Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

ROTA da AVENTURA

São Tomé das Letras

Posts Recomendados

Vou chegar em São Thomé também dia 17de julho sem previsão de volta. Estou saindo do RJ de carro, whats: 21993126459. Vou com um amigo, se alguém quiser rachar gasolina ou encontrar por lá, bora conversar. Abraço!!

Compartilhar este post


Link para o post

Boa noite, galero. Estou indo com uma amiga dia 17/07 depois de voltarmos da Prainha branca, queria saber se esse pororoca rola durante a semana tbem, e se é mt difícil ele encher com a quantidade certa pra zarpar. Valeu.

Ou se Algm for de carro e quiser rachar, eh noiz

Compartilhar este post


Link para o post

Pode ir que vai bombaaar!!! Dia 17/07 vai muita gente pra lá... ahuioaehuiaeha

=)

 

Lá com certeza vai rolar o Bus pra cachoeira...ou vc consegue carona sim. relaxaaa....

 

Boa TRIP

Compartilhar este post


Link para o post

Oi pessoal vou pra são tomé das letras vou ficar na hospedaria piramide por do sol...devo chegar na de manha do sábado 01/08 e volto dia 02/08

alguem vai estar por la..add no zap 11 9 82712725

Abraços

Ricardo

Compartilhar este post


Link para o post

Pretendo chegar em São Tomé na próxima sexta (31/08) ou no sábado (01/08). Aí fico até o domingo (02/08). Alguém estará por lá nestas datas? Segue Whats: 1196612-3944. Abraço!

Compartilhar este post


Link para o post

Estava pensando em aproveitar o feriado de setembro para ir à Capitólio ou São Tomé...mas acredito que fora de temporada seja melhor... seria legal se tivesse um pessoal que fosse em outubro ou novembro, qualquer coisa só falarem.

 

Abraço!

Compartilhar este post


Link para o post

Eu pretendo ir pra Capitólio esse fds... (07/08) e ficar no fds em Passos num encontro de moto....

 

No outro fds...

dia 14... vou pra São thoméééééééé... kkkkkkkkkkk

 

=))

Compartilhar este post


Link para o post

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

  • Conteúdo Similar

    • Por Carlosfuca
      Se o ancestral João Antão conseguiu ver a imagem de São Thomé, lá fui eu ver a São Thomé das Letras em Minas Gerais também. Cidade de beleza inigualável, de energias contundentes, de atmosfera reluzente, do turismo e das pedras.
      Dentre tantas belezas, guardei um dia da minha rápida estadia pra ir à Cachoeira Shangri-lá. Após uma conversa com o Delei, que é dono do camping onde fiquei, citei o meu interesse de ir a essa cachoeira e por coincidência ele tinha ido uma semana antes, porém ele não sabia passar as coordenadas exatas, pois ele fez vários rolês no dia e tava com um guia. Perguntei sobre o guia e ele indicou um. Eu tinha algumas informações e tava disposto a ir a pé, mas depois decidi contratar o guia, que cobrou R$110,00.
      Vou relatar aqui trechos dos caminhos que guardei, mas aviso que pra ir na caminhada é uma pernada boa. Então a melhor opção é chamar um guia. Mas também não é nada impossível, é em média 19km de caminhada só pra ir. Eu fui por um caminho e voltei por outro e pra quem tá sem condições e quer ir á pé ou já tá de carro dá pra ir sim.
      Uma dica é pegar uma carona sentido três corações e descer depois do 5km da estrada, onde tem uma placa indicando o caminho pra "Pousada Shangrila", https://goo.gl/maps/eaq1jWQSPh12 >>>lembre-se tá entre o km 5 e 6 indo sentido três corações.>>> O outro caminho para a cachoeira é depois do Km11, o primeiro trevo à direita depois da placa de 11km. https://goo.gl/maps/nAmMz3Ajk9n
      Tem a opção de pegar um ônibus de STL a Três Corações e descer na entrada, deve sair R$10,00.

      Link de uma mapa na net (não é meu): https://pt.wikiloc.com/wikiloc/view.do?id=8866447
      A ida.
      Combinei com o guia as 07h30 na rodoviária de São Thomé e fomos de moto. Duas rodas na estrada e neblina. Ainda no topo dissemos, "vamos pra neblina", pois conforme perdemos altitude adentramos nas 'nuvens'. O caminho iniciado por ele foi o depois do km5, onde tem como referência a placa indicando "Pousada Shangri la". A partir daí foi estrada de terra, que estava precária, pois havia chovido dias antes, Foi coisa de 10 minutos e começou a ficar muito escorregadio e quase impossível de manter a moto em pé, Marcelo parou, olhou e disse, "puts, o pneu furou".
      Pensando no que fazer, ele voltou pra STL pra ver se conseguia arrumar a moto ou pegar uma emprestada. O tempo tava muito agradável, o lugar é de uma tranquilidade imensa, resolvi ir caminhando, SEMPRE PELA PRINCIPAL, e ele iria me resgatar tempos depois.
      Acabou que caminhei mais de uma hora achando que já tava perto, mas depois descobri que faltava muito ainda. A primeira bifurcação veio rápido, mas nessa lógica de seguir a principal, ficou fácil seguir pela esquerda. (Na foto 4 tem a vista de quem ta voltando e uma seta no canto inferior esquerdo da foto indicando a ida pra direita.)
      Segui por mais alguns minutos, sempre vislumbrando a natureza ao redor, aquele ar mágico, passando por fazendas e assim logo avistei uma placa dizendo "Boa Vista" (seta pra direita) e "Shangri lá" (seta subindo), então reafirmou que eu estava no caminho certo. Mais uns 15 minutos e veio uma bifurcação a direita. Na foto 6 se vê a placa indicando São Thome a 5km, essa placa tá na direção de quem volta, então só enxergará depois que fizer a curva pra direita, que é obvia também.
      Continuei seguindo e seguindo a pé até sair numa igrejinha cor (bege/rosa?), vista na foto 7. Nessa igreja é só seguir reto de novo. Depois dela, vieram duas bifurcações e fui reto à esquerda nas duas. Na primeira pode escolher os dois caminhos o da direita indica "Fazenda São Francisco", mas só se vê também pra quem volta, eu fui direto mesmo, e na outra esperei o guia, pois estava com duvidas.
      Veio outro moço de carro e seguimos, ainda tinha coisa pra caramba e a estrada sempre esburacada e cheia de barro. Ele seguiu por mais 20 minutos de carro e chegou uma hora que virou à direita obrigatório, e já saiu numa guarita do Exercito, paramos pra dar o nome e a partir de então a área era deles e a estrada estava bem melhor. Notei que todo esse tempo as placas pra Shangri-lá sumiram, aparece algumas pra "Fazenda São Francisco" e pode ser a mesma coisa, pois essa cachoeira se encontra dentro da fazenda.
      Demoramos mais 15 minutos da guarita do exército até a cachoeira
       
         
         
         
       

      Ao chegar na cachoeira, que é uma união de várias corredeiras formando poços, meu olhos brilharam ao presenciar tanta beleza, o formato das rochas me deixou bem espantado, parte delas dialogando com as arvores e matas e outra com as águas.
         
      Escolhi dois poços que considerei mais seguros e tomei meu banho e dei uns mergulhos, parei pra admirar a paisagem e fui ver as escritas rupestres que fica numa pedra já quase no topo da corredeira.
      Vale dizer sobre a preservação do local que deve partir de nós visitantes e visar o menor impacto possível. Apesar de eu ter ouvido relatos de que as pedreiras estão explorando de forma desenfreada, não devemos cair nessa da degradação do lugar.
      Outras coisa é com relação a segurança. As pedras são escorregadias muito cuidado, não confie totalmente e não tenha pressa pra se locomover por lá. Escolha bem os lugares pra nadar, principalmente se for em época de chuva!
          
         
         
         
      Pra voltar fizemos outro caminho que foi bem mais fácil, vamos se dizer que do ponto da guarita do exercito demorou 20 minutos até a estrada que vai pra STL e seguindo praticamente pela principal rodeada de plantação de milho e café. Saímos no trevo "Km11" e da estrada foi tocar o carro pra STL novamente. Totalmente satisfeito com o rolê e com a natureza de São Thomé das Letras!!!
      Péde Natureza, é nois!
    • Por casal100
      Esse relato é dividido em duas partes:
      A primeira foram mais de 900 kms (da página 1 até a 6), trechos de picos, travessias e alguns trechos no entorno de cidades;
      A segunda parte,  mais de 300kms, só teve uma travessia e muitos picos,  começa  na página n° 7.
       
      Vários amigos e familiares nos indagavam sobre nossas travessias, segundo eles, tudo era muito repetitivo(as fotos eram parecidas, repetimos várias vezes os mesmos caminhos, até pela falta de outros. Até tem, mas caminho particular, não faremos  mais). De certa forma eles têm razão, visto que a visão do picos e montanhas não tem comparação com fotos de estradas e, tem um detalhe mais importante: as principais atrações das cidades(tirando algumas) não estão dentro delas, mas nos arredores  (cachoeiras, picos, morros. ..). Nesses 2 meses,  caminhamos mais de 900 quilômetros é quase 10.000 kms de carro. Conhecemos pessoas maravilhosas por onde passamos, experimentamos emoções que nunca tivemos,  comidas deliciosas,  não tivemos nenhum problema mais sério, tudo muito tranquilo.
       
      O BRASIL É SIMPLESMENTE SENSACIONAL! 
      E mais bonito visto de cima. Diante disso e, até para comemorar meus 60 anos de vida (ingressei na melhor idade), neste verão resolvemos fazer algo um pouco diferente : fomos conhecer e rever alguns parques nacionais /estaduais /municipais e privados, subir alguns picos/montanhas  e alguns circuitos desses locais, região de cachoeiras,  e Brumadinho(Inhotim), poderíamos estar no dia do rompimento da barragem,  para nossa sorte desistimos em cima da hora.
      LOCAIS VISITADOS:
      Extrema - Mg (subida as base dos pico do lopo e do lobo)
      Munhoz - Mg(subida ao pico da antenas, caminhos)
      São Bento do Sapucaí - Sp(pedra do baú e roteiro)
      Marmelopolis -Mg(subida ao morro do careca, mirantes, pedra montada, roteiros e subida ao pico Marinzinho)
      Aiuruoca - Mg(subida ao pico do papagaio, matutu, cachoeiras)
      Visconde de Mauá-Rj - (subida a Pedra Selada)
      PN Ibitipoca - Mg (Janela do céu, pico, circuito das águas e grutas)
      São Tomé das Letras - Mg (cachoeiras e roteiros)
      Carrancas - Mg(cachoeiras e circuito serra de carrancas)
      Ouro Preto - Mg (centro histórico e subida ao pico do Itacolomi)
      Mariana-Mg: Bento Rodrigues, local destruído por outro rompimento de barragem da Vale.
      Serra do Cipó - Mg(todos circuitos dentro do parque e travessão)
      Conceição do Mato Dentro - Mg: cachoeira do Tabuleiro  (base e mirante)
      Lapinha da Serra - Mg(subida aos picos da Lapinha e Breu, cachoeira Bicame e Lajeado,  parte travessia Lapinha x Tabuleiro)
      Brumadinho - Mg(Inhotim)
      PN de Itatiaia - parte alta - Mg(base do pico das agulhas Negras e prateleiras, cachoeira Aiuruoca, circuito 5 lagos, subida ao pico do couto)
      Piquete - Sp(subida ao pico dos Marins)
      Infelizmente, por excesso de chuvas, não fizemos os picos do Itaguaré e da Mina( motivação da viagem). Entrou uma frente fria na semana que antecedeu o carnaval, tivemos que abortar por questão de segurança, pois não utilizamos guias e fazemos somente Bate/volta - fica para a próxima.
      As surpresas da viagem:
      Inhotim, Lapinha da Serra e Serra do Cipó. Pois não conhecia nenhuma delas.
      Algumas fotos
      Subida ao pico dos Marins - SP

      Pico do Itacolomi - Ouro Preto - Mg

      Cachoeira Bigame - Lapinha da Serra-Mg

      Subida para pico do Breu e Lapinha - Lapinha da Serra-Mg

      Vista desde o pico da Lapinha

      Cachoeira do espelho - travessão - Serra do Cipó -Mg

      A incrível JANELA DO CÉU 

      flora exuberante



      Cachoeira do Tabuleiro - Mg

      Pico da Bandeira - ES

      Pedra do Altar - Mg

    • Por Diego Minatel
      Para mim é algo realmente complicado traduzir em palavras os momentos vividos nos dias da minha viagem. Viagem esta que não se traduz num simples mochilão ou turismo de longa duração. Foi o encontro de uma pessoa comum com seu sonho de andar por terras que tanto o inspiraram, terras mãe da esperança, terras de homens e mulheres feitos de histórias e de coração, corações gigantescos. O sentimento que fica depois de quase seis meses na estrada é o de gratidão, do agradecimento as infinitas pessoas que ajudaram esse pobre viajante das mil e uma maneiras possíveis, para vocês meu muito obrigado.

      Foto 1 - A companheira de viagem
      Tinha uma vida igual a tantas outras, era bem razoável por sinal, mas a vontade de caminhar e estar frente a frente com o novo me atormentava todos os dias. Queria conhecer com meus olhos as diferenças, os sotaques, as comidas, as belezas. Desejava não ter pressa, fazer tudo no seu tempo necessário, não estar preso a rotina dos dias e principalmente aprender. Sim, aprender, não com fórmulas prontas e nem sentado dentro de uma sala de aula. Queria aprender com experiências. Queria conhecer pessoas. De alguma forma queria fugir da minha vida cotidiana, não por ela ser ruim, mas pelo desejo de se conhecer e assim, quem sabe, voltar uma pessoa melhor. Quando esse sentimento passou a ser insuportável decidi que tinha que partir.
      Por um ano ajuntei algum dinheiro, queria ficar seis meses na estrada. A grana não era o suficiente, mas suficiente era a minha vontade. Dei um ponto final no trabalho. Abri o mapa e não tinha ideia por onde começar. Decidi não ter um roteiro, apesar de ter muitos lugares em que eu queria estar.
      Assim começa a minha história (poderia ser de qualquer um). O relato está dividido da seguinte forma:
      Parte 1: de Rio Claro ao Vale do Itajaí
      Parte 2: Cânions do Sul
      Parte 3: de Torres a Chuí
      Parte 4: Uruguai
      Parte 5: da região das Missões a Chapecó
      Parte 6: Chapada dos Veadeiros e Brasília
      Parte 7: Chapada dos Guimarães
      Parte 8: Rondônia
      Parte 9: Pelas terras de Chico Mendes, Acre
      Parte 10: Viajando pelo rio Madeira
      Parte 11: de Manaus a Roraima
      Parte 12: Monte Roraima y un poquito de Venezuela
      Parte 13: Viajando pelo rio Amazonas
      Parte 14: Ilha de Marajó e Belém
      Parte 15: São Luis, Lençóis Maranhenses e o delta do Parnaíba
      Parte 16: Serra da Capivara
      Parte 17: Sertão Nordestino
      Parte 18: Jampa, Olinda e São Miguel dos Milagres
      Parte 19: Piranhas, Cânion do Xingó e uma viagem de carro
      Parte 20: Pelourinho
      Parte 21: Chapada Diamantina
      Parte 22: Ouro Preto e São Thomé das Letras
      Parte 23: O retorno e os aprendizados
      O período da viagem é de 01/10/2015 a 20/03/2016. De resto não ficarei apegado nas datas exatas em que ocorreram os relatos que irão vir a seguir, tampouco preocupado em valorar tudo. Espero contribuir com a comunidade que tanto me ajudou e sanar algumas dúvidas dos novos/velhos mochileiros.
    • Por Julian Lima
      Eae, Pessoal!! Tudo na paz?
      Me sigam no insta, sempre que posso compartilho um pouco das minhas trips
      >>> @eujulianluciano <<<

      Relato
      O relato que farei neste post é sobre uma trip feita para São Thomé das Letras de 4 a 6 de julho de 2014, essa trip foi feita pelos integrantes grupo dos mochileiros de SP e região metropolitana, grupo este que iniciou-se em Fevereiro com uma viagem à praia de Boracéia - SP (que foi INCRÍVEL) e estende-se até hoje com viagens muito divertidas, baratas, com amigos queridos.
       
      Para quem não conhece STL (São Thomé das Letras) é um município brasileiro do estado de Minas Gerais. Sua população segundo o Censo realizado pelo IBGE em 2010 é de 6.655 habitantes. Existem diversas atrações de visita obrigatória, como a Gruta São Tomé, Gruta do Carimbado, Casa-da-Pirâmide, Formações Rochosas - a da Bruxa é a mais famosa, construções em pedra e as cachoeiras - Shangri-lá, Eubiose, Véu de Noiva, Paraíso e da Lua, entre outras. São Thomé das Letras está localizada no pico de uma montanha de pedra, incrustada na Serra da Mantiqueira, a 1.444 metros do nível do mar. O céu é muito azul e a cidade é envolvida por um vale intensamente verde, onde se escondem magníficas grutas, cachoeiras, cavernas sem fim e ladeiras onde os carros sobem sozinhos, lugar onde OVNIs são avistados, onde gnomos, duendes, fadas e bruxas são habitantes. (bagui de loko, ver pra crer rs)
       
      Alguns acreditam que São Tomé seja um dos sete pontos energéticos da Terra, o que atrai para o lugar místicos, sociedades espiritualistas, científicas e alternativas, o que dá razão a outro nome: Cidade Mística. Existem várias sites, blogs espalhados na internet para quem deseja obter informações precisas da cidade mágica.
       
      SOBRE OS CUSTOS
       
      O custo total para dois dias na cidade foi de: R$ 255 00 (na época).
      R$ 60,00 pousada
      R$ 125,00 van ou micro ônibus
      R$ 20,00 para compras no mercado
      R$ 40 a 50,00 Outros custos
       
      Viagem em grupo sempre é mais barato
       
      COMO CHEGAR
       
      • De avião
      O aeroporto mais próximo é o de Juiz de Fora, a 280 quilômetros
       
      • De carro
      Vindo de Belo Horizonte, acesso pela BR-381 (sentido São Paulo), BR-491
      (sentido Três Corações) e MG-167 (sentido São Bento Abade)
       
      Vindo do Rio de Janeiro, acesso pela BR-116 (sentido São Paulo até Itatiaia),
      BR-354 (até Caxambu), BR-267 (até Cambuquira) e MG-167 (sentido Três
      Corações)
       
      Vindo de São Paulo, acesso pela BR-381 (sentido Belo Horizonte até
      Campanha), BR-491 (até Três Corações) e MG-167 (sentido São Bento Abade)
       
      * Evite a Estrada Velha
       
       
      • De ônibus
      Falando de SP,  há ônibus partindo do terminal Tietê (SP) com destino Três Corações( MG) e de lá pegar outro para São Tomé.
       
      http://www.temonibus.com/passagem-onibus/sao-paulo-tiete-sp-x-tres-coracoes-mg
      http://pousadareinoencantado.blogspot.com.br/2017/02/horarios-atualizados-de-onibus-de-tres.html
       
      • Circulando
      A melhor maneira de circular pela região é de carro, uma vez que as cachoeiras
      e grutas ficam afastadas do Centro. Quem não está motorizado pode fazer um
      passeio de jipe e leva a diversos atrativos, ou pode optar pelo Pororoca (ônibus turístico rústico rs).
       
       
      Vamos lá! Como dito, saímos de SP e optamos pela van ou micro ônibus no lugar de um ônibus convencional, pois com a van podíamos rodar dentro da cidade e fazer o nosso próprio roteiro de cachoeiras e grutas., o caminho até STL é bem a cara do interiorrrr rs, é muito escuro, mas com alguma queimadas (de alguma plantação) que presenciamos no deslocamento até a cidade, pudemos observar a paisagem da região.
       

      A caminho da cidade
       
      A pousada que ficamos hospedados era muito aconchegante, limpa, e com ótima localização no centro da cidade perto de mercado, padaria etc. http://www.orientaltata.com
       
      Bom, vamos ao que interessa, a viagem até STL foi feita por 23 amigos mochileiros. Locamos 2 vans https://www.facebook.com/pages/Frandini-Transportes-Ltda-Epp/229678977106850?fref=pb&hc_location=profile_browser pela empresa Frandini Transportes, cada van com capacidade máxima para 12 pessoas. O ponto de encontro foi às 16:30 estação do metrô Tamanduateí e seguimos viagem às 17:00. A viagem teve duração de quase 5 horas ( contabilizando as paradas em postos para comprarmos alguma coisa, idas ao banheiro e para jantarmos rsrs).
       
      Chegamos por voltas das 22:00/22:30 na cidade e a primeira coisa que chama atenção é o céu imensamente estrelado de STL, muito lindo, fiquei impressionado. Não faça como eu que esqueci de levar umas cobertas a mais na mochila, pois faz MUITO FRIO na cidade à noite.
       
      No sábado nosso primeiro destino foi visitar as cachoeiras, a primeira visita foi até a cachoeira Eubiose.
       
      http://www.pousadasaothomedasletras.com/cachoeira-da-eubiose-em-sao-tome-das-letras/.
      Cachoeira Eubiose
       
      Deslocamento de uma cachoeira até outra é em média de 30 minutos. Depois visitamos a cachoeira Véu das Noivas.
       
      http://www.pousadasaothomedasletras.com/cachoeira-veu-de-noiva-em-sao-tome-das-letras/

      Cachoeira Véu da Noiva
       
      E a Vale das borboletas.
       
      http://www.pousadasaothomedasletras.com/cachoeira-vale-das-borboletas-em-sao-tome-das-letras/

      Cachoeira Vale das Borboletas
       
      Todas elas lindas, com suas trilhas e paisagens simplistas, mas o positividade do lugar é de engradecer a alma. Recomendo todas. De preferência vá ao Mirante no final da tarde. Você vai presenciar e participar de um espetáculo único: a reverência ao pôr do sol. Após a visita destas maravilhas fomos até o mirante de STL ver o pôr do sol e visitar a famosa pirâmide de pedra. A pirâmide estava lotada de turistas, não consegui obter um lugar, mas consegui ver a cidade inteira do mirante e relaxar a beira do penhasco de STL e admirar sua magnífica paisagem, uma obra prima.
       
      A noite visitamos o centro da cidade com suas lojinhas onde pode-se encontrar cds, roupas, suvenirs, artesenato, muitas coisa feitas de pedra e muito mais. Aliás, a cidade toda é feita de pedra, muito interessante. Resolvemos para em um restaurante que servia pizza e ali fizemos nossa refeição. Também fizemos um churrasco de confraternização com direito a fogueira na pousada mesmo
       
      No último dia de visita na cidade, acordamos cedo para vermos o nascer do sol. Saímos da pousada e fomos em direção ao mirante que leva uns 10 a 15 minutos de caminhada da pousada até o local (para mim pe bem pertinho). Ao chegar no mirante pudemos observar a imensidão de STL, com sua paisagem verde entre as montanhas e construções características até o nascer do sol, ao amanhecer ficamos encantados com o nascer tímido do sol que depois se transforma no senhor do céu de STL. VALE MUITO A PENA ACORDAR CEDO PARA PRESENCIAR O NASCER DO SOL.
       
      Depois de termos visto o nascer do sol e ter tomado café na padaria (que aliás é ótimo) fomos em direção à GRUTA SOBRADINHO. A Gruta do Sobradinho está situada na estrada que leva até Sobradinho. Ela tem cerca de 100 metros de extensão e dentro dela tem pequenos lagos, que dão origem a uma pequena corredeira. Do lado de fora tem mais poços e quedas d´agua. É acessível para todas as pessoas. É aconselhável levar lanterna.
       
      No interior da gruta, são encontrados pequenos lagos e no final do caminho existe uma piscina natural de água cristalina boa para banho.
      Recomendo ir de tênis que possa molhar. Não é funda.
       
      Visitamos também a famosa LADEIRA DO AMENDOIM
      Lugar curioso onde os veículos, com o motor desligado, continuam subindo a ladeira. Fato que ajuda a fomentar as crenças da existência de um grande campo magnético em formato de diamante na parte subterrânea da cidade. O que também seria responsável pelas manifestações ufológicas. Fizemos o teste com nosso micro ônibus e pudemos confirmar a veracidade deste famoso evento na ladeira. O nosso micro ônibus começou a subir a ladeira (que não é bem uma ladeira com um descida longa, mas sim uma ladeira com um leve inclinação) sozinho, será que foi magia dos duendes??
       
      DICAS
       
      - Leve agasalhos e cobertores extras, irá precisar.
      - Leve uma boa câmera para registrar momento belíssimos.
      - Programe-se para evitar qualquer transtorno, se pude já faça o roteiro de visitas para quando chegar em STL.
      - As pessoas, turistas da cidade são desencanados, os frequentadores na maior parte são jovens.
      - Leve protetor e cuide da pele pois de dia é muito quente.
      - Convém andar com calçados firmes, pois as ruas são de pedras e escorregadias. Leve tênis e botas.
       
       
      Depois de dois memoráveis em STL, tivemos que partir de volta à Sampa City.. Ahhhhhhhh
      Mas com certeza levaremos fotos e lembranças inesquecíveis da cidade mágica.
      Espero ter ajuda com esse relato, e mais informações que desejam obter - se puder ajuda, é claro - fiquem à vontade para realizar perguntas.
       
      Obrigado e até uma próxima.







    • Por andredegemeos
      Noite de terror em São Tomé das Letras!
      Eu comentei em um vídeo que STL estava diferente, mas não imaginei que estava “tão diferente“.
      Se estivesse na cidade de São Paulo ou do Rio de Janeiro eu acharia “normal” o que aconteceu...
      Mas em São Tomé das letras???
      O que vou descrever aqui vai parecer piada, contos de fada ou gnomo, talvez de bruxas, mas infelizmente é real.
      Na noite de ontem eu estava em São Tomé ainda e junto com a minha namorada resolvemos ir até a pirâmide curtir o céu, as estrelas e ver os raios no fim do horizonte de uma tempestade que se anunciava...
      Eram 20:00, mas tinham muitas pessoas, vários grupos ao redor da pirâmide, conversando, cantando e tocando violão. Nesse horário a única luz que tínhamos, eram as luzes das estrelas e de nossas lanternas do celular.
      Em cima do teto da pirâmide estávamos em 8 pessoas, separados em grupos de duas pessoas, cada grupo curtindo à sua maneira, ninguém se conhecia.
      Embaixo de nos tinha uma segunda parte da pirâmide que as pessoas costumam ficar sentadas para ver o pôr e nascer do sol e também ficar cantando.
      De repente eu me vi cercado por dois animais encapuzados um estava armado e quando se aproximou de mim eu pensei... “Serio? ” Isso está acontecendo aqui???
      Eu o olhei com cara de raiva e espanto não acreditando que aquilo estava acontecendo, quando ele encosta o que eu acho que era um cano de revolver na minha cabeça e começa a conversar comigo pedindo dinheiro e celular...
      Juro que tive uma diarreia mental e fui querer enfrentar o cidadão de bem.... Eu não acreditava que aquilo estava acontecendo. Aí minha namorada ficou desesperada por que o cara falou que ia atirar na minha cabeça e entregou o celular dela afirmando que não tínhamos dinheiro. Eu já comentei que tinha um segundo animal dando cobertura né? Quando o cara armado percebeu que estávamos rendidos... Ele foi nos outros três lados da pirâmide e rendeu todo mundo fez a limpa. Nesse momento nem o pessoal que estava no andar de baixo da pirâmide nem os grupos que estavam ao redor dela perceberam o que estava acontecendo...
      Uma vez que ele roubou todo mundo e obrigou que todos apagassem seus celulares para que não pudessem ser localizados.... Sim isso mesmo todos que por acaso tivessem um Iphone ele mesmo entrava em configurações e nos obrigava e liberar o celular da senha do icloud...
      Bom continuando, uma vez que ele rendeu as 8 pessoas que estavam no ponto mais alto da pirâmide ele pulou para o andar de baixo e rendeu mais um cara e duas meninas. Levou dinheiro e celulares e ainda deu uma coronhada em uma delas.
      Depois de render todos que estavam em cima da pirâmide pularam no chão e atacaram mais dois grupos que estavam ao redor da pirâmide cantando e conversando. Uma das pessoas foi agredida com um soco na boca do estomago.
      Ao finalizarem os dois grupos mais de 20 pessoas tinham sido roubadas e algumas agredidas fisicamente. Não satisfeitos ainda tentaram roubar um carro de duas pessoas que estavam no grupo de baixo.
      Bom resumindo o fim da história passamos todos na delegacia fazendo o Bo do que tinha acontecido e a informação que os policiais nos deram é que é impossível para eles darem segurança na pirâmide no período da noite, que quem estiver ali fica por conta e risco.
      Conversando com alguns moradores eles comentaram que com a chegada de “novas” drogas a violência aumentou e a cidade não é mais a mesma, alguns evitam ir na pirâmide até no horário diurno.
      Também ouvi na delegacia que no réveillon desse ano 35 pessoas foram assaltadas...
      Como comentei acima, se fosse em São Paulo ou no Rio eu já estaria acostumado, mas ser rendido em STL em um arrastão e vendo pessoas agredidas isso me deixou inconformado, assustado, ver várias pessoas, homens e mulheres com o coração na mão e minha namorada quase vomitando de nervoso não foi legal.
      Então amigos mochileiros faço esse relato na intenção de avisa-los que STL não é mais a mesma. Eu dessa vez perdi, foram- se os anéis e ficaram- se os dedos...
      Mas a frase “Bens materiais se conquista o importante é que você está bem e com vida”. Não me conforta.
      São Tome é um lugar lindo e que amo. Vivi muita coisa boa, lá conheci pessoas maravilhosas, mas por enquanto vou riscar esse lugar do mapa e pensar em outro lugar para levar as pessoas que gosto. E vou ficar observando se algo muda para melhor.
      Combinei com as pessoas que foram assaltadas de marca-las aqui, para que elas possam divulgar o acontecido também. O objetivo é um só de alerta-los, que cada vez mais perdemos lugares que considerávamos verdadeiros paraísos, mas que agora estão sendo tomados pela violência.
      Obs: No momento estou sem celular. Indo comprar outro...


×
×
  • Criar Novo...