é cruel. As mudanças de temperatura são drásticas. Para quem tem rinite, sinusite e amidalite, não ter sentido absolutamente nada, foi uma bênção.
      Estou à disposição para dúvidas. Esses relatos me ajudaram demais a montar a viagem perfeita!!


×
×
  • Criar Novo...